Suprema Corte de Justiça do país ratificou decisão do Vaticano. Em 2005, Igreja anulou casamento porque casal fez sexo seguro.

A Justiça da Itália decidiu que fazer sexo com preservativo (camisinha) pode ser utilizado como motivo para anular o casamento, de acordo com reportagem do jornal italiano “Il Messaggero”. 

A Suprema Corte de Justiça do país ratificou uma decisão do Vaticano, que, em 2005, anulou o casamento de um casal identificado como Fabio N. e Elizabeth T., porque eles fizeram sexo seguro. 

A Suprema Corte negou provimento ao recurso de Elizabeth, que contestava a anulação de seu casamento com Fabio. 

Segundo a mulher, eles tinham feito sexo protegido para evitar que o marido, que sofre da “Síndrome de Reiter”, transmitisse a doença para um futuro filho. 

Mas, para a Igreja, as práticas que excluem a procriação podem invalidar o casamento religioso. 

Mas, para Elizabeth, esse ponto de vista “contrasta com a proteção da saúde tanto da mulher quanto da criança”.

Fonte: Portal G1

Anúncios