Os investimentos já somam mais de R$ 1 milhão desde 2005 para alfabetizar e melhorar a condição econômica dos negros nas comunidades quilombolas

Brasília – As comunidades negras de várias áreas quilombolas no Brasil tem contado com uma importante iniciativa de alfabetização por parte da Fundação do Banco do Brasil, visando a erradicação do analfabetismo e melhoria das condições sócio-econômicas. Nesta sexta-feira, 250 educandos do Vale do Ribeira estão se formando entre os estados de São Paulo e Paraná, envolvendo 30 comunidades remanescentes dos municípios de Eldorado, Iporanga, Barra do Turvo, Cananéia, Iguape, Itaoca e Jacupiranga.

Desde 2005, já foram aplicados mais de R$ 1 milhão no programa, que envolve 206 alfabetizadores e 2.744 alfabetizandos atendidos, distribuídos em 153 núcleos de alfabetização, na região do Vale do Gorutuba, em Minas Gerais; Quilombo de Mimbó, no Piauí; Vale do Ribeira, em São Paulo; Itapecuru-Mirim, no Maranhão; e no estado de Santa Catarina. Em Eldorado, por exemplo, a Fundação BB realizou investimentos sociais de R$ 147 mil

O Projeto Alfabetização Quilombola, desenvolvido pela Fundação Banco do Brasil, tem por objetivo a alfabetização de jovens e adultos que vivem em comunidades remanescentes de quilombos. Consiste na formação, por educadores do programa educativo BB Educar, de alfabetizadores quilombolas que assumem o compromisso de constituir núcleos de alfabetização junto às suas próprias comunidades.

Fonte: Portugal Digital

Anúncios