Arquivo da categoria: Sociedade

Aprovado projeto que regulamenta profissão de motorista de ambulância

Alessandro Garbin Motorista Socorrista do SAMU de Araraquara

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) aprovou, nesta quarta-feira (12), o projeto de lei que regulamenta o exercício da profissão de motorista de veículos de emergência, como ambulâncias. O projeto de lei da Câmara dos Deputados (PLC 105/2012), de autoria do deputado Dr. Ubiali (PSB-SP), recebeu decisão terminativa da comissão.

O relator da matéria na CAS, senador Eduardo Amorim (PSC-SE), acatou o relatório aprovado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). De acordo com a proposta, a cada cinco anos, os motoristas receberão treinamento especializado e reciclagem em cursos específicos de condução de veículos de emergência. Tais cursos serão custeados pelo empregador. O projeto também prevê seguro para cobertura de riscos inerentes à atividade.

Para exercer a profissão de motorista de veículo de emergência, o trabalhador deve portar carteira de habilitação de acordo com a dimensão do veículo: B para os de pequeno porte e D para os maiores. Também deve ter experiência mínima de dois anos na categoria habilitada.

O profissional ainda deve ter concluído curso de condutor de veículos de emergência de, pelo menos, 90 horas-aula, que abordem atendimento pré-hospitalar de primeiros socorros e direção defensiva teórica e prática.

Também de acordo com a proposta aprovada, esses condutores devem demonstrar aptidão para exercer a atividade e serem avaliados periodicamente quanto à disposição pessoal, equilíbrio emocional e autocontrole, disposição para o cumprimento de ações orientadas, capacidade para trabalhar em equipe e de manter sigilo profissional.

O empregador que desrespeitar as determinações, segundo o projeto, receberá multa de R$ 1 mil por condutor em situação irregular. Em caso de reincidência, oposição à fiscalização ou desacato à autoridade, a multa será aplicada em dobro.

A proposta inicial ainda exigia diploma de ensino médio para os motoristas. Emenda da CCJ eliminou essa obrigatoriedade sob a alegação de que contraria o espírito da Constituição Federal. Segundo explicou o senador Eduardo Amorim, a Carta Magna estabelece o livre exercício de profissão, desde que atendidas as qualificações previstas em lei, que devem ser relacionadas com a atividade a ser desenvolvida. No caso dos motoristas, ressaltou o parlamentar, o Código de Trânsito Brasileiro já descreve as exigências para o desempenho da profissão.

Como a matéria recebeu emenda da CCJ, acatada pela CAS, deverá retornar para análise da Câmara dos Deputados.

(Agência Senado)

Facebook incorpora na rede social às #hashtags, símbolo do Twitter

Facebook adicionou a função de ‘hashtag’ à rede social (Foto: Divulgação)

Facebook lançou nesta quarta-feira (12) a “hashtag”, recurso símbolo do Twitter. A nova função transforma em links assuntos escritos com o jogo da velha (#) em mensagens na timeline. As “hashtags” facilitam a busca por conversas sobre determinados temas. O recurso ainda não está disponível em português, apenas em inglês, espanhol, turco e japonês.

“A partir de hoje, as hashtags serão clicáveis no Facebook. Assim como no Instagram, Twitter, Tumblr e Pinterest, as hashtags no Facebook permitem que você adicione contexto a um post ou indique que ele é parte de uma discussão maior. Quando você clica em uma hashtag no Facebook, você verá um feed com o que outras pessoas e Páginas estão falando sobre aquele evento ou tópico”, disse a companhia.

De acordo com o anúncio do Facebook, agora os usuários podem procurar por uma hashtag específica na barra de pesquisa – “#NBAFinals” –, clicar em hashtags que se originam em outros serviços, como o Instagram, ou criar mensagens diretamente no feed da hashtag ou dos resultados de busca.

“Como sempre, você controla o público que verá suas mensagens, incluindo os posts com hashtags”, afirmou o Facebook. A companhia ainda disse que vai continuar anunciando novos recursos nas próximas semanas e meses, “incluindo hashtags populares e informações mais aprofundadas”.

No Twitter, o símbolo da “hashtag” ou jogo da velha (#) é usado para que os usuários possam encontrar temas facilmente. No anúncio do Papa Francisco, muitos usuários que comentavam o assunto usaram a hashtag “#HabemusPapam”, o latim, “temos um papa”, para se referir ao novo pontífice.

Em março, uma reportagem no jornal “Wall Street Journal” afirmava que a incorporação da hashtag no Facebook poderia manter as pessoas mais tempo na rede social e, desse modo, visualizar mais anúncios, principal fonte de renda da companhia. Com as hashtags, o Facebook também pode criar tópicos mais comentados, como o Twitter já faz há alguns anos.

(G1 São Paulo)

Sede Nacional do PT em SP é depredada durante manifestação do passe livre

Sede nacional do Partido dos Trabalhadores foi depredada durante protesto (Foto: ABr)

A sede nacional do PT, localizada na região central de São Paulo, foi depredada durante o protesto da noite desta terça-feira (11) contra o aumento da passagem do ônibus.

Organizado pelo Movimento Passe Livre, a manifestação tem o apoio da Juventude do PT (JPT), que divulgou nota na segunda-feira (10) convocando a militância petista para participar da série de protestos.

Pedras foram atiradas em direção ao prédio e estilhaçaram as portas de vidro. A assessoria do partido informou que o PT não irá se manifestar sobre o caso. A sigla registrou um boletim de ocorrência.

O Movimento Passe Livre se declara apartidário e conta com apoios de partidos da esquerda, como PSOL, PSTU e PCO.

Para a blogueira Maria Frô, a depredação da sede do PT é uma ação fascista. “Não se depreda propositalmente sedes de partido, de nenhum partido. Historicamente grupos que fazem isso foram sempre brigadas fascistas”, afirmou.

com Último Segundo

Aumento de R$0,20 na passagem obriga pobres de SP a pular refeição

“Além de trabalhar como cuidadora 26 dias por mês, ainda chego em casa e preciso fazer bordados e crochê em panos de prato para complementar a renda”, afirmou Humbertina Lima da Silva, 47, nesta quarta-feira (12), na praça da Sé, região central da capital e que foi palco de um enfrentamento entre a polícia e manifestantes que pediam a redução das tarifas na noite de ontem (11).

Humbertina, que ganha pouco menos de R$ 1000 por mês, estima em R$ 50 o valor adicional gasto com transportes após o aumento da passagem. “Por isso os protestos pela redução são importantes”.

A estudante e auxiliar administrativa Caldineya Oliveira Santos, 23, afirma que deixou de se alimentar entre o almoço e a hora em que chega em casa da faculdade. “Almoço no trabalho, por volta do meio dia, e depois só como lá pelas 23h. Meu salário de R$ 900 não permite que eu pague R$ 3,20 no transporte e me alimente direito”, diz.

Para o gari Célio Ferreira, 35, o novo preço prejudica muito quem tem um orçamento limitado. “Deixo de comprar alimentos ou às vezes até mesmo uma garrafa de água”, afirmou. Segundo ele, que recebe R$ 800 por mês, o preço justo para o transporte público seria “no máximo R$ 1,50″. Após o reajuste na passagem, Célio passou a gastar R$ 26 a mais por mês.

O office boy Rodrigo Oliveira, 19, reclama que continua recebendo o vale transporte no valor de R$ 3. “Os outros R$ 0,20 eu tiro do meu bolso. Vira e mexe deixo de comer um lanche na rua, porque para quem ganha R$ 700 por mês, como eu, o aumento pesa no orçamento”.

Presos no protesto

Ao menos 20 pessoas foram presas durante o protesto na Avenida Paulista e na Rua da Consolação. Até a manhã desta quarta-feira, dia 12, 13 manifestantes continuavam presos acusados de crime de dano, lesão corporal, desacato à autoridade e formação de quadrilha, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado.

informações de UOL Notícias

Manifestantes presos na Paulista terão que pagar fiança de R$ 20 mil

O Movimento Passe Livre (MPL), que organiza os protestos contra o aumento da tarifa de ônibus em São Paulo, está arrecadando fundos pela internet para pagar a fiança de R$ 20 mil estabelecida para um dos manifestantes detidos na noite dessa terça-feira (11). Ao menos 20 pessoas foram presas durante o protesto na avenida Paulista e na rua da Consolação.

Até a manhã desta quarta-feira, 11 manifestantes continuavam presos acusados de crime de dano, lesão corporal, desacato à autoridade e formação de quadrilha, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado.

“O governo de São Paulo acha que vai parar as manifestações com a repressão policial e cobrando fianças de R$ 20 mil! Vamos mostrar que nossa solidariedade é maior que todas as celas! Liberdade aos(às) presas políticos(as) do Haddad e tarifa zero já!”, diz o movimento na página em que faz a arrecadação.

De acordo com a pasta, uma pessoa que responde por dano ao patrimônio público teve a fiança estabelecida em R$ 20 mil. Outros dois manifestantes presos em flagrante por picharem a lateral do prédio do Tribunal de Justiça e jogarem pedras nos policiais tiveram a fiança fixada em R$ 3 mil.

Até às 10h45, o grupo havia arrecado R$ 980 através do site Vakinha.com.br, o que equivale a quase 5% do montante necessário. O MPL também disponibilizou, em sua página no Facebook, dados de uma conta bancária para as doações.

(Último Segundo IG)

Joaquim Barbosa tenta manobra para triplicar folha de salários do CNJ

Sem conseguir nos bastidores emplacar no Congresso mudanças na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o presidente do Conselho Nacional de Justiça(CNJ), ministro Joaquim Barbosa, quer editar resolução que praticamente triplica o limite de gastos do órgão com o pagamento de pessoal. 

Em valores, Barbosa busca aumentar em R$ 74 milhões o teto do CNJ para contratação de servidores — de R$ 40,4 milhões para R$ 114,4 milhões. A manobra desafia o Tribunal de Contas da União (TCU), que considera obrigatório o aval do Legislativo para as alterações. 

Para não precisar do Congresso, que desde 2009 debate novos parâmetros da LRF para o Judiciário, Barbosa pediu aos presidentes de quatro tribunais superiores (Superior Tribunal de Justiça, Superior Tribunal Militar, Tribunal Superior do Trabalho e Tribunal Superior Eleitoral) que cedam ao CNJ parte dos seus limites de despesas. 

A proposta de resolução, assinada pelo ministro, precisa ser aprovada pelo plenário do conselho. Sem ela, o órgão estourará o máximo de gastos definido pela legislação e não poderá convocar todos os candidatos já aprovados no concurso feito este ano. 

Conforme informações encaminhadas pelo CNJ aos quatro tribunais superiores, o limite atual de despesas “mostra-se insuficiente para comportar as presentes despesas e os acréscimos decorrentes do provimento de cargos”. Os gastos previstos na lei orçamentária já ultrapassariam o limite de despesas com pessoal definido para este ano. 

Em alguns cenários, incluindo aumento de salário e contratação dos 177candidatos aprovados em concurso para o CNJ, o limite poderia ser extrapolado em cerca de R$ 9 milhões. 

O CNJ foi criado após a aprovação da LRF, sancionada em 2000. Por isso, os limites de gastos do órgão vêm sendo definidos por normas internas — a mais recente é a Resolução 26, de 2006, em vigor atualmente. Segundo o TCU, contudo, a solução é irregular, pois uma lei complementar não pode ser alterada pela caneta dos conselheiros. 

“Como a divisão interna dos porcentuais entre os diversos órgãos do Poder Judiciário foi feita a partir de um comando expresso contido na LRF, esses valores não ensejam modificação apenas por meio de uma resolução daquele órgão. A via legislativa é o canal indicado para a promoção dessas alterações”, diz decisão da corte de contas, que analisou a reivindicação em 2008 e recomendou ao conselho que tomasse providências para que as mudanças tivessem o aval do Congresso. 

Desde 2009, um projeto visando à adequação dos parâmetros tramita no Legislativo, mas não foi votado. Diante disso, Barbosa pretende levar adiante a aprovação de mais uma resolução, aumentando as despesas do CNJ, apesar do entendimento do Tribunal de Contas. Procuradores do Ministério Público que atuam no TCU adiantam que, aprovada a norma no CNJ, cabe representação para que a Corte analise novamente o caso. 

CNJ garante que não ultrapassará limite de despesas

Em nota, o CNJ informou que não executou qualquer despesa que ultrapassasse o limite legalmente imposto ao Judiciário e reiterou que a área técnica do conselho acompanha mensalmente a evolução da receita para que o limite das despesas seja observado. 

A entidade também destacou ter feito um estudo para modificar o percentual do limite, atualmente em 0,006% da Receita Corrente Líquida da União (RCL), para 0,017%, o que ajustará seus limites à proporção dos tribunais superiores. 

O conselho afirma na nota, ainda, a alteração do percentual destacado para o CNJ para despesas com pessoal, por meio de resolução, explica-se porque o critério previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) não lhe pode ser aplicado, já que a sua instalação ocorreu em data posterior (junho de 2005). 

Para solucionar definitivamente a questão, argumenta o CNJ, o Judiciário encaminhou projeto ao Congresso buscando atribuir ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao conselho a revisão dos limites de repartição previstos na LRF. O procedimento, informa a nota, está em conformidade com a orientação do Tribunal de Contas da União (TCU). 

O CNJ afirma que tem apenas 114 servidores efetivos, número que considera insuficiente para cumprir adequadamente suas atribuições. Por fim, o conselho garante que não ultrapassará o limite de despesas com pessoal em virtude da realização de seu primeiro concurso público, cuja decisão de realização foi tomada ainda em 2011.

(Estadão Conteúdo)

Quem é contra o Bolsa Família ou é mal informado, ou mal intencionado

André Forastieri, em seu blog

Sempre que a oportunidade aparece, ressuscita a campanha contra o Bolsa Família. Seu objetivo não é acabar com o benefício. É tão impossível quanto acabar com o salário mínimo, o Natal, o nascer do sol. As metas são outras: manter o Bolsa Família com o menor valor possível, enxovalhar a reputação de quem o recebe, influenciar a opinião pública para que se torne politicamente difícil a criação de outros benefícios semelhantes, e bater no governo. A quem interessa? Aos que têm outros destinos para o dinheiro dos nossos impostos.

Recentemente, a correria por conta dos boatos sobre o fim do Bolsa Família ressuscitou os zumbis de sempre. As questões habituais se arrastaram para fora da tumba: o Bolsa Família é bom? É justo? Não é um estímulo oficial à vagabundagem e à procriação destrambelhada? Não seria melhor deixar de lado essa política assistencialista, e focar na geração de empregos, verdadeira porta de saída dessa esmola? Não tenha dúvida: na próxima oportunidade que pintar, os mesmos de sempre voltarão a atiçar com desinformação os mesmos preconceitos. É bom estar preparado para retrucar.

A revista britânica Lancet publicou semana passada estudo que relaciona de forma conclusiva o Bolsa Família com a queda da mortalidade infantil. Dados de quase 3000 municípios brasileiros foram utilizados, no período entre 2004 e 2009. A Lancet é a mais tradicional publicação científica na área de saúde do planeta – existe desde 1823. Nas cidades em que o programa tem alta cobertura, a queda geral na mortalidade infantil foi de 19,4%. Cruzando o Bolsa Família com causas específicas de morte, o impacto é ainda maior: queda de 65% nas mortes por desnutrição e 53% nas mortes por diarreia. A íntegra está aqui.

O Bolsa Família, portanto, salva vidas. Não é uma solução permanente. É uma operação de emergência, necessária hoje e todo dia. Sua missão fundamental é salvar vidas em perigo, vidas que enfrentam uma calamidade permanente (o miserê nacional, desastre que de natural não tem nada). Aí chegamos a outra crítica comum ao programa: mas pra quê tanta criança? Essa mulherada sem vergonha não está parindo um filho atrás do outro, só pra garantir uma renda fixa?

A resposta é um grande não. A taxa de fertilidade do Brasil vem caindo rápido. Hoje é de 1,8 filhos por mulher, a mesma que o Chile, menos que os Estados Unidos (1,9). Está abaixo do nível mínimo de reposição da população (que é 2,1%). É evidente que se o mundo tivesse dois bilhões de pessoas, em vez de sete, estaríamos melhor na fita. Quanto menos pobre, menos pobreza… mas o fato inquestionável é que as brasileiras têm cada vez menos filhos. E cada vez mais tarde – 40% das nossas conterrâneas entre 25 e 29 anos ainda não têm filhos. Dados citados em um iluminador artigo da Economist desta semana.

A importância do Bolsa Família para essas famílias pobres ficou assustadoramente explícita nas reportagens de TV sobre o corre-corre. Pareciam cenas de refugiados na África, se batendo por um galão de água, um saco de ração. Por que nossos compatriotas ficaram tão desesperados com a possibilidade de ficar sem o Bolsa Família? Porque eles não recebem um monte de outros benefícios simultaneamente. Comparando com os países que tem a melhor qualidade de vida, o Brasil tem benefícios sociais minúsculos.

O sociólogo Alberto Carlos Almeida fez uma comparação chocante entre Brasil e Inglaterra, em artigo para o jornal Valor Econômico. Os ingleses ganham salários muito mais altos que os brasileiros. E mesmo assim recebem muitos tipos de auxílio diferentes, que aqui não existem. Alguns:

- bolsa funeral (R$ 2100 para ajudar no enterro de seu familiar, incluindo pagar flores, caixão, uma viagem de algum parente para o velório etc.)

- bolsa aquecimento no inverno (média de R$ 2400 por mês para ajudar você a se aquecer no inverno)

- bolsa necessidades especiais (para deficientes ou idosos, até R$ 1500 por mês)

- bolsa cuidador de quem tem necessidades especiais (R$ 720 por mês)

- bolsa aquecimento por painéis solares (até R$ 3600 por mês)

- seguro desemprego (R$ 720 por mês)

E muitos outros de todo gênero. Almeida destaca o bolsa criança, que paga R$ 1350 por mês para a família que tem uma criança (e mais uns R$ 1200 para o segundo filho etc.). Vale lembrar que a saúde pública inglesa é boa e gratuita, assim como a educação, em sua maior parte. Por isso tudo, os ingleses são mais saudáveis e educados que os brasileiros, vivem mais e melhor que nós, em um país sem violência. Lá, os impostos são aplicados em benefícios que garantem uma vida mais saudável e segura. Quando alguém criticar o Bolsa Família, faça-lhe um favor: jogue esses dados na cara do infeliz. Nós, brasileiros, precisamos ter consciência do que funciona bem em outros países, para cobrar as mesmas leis aqui. Dou o link para a reprodução do texto de Almeida no site do Senado Federal, porque no site do Valor é só para assinantes.

Certo que o Brasil não é a Inglaterra. Certeza que há dinheiro suficiente para ajudarmos nossos deficientes, idosos, crianças, desempregados e defuntos. Estão aí os estádios faraônicos pra Copa, molezas diversas para empresas próximas do poder, benesses variadas para apadrinhados etc. Somos a sexta maior economia do mundo. Nosso desafio não é gerar recursos, é forçar a aplicação desses recursos no que trará mais benefícios para nossa população.

