Arquivo da categoria: Sociedade

Carlos Tramontina: Carro blindado salva a vida de apresentador da TV Globo durante assalto

Abordado por criminosos quando saía para trabalhar, na manhã de quinta-feira (4), o jornalista da TV Globo Carlos Tramontina, de 57 anos, sofreu uma tentativa de assalto, que só não terminou em tragédia porque o carro que ele dirigia era blindado. Um dos bandidos chegou a atirar duas vezes na direção do apresentador do SPTV segunda edição, segundo a polícia.

Se o carro não fosse blindado, um dos tiros poderia ter atingido o peito do apresentador, de acordo com informações da Polícia Militar. O outro disparo foi em direção à maçaneta do Volkswagen Jetta que Tramontina dirigia. O jornalista havia acabado de sair de casa, na região da Vila Mascote, zona sul da capital paulista, por volta das 8h, quando, em uma rua de pouco movimento, foi fechado por um Ford EcoSport de cor cinza. Outro carro, um Hyundai i30 branco, parou atrás.

Um homem negro, de aproximadamente 1.80 m, magro, aparentando ter 25 anos, desceu do carro que ficou à frente com uma pistola, foi em direção à porta e tentou abri-la. O apresentador deu a ré e o criminoso atirou na maçaneta e no para-brisa.  O carro de Tramontina bateu no i30.

Os assaltantes fugiram após a reação do jornalista. O carro de trás foi abandonado no local. Assustado, Tramontina seguiu até um posto de combustíveis, na altura do número 2.000 da avenida Professor Vicente Ráo, e ligou para a Polícia Militar. PMs que passavam pela região foram apoiá-lo.

Um dos policiais dirigiu o carro do apresentador, que estava muito nervoso, até a sede da emissora, no bairro do Brooklin, onde ele foi amparado por colegas de trabalho. As informações da tentativa de assalto foram apresentadas no 96º Distrito Policial (Cidade Monções), mas serão remetidas ao Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) e para a DAS (Delegacia Antissequestro), a pedido do próprio jornalista. Ele disse aos policiais que lembra da fisionomia do assaltante e deverá fazer, nos próximos dias, um retrato falado.  

Tramontina também contou aos PMs que passou por uma situação muito parecida há cerca de dois anos. Ele teria sofrido outra tentativa de assalto, mas escapou porque o carro era blindado.

(R7)

Homofobia: Deputadas Eliane Novais e Dra. Silvana travam embate sobre projeto de teledenúncia

Deputada Eliane Novais

Projeto que prevê linha de teledenúncia exclusiva para crimes motivados por homofobia provocou ontem desentendimento entre duas deputadas cearenses. Apresentada por Eliane Novais (PSB), a proposta recebeu parecer contrário de Dra. Silvana (PMDB). Novais questiona, no entanto, argumentação da peemedebista pela rejeição da matéria.

Em seu parecer, Silvana se posicionou contra a proposta alegando que a “Constituição Federal já ampara e protege a todos contra violência ou descriminação”. A deputada ainda afirma que a existência do disquedenúncia – o disque 100 – já ampararia vítimas da homofobia. Eliane Novais contesta os argumentos, afirmando que, no mesmo dia, a peemedebista deu parecer favorável a projeto de Mirian Sobreira (PSB) que cria disquedenúncia semelhante, para crimes contra idosos.

“Ora, tudo que ela disse contra o projeto do disquedefesa do homossexual vale para o de defesa do idoso, que ela aprovou. Me pergunto então se existiria alguma outra motivação por parte da deputada. Quero entender”, diz Eliane Novais. Na manhã de ontem, a deputada retirou o projeto de pauta e disse que irá pedir esclarecimentos da colega.

Dra. Silvana, no entanto, afirma que o parecer “foi consciente” e será mantido. “Esse projeto que é preconceituoso. O homossexual é apenas uma pessoa que optou por preferência sexual diferente da fisiológica, no meu entendimento. Não tem nada que ter canal separado, isso que é discriminar ele”, diz.

A deputada, que é evangélica e já entrou em embates com Eliane Novais anteriormente por questões LGBTs, nega qualquer motivação homofóbica e disse ser “perseguida” por ativistas da causa. “Ser idoso não é opção, é uma graça de Deus você chegar a ser um. E existem milhares de crimes específicos contra eles. Sou contra qualquer tipo de violência, vou colocar uma faixa dizendo ‘não sou homofóbica’ na minha testa”, diz Silvana, que chegou a ministrar cultos na Assembleia.

Na justificativa do projeto, Eliane Novais cita levantamentos de diversos órgãos que apontam que crimes motivados por homofobia no Brasil triplicaram nos últimos anos. Segundo dados da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH-PR), o Ceará está entre os estados com maior incidência de crimes do tipo. “O disque defesa do homossexual seria mais uma forma de combate à discriminação”, diz.

(Carlos Mazza, O Povo Online)

O clima esquentou para ROBERTO CLÁUDIO na Câmara Municipal

A última sessão do semestre da Câmara Municipal de Fortaleza, realizada nesta quinta-feira (04), foi marcada pelo protesto dos vereadores que não escondem a insatisfação com o prefeito Roberto Claudio. Até membros da base aliada de RC dispararam criticas contra a gestão.  O clima esquentou e houve troca de ofensas entre governistas.

 

 

 

Baixou o nível

 

 

O vereador Vaidon Oliveira (PSDC) criticou o tratamento ofertado pelo secretariado a demanda dos parlamentares. “Eles tem o rei na barriga, mas, na verdade, tem merda igual a mim”, disse. Parlamentares reclamaram dos termos utilizados em plenário.

 

 

 

Sem diálogo

 

 

Depois, foi à vez do vereador Fábio Braga (PTN). Ele criticou a articulação política e a falta de diálogo da gestão. “O PTN tem três vereadores, ou seja 80 mil votos, e também ainda não sentou para conversar e contribuir com o prefeito. Esse é o primeiro sinal que algo está errado”, disse o parlamentar, sugerindo que Roberto Cláudio repense suas articulações.

 

 

 

 

Adail Junior (PV), segundo vice-presidente da Casa, também disse estar descontente pela desvalorização pela composição política.

 

 

 

Futuro

 

 

Fábio Braga informou, ainda, que, sábado (06), a executiva do PTN irá se reunir para definir o comportamento a ser adotado pelos parlamentares da legenda, em relação a gestão Roberto Cláudio, no próximo semestre. Vale lembrar que o PTdoB já anunciou o rompimento com a atual administração de Fortaleza.

 

 

 

RC e as promessas

 

 

Quem também se queixou sobre os rumos do Governo municipal foi o vereador Aonde é? (PTC). Ao subir a tribuna, ele criticou a postura da Prefeitura de fechar as Vilas Olímpicas. Para ele, Roberto Cláudio descumpre promessas realizadas anteriormente com a população, sobretudo diante do problema do aumento do consumo de drogas entre a juventude. “As Vilas Olímpicas deveria ser um local para prática de esporte pelos jovens”, disse.

 

 

 

 

CAMOCIM INFORMADOS

Heitor Férrer diz que vai cobrar relatório sobre viagem de Cid Gomes

O deputado estadual Heitor Férrer (PDT) afirmou que vai apresentar um requerimento, na Assembleia Legislativa, solicitando que o governador Cid Gomes (PSB)apresente um relatório sobre a atual viagem que ele está fazendo pela Europa e pela Ásia.

De acordo com Heitor, a ausência do governador se dá no momento em que o Brasil e o Ceará passam por uma crise, evidenciada pelas manifestações de ruas que têm ocorrido, a exemplo do protesto feito por médicos de Fortaleza, na tarde de ontem.

“Onde está o governador Cid Gomes? Só sabemos pela imprensa. (…) O poder Legislativo não sabe para onde ele foi e nem o que foi fazer”, aponta Heitor. Cid deve chegar hoje à Coreia do Sul, onde tem encontros para tratar, entre outros assuntos, da construção da refinaria Premium II.

O parlamentar citou a decisão do presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), de devolver o valor referente a uma viagem para fins particulares feitas em um avião da FAB. Nesta quinta-feira, 4, veio à tona também um caso semelhante envolvendo o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Heitor, no entanto, pondera que Cid não está de férias, mas em compromissos oficiais. “É bom que se diga que ele não está de férias. Por isso irei apresentar este requerimento para que o governador apresente um relatório detalhado sobre o que ele fez durante essa viagem. E espero que os deputados não neguem essa possibilidade”, disse ele.

Heitor, que é oposição ao governo Cid, foi um dos mais ferrenhos críticos no episódio em que o governador fez uma viagem, com recursos públicos, na qual levou pessoas próximas, incluindo a esposa e a sogra. À época, o Tribunal de Contas do Estado (TCE), entendeu que não houve problema e não determinou o reembolso dos valores.

Redação O POVO Online, com informações do Blog do Eliomar

Adin questiona leis sobre criação de municípios no Ceará

A Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) 4984, ajuizada no STF (Supremo Tribunal Federal) pela PGR (Procuradoria-Geral da República) contesta duas leis complementares do Ceará sobre criação, incorporação, fusão e desmembramento de municípios no Estado. 

A PGR pede que seja declarada inconstitucional a Lei Complementar cearense 84/2009, que disciplina os estudos de viabilidade municipal, e que a Lei Complementar 1/1991 seja considerada não recepcionada pela Constituição, pois voltaria a valer com a declaração de inconstitucionalidade da norma de 2009. A Lei Complementar 84/2009 revogou a Lei 1/1991, no seu artigo 19.

Na ação, a PGR afirma que as normas “invadem competência da União para regulamentar a criação, incorporação, fusão e desmembramento de municípios, em especial no que diz respeito à forma de apresentação e divulgação dos estudos de viabilidade municipal”. O parágrafo 4º do artigo 18 da Constituição Federal determina que os estudos de viabilidade devem ser apresentados e publicados na forma da lei. Segundo o procurador-geral, isso significa que os estudos devem ser regulamentados por lei federal, e não estadual. “Isso porque a criação de municípios repercute muito além das fronteiras do Estado-membro, configurando tema de interesse de toda a federação”, argumenta.

A PGR lembra ainda que, de acordo com jurisprudência do STF, a redação do parágrafo 4º do artigo 18 da Constituição, conferida pela Emenda Constitucional 15/1996, tem eficácia limitada e somente passará a vigorar com a criação da lei complementar federal estabelecendo o período dentro do qual os municípios podem ser criados, incorporados, fundidos e desmembrados. “Consignou-se, em tais julgados, a eficácia limitada do comando, e a consequente impossibilidade da criação de novos municípios enquanto não for editada a lei [complementar federal]”, o que ainda não foi feito pelo Congresso Nacional.

Segundo a PGR, o propósito da EC 15/1996 foi impedir a criação desenfreada de novos municípios, como vinha ocorrendo anteriormente.

A Procuradoria Geral da República pede a concessão de liminar afirmando que se as normas não forem suspensas, “poderão ser iniciados (ou até concluídos) processos de criação, incorporação, fusão e desmembramento de municípios no Estado do Ceará”. 

(Última Instância)

Justiça extingue processo que exigia desocupação de CTs de Palmeiras e São Paulo

A Justiça de São Paulo extinguiu o processo que propunha a imissão de posse na área da Chácara da Água Branca, e que exigia a desocupação imediata do local onde hoje estão localizados além de um empreendimento imobiliário e a Estrada de Ferro São Paulo Railway Limited, os centros de treinamento do São Paulo Futebol Clube e da Sociedade Esportiva Palmeiras.

O autor da ação afirmou que a escritura do local, lavrada no 2º Cartório de Notas da Capital, era supostamente falsa, por apresentar rasuras e indícios de eventual fraude. Por conta disto, ele nunca pôde exercer os poderes fático e físico sobre o imóvel. Uma vez comunicado da construção de um empreendimento no local, solicitou que lhe fosse dada, em caráter liminar, a imissão de posse.

Em sua defesa, a construtora responsável pela construção do empreendimento imobiliário disse que o autor não apresentou documentos que provassem suas alegações, e o desqualificou ao afirmar que ele não merecia crédito, por já ter sido condenado na justiça estadual por vender lotes que não lhe pertenciam.

O São Paulo Futebol Clube e a Sociedade Esportiva Palmeiras, por sua vez, afirmaram irregularidades nas declarações do autor, e garantiram que o local onde estão estabelecidos seus centros de treinamento foram construídos após concessão de uso de área municipal.

Já o município de São Paulo, declarou má-fé do autor, e disse que região em questão abrange inúmeros bens municipais e que grande parte da área havia sido adquirida por meio de desapropriação desde 1979.

O autor ainda se justificou, dizendo que a condenação imposta pela Justiça Estadual foi fruto de práticas de terceiros que se fizeram passar por ele por meio de uma procuração revogada e que a condenação já havia sido cumprida. Declarou que a posse do imóvel Chácara da Água Branca já tem decisão favorável da Justiça Estadual, mas esclareceu que a justificativa para uma nova ação tramitar na Justiça Federal se deve ao fato da constatação de falsidade ideológica presente em registro perante o 2º Cartório de Notas de São Paulo.

O juiz responsável pela decisão, Victorio Giuzio Neto, titular da 24ª Vara Federal Cível em São Paulo, afirmou que a posse da área encontra-se consolidada no tempo e admitir o processamento da maneira que foi proposta implicaria em admitir uma concepção abstrata do direito de ação. Além disso, concluir que o autor seja o titular da área diante do longo período de abandono seria o mesmo que ignorar a consolidação em nome daqueles que conservaram a posse.

O magistrado fundamentou sua decisão no artigo 267, inciso IV, do Código de Processo Civil, cuja redação estabelece a hipótese de não concorrer qualquer das condições da ação, como a possibilidade jurídica, a legitimidade das partes e o interesse processual e declarou extinto o processo, sem resolução do mérito.

Via http://ultimainstancia.uol.com.br/

20 sites concentram 62% da verba publicitária do governo na web

Dos R$ 95,6 milhões gastos pelo governo federal com propagandas em internet em 2012, 69% foram destinados a apenas 20 sites. Os dados foram divulgados pela ministra-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência (Secom), Helena Chagas, ao site Viomundo. Na entrevista Helena Chagas afirmou que há quase 9 mil sites cadastrados na Secom e que o critério utilizado para aplicação das verbas é a audiência, o mesmo utilizado desde a época do ministro Franklin Martins (2007-2011).

Porém, um levantamento feito pelo portal UOL mostra que o governo não segue à risca este critério. Em reportagem, o UOL comparou os recursos gastos pelo governo com os 20 sites que mais recebem verbas publicitárias com a audiência medida pelo Ibope em 2012. Diferente do defendido pela ministra, os sites com maiores audiências não foram os que mais receberam verbas.

O Facebook, líder em audiência no Brasil e no mundo, foi o oitavo no ranking de verbas do governo (recebendo R$ 3,3 milhões). A situação do Facebook praticamente se inverte com a do portal Terra: a publicação foi a que mais recebeu dinheiro do governo (R$ 9,8 milhões), mas fica em sétimo lugar no ranking de audiência do Ibope.

A presença de alguns sites alinhados à orientação política do governo federal na lista dos 20 que mais recebem verbas oficiais chama atenção para um possível critério político. 

