archives

Lula

Esta tag está associada a 18 posts

De FHC para Dilma: “Você larga o Lula que eu abandono o Serra”

Os ecos da entrevista do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso a um blog da revista The Economist ainda ressoam em corações e mentes de tucanos e petistas, que viram ali um outro recado.

FHC e Dilma — sedução durante entrega da medalha 25 de Janeiro (Foto: Léo Barrilari/Frame/AE)

Quando FHC disse ter sonhado com uma aliança entre o PSDB e o PT, e ainda praticamente classificou José Serra como um desagregador, ele, na prática, acenou para a presidenta Dilma Rousseff com a seguinte proposta:

– Você deixa o Lula de lado, o PSDB lança o Serra ao ostracismo e poderemos ser felizes para sempre. Que tal?

O salamaleques de ontem na cerimônia de entrega da Medalha 25 de Janeiro só fizeram reforçar essas suspeitas.

(ULTIMO SEGUNDO)

Lula e Gianecchini se encontram em hospital de SP e possam para foto

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ator Reynaldo Gianecchini se encontraram na tarde desta quarta-feira no hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula - Lula e Gianecchini se encontram em hospital de São Paulo

Lula, que faz tratamento contra um câncer na laringe, foi submetido a sessões de radioterapia de manhã e quimioterapia à tarde. Depois das sessões o ex-presidente fez uma visita ao ator, que se recupera de um autotransplante para tratamento de um câncer no sistema linfático.

Segundo pessoas próximas ao ex-presidente, os dois conversaram cerca de meia hora e falaram sobre amenidades.

Lula voltou para seu apartamento em São Bernardo do Campo. Gianecchini deve receber alta amanhã.

(PORTAL IG/ÚLTIMO SEGUNDO)

Aprovação de Dilma supera a de Lula após primeiro ano, diz Datafolha

Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (21) mostra que a presidente Dilma Rousseff atingiu no fim do primeiro ano de seu governo um índice de aprovação recorde – 59% dos brasileiros consideram sua gestão ótima ou boa, enquanto 33% classificam a gestão como regular e 6% como ruim ou péssima. De acordo com a Folha de São Paulo, o índice é maior que o alcançado nesse estágio por todos os presidentes que a antecederam desde a volta das eleições diretas.

Antecessor de Dilma, Lula teve 42% de aprovação no primeiro ano do primeiro mandato e 50% no segundo. Já Fernando Henrique Cardoso alcançou 41% e 16%, respectivamente. Itamar Franco registrou 12% e Fernando Collor, 23%.

A pesquisa Datafolha ouviu 2.575 pessoas nos dias 18 e 19 de janeiro. A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

(Via Portal NE10)

TSE multa Índio da Costa por propaganda no twitter: R$ 5 mil

O ministro Henrique Neves, do TSE, decidiu neste domingo (18) impor uma multa a Índio da Costa.  

Candidato a vice-presidente na chapa de José Serra, Índio foi punido por uma infração cometida na internet. 

No dia 5 de julho, Índio pendurou no twitter um lote de mensagens alusivas ao desafio de disputar a vice-presidência. 

Uma delas foi considerada ilegal. Dizia: “A responsabilidade é enorme. Mas conto com o seu apoio e com o seu voto. Serra Presidente: O Brasil pode mais”. 

Pela lei, só no dia seguinte, 6 de julho, a propaganda eleitoral estaria liberada. Daí a multa, fixada por Henrique Neves em R$ 5 mil. 

O ministro entendeu que Índio infringiu a lei porque, além de pedir “voto”, anotou o lema da campanha de Serra: “O Brasil pode mais”. 

Os advogados de Índio tentaram argumentar que o twitter é “um ambiente restrito”, destinado à “troca de idéias” entre “pessoas previamente cadastradas”. 

O ministro não engoliu. Anotou em sua decisão que o twitter está mais para meio de comunicação do que veículo de conversa íntima entre amigos: 

“O acesso independe de cadastro, as mensagens são instantaneamente copiadas para páginas dos seguidores e, possivelmente, são replicadas para tantas outras”. 

Embora o PT tivesse protocolado uma representação contra Índio, o TSE informou que a decisão do ministro foi tomada em ação movida pelo Ministério Público. 

Como se trata de decisão monocrática, expedida por um único julgador, Índio pode, se quiser, recorrer. 

Nessa hipótese, o caso subirá ao plenário do TSE, integrado por sete ministros.

(Josias de Souza)

Governo “com alma e coração de mulher”

O compromisso do título acima com todas as mulheres e homens do país foi assumido pela candidata Dilma Rousseff (governo-PT-partidos aliados) na convenção que oficializou sua candidatura no fim de semana (domingo), em Brasília.

A candidata assegurou o prosseguimento da administração e das políticas atuais e antecipou como isso se dará: “O nosso presidente Lula mudou o Brasil e a nação, por causa dessa mudança, quer seguir mudando. A continuidade que o Brasil deseja é a da mudança que nós conseguimos consolidar no governo do presidente Lula. É seguir mudando para melhor”. Fazendo um governo, completou “com alma e coração de mulher”.

