PRETÓRIA – O Congresso Nacional Africano (CNA), partido que governa a África do Sul há 15 anos, obteve clara vitória nas eleições gerais do país, mas não conseguiu dois terços dos votos no Parlamento como obtido nas eleições anteriores. Resultados finais divulgados hoje mostram que o CNA obteve 65,9% dos quase 18 milhões de votos, o que deverá levar o líder do partido, Jacob Zuma a ser eleito presidente em 6 de maio. Hoje, Zuma foi tratado como presidente eleito após o anúncio do resultado, apesar de divisões em seu partido e escândalos relacionados à corrupção e seu comportamento, os quais, possivelmente, foram responsáveis pela não obtenção da maioria no Parlamento.Para política externa, Zuma defendeu continuidade dos esforços para estabilizar o Zimbábue, o Congo, o Sudão e a Somália. Zuma disse que havia se reunido com o presidente da Fifa, Sepp Blatter, para pedir seu apoio para a Copa do Mundo de 2010, a qual será realizada na África do Sul e que deve trazer visibilidade mundial para o país.
O partido liderou a apuração desde o início e sua vitória nunca foi colocada em dúvida, mas havia dúvidas se conseguiria manter os dois terços dos 400 assentos no Parlamento sul-africano. Obteve 264 assentos no Parlamento, 33 a menos do que nas eleições anteriores, em 1994. Zuma fez um discurso de 20 minutos ao vivo na televisão estatal, no qual prometeu aumentar o número de empregos, de casas, escolas e clínicas para a maioria negra, que viu poucas mudanças no país desde a primeira eleição do CNA, em 1994.
Fonte: Estadão Online