A partir desta quinta-feira (1º) os brasileiros devem começar a se acostumar a escrever em português com base nas novas regras de ortografia. A mudança será gradual, e as instituições de ensino fundamental e médio têm até 2012 para se adequar. Porém, não estranhe ao ler as palavras “heroico”, “ideia”, “feiura” e “assembleia”, por exemplo, sem o acento agudo. Também pode causar espanto o uso das palavras “mandachuva” e “paraquedas” sem o hífen e, ao contrário, escrever “micro-ondas” com hífen.

Firmado em 1990, o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa traz alterações significativas na acentuação de algumas palavras e no uso do hífen. Além disso, extingue o trema. A partir de 2009, acostume-se a ler “linguiça” e “tranquilo” desta forma.

No Brasil, as alterações atingem aproximadamente 0,5% das palavras. Nos países que adotam a ortografia de Portugal o percentual é de 1,6%.

O Brasil será o primeiro país da CPLP (Comunidade de Países de Língua Portuguesa) –que reúne, além do Brasil, Portugal, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Angola, Moçambique, Guiné-Bissau e Timor-Leste– a adotar oficialmente a nova grafia, prevista pelo acordo.

Transição –  Os estudantes dos ensinos fundamental e médio vão conviver com a dupla ortografia até 2012. A tolerância também será estendida para vestibulares e concursos públicos, cujas provas deverão aceitar como corretas as duas normas ortográficas.

Os livros didáticos do ensino fundamental terão entre 2010 e 2012 para adotar a nova ortografia em todas as séries. No ensino médio, a medida tem início a partir de 2012.

Fonte: Folha Online