Dilma sai candidata com a maior coligação partidária da história do país em apoio a um postulante numa eleição presidencial; uma aliança coesa que lhe garante palanque forte em todos os Estados; com um vice-presidente, deputado Michel Temer (PMDB-SP); em situação de empate com o principal adversário nas pesquisas de intenção de voto – ganhando, inclusive, em várias delas; e com programa de governo de metas e rumo definidos para o país.

Ela rebateu as críticas dos adversários de que sua campanha divide o país, ao defender uma eleição plebiscitária em que a população vai avaliar os governos dos presidentes Lula e FHC. “Nesta campanha nós vamos debater em alto nível. Vamos mostrar ao povo que somos diferentes dos outros candidatos, mas depois de eleitos vamos governar para todos os brasileiros”, tranquilizou Dilma, numa contestação de resto desnecessária, já que os brasileiros não só não acreditam nessa história da oposição como entendem a acusação, feita para fugir da comparação tão temida pelo candidato conservador.

Governavam só para um terço da população

“O tabu mais importante que derrubamos foi o de que era impossível governar para todos os brasileiros. Historicamente, quase todos os governantes brasileiros governaram para 1/3 da população. Para muitos deles, o resto era peso, estorvo e carga”, destacou Dilma, em outro trecho de seu pronunciamento em que retratou com fidelidade a prática de governos anteriores aos do presidente Lula.

Dilma também relacionou as prioridades de seu futuro governo: investimentos em saúde, educação e em infra-estrutura. Na educação, a criação de creches e maiores aplicações nos ensinos técnico e superior, além de tratar os professores com a dignidade que estes merecem e não com polícia, cassetete e repressão como ocorreu na recente greve de professores paulistas quando o candidato a presidente pela oposição, José Serra, era governador.

Já na saúde, detalhou, “nossas prioridades estarão baseadas em três pilares: financiamento adequado e estável para o Sistema; valorização das práticas preventivas; e organização dos vários níveis de atendimento, garantindo a assistência básica, ambulatorial e hospitalar de alta solução em todos os Estados.”

(Zé Dirceu)

PT é o partido preferido da população brasileira, aponta Ibope

Quase um terço da população brasileira tem preferência ou simpatia pelo Partido dos Trabalhadores. Esta é a constatação da pesquisa Ibope divulgada no último fim de semana.

De acordo com o levantamento, que também revelou um crescimento significativo da pré-candidata petista à presidência, Dilma Rousseff, 29% dos brasileiros manifestaram preferência partidária pelo PT. Por outro lado, partidos como o DEM (ex-PFL) e o PSDB contaram apenas com 1% e 6% da preferência do eleitorado, respectivamente.

Os dados, na avaliação do deputado Ricardo Berzoini (PT-SP), ex-presidente do PT, demonstram que apesar do ataque constante de setores da grande mídia brasileira, o partido continua contando com a confiança dos brasileiros. “O PT é um partido muito presente na vida institucional e social do país. Esse índice de 29% poderia ser ainda maior, se não fosse a parcialidade negativa da grande mídia brasileira que, constantemente, tenta denegrir a imagem do PT”, disse Berzoini.

De acordo com o parlamentar, a pesquisa desmistifica ainda uma tese equivocada de que o partido estaria envelhecendo, já que a sigla completou 30 anos de sua fundação. De acordo com a pesquisa, 28% dos brasileiros que preferem o partido são jovens, na faixa etária entre 16 e 24 anos. “Temos presença em todas as faixas estarias e um especial apreço pela juventude.

É bom lembrar que o Brasil é um país sem tradição partidária. A preferência absoluta pelo PT mostra que o partido está enraizado nas lutas históricas dos brasileiros”, destacou.


O líder da bancada petista na Câmara, deputado Fernando Ferro (PT-PE), chamou atenção para o grau de escolaridade elevado dos eleitores que preferem o PT. Segundo o levantamento, 28% do eleitorado que tem simpatia pelo partido possui ensino superior, 30% tem o ensino médio, 27% o ensino fundamental e outros 29% até a 4º série.www.ptnacamara.org.br)

“Somos um partido com a maior expressão política do país. Isso demonstra que o PT é uma sigla reconhecida em todos os graus de conhecimento, escolaridade e faixas etárias”, explicou Ferro.

O líder do PT acredita que a popularidade do partido deverá pesar bastante nas eleições que se aproximam. “Isto indica que temos condições de ampliar bastante a nossa bancada no Congresso Nacional e, ao mesmo tempo, eleger mais governadores, prefeitos e vereadores, além da sucessora do presidente Lula, Dilma Rousseff”, avaliou. Uma pesquisa feita pelo PT há cerca de dois anos mostrou que, na época, o partido já contava com 23% da preferência da população.

Liderança do PT/Câmara (

Lula responde a Tasso e defende eleição de aliados no Senado

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) economizou palavras quando provocado a falar sobre o cenário político cearense em entrevista exclusiva, por email, que concedeu ao O POVO. Mesmo assim, deixou claro que não vê dificuldade em um palanque na disputa pelo Senado com duas candidaturas da base aliada – do peemedebista Eunício Oliveira e do petista José Pimentel. Nas entrelinhas, uma sugestão de que o nome a sobrar na disputa pode ser o do atual senador Tasso Jereissati, do PSDB, também cotado para uma composição dentro da aliança costurada, no Ceará, pelo governador Cid Gomes, do PSB, Tasso, porém, é uma das vozes de oposição mais fortes contra Lula no Congresso.