Com 48 milhões de visualizações em 2012, o blog Conversa Afiada, do apresentador Paulo Henrique Amorim, recebeu R$ 628 mil do governo. Mais que o site Bolsa de Mulher, voltado especificamente para o segmento feminino e que possui uma média de 11 milhões de visitas por mês e recebeu R$ 580 mil.

Já o site da revist a Carta Maior recebeu R$ 830 mil do governo. A revista eletrônica Consultor Jurídico, que possui uma média de visitação quatro vezes maior, recebeu R$ 230 mil para veicular publicidade da Caixa Econômica Federal e do Ministério das Cidades. O site participou também, sem nada cobrar, de campanhas institucionais promovidas pelos ministérios da Justiça e da Saúde. De acordo com dados do Google Analyitcs a ConJur teve uma média de 3,5 milhões de visualizações por mês em 2012.

Fecha a lista dos que mais receberam do governo o site Opera Mundi. Com uma média mensal de 500 mil visualizações, o site recebeu em 2012 mais de R$ 570 mil em verbas publicitárias.

Questionada pela reportagem do UOL sobre o assunto, a Secom prestou o seguinte esclarecimento: “A audiência é, sim, o principal critério norteador da programação publicitária para qualquer veículo de comunicação, incluindo sites e blogs, por parte do governo federal, administração direta, indireta e estatais. A relação dos veículos do meio internet com os maiores valores planejados para as ações publicitárias em 2012 segue este critério. Porém, esta lista pode também ser influenciada pelas especificidades e necessidades de comunicação de cada órgão do governo federal e do volume de recurso de cada órgão destinado às ações de publicidade do meio internet, o que interfere no ranking final. Não se espera de uma campanha destinada a estimular o aleitamento materno, por exemplo, o mesmo perfil de veiculação de uma campanha de estatal destinada a promover um tipo de óleo lubrificante”.

Site Verba publicitária  Média de audiência (visualizações)
Terra R$ 9,8 milhões  1,9 bilhão 
UOL R$ 9,7 milhões  4,6 bilhões 
MSN R$ 9 milhões  5,7 bilhões 
Globo.com R$ 7,7 milhões  3 bilhões 
IG R$ 5,7 milhões  1,8 bihão 
Yahoo R$ 4,9 milhões  3,2 bilhões 
R7 R$ 4 milhões  819,9 milhões 
Facebook R$ 3,3 milhões  39 bilhões 
Viajeaqui Online R$ 1,7 milhão  3,7 milhões 
Estadão.com R$ 1,4 milhão  85,8 milhões 
Casa.com R$ 1,37 milhão  15,5 milhões 
EBand R$ 1,31 milhão  43 milhões 
Google R$ 968 mil  12 bilhões 
Carta Maior R$ 830 mil  808 mil 
Hotwords R$ 829 mil  1,2 mihão 
Folha Online R$ 780 mil  127,2 milhões 
Conversa Afiada R$ 628 mil  4 milhões 
Abril.com R$ 586 mil  251,7 milhões 
Bolsa de Mulher R$ 580 mil  11,4 milhões 
Ópera Mundi R$ 573 mil  514 mil 
(…)    
ConJur R$ 230 mil  3,5 milhões 

Revista Consultor Jurídico, 4 de julho de 2013

Cartórios do Ceará farão mediação e conciliação

FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA

Os titulares de cartórios do Ceará estão autorizados desde o último dia 24/6 a atuar em mediação e conciliação extrajudiciais — assim como ocorre em São Paulo. O objetivo é incentivar e aperfeiçoar os instrumentos para que tais práticas ocorram, uma vez que elas ajudam na pacificação social, e a percepção é de que a autorização para que tais práticas ocorram em cartórios pode diminuir a quantidade de recursos e a judicialização de conflitos. A decisão tomada pelo desembargador Francisco Sales Neto, corregedor-geral da Justiça do Ceará, foi publicada na edição do dia 24/6 do Diário da Justiça Eletrônico.

As mediações e conciliações envolverão apenas os direitos patrimoniais disponíveis (que podem ser utilizados e comercializados livremente), ocorrendo em salas reservadas e sempre dentro dos cartórios. É fundamental que os responsáveis adotem seis princípios: respeito às leis vigentes, à ordem pública, confidencialidade, imparcialidade, independência e competência.

Qualquer titular de cartório dependerá de uma autorização do juiz corregedor, que deverá exigir do solicitante um documento comprovando a presença (e a aprovação) em curso especial para as funções de mediação e conciliação, algo emitido pelo Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos e Cidadania. A cada dois anos, será necessário comprovar participação em curso de reciclagem ou esforço para capacitação. Com informações da assessoria de imprensa do TJ-CE.

Clique aqui para ler a decisão.

Revista Consultor Jurídico, 4 de julho de 2013

Jornalista do Acre denunciam agressões praticadas por divulgadores da Telexfree

Jornalistas na rua em protesto às agressões

Após o manifesto os profissionais seguiram para a Aleac onde receberam solidariedades dos parlamentares

Desta vez, o centro de Rio Branco foi palco para uma comissão de jornalistas manifestarem contra as agressões sofridas por alguns profissionais durante a cobertura do caso TelexFree, no Acre. Durante a manhã desta quinta-feira, 4, pelo menos quatro profissionais que foram agredidos pelos divulgadores da empresa estiveram presentes.

Na avenida Getúlio Vargas, os profissionais levantaram cartazes mostrando suas indignações sobre o tratamento que os investidores estão tratando a imprensa acreana.

O repórter J.Guimarães, da TV Rio Branco, filiada ao SBT, que trabalha há 19 anos na área, disse que essa foi a primeira vez que foi agredido enquanto trabalhava. Ele foi um dos profissionais agredido por divulgadores da Telexfree quando cobria um protesto dos investidores no Terminal Urbano de Rio Branco. Guimarães foi atingido com um chute na altura do joelho.

Outra profissional agredida foi Marcela Jansen, do site OAcreano.com,  agredida na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac). Um dos investidores colocou um papel no rosto da jornalista.

A presidente do Sindicato dos Jornalistas do Acre (Sinjac), Jane Vasconcelos, salientou que desde a invasão dos investidores da Telexfree no Estado, os jornalistas são considerados culpados pela decisão financeiras que eles tomaram. Após o manifesto os profissionais seguiram para a Aleac onde receberam solidariedades dos parlamentares.

Link: http://www.oriobranco.net/component/content/article/29-destaque/32441-agressoes-cometidas-por-membros-da-telexfree-contra-jornalistas-leva-categoria-as-ruas-.html

“EVANGELICOFOBIA” É RAIZ DA CRISE SOBRE A CURA GAY?

Via Brasil 247

Relator do projeto conhecido como ‘cura gay’, deputado Anderson Ferreira (PR-PE) diz que as polêmicas em torno do projeto são reflexo de preconceito contra os evangélicos; o parlamentar, que manifestou vontade de ver a matéria ser votada ainda em 2013, classificou como “Evangélicofobia” a postura dos integrantes do movimento LGBT contrários ao projeto; “Se for pela defesa da família, contra o aborto, contra o casamento homossexual, eu não faço objeção de me chamarem de fundamentalista”, disse 

4 DE JULHO DE 2013  

PE247 – O deputado federal e relator do projeto conhecido como Cura Gay na Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados, Anderson Ferreira (PR-PE), afirmou que as polêmicas em torno do projeto são um reflexo do preconceito contra os evangélicos. Para tanto, o parlamentar, que manifestou sua vontade de ver a matéria ser votada ainda em 2013, classificou como “Evangélicofobia” a postura dos integrantes do movimento LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) que são contra o projeto. Além disso, o deputado culpou a Imprensa pelo termo “Cura Gay”. De acordo com ele, a mídia é simpática ao segmento LGBT.

 “O parlamentar evangélico tem que ter coragem. Ele não pode representar o segmento e ficar sem discutir esse tema. Há uma ‘Evangélicofobia’ imposta pelos ativistas do movimento LGBT. Nós somos uma minoria nesse debate, mas devemos marcar nossa posição. Não podemos deixar de defender a família e nossos valores”, disse o congressista. “Rotularam um projeto que discute o papel do profissional da psicologia que não pode ter seu trabalho, a sua função de ajudar as pessoas tolhidas. A mídia contribui para isso, ficando do lado do ativista e não do homossexual que queira ajuda”, afirmou.

Em entrevista ao Blog da Folha, o parlamentar também criticou a participação do Conselho Federal de Psicologia (CFP) no debate sobre o projeto, que objetiva oferecer tratamento psicológico aos homossexuais que queiram mudar de orientação sexual, o que contraria as normas do CFP que entende que a homossexualidade não deve ser vista como uma doença a ser tratada. Segundo ele, a entidade também tem preconceito contra os evangélicos e é simpática ao movimento LGBT. “Há uma espécie de ‘ditadura gay’ no conselho. Nós não podemos discutir o apoio a quem busca ajuda? Isso não pode”, observou.

Sobre a possibilidade de passar a ser considerado como um “fundamentalista religioso”, Anderson Ferreira disse que o termo pode ser direcionado a ele caso tenha alguma relação com os princípios que o próprio deputado defende. “Se for pela defesa da família, contra o aborto, contra o casamento homossexual, eu não faço objeção de me chamarem de fundamentalista”, acrescentou.

Link: http://www.brasil247.com/pt/247/pernambuco247/107559/Evangelicofobia-%C3%A9-raiz-da-crise-sobre-a-Cura-Gay.htm

Paulo Henrique Amorim é condenado a prisão por injúria a Heraldo Pereira

Foto: repodução

Tribunal de Justiça do Distrito Federal condenou o blogueiro e apresentador Paulo Henrique Amorim pelo crime de injúria qualificada contra o jornalista Heraldo Pereira por dizer que “Heraldo é o negro de alma branca” e que “ele (Heraldo) não conseguiu revelar nenhum atributo para fazer tanto sucesso, além de ser negro e de origem humilde”; PHA foi condenado a um ano e oito meses de prisão e 15 dias-multa; por ser inferior a quatro anos, a pena será convertida por restritiva de direitos

Do ConJur - O Tribunal de Justiça do Distrito Federal condenou o blogueiro e apresentador Paulo Henrique Amorim pelo crime de injúria qualificada contra o jornalista Heraldo Pereira. Em decisão do dia 20 de junho, a 3ª Câmara Criminal do TJ-DF entendeu que Amorim cometeu crimes raciais quando disse que “Heraldo é o negro de alma branca” e quando escreveu que “ele não conseguiu revelar nenhum atributo para fazer tanto sucesso, além de ser negro e de origem humilde”. Também considerou que o apresentador cometeu injúria ao dizer que o jornalista “se ajoelha” e “se agacha” perante o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal.

As afirmações foram feitas no blog Conversa Afiada, mantido por Paulo Henrique Amorim. A decisão, de relatoria da desembargadora Nilsoni de Freitas Custodio, reformou a sentença, que entendeu que houve decadência da acusação, e trancou a denúncia. Amorim foi condenado a um ano e oito meses de prisão e 15 dias-multa. Por ser inferior a quatro anos, a pena será convertida por restritiva de direitos.

Para a relatora, as expressões usadas por Paulo Henrique Amorim “foram desrespeitosas e acintosas à vítima, excedendo os limites impostos pela própria Constituição Federal e ferindo seu objetivo primordial, que é o exercício da democracia”. “Portanto, não há como entender que o réu agiu apenas com o animus narrandi ou criticandi, devendo a liberdade conferida a ele ser limitada, tendo em vista que feriu direito alheio”, escreveu.

A desembargadora argumentou que “a expressão ‘negro de alma branca’ não raro é entendida em sentido pejorativo, indicando que pessoas de cor branca são sempre relacionadas a atributos positivos ao passo que as de cor negra são sempre associadas a qualificações negativas e que seriam mais dignos se se igualassem aos brancos, o que indubitavelmente se adéqua ao crime de injúria racial”.

O TJ do Distrito Federal também entendeu que as declarações do blogueiro não configuraram crime de racismo nos moldes do artigo 20 da Lei 7.716/1989, como pedia o Ministério Público. Os desembargadores entenderam que se tratava do crime de injúria qualificada por preconceito racial.

De acordo com o voto da relatora, racismo é quando o crime se destina a toda a coletividade em razão de raça, cor ou origem. À acusação, continuou a desembargadora, cabe demonstrar que o réu “traçou perfil depreciador ou segregador das pessoas que compõem determinado grupo”.

Já o crime de injúria, segundo o entendimento do TJ-DF, acontece quando se tem a intenção de ofender a honra subjetiva de alguém. O preconceito racial é uma qualificadora do delito.

“Como se vê, a distinção entre os citados tipos penais reside no elemento subjetivo do tipo, de forma que o crime será o de discriminação se a intenção do réu for atingir número indeterminado de pessoas que compõem um grupo e será o de injúria preconceituosa se o objetivo do autor for atingir a honra de determinada pessoa, valendo-se de sua cor para intensificar a ofensa”, escreveu a desembargadora Nilsoni.

MAYCON FREITAS: “HERÓI” INVENTADO PELA VEJA AGE À EXTREMA DIREITA

Brasil 247

Maycon Freitas, personagem desta semana das Páginas Amarelas da revista Veja, tem página no Facebook repleta de mensagens antidemocráticas, preconceituosas e violentas; “Galera, tive uma ideia: que acham de eu ir lá no Congresso em Brasília, me acender e tocar fogo geral?”, pergunta ele, que postou foto sua com roupas de combate e fuzil na mão; dublê da Rede Globo, onde trabalhou no policial Linha Direta, ele é direto e grosso no que pensa sobre respeito ao ser humano: “E vai tomar no c… quem é a favor dos direitos humanos”; Veja deve desculpas a seus leitores; a não ser que concorde com o que Maycon diz a todos 

4 DE JULHO DE 2013  

247 – Veja já teve mais critério ao selecionar entrevistados para suas “páginas amarelas”, ou, na verdade, é o contrário: agora sim é que Veja tem nitidamente um critério ideológico para eleger seus entrevistados. No caso, o “jovem” e “técnico de segurança do trabalho que vive de bicos e já trabalhou como camelô e dublê” Maycon Freitas, de 31 anos.

Uma pesquisa básica no Facebook e nas mensagens de Twitter postadas pelo mesmo Maycon Freitas mostra que ele simpatiza com ideias típicas de extrema direita, dissemina a homofobia e cultua a violência. Um perfil real que não aparece em uma linha sequer da entrevista publicada pela principal revista do Grupo Abril, feita por Álvaro Vale. Ali, Maycon surge como um líder forte e renovador, que detesta os partidos e os políticos, mas que renega a violência. Bem diferente do que ele realmente é, dito por si mesmo:

“Marcelo Freixo, vai dar meia hora de c… com o relógio parado e chupar um canavial de rola, seu filho da puta. Direitos humanos é o caralho, seu FROUXOOOOO!!!!!!”, postou ele, por exemplo, em sua página, a respeito do deputado estadual do Rio de Janeiro.

Entre fotografias em que aparece ao lado da estrela Xuxa, da Rede Globo, Maycon postou a si próprio vestido como policial militar, de fuzil na mão. Explica-se: Maycon trabalhou sim como dublê, e isso foi para a Rede Globo, no programa Linha Direta, que explorava casos policiais de maneira romanceada.

