BRASÍLIA – O Banco do Brasil pagará R$ 81,7 milhões pelo Banco do Estado do Piauí (BEP). A informação foi divulgada nas noite de dessa terça-feira em comunicado ao mercado. Para efetuar a incorporação, o BB emitirá ações que serão entregues aos acionistas do BEP. O principal acionista é o Tesouro Nacional (82%). A decisão ainda precisa ser aprovada nas assembléias dos dois bancos, marcadas para o próximo dia 28.

– O processo de incorporação do banco, com apenas sete agências no estado do Piauí e 89 mil clientes, teve início em novembro de 2007. Com a incorporação, o BB passará a contar com 60 agências no estado. A nossa presença já era bem robusta no Piauí- disse o gerente do Projeto de Aquisições do BB, Guilherme André Frantz.

Por conta de dívidas do estado com o Governo Federal, em 2000, o Governo do Piauí transferiu o controle acionário do BEP para a União. Depois de federalizado, o banco teria que ser privatizado ou extinto, de acordo com a as regras do Programa de Incentivo à Redução do Setor Público Estadual na Atividade Bancária (Proes), no qual o BEP foi incluído. Segundo explicou Frantz, com a incorporação o BEP será extingüido.

De acordo com Frantz, após a efetivação da incorporação, os clientes do BEP passarão a contar com o mesmo sistema e produtos do BB. Segundo ele, os 183 funcionários do BEP serão mantidos pelo BB. Por estar federalizado, o BEP foi incorporado em vez de comprado pelo BB, o que seria possível depois da edição da Medida Provisória 443. A MP está em vigor, mas ainda precisa ser votada pelo Congresso.

O BB ainda não divulgou informações mais detalhadas sobre as negociações para a a compra do Banco de Brasília (BRB), Nossa Caixa, de São Paulo, e Votorantim. Segundo a assessoria de imprensa do BB, as informações sobre aquisição ou incorporação só podem ser divulgadas oficialmente, primeiramente, por meio do chamado Fato Relevante, que é um comunicado ao mercado publicado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Fonte: Jornal do Brasil