Desde o fim das Olimpíadas de Pequim, ela descobriu a lesão que a impede de treinar no mesmo ritmo de antes e de competir em alto nível

Com uma lesão considerada grave no punho direito, a ginasta Jade Barbosa decidiu recorrer aos fãs para arrecadar os recursos necessários para se manter no esporte e garantir o tratamento. A atleta lançou uma campanha em seu site oficial para vender camisetas com a sua marca. Jade reclama do descaso das entidades esportivas do país.

A ginasta disse que até agora não foi procurada por nenhum representante do Flamengo, clube que defende desde os 6 anos de idade, do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) ou da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), que, segundo a atleta, sabia da lesão há mais tempo e não lhe relatou o problema.

Desde o fim das Olimpíadas de Pequim, ela descobriu a lesão que a impede de treinar no mesmo ritmo de antes e de competir em alto nível. Talvez seja necessário fazer uma cirurgia.

“Eles – a equipe da CBG – dizem que eu não pedi ajuda, mas não vou agora simplesmente chegar lá e pedir. Eles eram responsáveis por mim durante os quatro anos que passei em Curitiba, para treinar. Fui levada ao médico, mas nunca chegaram pra mim e disseram: ‘você tem esse problema, quer competir ou não?’ Ou ainda: ‘pára um tempo agora e depois volta.’ Também não recebi apoio, sequer um telefonema, das outras entidades”, reclama a adolescente de 17 anos, que conquistou medalha de ouro e de bronze nos Jogos Pan-Americanos de 2007 e foi eleita, no mesmo ano, a melhor atleta do país, pelo COB.

Com um olhar que não esconde a tristeza, ela evita dizer, no entanto, que guarda mágoa. Garante que prefere encontrar forças no apoio que vem recebendo dos fãs, da família e dos amigos.

“Tenho que me sustentar neles, que gostam de mim como Jade e não só como Jade Barbosa”, afirma a ginasta, que já faz planos. “Devo voltar a competir, talvez com uma mão só, em agosto. Não posso perder o ritmo das disputas, porque na próxima Olimpíada espero estar bem melhor.”

Jade acredita que, ao lançar a campanha de venda das camisetas pela internet, está chamando a atenção da sociedade para um problema que não é só dela.

Fonte: O Povo

Anúncios