Em poucas palavras, numa postagem anterior, ele definiu sua posição sobre direitos humanos, garantidos à humanidade desde a Declaração Universal, de 1948:

“E vai tomar no c… quem é a favor de direitos humanos”, cravou Maycon, como se estivesse espetando uma baioneta no coração da democracia.

Foi esse “jovem” para o qual Veja desta semana, nas bancas, abriu sua seção considerada mais nobre, de três páginas.

Além de ser um rematado reacionário, que nitidamente não tem sintonia ideológica nenhuma com a grande maioria dos jovens, esses sim, universitários que saíram às ruas de todo o País, Maycon é um louco incendiário. Exagero? Abaixo,uma de suas últimas postagens em sua página no facebook:

“Galera, tive uma ideia.
Que acham de eu chegar la no congresso em Brasilia, me acender e tacar fogo em geral? (abaixo)”, perguntou o entrevistado de Veja. Não nas paginas amarelas, mas depois, em sua página no Face, sob efeito da entrevista que o tornou famoso.

Ao abrir a revista para um personagem desse calibre, mesmo em nome da ideologia que defende, a revista Veja cometeu uma grande falha de apuração, tendo apresentado a seus leitores apenas uma parte – e a mais rósea delas – de um cidadão cujas ideias são extremamente prejudiciais à democracia. Deve a publicação desculpas a seus leitores, a não ser que concorde com o que pensa o “herói” Maycon. 

Leia, ainda, texto de Paulo Nogueira, ex-diretor da Abril, sobre o entrevistado de Veja, no Diário do Centro do Mundo:

O heroi da Veja diz que bandido bom é bandido morto

Maycon Freitas é a vanguarda do atraso.

Desequilibrado, agressivo e fanático: o heroi da Veja

Obtusidade? Má fé cínica? Ambas?

Faça sua escolha.

Tantos jovens brilhantes emergindo nos protestos, e eis que a Veja consegue escolher, para dar nas suas Páginas Amarelas, um certo Maycon Freitas que tem sido, justificadamente, chamado de ‘débil mental’ nas mídias sociais.

Maycon, segundo a Veja, teria se destacado nas manifestações do Rio.

Wellington diria que quem acredita nisso acredita em tudo, mas o ponto não é a liderança, ou pseudoliderança, que ele possa ter exercido.

São suas ideias, cruamente expostas em sua página no Facebook.

Uma mensagem conta quase tudo.

“Marcelo Freixo, vai dar meia hora de cu com o relógio parado e chupar um canavial de rola, seu filho da puta. Direitos humanos é o caralho, seu FROUXOOOOO!!!!!!”

Outra mensagem de Maycon afirma o seguinte: “Bandido bom é bandido morto”.

Maycon se declara presidente de uma certa UCC, União Contra a Corrupção.  Não se sabe direito o que ele faz quando você percorre sua página.

Numa hora, ele aparece vendendo dólares e aparelhos eletrônicos. Mas num vídeo que circula hoje pela internet ele diz, histericamente, ser funcionário da Globo.

Viaja muito, e publica fotos das viagens, muitas delas sem camisa. Diz ser faixa preta de alguma luta marcial, para enfrentar pessoas maiores.

Seu heroi, claro,  é Joaquim Barbosa, o “guerreiro”.

“Fique firme, suporte com galhardia e não esmoreça jamais”, escreveu ele sobre JB. “Toda a nação depende do senhor.”

Aprecia também o promotor paulista Rogério Zagallo, que recentemente sugeriu que a tropa de choque paulistana abrisse fogo contra manifestantes do MPL.

A terra de sua adoração são os Estados Unidos. Ele vibrou quando a família do jovem acusado em Boston não encontrou cemitério. “Por isso que sou fã dos EUA. Enterrar vagabundo é o cacete. Manda pro Brasil. Aqui vagabundo tem direito.”

O Brasil é um “país de merda”, por este tipo de coisa, composto por um “povo de merda”.

Em outro texto, ele diz: “E vai tomar no cu quem é a favor de direitos humanos”.

Ele diz que é vascaíno ao publicar uma foto de uma latinha de Coca Zero com a inscrição “Flamerda”.

Teme a ‘ditadura comunista’, bem como a ‘ditadura bolivariana’, e isso mostra que ele é, essencialmente, um homem assustado.

Importante notar: ele é irrelevante. Não influencia ninguém.

Seus posts no Facebook, pré-Amarelas, em geral não tinham nenhum comentário e nenhum “curti”.

Alguns raros tinham duas ou três manifestações, uma das quais vinha sempre de sua mulher, Cris.

Nada da mente fanática de Maycon apareceu na entrevista, feita pelo jornalista Álvaro Vale, ao qual ele agradeceu a gentileza no Facebook.

Álvaro é um jornalista de verdade? Se é, por que não confrontou Maycon com algumas de suas aberrações publicadas? Um dia talvez ele, Álvaro, se dê conta de quanto sua reputação se mancha ao fazer um jornalismo tão desonesto.

Você lê e se pergunta: é esse o Brasil que emergiu?

Só para a Veja.

Queremos um Brasil à imagem e semelhança de Maycon Freitas?

Talvez a Veja queira.

Mas os brasileiros de bem não querem isso.

Link: http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/107574/Her%C3%B3i-incensado-por-Veja-age-%C3%A0-extrema-direita.htm

Associação Peter Pan realiza bazar beneficente em Fortaleza

A Associação Peter Pan (APP) realiza um bazar entre 4 e 8 de julho, de 9h às 16h, para arrecadar recursos. O bazar ocorre em um  galpão localizado no Bairro Montese (Rua Antônio Rodrigues, 90), em Fortaleza.

Os produtos comercializados são materiais apreendidos pela Receita Federal e se destinam à expansão do Centro Pediátrico do Câncer e ao tratamento das 2.131 crianças e familiares assistidos.

Em 2013, terá produtos eletrônicos, peças de vestuário, brinquedos e perfumes, por valores mais acessíveis do que os disponíveis no mercado. Cada pessoa poderá realizar compras no valor de até R$ 1.000,00 por CPF.

Serviço
Data: de 4 a 8 de julho.
Local: galpão na Rua Antonio Rodrigues, nº 90 – Bairro Montese (próximo canal do Bairro Jardim América).
Horário: de 9h às 16h.
Informações: (85) 4008.4109

(G1 Ceará)

INSS vende Campo do América para Prefeitura de Fortaleza

A Câmara Municipal de Fortaleza aprovou nesta quinta-feira (4), por unanimidade, o Projeto de Lei que autoriza a Prefeitura a comprar o terreno do Campo do América. 

A Prefeitura vai pagar em 10 vezes R$ 2,8 milhões ao proprietário do terreno, o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS).

O valor da compra foi definido após o laudo de avaliação ser emitido pela Caixa Econômica Federal. O imóvel adquirido corresponde à área de 4.378 metros quadrados.

Em visita à comunidade do Campo do América no início de maio, Roberto Cláudio ressaltou que, logo após a compra do terreno, as obras de revitalização seriam iniciadas logo no início do 2º semestre.

“Vamos promover, com o apoio do Ministério da Previdência, a alienação desse bem e a possibilidade de um parcelamento em até 10 anos. Em seguida, iniciaremos o projeto de licitação da obra. O governador Cid Gomes já disse que vai arcar com metade dos custos da intervenção da obra”, esclareceu na época.

(Diário do Nordeste)

Fortuna de Eike Batista despenca de US$ 34,5 para US$ 2,9 bilhões

A fortuna do empresário Eike Batista, que já chegou a ser avaliada em US$ 34,5 bilhões no ano passado, caiu agora para US$ 2,9 bilhões, segundo o ranking de bilionários da Bloomberg.

 Segundo reportagem publicada nesta quinta-feira (4) pela agência, no fechamento dos mercados do dia 2 de julho, o patrimônio de Eike estava avaliado em US$ 4,1 bilhões.

O ‘derretimento’ do valor líquido da fortuna de Eike ocorre após uma série de tombos das ações das empresas do grupo EBX.

Segundo reportagem da Bloomberg, o recuo reflete também a informação de que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) teria oferecido garantias de R$ 2,3 bilhões (cerca de US$ 1 bilhão) em emprestimos para o grupo de Eike.

  •  

Em nota, o banco estatal informou que o valor total das operações contratadas com o grupo EBX é de R$ 10,4 bilhões.

O banco não informou, entretanto, qual porcentual deste valor foi, de fato, desembolsado. Segundo o BNDES, do volume contratado nem tudo foi liberado, já que os desembolsos ocorrem ao longo do período de execução dos empreendimentos.

“Cada um dos contratos assinados possui estrutura de garantias específica, incluindo fianças bancárias. Nesse sentido, o Banco informa que sua exposição direta atual ao Grupo EBX é de uma parcela muito pequena do Patrimônio Líquido de Referência do BNDES”, afirma a nota do bando.

Segundo reportagem do jornal “Valor”, teria sido dado início a um plano de desmembramento do grupo EBX, ao final do qual o empresário deverá ficar sem dívidas e com um patrimônio estimado entre US$ 1 bilhão e US$ 2 bilhões.

Eike chegou a ser o oitavo homem mais rico do mundo em março de 2012, quando teve seu patrimônio avaliado em US$ 34,5 bilhões. No dia 12 de junho, antes da nova série de tombos das ações do grupo, a fortuna do brasileiro era estimada em US$ 6,1 bilhões pelo Bloomberg Billionaires Index, o que tirou Eike da lista dos 200 mais ricos do mundo.

Lemann é brasileiro mais rico com patrimônio de US$ 19,3 bi
No ranking de bilionários da Bloomberg, com dados atualizados até 3 de julho, Jorge Paulo Lemann, investidor controlador da Anheuser-Busch InBev, e o banqueiro José Safra são os únicos brasileiros que figuram entre as 100 maiores fortunas do mundo.

Lemann aparece na 34ª posição, com fortuna estimada em US$ 19,3 bilhões, e Safra na 92ª posição, com patrimônio avaliado em US$ 10,8 bilhões.

(G1 São Paulo)

Operação Factum: 28 pessoas são presas por estelionato no CE e SP

Uma operação da Polícia Civil do Ceará, com o apoio da Polícia Civil de São Paulo conseguiu prender 28 pessoas acusadas de estelionato, 22 delas no Ceará e mais seis em São Paulo, após cinco anos de investigações.

O grupo usava documentos de pessoas do município de Itapipoca e região para realizar compras de carros e imóveis na Capital Paulista. Os mandados de prisão foram expedidos pelo juiz da 2ª Vara de Itapipoca, Gonçalo Benício, e estão sendo cumpridos desde a madrugada desta quarta-feira (4).

Uma equipe da Polícia Civil do Ceará foi até a capital paulista realizar a prisão de seis acusados, outros cinco membros do grupo já estavam presos no Ceará por outros crimes. Os outros 22 foram presos em Itapipoca e região. Segundo o delegado da cidade Amontada, Alexandre Ferraz, eles possuem envolvimento com estelionato, tráfico de drogas e assassinatos, inclusive de membros do próprio grupo. A ação foi coordenada pelos delegados de Amontada, Trairi e de Uruburetama.

Em Itapipoca, os membros da quadrilha praticavam roubos, furtos e se passavam por representantes bancários para conseguirem cópias da documentação das pessoas e depois as clonavam para realizar empréstimos e compras em São Paulo e Itapipoca. As investigações continuam, ainda faltam prender mais de 10 pessoas. No total, a polícia encontrou 87 alvos, mas nem todos foram identificados.

(Jackson Pereira, Tribuna do Ceará)

Thiago “Pitbull” se lesiona e está fora do UFC on FOX Sports 1 no …

Foto: UFC / Divulgação

Após lesões e cirurgias, o cearense Thiago “Pitbull” estava pronto para voltar ao octógono. Mas uma nova lesão o impediu de atuar no dia 17 de agosto.

Pitbull enfrentaria o americano Matt Brown, mas o cearense anunciou nesta quarta-feira (3), via twitter, que se machucou e foi cortado.

“Infelizmente, na minha última sessão de sparring, na quinta-feira (27), rompi um ligamento do bíceps esquerdo”, escreveu. Thiago foi substituído por Mike Pyle.

Em março do ano passado, Pibull subiu ao octógono pela última vez e foi finalizado por Martin Kampmann, no terceiro round. O lutador operou o joelho esquerdo e passou por uma cirurgia no peitoral.

O evento perdeu força, mas continua forte. Mauricio Shogun enfrenta Chael Sonnen na luta principal. Alistair Overeem, Urijah Faber e Uriah Hall são outros destaques da edição do UFC que acontece no dia 17 de agosto.

UFC on FOX Sports 1
Boston, Estados Unidos
Sábado, 17 de agosto de 2013

Card principal
Mauricio Shogun x Chael Sonnen
Alistair Overeem x Travis Browne
Urijah Faber x Iuri Marajó
Matt Brown x Mike Pyle
Uriah Hall x Josh Samman
Joe Lauzon x Michael Johnson

Card preliminar
Brad Pickett x Michael McDonald
Steven Siler x Mike Brown
Conor McGregor x Andy Ogle
Diego Brandão x Daniel Pineda
Manny Gamburyan x Cole Miller
Ovince St. Preux x Cody Donovan
Ramsey Nijem x James Vick

(O Povo Online)

Ação no STF tenta suspender prática de vaquejada no Ceará

Do STF

STF recebe ação contra prática de vaquejada no Ceará

O ministro Marco Aurélio é o relator da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 4983) em que a Procuradoria Geral da República (PGR) pede ao Supremo Tribunal Federal (STF) que suspenda a eficácia de lei estadual que regulamenta a prática da vaquejada no Ceará.

A ação foi ajuizada pela PGR para contestar a integralidade da Lei estadual nº 15.299/2013, que estabelece as regras para a realização da vaquejada como atividade desportiva e cultural. A norma fixa os critérios para a competição e obriga os organizadores a adotarem medidas de segurança para os vaqueiros, público e animais.

A vaquejada consiste em uma competição onde uma dupla de vaqueiros, montados em cavalos distintos, busca derrubar um touro, puxando-o pelo rabo, de forma a dominar o animal em uma área demarcada. A prática da vaquejada é considerada atividade esportiva e cultural fundada no Nordeste brasileiro e remonta, segundo a ação da PGR, “a uma necessidade antiga de fazendeiros daquela região para reunir o gado”, quando as fazendas não eram cercadas e era preciso reunir os animais. Entretanto, argumenta a PGR, “a prática inicialmente associada a atividades necessárias à produção agrícola passou a ser explorada como esporte e vendida como espetáculo, movimentando hoje cerca de R$ 14 milhões por ano”.

Segundo a ação, com a profissionalização da vaquejada, algumas práticas passaram a ser adotadas, como o enclausuramento dos animais antes de serem lançados à pista, momento em que são açoitados e instigados para que entrem agitados na arena quando da abertura do portão. “Diferentemente do que ocorria no campo, os objetivos do esporte e do espetáculo hoje ditam a maneira como se trata o animal”, argumenta a PGR. Tais práticas, prossegue a PGR, acarretam danos e constituem crueldade contra os animais, o que é vedado pelo artigo 225, parágrafo 1º, inciso VII, da Constituição Federal.

