archives

BBB

Esta tag está associada a 9 posts

Tatiane Eyng: Modelo diz que foi estuprada na Itália pelo ex-BBB Daniel

Nova denúncia recai sobre Daniel Echaniz, expulso do BBB 12 pelo suposto estupro da colega de confinamento Monique Amin. Na edição de ontem (22) do Domingo Espetacular (Rede Record/TV Clube), a modelo Tatiane Eyng concedeu entrevista em que afirma ter sido abusada pelo ex-BBB, na época em que dividia apartamento com o modelo e sua então namorada, em Milão, na Itália.

Durante a entrevista, ela revelou que sofria assédio por parte de Daniel, que teria deitado sem roupa em cima de Tatiane. “Eu acordei e, simplesmente, ele estava em cima de mim. Eu me apavorei, estava sozinha com ele. A namorada dele tinha viajado a trabalho. Aconteceu de madrugada, em Milão. Chegou a consumar [o estupro]. Nessa hora eu acordei, mas aconteceu.” As informações são do Portal R7.

Movida pelo desejo de fazer “um pouquinho de justiça” e de tirar “uma pessoa má de circulação”, Tatiane formalizou a queixa frente ao Juizado de Violência Doméstica, em São Paulo. Por meio de suas advogadas Adiléia Triane e Luciana Egito, Daniel negou as acusações.

(DIÁRIO DE PERNAMBUCO)

Entidades protestam contra o “BBB” em frente à sede da Globo em SP

Em ato promovido pela Frentex (Frente Paulista pelo Direito à Comunicação e Liberdade) e o FNDC (Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação), dezenas de pessoas se reuniram, na tarde desta sexta-feira (20), para protestar em frente à emissora Rede Globo, no Brooklyn, na zona sul de São Paulo (SP), contra o reality show “Big Brother Brasil” (“BBB”).

anifestantes pedem a retirada do BBB do ar / N. Rodrigues/AE

Segundo manifestantes, o objetivo da manifestação é questionar a postura da emissora diante da suspeita de estupro no programa. Além de criticar a conduta da emissora e protestar contra todas as formas de violência contra mulher, a manifestação vai cobrar que o ministério das Comunicações discuta publicamente a proposta de regras mais atuais na radiodifusão. 

Com informações do portal Band.

Pedro Bial no Paredão

DESGASTE DA IMAGEM DO JORNALISTA À FRENTE DO BIG BROTHER BRASIL LEVOU REDE GLOBO A CONVIDAR TIAGO LEIFERT, DO GLOBO ESPORTE, PARA SUBSTITUI-LO AINDA NESTE ANO, MAS LEIFERT NÃO TOPOU; NEGATIVA NÃO FEZ EMISSORA DESISTIR DA PROPOSTA E O JORNALISTA ESPORTIVO PODE APRESENTAR PRÓXIMA EDIÇÃO DO BBB


20 de Janeiro de 2012

247 – Jornalista conceituado, com coberturas históricas no currículo, como a queda do Muro de Berlim, Pedro Bial passou por uma transformação aos olhos do País depois de aceitar apresentar o Big Brother Brasil. Onze edições depois, a imagem do intelectual que adotou o tom descolado para tratar com os participantes do programa parece ter se desgastado o bastante para levar a Rede Globo a repensar sua participação no reality show. De acordo com colunista do portal R7, a emissora estuda substituir Bial por Tiago Leifert , do Globo Esporte, desde o ano passado.

O jornalista esportivo não topou a empreitada, dizendo que está satisfeito no Globo Esporte, onde atua como editor e apresentador, mas a justificativa não demoveu a emissora da ideia de trocar o apresentador do BBB. Leifert teria ganhado um ano para pensar melhor, mas continua como a primeira opção para o lugar de Bial.

Pelo comportamento de Pedro Bial no início desta edição do BBB, pelo jeito não é apenas sua imagem que está desgastada no programa. Muitos foram os colunistas de televisão a perceber um comportamento irritadiço do apresentador em suas intervenções ao vivo, como pode ser lido aqui e aqui. Será a edição de 2012 a última participação de Pedro Bial no reality show de maior apelo no país? E depois do Big Brother, será que o jornalista se anima a voltar à reportagem?

(Via site BRASIL 247)

Escândalos em reality ameaçam reputação de emissoras, diz analista

Os produtores de reality shows como o Big Brother Brasil “têm de monitorar todo o tempo” as interações entre seus participantes, afirma um especialista em mídia da BBC.