O PT explora politicamente o Bolsa Família? Claro, é isso que governos fazem, e oposição idem. Aécio Neves até já disse que quem criou o Bolsa Família foi o PSDB (não foi, mas criaram coisas parecidas. Lula, quando o Fome Zero não decolou, reempacotou os benefícios criados pelos tucanos, engordou um tanto o bolo, e marketou magistralmente). Minha sugestão é que os governos estaduais e municipais da oposição criem seus próprios bolsa isso e bolsa aquilo. Que bom se os políticos disputarem nosso voto nos dando dinheiro, em vez de tirar…

O questionamento do Bolsa Família mais furado de todos é o moral: é justo uma pessoa receber dinheiro, sem ter trabalhado por isso? Nem merece resposta. A questão não é de justiça, é de isonomia. Os mais ricos já recebem bastante dinheiro sem trabalhar. Embolsam rendimentos de suas aplicações financeiras, aluguel de imóveis e tal. Acionistas de empresas recebem dinheiro sem trabalhar: os lucros. E herdeiros recebem dinheiro sem trabalhar, às vezes sem nunca ter trabalhado de verdade. Muitas crianças brasileiras felizardas já têm seus futuros assegurados, graças ao que construíram seus pais ou avós. Nunca precisarão pegar no batente (e mesmo assim, como sabemos, muita gente abonada continua trabalhando, porque assim se sente realizada, produtiva, estimulada, ganha mais dinheiro ainda etc. Dinheiro é 100%, mas não é tudo…).

Na próxima vez que a campanha contra o Bolsa Família mostrar sua cara feia, ajude a cravar uma estaca em seu coração. O Bolsa Família não é nenhuma maravilha, mas é infinitamente melhor que nada. Tem que ser aplaudido, imitado, diversificado e expandido para pessoas que não têm família. Tem que ter o seu valor aumentado, bastante e rápido. Contra fatos, e vidas salvas, não há argumentos.

Bicicleta vendida no Brasil é a mais cara do mundo

O alto custo das bicicletas produzidas no Brasil dificulta a comercialização e desestimula o uso da magrela como veículo de transporte. Essa é a opinião da Abradibi (Associação Brasileira da Indústria, Comércio, Importação e Exportação de Bicicletas, Peças e Acessórios). Segundo a entidade, esse obstáculo econômico  está vinculado à incongruência entre as políticas públicas para o incentivo ao uso da bicicleta como meio de locomoção e estímulo à práticas saudáveis devido à política tributária, que onera o setor.

Enquanto em países como Estados Unidos e Colômbia a carga de impostos sobre a bicicleta é zero, aqui no Brasil ela equivale a 40% do valor final do produto. “A bicicleta brasileira é a mais tributada do mundo”, comenta o presidente da Abradibi, Tarciano Araújo.

Produto caro – A mobilidade urbana está na pauta do dia e mobiliza prefeituras e adeptos da bicicleta em torno da expansão de sistemas cicloviários. Mas esse movimento ainda não estimulou a cadeia produtiva de bicicletas no país, formada por dezenas  de montadoras e distribuidoras,  além de milhares de varejistas.

“O excesso de impostos e o recente movimento do governo federal para restringir a importação de peças impedem o setor de crescer. Se não houver mudança nesse quadro, as montadoras brasileiras não vão se beneficiar da demanda por novas bicicletas”, avalia o presidente da Abradibi.

O protecionismo à indústria nacional  é a preocupação da Abradibi. Como todos os países que produzem bicicletas de baixo valor agregado, a produção brasileira depende de peças vindas principalmente da China e Índia. Hoje, as alíquotas de importação de importantes componentes das bicicletas, como pneus e câmaras gira em torno de 25 e  35%, o que encarece o produto final e dificulta a intenção de promover a expansão do uso da bicicleta como modo de transporte. “A importação em nosso setor é necessária para promover a absorção de tecnologia e a obtenção de insumos menos onerosos e mais eficientes”, afirma Araújo.

“Precisamos ter um preço mais acessível para os trabalhadores e estudantes. A redução do valor das bicicletas é uma das condições fundamentais para permitir o uso do veículo voltado à locomoção para o trabalho e para a escola”, completa o presidente da Abradibi.

Mercado

O mercado é responsável pela produção de 7 milhões de bicicletas/ano, mas com capacidade de produção 50% maior. Entre os cerca de 22 associados da Abradibi, fabricantes de bicicletas, distribuidores e atacadistas, o faturamento foi de R$ 2 bilhões em 2012.

A entidade estima que o mercado potencial do país gira em torno de  9 a 10  milhões de unidades/ano. “Com uma política competitiva de tributos, poderíamos até nos posicionar como polo exportador de bicicletas”, avalia o presidente da Abradibi.

(Portal Bem Paraná)

Operação Condor envenenou Pablo Neruda e Jango?

Via Portal Vermelho

Faltam informações consistentes, até o momento, para responder de forma categórica a pergunta que dá título a esta matéria. Há, isso sim, indícios sobre a suposta participação de um agente da CIA, acusado dos atentados mais impactantes executados pela Operação Condor, no envenenamento que teria matado o poete Pablo Neruda doze dias depois do golpe de Estado de Augusto Pinochet, no Chile.

Por Dario Pignotti*, na Carta Maior
“Estou tomando conhecimento por seu intermédio desta denúncia contra esse agente norte-americano que trabalhou na CIA (Michael Townley). Isso é importante para nós, pode ser útil para nossa investigação sobre a morte do presidente João Goulart, antes de fazer a exumação”, disse Nadine Borges, assessora da Comissão da Verdade, em conversa com a Carta Maior.

“Townley esteve envolvido em casos muito conhecidos da Condor. Se essa denúncia se confirmar, não podemos tirar nenhuma conclusão apressada, mas seria outro sinal de que membros dessa operação realmente utilizaram veneno como arma, o que nos traria um novo elemento para esclarecer o que aconteceu com João Goulart”, acrescentou Nadine Borges, que assessora “ad honorem” a coordenadora da Comissão da Verdade, Rosa Cardoso, e é integrante da Comissão da Verdade do Rio de Janeiro.

É bem conhecido – inclusive há trabalhos historiográficos a respeito – o apoio do ditador Emilio Garrastazu Médici ao golpe de Estado de Augusto Pinochet, em 11 de setembro de 1973. O jornal Folha de S.Paulorevelou meses atrás que seu sucessor, Ernesto Geisel, entregou milhões de dólares à ditadura chilena, na forma de crédito, para a compra de armas.

No dia 23 de setembro de 1973, doze dias depois da derrubada do presidente Salvador Allende, morreu o poeta Pablo Neruda, devido a um câncer de próstata, segundo a versão oficial que começou a ser posta em dúvida oficialmente em abril, quando a justiça chilena ordenou a abertura do caixão para que seus restos fossem estudados por vários peritos, inclusive da Cruz Vermelha Internacional, ante a suspeita de que foi intoxicado.

As suspeitas de envenenamento ganharam mais força essa semana quando o ex-chofer de Neruda, Manuel Anaya, declarou à agência italiana Ansa, que o possível responsável pela intoxicação foi o agente Michael Townley, que serviu a CIA estadunidense e a Dina, o organismo de inteligência política da ditadura chilena, criado por Manuel Contreras que adotou como um de seus modelos o SNI brasileiro, em cuja escola de repressores, a Esni, estudaram possivelmente vários chilenos.

Se essa denúncia contra Townley se confirmar, ocorrerá um giro copernicano na rede terrorista multinacional Condor, ou pelo menos em um de seus capítulos ainda pouco explorados, o que trata da eliminação bioquímica de opositores no Chile e, supostamente, em vários países da região. Townley foi para a Condor o que Sergio Paranhos Fleury foi para a repressão no Brasil: um paradigma do serial killer a serviço da guerra sem fronteiras contra o comunismo real e o imaginado pelos generais sulamericanos. Foi ele que assassinou em 1975, em Washington, o ex-chanceler chileno Orlando Letelier, que participou, também em 1975, do atentado que feriu gravemente o vice-presidente chileno Bernardo Leighton, em Roma, e que, poucos meses antes, em 1974, executou em Buenos Aires o general Carlos Prats, exilado após a chegada de Pinochet ao poder.

A esse recorde terrorista se somaria o até agora não provado crime contra Pablo Neruda, de acordo com a declaração de seu assistente Araya, testemunha direta dos fatos. O motorista do automóvel do Prêmio Nobel de Literatura foi quem o levou até a Clínica Santa Maria, em Santiago do Chile, para tratar de uma estranha doença pouco antes de falecer no dia 23 de setembro de 1973.

Ainda que a verdade ou falsidade sobre a substância fatal que teria matado Neruda só será conhecida com a conclusão dos exames do cadáver, pode-se assinalar que a acusação contra Townley goza de verossimilhança dado os antecedentes criminais mencionados acima (atentados contra Letelier, Leighton e Prats). Além disso, ele trabalhou durante anos com o bioquímico Berríos, recrutado pela Dina chilena para desenvolver o mortífero gás Sarín e outros compostos destinados a eliminar inimigos da ditadura sem deixar rastros.

No prontuário “químico” de Townley está a execução com substâncias mortíferas de dois peruanos, que ele utilizou como cobaias para demonstrar a eficácia dos compostos elaborados em um laboratório que funcionava em sua casa no bairro Lo Curro, em Santiago do Chile, e estava subordinado à Dina. 

A informação levantada por jornalistas chilenos indicava que o centro de experimentação com armas químicas da Dina começou a funcionar em 1975, ou seja, dois anos depois da morte de Pablo Neruda, um dado a levar em conta já que reduziria a probabilidade de que o escritor tenha sido assassinado por agentes do estado.

Mas, assim como a morte de Pablo Neruda, ocorreu em 1973, antes de ter sido posto em marcha o Projeto Andrea, e isso pode conspirar contra a ideia de assassinato, há outro suposto magnicídio que ocorreu anos mais tarde, em 1982, quando morreu o ex-presidente Eduardo Frei Montalva, que segundo um juiz chileno foi vítima de um envenenamento durante uma internação precisamente na Clínica Santa Maria. O provável assassinato de Frei, em 1982, é um antecedente a ser levado em conta, quando se investiga o que ocorreu com João Goulart e seu estranho falecimento em 1976, que seus familiares atribuem a um envenenamento por meio da inclusão de fármacos contaminados junto aos remédios que tomava para uma enfermidade cardíaca.

Entre Frei e Goulart há semelhanças políticas: ambos eram, quando morreram, dirigentes políticos centristas com capacidade de reunir o respaldo de amplos setores, da esquerda à centro-direita, interessados em formar uma coalizão capaz de encurtar a transição democrática, que era o que menos queriam Pinochet e Geisel, o que permite suspeitar que ambos os ditadores tenham consentido ou instigado a eliminação desses opositores civis.

“Nestas investigações é preciso se mover com muito cuidado para evitar passos em falso”, recomenda Nadine Borges durante a entrevista com Carta Maior. Logo depois de fazer essa advertência, assinala que “diante das dúvidas e das provas que foram apagadas pelo tempo nós consideramos que o correto é não restar nenhuma dúvida e investigar. Por isso acreditamos que é preciso avançar o que for possível com as investigações sobre o que ocorreu com Neruda e Goulart, e buscar se há alguns paralelos, que me parecem podem existir, sem esquecer a informação que já se tem sobre Frei”.

No plano prático é útil incorporar a experiência acumulada no Chile, “por isso conversamos com peritos da Cruz Vermelha Internacional que estiveram como observadores nos trabalhos de abertura do caixão e primeiras manipulações com o corpo de Pablo Neruda; são informações importantes para nós que podem ser aplicadas no trabalho de exumação do presidente Goulart”.

Nadine Borges acompanhou a doutora Rosa Cardoso e outros membros da Comissão da Verdade ao Rio Grande do Sul, onde há uma semana receberam os citados especialistas da Cruz Vermelha junto com peritos da Argentina e do Uruguai, experimentados em trabalhos com corpos de vítimas das ditaduras dos seus países.

Para chegar à verdade sobre o passado, assinala Borges, deve-se trabalhar tanto com as ferramentas técnicas que aportam os especialistas forenses, como com a reconstrução histórica dos fatos. “Pode acontecer que o avançado estado de decomposição do corpo do presidente Goulart nos impeça de encontrar rastros que demonstrem que foi envenenado, mas mesmo assim vale a pena fazer a exumação porque o que estamos vendo com as suspeitas sobre Neruda é que o envenenamento pode ter sido uma arma empregada pela operação Condor em uma escala maior do que a que imaginávamos. Além disso, há vários elementos que nos indicam que o ex-presidente Eduardo frei também morreu por causa de um envenenamento”.

Tradução: Marco Aurélio Weissheimer

* Dario Pignotti é jornalista e doutor em Comunicação pela Universidade de São Paulo

Starbucks de Hong Kong usou água de banheiro durante 2 anos para fazer café

Foto: Reprodução/Corbis

Por  | Vi na Internet 

Um Starbucks em Hong Kong, com sede no luxuoso arranha-céu do Bank of China, usou água de um banheiro para fazer café aos seus clientes. Aberto em 2011, o estabelecimento usava água de uma torneira a dois metros do sanitário para preparar as bebidas, conforme mostra essa matéria do site norte-americano Huffington Post.

Os funcionários iam a uma garagem vizinha com um carrinho com recipientes vazios. Ao voltar à loja, filtravam e ferviam a água. Para dar conta da demanda da loja, os funcionários buscavam água no prédio vizinho cerca de 70 vezes por dia, segundo a reportagem do jornal Hong Kong Daily.

Wendy Pang, porta-voz do Starbucks, garante a qualidade da água: apesar de retirada da torneira de um banheiro, cumpria as exigências da vigilância sanitária de Hong Kong após a filtragem e fervura. Como a loja não tinha fonte direta de água, a loja utilizava a fonte mais próxima.

A situação causou indignação entre os clientes da empresa: “O Starbucks ganha rios de dinheiro e ainda assim optou por fazer os cafés com a água de torneira de um banheiro em vez de comprar água mineral. Pagamos alguns dólares por um café e recebemos falta de respeito com nossa saúde em troca”, disse um cliente no perfil do Starbucks no Facebook

(dica da Verónica Goyzueta)

Team Nogueira marca inauguração de academia em Fortaleza

Team Nogueira Fortaleza ficará próximo ao Shopping Via Sul na Avenida Washington Soares (Reprodução)

Após sediar a primeira edição de um evento do UFC no Nordeste, a cidade de Fortaleza receberá uma grande equipe de MMA. A Team Nogueira, liderada pelos irmãos Rodrigo Minotauro e Rogério Minotouro, irá inaugurar um centro de treinamento na capital cearense.

De acordo com Adriano Oliveira, sócio da Team Nogueira Fortaleza, a academia será direcionada para toda a família. “Teremos treinos voltados tanto para pessoas que desejem lutar profissionalmente, como também para aquelas que querem se iniciar nas artes marciais apenas pelo interesse na filosofia ou para entrar em forma”, explica.

Academia mantém padrão de estrutura e ensino em todas as filiais (Foto: Divulgação)

A academia terá a mesma estrutura de um centro profissional, possuirá um octógono do tamanho oficial, além de ringues de treino e instrumentos de preparação física. “A Team Nogueira Fortaleza será inaugurada no início do mês de agosto e funcionará nas proximidades da Avenida Washington Soares, próximo ao Shopping Via Sul”, anuncia Júlio Holanda, um dos sócios.

Fundada no Rio de Janeiro, a Team Nogueira possui uma rede de unidades e já está presente em cidades como São Paulo; Londrina; Orlando e San Diego, ambas nos Estados Unidos; Dubai, nos Emirados Árabes; e em Zurique, na Suíça. Atletas consagrados do MMA profissional fazem parte da Team Nogueira, como Anderson Silva, Júnior Cigano, Fábio Maldonado, Patricky Pitbull, Antônio Pezão e Thiago Jambo.

(Portal Lancenet)

PMs escalados para Copa das Confederações denunciam péssimas acomodações em Fortaleza

Eles foram escalados do interior do Ceará para trabalharem durante Copa das Confederações (FOTO: ACSMCE/ Divulgação)

Policiais militares escalados do interior do Ceará para trabalharem durante Copa das Confederações, em Fortaleza, estariam sendo maltratados, segundo a Associação dos Cabos e Soldados Militares do Estado do Ceará (ACSMCE). A denúncia foi realizada na tarde desta quarta-feira (12).

De acordo com a ACSMCE, os PMs estariam sendo acomodados em um prédio abandonado, o antigo prédio da Capitania dos Portos. “Até o momento chegaram 50 [homens] ao espaço que se encontra sem água, higiene, alimentação e grande quantidade de lixo, com indícios de consumo de drogas em área próxima ao Centro Dragão de Mar, Arte e Cultura”, informa.

Ainda segundo a Associação, além da falta infraestrutura, os profissionais ainda não receberam o auxílio alimentação, o pagamento das diárias – previstas para serem pagas a partir de quinta-feira (13) –, nem auxílio transporte. “De acordo com o Comando Geral da Polícia Militar, foram mobilizados 649 policiais militares para a operação, bem como foram sustadas as férias dos que a usufruíam neste mês”, ressalta.

Segundo o relações públicas da Polícia Militar do Ceará, tenente coronel Albano, esse fato é desconhecido. Além disso, ele afirma que a PM “busca com todas as forças o melhor para sua tropa”.

(Tribuna do Ceará)

São João de Fortaleza começa dia 15/06, na Praia de Iracema

O Aterro da Praia de Iracema irá receber o São João de Fortaleza a partir deste sábado (15). A programação festiva acontecerá nos dias 15, 19, 22 e 23 e também de 26 a 30 de junho, a partir das 14h, prosseguindo até às 23h. O evento será gratuito e aberto ao público. O São João de Fortaleza é realizado pela Prefeitura Municipal, com o apoio do Sistema Verdes Mares.

O evento reunirá apresentações de quadrilhas juninas, shows de bandas locais, além da transmissão dos jogos da Copa das Confederações. A estrutura do São João de Fortaleza terá capacidade para 30 mil pessoas por dia e compreenderá um espaço de 15 mil metros quadrados.

O secretário especial da Copa no Município de Fortaleza, Domingos Neto, falou da visibilidade que o evento pode trazer à cidade.”É uma oportunidade para Fortaleza promover sua cultura e seus costumes. Mais de 500 jornalistas internacionais estarão aqui e poderemos mostrar um pouco de como vivemos”, afirma.

