RIO – O Pão de Açúcar foi suspenso da eleição das 7 Maravilhas Naturais do Mundo, que acontece nesta quarta-feira, por causa da adesão de empresas privadas. Segundo a fundação suíça New Seven Wonders, que promove o concurso, a adesão destas empresas privadas só seria permitida caso houvesse uma licença contratual de cunho comercial feita com a entidade suíça.

– Houve um mal entendido com a interpretação das regras impostas pela fundação suíça. A adesão de empresas privadas como bares e restaurantes, por exemplo, foi totalmente espontânea e sem qualquer tipo de aporte financeiro. É uma pena, pois as regras não foram claras – explica a diretora-geral da Companhia Caminho Aéreo Pão de Açúcar e membro do comitê organizador da campanha, Maria Ercilia Leite de Castro.

A notificação da suspensão da campanha foi feita pela New Seven Wonders em 18 de dezembro e o prazo para retratação junto à entidade foi até a última quinta-feira.

– Tivemos muito pouco tempo para reverter a situação, pois nesse período houve um fim de semana e o feriado natalino, o que tornaria inviável qualquer ajuste na divulgação da campanha – justificou a diretora.

Ao longo dos oito meses de divulgação da campanha, diversas empresas e entidades apoiaram o Pão de Açúcar de forma espontânea, como Riotur, TurisRio, Secretaria Estadual de Turismo do Rio de Janeiro, Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, Rio Convention & Visitors Bureau, Sindicato de Hotéis, Bares e Restaurantes, Associação Brasileira de Agentes de Viagens, Confederação Nacional do Comércio, Firjan, Associação Comercial do Rio de Janeiro, Trem do Corcovado, associação Brasileira de Empresas de Eventos, entre outros.

Fonte: Jornal do Brasil Online

Anúncios