A partir do dia 25 de novembro, as cerca de 30 mil funcionárias do Banco do Brasil poderão pedir a extensão de quatro para seis meses da licença-maternidade. O Banco do Brasil foi o primeiro banco a adotar a licença-maternidade de um semestre. As bancárias terão que pedir o benefício em seu local de trabalho, já que a extensão não é feita automaticamente.

Segundo o presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, Cláudio Marcolino, os sindicalistas pressionarão outros bancos para seguirem o exemplo do Banco do Brasil.

‘Agora, vamos pressionar para que os outros bancos sigam o mesmo exemplo. A medida é fundamental para a saúde dos bebês, ou seja, futuros adultos e, portanto, para toda a sociedade. Além disso, não custa nada para as empresas, já que elas podem descontar [o período de extensão do benefício] do imposto de renda’, afirmou Marcolino.

Fonte:  Agência Brasil

Anúncios