Esquema de trânsito e segurança

Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) terá um esquema semelhante ao da festa de Reveillon para organizar o trânsito nos dias dos eventos. Segundo Disraeli Brasil, gerente de operações da AMC, 100 agentes farão a organização do tráfego durante São João de Fortaleza.”Estamos preparando um esquema semelhante ao Réveillon, com 100 agentes trabalhando a partir das 7 horas. A AMC fará desvios, controle de ambulantes, verificação de estacionamentos proibidos e dará apoio aos motoristas nos trechos bloqueados”, explicou a gerente.

Os Policiais Militares também terão um esquema diferenciado. Segundo o Coronel Júlio, serão, ao todo, 256 PMs fazendo a segurança do evento. Os policiais farão a ronda a pé e em viaturas.

Comercio de comida e bebida

A fiscalização dos ambulantes será coordenada pela Regional II, que contará com 180 fiscais. 100 vendedores regularizados irão comercializar comidas e bebidas durante a festa.

Atrações de sábado

Os shows acontecerão após o termino da transmissão do jogos, por volta das 18 horas. A abertura do São João de Fortaleza será feita pela banda Aviões do Forró, às 1815h. Às 20h, haverá a apresentação das quadrilhas juninas. Em seguida, sobe ao palco a banda Forró Pé de Ouro.

Confira a programação completa do São João de Fortaleza

Dia 15/06 – Abertura da Copa das Confederações

14h Início da Programação “Esquenta” com apresentadores, humoristas, DJS e dançarinos

16h Transmissão do jogo Brasil x Japão (Brasília)
18h15 Show da banda Aviões do Forró
20h Apresentação das Quadrilhas
21h Show do Forró Pé de Ouro

Dia 19/06

14h Início da programação “Esquenta” com apresentadores, humoristas, DJS e dançarinos
16h Transmissão do jogo Brasil x México (Fortaleza)
18h15 Show da dupla Ítalo e Renno
19h15 Show de Dorgival Dantas
20h15 Show do Cantor Fagner
21h45 Show com a banda Forró do Bom

Dia 22/06

14h Início da programação “Esquenta” com apresentadores, humoristas, DJS e dançarinos
16h Transmissão do jogo Brasil x Itália (Salvador)
18h15 Show da banda Forró Real
19h30 Apresentação de quadrilhas
20h Show da banda K´bra da Peste
21h15 Show da dupla Marcelo & Gabriel

Dia 23/06

14h Início da programação “Esquenta” com apresentadores, humoristas, DJS e dançarinos
16h Transmissão do jogo Espanha x Nigéria (Fortaleza)
18h15 Show do cantor Néopineo
19h Apresentação de quadrilhas
20h Matheus Fernandes

Dia 26/06

14h Início da programação “Esquenta” com apresentadores, humoristas, DJS e dançarinos
16h Transmissão do Jogo Semifinal (Belo Horizonte)
18h Show da banda Painel de Controle
19h Apresentação de quadrilhas
19h30 Show do cantor Vicente Nery
21h Show da banda Caviar Com Rapadura
22h Show da banda Forró Cem Por Cento

Dia 27/06 – Rodada semifinal em Fortaleza

14h Início da programação “Esquenta” com apresentadores, humoristas, DJS e dançarinos
16h Transmissão do Jogo Semifinal (Fortaleza)
18h15 Show do cantor Cristiano Pinheiro
19h Apresentação das Quadrilhas
20h Show da banda Toca do Vale

Dia 28 /06

14h Início da programação “Esquenta” com apresentadores, humoristas, DJS e dançarinos

18h15 Show da banda Dona Zefa
19h Apresentação de quadrilhas
20h Show da banda Lagosta Bronzeada

Dia 29/06

16h Início da programação “Esquenta” com apresentadores, humoristas, DJS e dançarinos

18h15 Show de Diassis Martins
19h Apresentação de quadrilhas
20h Forró dos Pays 
21h45 Show da cantora Manú de Castro

Dia 30/06 Final da Copa das Confederações

 

13h Início da programação – Transmissão do jogo semifinal (SALVADOR)
15h15 Show da banda Bota pra Moer
16h15 Show da banda Xé Pop
17h15 Show da banda Forró do Movimento
19h Transmissão da Final (Rio de Janeiro)
21h15 Show de encerramento da Simone & Simaria

(Diário do Nordeste)

Ministério Público pede segurança reforçada para a manifestação ‘Fortaleza Apavorada’

O Ministério Público Federal no Ceará (MPF-CE) encaminhou nesta quarta-feira (12) recomendação aos órgãos de segurança do estado para que adotem providências necessárias para garantir a segurança dos manifestantes que irão participar do ato “Fortaleza Apavorada”, marcada para a tarde desta quinta-feira (13). A representação do MPF foi encaminhada à Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ao Comando Geral da Polícia Militar do Ceará, à Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) e à Polícia Federal (PF).

A recomendação foi encaminhada pelo procurador da República Alexandre Meireles após o Governo do Estado divulgar nota citando a possibilidade de existirem grupos partidários e milícias que estariam planejando se infiltrar na manifestação com o intuito de provocar violência e gerar repressão entre os participantes do ato.

Investigação
Na sexta-feira (7), o MPF instaurou procedimento administrativo para investigar as razões que levaram os operadores da rede social Facebook a excluírem do site a comunidade “Fortaleza Apavorada”. A página foi fundada com o objetivo de unir pessoas para cobrar do poder público medidas de contenção da violência urbana na capital cearense, mas a comunidade foi retirada do ar por pelo menos duas vezes, sem que a razão tenha sido explicitada pelos administradores do site.

(G1 Ceará)

Incêndio destrói depósitos do hospital Amadeu Sá, no Eusébio

FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA

3 depósitos do almoxarifado do Hospital Municipal Amadeu Sá, no Eusébio, pegaram fogo na tarde desta quarta-feira (12) na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). O incêndio aconteceu às 15h30 e, segundo informações da Secretaria de Saúde do Município, o fogo consumiu tudo em 10 minutos. O Corpo de Bombeiros chegou ao local por volta das 16h, e conseguiu conter o incêndio. Ninguém ficou ferido.

De acordo com a Secretaria, pessoas trabalhavam no local quando tudo começou, mas elas saíram assim que o fogo se alastrou. O incêndio não afetou o hospital. A princípio, suspeita-se que a causa do incêndio tenha sido um curto-circuito, mas os bombeiros irão investigar com mais precisão a causa.

Os depósitos, que se localizavam na área externa do hospital, tinham materiais de arquivo e serviam como almoxarifado.

(Diário do Nordeste)

Caio Castro: Foto “montagem” de nudez do ator circula pela internet

Na manhã desta quarta-feira (12), caiu na internet uma suposta foto do ator Caio Castro pelado. Esta não é a primeira vez que ele é vítima de exposição na web. 

No dia 6 de junho de 2012, o ator da TV Globo apareceu em uma foto ousada, segurando um celular com um case do Mickey. 

A assessoria de imprensa do ator afirmou ao Terra que trata-se de uma montagem mal feita e que já estão “tomando as devidas medidas judiciais cabíveis”. 

Atualmente, o ator está no ar como o personagem Michel, em Amor à Vida, e tem vivido cenas quentes com a atriz Maria Casadevall.

(Portal Terra)

Detran da Santos Dumont é assaltado por bandidos nesta quarta-feira

Um segurança da sede do Detran da Santos Dumont teve sua arma extraída por um indivíduo na tarde desta quarta-feira (12).

Segundo o assessor do órgão, Paulo Ernesto, um homem ainda não identificado se aproximou e roubou o revólver calibre 38, que estava na posse do segurança da instituição.

Ação ocorreu na sede da Santos Dumont e durou cerca de dois minutos. Foto: JL Rosa

Em seguida, o homem fugiu em uma moto com outro suspeito. Não houve troca de tiros. Imagens do circuito interno de segurança foram enviadas à polícia para análise.

Segundo a assessoria, a ação durou por volta de dois minutos e, apesar do ocorrido, o atendimento do Detran não foi prejudicado.

(Diário do Nordeste)

Conselho de Ética da Câmara arquiva processo do PSB contra Eudes Xavier

Deputado Federal Eudes Xavier

Em reunião na tarde desta quarta-feira, 12, o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados decidiu arquivar o processo no qual o PSB nacional pedia a cassação do deputado federal Eudes Xavier (PT). O motivo eram as denúncias que o petista fez contra o governador Cid Gomes (PSB) no caso de suposta espionagem contra adversários políticos.

O relator do processo foi o deputado José Carlos Araújo (PSD), que votou pelo arquivamento. Os outros 12 membros presentes à reunião acompanharam o voto de Araújo, de acordo com a assessoria do relator.

 
Denúncia

Na denúncia apresentada por Eudes, a suposta espionagem teria sido bancada pelo Governo do Estado por meio da empresa americana Kroll. Logo após o caso vir à tona, Cid foi à Assembleia Legislativa apresentar sua defesa e se disse vítima de uma “quadrilha”.

A denúncia, segundo o governador, resultou do vazamento de emails de sua caixa postal. Posteriormente, Eudes também foi à Assembleia, onde reafirmou as denúncias. O caso continua sendo investigado pela Polícia Civil.

(Com informações da repórter Hébely Rebouças, O Povo Online)

Cervejaria Itaipava se instala no Ceará

A cervejaria Itaipava vai se instalar no Ceará. O grupo de Petrópolis, no Rio de Janeiro, vai montar 12 centros de distribuição em regiões consideradas estratégicas no Estado. Entre as cidades escolhidas, estão Fortaleza, Crato, Maranguape, Crateús e Aracati.

A articulação para a instalação da empresa foi feita pelo presidente do Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico, Alexandre Pereira, que prevê a atração de mais de 2 mil empregos.

Um detalhe curioso da negociação: o investimento não terá isenção de impostos, contou apenas com o trabalho das prefeituras para a viabilização da área adequada. Em Aracati, por exemplo, está sendo criado um distrito industrial com 40 hectares iniciais. O investimento aproveita a duplicação do acesso e o Aeroporto Regional Dragão do Mar.

Itaipava Arena Castelão?

A Itaipava tem montado seu plano de expansão no Nordeste e, recentemente, chegou a fechar contratos para o uso de nome de estádio no Brasil. Depois da Arena Fonte Nova, em Salvador, que ganhou o nome de “Itaipava Arena Fonte Nova”, a empresa dá o nome para a Arena Pernambuco, em Recife. As negociações também chegaram ao Ceará, mas até agora não foram fechadas; a ideia é que o estádio pudesse vir a se chamar Itaipava Arena Castelão. Mas outros nomes e propostas também estão sendo avaliados.

(O Povo Online/Economia)

Denise Leitão: ‘Furacão da CPI’ é filmada transando à beira da piscina em hotel

A advogada Denise Leitão Rocha, ex-assessora parlamentar no Senado que ficou conhecida como ‘Furacão da CPI’ depois que um vídeo dela fazendo sexo vazou na internet, ataca novamente.

 

 

FOTO REPRODUZIDA DO VÍDEO

A coluna recebeu um novo vídeo, com data de 5 de maio, que mostra Denise na piscina de um hotel com um rapaz. Apesar de estar em um lugar público — em cima de uma espreguiçadeira do Hotel Comfort, em Brasília —, ela fez sexo para quem quisesse ver.

 

 

Denise fica deitada, de costas, e o rapaz em cima dela. Ele olha para os lados e para cima, com medo de estar sendo observado. Quando o sexo termina, ele ajeita o biquíni dela e bebe um uísque tranquilamente. E nem adianta dizer que não é Denise quem protagoniza as calientes cenas! A enorme tatuagem que ela traz do lado direito do bumbum aparece nas imagens.Quem sabe assim a loura não consegue voltar à mídia? Afinal de contas, da outra vez que seu vídeo vazou, ela conseguiu estampar a capa da ‘Playboy’, em setembro do ano passado. E há indícios de que ela esteja na próxima edição do reality ‘A Fazenda’, da Record, que estreia no dia 23.

 

 

Créditos: http://blogs.odia.ig.com.br/leodias/

Delegado Cavalcante diz que está sendo perseguido por Glauber Castro, prefeito de Morada Nova

Delegado Cavalcante

O deputado estadual Delegado Cavalcante (PDT) afirmou que está sendo vítima de perseguição por parte do prefeito de Morada Nova, Glauber Castro (PMDB). O parlamentar disse inclusive que chegou a ser seguido na estrada por um “elemento suspeito”. As declarações foram feitas durante a sessão desta quarta-feira, 12, na Assembleia Legislativa.

O deputado afirmou que 11 celulares de sua propriedade foram clonados e que um programa teria sido instalado em seu computador com o objetivo de espioná-lo. 
O cadastro do computador, segundo o deputado, foi encontrado dentro de uma repartição pública. “O cidadão que fez isso continua trabalhando na mesma repartição”, informou, sem dar maiores detalhes.

Ressaltando sua experiência na área policial, o deputado disse que não vai se intimidar e que não admite perseguição. “Nada irá me intimidar, nem a própria morte. Não vou fazer politicagem com segurança pública”, avisou, ao fazer críticas a Glauber. 
O parlamentar denunciou ainda que seus adversários teriam “infiltrado” seis pessoas em seu gabinete na Assembleia e prometeu apresentar provas de “situações absurdas” articuladas contra ele. O parlamentar não explicou quais seriam as motivações para a suposta perseguição.

O POVO Online tentou entrar em contato com o prefeito Glauber Castro. As ligações para a sede da Prefeitura, porém, não foram atendidas até o momento.

(O Povo Online)

 

Copa das Confederações: Torcedor pagará R$ 6 por garrafa d’água e R$ 12 por cerveja

Portal CNews

Proibidos de entrar nos estádios com alimentos, os torcedores que forem à Arena Castelão e que quiserem comer ou beber nos jogos da Copa das Confederações pagarão R$ 6 por uma garrafa de água, R$ 8 por um cachorro-quente e R$ 12 por uma cerveja.

A única diferença se dará numa “comida típica” de cada local, como acarajé, feijão tropeiro e bolo de rolo.

Curiosamente, o McDonald’s, patrocinador oficial do evento, não venderá lanches dentro das arenas.A Budweiser, outra parceira da Fifa, terá a “concorrência” de uma marca nacional: a Brahma. Elas, porém, são do mesmo grupo, a Ambev.

A cerveja só terá álcool graças à Lei Geral da Copa, sancionada há um ano pela presidente Dilma Rousseff, após lobby da Fifa e muito debate. A medida abriu brecha no Estatuto do Torcedor, que veta a venda de bebida alcoólica nas praças esportivas do país.

A Garoto, que pertence à Nestlé, vai oferecer duas opções de chocolate, a R$ 7, e quatro de sorvete, cujos valores não foram confirmados.

A entidade também não informou o preço da pipoca, que estará presente em todos os estádios, assim como o do tropeiro, em Belo Horizonte.

O acarajé com camarão sairá por R$ 8 em Salvador e o bolo de rolo custará R$ 5 no Recife e em Fortaleza, mesmo preço do biscoito de polvilho no Rio de Janeiro.

Na Fonte Nova, a água era comercializada a R$ 2 e agora custará o triplo do valor.

As concessionárias responsáveis pelas cantinas assumiram o lugar das empresas que vinham trabalhando nos jogos anteriores das arenas. A situação vai se repetir na Copa do Mundo, em 2014.

As escolhidas pela Fifa, que diz ter feito uma licitação com 17 interessadas, foram a Aramark e a Convivas Brasil.

A primeira é líder mundial em serviços de alimentação em estádios e atuou na Copa de 2006, na Alemanha, além das Olimpíadas de Pequim e Londres. Já a Convivas é um braço nacional de uma empresa sediada na Suíça e esteve na Copa de 2010.

 

Com informações da Folha de São Paulo 

Diretor do jornal “Hora H” é executado com 40 tiros na Baixada Fluminense

Diretor foi morto com 44 tiros na noite de ontem (Foto: Reprodução/Jornal Extra)

O diretor de um jornal no Rio de Janeiro foi executado com 44 tiros na noite desta terça-feira (11), no município de Nova Iguaçu. José Roberto Ornelas de Lemos, era filho do fundador do jornal “Hora H”, José Lemos, e estava com amigos em uma padaria que costumava frequentar na avenida Fusção, no bairro do Corumbá. Por volta das 20h30, bandidos encapuzados chegaram ao local em um Gol cinza e atiraram diversas vezes contra a vítima.

Segundo José Lemos, seu filho recebia constantes ameaças por causa das notícias do jornal e andava sempre em um carro blindado. “O jornal é muito forte na região. A gente vinha batendo muito em alguns assuntos”, declarou ao jornal Extra. De acordo com a delegada responsável pelo caso, Tércia Amoedo, a polícia irá levantar um perfil da vítima para apurar os principais interessados na morte do empresário.

Em 2003, ele chegou a ser preso, acusado de intermediar a contratação de dois pistoleiros que mataram o subsecretário de governo da cidade de São João de Meriti, Kennedy Jaime de Souza. Segundo investigação policial da época, Kennedy foi assassinado por causa de uma licitação no setor de limpeza do município, no valor de R$ 5,8 milhões.

(Correio 24 Horas)

Governo do Ceará divulga nota desastrada sobre o movimento Fortaleza Apavorada

apavorada

Sobre a nota oficial do governo do Ceará a respeito da manifestação organizada pelo grupo Fortaleza Apavorada contra a violência, marcada para a próxima quinta (13), em frente ao Palácio da Abolição, cabem algumas considerações.

O texto é assinado por Danilo Serpa, chefe do Gabinete do Governador, a mais  nova autoridade em segurança do Ceará. Diz a nota: “Chegou ao conhecimento deste Gabinete que grupos partidários e marginais de uma milícia que está sendo combatida dentro do organismo policial, pretendem se infiltrar na manifestação com o intuito de provocar violência e gerar repressão que escandalize a opinião pública”.

Pergunta 1: Como foi obtida essa informação e quem são esses marginais? Sem isso, a disposição manifesta de reprimi-los mediante uso da força se transforma em ameaça genérica e difusa. Se o governo não sabe quem são, a conclusão é que todos os que lá estiverem serão suspeitos em potencial. Se sabe, e se fazem parte de milícia, já deveriam estar presos.

Continua o Sr. Serpa: “Aproveitamos para pedir aos participantes do movimento que evitem trazer crianças para a manifestação e não aceitem provocações de indivíduos infiltrados”.

Pergunta 2: E se os milicianos, que segundo o governo estão soltos para criar pânico na cidade, resolverem agir durante a Copa das Confederações, infiltrando-se entre os torcedores, o conselho de não levar crianças ao Castelão deve ser considerado?

Tiro no pé

Há algo de estranho no ar. Muito se fala em possíveis interesses partidários no Fortaleza Apavorada, mas não há provas até o momento de que o movimento não seja uma reação espontânea ao quadro de violência que assusta os cidadãos cearenses.

A nota oficial carece, naturalmente, da chancela de alguma autoridade da área de segurança. A divulgação das informações que “chegaram ao conhecimento do Gabinete”, vagas e imprecisas, não ajudam a resolver nada, nem tranquilizam a população, pelo contrário, reforçam o clima de tensão que alimenta a insatisfação geral com o avanço da violência. Pior ainda: se houver algum confronto, se algum inocente sair ferido, a nota serve de recibo para que se acuse o governo incompetência pela incapacidade de garantir a segurança dos manifestantes.

