A Petrobras vai investir R$ 335,7 milhões para triplicar o número de poços terrestres de exploração de petróleo. De 2009 a 2014, a empresa vai perfurar mil novos poços na região leste do Estado. Para este ano, estavam programados 44 poços, sendo que 28 já foram concluídos.

As reservas de petróleo do Ceará estão indiscutivelmente na lista de prioridades – e de investimentos – da Petrobras. Além dos R$ 147 milhões que serão destinados para a perfuração de cinco poços em águas profundas (cerca de 1.900 metros abaixo do nível do mar) e das pesquisas para descobrir se há petróleo na camada pré-sal da nossa costa, divulgados na edição de ontem do O POVO, a empresa vai investir US$ 206 milhões na perfuração de nada menos que mil novos poços em terra no período de 2009 a 2014. Para se ter a real dimensão do que isso representa basta saber que hoje o Estado possui apenas 500 poços terrestres.

Os recursos destinados para triplicar a quantidade de poços terrestres (US$ 206 milhões) vão significar, em reais, algo em torno de R$ 335,7 milhões. Esse valor, somado aos R$ 300 milhões programados para serem gastos este ano e os R$ 147 milhões que serão aplicados até 2012, dá o montante de R$ 782,7 milhões. Valor bastante significativo para muitas regiões produtoras de petróleo do País, mostra que os estudos da Petrobras no Ceará estão evoluindo e dando resultados.

Investimentos
No início deste ano, O POVO noticiou (na edição do dia 17 de janeiro) que a empresa iria destinar de R$ 10 milhões a R$ 12 milhões para a perfuração de 44 poços na Fazenda Belém, que pega parte dos municípios de Aracati e Icapuí, na porção leste do Estado. Na época, de fato, havia a expectativa de aumentar os investimentos caso os primeiros desses poços demonstrassem bom potencial. Segundo informações da assessoria de imprensa da Petrobras, 28 já foram concluídos e pelos investimentos posteriores, não há dúvidas de que vale a pena continuar perfurando as terras cearenses.

O volume de petróleo extraído das áreas terrestres do Ceará, com a construção desses mil novos poços, vai passar dos atuais 2 mil barris por dia – que devem chegar a 2,2 mil até o fim deste ano – para 5,3 mil barris por dia em 2014. Ou seja, a produção de petróleo de poços em terra vai mais que dobrar em seis anos. Hoje, a produção total do Estado, somando o que é extraído em nove plataformas marítimas instaladas no município de Paracuru e nos 500 poços terrestres, é de 9,8 mil barris de petróleo por dia e de 195 mil metros cúbicos diários de gás natural.

A exploração de petróleo no Ceará começou em 1997 com a descoberta do campo de Xaréu, cuja produção foi iniciada em 1981. Os campos de Curimã, Espada e Atum foram descobertos em seguida. Os três abrigam nove plataformas localizadas em águas rasas, com lâmina d’água entre 35 e 50 metros. Atualmente, a exploração e a produção de petróleo no Estado gera cerca de mil empregos diretos.

Fonte: http://www.opovo.com.br/opovo/economia/815592.html

Postado por Erismar Carvalho, às 11h00.