A revista Veja foi acusada pelo diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Paulo Lacerda, de produzir um jornalismo “leviano”, “irresponsável” e “difamatório”. Em seu depoimento na CPI das Escutas Telefônicas, realizada nesta quarta-feira (20), Lacerda desafiou os jornalistas e editores da revista a apresentar “elementos indicativos mínimos” que comprovem as denúncias de que a Abin fez escutas telefônicas clandestinas no Palácio do Planalto e no Supremo Tribunal Federal (STF).

Lacerda também disse que usaria todos os recursos garantidos pelo estado democrático de direito para fazer a publicação responder por danos morais. Em matéria publicada pela revista, o presidente da Abin é acusado de ter contas no exterior. Foi com essa acusação que o banqueiro Daniel Dantas tentou se livrar das denúncias contra ele apuradas pela Operação Satiagraha.

O diretor-presidente da Abin pediu para ser ouvido pela CPI depois que o banqueiro Daniel Dantas, em depoimento na comissão na semana passada, acusou-o de ter encomendado a Operação Satiagraha à Polícia Federal por vingança contra ele. Segundo Dantas, Lacerda teria direcionado as investigações contra ele, em represália a divulgação de informações de que o diretor da Abin teria contas irregulares no exterior.

Dantas foi preso pela Operação Satiagraha em julho deste ano, juntamente com mais 20 pessoas acusadas de crimes como lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta, evasão de divisas e formação de quadrilha.

Leia mais sobre a matéria: http://www.vermelho.org.br/base.asp?texto=42224

Postado por Erismar Carvalho, às 09h59.