Povos de regiões que têm como tradição a cantoria e o trovadoresco, matrizes da poética sertaneja, nordestina e basileira, vão se encontrar durante três dias em dezembro, de 10 a 12, no Ceará. Em palco aberto na Praça da Matriz da cidade de Limoeiro do Norte – 200Km de Fortaleza – shows de violeiros, aboios, emboladas, desafios de duplas de violas e outras manifestações musicais vão marcar a programação do IV Festival Internacional de Trovadores e Repentistas, que contará ainda com seminário e oficinas de cordel e xilogravura.

No palco, nomes como Nonato Luiz, Waldonys e o uruguaio residente na Argentina, Gustavo Guichón, se juntam a artistas populares do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Piauí na valorização, fortalecimento e preservação das culturas populares regionais tradicionais.

Idealizado pelo cineasta Rosemberg Cariry, o Festival defende a “diversidade e a reciprocidade” e propõe o verdadeiro e benéfico significado da palavra universalização: o eterno reencontro dos homens e suas aldeias com as suas raízes universais. A cantoria, segundo Cariry influi em diversos gêneros da poética popular do nordeste, que tem em comum a herança multissecular dos cantadores, elementos determinantes na preservação das tradições culturais de todos os povos do mundo. Tal estilo poético influenciou de forma determinante o lirismo difundido pelos portugueses ao chegarem ao pais no
século XVI.

Esta é a primeira vez que o Festival de Trovadores e Repentistas tem como sede Limoeiro do Norte. As duas primeiras edições, em 2005 e 2006, ocorreram simultaneamente nas cidades de Quixadá e Quixeramobim. Em 2007, o evento seguiu para Senador Pompeu e Farias Brito.

Fonte: Antonio Viana On Line

Anúncios