O que poderia ser uma ótima oportunidade para o governo trabalhar canais de diálogo, virou um tiro no pé, que ao final chama mais atenção ainda para o protesto. Seria muito mais eficaz anunciar que o governador estaria aberto para receber os organizadores do movimento, pois toda ajuda é seria bem vinda, etc. e tal. Isso ajudaria a desarmar os espíritos e ganharia a simpatia de todos que querem uma saída para a situação difícil que vivemos.

Contradição

A nota se vale do fantasma sem rosto de uma suposta milícia para reafirmar a tese de que o maior problema de segurança no Ceará não são os bandidos ou a gestão, mas uma intriga política dentro da polícia. É uma contradição, pois aliados do governo impediram a criação de uma CPI na Câmara do Vereadores de Fortaleza para investigar, justamente, essas milícias. Na Assembleia, a ideia também foi abortada, embora a denúncia seja do próprio governo que tem maioria na Casa.

(Wanfil, Tribuna do Ceará)

São João de Caruaru: Confira programação de shows

É no mês de junho que a maior cidade do agreste de Pernambuco transforma-se em um dos principais arraiás do Brasil. Por sua tradição, Caruaru atrai cerca de 1,5 milhão de visitantes para as festas em homenagem a São Pedro, Santo Antônio e São João. A grandiosidade da festa faz com que a capital do forró também receba o título de capital do São João.

Embora dispute as atenções com Campina Grande (PB)  quanto a quem tem a melhor e maior festa junina, Caruaru é garantia de um bom forró e diferentes atrações culturais para moradores e turistas. São 30 dias de festa, mais de 200 shows, 39 eventos culturais e uma movimentação financeira de R$ 200 milhões.

História

A história dos festejos juninos de Caruaru está associada ao próprio desenvolvimento da cidade e à importância que conquistou no agreste nordestino. Tudo começou com pequenas festas promovidas pelas próprias famílias caruarenses, como ainda acontece na maioria das cidades da região.

Apareceram então as palhoças. Ruas e bairros competiam em concursos de ornamentação incentivados por emissoras de rádio, a exemplo da caravana do radialista Ivan Bulhões. As irmãs Lira também fizeram parte dessa história. Elas promoviam o concorrido São João da Rua 3 de Maio. A Avenida Rui Barbosa também viria a ser o ponto de encontro para o animado arrasta-pé

Com seu crescimento, a festa foi transferida para o Pátio do Forró. Hoje, além desse palco principal ,é possível forrofiar em estruturas espalhadas por toda a cidade.

Programação 2013

Com o complexo de palco do Pátio do Forró reformado, os artistas se apresentam em uma estrutura de 44 metros de comprimento por 18 metros de altura. Uma passarela de 10 metros de comprimento avança na área de público e permitir maior contato com os forrozeiros.

Caruaru apresenta um total de cinco palcos, cada um com atrações, ornamentação e características diferentes. São eles: Pátio do Forró, Forró do Candeeiro, Estação Ferroviária, Alto do Moura e Palco Alternativo.

A tabela abaixo traz as principais atrações. Veja quem é seu artista preferido e tire a fivela do armário!

Confira abaixo a programação do São João de Caruaru em 2013:

Dia 01/ 06/ 2013 – Nando Cordel, Valdir Santos, Geraldo Azevedoe Matruz com Leite
Dia 02/ 06/ 2013 – Pinga Fogo, Alcimar Monteiro e Solteirões do Forró

Dia 06/ 06/ 2013 – Programação religiosa
Dia 07/ 06/ 2013 – Sóxote A, Amazan, Sirano e Sirino e Gean Mota
Dia 08/ 06/ 2013 – Matinê, Aviões do Forró, Eliane, Forró dos Plays e Caru Forró
Dia 09/ 06/ 2013 – Targino Gondim, Flávio José e Forró do Muído

Dia 12/ 06/ 2013 – Waldonys, Capital do Sol e Limão com Mel
Dia 13/ 06/ 2013 - Josildo Sá, Calango Aceso e Caviar com Rapadura
Dia 14/ 06/ 2013 - Capim com Mel, Cristina Amaral, Maciel Melo e Saia Rodada
Dia 15/ 06/ 2013 – Matinê, Garota Safada, Petrúcio Amorim e Gabriel Diniz
Dia 16/ 06/ 2013 – Gatinha Manhosa, Israel Filho e Toca do Vale
Dia 20/ 06/ 2013 – Azulão, Renilda Cardoso e Tribo Cordel
Dia 21/ 06/ 2013 – Magníficos, Novinho da Paraíba, Santana e Davi Magnata
Dia 22/ 06/ 2013 – Forró Pegado, Margareth Menezes e Elba Ramalho
Dia 23/ 06/ 2013 – Forró da Mídia, Fagner, Jorge de Altinho, Forró da Curtição
Dia 24/ 06/ 2013 – Beto Hortiz, Geraldinho Lins e Brasas do Forró

Dia 28/ 06/ 2013 – Forró Quentão, Fabio Carneirinho, Flávio Leandro e Zé Ramalho
Dia 29/ 06/ 2013 – Luan Santana, Elias Jr., Benil e Forró das Coleguinhas;

(Portal EBC)

São João de Campina Grande: Veja programação de shows

Localizada no interior da Paraíba, Campina Grande é destino certo de milhares de forrozeiros nos festejos juninos. A cidade, que disputa com Caruaru (PE) a fama de quem tem o maior São João do mundo, faz de tudo para justificar o título. Em 2013, a festa comemora 30 anos com 31 dias de arrasta-pé e mil e duzentas horas de forró.

Veja o mapa com a programação do São João no nordeste

Para se ter uma ideia da dimensão da festa, são mais de 270 atrações musicais. Apenas o Parque do Povo, um dos locais onde os artistas se apresentam, possui mais de 42 mil metros quadrados. A descentralização é uma marca do festejo, com atividades culturais espalhadas por diversos pontos da cidade.

História

A primeira edição da festa de São João de Campina Grande no formato que se conhece hoje aconteceu em 1983. Àquela época, a  estrutura do Parque do Povo era resumida a um palhoça com piso de cimento, onde aconteciam quadrilhas e shows.

Aos poucos, o festejo foi crescendo. Relatos mostram que no primeiro ano os organizadores conseguiram vender mil camisas para ajudar nas despesas. Em dois anos, a marca subiu para 30 mil unidades.

Hoje, o grande arraiá está montado no mesmo lugar que há 30 anos. O retorno econômico e cultural para Campina Grande fez com que o espaço passasse por reformas a fim de dar mais conforto a um número cada vez mais crescente de turistas.

Programação

Santanna, Dorgival Dantas, Elba Ramalho, Zé Ramalho, Fagner, Falamansa, Padre Fábio de Melo, Gilberto Gil, Monobloco, Aviões do Forró, Garota Safada, Alcymar Monteiro, Calypso, Jorge de Altinho, Santana, Os Três do Nordeste, Capilé, Flavio José e Gerald Azevedo. Esses são apenas alguns nomes que sobem aos palcos do Parque do Povo.

O já tradicional Casamento Coletivo também vai ocorrer. Especificamente neste ano, a celebração vai ser em 17 de junho e contará com o padre Fábio de Melo. É esperada a presença de 100 casais.

Confira a agenda de shows:

07/06 (Sexta-feira)

Flávio José
Dorgival Dantas
Capilé
Jairo Madruga

08/06 (Sábado)
Arraiá do Monobloco
Forró Fest

09/06 (Domingo)

 Aviões do Forró
Forró dos Plays
Forró Zueira
Deixe de Brincadeira

10/06 (Segunda-feira)
Programação Religiosa – Banda Brasa Viva

11/06 (Terça-feira)
Cabruêra
Beto Brito
Forró Sacaneado (carine)

12/06 (Quarta-feira)


Coleguinhas
Nando Cordel
Inaldete Amorim
Rita de Cássia

13/06 (Quinta-feira)
Ramon Schnayder
Luan Estilizado
Magníficos
Atração Local

14/06 (Sexta-feira)
Forró da Curtição
Assisão
Banda Encantu’s
Abdias do Acordeon

15/06 (Sábado)
Festa da Correio FM

16/06 (Domingo)
Fala Mansa
Cavaleiros do Forró
Netinho Lins
Adriano José

17/06 (Segunda-feira)
Padre Fábio de Melo

18/06 (Terça-feira)
Palco Principal
Paulinha e Marlus
Forró da Pegação
Saia Justa
Noite do Humor
Forró Rimado com Amazam

19/06 (Quarta-feira)
Toca do Vale
Arreio de Ouro
Flávio Leandro

20/06 (Quinta-feira)
Brasas do Forró
Solteirões do Forró
Forró da Resenha

21/06 (Sexta-feira)
Vicente Nery
Karkará
Jorge de Altinho
Yegor Gomes

22/06 (Sábado)
Gilberto Gil
Pinto do Acordeon
Gabriel Diniz e Forró da Farra
Edmar Miguel
Antônio Barros e Cecéu

23/06 (Domingo)
Elba Ramalho
Menina do Céu
Luizinho Calixto
Renata Arruda
Ton Oliveira

24/06 (Segunda-feira)
Fagner
Eliane
Valdo e Joverlayne
Zé Calixto

25/06 (Terça-feira)
Noite do Humor

26/06 (Quarta-feira)
Banda Afrodite
Bonde do Brasil
Geovane Jr

27/06 (Quinta-feira)
Zé Ramalho
Gatinha Manhosa
Vinicius de Sobral
Edgley Miguel

28/06 (Sexta-feira)
Louro Santos
Waldonys
Alcymar Monteiro
Forró Atrevido

29/06 (Sábado)
Sirano e Sirino
Santana
Amazan
Forró na Manha
Tony Dumont

30/06 (Domingo)
Geraldinhos Lins
Samira Show
Niedson Lua
Fabio Carneirinho

01/07 (Segunda-feira)
Programação Religiosa (Banda DDD)

02/07 (Terça-feira)
Desejo de Menina,
Breno e Zeu
Forró da Elite
Noite do Humor (Palco 2)

03/07 (Quarta-feira)
Banda Calypso
Banda Palov
Furacão do Forró
João Oliveira

04/07 (Quinta-feira)
Forró do Bom
Forró Estourado
Forró Nordestino
Assum Preto

05/07 (Sexta-feira)
Saia Rodada
Forró do Movimento
Sandra Belê
Targino Gondim

06/07 (Sábado)
Forró do Muído
Forró Bakana
Adelmário Coelho
Sussa de Monteiro
Poeta Francinaldo (Gravação do DVD)

07/07 (Domingo)
Garota Safada
Os 3 do Nordeste
Genival Lacerda
Raniere Gomes.

 (Portal EBC)

‘A Fazenda’: diretor promete “bomba” na estreia; conheça os participantes

No dia 23 de junho estreia na Record a nova edição do reality show ‘A Fazenda’. Em entrevista ao site ‘F5′, o diretor Rodrigo Carelli contou que o primeiro dia de confinamento terá muitas novidades.

“Logo de cara, na estreia, vamos ter uma novidade que é uma bomba”, prometeu. “Nunca nenhum reality show do mundo fez.”

Nesta temporada, o apresentador Britto Jr. terá sua participação ampliada. Ele aparecerá no programa todos os dias (antes, só era visto nos programas ao vivo). Entre os animais, a novidade são dois pôneis.

Todos os participantes, divulgados pelo colunista do ‘iG’ Fernando Oliveira, já estão em Itu (interior de SP), onde é gravado o programa, se adaptando ao local. Veja quem são:

- Andressa Urach: vice-campeã do concurso Miss Bumbum
- Aryane Steinkopf: ex-panicat e DJ
- Bárbara Evans: modelo
- Ivo Meirelles: músico
- Denise Leitão Rocha: ex-assessora parlamentar envolvida em escândalo com vídeo íntimo
- Matheus Verdelho: modelo
- Marcos Oliver: tentava seduzir mulheres casadas no programa ‘Teste de Fidelidade’
- Paulo Nunes: ex-jogador de futebol
- Scheila Carvalho: ex-dançarina do grupo ‘É o Tchan’
- Vanessa Zoth: atriz intérprete da Dona Fifi da “Escolinha do Gugu”
- Yani de Simone: funkeira conhecida como “Mulher Filé”
- Yudi Tamashiro: ex-apresentador do ‘Bom Dia & Cia.’, do SBT

Ainda não foram revelados os nomes de três participantes do time masculino e de uma famosa da equipe feminina.

(Yahoo! Entretenimento)

Incêndio de grandes proporções destrói shopping popular no Brás, no Centro de SP

Um incêndio de grandes proporções atingiu e destruiu, no início da madrugada desta quarta-feira (12), um shopping popular no Brás, região central de São Paulo, próximo ao complexo onde era realizada a Feira da Madrugada, informou o Corpo de Bombeiros.

Ao menos 16 equipes dos bombeiros foram deslocadas para a região. As chamas foram controladas em cerca de 4 horas.

O fogo atingiu o shopping conhecido como Azulão, na Avenida Vautier, junto à Rua Alexandrino Pedroso. Não há informações sobre as causas do incêndio tampouco sobre vítimas.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a Defesa Civil de São Paulo também foi acionada para ir ao local. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) informou que interditou a Avenida Vautier. Por causa do incêndio, a energia foi desligada na região. Não há previsão para o restabelecimento da luz.

(G1 São Paulo)

Motoristas e cobradores paralisam terminal do Antônio Bezerra

 

Na manhã desta quarta-feira (12) os motoristas e cobradores fecharam o terminal rodoviário do Antônio Bezerra. A paralisação iniciou por volta das 9h.

 

A categoria segue em estado de greve deste o último sábado (8). Durante as manifestações, que acontecem desde segunda-feira (10), a categoria já paralisou os terminais rodoviários do Papicu, Messejana e Lagoa. 

 

As paralisações estão ocorrendo com o objetivo de pressionar o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) a voltar à mesa de negociação sobre a campanha salarial de 2013.

 

Na última sexta-feira (7) representantes do Sindicato dos Motoristas se reuniram com empresários para discutir o aumento da categoria. A reunião aconteceu na sede da Superintendência Regional do Trabalho (SRT). O Sintro pede 15% de reajuste, enquanto os empresários ofereceram 8%

 

De acordo com o Sindiônibus, no que se refere ao Acordo Coletivo 2013-2014, o sindicato compareceu a todas as reuniões de negociação agendadas na SRTE, cumprindo o calendário acordado, chegando a apresentar uma proposta, reajustando em 8% (oito por cento) o salário da categoria e o mesmo percentual para a cesta básica, vale alimentação e auxílio creche, percentual que está acima do INPC do período.

 

Após paralisar três terminais em menos de 48 horas, o Sindiônibus divulgou uma nota de repúdio. 

 

Nota de repúdio

Diante da continuidade das paralisações promovidas pelo Sintro, o Sindiônibus reafirma que não voltará para a mesa de negociações sem que haja uma nova proposta do Sintro que esteja coerente com a realidade econômica do país e que seja suportada pelas empresas. 

 

A proposta de reajuste de 8% apresentada pelo Sindiônibus com ganho real para o trabalhador, eleva o rendimento mensal do motorista para R$ 1.792,71 entre salário (R$ 1.492,47) cesta básica e vale alimentação. 

 

O Sindiônibus reafirma que repudia as ações ilegais de paralisação que vem sendo promovidas pelo Sintro nos terminais de Fortaleza e que tem prejudicado à população de Fortaleza.

 

 

(Portal CNews)

Copa 2014: Faltando um ano, apenas a Arena Castelão está pronta

Arena Castelão é a única obra entregue para o Mundial em Fortaleza. A cidade agora corre contra o tempo

Em 30 de outubro de 2007, o Brasil garantia o direito de sediar a Copa do Mundo do ainda distante ano de 2014. Restavam, naquele momento, 2.052 dias para o Mundial da Fifa.

Fortaleza ainda ansiava ser escolhida como cidade-sede _ o que seria confirmado em 31 de maio de 2009 _ e começava a listar os obstáculos a serem superados nos mais diversos níveis da sociedade para adequar o município para receber o torneio.

Hoje, restam 365 para a Copa do Mundo e, nesses 1.687 dias que se passaram, Fortaleza acumulou elogios e críticas, sendo elevada ao status de protagonista do campeonato, com seis jogos confirmados na competição, dos quais um da Seleção Brasileira na primeira fase, podendo receber outra vez o time de Luiz Felipe Scolari nas oitavas ou nas quartas-de-final.

Pesaram a favor da Capital a velocidade para cumprir os compromissos da Arena Castelão. Contudo, por outro lado, a dificuldade para gerir e desenvolver intervenções de mobilidade urbana é a outra face que a cidade mostra para o planeta, restando um ano para o evento.

Falta resultado

Às vésperas da Copa das Confederações, nenhuma obra de mobilidade urbana foi entregue em Fortaleza. Finalizada em dezembro de 2012, a Arena Castelão foi a exceção ao atraso.

Segundo o Portal da Transparência, R$ 486,9 milhões saíram dos cofres públicos para modernizar a praça esportiva. Em contrapartida, para estruturar a cidade, é previsto um gasto pouco maior, de, aproximadamente, R$ 586,7 milhões.

Para o jornalista esportivo Mauro Cezar Pereira, dos canais ESPN, os dados evidenciam um infeliz contraste de interesses nos bastidores do Mundial.

“Isso é uma contradição. Este é o retrato de o que pensam nossos governantes. Gastam milhões em uma obra, como foi no Castelão, e praticamente o mesmo montante é desembolsado para obras fundamentais para a sociedade. O retorno do estádio é mínimo; ele será usado uma vez por semana e por poucos, enquanto uma avenida, por exemplo, é usada diariamente e por milhões de pessoas”, avalia.

Já o secretário especial da Copa, Ferruccio Feitosa, mantém a confiança de que tudo estará pronto e ressalta obras realizadas pelo o Governo do Estado como pontos de auxílio para aprimorar o deslocamento na Capital, como a implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

“Estou certo de que tudo estará inaugurado em 2014. Está mantido o prazo para a linha Parangaba/ Mucuripe do VLT e confio no trabalho realizado pela prefeitura. As obras de mobilidade municipais casarão muito bem com as do Estado”

As intervenções de responsabilidade da Prefeitura de Fortaleza passaram por problemas de execução e evoluíram com mais destaque apenas em 2013.

Fortaleza impedida de cometer novos equívocos

A Arena Castelão colhe os frutos por ter sido o primeiro estádio pronto para a Copa do Mundo e Copa das Confederações. Um dos principais pontos positivos por ter honrado a meta de entrega foi a possibilidade de realização de testes preparatórios para os torneios internacionais que Fortaleza sediará. Isso, porém, deixa a cidade com a obrigação de não cometer mais erros.