Para o jornalista Torin Douglas, episódios como a polêmica sobre uma suposta relação sexual sem consentimento entre Monique Amin, 23, e Daniel Echaniz, 31, no BBB “são como uma faca de dois gumes” para a emissora.

“No curto prazo, eles aumentam a audiência, mas no longo prazo podem prejudicar a reputação da emissora”, afirma.

A Polícia Civil está investigando o incidente que teria ocorrido na madrugada do último domingo (15) e resultou na expulsão de Daniel do programa.

Em depoimento à polícia na última terça-feira (17), no entanto, tanto Monique como Daniel afirmaram que houve uma “troca de carícias” consentida entre os dois.

Para o analista da BBC, o incidente guarda semelhanças com polêmicas ocorridas nos Big Brother britânicos, que levaram, segundo o especialista, a uma perda do interesse de telespectadores pelo formato.

Veja os principais trechos da entrevista.

BBC Brasil – Episódios polêmicos geram mais interesse por reality shows ou prejudicam a reputação desses programas?
Tourin Douglas -São uma faca de dois gumes. No curto prazo, eles aumentam a audiência, mas no longo prazo podem prejudicar a reputação da emissora. Aqui (na Grã-Bretanha) certamente aconteceu isso com o Channel 4 no caso de Shilpa Shetty (que teria sido alvo de racismo de outra participante do programa Celebrity Big Brother em 2007). Depois do incidente, o Big Brother continuou por alguns anos, mas depois parou. Hoje o canal não apresenta mais o programa e o interesse pelo formato está caindo. Mas em outros países ainda é popular.

BBC Brasil – Esse caso do suposto estupro no Brasil é novidade em reality shows como o Big Brother?
Tourin Douglas -Não é a primeira vez que a polícia entra em uma casa do Big Brother. Na Grã-Bretanha, os policiais foram chamados para apartar uma briga entre duas pessoas (em 2004, quando um participante ameaçou matar o outro). Na ocasião, o órgão regulador das telecomunicações, Ofcom, considerou válidas as queixas contra a emissora (o Channel 4) por não intervir. Também houve o caso de bullying e racismo de Jade Goody contra Shilpa Shetty, que virou um incidente internacional no Celebrity Big Brother. Há inclusive obras de ficção sugerindo que crimes, até assassinatos, podem ocorrer na casa do Big Brother. O livro Dead Famous, de Ben Elton, é um exemplo. É ficção, mas as especulações sobre até onde pode ir a realidade dos reality shows vão longe. Na vida real, polêmica e ilegalidade não são novidade no Big Brother. A questão é se o problema é tratado como um problema do programa, na qual quem atua é o órgão regulador da programação, ou se a polícia vai adiante e indicia os envolvidos.

BBC Brasil – Alguém já teve de prestar contas por incidentes na casa?
Tourin Douglas -Sim, depois das duas reclamações contra o Big Brother aqui na Grã-Bretanha o canal teve de mudar seus procedimentos, melhorar seus processos e criar regras mais rígidas para situações assim.

BBC Brasil – Pode haver um lado positivo na exposição desses escândalos? Por exemplo, houve algum lado positivo na polêmica envolvendo racismo na Big Brother britânico?
Tourin Douglas -Sim. No fim das contas, o Big Brother levantou um problema que nunca havia sido exposto e discutido de maneira tão abrangente, e de lá para cá as pessoas têm tido mais cuidado com o uso das palavras. Essas coisas às vezes podem ter um efeito positivo. O que não há dúvida é que com as mídias sociais essas coisas são discutidas muito mais rapidamente.

BBC Brasil – Qual a consequência dessa rapidez com que as imagens se espalham?
Tourin Douglas -Eu acho que as mídias sociais criam mais supervisão sobre os produtores dos programas, que ficam sob maior escrutínio do que eles fazem. Claro que eles querem mais audiência, mas ao mesmo tempo precisam estar cientes de que precisam prestar contas por episódios assim.

