Com apenas dois candidatos a prefeito, a disputa em Viçosa do Ceará está polarizada entre o PSDB do senador Tasso Jereissati e o grupo político que orbita em torno dos Ferreira Gomes. No poder desde 1996, o PSDB mostra-se confiante em eleger Pedro da Silva Brito, o Pedão. O mais novo candidato tucano mora em Juá, um distrito do Município.

Ainda na década passada, o grupo do PSDB foi formado sob a orientação do hoje deputado federal Ciro Gomes (hoje no PSB), e sob a liderança local do atual secretário de Infra-estrutura do governo Cid Gomes, Adail Fontenele.

No início de 2007, Adail, que chegou a ser cotado para candidatar-se a prefeito, deixou o PSDB, depois que rompeu politicamente com o ex-prefeito Evaldo Fontenele. Com isso, Evaldo, prefeito de 1997 a 2004, passou a dar as cartas no partido, sendo dele a palavra final sobre candidaturas tucanas.

Para tentar evitar que o PSDB continue à frente da Prefeitura de Viçosa, o candidato Auricélio Fontenele (PRB), líder da coligação “Viçosa Vota Para Mudar” (PRB-PT-PP-PMDB-PPS) conta com o apoio do Palácio Iracema.

O candidato do PRB admite que Viçosa é uma das cidades mais limpas e organizadas da Região Norte do Estado, mas atribui o mérito à população. “A beleza da cidade não é por causa da atual gestão. É um presente da natureza e parte da educação das pessoas”, avalia.

Ao O POVO, o candidato relata que nos últimos anos, Viçosa do Ceará vem passando por um processo de favelização, violência urbana, desrespeito ao meio ambiente e especulação imobiliária.

Fonte: Jornal O Povo

Postado por Erismar Carvalho, às 12h01.