Para construir casa de 50 metros quadrados, economia será de R$ 1,5 mil. Construtores individuais são os maiores consumidores desses produtos.

A redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), anunciada na segunda-feira (30) pelo governo federal, vai atingir os itens básicos de material de construção e deixá-los até 8,5% mais baratos, segundo os comerciantes.

As construtoras não são o grande consumidor de material de construção no Brasil. É o cidadão que, por conta própria, decide reformar, ampliar ou construir a própria casa. Agora, ele vai pagar menos pelos produtos.

Fazendo as contas – O engenheiro civil Minoru Shimuta fez as contas e concluiu que, para a construção de uma casa de 50 metros quadrados, a economia será de R$ 1,5 mil.

Para esta construção, são necessários 180 sacos de 50 quilos de cimento, 5 latas de 18 litros de tinta e 100 quilos de vergalhões de ferro para colunas e vigas, além de acessórios.

Somando esses itens básicos e outros materiais, incluindo acabamento, o preço da casa, com a redução do IPI sobre o material de construção, cairia de R$ 20,4 mil para R$ 18,9 mil.

Para o engenheiro, o cimento é um dos materiais que mais fazem diferença. O produto ficará isento de IPI nos próximos três meses.

 Validade – Segundo decreto federal, a redução do IPI para materiais de construção começa a valer a partir desta quarta-feira (1º). 

E, antes mesmo de receber a mercadoria com a tabela nova, já tem loja baixando os preços pra chamar a atenção do cliente, segundo a associação que congrega as lojas de material de construção no país. 

Segundo a Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), na média, os preços de 30 itens terão queda entre 5% e 8,5%.

 “Em 48 horas, teremos uma série de empresas anunciando os novos preços com a redução do imposto. Em uma semana, isso será uma realidade em quase todo o setor”, afirma o presidente da associação, Claudio Conz.

 (Com informações da Agência Estado)

Anúncios