BRASÍLIA. O Ministério da Educação (MEC) vai financiar até 2010 a abertura de 600 mil vagas em cursos de formação de professores (licenciaturas) em universidades federais e estaduais para profissionais da rede pública de ensino básico, anunciou nesta sexta-feira o secretário de Educação a Distância, Carlos Eduardo Bielschowsky. O investimento federal será de R$ 1 bilhão a partir do ano que vem.  

O dinheiro será repassado às universidades públicas que aderirem ao Sistema Nacional Público de Formação de Professores. O MEC também pagará bolsas de R$ 1.200 a professores universitários que passem a atender as novas turmas. A meta é contar com cerca de 10 mil bolsistas nos próximos anos. 

O sistema vai priorizar a oferta de vagas em cursos de licenciatura presenciais, mas, nos locais em que isso não seja possível, serão criados cursos a distância. 

O ministro Fernando Haddad disse que a formação de professores precisa ser o eixo central da melhoria da qualidade do ensino no país. Do contrário, o Brasil não atingirá as metas do Plano de Desenvolvimento da Educação em 2021, que prevê um nível médio de aprendizado semelhante ao de países desenvolvidos. 

Haddad apresentou a minuta de decreto que será submetida a consulta pública nos próximos 45 dias. O presidente Lula deverá assinar o decreto em novembro. Segundo ele, a medida não produzirá resultados imediatos: 

– Só vai produzir efeitos concretos a médio e longo prazo, para além desta gestão, uns três ou quatro mandatos para a frente. Mas se queremos garantir o futuro de nossas crianças, temos que tomar providências hoje – disse o ministro.

Fonte: Jornal O Globo