Lotes dos produtos têm pH diferente do recomendado pela Anvisa. Empresa responsável pela comercialização já recolhe os produtos.

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo proibiu a comercialização de um lote de talco cremoso e de outro de condicionador, ambos da linha Turma da Mônica. Os produtos são fabricados pela Lipson Cosméticos Ltda. e apresentaram pH diferente do recomendado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em 2007. O talco foi comercializado na cidade de Carneirinho (MG).

A proibição da venda do lote 7.226 do talco cremoso da Turma da Mônica foi publicada no Diário Oficial do Estado de sexta-feira (16). Segundo a Secretaria de Saúde do Estado, 14,6 mil unidades do produto foram comercializados. O órgão considerou desvio de qualidade após constatar que o talco apresentava pH inferior aos parâmetros aprovados para a fabricação, sendo mais ácido.

No caso do condicionador da Turma da Mônica, a secretaria determinou o recolhimento de 10.044 unidades do lote 8057, com data de vencimento em fevereiro de 2009. A medida foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (21). 

Em ambos os casos, segundo a secretaria, o recolhimento dos produtos é preventivo. A fabricante Lipson Cosméticos Ltda. foi notificada para retirar o talco e o condicionador das prateleiras, o que já está sendo providenciado, segundo a empresa Kimberly-Clark, que possui os direitos de comercialização da linha de produtos Turma da Mônica.

Fonte: G1

 

20/01/2009 – COMUNICADO  Kimberly-Brasil
A Kimberly-Clark Brasil, detentora dos direitos de comercialização dos produtos infantis da linha Turma da Mônica, esclarece que o talco cremoso Turma da Mônica, lote 7226 fabricado em agosto de 2007 e com validade até agosto/2009 e o condicionador Turma da Mônica do lote 8057 com validade até 02/2010 são seguros para o consumo e não causam qualquer prejuízo à saúde.

A questão apontada pela Vigilância de Minas Gerais e replicada pela CVS (Centro de Vigilância Sanitária) de São Paulo é relacionada à diferença do pH registrado e o pH apurado em análise feita pela FUNED / MG e que já foi solucionada com requerimento de alteração das faixas de pH junto à ANVISA em Brasília.

Análises de órgãos competentes e terceirizados atestam que os produtos não apresentam riscos para a saúde. A medida do recolhimento é preventiva e não configura recall de produto. Ele será realizado pela Kimberly-Clark no prazo máximo de sete dias úteis.

Desde a colocação dos lotes de produtos no mercado, há mais de um ano, até o momento, não foi registrada nenhuma reclamação de consumidores. Os consumidores que possuírem os produtos: o talco cremoso Turma da Mônica, lote 7226, e do condicionador Turma da Mônica, lote 8057, podem manter seu uso, pois eles não apresentam qualquer risco à saúde. No entanto, caso tenham dúvidas ou desejem realizar a troca, podem entrar em contato pelo Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) 0800 7095599.

Para mais informações:
Renata Pacini/ Leticia Lyra/ Eduardo Alves
Edelman do Brasil
11 3017-5300