barcellos_011A polícia portuguesa deve interrogar o taxista que pode ter sido o último a ver o ator brasileiro Douglas Barcellos com vida. O corpo dele foi encontrado na madrugada do dia 24 em uma praia em Cascais, em Portugal, informou neste sábado a Polícia Marítima de Cascais.

Segundo o jornal português “Correio da Manhã”, Barcellos, 33, foi filmar uma semana na região de Lisboa para o filme “The Passionist” e deveria ter voltado no domingo para os EUA, antes de viajar ao Brasil na quarta para passar o Natal com a família, no Rio.

O jornal informou que horas antes de ser morto o ator se recusou a pagar uma conta de 92 euros por uma corrida de táxi de Lisboa para o hotel. O taxista chegou a dar queixa do ator, cujo corpo foi encontrado com escoriações no pescoço. A polícia investiga se ele morreu afogado ou foi jogado ao mar após ser assassinado.

Barcellos, que trabalhava com papéis pequenos em séries americanas, já havia participado ao lado de Rodrigo Santoro e Alice Braga na produção “Cinturão Vermelho”, do diretor David Mamet.

Segundo suspeito – Além do taxista, deve prestar depoimento o agente Enzo Lamblet, citado pelo jornal como empresário do ator. Durante a estadia, os dois haviam se desentendido e Barcellos teve seu bilhete de viagem de volta para os Estados Unidos cancelado.

Segundo o jornal, o brasileiro ligou várias vezes para um amigo para dizer que Lamblet havia deixado um homem armado para acompanhar o brasileiro em Portugal.

Em entrevista ao jornal português, o agente desmente as acusações e afirma que ficou “muito abalado e triste com a notícia da morte do ator, com quem tinha uma relação de inteiro respeito e profissionalismo”. Ele negou que tenha se desentendido e defende que ficou mais tempo em Portugual por vontade própria.

“[Barcellos] tinha passagem comprada para o dia 25 por vontade própria, preferindo não viajar com os demais elementos da equipe de filmagens”, afirmou. Para ele, “a acusação de ameaças ao ator é equivocada e caluniosa”.

Fonte: Folha Online

Anúncios