A PGR lembra ainda que, em situações específicas em que houve embate entre as manifestações culturais e o meio ambiente, como em julgamentos de grande repercussão – briga de galo no Rio de Janeiro (ADI 1856) e farra do boi em Santa Catarina (RE 153531) –, a Corte entendeu que “o conflito de normas constitucionais se resolve em favor da preservação do meio ambiente quando as práticas e os esportes condenam animais a situações degradantes”. Assim, a PGR pede a concessão de liminar para suspender a prática da vaquejada no estado do Ceará, “diante do risco de que animais sejam submetidos a tratamento cruel, o que é em si irreversível”. No mérito, requer que a lei estadual seja declarada inconstitucional.

Prefeito Roberto Cláudio veta INTEGRALMENTE a Lei Cidade Limpa

O prefeito Roberto Cláudio (PSB) vetou integralmente a lei que pretende disciplinar a veiculação de qualquer tipo de propaganda em áreas públicas ou privadas da Capital, também conhecida como “Lei Cidade Limpa”. O veto n° 0039, de 28 de junho, chegou à Câmara Municipal na segunda-feira e deve ser votado em plenário em agosto, após o recesso legislativo. O POVO explicou o projeto de lei em reportagem especial publicada no dia 2 de junho.

Apesar de a matéria ter sido aprovada por unanimidade pelos vereadores em 16 de maio, Deodato Ramalho (PT), autor do projeto e ex-secretário do Meio Ambiente de Fortaleza, não se mostra otimista quanto à derrubada do veto no Plenário. “Eu não tenho ilusão, quando o prefeito se empenha em uma determinada matéria, até os próprios vereadores autores dos textos votam para manter o veto. É o que acontece nessas maiorias muito avassaladores. A matéria foi aprovada por unanimidade, mas não é uma coisa automática”.

De acordo com o presidente da Casa, vereador Walter Cavalcante (PMDB), antes de a matéria ir a plenário, ela passará pela Comissão de Constituição, Legislação e Redação Final, que emitirá parecer sobre o texto. E após essa análise, o plenário irá decidir se mantém ou derruba o veto do prefeito. “Se os vereadores entenderem que a justificativa do veto tem consistência, ele é mantido, se não, ele é derrubado”, diz Cavalcante, que após a votação terá 48 horas para promulgar ou não a lei.

Posição da Prefeitura

Para Deodato Ramalho, o prefeito agiu “na contramão do seu próprio discurso, de combate à poluição sonora e visual”. “Ele se rendeu ao lobby das empresas de outdoor”, diz Ramalho. Por meio da assessoria de imprensa, a Prefeitura informou que o projeto foi vetado porque apresentava inconstitucionalidades, e que a matéria deve ser repensada para abranger outros setores. De modo que outro texto deva ser encaminhado ao Legislativo logo após o recesso.  

Inspirado em lei implantada em São Paulo, a Lei Cidade Limpa prevê que todo equipamento que sirva para abrigar um anúncio terá de ser licenciado pela Prefeitura. Com multa mínima no valor de R$ 10 mil para irregularidades.

Até o fechamento desta edição, a íntegra do veto não estava disponível para consulta no site da Câmara. O departamento Legislativo do órgão informou que o texto estava inacessível na central de protocolos.

(Bruno Cabral, O Povo)

 

Datafolha manipula pesquisa e “some” com os eleitores pobres

A partir da denúncia de Flávio Luiz Sartori, de que a base amostral da pesquisa Datafolha que apontou uma queda de 30% na aprovação da presidenta Dilma Rousseff, o Tijolaço foi conferir e confirmou que a distribuição do eleitorado usada na pesquisa é totalmente diferente da distribuição do eleitorado brasileiro segundo os dados oficiais do Tribunal Superior Eleitoral.

A distribuição da amostra usada pelo Datafolha - disponível aqui, no site do instituto– revela que foi entrevistado um eleitorado com um perfil mais elevado de grau de instrução do que o realmente existente, o que reduz o nível de aprovação da Presidenta que, como todos os institutos concordam, obtém seus melhores resultados entre os mais pobre e, por conseguinte, com menor grau de instrução.

Segundo o TSE, os eleitores, no Brasil, com grau de instrução de, no máximo, ensino fundamental representam 57,8% do total.

No Datafolha, eles são apenas 41% do total. Uma diferença de “apenas” 16% dos 140 milhões de eleitores, ou 23 milhões de brasileiros subitamente escolarizados pelo Datafolha.

Os eleitores de ensino médio, completo ou incompleto, diz o TSE, são 34,7% do eleitorado. No Datafolha, eles representam 42%.

E os de ensino superior, também completo ou incompleto, são, nos números oficiais, 7,8% do total. Mas o Datafolha mais que dobra este percentual, entrevistando 17% de eleitores nesta condição escolar.

Isso, na base total. Na base ponderada, que é a utilizada para fazer os cálculos percentuais, a coisa ainda piora, como você vê aí embaixo. Com essa base, chagamos aos números monstriuosamente distorcidos que Sartori exibe em seu post: 38,4% de nível fundamental e 19,8% de nível superior. 

pondera

 

O nome disso, em português claro, é manipulação de pesquisa.

Que, por sinal, já vinha de pesquisas anteriores do Datafolha e se agravou nesta última. A pesquisa anterior do instituto, aquela que mostrava uma queda de 8 pontos, tinha 45% de eleitores com grau fundamental ou menor (mais 4%), 40% com ensino médio (menos 2%) e 15% com ensino superior (menos 2%).

Como os dados do TSE podem ter, de fato, algumas distorções, por conterem dados do momento do cadastro ou recadastramento eleitoral – assim como as pesquisas de rua, como as do Datafolha, ao contrário, tendem a apresentar a natural distorção da autodeclaração de escolaridade, os números não batem.

IPM

 

O Instituto Paulo Montenegro, do Ibope, usa os dados que reproduzo na tabela ao lado, que indicam que os brasileiros entre 15 e 64 anos (basicamente a faixa eleitoral) são de 51% com ensino fundamental ou sem instrução, 35% com o ensino médio e 14% com ensino superior, compilando dados da Pnad/IBGE de 2009. Frise-se que isso ainda permite alguma distorção, pois a população de 15 a 18 anos, com grau de instrução superior à média, não é de alistamento obrigatório e a de 64 a 70, com grau de instrução bem abaixo da média, é.

Óbvio que ninguém está negando que a crise tenha tirado popularidade de Dilma. Isso é obvio e esperado. Mas que a base amostral do Datafolha dá “uma mãozinha”, dá.

O Datafolha tem de explicar porque não usa dos dados do TSE.

E o TSE tem de esclarecer a população se é possível divulgar maciçamente pesquisas feitas com uma base totalmente diferente da que ele, Tribunal, considera correta. 

Por: Fernando Brito, via http://www.tijolaco.com.br/index.php/datafolha-que-derruba-dilmasome-com-eleitores-pobres/

Dilma, Reforma Politica e oposição conservadora, a mesma da casa-grande

Com o título “Oposição quer democracia sem povo”, eis artigo do jornalista e radialista Messias Pontes. Ele aborda a oposição conservadora do País, que tenta de um tudo para passar a imagem de que o Governo Dilma enfiaria goela abaixo do povo a reforma política. “A reação da oposição conservadora já era esperada. Afinal, tudo o que for proposto para beneficiar a maioria dos brasileiros ou colocá-la no centro das decisões, a direita é contra como sempre foi”, diz Messias. Confira:

Como historicamente acontece desde que o Brasil é Brasil, as elites econômicas sempre tiveram grande desprezo pelo povo. Hoje essas carcomidas elites são defendidas e representadas pela oposição conservadora de direita – PSDB, DEMO e PPS. A velha mídia conservadora, venal e golpista que funciona e até já se declarou como o principal partido de oposição, se encarrega de difundir as ideias mais atrasadas. Ela não aceita, em hipótese  alguma, que o povo seja protagonista da sua própria história.

Na manhã de ontem a presidenta Dilma Rousseff encaminhou ao Congresso Nacional as sugestões de temas para a formulação do plebiscito sobre a reforma política que as forças vivas da Nação estão a exigir: a forma de financiamento das campanhas eleitorais, do sistema eleitoral, a possibilidade do fim da suplência de senador, a manutenção ou não das coligações partidárias e o fim do voto secreto nas votações do Congresso.

Para evitar que a oposição conservadora de direita alegue que a presidenta Dilma está querendo impor e enfiar goela abaixo a sua proposta, o vice-presidente Michel Temer, que se fazia acompanhar do ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, foi logo esclarecendo ao presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), que a competência para elaboração do plebiscito é exclusivamente do Congresso Nacional. Observou Temer que o que o Executivo está fazendo é uma mera sugestão, pois quem vai conduzir o processo do início até o fim é o Congresso.

Antes mesmo de conhecer as propostas do Executivo, a oposição conservadora foi logo desqualificando-as e se posicionando contra a participação popular na elaboração das diretrizes da reforma política. Como historicamente sempre defendeu uma democracia sem povo, a direita quer impor, com o irrestrito apoio da velha mídia, o referendo, ou seja, o povo vai opinar somente depois da coisa feita.

Receptivo, o senador Renan Calheiros enfatizou que vai tentar estabelecer um calendário de votação do projeto de decreto legislativo que institui o plebiscito de forma que as novas regras da reforma política já tenham validade nas eleições do próximo ano, ou seja, votado até o dia três de outubro próximo.

A reação da oposição conservadora já era esperada. Afinal, tudo o que for proposto para beneficiar a maioria dos brasileiros ou colocá-la no centro das decisões, a direita é contra como sempre foi. Basta lembrar do aumento de 100% para o salário mínimo proposto pelo então ministro do Trabalho de Getúlio Vargas, João Goulart e pela decretação do 13º para os trabalhadores. Toda a direita, capitaneada pela tristemente célebre União Democrática Brasileira (UDN) e pela velha mídia. Em editorial de primeira página o jornal O Globo afirmava que o 13º salário iria quebrar a grande maioria das empresas. Nenhuma quebrou por isso.

O senador tucano Aécio Neves, reagindo ao plebiscito proposto pela presidenta Dilma Rousseff, afirmou que o governo “não entendeu nada das manifestações populares e, por isso, o Congresso deve reagir aprovando o referendo”. Aécio defendeu que a consulta popular deveria ser realizada no mesmo dia das eleições de 2014 para que a população tenha o direito de referendar ou não a reforma política aprovada pelo Congresso até lá.

Ora, quem não entendeu nada, ou se fez de desentendido foi o senador mineiro. O que a voz das ruas deixou claro é que o povo não se sente representado por esse Congresso que está aí, com um terço dos senadores que não tiveram um único voto – são suplentes que assumiram com o afastamento do titular- e com deputados do quilate do social-cristão homofóbico Marco Feliciano.

Na realidade, a reforma política vem sendo rejeitada por essa irracional oposição e pelos setores conservadores do PMDB há muitos anos. Ela vem se posicionando contra o financiamento público exclusivo de campanha alegando que serão gastos mais de R$ 900 milhões e que esses recustos deveriam ser canalizados para a educação e saúde.

Desde quando essa gente teve compromissos com a educação e a saúde? Ao tirar mais de R$ 80 bilhões anualmente da saúde com a desaprovação da prorrogação da CPMF – esse valor atualizado estaria hoje em torno de R$ 100 bilhões -, essa mesma oposição colocou a saúde na U.T.I  Na realidade, quer mesmo é continuar recebendo bilhões  das grandes empresas para garantir sua eleição e reeleição. Empresa nenhuma financia candidato se não tiver certeza do retorno em dobro do dinheiro investido.

O que quer e sempre quis essa oposição conservadora de direita, a mesma da casa-grande, é uma democracia sem povo.

(Eliomar de Lima)

Ciro já estaria alinhado com Eduardo Campos?

Durante a reunião com a Executiva Nacional do PSB, na última segunda-feira (1), no Recife, o ex-deputado Ciro Gomes (PSB/SP) bateu duro no pacto PT-PMDB, criado no governo Lula e mantido por Dilma. De acordo com Ilimar Franco, de O Globo, o ex-ministro disse que o pacto não atende as ruas e qualificou de “patéticas” as reações da presidente Dilma Rousseff (PT), do governador Geraldo Alckmin (PSDB) e do prefeito Fernando Haddad (PT), logo após as manifestações.

Essa postura de Ciro reafirma uma mudança de posicionamento quanto as eleições de 2014. Até então, Ciro e seu irmão, o governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), eram defensores ferrenhos da continuidade da aliança do PSB com o PSB e contrário a candidatura de Eduardo Campos à Presidência da República. Vamos aguardar as cenas do próximo capítulo.

Link: http://www.folhape.com.br/blogdafolha/?p=109589

Biblioteca Pública Menezes Pimentel está entregue às baratas

Via Blog do Eliomar de Lima

Do jornalista e poeta Barros Alves, recebemos nota, em tom de protesto, sobre as condições da Biblioteca Pública Menezes Pimentel. Confira:

Caro Eliomar de Lima,

Estive ontem na Biblioteca Pública Governador Menezes Pimentel, subordinada à Secretaria de Cultura do Estado e constatei que está entregue às baratas.

Devido as condições totalmente insalubres não consegui fazer a pesquisa a que me propunha.

- Há mais de dois anos não funciona o sistema de ar condicionado, em consequência o calor é insuportável e o grau de insalubridade dos servidores é elevado.

- Várias pessoas já adoeceram em razão do calor excessivo.

- Não há um sistema de climatização adequado para a conservação do acervo bibliográfico.

- Não há manutenção física do prédio que está cheio de goteiras e rachaduras.

- Não há condições de infraestrutura para o trabalho da equipe de restauradores de livros e jornais.

- Há grandes deficiências no sistema de microfilmagem.

- O setor de Língua Inglesa é um verdadeiro forno.

- O acervo que já é velho e sem a devida climatização está se deteriorando a cada dia.

- Só a dedicação e o profissionalismo dos servidores mantém a Biblioteca aberta.

Sem mais,

* Barros Alves. 

VAMOS NÓS – Cadê o projeto de reforma dessa biblioteca, secretário Francisco Pinheiro? Cadê também o projeto de reforma do Dragão do Mar? Cadê o senhor secretário?

Manifestantes perguntam: “Onde está Cid”?

Os médicos realizaram protesto na tarde desta quarta-feira (3), com saída do Palácio da Abolição. A mobilização cumpriu uma agenda nacional e o percurso deixou o Palácio, seguindo para a avenida Beira Mar, até as proximidades do Jardim Japonês, de acordo com informações da organização.

Pela manhã, um grupo esteve na Assembleia Legislativa e foi recebido pelo deputado Tim Gomes, presidente em exercício da Casa. Os médicos Protestam contra a proposta de importação de médicos de Cuba.

Um grupo de médicos, porém, está criticando a ausência do governador Cid Gomes, que deixou o Ceará na última semana em viagem para o Exterior. E questiona: “Onde está Cid”?

Na forma mais do que criativa, já há, inclusive, alguns que adotaram a história infantil “Onde está Wally?”, como forma de ironizar o desaparecimento do governador nos útlimos dias, diante dos inúmeros protestos nas ruas.