Ao longo de seis meses, foram realizados 24 testes na praça esportiva. Três deles foram eventos culturais, sendo dois na esplanada e um no interior do estádio. Apresentaram-se Italo e Reno, Fagner e Paul McCartney, além de jogos do Campeonato Cearense, da Copa do Brasil e da Copa do Nordeste.

O secretário especial da Copa, Ferruccio Feitosa, ressaltou a importância dos testes neste período, mas alerta que ainda há o que melhorar.

“O Castelão foi o estádio mais testado do País. Isso foi fundamental para avaliar a grande maioria dos quesitos que necessitavam ser testados. Ainda assim, temos o compromisso de continuar sendo exemplo em execução e operação, na Copa das Confederações devemos estar atentos a tudo para fazer bonito na Copa do Mundo”, garantiu.

Ficou devendo

Apesar de ter sido referência em testes, nem tudo foi checado na Arena. Em nenhum momento chegou a implementar a cultura de assentos marcados, como ocorre nos torneios internacionais. A revista dos torcedores também continuou sendo manual, diferente do que será visto em 2013 e 2014.

Castelão pode se tornar um ´meio elefante branco´

“O Castelão é um semi-elefante branco”. Essa é a definição do jornalista Mauro Cezar Pereira para o palco da Copa do Mundo e da Copa das Confederações. O comentarista dos canais ESPN avalia a modernização da praça esportiva como desnecessária e reforça a ideia de que o Estádio Presidente Vargas – juntamente com o velho Gigante da Boa Vista – é o ideal para a demanda do futebol local e é pessimista em relação ao contrato de exclusividade do Ceará com a arena.

Um dos principais críticos da realização da Copa do Mundo no Brasil, Mauro Cezar não escondeu a desaprovação em relação a Arena Castelão. Para ele, o estádio cearense depende do bom desempenho das equipes locais para que, esporadicamente, mantenha a casa cheia.

“Enquanto o Ceará estiver na Série B e o Fortaleza na Série C, não há muita esperança de que o Castelão lote. Podem até dizer que haverá shows para reforçar a bilheteria, mas isso é surreal. Não há demanda no Brasil para tantos eventos que planejam para estes novos estádios. Creio que nem em Nova York, Londres e Paris juntas seriam capazes de oferecer tantos shows. É mais uma ilusão política”, pontuou.

Risco

Na opinião do especialista, o Ceará corre risco de se complicar nas quatro linhas com a assinatura do contrato de exclusividade com a Arena Castelão.

“Não tenho os detalhes do contrato, mas me parece claro que não é um bom negócio. O Ceará vai deixar o PV, que é um estádio menor e melhor localizado por um gigante. Os 15 mil que enchem o Presidente Vargas, não fazem nem barulho no Castelão vazio”, salientou.

Alternativa

O secretário especial da Copa, Ferruccio Feitosa, aponta alternativas para o Gigante da Boa Vista não virar um elefante branco. Inaugurada em dezembro de 2013, a praça lotou apenas três vezes, sendo um deles em evento extra-futebol, no show de Paul McCartney.

“O Governo do Estado tem estimulado a Arena Castelão a captar eventos. Além de shows, queremos trazer para Fortaleza grandes partidas de futebol, como jogos da Seleção Brasileira e duelos do Brasileirão”.

(Eduardo Buchholz, Repórter – Diário do Nordeste)

Rodrigo Minotauro e Team Nogueira abrem academia em Fortaleza

Team Nogueira Fortaleza ficará próximo ao Shopping Via Sul na Avenida Washington Soares (Reprodução)

Se por um lado os fãs cearenses de Rodrigo Minotauro Nogueira ficaram tristes com a derrota do ídolo para Fabrício Werdum no UFC Fortaleza, por outro a passagem da lenda pela Capital marcou o início de um projeto que finalmente saiu do papel.  O Ceará vai ganhar uma das academias mais renomadas do mundo: a Team Nogueira.

O  local do Centro de Treinamento da Team Nogueira em Fortaleza ainda não foi definido, mas  já se sabe que ficará na área Sul de Fortaleza. “A Team Nogueira Fortaleza será inaugurada no início do mês de agosto e funcionará nas proximidades da Avenida Washington Soares, próximo ao Shopping Via Sul”, diz Júlio Holanda, um dos sócios da conceituada academia.


Academia mantém padrão de estrutura e ensino em todas as filiais (Foto: Divulgação)

Haverá ensino de diversas modalidades para qualquer tipo de praticante. A ideia é direcionar os treinamentos para o MMA, com aulas de muay thai, jiu-jítsu, boxe, entre outras modalidades das artes marciais.

De acordo com Adriano Oliveira,  também sócio da Team Nogueira Fortaleza, a academia será direcionada para toda a família. “Teremos treinos voltados tanto para pessoas que desejem lutar profissionalmente, como também para aquelas que querem se iniciar nas artes marciais apenas pelo interesse na filosofia ou para entrar em forma”, explica.

A Team Nogueira desenvolve uma metodologia que utiliza as artes marciais no intuito de melhorar o condicionamento físico, reduzir o estresse e melhorar a qualidade de vida de homens, mulheres e crianças.  A academia terá a mesma estrutura de um centro profissional, possuirá um octógono do tamanho oficial, além de ringues de treino e instrumentos de preparação física.

Fundada no Rio de Janeiro, a Team Nogueira possui uma rede de unidades e já está presente em cidades como São Paulo; Londrina; Orlando e San Diego, ambas nos Estados Unidos; Dubai, nos Emirados Árabes; e em Zurique, na Suíça.

Rony Jason, atleta da Team Nogueira, ao lado dos sócios da academia em Fortaleza, Júlio Holanda e Adriano Oliveira (Foto: Divulgação)

Atletas consagrados do MMA profissional fazem parte da Team Nogueira, como Anderson Silva, Júnior Cigano, Fábio Maldonado, Patricky Pitbull, Pezão e Thiago Jambo.  O centro de treinamento é referência mundial e proporciona um intercâmbio de atletas entre as unidades.Entre os cearenses destaque para Rony Jason Mariano e Renée Forte que também são pupilos dos irmãos Nogueira.

Mais informações:

http://www.facebook.com/teamnogueirafortaleza?fref=ts

http://www.teamnogueirafortaleza.com.br

Telefone: (85) 9650-5250

(Diário do Nordeste/Vai Encarar)

Diária de hotéis em Fortaleza tem variação até 180% no preço

Pesquisa do Procon Municipal pesquisou 69 estabelecimentos por telefone, via tabela de preços e recepcionistas

Imagine a seguinte situação: você pretende se hospedar em um hotel de Fortaleza e liga para saber quanto custa uma diária no estabelecimento. Ao chegar no local, porém, o recepcionista informa que o valor é completamente diferente do que foi informado, seja para mais ou para menos. Conforme o Procon da Capital, essa é uma situação mais comum do que se imagina e que pode gerar problemas para os visitantes. Para se ter uma ideia, pesquisa realizada pelo órgão, entre os dias 23 e 27 de maio último, revelou que há diferença de até 180% no preço divulgado por telefone e aquele constatado em visita presencial.

É o caso do hotel Iracema Beach (quatro estrelas), localizado na Avenida Beira-Mar, que, segundo o Procon, informou por telefone que a diária em um quarto simples sairia por R$ 560. Ao fazer a pesquisa presencial, porém, o órgão registrou o valor de R$ 200 para o mesmo serviço, o que fez o estabelecimento apresentar a maior discrepância de valores (180%) entre os 69 hotéis apurados no levantamento. Para o quarto duplo, a diferença alcançou o patamar de 134% no mesmo estabelecimento.

Diferenças

Entre os hotéis de cinco estrelas, a maior diferença foi registrada no Gran Marquise, já que por telefone o valor de um quarto simples saía por R$ 1.029,25 e na consulta presencial o preço era de R$ 460 (124%). Na categoria três estrelas, o destaque negativo ficou por conta do Maredomus Hotel, com valores variando de R$ 268 para R$ 183 para um mesmo serviço (diferença de 32%).

A reportagem entrou em contato com os três estabelecimentos para saber o posicionamento dos hotéis sobre a pesquisa, mas nenhum porta-voz foi encontrado até o fechamento da edição.

Ainda entre os hotéis de quatro estrelas pesquisados pelo órgão, outros 14 estabelecimentos apresentaram valores diferentes na comparação das consultas por telefone e presenciais, seja para quartos simples ou duplos. Segundo o Procon, o levantamento deve ficar disponível integralmente nesta manhã no seu respectivo site (www.fortaleza.ce.gov.br/procon).

O que fazer?

Caso alguém se depare com uma situação onde exista diferença entre os valores cobrados por um mesmo serviço, o coordenador geral do Procon Fortaleza, George Valentim, ressalta que o consumidor tem o direito de optar pelo menor valor.

“Constatamos uma discrepância enorme entre formas diferentes de contratação dos serviços de hotel e é importante esclarecer que as pessoas têm respaldo, por força da lei federal e do Código de Defesa do Consumidor, a fazer opção pelo valor mais barato”, afirma Valentim.

Falta de informação

A pesquisa do Procon também constatou outra infração entre alguns dos estabelecimentos pesquisados em Fortaleza: a não exposição dos preços das diárias no saguão. De acordo com a coordenadora do Núcleo de Educação do Consumidor (Educom) da UFC, Shandra Carmen Aguiar, isso infringe o Código de Defesa do Consumidor.

“Essa falta de informação vai contra o artigos 6º e 31º do Código, que definem como direitos básicos do consumidor o acesso a dados adequados e claros sobre os diferentes produtos e serviços, com especificação correta de quantidade, característica, composição, qualidade e preço”, explica Shandra Aguiar.

Conforme o levantamento do Procon, 19 estabelecimentos apresentaram tal infração.

Abih se defende

Questionado sobre os dados levantados pelo Procon, o vice-presidente da Associação brasileira da Indústria de Hotéis no Ceará (Abih-CE), Régis Medeiros, disse que a diferença pode ser explicada por uma falta de negociação entre os consumidores e os estabelecimentos. “Quando fazemos uma ligação simplesmente para perguntar o valor da diária, geralmente quem atende diz apenas o preço de tabela. Acontece que, muitas vezes, os hotéis acabam pedindo preços menores na prática ou negociando descontos com o cliente”, avisa. Régis também condenou os estabelecimentos que não possuem os preços expostos no saguão e garantiu que todos os hotéis filiados à Associação cumprem a lei. “Acredito que os problemas são pontuais, até porque, quem não exibe os valores, está fora do padrão”, comenta.

Preços

Além de conferir diferenças entre o que é divulgado por telefone e o que é cobrado no balcão, a pesquisa do Procon mostrou como andam os preços dos hotéis de Fortaleza. Entre os quatro estrelas, as diárias variaram de R$ 176 a R$ 560. Nos mais refinados, de cinco estrelas, os valores foram de R$ 314 a R$ 1.029.

ÁQUILA LEITE
REPÓRTER

O QUE ELES PENSAM

Direitos devem ser respeitados

“Colocar o preço da diária exposto e bem visível no saguão do hotel é obrigação de todos os estabelecimentos e isso não está sendo respeitado por diversos hotéis de Fortaleza. Com base no artigo 6º do Código de Defesa do Consumidor, os clientes têm direito à informação clara e adequada sobre os diferentes produtos e serviços. Nenhum local pode omitir isso”

Shandra Carmen Aguiar
Coordenadora do Educom da UFC

“Em um momento em que Fortaleza está prestes a receber uma grande quantidade de turistas, principalmente por conta da Copa das Confederações e das férias escolares de julho, é importante esclarecermos que o consumidor tem direito a optar pelo menor valor, caso se depare com preços contraditórios entre as formas diferentes de contratação dos serviços”

George Valentim
Coordenador geral do Procon Fortaleza

Entidades do setor defendem tarifas

Para entidades do setor hoteleiro nacional, as tarifas dos meios de hospedagem durante a Copa das Confederações e a Copa do Mundo que foram recentemente divulgadas em âmbito nacional como praticados por alguns meios de hospedagem não refletem a realidade da média de preços cobrados pela maioria dos hoteleiros no País.

Segundo o Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (Fohb), a Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH) e a Resorts Brasil, os preços mostrados por essas pesquisas, na maioria das vezes, não condizem com o que é realmente praticado no setor, mesmo que este atue dentro de uma realidade de mercado regida pela oferta e pela procura.

Em nota conjunta, as entidades afirmam que as tarifas hoteleiras praticadas durante os dois eventos esportivos “se encontram dentro de uma margem perfeitamente aceitável e justa, levando em conta o padrão dos hotéis, qualidade dos serviços, localização e a alta demanda gerada pelos próprios eventos”.

As quatro entidades que representam o setor hoteleiro no País explicam que as tarifas praticadas durante o período dos dois eventos foram comercialmente negociadas pela MATCH Services (empresa oficial da Fifa para assuntos relacionados a acomodações nos campeonatos mundiais de futebol) diretamente com os hotéis selecionados e estão disponíveis para consulta no site da empresa (www.match-ag.com). “Eventuais distorções podem estar fora desse contexto que engloba grande parte dos empreendimentos hoteleiros envolvidos”, ressaltam.

Investimentos

Ainda conforme as entidades, o parque hoteleiro do Brasil está preparado para hospedar os turistas que assistirão aos à Copa das Confederações e à Copa do Mundo. Isso “graças a investimentos privados da ordem de R$ 7 bilhões feitos pelo setor”.

Por fim, as entidades enfatizam que a hotelaria gera um milhão de empregos no País e que, para cada R$ 1,00 em circulação no setor, R$ 1,80 são gerados na economia. “O segmento seguirá investindo no aperfeiçoamento dos serviços e na sua própria expansão, ciente de que o retorno é uma conquista que se dá no longo prazo e não apenas em oportunidades sazonais”, finalizam.

(Diário do Nordeste)

A hora de Minotauro chegou?

Após a derrota do último sábado, no TUF Brasil Finale 2, a continuidade da carreira de Antonio Rodrigo ‘Minotauro’ Nogueira foi mais questionada do que o próprio resultado da luta, quando ele foi finalizado por Fabrício Werdum no 2º round. Aos 37 anos, o baiano de Vitória da Conquista conheceu sua quarta derrota nas últimas sete lutas, sendo as duas derrotas mais recentes contra Frank Mir, em dezembro de 2011, a de sábado por finalização.

Minota é uma lenda do MMA. É um ídolo mundial, um dos caras mais importantes para a profissionalização e alcance que o esporte tem hoje. Fora do octógono, é um ser-humano sensacional. Humilde, honesto, daqueles que merecem tudo o que conquistou na vida a duras penas (não vou nem citar o acidente pelo qual ele passou na infância).

No entanto, não seria a hora dele se aposentar das lutas profissionais e focar na expansão das academias, produtos e da marca Team Nogueira pelo Brasil e pelo mundo?

É complicado. Para um lutador, os combates são como um vício. Se preparar, treinar, bater peso, lutar, se recuperar. Toda essa rotina, que envolve uma relação de imensa de amizade, crescimento mental, satisfação mental e física (o que não deixa de ser uma massagem ao ego nosso de cada dia), é difícil de ser deixada de lado.

Ano passado, antes da luta contra Dave Herman, em outubro, bati um papo com Minota e perguntei sobre a aposentadoria e sua vida como empresário. “Tenho na minha cabeça o desejo de estar lutando por pelo menos mais três anos. Enquanto houver motivação e desafios vou continuar subindo no octógono.  O lado empresarial é algo que tenho analisado bastante, todos nós sabemos que a vida de atleta não dura para sempre. Tenho investido na minha linha de roupas, nas franquias da Team Nogueira e em mais alguns projetos”, afirmou o baiano.

Ou seja, em tese, Minotauro ainda quer subir ao octógono mais duas vezes. No ritmo que vai, mais um ou um ano e meio antes de aposentar. Arrisco dizer que ele espera o momento de lutar num UFC na Bahia, e, de repente, pendurar as luvas fazendo o que nunca fez: receber o carinho dos seus conterrâneos. Torço que sim. Se esse for o objetivo, acho que vale à pena continuar a busca por essa realização.

(Ivan Marques, via http://www.correio24horas.com.br/blogs/correio-combate/?p=140)

Minotauro cai para o décimo lugar no ranking do UFC após derrota para Werdum

A vingança de Fabrício Werdum diante de Rodrigo Minotauro rendeu ao ex-campeão interino do Pride e UFC a queda para a décima colocação do ranking oficial da maior franquia do mundo de MMA, uma queda de duas posições. Minotauro foi finalizado no TUF Brasil 2 Finale e perdeu posições para Mark Hunt (# 9) e Travis Browne (# 8) na lista dos peso pesados, que tem Cain Velasquez como dono do cinturão. 

No peso leve, Josh Thomson perdeu uma colocação para Gray Maynard após a entrada de novos jornalistas no grupo que decide a posição de cada lutador.

Entre os brasileiros mais bem colocados, Renan Barão continua com o cinturão de campeão interino do peso galo, José Aldo é o campeão do peso pena, Anderson Silva lidera o peso médio. No peso meio-pesado, Lyoto Machida busca uma nova luta contra Jon Jones, mas ainda tem de derrotar o norte-americano Phil Davis, no UFC Rio 4, na Arena da Barra, no Rio de Janeiro, dia 3 de agosto.

Via http://www.otempo.com.br/

Bolsa Família enfraquece o coronelismo e rompe cultura da resignação, afirma socióloga

Dez anos após sua implantação, o Bolsa Família mudou a vida nos rincões mais pobres do país: o tradicional coronelismo perde força e a arraigada cultura da resignação está sendo abalada.

A conclusão é da socióloga Walquiria Leão Rego, 67, que escreveu, com o filósofo italiano Alessandro Pinzani, “Vozes do Bolsa Família” (Editora Unesp, 248 págs., R$ 36). O livro será lançado hoje, às 19h, na Livraria da Vila do shopping Pátio Higienópolis. No local, haverá um debate mediado por Jézio Gutierre com a participação do cientista político André Singer e da socióloga Amélia Cohn.

Durante cinco anos, entre 2006 e 2011, a dupla realizou entrevistas com os beneficiários do Bolsa Família e percorreu lugares como o Vale do Jequitinhonha (MG), o sertão alagoano, o interior do Maranhão, Piauí e Recife. Queriam investigar o “poder liberatório do dinheiro” provocado pelo programa.

Aproveitando férias e folgas, eles pagaram do próprio bolso os custos das viagens. Sem se preocupar com estatística, a pesquisa foi qualitativa e baseada em entrevistas abertas.

Professora de teoria da cidadania na Unicamp, Rego defende que o Bolsa Família “é o início de uma democratização real” do país. Nesta entrevista, ela fala dos boatos que sacudiram o programa recentemente e dos preconceitos que cercam a iniciativa: “Nossa elite é muito cruel”, afirma.

