RIO DE JANEIRO (Reuters) – Estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), com base nos dados da Pnad, do IBGE, mostra que o Brasil está adiantado no cumprimento da primeira das Metas do Milênio, estabelecidas pela ONU, de reduzir à metade a extrema pobreza.

Em 2001, 17,3 por cento da população estava na extrema pobreza (viviam com renda per capita mensal inferior a 87 reais). Em 2007, esse percentual caiu para 10,2 por cento.

A queda média ao ano foi de 7,2 pontos percentuais e a meta era de reduzir 2,2 pontos percentuais ao ano.

“A extrema pobreza está caindo em uma velocidade 3 vezes maior do que o proposto pelo PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento)… O que fizemos não foi um milagre; foi um conjunto de políticas públicas que precisam continuar e melhorar”, afirmou o economista do Ipea, Ricardo Paes de Barros, que estima em um dígito o percentual em 2008.

O Ipea aponta ainda que a desigualdade social no Brasil diminuiu de forma acelerada entre 2001 e 2007. O índice de Gini, que mede o grau de distribuição de renda, caiu 1,2 ao ano no período ou 7 por cento de 2001 a 2007.

Fonte: http://oglobo.globo.com/

Postado por Erismar Carvalho, às 14h17.