Com a participação do secretário-geral da Contraf/CUT, Carlos Cordeiro, os bancários estiveram reunidos nessa quinta-feira, dia 11, com a senadora Serys Slhessarenko (PT-MT). Os representantes dos trabalhadores foram prestar solidariedade à parlamentar, que se viu envolvida em um assalto a banco na cidade de Comodoro, no Mato Grosso, no último dia 3, e pedir seu apoio no debate do projeto de estatuto da segurança privada, em discussão pela Polícia Federal, que será enviado ao Congresso Nacional para atualização da lei federal nº 7.102/83, que trata do assunto.

Os bancários apresentaram os números de ocorrências reunidos no contador de assaltos disponível no portal da Contraf/CUT, bem como o levantamento das multas aplicadas aos bancos pela Comissão Consultiva para Assuntos da Segurança Privada da Polícia Federal (CCASP). Apenas nas seis reuniões realizadas este ano, foram quase R$ 10 milhões em multas para as instituições do setor financeiro. “Isso demonstra a urgência em se melhorar a legislação sobre segurança privada, especialment no setor bancário. Os assaltos acontecem pela junção da atratividade das agências com a vulnerabilidade da segurança. Precisamos atacar esses fatores e o estatuto da segurança privada é uma oportunidade para enfrentar essa onda de assaltos a bancos”, avalia Carlos Cordeiro, secretário-geral da Contraf/CUT.

Matéria completa: http://www.contrafcut.org.br/

Postado por Erismar Carvalho, às 11h05.