  Karime Xavier-31.mai.13/Folhapress  
Socióloga Walquiria Leão Rego, uma das autoras do livro sobre o Bolsa Família, que será lançado hoje, às 19h, na Livraria da Vila, em SP
Walquiria Leão Rego, uma das autoras do livro sobre o Bolsa Família, que será lançado hoje, às 19h, na Livraria da Vila, em SP

 

Folha – Como explicar o pânico recente no Bolsa Família? Qual o impacto do programa nas regiões onde a sra. pesquisou?
Walquiria Leão Rego - Enorme. Basta ver que um boato fez correr um milhão de pessoas. Isso se espalha pelos radialistas de interior. Elas [as pessoas] são muito frágeis. Certamente entraram em absoluto desespero. Poderia ter gerado coisas até mais violentas. Foi de uma crueldade desmesurada. Foi espalhado o pânico entre pessoas que não têm defesa. Uma coisa foi a medida administrativa da CEF (Caixa Econômica Federal). Outra coisa é o que a policia tem que descobrir: onde começou o boato. Fiquei estupefata. Quem fez isso não tem nem compaixão. Nossa elite é muito cruel. Não estou dizendo que foi a elite, porque seria uma leviandade.

Como assim?
Tem uma crueldade no modo como as pessoas falam dos pobres. Daí aparecem os adolescentes que esfaqueiam mendigos e queimam índios. Há uma crueldade social, uma sociedade com desigualdades tão profundas e tão antigas. Não se olha o outro como um concidadão, mas como se fosse uma espécie de sub-humanidade. Certamente essa crueldade vem da escravidão. Nenhum país tem mais de três séculos de escravidão impunemente.

Qual o impacto do Bolsa Família nas relações familiares?
Ocorreram transformações nelas mesmas. De repente se ganha uma certa dignidade na vida, algo que nunca se teve, que é a regularidade de uma renda. Se ganha uma segurança maior e respeitabilidade. Houve também um impacto econômico e comercial muito grande. Elas são boas pagadoras e aprenderam a gerir o dinheiro após dez anos de experiência. Não acho que resolveu o problema. Mas é o início de uma democratização real, da democratização da democracia brasileira. É inaceitável uma pessoa se considerar um democrata e achar que não tenha nada a ver com um concidadão que esteja ali caído na rua. Essa é uma questão pública da maior importância.

O Bolsa Família deveria entrar na Constituição?
A constitucionalização do Bolsa Família precisava ser feita urgentemente. E a renda tem que ser maior. Esse é um programa barato, 0,5% do PIB. Acho, também, que as pessoas têm direito à renda básica. Tem que ser uma política de Estado, que nenhum governo possa dizer que não tem mais recurso. Mas qualquer política distributiva mexe com interesses poderosos.

A sra. poderia explicar melhor?
Isso é histórico. A elite brasileira acha que o Estado é para ela, que não pode ter esse negócio de dar dinheiro para pobre. Além de o Bolsa Família entrar na Constituição, é preciso ter outras políticas complementares, políticas culturais específicas. É preciso ter uma escola pensada para aquela população. É preciso ter outra televisão, pois essa é a pior possível, não ajuda a desfazer preconceitos. É preciso organizar um conjunto de políticas articuladas para formar cidadãos.

A sra. quer dizer que a ascensão é só de consumidores?
As pessoas quando saem desse nível de pobreza não se transformam só em consumidores. A gente se engana. Uma pesquisadora sobre o programa Luz para Todos, no Vale do Jequitinhonha, perguntou para um senhor o que mais o tinha impactado com a chegada da luz. A pesquisadora, com seu preconceito de classe média, já estava pronta para escrever: fui comprar uma televisão. Mas o senhor disse: ‘A coisa que mais me impactou foi ver pela primeira vez o rosto dos meus filhos dormindo; eu nunca tinha visto’. Essa delicadeza… a gente se surpreende muito.

O que a surpreendeu na sua pesquisa?
Quando vi a alegria que sentiam de poder partilhar uma comida que era deles, que não tinha sido pedida. Não tinham passado pela humilhação de pedi-la; foram lá e compraram. Crianças que comeram macarrão com salsicha pela primeira vez. É muito preconceituoso dizer que só querem consumir. A distância entre nós é tão grande que a gente não pode imaginar. A carência lá é tão absurda. Aprendi que pode ser uma grande experiência tomar água gelada.

Li que a sra. teria apurado que o Bolsa Família, ao tornar as mulheres mais independentes, estava provocando separações, uma revolução feminina. Mas não encontrei isso no livro. O que é fato?
É só conhecer um pouco o país para saber que não poderia haver entre essas mulheres uma revolução feminista. É difícil para elas mudar as relações conjugais. Elas são mais autônomas com a Bolsa? São. Elas nunca tiveram dinheiro e passaram a ter, são titulares do cartão, têm a senha. Elas têm uma moralidade muito forte: compram primeiro a comida para as crianças. Depois, se sobrar, compram colchão, televisão. É ainda muito difícil falar da vida pessoal. Uma ou outra me disse que tinha vontade de se separar. Há o problema de alcoolismo. Esses processos no Brasil são muito longos. Em São Paulo é comum a separação; no sertão é incomum. A família em muitos lugares é ampliada, com sogra, mãe, cunhado vivendo muito próximos. Essa realidade não se desfaz.

Mas há indícios de mudança?
Indícios, sim. Certamente elas estão falando mais nesse assunto. Em 2006, não queriam falar de sentimentos privados. Em 2011, num povoado no sertão de Alagoas, me disseram que tinha havido cinco casos de separação. Perguntei as razões. Uma me disse: ‘Aquela se apaixonou pelo marido da vizinha’. Perguntei para outra. Ela disse: ‘Pensando bem, acho que a bolsa nos dá mais coragem’. Disso daí deduzir que há um movimento feminista, meu deus do céu, é quase cruel. Não sei se dá para fazer essa relação tão automática do Bolsa com a transformação delas em mulheres mais independentes. Certamente são mais independentes, como qualquer pessoa que não tinha nada e passa a ter uma renda. Um homem também. Mas há censuras internas, tem a religião. As coisas são muito mais espessas do que a gente imagina.

O machismo é muito forte?
Sim. E também dentro delas. Se o machismo é muito percebido em São Paulo, imagina quando no chamado Brasil profundo. Lá, os padrões familiares são muito rígidos. É comum se ouvir que a mulher saiu da escola porque o pai disse que ela não precisava aprender. Elas se casam muito cedo. Agora, como prevê a sociologia do dinheiro, elas estão muito contentes pela regularidade, pela estabilidade, pelo fato de poderem planejar minimamente a vida. Mas eu não avançaria numa hipótese de revolução sexual.

O Bolsa Família mexeu com o coronelismo?
Sim, enfraqueceu o coronelismo. O dinheiro vem no nome dela, com uma senha dela e é ela que vai ao banco; não tem que pedir para ninguém. É muito diferente se o governo entregasse o dinheiro ao prefeito. Num programa que envolve 54 milhões de pessoas, alguma coisa de vez em quando [acontece]. Mas a fraude é quase zero. O cadastro único é muito bem feito. Foi uma ação de Estado que enfraqueceu o coronelismo. Elas aprenderam a usar o 0800 e vão para o telefone público ligar para reclamar. Essa ideia de que é uma massa passiva de imbecis que não reagem é preconceito puro.

E a questão eleitoral?
O coronel perdeu peso porque ela adquiriu uma liberdade que não tinha. Não precisa ir ao prefeito. Pode pedir uma rua melhor, mas não comida, que era por ai que o coronelismo funcionava. Há resíduos culturais. Ela pode votar no prefeito da família tal, mas para presidente da República, não.

Esses votos são do Lula?
São. Até 2011, quando terminei a pesquisa, eram. Quando me perguntam por que Lula tem essa força, respondo: nunca paramos para estudar o peso da fala testemunhal. Todos sabem que ele passou fome, que é um homem do povo e que sabe o que é pobreza. A figura dele é muito forte. O lado ruim é que seja muito personalizado. Mas, também, existe uma identidade partidária, uma capilaridade do PT.

Há um argumento que diz que o Bolsa Família é como uma droga que torna o lulismo imbatível nas urnas. O que a sra. acha?
Isso é preconceito. A elite brasileira ignora o seu país e vai ficando dura, insensível. Sente aquele povo como sendo uma sub-humanidade. Imaginam que essas pessoas são idiotas. Por R$ 5 por mês eles compram uma parabólica usada. Cheguei uma vez numa casa e eles estavam vendo TV Senado. Perguntei o motivo. A resposta: ‘A gente gosta porque tem alguma coisa para aprender’.

No livro a sra. cita muitos casos de mulheres que fizeram laqueadura. Como é isso?
O SUS (Sistema Único de Saúde) está fazendo a pedido delas. É o sonho maior. Aliás, outro preconceito é dizer que elas vão se encher de filhos para aumentar o Bolsa Família. É supor que sejam imbecis. O grande sonho é tomar a pílula ou fazer laqueadura.

A sra. afirma que é preconceito dizer que as pessoas vão para o Bolsa Família para não trabalhar. Por quê?
Nessas regiões não há emprego. Eles são chamados ocasionalmente para, por exemplo, colher feijão. É um trabalho sem nenhum direito e ganham menos que no Bolsa Família. Não há fábricas; só se vê terra cercada, com muitos eucaliptos. Os homens do Vale do Jequitinhonha vêm trabalhar aqui por salários aviltantes. Um fazendeiro disse para o meu marido que não conseguia mais homens para trabalhar por causa do Bolsa Família. Mas ele pagava R$ 20 por semana! O cara quer escravo. Paga uma miséria por um trabalho duro de 12, 16 horas, não assina carteira, é autoritário, e acha que as pessoas têm que se submeter a isso. E dizem que receber dinheiro do Estado é uma vergonha.

Há vontade de deixar o Bolsa Família?
Elas gostariam de ter emprego, salário, carteira assinada, férias, direitos. Há também uma pressão social. Ouvem dizer que estão acomodadas. Uma pesquisa feita em Itaboraí, no Rio de Janeiro, diz que lá elas têm vergonha de ter o cartão. São vistas como pobres coitadas que dependem do governo para viver, que são incapazes, vagabundas. Como em “Ralé”, de Máximo Gorki, os pobres repetem a ideologia da elite. A miséria é muito dura.

A sra. escreve que o Bolsa Família é o inicio da superação da cultura de resignação? Será?
A cultura da resignação foi muito estudada e é tema da literatura: Graciliano Ramos, João Cabral de Melo Neto, José Lins do Rego. Ela tem componente religioso: ‘Deus quis assim’. E mescla elementos culturais: a espera da chuva, as promessas. Essa cultura da resignação foi rompida pelo Bolsa Família: a vida pode ser diferente, não é uma repetição. É a hipótese que eu levanto. Aparece uma coisa nova: é possível e é bom ter uma renda regular. É possível ter outra vida, não preciso ver meus filhos morrerem de fome, como minha mãe e minha vó viam. Esse sentimento de que o Brasil está vivendo uma coisa nova é muito real. Hoje se encontram negras médicas, dentistas, por causa do ProUni (Universidade para Todos). Depois de dez anos, o Bolsa Família tem mostrado que é possível melhorar de vida, aprender coisas novas. Não tem mais o ‘Fabiano’ [personagem de "Vidas Secas"], a vida não é tão seca mais.

“VOZES DO BOLSA FAMÍLIA”
AUTOR Walquiria Leão Rego e Alessandro Pinzani
EDITORA Editora Unesp
QUANTO R$ 36 (248 págs.)
LANÇAMENTO hoje, às 19h, na Livraria da Vila – Shopping Higienópolis (av. Higienópolis, 618; tel. 0/xx/11/3660-0230)

(Eleonora de Lucena, Folha de SP)

Um por cento da população detém 39% da riqueza mundial

O Brasil é o 14º país do mundo em número de famílias multimilionárias, que tem mais de US$ 100 milhões em riqueza privada, segundo estudo da Boston Consulting Group, divulgado na quinta-feira (30/05). Há 236  famílias no país nestas condições.

A maior quantidade de famílias com este montante de riqueza está nos Estados Unidos (3.016), seguido do Reino Unido (1.001) e da China (851).

A pesquisa leva em conta a riqueza privada das famílias, que inclui dinheiro, depósitos e investimentos, excluindo empresas, casas ou outros bens.

O número de famílias milionárias, com mais de US$ 1 milhão, alcançou 13,8 milhões em todo o mundo, representando 0,9% das famílias. O maior número, também entre as famílias milionárias, está nos Estados Unidos, onde há 5,9 milhões de famílias milionárias. Na sequencia ficam o Japão e a China.

Já em proporção de milionários em relação ao número de habitantes, o Qatar é o primeiro, com 14,3% das famílias do país sendo milionárias. Na Suíça são 11,6% e no Kwait, 11,5%.

Riqueza privada

O estudo mostra ainda que a riqueza privada cresceu 7,8% no ano passado para um total de US$ 135,5 trilhões, um crescimento maior que o dos dois anos anteriores.

A América Latina foi a segunda região em que a riqueza que mais cresceu, com expansão de 10,5%, para US$ 3,9 trilhões. A região em que houve maior crescimento de riqueza foi a Ásia exceto o Japão, em que o valor subiu 13,8%, para US$ 28 trilhões.

O crescimento da riqueza nos emergentes foi de 12,9% em média, maior que o dos países antigos, em que a riqueza cresceu 5,9%.

(G1 Economia)

Produtor lança vinho especial em apoio ao casamento gay nos Estados Unidos

O vinho tinto “Same Sex Meritage” foi criado pela vinícola da família Stein, em São Francisco, e apresentado pelo produtor Josh Stein. (Foto: Eric Risberg/AP)

Uma vinícola da Califórnia, nos Estados Unidos, lançou um rótulo especial de vinho em homenagem ao casamento gay. O vinho tinto “Same Sex Meritage” foi criado pela vinícola da família Stein, em São Francisco, e apresentado pelo produtor Josh Stein.

Cada garrafa do vinho custa US$ 25. No site da vinícola, Stein define a iniciativa de criar o vinho homenageando o casamento gay para apoiar os casais que ainda são proibidos de se casar com as pessoas que amam. O produtor diz que a proibição do casamento gay é uma “inquestionável violação dos direitos civis”.

(via AP)

Confira nove problemas que a falta de sono provoca à saúde

Excesso de trabalho, estresseinsônia, acúmulo de tarefas e distúrbios do sono são alguns dos vilões mais comuns de uma boa noite de descanso. Um estudo realizado em janeiro de 2013 pelo Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente (IPOM) afirma que 69% dos brasileiros avaliam seu próprio sono como ruim e insatisfatório, com problemas que vão desde a dificuldade para pegar no sono até acordar diversas vezes durante a noite. Embora as poucas horas de sono já façam parte da rotina dos brasileiros, dormir menos do que o recomendado (de seis a oito horas) pode afetar a nossa saúde como um todo – funções que muitas vezes nem imaginamos estar relacionadas ao sono. Quer descobrir como a falta de sono afeta o seu corpo? 

Impede a conservação da memória

“O sono é uma etapa crucial para o cérebro transformar a memória de curto prazo relevante em memória de longo prazo”, afirma o neurologista André Felicio, da Academia Brasileira de Neurologia. O especialista explica que, durante a noite, o cérebro faz uma varredura entre as informações acumuladas, guardando aquilo que considera primordial, descartando o supérfluo e fixando lições que aprendemos ao longo do dia. “Por esse motivo, quem dorme mal costuma sofrer para se lembrar de eventos simples, como episódios do dia anterior ou nomes de pessoas próximas”, diz.  

mulher na balança - Foto: Getty Images

Afeta o emagrecimento

Durante o sono nosso organismo produz a leptina, um hormônio capaz de controlar a sensação de saciedade ao longo do dia. Por isso, pessoas que dormem pouco produzem menores quantidades desse hormônio. Além disso, quem tem o sono restrito produz mais quantidade do hormônio grelina, que provoca fome e reduz o gasto de energia. “A consequência é a ingestão exagerada de calorias durante o dia, pois o corpo não se sente satisfeito”, explica a endocrinologista Alessandra Rasovski, da Sociedade Brasileira e Endocrinologia e Metabologia. Segundo um estudo feito na Universidade de Chicago, pessoas que dormem de seis a oito horas por dia queimam mais gorduras do que aquelas que dormem pouco ou tem o sono fragmentado. A pesquisa afirma que a falta de sono reduz em 55% a queima de gordura. 

mulher doente - Foto: Getty Images

Enfraquece a imunidade

É durante o sono que acontecem diversos processos em nosso organismo, dentre elas a produção de anticorpos. De acordo com um estudo da Universidade de Chicago (EUA), dormir pouco reduz a função imune e o número de leucócitos, células responsáveis por combater corpos estranhos em nosso organismo. Segundo a pesquisa, quem dormia quatro horas por noite por uma semana tinham os anticorpos reduzidos pela metade, quando comparados aqueles que dormiram até oito horas.  

homem com dor de cabeça - Foto: Getty Images

Altera o funcionamento do metabolismo

As mudanças no ciclo do sono podem atrapalhar a síntese dos hormônios de crescimento e do cortisol, já que ambos são produzidos enquanto dormimos. “Os maiores efeitos dessa deficiência são despertar cansado, a dificuldade de raciocínio e a ansiedade, que podem interferir na realização de tarefas do cotidiano, levando a problemas como déficit de atenção, acidentes de trânsito, indisposição física, irritabilidade e sonolência”, diz a endocrinologista Alessandra. 

mulher se olhando no espelho - Foto: Getty Images

Leva ao envelhecimento precoce

Durante o sono, produzimos hormônios “rejuvenescedores”, como a melatonina e o hormônio do crescimento. “Esses hormônios exercem funções reparadoras e calmantes para a pele, e a falta de sono impede que o corpo descanse adequadamente”, afirma a endocrinologista Alessandra. Os maiores resultados disso são uma pele sem viço e com olheiras. O estresse provocado pela falta de sono também favorece o aparecimento de rugas. 

pessoa verificando a glicemia - Foto: Getty Images

Interfere na produção de insulina

Pessoas com diabetes que tem um sono insuficiente desenvolvem uma maior resistência insulínica, tornando o controle da doença mais difícil. É o que afirma um estudo feito pela Northwestern University, dos Estados Unidos. Os pesquisadores concluíram que portadores de diabetes que dormem mal tinham 82% mais resistência à insulina que os portadores com sono de qualidade. Além disso, a falta de sono adequado pode favorecer o aparecimento de diabetes tipo 2 em quem não tem a doença. “É durante o sono que o corpo estabiliza os índices glicêmicos, por isso quem não tem um sono de qualidade sofre com o descontrole do nível de glicose, podendo desenvolver diabetes”, explica a endocrinologista Alessandra. 

medidor de pressão - Foto: Getty Images

Desregula a pressão arterial

A neurologista Rosa Hasan, responsável pelo Laboratório do Sono do Hospital São Luiz, explica que a dificuldade em descansar durante a noite é equivalente a um estado de estresse, aumentando a atividade da adrenalina no corpo. “Uma noite mal dormida deixa o organismo em estado de alerta, aumentando a pressão sanguínea durante a noite”, explica a especialista. Ela afirma que com o tempo essa alteração na pressão sanguínea se torna permanente, gerando a hipertensão

halteres e fita métrica - Foto: Getty Images

Afeta o desempenho físico

“Um sono incompleto é uma das principais causas de fadiga ou baixo desempenho motor”, afirma o neurologista André. Quando dormimos profundamente e sem interrupções, nosso corpo começa a produzir o hormônio GH, responsável pelo nosso crescimento, e que começa a ser sintetizado só 30 minutos depois de começarmos a dormir. “O hormônio do crescimento tem como funções ajudar a manter o tônus muscular, evitar o acúmulo de gorduras, melhorar o desempenho físico e combater a osteoporose”, explica a endocrinologista Alessandra. 

mulher triste - Foto: Getty Images

Prejudica o humor

“A falta de sono faz com que o cérebro não descanse plenamente, prejudicando a comunicação entre os neurônios”, explica o neurologista André. E os neurônios são os responsáveis por produzir os neurônios relacionados ao nosso bem-estar, como a serotonina. “Por isso que um sono deficiente impacta o nosso bom-humor de forma direta, podendo até favorecer quadros de depressão.”

