A incansável aventura humana trilhada no campo científico da busca pelo conhecimento ainda não chegou ao bom termo em muitos campos da vida. As verdades míticas, filosóficas, artísticas e científicas, diferem em antagonismos e atormentam o uso da razão pragmática justamente quando nos sentimos impotentes diante de nosso chamado ao convívio com o que é desconhecido. É no campo da obscuridade do saber científico que se colocam grandes desafios para a compreensão do autismo.

Os últimos dados relativos à prevalência do autismo em nível internacional apontam para cinco em cada 10.000 indivíduos apresentando sua forma clássica balizada pela definição de “Transtorno Invasivo do Desenvolvimento”.

Este dois de abril passa a constituir-se marco histórico, definido pelas Nações Unidas como o “Dia Mundial pela Consciência do Autismo”. Quero nesta data, aplaudir e comemorar a iniciativa, ao tempo em que convoco a sociedade cearense a compartilhar das buscas por novas possibilidades para esse segmento.

O autismo afeta seres humanos com impactos que se revelam invariavelmente até o 36º mês de vida evidenciando-se por diferentes atitudes de isolamento, comportamento repetitivo e linguagem restritas como marcas mais visíveis e comuns podendo acontecer em qualquer família independente de sexo, classe social ou etnia.

Apesar de todos as pesquisas desenvolvidas até hoje, o conhecimento produzido sobre o Autismo ainda permanece obscuro. Focalizando o olhar para o aspecto social, importa considerar as possibilidades ali então desveladas para destacar que o autismo ou qualquer diferença entre as pessoas não autoriza desigualdades, não restringe o direito de acessibilidade. Ser autista é permitido. Ser responsável por desenvolver as competências e habilidades das pessoas autistas é dever da família, do Estado e da sociedade em geral. É esse compromisso que nos faz solidários e nos dá forças para acreditar e prosseguir na trilha das linhas que tangenciamos como viabilizadoras de conquistas sempre renovadas.

Maria Célia Habib Moura Ferreira Gomes – Primeira Dama do Estado do Ceará

Fonte: O Povo

Anúncios