Kassab
Kassab

Gilberto Kassab fez grande alarde, no seu balanço de gestão ontem, do superávit de R$2 bi nas contas da prefeitura em 2008. José Serra, que o acompanhava, se disse impressionado. E é verdadeiramente impressionante. Com tantas necessidades em saúde, educação, transporte, chegar ao fim do ano com tanto dinheiro em caixa é quase impossível. Mas Kassab conseguiu.

O jornal AGORA SP, do grupo Folha, explica em uma manchete, o “milagre” do prefeito. “Kassab deixa de entregar 9 AMAs Especialidades”, informa o jornal.

Cresce o número de crianças fora de creche. Nenhum corredor foi construído na cidade em 4 anos. Poderíamos listar assim as promessas descumpridas e os problemas acumulados que exigem mais investimentos e ação da prefeitura.

Mas não sejamos injustos. A prefeitura aplicou dinheiro não só no banco. Ela também investiu dinheiro na saúde, na educação, no subsídio ao transporte, no recapeamento de ruas. O contrário seria além de surpreendente, ilegal. (Resulta engraçado ler nos jornais que Kassab pretende, apesar da crise, não mexer e continuar aplicando 31% em educação ou 15% na saúde. Crise ou não, estes percentagens são obrigatórios por lei, a crise só poderá diminuir os montantes e não a percentagem).

Mas mesmo contando este 4 anos com receitas volumosas geradas pelo crescimento econômico fruto da política do governo Lula, a falta de visão e de planejamento da administração demo-tucana é tamanha, que quase nenhuma de suas metas foi cumprida e o dinheiro acabou engrossando o caixa dos bancos.

O exemplo das AMAs especialidades destacado pelo jornal é significativo desta incapacidade, incluso no setor em que Kassab se saiu melhor. Se analisarmos, por exemplo, o programa Saúde da Família encontramos as mesmas carências. O programa foi implementado na cidade por Marta Suplicy que criou 800 equipes. Em quatro anos a prefeitura criou mais 422 equipes e hoje a cidade esta coberta em apenas 40% pelo programa, com 1.222 equipes.

Mas com R$10 bilhões a mais por ano a situação não deveria estar bem acima?

Matéria completa: http://blogdofavre.ig.com.br/2008/12/o-balanco-da-mediocridade/

Anúncios