(Carolina Gonçalves, via http://www.minhavida.com.br/saude/)

BNB: SEEB-CE e Contraf obtêm conquistas e apresentam novas reivindicações

Mais atenção à prevenção da saúde ocupacional, ampliação do direito à lateralidade na ocupação de funções comissionadas, implantação imediata do plano de reforma e manutenção de equipamentos e instalação de comissão paritária para definir as regras da eleição do Conselheiro de Administração Representante dos Funcionários (CAREF).

Foram esses os avanços conseguidos ontem, dia 10/6, durante a mesa de negociação permanente mantida entre a Contraf-Cut e a direção do Banco do Nordeste do Brasil, com a participação do Sindicato dos Bancários do Ceará, Federações de bancários e demais Sindicatos que integram a Comissão Nacional dos Funcionários do BNB.

As conquistas são fruto de reivindicações apresentadas pelas entidades sindicais em reuniões anteriores e revelam o poder de mobilização e negociação da Contraf-CUT e Sindicatos perante a direção da Empresa. As demandas apresentadas e conquistadas na mesa de negociação refletem anseios e desejos dos trabalhadores.

O Sindicato dos Bancários do Ceará reiterou durante a reunião a necessidade de o Banco corrigir uma injustiça que se arrasta há anos. Trata-se da prática de investidura na função de Caixa, artifício utilizado para reduzir custos, uma vez que a investidura só garante a remuneração da função nos dias efetivamente trabalhados. O SEEB-CE reivindica a imediata efetivação na função de Caixa de todos os colegas atualmente investidos. O Banco ficou de responder na próxima negociação.

Outra reivindicação apresentada na mesa de negociação foi o nivelamento dos valores das funções de Analista da CENOP, CRO e Controles Internos pelo maior valor, tendo em vista a centralização de todas essas áreas em único espaço organizacional, conforme preconiza o processo de reestruturação vigente. A Diretoria do BNB também ficou de se posicionar sobre o assunto na reunião de negociação agendada para o próximo mês de julho.     

 

CONQUISTAS -  Ao anunciar a criação da Central de Saúde Ocupacional e Qualidade de Vida, o Banco gera a expectativa junto às entidades sindicais e seus associados de efetivamente passar a trabalhar com a prevenção das doenças ocupacionais, preocupação reiteradamente apresentada em mesa pelas representações dos trabalhadores que entendem ser necessária a atuação da Central em todas as Superintendências do Banco, através de núcleos de atenção à saúde ocupacional.

A correção de uma das distorções verificadas no processo de reestruturação em vigor no Banco foi anunciada também pela Direção da Empresa ao ampliar a chamada lateralidade para todos os níveis de função e não apenas para as comissões de Superintendente e Gerente de Ambiente, como ocorria até então. Pela lateralidade, o ocupante de função comissionada que vier a perder ou ter sua função rebaixada poderá, no prazo de até um ano, voltar a ocupar espaço funcional igual ou equivalente, sem a necessidade de passar por concorrência.

As agências e demais unidades do Banco que apresentaram funcionamento precário, relacionado à pane no sistema de refrigeração, estrutura física desgastada e outros pequenos problemas da alçada do gestor principal deverão ter essas questões pontuais resolvidas até o dia 18 de Julho de 2013. Foi o que assegurou o Banco na mesa de negociação, após o relato de ocorrências de diversos problemas detectados pelos Sindicatos.

Por fim, ficou acertado entre a Contraf/Sindicatos e o Banco a constituição de comissão paritária formada por 6 membros para definir as regras e o calendário da eleição do Conselheiro de Administração Representante dos Funcionários(CAREF). O objetivo das entidades sindicais é participar do processo para garantir transparência e democracia na escolha desse importante instrumento de gestão dos bancos estatais federais.
  
Para o diretor do SEEB-CE e Coordenador da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB, Tomaz de Aquino, as conquistas na mesa permanente de negociação não chegam por concessão pura e simples do Banco. São frutos do profissionalismo e da seriedade das entidades no trato das questões de direito e de interesse do funcionalismo. Revela ainda o reconhecimento da Direção do Banco no tocante à representatividade e poder de organização e mobilização dos Sindicatos junto às suas respectivas bases de associados.

(SEEB-CE)

Botequim dos Bancários em ritmo de Copa das Confederações será no dia 26/06

Devido ao feriado decretado em Fortaleza por conta da realização de jogos da Copa das Confederações, no dia 27/6, a edição de junho do Botequim dos Bancários foi antecipada para quarta-feira, dia 26/6. A edição deste mês terá uma programação tipicamente junina, com muito forró.

No bloco Conversa de Botequim, o apresentador Dilson Pinheiro será entrevistado pelo maestro Rogério Jales sobre o programa Ceará Caboclo, há 15 anos na TV Ceará, além de falar sobre seus cordéis e a influência do seu compadre Patativa do Assaré.
Na apresentação do Talento Bancário, teremos o funcionário do BNB, Álvaro Jansen Viana da Silva, que na ocasião lançará dois livros – “Parabolando” e “Prosando” – ambos da editora Reflexão.

Além disso, o arraiá do Botequim dos Bancários terá a apresentação de Tacyê Andrade, acompanhado pelo maestro Tarcísio Sardinho no violão e arranjos, e Alves do Acordeon e Otho Júnior na percussão. No repertório, as principais canções da obra de Fagner, Luiz Gonzaga, Dominguinhos e músicas autorais.

Em seguida, o Balé Folclórico apresentará a “Aquarela Cearense”, com baião, xote, côco e forró.

Encerrando a noite, o grupo Cacimba de Aluá, com o típico pé de serra.

(SEEB-CE)

O grupo financeiro Safra pode comprar as operações do HSBC em Mônaco

Mônaco

Além do banco suíço BSI, o grupo financeiro Safra, com sede em São Paulo, poderá comprar as operações do HSBC em Mônaco, que já pertenceu a Edmond Safra, o falecido irmão de Joseph Safra. O negócio é estimado entre US$ 600 e 700 milhões.

O HSBC iniciou há alguns meses um plano para diminuir sua presença em paraísos fiscais. Tal plano justificaria a venda da unidade de Mônaco, que lida exclusivamente com private banking.

(Glamurama/Uol)

Funcionários de agência do Itaú no Rio trabalham até 12 horas por dia

Uma das pilhas de documentos para os caixas autenticarem, como mostra a foto abaixo. A sobrecarga de trabalho leva os bancários a trabalhar até 12 horas diárias. 

Foto: SEEB-RJ

Para autenticar a infinidade de documentos que chegam ao centro de atendimento a empresas, dentro da agência do Itaú no estacionamento do Barrashopping, no Rio de Janeiro, os cinco funcionários ali lotados dobram a jornada.

O Sindicato dos Bancários do Rio constatou essa dura realidade, durante a visita dos diretores Carlos Maurício, Celso Fumaux e Anderson Peçanha. Cada bancário cumpre uma meta de 1.300 autenticações diárias. 

Para dar conta desse volume de documentos que chega de empresas da Barra de Tijuca, cada bancário tem que trabalhar até 12 horas diárias.

Providências

Em contato com o gerente de Relações Sindicais do Itaú Unibanco, Brunno Cavalcanti, a diretoria do Sindicato cobrou providências no sentido de que a jornada seja respeitada. Segundo Bruno, a gerente (GSO Barra da Tijuca) Márcia Afonso teria assegurado a redistribuição dos documentos para outras unidades ou um reforço de pessoal para executar o processamento. 

No fim da tarde da segunda-feira (10), entretanto, o dirigente sindical Celso Fumaux foi informado de que nada disso foi providenciado. “O Sindicato vai tomar uma posição mais radical diante do descaso da GSO”, disse.

Horas extras

O Sindicato exige que o banco pague no contracheque as horas que extrapolaram a jornada normal, com o devido acréscimo previsto em lei e na Convenção Coletiva da categoria. A entidade não aceitará compensação em folgas. 

“Com a reestruturação administrativa do Itaú, esse serviço ficou centralizado em poucas agências na cidade. Com isso a sobrecarga é um exagero, exigindo um esforço sobrehumano dos funcionários para executar o processamento dos documentos. O que se constata é que os adoecimentos são consequência desse trabalho dobrado”, disse o diretor do Sindicato Carlos Maurício, acrescentando que a entidade vai manter as visitas a esses locais para cobrar o fim do desrespeito à jornada de seis horas.

As denúncias sobre essa prática do banco podem ser feitas pelos telefones 2103-4172/4124/4137.

Fonte: Contraf-CUT com Seeb Rio de Janeiro

Bancários do Ceará protestam contra interdito do Itaú na nova loja de atendimento

Nesta terça-feira, 11/6, que seria o sétimo dia de paralisação da Loja de Atendimento do Itaú, em Fortaleza, o Sindicato dos Bancários do Ceará realizou um ato para protestar contra o Interdito Proibitório solicitado pelo banco na Justiça do Trabalho para frear o movimento paredista. O protesto mostrou à população a falta de senso do Itaú ao deixar funcionar uma loja para fazer negócios, sem as mínimas condições de segurança.

O Itaú solicitou a intervenção da Justiça do Trabalho, por meio de um Interdito Proibitório, para impedir que os bancários fechem as portas da loja que funciona num dos pontos de maior circulação de turistas da capital cearense. “O interdito não tem nada a ver com nosso movimento, mas o banco conseguiu convencer a Justiça, que concedeu o interdito.

“Que postura é essa da Justiça?”, questionou Aléx Citó, diretor do Sindicato e funcionário do Itaú. “Essa mesma Justiça do trabalho deveria obrigar o Itaú a instalar portas giratórias, garantir vigilância armada e a cumprir a lei do Estatuto de Segurança Bancária”, denuncia o dirigente sindical.  Os bancários esclareceram a população sobre o motivo da manifestação e da paralisação da loja do Itaú, na Avenida Monsenhor Tabosa desde quarta-feira da semana passada, dia 5/6.

Os bancários, mesmo discordando do interdito, cumprem as ordens da Justiça. Mas não irão desistir de apontar as falhas na segurança das unidades do Itaú, assim como em outros bancos. “O banco tenta nos calar, mas vamos continuar a luta por mais segurança e melhores condições de trabalho”, afirmou Iêda Marques, diretora do Sindicato e funcionária do Itaú.

(SEEB-CE)

Bancário dorme sobre teclado e transfere R$ 628 milhões por engano

Um funcionário de um banco europeu, cansado, dormiu sobre o teclado de seu computador e acidentalmente fez uma transferência de mais de 222 milhões de euros de uma conta corrente de um cliente.

O tribunal trabalhista da cidade de Hessen afirmou que o homem deveria transferir 62,40 euros de uma conta bancária de um aposentado, mas “dormiu por um instante, quando pressionava o número 2 no teclado”. Com isso, fez uma ordem de pagamento de 222.222.222,22 euros (mais de quase R$ 628 milhões).

O banco descobriu o erro logo e o corrigiu logo em seguida.

O caso foi parar no tribunal porque um colega do homem, responsável por ter deixado o erro “passar” na hora de conferir a ordem de pagamento, havia sido demitido pelo banco em virtude do incidente.

O tribunal mandou que o banco devolvesse ao homem seu emprego.

(AFP)

Uso excessivo de internet e celular pode causar danos ao cérebro similares ao de cocaína

A tecnologia está definitivamente presente na vida cotidiana. Seja para consultar informações, conversar com amigos e familiares ou apenas entreter, a internet e os celulares não saem das mãos e mentes das pessoas. Por esse motivo, especialistas alertam: o uso excessivo dessas ferramentas pode viciar. Apesar de o distúrbio ainda não constar no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, estudos recentes apontam que as mudanças causadas no cérebro pelo abuso na utilização da web são similares aos efeitos de drogas químicas, como o álcool e a cocaína.

— A dependência pela tecnologia é comportamental, as outras são químicas, mas ela causa o mesmo desgaste na ponta do neurônio que as drogas — explica Cristiano Nabuco de Abreu, coordenador do Grupo de Dependências Tecnológicas do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Fobia de perder o celular

O problema, dizem os especialistas, é o usuário conseguir diferenciar a dependência do uso considerado normal. Hoje, a internet e os celulares são ferramentas profissionais e de estudo. De acordo com pesquisa realizada pela Google no ano passado, 73% dos brasileiros que possuem smartphones não saem de casa sem eles. A advogada Nídia Aguilar, por exemplo, diz se sentir ansiosa e incomodada quando fica longe do celular, pois usa o aparelho para se comunicar com clientes. Apesar de estar ciente do uso excessivo, ela considera o telefone fundamental para o trabalho.

— A linha que separa o uso do abuso é tênue. Mesmo que se use muito o celular, isso não caracteriza o vício. Na dependência patológica, o uso excessivo está ligado a um transtorno de ansiedade, como pânico ou fobia social — afirma a psicóloga Anna Lucia Spear King, pesquisadora do Laboratório de Pânico e Respiração do Instituto de Psiquiatria da UFRJ.

A pesquisadora é a pioneira no estudo científico da nomofobia, nome cunhado na Inglaterra para descrever o medo de ficar sem celular (no + mobile + fobia).

Ela explica que os principais sintomas da síndrome são angústia e sensação de desconforto quando se está sem o telefone e mudanças comportamentais, como isolamento e falta de interesse em outras atividades.

— Isso pode indicar que a pessoa está com algum problema que precisa ser investigado.

Atenção especial às crianças

A professora de piano Olga de Lena não se considera viciada em celular, mas admite que faz uso exagerado do seu iPhone. Ela diz não largar o telefone por questões profissionais. E ressalta os pontos positivos de ter conexão à internet na palma da mão, como pesquisar músicas durante uma aula ou usar o mapa para se localizar.

— Estou sempre com ele. O aluno pede uma música e eu acesso na mesma hora. Quando vou a um restaurante, ele fica em cima da mesa. Sei que não é de bom tom, mas eu deixo mesmo que seja no silencioso — conta Olga, que relata a sensação de ficar sem o smartphone. — É desesperador! Eu perdi o meu aparelho recentemente e me senti como se estivesse doente, faltando uma parte de mim.

O relato de Olga pode ser considerado normal, mas existem casos que chamam atenção. Cristiano Nabuco atendeu a uma mãe que tinha que dar o celular para o filho de dois anos para que ele saísse da cama. Pior, no shopping a criança pedia colo para as vendedoras das lojas para tocar no teclado. Segundo o psicólogo, a tecnologia está se tornando uma espécie de babá eletrônica, e os pais não conseguem medir as consequências disso.

É comum ver, em festas infantis, crianças isoladas com o celular do pai na mão em vez de estar brincando com os colegas. De acordo com Nabuco, tal comportamento interfere no desenvolvimento emocional do indivíduo, o que pode acarretar transtornos na fase adulta. Ele recomenda que os pais não deem smartphones e tablets para crianças muito novas e monitorem como os filhos estão usando a internet.

No Hospital das Clínicas de São Paulo, o tratamento da dependência em tecnologia é feito com 18 reuniões semanais de psicoterapia de grupo, tratamento psiquiátrico e suporte emocional para os familiares, modelo parecido com o adotado para outros vícios. A pesquisadora Anna Lucia explica que, em alguns casos, é preciso tomar medicação.

A psicóloga Luciana Nunes, do Instituto Psicoinfo, pede ações do governo para o tratamento dos dependentes. Segundo ela, existem diversos projetos para promover a inclusão digital, mas não para apoiar quem sofre com o uso em excesso da tecnologia.

— Com a popularização dos smartphones, o problema tende a crescer. Quanto mais interativo é o aparelho, maior o potencial de dependência — afirma a psicóloga.

Para não sofrer desse mal, os especialistas recomendam moderação, mesmo que o smartphone ou a internet sejam essenciais para determinadas atividades. Cristiano Nabuco aconselha que as pessoas fiquem ao menos uma hora por dia longe do celular e desabilitem as notificações automáticas de e-mail e redes sociais. Também é essencial manter atividades ao ar livre, com encontros presenciais com outras pessoas. É o que faz o estudante de administração Felipe Souza. Pelo celular, ele joga, manda mensagens, lê e-mails e até assiste televisão. Na internet, conversa pelo Skype e participa de jogos on-line, mas não abandona o futebol semanal com os amigos.

— O celular não afeta o meu dia a dia. Só fico com ele na mão quando não tenho nada melhor para fazer — diz.

Os sintomas

- Preocupação constante com o que acontece na internet quando está offline.

- Necessidade contínua de utilizar a web como forma de obter excitação.

- Irritabilidade quando tenta reduzir o tempo de uso.

- Utilização da internet como forma de fugir de problemas ou aliviar sentimentos de impotência, culpa, ansiedade ou depressão.

- Mentir para familiares para encobrir a extensão do envolvimento com as atividades on-line.

- Diminuição ou piora do contato social com amigos e familiares.

- Falta de interesse em atividades fora da rede.

- Comprometimento das atividades profissionais e acadêmicas, como perda do emprego ou não ser aprovado na escola.

- Lesões nas articulações dos dedos causadas pela intensa digitação.

- Duração dos sintomas acima descritos por período maior que seis meses.

- A psicóloga Luciana Nunes explica que os sintomas descritos podem ser transpostos também para a dependência pelo celular.

- Um teste para medir a dependência da internet pode ser realizado no sitewww.dependenciadeinternet. com.br, mantido pelo Hospital das Clínicas de São Paulo.

 (O Globo)

Dia dos namorados: como o cérebro vivencia a paixão?

Talvez uma das maiores injustiças já cometidas contra um órgão do corpo foi dar o mérito da paixão para o coração. Os antigos, diante da taquicardia e ansiedade causada pela presença da pessoa amada, atribuíram ao coração uma função que é estritamente cerebral.