Explicitamente, defende o projeto de “eleger os que estão comprometidos efetivamente com o projeto político que nós estamos implementando”, num claro recado contra o tucano.

Outro momento bom da conversa de Lula com O POVO, por email, também envolveu política e Tasso. Foi quando colocou-se ao presidente o desafio frequente do tucano aos governistas para que apresentem uma só obra do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) que tenha sido concluída no Ceará. O presidente citou que há 98 obras do PAC no Estado, citou as que estão concluídas e desafiou “os descrentes”, dizendo que eles ainda “beberão da água que traremos, com a transposição, do rio São Francisco e ainda andarão nos trens da Transnordestina”.

Lula defende as ações do Governo Federal no enfrentamento da violência, a partir de ações desenvolvidas para o público jovem, nega qualquer tratamento privilegiado a Pernambuco em função de ser o estado onde nasceu e garante que a desistência do deputado cearense Ciro Gomes como candidato à presidência da República foi uma decisão soberana do PSB. Confira a íntegra da entrevista:

O POVO – O senhor participa, no Ceará, de aula inaugural do programa Projovem Urbano. Qual autocrítica o governo faz das iniciativas adotadas para o segmento ao longo dos últimos sete anos e meio, considerando-se que a violência urbana tem o jovem como um dos seus atores mais presentes. Como efeito e como causa.

Luiz Inácio Lula da Silva – Durante muitas décadas, o Estado brasileiro foi omisso, deixando a juventude fora de suas prioridades. Todo jovem precisa ter oportunidade para não se desviar e cair na marginalidade e nós, para recuperar o tempo perdido, estamos atacando o problema com mais educação e mais emprego. Desde 2003, 12,7 milhões de pessoas entraram para o mercado formal de trabalho no País, um recorde histórico. Boa parte dessas novas vagas foi preenchida por jovens. Mesmo quando contamos apenas até 2008, são cerca de 3,3 milhões de novos postos de trabalho com carteira assinada gerados no Brasil para a faixa de 18 a 29 anos. Foi uma mudança da água para o vinho. E os jovens sabem disso. Continuamos aumentando as chances de entrada no mercado, com o ensino profissional. Recentemente, uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas mostrou que os cursos profissionalizantes aumentam em até 48% a chance de conseguir emprego, e com salário 12% maior. Veja que, em quase 100 anos, o Brasil construiu 140 escolas técnicas e apenas no nosso período de governo estamos construindo mais 214. Dessas, 119 já estão em funcionamento. E esses jovens podem prosseguir com os estudos no nível superior, em função dos grandes investimentos que estamos fazendo no setor. Nós aumentamos o número de vagas de entrada nas universidades federais de 113 mil, em 2003, para 227 mil, em 2009. Estamos construindo 14 novas universidades e 124 extensões universitárias, sobretudo no interior. E com o Prouni, fornecemos bolsas de estudos para 704 mil jovens carentes cursarem faculdades particulares. Mas nós estamos atentos também à parcela da juventude que está fora da escola e do mercado de trabalho e, por isso, instituímos o Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem), que é executado em parceria com vários ministérios e oferece a conclusão do ensino fundamental e capacitação profissional. Além de atacar a essência do problema, com a grande ampliação das oportunidades de conquistarem uma profissão, nós estamos tomando várias outras iniciativas. Em 2005, criamos o Conselho e também a Secretaria Nacional de Juventude. De 2003 até o final de 2010, pelo menos 11 milhões de jovens terão sido atendidos pelos programas citados e pelo Pronasci, Pontos de Cultura, Pronaf Jovem, Programa Segundo Tempo, Bolsa Variável do Jovem (do Programa Bolsa Família), e tantos outros que nem daria pra citar aqui. Realizamos, em 2008, a 1ª Conferência Nacional de Juventude, processo que mobilizou mais de 400 mil pessoas e resultou na aprovação de 22 prioridades da Política Nacional de Juventude. Embora ainda haja muito a ser feito, estou certo de que tivemos avanços importantes. O compromisso do Brasil, agora, é o de dar continuidade e aprimorar essas iniciativas, que precisam ser consolidadas para que o país continue reduzindo a grande dívida que acumulou com os seus jovens ao longo do tempo.

OP – O senador Tasso Jereissati, do PSDB, tem desafiado aliados do governo e, até, jornalistas, a apontarem uma obra do PAC que tenha sido concluída no Ceará, alegando que não existe uma só para ser citada. O senhor poderia respondê-lo?

