WASHINGTON, EUA (AFP) — O ministro brasileiro Guido Mantega solicitou neste domingo a inclusão de Cuba no Banco Mundial (Bird), um dia depois de ter pedido ao Fundo Monetário Internacional (FMI) que reincorporasse a Ilha como membro, durante reuniões das duas entidades em Washington.

“Queremos que Cuba se reintegre à economia mundial”, disse em entrevista à imprensa.

Segundo o ministro brasileiro, “o FMI se orgulha, com razão, do seu caráter universal. Isso, porém, poderia ser melhorado, corrigindo uma omissão que perdura por muito tempo. Refiro-me, naturalmente, a Cuba, o único país do Hemisfério Ocidental que não é membro da instituição. É chegada a hora de abrirmos as portas para Cuba”.

Sábado, em entrevista à imprensa, Mantega lembrou que “Cuba foi marginalizada de toda a cooperação econômica”.

“Dentro desse (novo) clima de entendimento, seria um passo adicional”, disse o ministro.

O Brasil defende o retorno de Cuba à Organização de Estados Americanos (OEA) e o levantamento do embargo comercial que os Estados Unidos aplicam há quase meio século.

Cuba deixou em 1964 o FMI, no auge da Guerra Fria e dois anos após os Estados Unidos terem decretado um embargo econômico contra o país. Havana alegou, na ocasião, que o organismo era uma ferramenta do capitalismo americano. Dois anos antes havia sido suspensa da OEA.

Mantega disse que seu pedido foi feito de comum acordo com Brasília e que a nação caribenha está hoje num processo de reintegração à economia mundial. “Precisamos virar esta página porque isso também ajuda as mudanças internas (em Cuba).”

“Não posso falar por Cuba, caberá a Cuba se manifestar, fazer um pedido formal. Mas, para fazer pedido formal seria melhor se as portas estiverem abertas”, acrescentou.

Fonte: Agência France Press