(Blog do Eliomar de Lima)

Hospital da Mulher continua esquecido pela gestão Roberto Cláudio

O Hospital da Mulher, obra mais badalada da ex-prefeita Luizianne Lins (PT), completou um ano de funcionamento.

De lá para cá, em clima de gestão Roberto Cláudio (PSB), quase nada mudou.

O HM continua operando com dificuldades de pessoal e sem orçamento próprio. Profissionais de saúde cobram produtividade e alguns, em situação não regularizada, acabaram desistindo.

O parque tecnológico, com centro de imagens de última geração, está subutilizado. O HM, aliás, é tido como “Padrão Fifa”. Tanto gasto nessa obra precisa ter retorno.

O contrário é pecado contra clientela sedenta por saúde, como expôs O POVO em recente matéria nos postos de atendimento.

Link: http://www.opovo.com.br/app/colunas/vertical/

(O Povo Online)

Itaú não vai à audiência pública na Alerj para responder sobre demissões em massa

O Itaú se negou a comparecer à audiência pública realizada no dia 27 de junho na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) para explicar por que demite tantos funcionários, se seus resultados indicam uma situação invejável no âmbito do sistema financeiro nacional e internacional. Único convidado ausente, o Itaú mostrou, mais uma vez, que não dá a menor importância ao assunto.
Iniciativa dos deputados estaduais Paulo Ramos (PDT) e Gilberto Palmares (PT), a audiência contou com a participação do Ministério Público do Trabalho, da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro e da Contraf-CUT, que discutiram não só as demissões, mas também outros problemas enfrentados pelos empregados do banco. “Não vamos nos conformar com a ausência do banco hoje. Vamos insistir em marcar uma reunião com os representantes do Itaú para tratar deste assunto”, anunciou o deputado Paulo Ramos (PDT), presidente da Comissão de Trabalho, Legislação Social e Seguridade Social, que convocou a audiência.

 

Demissões e precarização
Com o auxílio de gráficos, os sindicalistas demonstraram que, desde a fusão com o Unibanco, o banco reduziu em 14 mil empregos em todo o país. Revelaram ainda que um executivo do Itaú ganha 190 vezes mais por ano que um caixa do banco. “Este bancário precisaria trabalhar 18 anos e seis meses para receber o que o executivo ganha em apenas 12 meses. Mas quem se esforça, atende público, bate metas – e adoece – é o bancário que está na agência”, afirmou, durante a audiência, Miguel Pereira, secretário de Organização do Ramo Financeiro da Contraf-CUT. 

Miguel também ressaltou que os correspondentes bancários precarizam o trabalho não só dos trabalhadores destas empresas, mas também dos bancários. “Temos hoje no Brasil menos de 20 mil agências e postos bancários e mais de 360 mil unidades de correspondentes. É cômodo para o Banco Central transferir esta responsabilidade, dizendo que, com os correspondentes, está fazendo inclusão. Mas isto é uma distorção”, critica Miguel. O deputado Paulo Ramos concordou. “Vejo que as lotéricas realizam muitas operações. É uma transferência das atribuições da Caixa. Além do problema da segurança, tem também a questão da remuneração, já que o funcionário da lotérica não ganha o mesmo que um bancário. Podemos verificar se é possível, para o próximo ano, fixar o piso salarial para estes trabalhadores no Estado do Rio de Janeiro”, propôs o parlamentar.  O deputado Gilberto Palmares, que também integra a Comissão de Trabalho da Alerj, sugeriu que os deputados simpáticos às causas dos trabalhadores fizessem um esforço concentrado. “Podemos usar uma tática de guerrilha, atacando em muitas frentes, com vários projetos de lei para melhorar o atendimento bancário, a segurança e também defender o  horário ampliado de funcionamento das agências”, propôs Palmares.

 

Sobrecarga e adoecimento
A questão do expediente bancário foi ressaltada pela vice-presidente do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro, Adriana Nalesso. “O movimento sindical bancário sempre defendeu a extensão do horário de atendimento. Há muito reivindicamos que os bancos funcionem das 9h às 17h, com dois turnos de trabalho, para que os bancários tenham sua jornada de seis horas respeitada.

 

Ninguém acredita
O Itaú está praticando horário estendido em algumas agências, mas não só não respeita as seis horas, como impõe jornadas exaustivas aos bancários”, disse, ressaltando que a medida foi implantada de forma unilateral e sequer serviu para abrir novos postos de trabalho. “Há ocasiões em que os funcionários de algumas dessas agências chegam a trabalhar 12 horas por dia, o dobro da jornada fixada pela CLT”, complementou. Adriana disse ainda sobre o horário estendido que só no município do Rio foram eliminados cerca de dois mil postos de trabalho no Itaú, causando enorme sobrecarrega aos que ficaram em seus postos, afetando a saúde dos empregados. Essa situação é demonstrada nos números de atendimento na Secretaria de Saúde do Sindicato, onde 57% dos casos são do Itaú.
O diretor de Imprensa do Sindicato Ronald Carvalhosa falou sobre as dificuldades que o movimento sindical enfrenta e que o Judiciário reconheça que as demissões são em massa. “É difícil convencer a Justiça e o Ministério Público de que essas dispensas são, no mínimo, coletivas. Os números estão aí e mostram que há demissões de muitos trabalhadores de uma só vez. Já fizemos denúncia ao MPT sobre as demissões no Itaú, mas o processo não andou”, disse. Sobre este ponto, o deputado Paulo Ramos propôs marcar uma reunião com o presidente do TRT-RJ. O parlamentar sugeriu ainda que o Sindicato prepare um material completo para apresentar durante a reunião, com todos os dados sobre as dispensas e as iniciativas já adotadas junto ao Judiciário.  A relação entre demissões e adoecimento não passa só pela sobrecarga de trabalho. Carvalhosa destacou que o banco está se livrando de todos os trabalhadores que não interessam mais à empresa. “Além das demissões serem em massa, muitas são ilegais. Semana passada mesmo atendi um bancário que foi demitido, mesmo estando ainda no período de estabilidade depois de um afastamento prolongado”, relata o dirigente sindical.

 

(BANCÁRIOS RIO)

BRADESCO CRIA UNIVERSIDADE CORPORATIVA

03/07/2013 – O desafio de treinar e desenvolver profissionais, presente em qualquer empresa, toma proporções únicas quando se pensa em uma organização de mais de cem mil funcionários espalhados por todo o país, como o Bradesco. Para avançar nesse sentido, o mais recente passo dado pela gestão de pessoas do banco é a inauguração da Universidade Corporativa Bradesco (Unibrad), parte de uma estratégia maior de focar as competências individuais dos colaboradores.

Glaucimar Peticov, diretora de RH do Bradesco, diz que o banco intensificou os programas de formação de lideranças, incluindo até cursos no exterior.

O Bradesco transformou, em maio, o departamento de treinamento da instituição em Unibrad. A mudança não mexeu tanto com os números da companhia, que tem R$ 128 milhões de verba para investir na área em 2013 – valor pouco menor que os R$ 132,6 milhões de 2012. A principal novidade é uma reestruturação na forma de capacitar os profissionais da empresa.

“O treinamento será algo feito sob medida, de acordo com as competências que a pessoa apresenta”, explica a diretora de recursos humanos do banco, Glaucimar Peticov. “A amplitude é maior e as formações serão mais personalizadas”. Para isso, os funcionários não receberão mais cursos e treinamentos relacionados com o cargo alcançado, como foi até agora, e sim de acordo com as suas habilidades e papel na estratégia da empresa.

Após um ano e meio desenvolvendo o projeto, os cerca de 200 funcionários da área de treinamento espalhados pelo Brasil foram realocados para concentrar esforços em uma das nove escolas que farão parte da Unibrad, criadas para oferecer cursos, aulas a distância, publicações e eventos que abordem uma determinada competência. Há escolas voltadas, por exemplo, para o atendimento de clientes, identidade organizacional, liderança, cidadania e sustentabilidade, negócios, e gente. Em alguns casos, os colaboradores terão que realizar programas de acordo com o plano de carreira que estão seguindo. A empresa, no entanto, também quer incentivar a chamada “autogestão da carreira”, para que os profissionais consigam visualizar as próprias necessidades e buscar os cursos certos.

Segundo Simone Borensztejn, gerente de departamento da área de gestão de pessoas do banco, uma das principais motivações para a mudança também foi proporcionar mais troca de conhecimento entre diferentes áreas da organização. “Hoje é possível misturar pessoas de segmentos e níveis distintos”, diz. Há pelo menos dez anos o banco vem fazendo um mapeamento de competências dos profissionais. A empresa não divulga números atuais, mas em 2011 ele já havia incluído 80% dos 100 mil colaboradores.

Há também planos de oferecer mais cursos e treinamentos para o público externo, a começar com clientes e outros membros da cadeia de suprimento e comunidades onde o banco está presente. Fisicamente, a Unibrad não terá uma sede única e vai usar as instalações já existentes em Osasco, São Paulo, e em outras 14 unidades em pontos diversos do país. Os diretores e o reitor da universidade ainda não foram anunciados.

Glaucimar cita, entre as vantagens da inauguração da universidade corporativa, um melhor apoio ao processo de sucessão e um retorno ao investimento mais fácil de ser mensurado. “O objetivo é implementar um processo no qual as pessoas sejam formadas continuamente, e não apenas quando têm dificuldades”, explica.

Além disso, ela ressalta que há um fortalecimento da marca e perpetuação dos valores e da cultura organizacional.

Sucessão é um assunto sério no Bradesco, onde a grande maioria dos diretores fez carreira interna e o atual presidente, Luiz Carlos Trabuco Cappi, começou na instituição aos 18 anos de idade. Parte da transformação da estrutura de treinamento começou com a adoção, em 2009, do Programa de Desenvolvimento Avançado (PDA), voltado para executivos com importância estratégica no plano de sucessão do banco. “Intensificamos todos os programas de formação nas áreas de gestão e liderança, mas chega um momento em que é preciso buscar o que há de diferente no mercado”, explica Glaucimar.

A solução, então, foi se “abrir para o mundo”. Assim, cerca de quatro executivos da empresa são selecionados todos os anos para passar um período entre quatro e sete meses nos Estados Unidos participando de cursos em escolas de negócios como as de Harvard, MIT, Columbia e Wharton. Além de um programa de AMP (Advanced Management Program) – espécie de MBA intensivo de quatro a sete semanas -, os profissionais fazem cursos de curta duração em outras escolas para desenvolver capacidades específicas.

A escolha das instituições e dos programas é feita sob medida pela brasileira Trend School, que faz um trabalho de identificação dos melhores conteúdos para cada executivo e ajuda na operação logística. Além disso, ela promove, no primeiro mês do período, uma preparação para os cursos com aulas de inglês e de metodologias de ensino no “hub” da escola em Nova York.

Segundo a Trend School, esse tipo de programa pode custar entre US$ 7 mil e US$ 13 mil para cada um dos profissionais por semana, dependendo da instituição e do curso. É um investimento que pode chegar à faixa dos US$ 300 mil por pessoa.

O desenvolvimento do programa foi uma iniciativa do departamento de recursos humanos e do atual presidente do banco, que aprova todos os nomes que são mandados. Além do voto de confiança no profissional, é preciso planejar como sua ausência, que pode chegar a sete meses, será suprida no dia a dia do banco.

Afinal, a recomendação é que os executivos que participam do programa fiquem completamente focados nos estudos e não se envolvam com o trabalho que deixaram no Brasil. A habilidade de falar inglês também é fundamental e, segundo Glaucimar, a possibilidade de participar do programa é um incentivo extra para que mais pessoas que ocupam cargos de liderança se aperfeiçoem no idioma.

Até hoje, 21 executivos participaram do PDA, inclusive a própria Glaucimar. No ano passado, ela fez o AMP em Columbia, em Nova York, e depois outros cursos em instituições como Harvard, Michigan e no Center for Creative Leadership, onde todos os executivos passam pelo mesmo programa de liderança – mas em turmas separadas, para garantir que a interação seja majoritariamente com profissionais de países e culturas diferentes.

“No meu caso, o objetivo era fazer parte de grupos que não tivessem muitas pessoas da área de RH. Assim, poderia desenvolver outras competências”, afirma.

Até pouco tempo atrás, a executiva era responsável pelo departamento de treinamento, mas com a criação da Unibrad, assumiu a diretoria de RH em março – logo após participar do PDA. “Mesmo quando não há mudanças de cargo logo após a volta, existe uma diferença nos projetos e na capacidade de inovar desse profissional”, afirma.

Por Letícia Arcoverde

 

Fonte: Valor Econômico, de São Paulo

Desrespeito com bancários da Nossa Caixa incorporados ao BB continua

São Paulo – Os funcionários do Banco do Brasil provenientes da Nossa Caixa continuam passando por transtornos ao tentar utilizar o plano de saúde Economus. De acordo com denúncias recebidas pelo Sindicato, diversos hospitais e clínicas que constam na relação da rede conveniada não atendem mais os segurados do plano.

Um dos problemas tem a ver com o TISS (Troca de Informações na Saúde Suplementar), um sistema que a ANS (Agência Nacional de Saúde) exige para que tanto as operadoras de planos de saúde quanto hospitais e clínicas possam transmitir os dados eletronicamente.

No entanto, de acordo com a diretora do Sindicato Tania Balbino, em algumas clínicas e hospitais esse sistema ainda não foi implantado. O convênio, por sua vez, não aceita mais pagamento em guia em papel. “Essa situação gera um círculo vicioso no qual o prejudicado é o segurado, pois o Economus, ao não aceitar guias de papel, suspende o pagamento dos hospitais, clínicas e consultórios que não adotaram o TISS e, em contrapartida, esses locais suspendem os atendimentos”, explica a dirigente.

Hospital Alvorada – Outro ponto que vem prejudicando os segurados que procuram atendimento na capital paulista está relacionado com o Hospital Alvorada. Segundo Tania, o Alvorada informa que o Economus encerrou o contrato há 20 dias. “Mas o Economus afirma que o Alvorada solicitou outro reajuste de tabela de preços apenas seis meses após a última renovação de valores, e o convênio não concordou.”

A rede Alvorada informou ao Sindicato, no dia 3, que está atendendo. No entanto, Tania tem informações de bancários que tiveram o atendimento negado pela rede.

“Mais uma vez quem paga o preço é o trabalhador, que se vê nesse jogo de empurra e no meio de tanta desinformação e descaso. O Economus, por sua vez, não se preocupa em resolver a situação e não enxerga que vidas estão em jogo”, critica a dirigente.

Canais de denúncia – Depois da pressão dos trabalhadores e do Sindicato, o Economus disponibilizou o telefone 0800 014 7000 para, dentre outros serviços, receber denúncias.
O Sindicato orienta o bancário que não conseguir marcar consulta ou exame, que anote o nome do funcionário que o atendeu – tanto do Economus quanto do hospital ou clínica – , faça a denúncia junto à ANS e, ainda, envie e-mails à direção do Economus e aos conselheiros eleitos para relatar o ocorrido. Isso servirá também como forma de pressão.