(BBC Brasil)

Caso BBB: Daniel diz à polícia que não conseguiu manter ereção

O ex-BBB Daniel, expulso do Big Brother Brasil 12 nesta semana após suspeita de que teria estuprado a modelo Monique, disse em depoimento à polícia que não conseguiu manter ereção ao trocar carícias com a participante do programa embaixo do edredom. O motivo, segundo ele, seria o fato de ter consumido bebidas alcoólicas em festa na madrugada de domingo passado (15). A informação é de fonte que teve acesso ao inquérito que corre em segredo de Justiça.

O R7 procurou Valéria Bansemer, uma das advogadasde Daniel, porém ela não foi encontrada para comentar o assunto.

O titular da Delegacia da Taquara (32 ª DP), Antonio Ricardo Nunes, disse nesta quarta que enviará para o ICCE (Instituto de Criminalística Carlos Éboli) imagens do BBB 12 para investigar a hipótese de estupro. O suposto crime teria ocorrido quando ela estava inconsciente após ter ingerido grande quantidade de bebida alcoólica durante a festa.

- Em cima das imagens, [a perícia] vai dizer se houve relação sexual ou se não houve relação sexual. Mesmo por debaixo do edredom há uma sugestão de relação sexual.

De acordo com Nunes, a gravação das imagens, a cueca de Daniel, a calcinha de Monique, além das roupas da cama onde eles dormiram serão enviadas nesta quarta ao ICCE. O delegado disse ter consultado o instituto, que confirmou que é possível concluir pelas imagens se houve ato sexual.

Os dois negaram o estupro em seus depoimentos na terça-feira passada (17), quando a equipe da Polícia Civil esteve no Projac, na zona oeste do Rio.

De acordo com o artigo 225 da lei 8.072, que trata de crimes hediondos, quando a pessoa se encontra em situação vulnerável, a ação criminal pode ser feita mesmo sem o consentimento da vítima.

- O inquérito segue sem a manifestação da vítima. Em caso de estupros de vulnerável a vítima não é qualificada para dar queixa ou não. Trata-se de ação penal pública incondicional.

Ex-BBB rejeita a oferta de advogado feita pela Rede Globo:

O ex-BBB Daniel, expulso do reality show após suspeita de ter praticado abuso sexual contra a modelo Monique, rejeitou a oferta de advogado feita pela Rede Globo e contratou uma equipe para defendê-lo. Na quinta-feira (19), os defensores prometem uma entrevista coletiva no centro do Rio para revelar a estratégia de defesa, ocasião em que o ex-BBB deve estar presente.

Uma das advogadas de Daniel, Adileia Triani esteve nesta quarta-feira (18) na Delegacia da Taquera (32ª DP), na zona oeste da capital fluminense, para ter acesso ao inquérito que investiga suspeita de abuso sexual.

Adileia informou que Daniel está preocupado com sua imagem, já que trabalha como modelo. Ela não fez comentários sobre o inquérito, porque a investigação corre sob segredo de justiça.

A advogada Valéria Bansemer confirmou as informações ao R7. A família de Daniel preferiu não comentar.

(PORTAL R7)


Britânica THE WEEK chama Veja de “revista de fofoca”

A VERSÃO ONLINE DA BRITÂNICA THE WEEK CITOU AINDA UM PROTESTO CONTRA TV GLOBO EM MATÉRIA SOBRE A REPERCUSSÃO DO SUPOSTO CASO DE ESTUPRO NO “BIG BROTHER BRASIL 12″

18 de Janeiro de 2012 

247 – Ao repercutir o suposto caso de estupro que resultou na eliminação do modelo Daniel do “Big Brother Brasil 12″, o site da revista britânica The Week se referiu a Veja com um termo tanto quanto peculiar. A página inglesa afirmou que a publicação da Editora Abril é “brazilian gossip magazine”, ou seja, uma revista brasileira de fofoca, em tradução livre.

A Week publicou que a versão online da Veja informou que a polícia do Rio de Janeiro – cidade onde os integrantes do “BBB” ficam confinados – está investigando os sete minutos do vídeo que mostra os participantes Daniel e Monique embaixo do edredom. O veículo britânico ressalta que a Veja.com divulgou que não houve alegação de crime por parte de nenhum dos “BBBs”.

O site da The Week não citou apenas a Veja em sua matéria, publicada às 12h50 desta terça-feira, 17. O texto afirma que a TV Globo, emissora responsável por produzir e transmitir a versão brasileira do reality show, está sendo alvo de um manifesto que já conta com a adesão de mais de 700 pessoas. O objetivo do protesto, segundo o veículo britânico, é fazer o canal assumir a responsabilidade pelo caso.

