Em Fortaleza, além de ajudar a vencer preconceitos, a data vai refletir sobre os 25 anos de Aids na Capital, a partir dos desafios e possibilidades de viver e conviver com HIV/Aids

O Dia Mundial de Luta contra a Aids, celebrado em 1º de dezembro, é marcado pela busca da solidariedade, tolerância, compaixão e compreensão com as pessoas infectadas pelo HIV/Aids. Em Fortaleza, além de ajudar a vencer preconceitos, a data vai refletir sobre os 25 anos de Aids na Capital, a partir dos desafios e possibilidades de viver e conviver com HIV/Aids. A programação central acontece das 8h às 17h, na Praça José de Alencar (Centro). Já a solenidade de encerramento terá início às 18h30min, no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

O dia começa com um abraço solidário ao CEMJA – o Centro de Especialidades Médicas José de Alencar, às 8h. No local, funciona um dos três serviços de Atendimento Especializado em HIV/Aids (SAEs), voltado ao público de jovens e adultos. O abraço ao CEMJA será seguido da apresentação de grupos de teatro de rua. Às 9h terá inicio o seminário “25 anos de Aids em Fortaleza: Desafios e possibilidades de viver e conviver com HIV/Aids”. A primeira mesa redonda discutirá “Política de Assistência à Saúde para pessoas vivendo com HIV/Aids – desafios e possibilidades”, que se encerra às 12h. Às 13h a programação recomeça com mais apresentações de grupos de teatro de rua. O seminário terá continuidade a partir das 14h, com a mesa redonda “Inclusão social para pessoas vivendo com HIV/Aids – desafios e possibilidades”.

À noite, a partir das 18h30min, terá início a solenidade de encerramento do Dia Mundial de Luta contra a Aids, no auditório da CDL. Na ocasião, serão lançados os vídeos produzidos pela ONG Fábrica de Imagens em convênio com a Coordenação Municipal de DST/Aids, e entregue comendas alusivas ao Dia Mundial de Luta contra a Aids a ativistas, serviços, gestores, autoridades e voluntários que contribuíram na luta contra a Aids.

Fonte: Jornal O Povo

Anúncios