Prometendo “transparência absoluta”, a Câmara dos Deputados anunciou nesta segunda-feira que vai realizar estudo para reestruturar os gastos executados pela Casa depois das denúncias de má utilização das passagens aéreas pelos parlamentares. Hoje, o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-PR), admitiu que utilizou parte da cota de passagens para o transporte de familiares e pessoas não relacionadas com o exercício do seu mandato.

O deputado Fernando Gabeira (PV-RJ) promete realizar na próxima quarta-feira (22) um discurso para reconhecer o “erro” ao ceder passagens aéreas da cota a que faz jus como deputado para que familiares viajassem ao exterior.

Como noticiou o blog do Josias nesta segunda, Gabeira também entrou no novo escândalo da Câmara, mas “quer convencer a direção da Casa a modificar as regras que disciplinam o uso das passagens”.

“Em razão da ampla utilização de passagens aéreas nos gabinetes parlamentares, o presidente da Câmara reconhece que deputados, inclusive ele próprio, destinaram parte dessa cota a familiares e terceiros não envolvidos diretamente com a atividade do Parlamento”, afirmou Michel Temer em nota.

O presidente da Câmara criticou as brechas nas regras para uso da cota. “[O uso irregular das passagens ocorreu] porque o crédito era do parlamentar, inexistindo regras claras definindo os limites da sua utilização”, afirma.

Fonte: Folha Online