Lula – O povo do Ceará é inteligente – se as obras do PAC não existissem de fato, ele perceberia e não estaria apoiando cada vez mais o nosso governo, conforme mostram todas as pesquisas de opinião. O Estado tem nada menos que 98 obras do PAC em diversas fases: em projeto ou licenciamento, em licitação, em execução e concluídas. Em relação às obras concluídas, posso citar a Termoceará, usina a Gás Natural da Petrobras, com recursos de R$ 104,6 milhões; 8 Parques Eólicos (que aproveitam a energia dos ventos): Beberibe, Canoa Quebrada Rosa dos Ventos, Foz do Rio Choró, Lagoa do Mato, Paracuru, Praia Formosa, Praias de Parajuru e Taíba Albatroz; Linhas de Transmissão Milagres-Tauá e Milagres-Coremas; Terminal de Gás Natural Liquefeito em Pecém; Usina de Biodiesel da Petrobras, em Quixadá; financiamentos liberados para a casa própria, no total de R$ 1,7 bilhão; o novo Terminal de Cargas e a Nova Torre de Controle do Aeroporto de Fortaleza, um investimento de R$ 25,6 milhões; os eixos de Integração Orós-Feiticeiro e Curral Velho-Pacajus; a meta original do programa Luz para Todos, de 112 mil ligações na zona rural, não só foi atingida como superada – hoje, já são 137 mil ligações concluídas. Muitas outras obras estão em fase de conclusão e serão entregues ainda este ano aos cearenses. No total, são R$ 24,2 bilhões de recursos do PAC para o Ceará no período 2007-2010 e R$ 24,4 bilhões após 2010, de empreendimentos exclusivos e também regionais. Entre os regionais, isto é, que contemplam outros estados além do Ceará, citamos a Ferrovia Transnordestina e o Projeto de Integração do Rio São Francisco com as Bacias do Nordeste Setentrional, chamado também de Transposição do São Francisco. Os dois empreendimentos estão em obras. Estamos também viabilizando pleitos históricos dos cearenses, como a Siderúrgica do Pecém e a Refinaria Premium II. Os descrentes, que quando governaram não realizaram obras significativas, ainda beberão no Ceará da água que chegará ao Estado, graças à Transposição do São Francisco, e andarão nos trens da Ferrovia Transnordestina. O pior cego é aquele que não quer ver.

OP – Costuma-se ouvir, aqui no Ceará, que o fato de o senhor ter nascido em Pernambuco determina uma maior concentração de investimentos federais naquele estado. Há alguma relação entre as situações? O senhor admite que Pernambuco tem sido melhor tratado no Nordeste?

Lula – Não, isso é ciúme sem o menor motivo. Eu já disse várias vezes e vou repetir: tenho muito orgulho de ser caeteense, pernambucano e nordestino, mas esse fato conta muito apenas do ponto de vista pessoal, afetivo. No exercício da Presidência, no entanto, eu tenho que olhar por todos os estados e por todos os brasileiros. Não posso privilegiar um município, um estado ou uma região porque sou natural dali ou então porque os governantes são da base de apoio do governo. Só não trato a todos de maneira igual porque aí também seria injustiça. Eu privilegio aqueles brasileiros e aqueles locais que estão mais atrasados em relação aos demais. Eu busco o equilíbrio, atuo procurando reduzir as desigualdades sociais e regionais. Nesse ponto, levo em conta os ensinamentos de dona Lindu, minha mãe. Ela dizia que gostava de todos os filhos de maneira igual, mas que procurava dar mais atenção, alimentar melhor e botar para dormir com ela aquele que estivesse mais fraquinho, mais necessitado de cuidados. É essa a filosofia que sigo para o Nordeste como um todo. Realmente, é uma estratégia de governo elevar as regiões que foram menos favorecidas durante anos, como o Nordeste, a um novo patamar na escala de oportunidades deste país. Já não era mais possível o Nordeste continuar sendo considerado a parte pobre do nosso País, como se tivesse cidadãos de segunda categoria. Por isso, estamos fazendo investimentos como nunca foram feitos nesta Região, em todas áreas. Se você pegar os dados de emprego, vai perceber que, nos últimos doze meses, foram gerados mais de 363 mil empregos com carteira assinada no Nordeste, número inferior apenas ao da região Sudeste. No Ceará, foram abertas 84 mil vagas nesse período, o segundo maior saldo da região, superando Pernambuco e ficando atrás apenas na Bahia.

OP – O palanque dos partidos aliados no Ceará enfrenta um problema relacionado às conveniências locais, quando parecem ameaçar as conveniências nacionais. O PT pode abrir mão da candidatura do deputado federal José Pimentel ao Senado para acomodar o interesse de aliados do porte do PSB do governador Cid Gomes e do PMDB do deputado Eunício Oliveira?

Lula – Eu acho que todos esses nomes têm legitimidade e história para concorrer ao Senado. Em princípio, considero que não haverá dificuldade, uma vez que você citou dois nomes, Eunício Oliveira e José Pimentel, e estamos falando de duas vagas. A questão deve ser encaminhada e resolvida pelas lideranças e direções partidárias. O jogo ainda não acabou e estou convencido de que antes do apito final será encontrada a melhor solução, de tal modo a manter unida a nossa base de apoio no Estado. Dessa forma, seremos competitivos e conseguiremos eleger os que estão comprometidos efetivamente com o projeto político que nós estamos implementando e que conta com amplo apoio da população.

OP – De que forma o senhor avalia a saída do deputado federal Ciro Gomes da disputa presidencial em 2010 e como reage às especulações de que interveio junto a partidos aliados para que a candidatura dele não se viabilizasse?