Hoje em dia, ninguém dá uma almofada em formado de hipotálamo para a namorada, nem desenha lobos frontais em uma cartinha apaixonada, o pobre coitado do cérebro pagará eternamente por esse equívoco histórico.

Agora, seria a paixão um evento bioquímico? Parece que, em grande parte, sim. “Nosso cérebro criou, durante a evolução, tantos mecanismos de recompensa para encontro de um parceiro reprodutivo que passamos a ficar viciados nele (ops… apaixonados por ele). Isso porque vício e paixão são faces do mesmo processo.

Nosso cérebro possui, em suas profundezas, um sistema que sinaliza que fizemos algo bom para o indivíduo e/ou para a espécie. Quando isso ocorre sentimos prazer, que pode ser imediato, agudo, avassalador ou mais arrastado e crônico”, explica o neurologista Leandro Teles.

Quando comemos coisas calóricas, o sistema é ativado, quando fazemos sexo, o sistema se ativa outra vez. E isso também ocorre (de forma patológica) no uso de drogas e em muitas outras situações mais corriqueiras.

O neurotransmissor mais relacionado a esse sistema de recompensa é a Dopamina. “O processo de conquista exige que associemos nossa presença a eventos positivos. Para conquistar alguém tentamos ser educados, engraçados, saímos para comer, somos tolerantes, pacientes, nos arrumamos e tal. Tudo isso funciona como um condicionamento cerebral, um reforço positivo no cérebro da outra pessoa. Desse processo de apego participam muito o tronco cerebral, os lobos temporais e os lobos frontais”, afirma Teles.

O problema é que o sistema traz um efeito colateral rebote: a ausência da pessoa gera um vazio, uma abstinência que chamamos de saudade. Antes de conhecer a pessoa ela não fazia tanta falta, mas agora parece que a graça das coisas só existe com o outro.

A saudade é o primeiro efeito colateral da paixão, mas não é o único. Em muitos casos podem surgir o sentimento de posse, o ciúme, a compulsão etc. “O processo cerebral da dopamina e da adrenalina (outro neurotransmissor em ebulição nos apaixonados) alimentam a relação por um tempo variado, mas não para sempre.

Por questões biológicas (instintivas), por eventos do dia-a-dia, pela rotina, pelo aparecimento de alguns defeitinhos maquiados nos primeiros meses, enfim… por tudo isso o processo da paixão se abranda”, ressalta o neurologista.

Após essa fase, muitos casais se separam, mas alguns evoluem para outra forma peculiar de relação, pautada em um bem estar crônico, menos intenso, uma simbiose aonde ganham os dois no convívio, em um comprometimento mútuo de cuidado, respeito e admiração.

Esse estado tem lá sua dopamina e sua adrenalina eventualmente, mas não é mais dependente e alimentado por eles. O amor é esse estado mais complexo e tecnicamente mais duradouro. Ele vive mais de serotonina (neurotransmissor do bem estar), das memórias adquiridas, dos comportamentos nas fases mais difíceis, é de percepção e certeza bem mais suave, inconstante e tem na sua sutileza seu maior mérito e inimigo.

Como podemos ver, a paixão é um processo neurobiológico agudo e complexo. E, por não depender de apenas um cérebro, ainda é fadada a assimetria de percepções e entrega.

É a fascinante porta cerebral de entrada tanto para o processo de amadurecimento das relações interpessoais como para os fracassos e as frustrações amorosas.

(Bom Viver, Portal O Debate)

Australianos desenvolvem olho biônico que se conecta diretamente ao cérebro

Uma equipe de pesquisadores da Monash University, na Austrália, está desenvolvendo um modelo inovador de olho biônico que é capaz de devolver uma possibilidade de visão para pessoas que sofreram acidentes ou que tiveram doenças graves nos olhos.

O equipamento funciona com um sistema de câmera que registra imagens do ambiente e transmite esses dados, sem fio, para um chip implantado diretamente na parte traseira do cérebro, estimulando o córtex visual.

O modelo sugerido pelos pesquisadores utiliza um par de óculos com câmera instalada na parte externa e um sensor de movimento ocular na parte interna das lentes, de tal forma que seja possível registrar as imagens de acordo com a direção do olhar.

Os óculos são equipados também com um processador digital e um transmissor de sinal, instalados nas hastes. O chip implantado logo abaixo do crânio recebe os dados do ambiente externo e estimula o córtex visual por meio de eletrodos, permitindo que o cérebro interprete as imagens.

Com um chip na cabeça

Essa tecnologia permite que cegos visualizem formas e objetos como uma série de pontos ou blocos de cores. Além disso, o sistema pode agregar outras ferramentas, como softwares de reconhecimento facial, ajudando a identificar as pessoas. “Isso significa que deficientes visuais podem entrar em uma reunião e saber quem são os presentes”, diz o diretor do projeto, o professor Arthur Lowery, em entrevista ao jornal The Guardian.

O olho biônico não utiliza o sistema óptico humano e pode solucionar casos de cegueira absoluta. O sistema é eficiente para quem perdeu a visão ou teve doenças como glaucoma ou degeneração macular, mas não é adequada para quem ainda apresenta uma visão residual. Isso porque a estimulação visual pelo aparelho é de baixa qualidade e fornece uma possibilidade diferente de reconhecer o ambiente.

Além disso, os óculos da Monash University não servem para quem não viu nada, pois o estímulo do córtex visual do cérebro visa pessoas que sabem reconhecer formas e objetos. Os pesquisadores esperam montar um protótipo até a metade do próximo ano e, se tiverem sucesso com o modelo, lançar o produto em seguida.

Fonte: Monash UniversityThe GuardianVenture Beat

Cabecear muito a bola no futebol pode afetar o cérebro, diz estudo

Pesquisadores do Instituto de Medicina Albert Einstein da Universidade Yeshiva, em Nova York, nos Estados Unidos, fizeram um estudo que aponta que jogadores de futebol que cabeceiam a bola com frequência podem apresentar danos cerebrais e ter problemas de memória. A pesquisa foi publicada nesta terça-feira (11) no periódico científico “Radiology”.

Para chegar à conclusão, os pesquisadores utilizaram uma técnica avançada baseada em ressonância magnética para mapear o cérebro de 37 jogadores de futebol amador com idade média de 31 anos, que jogavam desde a infância. Os voluntários declararam praticar o esporte por pelo menos 22 anos e ter jogado por cerca de 10 meses no último ano.

Os cientistas classificaram os voluntários com base na frequência de cabeçadas na bola e compararam as imagens dos cérebros dos que cabeceavam mais com os outros, que não usavam tanto essa manobra. Todos os voluntários passaram por testes cognitivos. Vinte e nove voluntários eram homens e oito eram mulheres.

“Os resultados apontam que os que cabeceiam com maior frequência no estudo tiveram alterações similares às que encontramos em pacientes com concussão [cerebral]“, disse o pesquisador Michael Lipton, um dos responsáveis pelo estudo, ao site do instituto de medicina. Ele é diretor do centro de pesquisa em ressonância magnética da mesma instituição.

Jogadores de futebol que cabeceiam a bola entre 885 a 1,5 mil vezes por ano apresentaram problemas em áreas cerebrais, e os que cabeceiam mais de 1,8 mil vezes por ano estavam mais propensos a ter resultados piores em testes de memória, na comparação com os que pouco realizavam a técnica futebolística.

“Nosso estudo apresenta evidências preliminares de que cabecear a bola com frequência em jogos de futebol, por muitos anos a fio, está associado com alterações cerebrais relativas a danos no cérebro”, disse o médico ao site do instituto.

“Apesar de ser necessário fazer mais pesquisas, nossa descoberta sugere que controlar a quantidade de cabeçadas em um jogo pode ajudar a prevenir danos cerebrais”, ponderou Lipton. Em partidas de campeonatos, jogadores cabeceiam a bola de seis a 12 vezes por jogo em média, de acordo com os cientistas.

(G1 Ciência e Saúde)

Fotógrafo retrata o avanço do câncer de mama em sua esposa

O fotógrafo americano Angelo Merendino registrou, por meio de imagens em preto e branco, os quatro anos em que a sua esposa, Jennifer, lutou contra o câncer de mama.

 

 

 

 

 

De acordo com o site Mistura Urbana, Merendino conta que, retratando o dia-a-dia do casal, humanizava a doença através do rosto de Jennifer. Entre as situações em que as fotos foram tiradas, há momentos nos quais a sua mulher está nas ruas e é observada pelas pessoas ao redor, e outros em que ela está deitada já na cama do hospital. 

 

Além das imagens, o fotógrafo criou um site no qual escreveu sobre a sua relação com a esposa desde o dia em que a conheceu até o que ela faleceu. Na página, Merendino também menciona algumas das dificuldades enfrentadas pelo casal, mas diz que, apesar da situação, nunca tinha sido tão feliz quanto naqueles anos.

 

 

(Portal Imprensa)

Joana Fomm quer trabalhar: ‘Já curei o câncer e controlo a disautonomia’

Joana Fomm quer viver uma velinha na TV (Foto: Isac Luz / EGO)

Aos 73 anos, Joana Fomm acaba de vencer a luta contra um câncer de mama. A doença, descoberta em 2007, a obrigou a se afastar da televisão e a se submeter a cinco cirurgias para corrigir os seios mastectomizados. Quando o tratamento do câncer chegou ao fim, a atriz descobriu que sofria de disautonomia. A doença afeta o sistema nervoso e compromete os movimentos do corpo. “Foi mais difícil de aguentar do que o câncer pelo fato de não ter cura”, afirma Joana.

A atriz notou que algo não ia bem quando, na praia, era derrubada pela marolinha das ondas do mar. Ao cair na areia, ela não tinha forças para se levantar. Para gravar “As Cariocas”, em 2010, aceitou a oferta do diretor Daniel Filho para atuar sentada em uma cadeira no set. “Meus músculos não tinham força para me sustentar e eu podia desabar a qualquer momento”, lembra.

Recuperada do câncer e com a disautonomia controlada, Joana quer trabalhar. Ela mora em um apartamento no Alto Leblon, na Zona Sul do Rio, com o único filho, o músico Gabriel, de 38 anos, e o gato Tom Jobim. Cada vez mais reclusa, a atriz vai lançar um livro de poemas e passa horas assistindo a séries e programas de entrevista na TV por assinatura. Em entrevista ao EGO, a intérprete de vilãs memoráveis como Perpétua, de “Tieta”, e Yolanda Pratini, de “Dancin’ Days”, contou seu drama:

EGO: O que você tem feito?
Joana Fomm: Acabei de escrever um livro. Costumo escrever poemas no Facebook e um editor me convidou para publicá-los. Escrevo coisas sem censura, loucas. Também faço pilates para recuperar meus músculos, pois emagreci muito por causa da doença. Tenho visto muita TV. Gosto de programas de entrevistas e retomei o gosto de assistir a novelas desde “Avenida Brasil”. Em “Amor à Vida” torço para o personagem do Luis Melo, Atílio, não morrer porque ele está fantástico”.

Você tem saudades de fazer uma novela?
Tenho. Gosto muito de novela. E quanto mais inteligente ela for, melhor. Há bastante tempo posso voltar. Já estou apta a tudo. Mas ninguém me chamou ainda. Meu contrato na Rede Globo termina agora. Quero trabalhar.

Como foi vivenciar o câncer?
O câncer foi a coisa que menos me deu trabalho. Ele não era invasivo. Não havia risco de progredir e nunca fiz quimioterapia. Durante cinco anos tomei um remédio que minha médica chamava de “quimiozinha”. Tomava uma pílula em casa. O que me atrapalhou profissionalmente foi a disautonomia, que te deixa sem parâmetros. É uma doença do seu sistema imune e causa uma queda de pressão  grande que te faz desmaiar. Levei muito tombo antes de saber que aquilo era a doença. Achava que estava “lelé e gagá”. Mas na verdade era o desequilíbrio da doença. A disautonomia foi mais difícil de aguentar pelo fato de não ter cura. Você pode tomar o remédio para equilibrar, mas é que nem pressão alta e diabetes. É preciso ficar de olho.

E como está a sua saúde hoje?
Agora me sinto bem. Antes caía como banana de bananeira. Desabava! Hoje já faço ginástica, consigo correr e quero fazer mais atividade física.

Como a disautonomia se manifestou?
Quando fiquei boa do câncer e recebi licença para ir à praia, entrei no mar, dei um mergulho e saí. Ao tentar levantar, a marolinha da beira do mar me derrubava. Foi aí que comecei a ficar encucada. Me perguntava: “Será que estou tão fraca assim?”. Era a disautonomia. Comecei a ter muita queda e meu médico mandou fazer um exame. O exame me deixava deitada, amarrada em uma tábua, e a minha pressão era monitorada. Quando me levantaram, a minha pressão marcava 7 por 3. Aí o médico diagnosticou a doença e isso me impediu de trabalhar. A doença te faz perder a força dos braços e das pernas. Quando fui para São Paulo sozinha me tratar, o que foi uma temeridade, ficava sozinha no apart hotel e saia para comer pizza. Caía no chão da rua e ficava esperando alguém passar porque não conseguia me levantar. Em casa, tomava banho na banheira e não conseguia sair de dentro dela. Tinha que esperar meu filho chegar três horas depois para me tirar de lá. Comecei a levar o celular para o banho e assim chamar a minha empregada para me ajudar.

Joana Fomm  (Foto: Isac Luz / EGO)
A atriz mantém o mesmo manequim do passado

Como você analisa essa fase?
Foi muito, muito triste. Quando o câncer foi embora, fiquei com defeito nos seios (ela fez mastectomia nas duas mamas). Fui para outro médico para corrigir esse defeito e ficou pior. Melhorou o lado de cá (seio direito), mas esse aqui (esquerdo) ainda está horrível. Eu sei que pode parecer bobagem fazer tanta operação (Joana se submeteu a cinco cirurgias para corrigir a mastectomia dos dois seios) para ficar bem, mas não é. Você quer ficar legal e faz operação até ficar bem. Mas ainda falta uma cirurgia.

O que você achou da decisão de Angelina Jolie de fazer a mastectomia nos dois seios para evitar o câncer?
Ela está tão correta! Porque ela fez uma escolha deslumbrante. Há o risco de ela ter câncer. O que é melhor? Fazer antes, tirar tudo logo, colocar prótese, ficar tudo lindo ou esperar vir o câncer para tirar o seio e aí a cirurgia não deixar os seios perfeitos? Achei maravilhoso. Conheço pessoas no Brasil que fizeram isso. Se eu tivesse sabido antes, faria a mesma coisa.

Você desconfia do motivo que a fez desenvolver o câncer?

Acho que bobeei porque deixei de fazer o exame de mama durante um ano. Quando fui fazer já tinha a doença. Foi minha irresponsabilidade ter deixado de fazer o exame anual. Eu também tomei hormônio durante muitos anos e entrei pelo cano. Tomava os hormônios para a pele ficar mais jovem e para ter uma umidificação maior na vagina, porque nunca sofri os sintomas da menopausa.

Como você recuperou a autoestima após a doença?
Foi na segunda aula de pilates. Na primeira fiquei muito cansada. Depois parecia que tinha soltado as coisas que estavam firmadas no meu corpo. Saí de lá descendo a escada meio correndo. Comecei o pilates há seis meses. É muito bom!

Você tem uma vida social ativa?
Nunca tive vida social muito intensa. Pelo incrível que pareça, apesar da minha idade e da profissão que tenho, sou tímida. Não vou à festa, não vou a lugar que tenha muita gente, agora então só quero dormir na gaiola (risos). Não saio daqui de jeito nenhum. Saio para ir ao cinema. Aproveito quando quero ir ao médico para fazer algumas loucuras, como comer doce.

Você está solteira?

Estava namorando quando fiquei com câncer. Mas eu briguei com ele. Um dia o meu médico me disse: “Se o namorado dá mais problema que a doença, chuta o namorado”. Chutei. Acho que nós nos gostávamos muito, mas ficou insuportável.  Desconfio que ele esteja maluco até hoje. Ele começou a beber, entrou em um caminho que eu, com os meus problemas, não poderia jamais segurar os dele. E acho que ele queria isso, que eu fosse o seu braço forte. Mas eu estava louca para ter um braço forte. Aí, não namorei mais. Até porque não saí de casa. Namorei bastante por telefone e vou ver se recupero esse seio novamente para voltar a namorar. Porque com esse aqui (aponta para o seio esquerdo) não tenho coragem de namorar. Agora estou namorando pelo telefone.

Quem é ele?
Ah, isso é segredo. Mas é bom.

Você não sentiu falta de um namorado para ajudar a enfrentar a doença?
O que mais me prejudicou durante essa fase em que estive doente foi não ter essa pessoa. Se eu tivesse um namorado, um amante, um amigo que me amparasse, que segurasse a minha  barra, teria sido ótimo. Mas não tive ninguém presente. Foi bem difícil.

A doença que tenho não tem cura. Tenho que tomar remédio pelo resto da minha vida para controlá-la.”
Joana

O seu filho não te apoiou?
Ele me dava apoio do jeito dele. Meu filho é músico e sabe como é músico, né? Quem me dava apoio sempre era o meu gato, Tom Jobim, que percebeu que alguma coisa não estava ocorrendo direito comigo e não me larga mais.

O que falta fazer na vida?
Além de comer e beber? Namorar. Não gosto muito de experimentar coisas que me tirem da realidade. Uma vez tomei lisérgico injetável com um médico e cheguei à conclusão que era péssimo. Tomei por experiência. Era um psicanalista de São Paulo que cuidava de pacientes com lisérgico. A classe artística inteira foi para ele e a maioria ficou muito mal. Tomei quatro vezes. Você fica com percepção de cor incrível. Olha para o mato e vê 700 mil cores entre os verdes. Olha para madeira da porta e vê todos os veios e vários desenhos que não enxerga normalmente. Mas quando a viagem é ruim, é ruim. Comecei a sentir arrepio nas costas por todas as covardias que tinha tido e é um inferno, é muito ruim. Achava que ia ficar sadia e que podia ser minha cura.

A falta de trabalho a assusta?
Me assusta ficar sem trabalhar porque vivo disso. A doença que tenho não tem cura. Tenho que tomar remédio pelo resto da minha vida para controlá-la. O último trabalho que fiz foi do Daniel Filho em “As Cariocas” (2010). Naquela época, estava muito mal de disautonomia. Mal conseguia ficar em pé. O Daniel foi maravilhoso. Para eu poder gravar, ele deixava uma cadeira sempre perto de mim e eu fiz bem o papel (ela foi Denise, mãe da personagem Michele, interpretada por Grazi Massafera). Hoje gostaria de viver uma velhinha no programa do Eduardo Moscovis (“Louco por Elas”).

E qual é o saldo que você tira de tudo que viveu?
Está  bom, mas quero mais.

(Portal Ego/Globo)