Cassi e Previ para todos – No dia 4 de junho foi realizada a última audiência com o juiz responsável por julgar ação de primeira instância cobrando Cassi e Previ para todos os funcionários do Banco do Brasil. A decisão da Justiça deve ser anunciada na sexta-feira 5.

“O Sindicato promove a campanha do Cassi e Previ de qualidade para todos, justamente por não concordar com o sustento de uma entidade como o Economus, sucateada e abandonada pelos seus conselheiros e dirigentes, que foram escolhidos pela atual direção do Banco do Brasil”, afirma a dirigente Tania Balbino.

(Rodolfo Wrolli - SEEB-SP)

Agência Empresarial DF do BB descumpre acordo coletivo e expõe funcionários em ranking

Agência expõe nomes de funcionários em ranking de resultados, contrariando cláusula da CCT

A agência Empresarial DF do Banco do Brasil, numa postura de desafio ao movimento sindical e ao acordo coletivo da categoria, tem publicado em quadro de avisos ranking de vendas, expondo os funcionários a constrangimento ilegal.

O fato foi denunciado pelo Sindicato à Diretoria de Relações com Funcionários e Entidades Patrocinadas (Diref) da instituição, mas a administração da dependência insiste em manter o ranking publicado em lugar destacado.  

Para o Sindicato, a postura adotada não só é uma afronta à entidade que representa os funcionários do BB como também infringe a cláusula 35ª da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), de que o Banco do Brasil é signatário. Por isso, a atitude da agência Empresarial DF não tem respaldo jurídico do banco.  

O caso já foi encaminhado para o Departamento Jurídico do Sindicato.

Vale ressaltar que o Sindicato move uma ação contra o Banco do Brasil por descumprimento de acordo coletivo, em caso semelhante ocorrido na Agência Ministério da Agricultura DF.

“Resta-nos saber se a Gerência Regional e a Superintendência Centro-Sul PR estão coniventes com essa prática, e não mediremos esforços para extirpar essa nefasta prática no BB que, além de agredir e expor os funcionários do banco, caracteriza quebra de acordo com o movimento sindical”, afirma Alexandre Stilben, diretor da Federação Centro Norte (Fetec/CUT CN).          

(Bancários DF)

Cobra Tecnologia, empresa do Banco do Brasil abre concurso para cargo técnico

A Cobra Tecnologia, empresa do Banco do Brasil, divulgou nesta quarta-feira, 3, o edital de um concurso para o cargo de técnico de operações – equipamentos. Os interessados devem ter formação em Automação Industrial, Eletroeletrônica, Eletromecânica, Eletrônica, Eletrotécnica, Mecatrônica, Telecomunicações, Manutenção e suporte em informática, Redes de computadores ou Sistemas de transmissão.

As inscrições serão abertas de 4 de julho a 1º de agosto, pelo site www.esppconcursos.com.br, com taxa de R$ 24,62. No ato de inscrição o interessado deverá indicar a região onde deseja trabalhar. O salário oferecido é de R$ 1.537,99, para uma jornada de trabalho de 44 horas semanais de trabalho.

A seleção terá uma prova objetiva prevista para 25 de agosto, com 60 questões. Os aprovados serão contratados pelo regime celetista.

(Extra Online)

Leia mais: http://extra.globo.com/emprego/concursos/empresa-do-banco-do-brasil-abre-concurso-para-cargo-tecnico-8902897.html#ixzz2Y119NtMV

Arena Castelão é o estádio mais barato das últimas quatro Copas do Mundo, aponta estudo

Castelão teve o 2º maior número de ingressos vendidos na Copa das Confederações (foto: divulgação)

O Castelão foi considerado o estádio mais barato entre todos que foram construídos ou amplamente reformados para as 4 últimas Copas do Mundo. Os dados foram divulgados pelos especialistas Marcos Mendes e Alexandre Guimarães no Portal de Notícias UOL, após levantamento da ONG Play The Game e do Portal de Transparência da Copa.

O estudo levou em consideração um índice conhecido por “valor de assento“, divisão do orçamento total da obra pela capacidade geral do estádio, obtendo-se assim o custo por espectador.

Na Arena Castelão, esse preço ficou em US$3.932 (R$7.608,45 convertidos em dólares americanos para comparação com outros estádios). O custo mais elevado foi o estádio japonês Saporo Dome, construído para o Mundial Japão/Coreia (2002). O valor de assento saiu ao custo de US$10.373.

“A constatação de que o Castelão é o estádio mais barato das últimas 4 Copas só fortalece o nosso sentimento de dever mais do que cumprido. O Governo do Estado fez um trabalho exemplar durante a licitação e contratação dos executores da obra, já que conseguimos concluí-la com 4 meses de antecedência e ainda sem gastar um centavo de real a mais em aditivo de valor. A reforma e ampliação da Arena Castelão entrou pra história do nosso país, porque nunca houve uma obra tão bem conduzida e finalizada quanto essa”, comentou o secretário especial da Copa 2014 no Ceará, Ferruccio Feitosa.

Na Copa das Confederações de 2013, o Castelão se destacou por ter o melhor gramado, por receber mais estrangeiros e o segundo que vendeu mais ingressos para o torneio, além de ter sido a primeira arena que ficou pronta para os eventos da FIFA.

Confira lista dos estádios por valor de assento

Estádio – Local – US$/Assento

Saporo Dome – Japão – 10.373
Cape Town Stadium – África do Sul – 10.041
Nissan Stadium – Japão – 8.846
Mané Garrincha – Brasília – 8.830
Maracanã – Rio de Janeiro – 7.730
Mose Mabhida Stadium – África do Sul – 7.206
Allianz Arena – Alemanha – 6.970
Miyagi Stadium – Japão – 6.666
Ecopa Stadium – Japão – 6.035
ESPIRIT Arena – Alemanha – 5.915
Fonte Nova – Salvador – 5.639
Arena Pernambuco – Recife – 5.518
Mineirão – Belo Horizonte – 5.512
Olympiastadion – Alemanha – 5.099
Nelson Mandela Bay – África do Sul – 4.645
Daegu Stadium – Coreia do Sul – 4.546
Soccer City – África do Sul – 4.372
Busan Asiad Stadium – Coreia do Sul – 4.284
Castelão – Fortaleza – 3.932

(Diário do Nordeste)

Paralisação: Bancos da Av. Paulista estarão fechados na manhã desta quinta-feira

Caio Proença, especial para a Agência Estado

SÃO PAULO – O Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região anunciou que dezenas de agências bancárias da região da Avenida Paulista ficarão fechadas na manhã desta quinta-feira, 4. A categoria promete paralisar suas atividades até o meio-dia, em ato contra um projeto de lei que regulamenta a terceirização de funcionários. 

Segundo a presidente do sindicato, Juvandia Moreira, o projeto de lei isentaria empresas tomadoras de serviços de qualquer responsabilidade sobre os funcionários terceirizados. “Além de liberar a terceirização de atividades essenciais das empresas, o projeto de lei (PL) 4.330 acaba com a responsabilidade solidária. Isso equivale a dizer que, se a terceirizada não arcar com obrigações trabalhistas, as empresas não poderão nem ser cobradas na Justiça”, disse.

Segundo Juvandia, o sindicato não pretende sair em passeata, mas irá se reunir com metalúrgicos em frente ao prédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na Avenida Paulista.

O projeto de lei deve ser votado na próxima terça-feira, 09, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), mas o governo só irá se reunir com as centrais sindicais no dia 10. “Queremos que suspendam da votação, tirem da pauta e seja colocado em negociação com as centrais sindicais”, disse Juvandia.

O sindicato deve se unir à Central Única dos Trabalhadores (CUT) no dia 11 para o Dia Nacional de Luta, com mobilizações contra o PL 4.330, pela redução da jornada de trabalho e mais investimentos em transportes. 

Transplantes de medula ‘livram’ dois pacientes de vírus HIV

Dois pacientes portadores de HIV que receberam transplantes de medula óssea ficaram livres do vírus e interromperam o tratamento com medicamentos antirretroviais.

Os avanços, que trazem esperança para o tratamento da Aids, foram anunciados por pesquisadores do Brigham and Women’s Hospital, nos Estados Unidos, durante a Conferência Internacional sobre Aids.

Segundo os médicos, um dos pacientes já não toma medicamentos há 15 semanas e o outro há 8 e, desde então, exames não detectaram sinais do HIV em seus organismos.

A equipe pondera que ainda é muito cedo para falar de cura para a Aids e alerta que o vírus pode retornar a qualquer momento.

Os pesquisadores explicam que é muito difícil se livrar do vírus, que se esconde dentro o DNA humano, formando “reservatórios” pelo corpo.

Os dois homens, que não foram identificados, são portadores de HIV há cerca de 30 anos. Ambos tiveram câncer linfático, um tipo de tumor que requer transplante de medula.

Depósito de HIV

A medula óssea é onde as células sanguíneas são produzidas e acredita-se que o órgão seja um “grande depósito” de HIV.

A equipe médica que acompanha os pacientes acredita que os medicamentos antirretrovirais tenham protegido a medula transplantada da infecção. Ao mesmo tempo, o novo órgão teria “atacado” o que restou da medula original dos pacientes, que poderia estar abrigando o vírus.

Em um dos pacientes, os médicos não detectaram sinais do vírus nos quatro anos seguintes ao transplante. No outro paciente, dois anos após a operação o vírus também não havia retornado. Ambos foram liberados dos antirretrovirais no início deste ano.

O médico Timothy Henrich disse à BBC que os resultados são animadores, ressaltando que ainda é cedo para falar de cura.

“Ainda temos que acompanhar (os dois pacientes) por muito tempo”, disse Henrich.

“O que podemos dizer é que se o vírus não voltar dois anos depois de eles terem interrompido a medicação, as chances do vírus voltar são extremamente baixas”.

No entanto, Henrich afirmou que o vírus ainda poderia estar se escondendo no tecido cerebral ou no trato gastrointestinal.

“Se o vírus voltar significa que esses outros órgãos são um reservatório importante para o vírus, o que pode reorientar as pesquisas sobre a cura da Aids”.

Paciente de Berlim

Timothy Brown, também conhecido como “Paciente de Berlim”, é a única pessoa de quem se tem notícia até hoje que tenha ficado curado da Aids. Em 2006, ele recebeu um transplante de medula óssea de um doador raro, imune ao vírus HIV.

Os dois pacientes analisados pelos pesquisadores americanos receberam medulas de doadores normais.

Há também relatos de que um bebê que nasceu com HIV no Estado americano de Mississippi tenha sido curado após ser tratado com antirretrovirais assim que nasceu, evitando que o vírus encontrasse reservatórios pelo organismo.

O médico Michael Brady, diretor da fundação Terrence Higgins Trust, conhecida entidade beneficente britânica que faz campanhas por prevenção e tratamento de Aids, disse que ainda é cedo para saber se os homens conseguiram erradicar o HIV de seus organismos de vez ou se o vírus vai voltar.

“No entanto, esses exemplos sugerem que o que aconteceu com o Timothy Brown pode não ser um caso isolado”, diz Brady.

Ele afirma que o transplante de medula óssea é “um procedimento complexo, caro e cheio de riscos”.

“Para muitas pessoas com HIV é mais perigoso fazer um transplante do que continuar controlando o vírus com medicação diária”.

BBCJames Gallagher

Vinda de médicos estrangeiros não prejudica médicos brasileiros

Nesta quarta-feira (3), a classe médica brasileira, liderada por sindicatos, foi às ruas para protestar contra o projeto do governo federal de importação de médicos estrangeiros sem a revalidação do diploma e reivindicar melhorias no sistema de saúde pública. O plano do Ministério da Saúde, no entanto, prioriza os brasileiros e não permitiria que os estrangeiros concorressem a vagas nos grandes centros, eliminando a possibilidade de competição com os médicos locais.

O projeto, desenvolvido para suprir a defasagem de profissionais de saúde em regiões remotas do país, só chegaria à fase de importação de espanhóis, portugueses e, provavelmente, cubanos, caso restassem vagas não ocupadas por brasileiros. O governo ainda limitará a área e o tempo de atuação dos estrangeiros, que receberão treinamento de três semanas em universidades e estarão sob supervisão periódica quando estiverem trabalhando. Além disso, o programa tem um caráter complementar e de curto prazo. 

O Brasil possui um acordo com a Organização Mundial de Saúde, no qual se compromete a não trazer médicos de países com uma proporção de profissionais de saúde por habitante menor que a brasileira. Atualmente, o índice no país é de 1,8 médicos por mil habitantes, número considerado baixo. Na Espanha, a proporção é de 4 e em Portugal 3,9, além de possuírem centros de formação reconhecidamente qualificados e focados na atenção básica, a área que os profissionais atuariam no interior. A crise econômica vivida por esses países, também facilitaria a atração dos médicos para o Brasil.

O Ministério da Saúde abriu edital, no início do ano, com 13.682 vagas para postos de trabalho nos municípios do interior, sendo que só 3.601 pessoas se inscreveram. O salário oferecido é de oito mil reais, além de outras vantagens como bonificação de 10% nas provas de residência. Um novo edital será lançado, a fim de atrair os médicos brasileiros, antes que se inicie a importação de estrangeiros.

Uma das alegações dos sindicatos para justificar a ausência de interessados às vagas é a falta de estrutura e condição adequada nos postos de trabalho destas cidades. Para melhorar esse panorama, o ministério exige que a prefeitura agraciada com a vinda de um médico da capital ou do exterior se inscreva no programa “Requalifica UBS”, recebendo, assim, verbas para reformar e modernizar a infraestrutura existente no local.

Outra reclamação dos sindicatos e entidades de saúde do país é a forma com que o governo brasileiro validará os diplomas dos médicos estrangeiros. A preferência do Ministério da Saúde é que se faça uma validação parcial do diploma, assim os profissionais importados terão sua área de atuação restringida, no caso uma cidade do interior, e só trabalhariam por três anos, medidas que impedem a migração destes profissionais aos grandes centros, favorecendo os médicos brasileiros, que não teriam seu mercado ameaçado.

Na manha desta quarta-feira (3), diversas capitais do país, incluindo Rio de Janeiro, Recife, Belém, Fortaleza, São Paulo, foram palcos de manifestação dos médicos. O movimento reivindica melhores condições de atendimento à população, pede a saída do ministro Alexandre Padilha e critica a vinda de médicos estrangeiros. Paralelamente ao programa de importação de profissionais de fora do Brasil, o governo federal anunciou o aumento de vagas de graduação em medicina, com a  criação de 12.000 novas vagas de especialização até 2017.

(Jornal do Brasil)

Globo veta plebiscito. “Não vale” para 2014

São 20 horas e a mensagem de Dilma propondo o plebiscito já caiu das principais chamadas dos sites de notícias.

No lugar dela, a morte do projeto da “cura-gay”.

Espero um pouco mais, e vem o Jornal Nacional. Lá no fim, depois de uma imensa reportagem sobre a indústria em queda e a inflação em alta, vem a matéria sobre o plebiscito.

O vice-presidente Michel temer só falta pedir desculpas por ter levado a proposta de Dilma ao Congresso.

Os líderes da base “não tão aliada” querem que isso vire referendo para 2014.

Aecinho, pontificando, diz que Dilma mandou uma proposta que até ela sabe que não é possível viabilizar.