Lula – Isso não existe. O PSB é um partido sério, formado por gente íntegra, comprometida com as mudanças e com o progresso econômico e social do nosso país. É um partido independente – eu posso garantir que seus dirigentes não se subordinariam a qualquer tipo de imposição que pudesse ter havido. Ciro Gomes é um brasileiro formidável, foi um ministro muito eficiente e leal e reúne todas as condições para pleitear a Presidência. Ele é jovem e tem ainda um grande futuro pela frente. O que aconteceu foi que o PSB se reuniu e decidiu soberanamente que este ano o mais correto politicamente é apoiar a candidata que deve ser escolhida pelos partidos da base aliada. Na verdade, estavam em jogo duas propostas: uma delas considerava melhor que a base aliada tivesse dois candidatos para enfrentar a oposição e forçar um segundo turno; e a outra, de que a base aliada deveria unir-se em torno de um só candidato desde o começo e não se dividir. A evolução dos acontecimentos deixou claro que essa última alternativa é a melhor. Não se trata de uma questão pessoal, mas de estratégia política.

(O povo)

Lula cumpre agenda em Fortaleza na próxima terça, dia 08

O presidente Lula estará em Fortaleza na terça,08, para cumprir uma extensa agenda de compromissos. A confirmação da presença de Lula mais uma vez no Ceará aconteceu durante a viagem do presidente de São Paulo a Brasília na noite de terça em companhia do senador Inácio Arruda. A vinda de Lula objetiva cumprir agenda administrativa mas nada impedirá dele acertar a aliança eleitoral do governador Cid Gomes com o PMDB de Eunício Oliveira e do petista José Pimentel, unidos no mesmo palanque.

O primeiro compromisso do presidente Lula no Ceará será uma entrevista exclusiva às 9h30 a FM Jangadeiro, ao programa de Paulo Costa, uma das maiores audiências de Fortaleza. Em seguida, às 10h30,  Lula e comitiva composta de três ministros – Luiz Dulci, Guilherme Cassel e José Temporão – irão participar da solenidade no auditório do Banco do Nordeste no Passaré que comemorá os cinco anos do programa de micro-crédito rutal Agroamigo.

No período da tarde, o presidente Lula tem mais dois compromissos em sua agenda. Às 15, comandará a aula inaugural do Projovem Urbano no ginásio Paulo Sarasate e no final da tarde visitará o Banco de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário – Rede BrasilCord para descerramento da placa inaugural na sede do Hemoce. Em seguida, Lula viaja para o Rio Grande do Norte.

(Portal Ceará Agora)

Para Morales, EUA ‘descarregam sua raiva’ contra Lula

O presidente da Bolívia, Evo Morales, disse que os Estados Unidos “tentam descarregar sua raiva” contra o presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, por causa das divergências sobre como tratar a questão nuclear iraniana. Em entrevista coletiva, Morales tratou das recentes declarações da secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, que contestou o acordo entre Brasil, Turquia e Irã. 

“Por causa da soberba das autoridades dos Estados Unidos, esse país está sendo excluído e está se excluindo, e por isso tenta descarregar sua raiva contra Lula”, afirmou o presidente boliviano. Para ele, os EUA “não têm autoridade moral para acusar ninguém, já que quem põe o mundo em perigo são aqueles que levam seus militares a acabar com nossos continentes, nossos países, são aqueles que instalam bases militares em outros países” 

Morales disse ainda que “não é possível que exista esse tipo de ameaça ou chantagem, e não vamos permitir chantagens por parte dos Estados Unidos na Unasul (União de Nações Sul-americanas)”.

(Agência Estado)

Presidente do Líbano telefona para parabenizar Lula por acordo com Irã

O presidente do Líbano, Michel Sleiman, que ocupa a presidência rotativa do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) até o final do mês, telefonou nesta sexta-feira (21) para parabenizar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo acordo com o Irã.

Lula e o presidente do Líbano, Michel Sleiman,

Na última segunda (17), Lula, o primeiro-ministro da Turquia, Tayyip Erdogan, e o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, anunciaram um acordo que prevê a entrega pelo Irã de urânio levemente enriquecido à Turquia. Em troca o país receberia em até um ano combustível nuclear.

Segundo o Planalto, Sleiman e Lula conversaram por cerca de cinco minutos, durante os quais “trocaram opiniões” sobre a questão do programa nuclear do Irã e as sanções que o Conselho de Segurança estuda aplicar ao país de Ahmadinejad.

O governo brasileiro é contrário à aplicação de punições ao Irã e afirma que o acordo que prevê a troca de combustível é uma “vitória da diplomacia”. No entanto, potências internacionais alegam que os iranianos querem “ganhar tempo” para evitar uma nova rodada de sanções, que deve ter como alvo os bancos iranianos, além de criar um regime de inspeção de navios suspeitos de transportarem itens ligados aos programas nuclear e de mísseis do país. O Líbano também é contrário a sanções, mas não tem poder de veto no Conselho de Segurança, pois ocupa vaga rotativa.

Nesta quinta (20), Lula criticou o fato de os países ricos, principalmente os Estados Unidos, discutirem punições

depois de o Irã ter aceitado um acordo. Segundo Lula, “tem gente que não sabe fazer política se não tiver inimigo”. “Há quanto tempo vocês veem essa briga entre Irã e o Conselho da ONU, os Estados Unidos e o Irã? O que eles queriam? Que o Irã sentasse e fizesse um acordo. Fomos ao Irã e conseguimos depois de 18 horas de reunião que o Irã fizesse aquilo que o Conselho de Segurança queria que fosse feito há seis meses. E é engraçado que muitas pessoas não gostaram que o Irã aceitasse o acordo”, criticou.

