No próximo dia 29 de agosto é comemorado em todo o país o Dia Nacional da Visibilidade Lésbica, data que faz referência a exatos 11 anos quando de 29 de agosto a 1º de setembro de 1996 aconteceu o 1º Seminário Nacional de Lésbicas, na cidade do Rio de Janeiro.

O evento histórico foi organizado pelo Coletivo de Lésbicas do Rio de Janeiro e pelo Centro de Documentação e Informação Coisa de Mulher e reuniu mais de 100 ativistas vindas de diferentes estados brasileiros.

Existem outros tantos, e alguns grupos comemoram o Dia Nacional do Orgulho Lésbico em 19 de agosto, como é o caso da Rede de Informação Um Outro Olhar, isto porque no dia 19 de agosto de 1983 ocorreu a primeira manifestação organizada de lésbicas contra o preconceito do país, em São Paulo, no Ferro’s Bar

Por que se comemorar o dia da visibilidade lésbica?

É essa pergunta que se pretende responder com a demarcação de um Dia da Visibilidade Lésbica. Sim, nós existimos, estamos aqui, somos cidadãs, temos direitos, somos diversas, não aceitamos os estereótipos, não aceitamos a homofobia, temos orgulho, lutamos e resistimos não só para acharmos um lugar nesse arranjo de sociedade que não nos interessa, lutamos e resistimos também e principalmente para transformar a sociedade.

A mensagem é essa: olhem para nós, somos suas filhas, mães, amigas, irmãs, vizinhas, professoras, tias, colegas, não queremos ser iguais, nem por isso somos “anormais”. Não queremos ser curadas, nem transformadas e também não aceitamos viver trancadas num armário claustrofóbico, restritivo, criando personagens e histórias fictícias, sem poder viver a realidade dos nossos sentimentos, dos nossos desejos, conformadas com a negação de quem somos.

Fonte: Federação dos Bancários do Rio Grande do Sul – http://www.feebrs.org.br/

Postado por Erismar Carvalho, às 14h50.