SÃO PAULO – O candidato Carlito Merss, do PT, venceu neste domingo, 26, a disputa pela Prefeitura de Joinville (SC). Com a apuração encerrada, ele obteve 62,15% dos votos válidos, derrotando Darci de Matos, do DEM, que conquistou 37,85%.

No primeiro turno, Matos, da coligação Joinville Cidadã (PSL-PSDC-PSDB-PHS-PTdoB-DEM) teve 23,96% dos votos contra 36,14% de Carlito, da coligação Joinville de Toda Sua Gente (PT-PR). A saúde foi a prioridade da campanha dos dois candidatos.  

A vitória de Merss ficará na história da maior cidade catarinense. Ele é o primeiro prefeito a se eleger pelo partido dos trabalhares no maior pólo industrial e econômico do Estado. “Enche-me de orgulho esta vitória e tenho muita gratidão ao povo desta cidade tão rica e importante para nosso estado”, declarou Carlito Merss, tão logo teve a certeza da vitória.  

Natural de Porto União, no planalto norte catarinense, tem 53 anos e é formado em Economia pela Universidade da Região de Joinville (Univille) e está filiado ao PT desde 1983.  

Em 1992, Carlito elegeu-se vereador. Na Câmara de Joinville, foi presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apurou irregularidades na Fundação Cultural do município. Em 1994, Carlito foi deputado estadual e em 1998, foi eleito deputado federal, com 53.608 votos.  

Deputado federal, ele foi candidato a prefeito da cidade em 1988, 1996, 2000, quando perdeu, no segundo turno, para o atual governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB), e em 2004, quando não conseguiu impedir a reeleição do atual prefeito Marco Tebaldi (PSDB).

Desafios – Carlito Merss classificou o atendimento atual da saúde como caótico e quer acabar com as longas filas de espera para consultas. Ele disse que essa será sua primeira ação como prefeito. 

Outro problema de Joinville, apontado como um desafio por Carlito, é acabar com o turno intermediário nas escolas públicas. Hoje, por falta de estrutura, as escolas da rede municipal têm três turnos para atender a um número maior de crianças: o primeiro começa às 7h, o segundo, às 10h, e o terceiro, às 13h.  

Joinville tem hoje 487 mil habitantes – mais do que a capital Florianópolis – e 340 mil eleitores. A partir da década de 1950 viveu um período de grande expansão da atividade industrial, chegando a ser chamada de a “Manchester Catarinense”, uma alusão à cidade inglesa, que foi um dos berços da revolução industrial. 

Derrota de Silveira – O resultado negativo nas urnas de Matos pode significar uma derrota pessoal do atual governador do Estado, Luiz Henrique da Silveira (PMDB), segundo o historiador da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Waldir Rampinelli.  

“O Luiz Henrique é de lá (Joinville), foi prefeito de lá e apostou muito na cidade. Se o Darci não vencer é uma derrota acachapante para o governador”, analisou Rampinelli. A vitória de Carlito Mers representa uma vitória também da senadora Ideli Salvati, que apóia o candidato e “quer ser governadora”, aponta o historiador.

Fonte: Estadao.com

Anúncios