Onde estão as vestais da imprensa, comentaristas e articulistas, e os catões de plantão da justiça eleitoral, que a cada viagem do presidente Lula em visita a obras, inauguração ou anúncio de planos, deitavam falação na imprensa contra o uso dos recursos públicos e da máquina administrativa para “beneficiar” candidatos do governo nas eleições municipais? E faziam isso desde o início do ano, muito antes do período de campanha eleitoral…

Agora, em São Paulo, no auge da campanha para o 2º turno, assistimos a cenas explícitas, com provas e tudo, de que o governador tucano José Serra e o prefeito Gilberto Kassab, candidato à reeleição pelo ex-PFL-DEM-PSDB, usam e abusam da máquina pública.

Acabam de fazê-lo na assinatura de um cheque simbólico de R$ 198 milhões para obras do metrô paulistano. Fazem com a maior tranqüilidade e cara de pau, pela certeza que têm da impunidade, pelo apoio da mídia e pelo silêncio, ou pior, a omissão da Justiça Eleitoral.

A cerimônia foi inteiramente paga pelo Metrô que contratou a agência MPM de publicidade. Um ato claramente eleitoral, já que no mesmo dia estava no site da campanha de Kassab. Se isso não é usar a máquina pública, é melhor revogar toda legislação e fechar os tribunais eleitorais.

Espero que o Ministério Público pelo menos se manifeste e que a justiça eleitoral, em regime de urgência, responda a representação feita pela campanha da nossa candidata Marta Suplicy.

 Fonte: http://www.zedirceu.com.br/