A disputa presidencial no Brasil começa neste domingo com as eleições municipais, que formam “a base de poder no Brasil”, segundo uma reportagem publicada na edição do jornal britânico Financial Times. O jornal ouviu um cientista político em Brasília, David Fleischer, para quem o pleito de domingo têm uma importância nacional grande já que “o partido que eleger mais vereadores e prefeitos terá a base que precisa para eleger mais deputados e senadores em 2010”.

Segundo Fleischer, os políticos locais têm uma relação direta com os eleitores e “são poderosos cabos eleitorais”. O jortnal Financial Times diz também que, os partidos que obterem os melhores resultados nas urnas também “darão o primeiro passo para garantir o poder de governar durante o mandato presidencial de 2011-2014, caso seu candidato saiam vitoriosos em outubro de 2010”.

“Os partidos investiram muito dinheiro nessas eleições. É onde eles constroem a base de poder para o próximo presidente”, diz o consultor político Luciano Dias ao jornal.

ResultadosO diário britânico cita uma pesquisa recente sobre popularidade do Presidente Lula para afirmar que, com base em sua boa avaliação, o resultado das eleições presidenciais de 2010 deve ser “previsível”.

Apesar de não poder concorrer à Presidência por causa de um impedimento constitucional, Lula está “posicionado de maneira ideal para escolher seu sucessor”, diz o Financial Times.. No entanto, o jornal afirma que a recente crise financeira e o impacto dos mercados globais no Brasil podem deixar a disputa cada vez mais aberta.

Isso porque, segundo o diário, a “rápida expansão dos programas sociais e o aumento geral na prosperidade econômica do país foram fatores cruciais na popularidade do presidente Lula” e, portanto, a vulnerabilidade do Brasil perante a crise pode representar um risco.

“A maioria dos brasileiros apóia o presidente por causa da prosperidade econômica obtida em seu mandato. Mas o apoio pode cair caso a situação econômica piore”, diz o FT.

Segundo o jornal, com a crise global colocando a prosperidade do Brasil em risco, a disputa para o próximo presidente pode se tornar cada vez mais indefinida. “E a batalha começa no domingo”, finaliza o FT.

Fonte: BBC Brasil

Postado por Erismar Carvalho, às 16h49.

Anúncios