Pelo tratado anunciado pelos líderes dos três países, o Irã se compromete a enviar à Turquia em um mês 1.200 quilos de urânio baixamente enriquecido para receber em troca, um ano depois, urânio enriquecido a 20 por cento para alimentar um reator de pesquisas médicas em Teerã. Nesta sexta, segundo a agência estatal iraniana de notícias, Irna, o Irã enviaria à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) da ONU uma carta oficial sobre os termos do acordo de intercâmbio de material nuclear.

(Portal G1)

Lula recebeu carta de apoio de Obama antes de acordo com Irã, diz agência

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, enviou uma carta ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva apoiando a iniciativa brasileira de negociação com o Irã na questão nuclear duas semanas antes de o acordo ter sido fechado, informou nesta sexta-feira a (21) agência de notícias Reuters.

O acordo foi fechado na última segunda-feira (17) por Brasil e Turquia com o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad. Na terça-feira (18), os Estados Unidos, apoiados por França, Reino Unido, Rússia, China e Alemanha, apresentaram uma proposta de novas sanções contra o Irã nas Nações Unidas (ONU).

Segundo a Agência Reuters, o presidente Barack Obama escreveu para Lula: “Uma decisão do Irã de enviar 1.200 quilos de urânio de baixo enriquecimento para fora do país geraria confiança e diminuiria as tensões regionais por meio da redução do estoque iraniano”.

O acordo mediado por Brasil e Turquia prevê exatamente o que consta na carta, que 1.200 quilos de urânio levemente enriquecido serão enviados para território turco e, em troca, o Irã receberá 120 quilos de combustível nuclear.

Em outro trecho da carta, Obama teria dito: “Nós observamos o Irã dar sinais de flexibilidade ao senhor e outros, mas, formalmente, reiterar uma posição inaceitável pelos canais oficiais da AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica)”.

O Irã assinou um documento se comprometendo com os termos acertados junto aos governos do Brasil e da Turquia. O texto deve ser encaminhado à agência nos próximos dias. Em Washington, a Casa Branca não confirma, nem desmente a existência da carta. A assessoria alegou que não pode divulgar o conteúdo de cartas oficiais do presidente Barack Obama.

No Brasil, a Presidência confirma que o presidente Lula recebeu a correspondência de Obama, mas também disse que não divulgaria o conteúdo. Apesar disso, reiterou a declaração do ministro das Relações Exteriores brasileiro, Celso Amorim, de que muitos pontos do acordo fechado em Teerã estão na carta de Obama para Lula.

O G1 procurou a Presidência da República, que informou que não falaria sobre o assunto, apesar de confirmar a existência do documento. Na última quarta-feira (19), Amorim mencionou a carta do presidente americano na construção do acordo.

“Quem primeiro nos falou, inclusive que nós deveríamos nos interessar, aliás, que o presidente Lula devia se interessar em ajudar na questão do Irã foi o presidente Obama. E nós temos agido, temos conversado como sempre com os Estados Unidos. Há uma divergência, obviamente, sobre a maneira de conduzir o tema, mas há um objetivo em comum, que é conseguir uma solução pacífica para a questão”, afirmou o ministro.

A agência oficial de notícias do Irã afirmou que a carta que detalha o acordo assinado em Teerã será entregue na próxima segunda-feira (23) pelo governo iraniano à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

(Portal G1)

Lula anuncia plano nacional de combater ao crack

BRASÍLIA – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou nesta quinta-feira um decreto que institui o Plano Integrado para Enfrentamento do Crack e outras drogas. O governo federal vai investir R$ 410 milhões neste ano para implementar as ações do plano, que atuará em três frentes: prevenção, combate e tratamento.

Ente as ações anunciadas por Lula, durante o encerramento da Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, estão o treinamento de profissionais das áreas de saúde, educação e assistência social para atender os dependentes e a famílias e alertar sobre os riscos de uso da droga.

O presidente citou ainda a elaboração de estudos aprofundados sobre as consequências do uso do crack e o impacto econômico, além do mapeamento das rotas do tráfico. A intenção do governo é reforçar a fiscalização nas fronteiras, principalmente com o Peru, a Bolívia e Colômbia, para impedir que a droga entre no país.

Lula também pediu o comprometimento dos prefeitos no enfrentamento ao crack. Ele lembrou que a droga saiu dos centros urbanos e já se espalhou pelo pequenos municípios.

- Sabemos que não é uma droga de rico, é mais para pobre, e sabemos que ela está sendo utilizada nas pequenas cidades. É uma droga mais barata e está tendo um efeito devastador. Vamos tentar encontrar um jeito de jogar muito duro para combater o crack em parceria com os prefeitos. Queremos a participação das igrejas, dos sindicatos – disse Lula, durante o anúncio.

O plano foi elaborado em reuniões com a participação de diversos ministérios, como os da Saúde, de Educação e da Justiça, e do Gabinete de Segurança Institucional. Ele será detalhado em entrevista coletiva ainda na tarde desta quinta-feira.

(O Globo Online)

Lula vem ao Ceará para inauguração do açude Taquara

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vem ao Ceará no dia 8 de junho para a inauguração do açude Taquara, que tem capacidade para 320 milhões de metros cúbicos de água e foi construído pelo DNOCS na cidade de Cariré, na Zona Norte do Estado.