Os líderes acharam tudo complicado e só vão falar isso na semana que vem.

Depois, destaque na nota do TSE de que, se o Congresso não implementar, até o início de outubro, o resultado do plebiscito   ”não haverá efeitos, no pleito eleitoral subsequente, o que pode ser fator de deslegitimação da chamada popular”.Claro, não houve menção ao final da nota, onde a Ministra Carmen Lúcia e os 27 presidentes de TREs dizem que “o sonho do povo brasileiro é a democracia plena e eficiente. O dever do juiz é garantir o caminho do eleitor para que o sonho venha a ser contado para virar a sua realidade. O juiz não se descuida do poeta. É a sua forma de atentar ao eleitor, única razão de ser da Justiça Eleitoral”.

Dois ex-ministros do TSE aparecem para dizer que “não haverá tempo”.

Resumo de tudo, nas palavras do líder do PT na Câmara, José Guimarães: “quando se quer, dá tempo; quando não se quer, não dá”.

Alguém acha que o Congresso quer reforma?

E assim, ficamos com a nossa triste ordem democrática, onde o povo votar e decidir qualquer coisa diferente do interesse de suas elites é inviável.

Corrupção “padrão Fifa”: quem será a “empresa transmissora”?

Miguel do Rosário levantou o caso, a Globo admitiu a sonegação (e diz que devolveu o dinheiro ao Fisco). Mas aí o Blog do Paulinho levantou (e o Conversa Afiadaampliou) que surgiu um novo capítulo na novela dos direitos de transmissão da Copa do Mundo de 2002.

O que envolve a investigação feita na Suíça sobre propinas que teriam sido pagas a João Havelange e Ricardo Teixeira.

Por quem e em troca de que?

Justamente os direitos de transmissão que foram parar nas mãos da Globo, com direito a uma “escala sonegativa” nas Ilhas Virgens britânicas.

Como este Tijolaço tenta sempre buscar fatos concretos, reproduz texto e imagem da matéria do Estadão, há um ano.

João Havelange e Ricardo Teixeira receberam suborno no valor de pelo menos R$ 45 milhões, segundo a Justiça suíça. O escândalo do pagamento de propinas escancara 30 anos de um sistema de corrupção montado na Fifa. Os brasileiros cometeram “enriquecimento ilícito”, causaram prejuízo para a entidade e colocaram seus interesses pessoais acima dos interesses do futebol, diz a Justiça sobre o caso, que foi arquivado mas teve seus documentos divulgados ontem.

 A ação promete ter amplas repercussões: Havelange pode deixar de ser presidente de honra da Fifa e as informações poderão ser usadas no Brasil para uma eventual ação contra Teixeira. A declaração dos advogados da entidade insinuando que sul-americanos são em geral corruptos também promete causar mal-estar entre a Fifa e o governo.

Documentos oficiais da Justiça suíça apontam para pagamento de comissões no valor de US$ 122,5 milhões (R$ 225 milhões) por parte da empresa de marketing ISL a cartolas pelo mundo. A Justiça também acusou a Fifa de “omissão” ao não conseguir controlar os subornos. Num dos pagamentos de US$ 1 milhão (R$ 2 milhões) a Havelange, o dinheiro foi erroneamente depositado numa conta da Fifa.

Como regra geral, segundo a Justiça, a propina teria sido paga a Teixeira e Havelange para que influenciassem a Fifa na decisão de quem ficaria com os direitos de transmissão das Copas de 2002 e 2006, incluindo o mercado brasileiro. Uma empresa transmissora com atuação no Brasil é citada como uma das envolvidas no suborno, ainda que seu nome esteja sendo mantido em sigilo. Para os suíços, o serviço dos dois foi “comprado” por empresas que queriam manter relações com a Fifa.”.

Quem seria “uma empresa transmissora com atuação no Brasil”? A Difusora de Paracatu?

O caso não é segredo para ninguém e não está sendo “inventado” pelos blogs, desde que a insuspeita BBC noticiou o caso, em 2010.

A Justiça da Suíça obrigou a FIfa a divulgar os documentos até então secretos.

Mandou, mas quem publicou isso aqui?

A gente vai publicar.

Por: Fernando Brito, via http://www.tijolaco.com.br

Dá tempo, senhores deputados, dá…

O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, é um bom exemplo do cinismo que toma conta de nossa representação parlamentar.

Ontem mesmo, começou a sabotar a proposta de plebiscito enviada pela Presidenta:

‘Plebiscito só se justificaria se houvesse um consenso’, disse ao G1.

Como foi pego com a boca na botija levando a família para ver o jogo do Brasil no Maracanã, está gaguejando que vai devolver o dinheiro.

Mais ou menos como a sonegação da Globo.

O senador Alvaro Dias, que disse que o plebiscito é muito caro, mandou o filho e mais três passearem em Montevidéu com as cotas de passagem do Senado.

E Aecinho, com 53 viagens para o Rio pagas pelo Senado. Aliás, uma a mais, porque Alves disse que veio almoçar com ele aqui na cidade maravilhosa.

E é esse povo que vai fazer reforma política, se a Dilma e as ruas não caírem em cima deles.

Por via das dúvidas, botei meu nome lá no abaixo assinado de apoio à PEC 280, de autoria do finado Clodovil Hernandez, que reduz à metade o número de deputados.

Um congresso menor, aposto, tinha tempo para decidir e consagrar o que o povo decidisse, em lugar de querer impedir a população de se manifestar livremente.

Por: Fernando Brito, via http://www.tijolaco.com.br

Dilma: mexeu com Evo, mexeu comigo

Tenho de fazer justiça, aqui, depois da crítica ao Ministro Patriota, das Relações Exteriores.

Com ele ou sem ele, o pronunciamento da Presidenta Dilma Rousseff mostrou que este não é mais o país do “sapatinho” em matéria de diplomacia.

A nota que divulgou a Presidenta é sem meias-palavras:

“O noticiado pretexto dessa atitude inaceitável (…)é grave desrespeito(…) às normas civilizadas de convivência entre as nações. Acarretou, o que é mais grave, risco de vida para o dirigente boliviano”.

“O constrangimento ao presidente Morales atinge não só à Bolívia, mas a toda América Latina.”

“Compromete o diálogo entre os dois continentes”.

“ Exige pronta explicação e correspondentes escusas por parte dos países envolvidos nesta provocação.”

Boa, Dilma, assim é que se fala e não pelo silêncio de um Chanceler que já devia ter reagido, como agora a Presidenta reage.

Leia a íntegra da nota de Dilma Rousseff:

O governo brasileiro expressa sua indignação e repúdio ao constrangimento imposto ao presidente Evo Morales por alguns países europeus, que impediram o sobrevoo do avião presidencial boliviano por seu espaço aéreo, depois de haver autorizado seu trânsito.

O noticiado pretexto dessa atitude inaceitável – a suposta presença de Edward Snowden no avião do Presidente –, além de fantasiosa, é grave desrespeito ao Direito e às práticas internacionais e às normas civilizadas de convivência entre as nações. Acarretou, o que é mais grave, risco de vida para o dirigente boliviano e seus colaboradores.

Causa surpresa e espanto que a postura de certos governos europeus tenha sido adotada ao mesmo momento em que alguns desses mesmos governos denunciavam a espionagem de seus funcionários por parte dos Estados Unidos, chegando a afirmar que essas ações comprometiam um futuro acordo comercial entre este país e a União Europeia.

O constrangimento ao presidente Morales atinge não só à Bolívia, mas a toda América Latina. Compromete o diálogo entre os dois continentes e possíveis negociações entre eles. Exige pronta explicação e correspondentes escusas por parte dos países envolvidos nesta provocação.

O governo brasileiro expressa sua mais ampla solidariedade ao presidente Evo Morales e encaminhará iniciativas em todas instâncias multilaterais, especialmente em nosso continente, para que situações como essa nunca mais se repitam.

Dilma Rousseff
Presidenta da República Federativa do Brasil

Anatel estuda bloquear celulares não homologados no Brasil

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) está estudando se a decisão do Conselho Diretor sobre o bloqueio de celulares não homologados no país, os chamados piratas, abrangerá também os modelos já homologados no país, mas não pertencentes a lotes produzidos para o mercado nacional, ou seja, trazidos na mala por turistas ou por importadores irregulares. O bloqueio de celulares piratas, não homologados no país, está previsto para acontecer no início de 2014 e a decisão do Conselho não diferenciaria essas categorias, de forma que todos seriam bloqueados no início do ano que vem. No entanto, ainda não está claro se a agência optaria por uma interpretação com base na “razoabilidade”, para a aplicação.

Uma fonte da Anatel explicou que há grande preocupação de uma parcela da agência em relação ao bloqueio desses aparelhos, pelos quais os usuários pagaram imposto quando entraram no país, uma vez que poderia gerar grande desgaste de imagem junto aos usuários. Mas, o argumento da parcela favorável ao bloqueio dos celulares não produzidos para o mercado local é de que algumas funcionalidades interferem no sinal do celular no país e de que o ideal seria sim, bloquear também os dispositivos não produzidos para o mercado local.

Por hora, a agência mantém um grupo de trabalho par avaliar o tamanho do impacto da decisão de incluir esses celulares na política de bloqueio. Mas, segundo a fonte, a balança tenderia para a interpretação de bloqueio dos dispositivos não produzidos para o mercado local, uma vez que as operadoras de telecomunicações concordariam com a medida.

Uma interpretação para a postura das operadoras é que ao evitarem que celulares não produzidos para as características do mercado de telecomunicações local entrem em suas redes, elas evitam lidar com problemas de conexão não relacionado à rede, mas sim ao aparelho. Ao mesmo tempo, como o governo brasileiro vem adotando uma série de medidas de incentivo à produção local de dispositivos móveis, a manutenção da interpretação que caminha para o bloqueio de dispositivos móveis não produzidos para o país pode ser vista como política de proteção ao mercado local.

Estrangeiros
Um dos complicadores do bloqueio de celulares não produzidos para o mercado local é o fato da medida impedir que estrangeiros utilizem seus dispositivos móveis em viagem ao Brasil e justamente em ano de Copa do Mundo da Fifa, quando se prevê o aumento do número de turistas no país.

Esse é um dos temas em debate no grupo de estudo do bloqueio de aparelhos piratas no país. Uma das possibilidades é de se dar um período para utilização do aparelho estrangeiro no país. O próprio Sinditelebrasil falava em dar um período de “carência” para aparelhos que começavam a ser vendidos fora no país, mas ainda não eram homologados no país, algo comum no caso de smartphones de ponta, como o iPhone. Agora, a questão é mais complicada porque a resolução afetaria não apenas os aparelhos não homologados, mas os homologados porém produzidos para funcionarem em outro ecossistema.

De acordo com uma fonte do Ministério das Comunicações, a visão de que os aparelhos estrageiros seriam também bloqueados em 2014 é fruto de um mal entendido.

Com informações de Tele.Síntese.

Alckmin quer vender parque e até sede de Bombeiros em SP, por Edinho Silva

Edinho critica e vota contra alienação de imóveis no Estado

 da assessoria do deputado, por e-mail

O Plenário da Assembleia Legislativa aprovou por 52 votos a favor e 24 contra, nesta terça-feira (2/7), o Projeto de Lei 650/2012, do governo Geraldo Alckmin. O deputado Edinho Silva, e a bancada do PT, votaram contra o projeto. O texto autoriza a alienação de imóveis para fins do disposto na Lei 11.688/2004, que instituiu o Programa de Parcerias Público-Privadas (PPPs), e que servirão para integralizar o capital da Companhia Paulista de Parcerias (CPP), que gere o Programa de Parcerias Público Privadas, e que poderão ser alienados pela Secretaria da Fazenda.

Em sua fala na Tribuna da Casa, Edinho Silva afirmou ter conversado por telefone com prefeitos de vários partidos e que eles desconheciam o teor do PL 650.

“Em Santa Cruz do Rio Pardo, na área prevista para alienação funciona o Corpo de Bombeiros da cidade”, citou como exemplo. Neste caso, ela nem pertenceria mais ao Estado. Em Bauru, segundo informações da Casa Civil do governo Alckmin ao prefeito Rodrigo Agostinho (PMDB), a área alienada é onde funciona a Unesp. Edinho ainda citou outros exemplos no Estado, como Ribeirão Preto e Franca para citar as muitas contradições no PL 650.

“Eu fico pensando, o que custava à Casa Civil ligar para os prefeitos que têm áreas envolvidas no projeto e dialogar com os prefeitos. Porque muitos deles certamente vão dizer: tirem a área desse projeto porque tem áreas que interessam ao município”, disse Edinho, ao criticar a falta de diálogo do governo do Estado na elaboração do PL. E citou como exemplo Jaboticabal, cuja área alienada é o parque da cidade. Para Edinho, a falta de diálogo é um desrespeito aos prefeitos.

“Não pode o governador encaminhar um projeto a esta Casa, envolvendo municípios do Estado, sem que se consulte os prefeitos. Qual é o custo de um telefonema informando que áreas dos seus municípios serão colocadas como objeto de alienação. Qual é o custo de se estabelecer o diálogo; e pior, esse projeto é eivado de erros”, afirmou Edinho.

Com as alterações feitas pela Emenda 4, através da inclusão do Artigo 3º, o produto das alienações para a Fazenda do Estado apenas pode servir para integralização do capital da CPP ou ser investido diretamente nas áreas de saúde, educação, Metrô e CPTM. E ainda que toda alienação será precedida por avaliação atualizada, e os imóveis que valerem acima de R$ 50 milhões só poderão ser vendidos mediante o envio de projeto específico à apreciação da Assembleia. A emenda determina ainda que estes imóveis só serão vendidos mediante licitação.

As bancadas do PT, do PSOL, do PCdoB e os deputados Olimpio Gomes, líder do PDT, e Pedro Tobias (PSDB) votaram contra a proposta.

Europa envergonha o mundo; Unasul reage por Evo Morales

via Tijolaço

O presidente do Equador, Rafael Correa, anunciou que convocará uma reunião extraordinária da Unasul – União das Nações Sul-Americanas, para protestar contra a absurda proibição de França, Espanha, Portugal e Itália de que pousasse, para escala técnica, o avião do presidente da Bolívia, Evo Morales.

A negativa de pouso foi feita a pedido dos Estados Unidos, que suspeitavam que Morales pudesse estar conduzindo Edward Snowden, responsável pelo vazamento das informações de que o governo americano estava monitorando as comunicações telefônicas e cibernéticas de milhões de seus próprios cidadãos.

Morales, em Viena, Áustria, onde seu avião foi admitido, deu entrevista dizendo que nem viu Snowden em Moscou, nem trato do caso com o governo russo.

O mais deprimente é que esse absurdo ocorre dois dias depois da revelação de que os escritórios da própria União Europeia, integrada pelos quatro países, foram espionados pelo governo dos Estados Unidos.

Como se vê, desnecessariamente. Seria só pedir e os líderes franceses, italianos, portugueses e espanhóis autorizariam suas conversas serem gravadas, não é?

Vamos ter que mudar o chavão ufanista: mais uma vez a Europa se curva ante…os EUA. Que triste fim vem chegando para aquele que já foi o continente das luzes.

