Depois de “descobertos” pelo mercado turístico como um público de alto poder aquisitivo e que gosta de gastar dinheiro quando viaja, os gays viraram definitivamente os queridinhos de muitas cidades turísticas.

É o que acontece com a capital pernambucana. Para mostrar seu desejo de acolher esse público, o Recife Convention & Visitors Bureau (RC&VB), associação que congrega empresas e entidades ligadas ao setor de turismo, elaborou a campanha “Friendly GLSBT – Pernambuco simpatiza com você”, que distribui um selo “gay friendly” (algo como “amistoso aos gays”) aos estabelecimentos que são considerados preparados para receber bem os homossexuais.

Para ser identificado facilmente, o selo tem o desenho de um arco-íris, símbolo gay universal. Até agora, receberam o título os hotéis Jangadeiro e Marolinda Cult, o Museu de Arte Contemporânea (MAC), a empresa de táxi aéreo NVO, o café Estação Quatro Cantos, a Pousada Quatro Cantos e o restaurante Patuá Delícias do Mar (os três últimos na vizinha Olinda).

Na cidade de São Paulo, diversos locais exibem adesivos com o mesmo propósito –divulgar que o público GLSBT (gays, lésbicas, simpatizantes, bissexuais e trans-sexuais) é bem-vindo. O diferencial do selo recifense é que ele é fornecido pelo RC&VB somente após o estabelecimento ter submetido seus funcionários a um treinamento.

Os workshops ministrados pela instituição orientam os funcionários que lidam com o público a não causarem nenhum tipo de constrangimento ao visitante gay. Em hotéis, por exemplo, os empregados são treinados para não se surpreenderem quando dois homens pedem uma cama de casal no quarto.

Já na NVO, o piloto Diego Pimentel conta que já levou um casal de lésbicas para um voo panorâmico adquirido por uma delas para que se reconciliassem nos céus de Recife. A ideia deu certo e o piloto manteve-se discreto por todo o trajeto.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/turismo/