A informação é do diretor-geral do órgão, Elias Fernandes, que fecha detalhes de uma agenda que deverá contar com outros compromissos. Entre esses, a inauguração de Campus do IFCE no Interior e possivelmente mais uma etapa do Campus da UFC no Cariri.

(O Povo Online)

Maioria dos eleitores votaria “com certeza” em um candidato apoiado por Lula

A maioria dos eleitores votaria, com certeza, em um candidato à Presidência apoiado pelo presidente Lula. O dado é da pesquisa Vox Populi/Band divulgada neste sábado. Outros 30% dos entrevistados disseram que poderiam votar, 10% disseram que não votariam e 24% afirmaram que não levam isso em conta.

Quando questionados sobre se sabem ou não quem Lula está apoiando, 74% dos entrevistados responderam que é Dilma Rousseff (PT), 4% acharam que é José Serra (PSDB) e 1% acredita que é Marina Silva (PV).

No caso do governo do Estado, o instituto Vox Populi perguntou sobre a influência do apoio de um governador a um presidenciável. Entre os entrevistados, 15% responderam que votariam com certeza em um candidato à Presidência apoiado pelo governador de seu Estado. Outros 36% disseram que poderiam votar, 15% afirmaram não votar e 30% acham que isso não faz diferença.

Para 47% dos entrevistados, o próximo presidente deve dar continuidade à maioria das políticas de Lula e mudar apenas algumas. Outros 34% disseram que todas as políticas públicas atuais devem ser mantidas, 13% acham que se deve manter algumas e mudar a maioria e 5% gostariam que tudo fosse mudado.

A pesquisa Vox Populi/Bandeirantes foi realizada entre os dias 8 e 13 de maio em 117 municípios. A margem de erro é de 2.2. pontos percentuais. Foram entrevistadas 2 mil pessoas e a pesquisa foi registrada junto ao Tribunal Eleitoral (TSE) no dia 7 de maio, com o protocolo de número 11.266/2010.

(band.com.br)

Governo Lula atinge 76% de aprovação em pesquisa Vox Populi/Band

O governo de Luiz Inácio Lula da Silva atingiu 76% de aprovação neste mês de maio, segundo pesquisa Vox Populi/Band divulgada neste sábado. Do total, 31% dos entrevistados avaliaram a gestão Lula como ótima e 45% responderam que ela é boa. Apenas 5% disseram que o desempenho do presidente é ruim ou péssimo. Os que avaliaram o governo como regular somam 19%, sendo que, desses, 15% consideram a gestão como “regular positiva”.

A aprovação aumentou em relação à pesquisa anterior, de janeiro de 2010, que mostrava Lula aprovado por 74%. A avaliação negativa caiu em 1% comparada com o mesmo levantamento.

O nordeste é a região que melhor avalia o comando de Lula na Presidência, com 85%. Já o sudeste é a região que menos aprova, com 71%, e mais reprova, sendo responsável por 7% das avaliações negativas.

Renda e escolaridade

A pesquisa mostra também que a aprovação é maior entre os homens. No levantamento, 77% deles avaliam o governo positivamente, contra 75% das mulheres. Porém, elas têm menor rejeição a Lula, com 4% das avaliações negativas contra 5% deles.

Dos entrevistados, aqueles com menor nível de escolaridade falam melhor do governo: 81% dos que cursaram até a quarta série do Ensino Fundamental o aprova, contra 73% dos que possuem Superior completo.

Para 79% dos entrevistados que recebem até um salário mínimo, Lula se sai bem no governo. Entre os que recebem até dez salários mínimos, a avaliação positiva cai para 65%.

A pesquisa Vox Populi/Bandeirantes foi realizada entre os dias 8 e 13 de maio em 117 municípios. A margem de erro é de 2.2. pontos percentuais. Foram entrevistadas 2 mil pessoas e a pesquisa foi registrada junto ao Tribunal Eleitoral (TSE) no dia 7 de maio, com o protocolo de número 11.266/2010.

(band.com.br)

Pesquisa Vox Populi mostra Dilma com 38% e Serra com 35%

Pela primeira vez desde que as pesquisas sobre intenções de voto começaram a ser realizadas, a ex-ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT), aparece na frente do ex-governador paulista José Serra (PSDB) quanto à preferência dos entrevistados para saber quem querem que ocupe a Presidência da República a partir de janeiro de 2011.

A pesquisa divulgada pelo Instituto Vox Populi no sábado (15) coloca a petista com 38% das intenções e o tucano com 35% das 2 mil pessoas ouvidas em 117 cidades entre 8 e 13 de março.

Conforme o instituto, a margem de erro é de 2,2% para mais ou para menos. Ou seja, isso os coloca tecnicamente empatados.

Na pesquisa anterior do Vox Populi, de abril, Dilma aparecia com 33% e Serra com 38%. Marina Silva (PV) ficou praticamente estável, subindo de 7 por cento naquela pesquisa para 8 por cento agora. Este cenário de abril já não incluía o deputado Ciro Gomes (PSB), que deixou a corrida presidencial.

Na simulação de segundo turno, Dilma tem 40 por cento e Serra, 38 por cento.

Escolha sem lista

Quando a pesquisa é espontânea, ou seja, aquela em que o eleitor fala em quem votará sem que seja provocado (sem lista com nomes), Dilma permanece à frente

A candidata de Luiz Inácio Lula da Silva à sucessão aparece com 19% e Serra tem 15%.

