O PSDB declarou apoio à candidatura de Tião Viana (PT-AC) para a presidência do Senado. Mas o grupo de apoio de José Sarney (PMDB-AP) diz que ficará com parte dos votos tucanos. Os dois disputarão a eleição para a presidência do Senado, que acontece na segunda-feira.

Os votos da bancada do PSDB –composta por 13 senadores– são considerados decisivos nesta eleição.

Pelos cálculos dos aliados de Sarney, ele mantém o favoritismo com 48 dos 81 votos do Senado. Já o grupo de Tião diz que ele conseguirá passar dos 38 para 49 votos após o apoio da bancada do PSDB.

Como o voto é secreto, os grupos de Sarney e Tião sabem que pode haver traições dentro das bancadas partidárias que declararam apoio para suas candidaturas.

“Tenho 38 votos e posso chegar a 49 na segunda-feira. O PSDB foi decisivo e marca a história do legislativo na busca pela independência”, afirmou Tião.

Para ser eleito no Senado, o candidato precisa obter ao menos 41 votos entre os 81 senadores. O PMDB é dono da maior bancada na Casa, com 20 integrantes, seguido por DEM (14), PSDB (13) e PT (12).

De acordo com Tião, ele conta com apoio do PT, PSB, PSDB, PDT, PSOL, PRB e PC do B.

Sarney passou a manhã de hoje reunido com os filhos –a senadora Roseana Sarney (PMDB-MA) e o deputado Sarney Filho (PV-MA)– e os senadores Renan Calheiros (PMDB-AL), Heráclito Fortes (DEM-PI), Gim Argello (PTB-DF) e José Agripino Maia (RN), líder do DEM no Senado.

Roseana foi incumbida de fazer uma avaliação oficial sobre o quadro político após a adesão dos tucanos à candidatura de Tião. Esquivando-se de criticar o PSDB, a senadora afirmou que a decisão dos tucanos “surpreendeu” e que até ontem à tarde integrantes da legenda mantinham conversas com Sarney.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u496526.shtml

Anúncios