(A informação é de Anderson Scardoelli, do Comunique-se)

Imprensa internacional repercute caso de suposto estupro no ‘BBB 12′

Nesta terça-feira (17), a imprensa internacional começou a repercutir o caso do modelo Daniel, que foi expulso do Big Brother Brasil 12 após ter supostamente estuprado Monique, sua colega de confinamento no reality show.

 

O jornal britânico Daily Mail cravou a manchete de que uma participante do BBB 12 foi estuprada ao vivo na TV após uma festa regada a muito álcool. A publicação também aponta que a polícia já está investigando o caso, que começou após os telespectadores do programa se pronunciarem nas redes sociais. O jornal ainda mostra um vídeo do suposto estupro e também uma foto de Monique e Daniel embaixo do edredom.

Já a revista The Week comenta a polêmica baseada na investigação da polícia, nas acusações contra Daniel e comenta que Monique estava muito bêbada quando foi se deitar com o colega após a festa e que demonstrou confusão ao ser questionada pela produção do programa.

Entenda o caso
A polêmica envolvendo Daniel e Monique começou na madrugada do domingo (15) após a primeira festa da casa do BBB. No quarto, os dois protagonizaram cenas quentes embaixo do edredom, na mesma cama em que estava Rafa. Após alguns minutos Fael entrou no quarto para se deitar em outra cama, e os dois param de se beijar. Em seguida, uma cena rápida mostra Daniel se mexendo embaixo do edredom e Monique aparentemente dormindo. Em seguida a cena é cortada.

A sequência desencadeou um grande alvoroço na opinião pública, que comentou o caso e protestou nas redes sociais. Algumas das acusações populares contra o modelo sugeriam um caso de abuso sexual e estupro. Já os defensores do brother diziam que a acusação era racista por Daniel ser negro.

No domingo, Monique foi chamada ao confessionário para prestar esclarecimentos. Na ocasião a gaúcha afirmou que ela e Daniel haviam se beijado e trocado carícias, mas disse que não fez sexo. Em conversa com Daniel, os dois foram categóricos ao dizer que não fizeram sexo na casa. Em outras conversas ao longo do dia, tanto Monique quanto Daniel demonstraram arrependimento.

O programa da noite de domingo, que formou o primeiro paredão da casa entre Jakeline e Analice, ainda exibiu cenas da festa e a troca de carícias entre Daniel e Monique. Entretanto, a edição não exibiu o trecho mais polêmico quando Daniel se mexe com Monique aparentemente dormindo. O apresentador Pedro Bial ainda brincou com os dois sobre as cenas mas o programa não citou a polêmica.

Na segunda-feira (16), a polêmica voltou e uma diligência policial foi ao Projac, onde está situada a casa do BBB. No local, de acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil do Rio, o delegado titular da 32ª DP, situada em Taquara, zona oeste da cidade, Antonio Ricardo, abriu um registro de ocorrência para ouvir os envolvidos.

Monique foi chamada novamente ao confessionário sob o pretexto de um consulta com um dentista. O áudio da modelo gaúcha chegou a vazar em seu depoimento Monique voltou a negar que tenha feito sexo conscientemente com Daniel. “Só se ele fez comigo enquanto eu dormia. Mas aí ele seria muito mau caráter”, chegou a afirmar a modelo.

Após 3 horas de conversa entre Monique e a Polícia, Daniel foi expulso do programa no início da noite de segunda-feira. Horas depois, a TV Globo oficializou a saída do modelo afirmando que ele adotou um “grave comportamento inadequado”. No programa, Bial foi sucinto ao explicar ao público a saída de Daniel, repetiu o comunicado, mas não mencionou o motivo, justificando apenas que a decisão foi tomada de forma cuidadosa após criteriosa análise da direção do programa.

(PORTAL TERRA)

Estupro no BBB: Ibope despenca e anunciantes da Globo temem prejuízo ainda maior

Se o estupro na casa do Big Brother Brasil 12 existiu e seria uma jogada de marketing, o tiro errou o alvo. Nem a audiência melhorou e os patrocinadores do reality show estão preocupados com o estrago causado às suas marcas, após a divulgação de um possível crime, debaixo do edredom. Pesquisa do Ibope, divulgada na manhã desta terça-feira, após o paredão deste fim de semana, revela que o BBB 12 atingiu a pior cotação junto aos telespectadores, com 20 pontos, em média, enquanto a versão anterior, já em declínio, rendeu 22 pontos. Na Grande São Paulo, cada ponto equivale a 58 mil domicílios ligados no programa.