Num eventual segundo turno, Dilma recebeu 40% e Serra 38% da preferência.

Marina Silva (PV) vem logo após, com 8%. No levantamento anterior, apresentado em3 de abril, ela tinha 7% .

(www.capitalnews.com.br)

PSDB: Estado mínimo e privatizante

A queda do governador José Serra (PSDB-SP) na última pesquisa Datafolha sobre a sucessão presidencial e, conseqüentemente, o crescimento da candidata do PT Dilma Rousself vem causando alvoroço por todo o ninho tucano. Alguns líderes do PSDB admitem que a demora do partido em definir o seu pré-candidato contribuiu para o crescimento da ministra Dilma, mas o fato é que quanto mais Dilma se apresenta à sociedade brasileira como candidata do PT, apoiada pelo próprio presidente Lula, mais ela sobe nas pesquisas de intenção de votos, numa demonstração clara de que a população aprova o atual governo.

No caminho inverso, ter a imagem atrelada à do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso faz Serra despencar, e não é por menos, sua gestão foi marcada pelo desmonte dos serviços públicos, por conta da famigerada série de privatizações. A polarização da disputa entre estes dois partidos tem dado a corrida eleitoral aspectos de “plebiscito”, portanto, as comparações serão inevitáveis.

Desqualificar o debate como faz o deputado Pedro Tobias nesta coluna Opinião (em 2 de março) é confessar o desespero ante a real e absoluta possibilidade de um terceiro mandato do Partido dos Trabalhadores. Poderíamos pautar aqui os debates no campo das idéias e em programas de governo, mas o deputado prefere dar a eles um tom mais policialesco, quando afirma que um dos coordenadores da campanha de Dilma é o chefe da quadrilha do mensalão, referindo-se a José Dirceu.

Se o desespero se justifica, tal vocabulário também, pois o termo quadrilha vem fazendo parte da vida orgânica do PSDB e seu eterno braço aliado DEM. Poderíamos falar de algumas: quadrilha da Associação Hospitalar de Bauru. Quadrilha do Arruda, governador do Distrito Federal. Quadrilha que superfaturou o Rodoanel (a pressa em inaugurar a obra provocou desabamento). O escândalo do Sivan, o caso Marka/ FonteCindam, a farra do Proer, etc.

Mas prefiro falar do apego do seu partido ao receituário neoliberal: redução do papel do Estado, privatizações, técnicas da iniciativa privada aplicadas mecanicamente na gestão pública. Ressalto também as sucessivas investidas para criminalizar movimentos sociais, como o recente Caso Cutrale, assim como a impiedosa perseguição à população em situação de rua (higienização) e os despejos em massa na região metropolitana de São Paulo.

Vitimado por estas políticas de inspiração neoliberal, o nosso Estado, comandado ao longo destes vinte anos por seu partido, perdeu participação no PIB nacional. Também no período, o Estado foi palco do maior processo de transferência de patrimônio público para grupos privados de que se tem notícia no País.

As mazelas do modo tucano de governar, com ênfase na gestão José Serra, e os resultados das conquistas do governo Lula serão submetidas a um necessário julgamento político neste ano em que o povo volta às urnas para escolher novos governantes. É esse o debate que devemos fazer e o faremos sempre.

O autor, Fabrício Carlos Genaro, é membro do Diretório Municipal do PT – Bauru

(Jornal da Cidade de Bauru)

A agenda do presidente Lula no Ceará

 

 

Na visita ao Ceará marcada para a próxima quarta-feira, 20/08, o presidente Lula vai participar de três inaugurações.

No Pecém, ele inaugura um terminal de regaseificação da Petrobras; em Quixadá, uma usina de biodiesel; em Juazeiro do Norte, um campus avançado da UFC.

Ele ainda entrega títulos de propriedade de terra a agricultores de Mauriti e Icó.

Na agenda, nenhuma atividade de campanha. O deputado federal José Guimarães (PT) afirma, contudo, que a visita do presidente Lula ao Ceará “é muito simbólica e  significativa para os companheiros do PT”.

Fonte: http://blog.opovo.com.br/politica/

Acesse também: www.bancariosce.org.br

Postado por Erismar Carvalho, às 01h06.

VISITANTES TOTAIS

  • 8,652,509 visitas

VISITANTES ON-LINE

SAUDAÇÕES

Sejam tod@s muito bem vind@s!

O blog diálogos políticos é uma iniciativa da Secretaria de Formação do Sindicato dos Bancários do Ceará. Nosso objetivo é possibilitar o intercâmbio de informações entre as pessoas interessadas nos mais diversos temas da conjuntura brasileira.

MEDIADOR

. Geógrafo e Funcionário da Secretaria de Formação do SEEB/CE. Atua na CCP-Banco do Brasil e CCV-Caixa. Diretor da AESB e Delegado Sindical do SINTEC-CE.

MÚSICA

Direito a Liberdade de Expressão

"Todo o indivíduo tem direito a liberdade de opinião e de expressão, o que implica o direito de não ser inquietado pelas suas opiniões e o de procurar, receber e difundir, sem consideração de fronteiras, informações e idéias por qualquer meio de expressão". Art.19 da Declaração Universal dos Direitos do Homem, promulgada em 10 de dezembro de 1948.
free counters