O ministro Carlos Minc (Meio Ambiente) afirmou nesta terça-feira que subiu de 36 para 43 a relação de municípios que mais destroem a Amazônia Legal. 

Esses municípios estão localizados no Pará, Mato Grosso e Maranhão. Porém, ele disse que houve queda de 42%, em média, na área desmatada.”Caiu, mas está longe de estar bom. Ainda está péssimo. Eu ainda não estou satisfeito. Ainda quero várias medidas para [fazer cair] mais”, disse Minc. “Só o fato de cair o desmatamento não é suficiente, é preciso outras medidas. O objetivo é ter políticas focadas para que esses municípios reduzam o desmatamento”, reiterou.

Pela lista divulgada hoje, os municípios incluídos na lista dos que mais desmatam na Amazônia Legal são Marabá, Pacajá, Itupiranga e Tailândia, no Pará; Feliz Natal, no Mato Grosso; e Amarante do Maranhão, no Maranhão, além de Mucajaí, em Roraima. Segundo Minc, os “campeões” são Marabá, Pacajá e Itupiranga.

Para a inclusão na relação dos principais que mais desmatam, o Ministério do Meio Ambiente considera como critérios a área de floresta desmatada, considerando o total dos últimos três anos; aumento da taxa de desmatamento, além da região destruída igual ou superior a 200 km², em 2008.

Segundo Minc, o ministério analisa a possibilidade de excluir três municípios, da relação dos 36. São eles: Alta Floresta, Porto dos Gaúchos e Nova Maringá, todos no Mato Grosso. Para isso. é necessário que os responsáveis por esses municípios reduzam o total de área desmatada e também concluam o cadastramento rural.

Corte – Para realizar o levantamento sobre os 36 municípios que mais desmatam no país, os especialistas do Inpe consideraram áreas que sofreram corte raso (denominado desmate completo) ou degradação progressiva.

Esses aspectos devem ser analisados em conjunto com os dados sobre a ocorrência de nuvens –que impedem o monitoramento por satélite.

Depois do Pará e Mato Grosso, os Estados que registraram elevado percentual de desmatamento foram Rondônia, com 29,91 km², Amazonas, com 29,35 km², e Maranhão, com 16,83 km². O Acre registrou 6,66 km² de desmatamento, em Roraima foram identificados 5,34 km² e em Tocantins, 4,16 km² de área desmatada.

Matéria completa: http://www.antonioviana.com.br/2009/site/ver_noticia.php?id=55080