No caixa da TV Globo, a história mal contada também está prestes a gerar um rombo milionário. Nas agências, que representam os anunciantes AmBev (Guaraná Antarctica), Fiat, Niely, Schincariol (Devassa) e Unilever (Omo), cada um com uma cota de R$ 20,6 milhões para o patrocínio desta temporada, o ambiente é fúnebre. Ninguém confirma ou nega, ainda, o cancelamento dos contratos, mas um graduado publicitário, falando em condição de anonimato ao Correio do Brasil, antevê mais problemas à frente.

– Se o estupro for realmente confirmado e isso se transformar em um processo criminal, ficará muito difícil manter o programa no ar com o apoio dos atuais patrocinadores. O desgaste para estas marcas seria incalculável – afirmou.

Os R$ 103 milhões arrecadados pelal TV Globo, neste caso, passariam a custar infinitamente mais às indústrias, que já começaram a calcular o impacto negativo do noticiário sobre as marcas de seus produtos.

– As empresas devem estar preocupadas para saber o que aconteceu de fato e avaliar como isso pode repercutir sobre as marcas envolvidas – disse o professor Júlio Moreira a jornalistas. Ele é professor de branding (marcas) do curso de pós-graduação em Comunicação da ESPM.

Investigação em curso

estupro
Daniel teria se aproveitado do momento em que a colega de cama estava desacordada para manter relações sexuais com ela, debaixo do edredom

Além de demitir, sumariamente, o ator Daniel – que teria estuprado a colega de espetáculo Monique – a TV Globo colocou o esquadrão de advogados em prontidão máxima, para o caso de o delegado Antônio Ricardo, da 32ª DP, seguir adiante com o inquérito aberto na véspera, logo após divulgadas as imagens do casal sob o cobertor. O caso tomou um vulto ainda maior quando a ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Iriny Lopes, encaminhou um ofício ao Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro pedindo “providências” contra um suposto estupro programa.

 

(CORREIO DO BRASIL)

Ariadna está beirando a pindaíba e vai voltar para Itália

A situação não anda nada fácil para a ex-big brother Ariadna. Um ano após ser descoberta por todo o País, ela vê as chamadas ‘presenças vip’ serem cada vez mais raras e, depois da fama, a bela morena está sobrevivendo graças às chamadas ‘permutas’, uma espécie de troca de favores: Ariadna vai à tal loja, dá visibilidade à marca e recebe em troca alguns produtos dessa mesma marca. Até mesmo simples refeições estão sendo permutadas pela ex-’BBB’. E, por conta da pindaíba em que vive, Ariadna já tomou uma decisão: logo após o Carnaval, ela se muda para a Itália.

Ariadna já morou naquele país e lá, dizem as más línguas, trabalhava na mais antiga das profissões. Mas outro forte motivo que vai levar Ariadna ao Velho Continente é o amor. É que a moça está namorando o italiano Gabrielle Benedetti, que trabalha como médico e empresário na terra em que nasceu.

(Leo Dias, O Dia Online)

VISITANTES TOTAIS

  • 8,662,950 visitas

VISITANTES ON-LINE

SAUDAÇÕES

Sejam tod@s muito bem vind@s!

O blog diálogos políticos é uma iniciativa da Secretaria de Formação do Sindicato dos Bancários do Ceará. Nosso objetivo é possibilitar o intercâmbio de informações entre as pessoas interessadas nos mais diversos temas da conjuntura brasileira.

MEDIADOR

. Geógrafo e Funcionário da Secretaria de Formação do SEEB/CE. Atua na CCP-Banco do Brasil e CCV-Caixa. Diretor da AESB e Delegado Sindical do SINTEC-CE.

MÚSICA

Direito a Liberdade de Expressão

"Todo o indivíduo tem direito a liberdade de opinião e de expressão, o que implica o direito de não ser inquietado pelas suas opiniões e o de procurar, receber e difundir, sem consideração de fronteiras, informações e idéias por qualquer meio de expressão". Art.19 da Declaração Universal dos Direitos do Homem, promulgada em 10 de dezembro de 1948.
free counters