Em nove cidades, num total de 30 locais que terão segundo turno, o PT vai enfrentar partidos da base do presidente Luiz Inácio Lula da Silva nestas eleições. O número de disputas entre petistas e demais aliados do governo federal é superior aos confrontos entre o PT e a oposição – seis no total. A votação decisiva acontece neste domingo (26).

A base de apoio de Lula no Congresso Nacional reúne uma legião de 16 partidos. São: PT, PMDB, PSB, PDT, PC do B, PRB, PR, PP, PTB, PV, PSC, PMN, PHS, PT do B, PTC e PRTB. A oposição é formada por PSDB, DEM, PPS e PSOL, que faz uma crítica de “esquerda” ao governo.

Salvador (BA), Porto Alegre (RS), Anápolis (GO), Canoas (RS), Mauá (SP), Pelotas (RS), Petrópolis (RJ), São José do Rio Preto (SP) e Santo André (SP) vivem confrontos entre PT e partidos da base aliada neste segundo turno. Os adversários mais recorrentes dos petistas são o PMDB e o PSB, com três disputas cada.

Para o cientista político Carlos Melo, do Ibmec-SP, o principal problema para o governo são os embates contra os peemedebistas, um “campo em disputa” para as eleições presidenciais de 2010. “O PMDB, de uma forma geral, sai bastante forte no segundo turno e não cobra uma fatura baixa”, afirma. Segundo ele, será preciso que as lideranças nacionais entrem em campo para negociar um “armistício” pós-eleição. “Depois de uma eleição municipal, é normal no Brasil ter um rearranjo que desemboca numa reforma ministerial”, prevê.

O PT é o partido com mais candidatos neste segundo turno. Ao todo, a legenda concorre em 15 cidades. O PMDB concorre com 12 candidatos e o PSDB com 10. Apesar dos diversos confrontos dentro da própria base aliada, o duelo que mais se repete é o tradicional PT versus PSDB. A disputa ocorre em quatro cidades. Já o DEM, opositor mais ferrenho do governo Lula, é adversário dos petistas em apenas dois municípios.

Fonte: http://eleicoes.uol.com.br/2008/ultnot/2008/10/24/ult6120u72.jhtm