Da Folha Online

Vereadores paulistanos que receberam doações da AIB (Associação Imobiliária Brasileira) atuam em áreas na Câmara Municipal de interesse do mercado imobiliário, informa reportagem de Fernando Barros de Mello e Mariana Barros, publicada nesta quarta-feira pela Folha.

Além disso, informa a reportagem, dos 41 projetos em tramitação que propõem alterações de zoneamento apresentados de 2005 em diante, 28 (68,3%) são de autoria de parlamentares que receberam doações da entidade em 2008.

Ontem, a Folha publicou reportagem na qual informava que o setor imobiliário de São Paulo, coordenado pelo Secovi, o sindicato da categoria, usou uma entidade para driblar a legislação eleitoral –que proíbe doações de sindicatos– e ocultar os verdadeiros responsáveis pelas doações feitas pelo setor. A AIB foi a segunda maior financiadora individual nas eleições municipais.

Dos sete membros da Comissão de Política Urbana, criada para debater regras da organização da cidade, quatro obtiveram doações da AIB para campanhas. A entidade também doou a três dos nove integrantes da Comissão e Constituição e Justiça, que discute a revisão do plano diretor.

Outro lado – Vereadores que receberam doações e as entidades AIB (Associação Imobiliária Brasileira) e Secovi afirmam que todas as doações são legais e que não afetam o trabalho na Câmara.

Presidente da AIB, Sergio Ferrador afirmou que outros setores também se organizam para levar seus pleitos. “Todas as nossas [doações] foram legais, tanto é que vocês sabem quem recebeu”, afirmou.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u550782.shtml