Cerca de 20 mil bancários participaram nesta terça 23 de protesto na capital paulista contra a postura da Fenaban nas negociações desta Campanha Nacional. A atividade contou com atraso de três horas no início dos trabalhos dos principais centros administrativos da cidade: Centro Empresarial Itaú Conceição (Ceic), Centro Administrativo Santander (Casa 3), Centro Administrativo Unibanco (CAU), Complexo Verbo Divido do Banco do Brasil, Bradesco Nova Central, Centro Administrativo São Paulo (Casp) do HSBC, matriz da Nossa Caixa (na Rua XV de Novembro), Centro Administrativo Operacional (CAO) do Real (o Majolão), e agência Brás da Caixa Federal.

Atrasos na abertura de agências também foram registrados em Assis, Guarulhos, Limeira, Mogi das Cruzes e Presidente Prudente. Em Araraquara, os bancários devem retardar o início das operações na próxima quinta-feira. Onde não ocorreram paralisações parciais, nesta terça-feira, foram realizadas manifestações (ABC, Barretos, Bragança Paulista, Catanduva, Jundiaí, Taubaté e Vale do Ribeira).

Os protestos integram a semana de mobilizações deliberada pelo Comando Nacional dos Bancários, em resposta à intransigência dos banqueiros de dificultar os diálogos nas duas últimas rodadas de negociação.

Na avaliação do Comando, tal postura antecipa a apresentação por parte dos banqueiros de uma possível proposta rebaixada para as reivi ndicações econômicas da categoria.

“Os protestos desta terça-feira são a resposta dos trabalhadores para o conjunto de NÃOs apresentados pelos banqueiros”, afirma Dalva Radeschi, presidente do Seeb/Limeira, onde foi retardada a abertura de oito agências de sete bancos.

Para a dirigente, os bancários deram a demonstração de que pretendem intensificar o movimento, caso os banqueiros não apresentem proposta que atenda aos anseios da categoria.

De acordo com o calendário prévio de mobilização, os agitos nas bases devem se estender até 29/09, tendo como ponto alto o Dia Nacional de Luta, na próxima quinta-feira, 25 /09. Para esta quarta-feira está prevista a sétima rodada de negociação, para quando é esperada a proposta econômica da Fenaban, cuja apreciação deverá ocorrer em assembléias a serem realizadas de 25 a 29/09.

Fonte: http://www.contrafcut.org.br/

Postado por Erismar Carvalho, às 11h09.