[BANDO.png]

O deputado federal Celso Russomanno (PP-SP) responderá no STF (Supremo Tribunal Federal) a processo por peculato na modalidade desvio. Na sessão plenária realizada nesta quinta-feira (9/10), os ministros aceitaram a denúncia em que o parlamentar é acusado de pagar uma funcionária de sua empresa privada com recursos públicos.

Segundo a denúncia do Ministério Público Federal, Russomanno nomeou, em 1997, Sandra de Jesus como sua secretária parlamentar após passar por dificuldades financeiras na gestão de sua empresa Night and Day, em São Paulo. Apesar de a funcionária continuar realizando os mesmos serviços, passou a ser remunerada pela Câmara dos Deputados.

De acordo com o Supremo, ao indicar e manter a secretária parlamentar Sandra de Jesus para ocupar cargo em comissão vinculado ao gabinete do deputado na Câmara, Russomanno teria possibilitado o desvio de recursos públicos. Mesmo após ser demitida da empresa, Sandra continuou a administrar e a gerir a empresa do deputado.

Para a ministra Ellen Gracie, relatora do processo, o denunciado confirma os fatos narrados especialmente quanto à ausência de separação entre o público e o privado nas ações e atividades realizadas por ele em sua empresa.

“O erário era quem remunerava a funcionária Sandra que, por sua vez, prosseguia administrando e gerindo a sociedade empresária. A relação de trabalho era a mesma, o pagador é que mudou”, disse a ministra, citando que o deputado declarou à autoridade policial que a funcionária é a pessoa de sua mais alta confiança.

Matéria completa: http://ultimainstancia.uol.com.br/