Por: Fernando Brito

Eike Batista: entenda por que a OGX está derretendo

Por Maria Carolina de Ré, via http://www.eleconomistaamerica.com.br/

A crise na OGX, empresa petrolífera do bilionário Eike Batista, parece um poço sem fundo. A oscilação recorrente no valor das ações, que ora registram alta meteórica ora quedas dramáticas, é um fato conhecido no mercado. Mas, a situação se agravou no dia 1º de julho, quando a OGX informou o fim de três projetos de exploração de petróleo e sinalizou que está próxima do limite dos recursos do único bloco que produz óleo, Tubarão Azul. O fato não só alarmou investidores como colocou em cheque a continuidade da companhia. 

Diante do silêncio do empresário Eike Batista, que não se pronunciou publicamente sobre os problemas, o El Economista América traz um histórico da OGX para explicar por que as ações da empresa estão derretendo:

1 – Nascimento da estrela negra: Quando fundou a OGX, Eike Batista já era bilionário e tinha conquistado a fama de “empreendedor dourado” do mercado brasileiro. Com uma história de vida igualmente reluzente desde os 21 anos, idade em que abriu sua primeira empresa para vender ouro, a Autram Aurem, ele escavou rapidamente uma fortuna de bilhões de dólares no ramo de mineração. Até que em 2007 criou a OGX para explorar o “ouro negro”. O empreendimento colocou o empresário nas primeiras colocações da lista da Forbes que destaca os homens mais ricos do mundo.

A OGX adquiriu seus primeiros blocos exploratórios ainda em 2007, quando arrematou 21 lotes na 9ª rodada de licitações da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). No ano seguinte, sem ter extraído um único barril, abriu capital em uma oferta inicial de ações na Bovespa (conhecida pelo termo em inglês IPO), que causou alvoroço. Logo nos primeiros minutos de negociação os papéis registraram valorização de 18%, mesmo com preço inicial fixado no teto da faixa prevista. A OGX fechou o primeiro pregão com alta de 8,31% e captação de R$ 6,7 bilhões.

2 – Caminhos do império: Nos primeiros quatro anos a empresa se empenhou em firmar parcerias com outras companhias do ramo, além de comprar participação em blocos exploratórios. A petrolífera adquiriu lotes na bacia de Campos, Santos e Paraíba. O site da OGX informa que a ela possui hoje 31 blocos localizados em bacias sedimentares do Brasil (26 blocos) e da Colômbia (5 blocos).

A primeira geração de caixa com extração de petróleo próprio foi realizada em janeiro de 2012 no complexo de Waimea, na bacia de Campos. Depois do pontapé inicial, os investidores ficaram atentos aos relatórios mensais de extração petróleo e gás. Foi aí que a coisa começou a desandar e o sobe e desce das ações se tornou intenso.

3 – O gosto amargo da expansão: Para bancar projetos caros e novas concessões, a petrolífera pediu empréstimos e emitiu títulos de dívida no exterior. Em 2011 a OGX vendeu títulos de dívida fora do País no valor de US$ 2,563 bilhões. No ano passado, emitiu mais US$ 1,063 bilhão.

O balanço consolidado da OGX aponta que ela fechou 2012 devendo US$ 4,58 bilhões, porém, analistas apostam que a dívida é bem maior. Nos bastidores do mercado corre a informação de que Eike Batista empenhou ativos de outras companhias pertencentes a holding EBX como garantia de empréstimos não divulgados. O jornal Folha de S.Paulo informou no dia 30 de junho que a petrolífera deve aproximadamente R$ 7,9 bilhões.

4 – Tempo fechado: O ano de 2013 tem se mostrado extremamente negativo para Eike Batista. A produção da OGX registrou taxas baixas de fluxo em poços iniciais, chamando a atenção das agências de classificação de risco. Em abril, a Moody’s rebaixou a classificação da OGX de ‘B1′ para ‘B2′ (nota regular que representa risco real de perda). A agência de classificação de risco Standard&Poors fez um movimento semelhante.

5 – Depressão e perspectiva de nome sujo na praça: Os rebaixamentos seguidos instauraram uma crise de confiança entre a OGX e seus investidores, mas, a gota d’água da crise partiu da própria companhia, que no primeiro dia de julho divulgou um comunicado ao mercado informando que vai paralisar 3 projetos de exploração, e que a produção de Tubarão Azul pode terminar no próximo ano. A informação deixou os investidores em pânico e fez suas ações despencarem.

A OGX perdeu 29.11% do valor na segunda-feira (01). Ontem ela perdeu mais 19% e teve a indicação de preço rebaixada por quatro bancos. Bank of America Merrill, Credit Suisse, e Deutsche Bank revisaram o valor médio por ação de R$ 1 para algo entre R$ 0,30 e R$ 0,10. A Moody’s e a Standard&Poors colocaram a OGX em perspectiva negativa. Já a empresa de gestão de risco Kamakura informou que a petrolífera ocupa o terceiro lugar na lista de empresas que apresentam as maiores ameaças de dar calote em seus credores.

Fora a crise financeira, a OGX também está sendo investigada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) junto com outras empresas do grupo EBX por suposta falha na divulgação de informações ao mercado. A companhia também terá que explicar para a agência reguladora do setor de petróleo as mudanças no planeamento de exploração de áreas concedidas.

OGX, DE EIKE BATISTA, VIRA CASO DE POLÍCIA

Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abre investigação sobre ausência de depósito de R$ 1 bilhão na petroleira, que deveria ter sido feito por Eike Batista, e falhas de comunicação ao mercado pela empresa; xerife da bolsa de valores tem poderes para pedir abertura de inquérito policial; sem caixa, companhia vale zero, segundo banco Barclays; comunicado emitido pela companhia na manhã desta quarta-feira 3 afirma que compromissos “de médio prazo” serão pagos com dinheiro ainda a ser recebido; BNDES, bancos públicos, privados e centenas de fornecedores em transe: como Eike vai pagar suas dívidas bilionárias? 

3 DE JULHO DE 2013  

247 – Sob o forte risco de aplicar um dos maiores calotes dos últimos tempos no mercado, o empresário Eike Batista já virou caso de polícia. A petroleira OGX, do grupo EBX, está sendo investigada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) por supostas falhas na divulgação de informações e pela ausência de depósito de R$ 1 bilhão no caixa da empresa, que deveria ter sido feito pelo bilionário. Entre as informações que podem ter sido mal comunicadas ou omitidas, está a promessa de produção de petróleo que não se confirmou.

De acordo com o presidente da autarquia, Leonardo Pereira, o papel da CVM é investigar se empresas divulgam informações verdadeiras e se deixam claro a evolução dos dados. Com a OGX, diz ele, não será diferente. “Quando o investidor fica desprotegido é uma falta grave”, afirmou nesta quarta-feira. Segundo a CVM, o caso ainda não virou um processo sancionador – quando há acusações e possibilidade de julgamento. Mas quando – e se – chegar a esta etapa, um dos acusados deverá ser o diretor de Relações com Investidores da empresa, principal responsável pela divulgação de comunicados.

Na manhã desta quarta-feira 3, a OGX informou que, apesar do desembolso de US$ 449 milhões, a companhia terá recursos para honrar seus compromissos no médio prazo. A empresa conta com um dinheiro que ainda será recebido. Por meio de nota, a companhia afirmou também que, na medida em que seja necessário caixa adicional, ela poderá ainda exercer a opção outorgada pelo seu acionista controlador, ou seja, Eike Batista, de aportar até US$ 1 bilhão na petrolífera.

“A companhia acredita que não obstante o desembolso atual, a perspectiva do recebimento do valor devido pela cessão de uma participação de 40 por cento nos Blocos BM-C-39 e BM-C-40 tem condições de assegurar recursos necessários para que possa honrar com os seus compromissos de médio prazo”, disse a OGX em nota, após questionamento da CVM.

Depois de anunciar que seu único campo de petróleo, o Tubarão Azul, não tinha mais como retirar óleo e, por isso, poderia parar sua produção em 2014, a OGX provocou um grande receio de calote no mercado. Nesta terça-feira, a companhia teve o seu rating rebaixadopor duas agências de classificação de risco, a Standard & Poors e, posteriormente, a Moody´s. As ações da empresa também derreteram na Bolsa de São Paulo.

O colapso da OGX no mercado tem sido tão severo que investidores já tentam vender suas ações a míseros US$ 0,19. Mas o valor real dos papéis, de acordo com o banco Barclays PLC, pode ser tão baixo quanto zero. Segundo informações da Bloomberg, depois do anúncio de Eike sobre o campo de Tubarão Azul, a OGX passou a ter a ação de menor valor dentre as 1,9 mil empresas listadas em mercados emergentes.

(Brasil 247)

PRESIDENTE DO IPEA DEFENDE VINDA DE MÉDICOS ESTRANGEIROS

Presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e atual ministro-chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência, Marcelo Neri se disse favorável à vinda de médicos estrangeiros ao Brasil, devido à escassez dos profissionais no país; Ipea divulgou estudo informando que medicina é a carreira com melhor desempenho trabalhista no Brasil; médicos brasileiros protestam contra ‘importação’ de profissional 

3 DE JULHO DE 2013 

Carolina Sarres
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e atual ministro-chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência da República, Marcelo Neri, disse, hoje (3), ser favorável à vinda de médicos estrangeiros ao Brasil devido à escassez dos profissionais no país. O Ipea divulgou nesta quarta-feira um estudo informando que medicina é a carreira que tem o melhor desempenho trabalhista no Brasil, avaliado a partir de quatro critérios: salários, jornada de trabalho, cobertura previdenciária e facilidade de se conseguir emprego.

O salário médio dos médicos, de acordo com o estudo, são os mais altos do mercado de trabalho (R$ 8,4 mil). Outro dado, segundo o instituto, que torna o curso atraente ao estudante é a facilidade de emprego. Os técnicos do Ipea informaram que os dados levantados com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, entre 2009 e 2012, a medicina é a carreira que tem mais facilmente se é empregado, pelo menos 97% dos formandos encontrariam trabalho, segundo o estudo.

“Das carreiras analisadas, medicina é a que tem mais escassez de mão de obra. Quando esses dados são analisados geograficamente, percebe-se que, em alguns lugares, a presença de médicos é um quinto em relação à de outros lugares”, explicou Neri, ainda que a medicina não tenha sido o alvo do estudo divulgado hoje, que avaliou a situação de diversas profissões. Sobre a situação dos médicos, o ministro e presidente do Ipea ressaltou que os dados não são novos e já haviam sido demonstrados pela última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), em 2010.

Dados do Ministério da Saúde mostram que, no Brasil, há 1,8 médico para cada mil habitantes. Na Argentina, a proporção é 3,2 médicos para mil habitantes e, em países como Espanha e Portugal, essa relação é quatro médicos.

O governo tem justificado a vinda de médicos do exterior com o argumento de que há escassez de profissionais na área de saúde. O Conselho Federal de Medicina (CFM), no entanto, diz que há médicos em número suficiente para atender à demanda brasileira e pede plano de carreira federal para atrair os profissionais às áreas carentes do Brasil.

De acordo com Marcelo Neri, os dados que colocam a medicina como a carreira com mais vantagens trabalhistas – altos salários, cobertura previdenciária e fácil empregabilidade, que compensam a extensa jornada de trabalho -, mostram que o mercado vem reconhecendo a importância da profissão, por meio da valorização da carreira, expressada pelas melhores condições oferecidas. Situações em que são verificados baixos salários, segundo ele, são exemplos de situações escondidas por médias.

Edição: Marcos Chagas

Deputado cita ‘brecha’ no regimento e reapresenta projeto da ‘cura gay’

deputado Anderson Ferreira (PR-PE)

Com o argumento de que existe uma “brecha” no regimento da Câmara, o deputado Anderson Ferreira (PR-PE) protocolou na tarde desta quarta-feira (3) projeto de lei com teor idêntico à proposta do deputado João Campos (PSDB-GO) que libera a “cura gay”.

texto de Campos foi arquivado na noite desta terça (2) pelo plenário, o que, pelas regras da Casa, impede que proposta igual seja reapresentada no mesmo ano, “salvo deliberação do plenário”. O texto permitia o tratamento por psicólogos de pacientes que quisessem “reverter” a homossexualidade e foi alvo de protestos durante manifestações que tomaram as ruas do país nos últimos dias.

Pressionado pelo PSDB, partido ao qual é filiado, o próprio autor do projeto protocolou requerimento para que ele fosse retirado de tramitação.  Insatisfeito com a decisão da Câmara de aprovar o requerimento, o deputado Anderson Ferreira decidiu reapresentar o texto.

Ele afirmou que, se a Mesa Diretora decidir barrar a tramitação da proposta, irá recorrer para que o plenário da Casa tome a decisão final. “Existe essa brecha no regimento, que deixa a decisão para o plenário. Se a Mesa Diretora não deixar o texto tramitar, vou recorrer para o plenário”, disse ao G1.

Para Anderson Ferreira, o projeto foi “rotulado pejorativamente pela mídia”, como preconceituoso. “Tentaram sepultar o projeto ontem [terça]. Mas, na verdade, a decisão do Conselho Federal de Psicologia de proibir o atendimento de homossexuais que procuram psicólogos é um lixo, foi legislar. Restringe a autonomia do psicólogo”, argumentou.  A Secretaria-Geral da Câmara informou que a Mesa Diretora vai avaliar nesta quinta (4) se a proposta poderá ou não tramitar.

A proposta
O projeto de decreto legislativo arquivado pela Câmara pedia a extinção de dois trechos de uma resolução de 1999 do Conselho Federal de Psicologia. O primeiro diz que “os psicólogos não colaborarão com eventos e serviços que proponham tratamento e cura das homossexualidades”.

O segundo dispositivo que o projeto pretendia eliminar diz que “os psicólogos não se pronunciarão, nem participarão de pronunciamentos públicos, nos meios de comunicação de massa, de modo a reforçar os preconceitos sociais existentes em relação aos homossexuais como portadores de qualquer desordem psíquica”.

Anderson Ferreira afirmou que o texto apresentado por ele é idêntico ao que foi retirado de tramitação. “Não quis fazer qualquer alteração para que não viessem me dizer que tentei burlar o regimento”, explicou.

(Nathalia Passarinho e Fabiano Costa Do G1, em Brasília)

Ex-executiva da Tiffany é acusada de roubar US$ 1,3 milhão em joias

Ingrid e seu advogado na saída de um tribunal de Nova York Foto: Reuters

Estados Unidos – Ingrid Lederhaas-Okun, uma ex-executiva da renomada joalheria Tiffany & Co, foi detida nesta terça-feira sob a acusação de ter roubado joias no valor de US$ 1,3 milhão, informou a procuradoria americana. Ingrid, ex-vice-presidente do departamento de desenvolvimento de produtos da famosa joalheria, foi detida em sua casa em Darien, no estado de Connecticut.

A mulher, de 46 anos, enfrenta duas acusações por roubo de joias e, se for considerada culpada, poderá ser condenada à pena máxima de 30 anos, informou o escritório da procuradoria do Distrito Sul de Nova York.

Segundo a acusação, entre novembro de 2012 e fevereiro deste ano, a executiva aproveitou sua posição para roubar mais de 165 joias, entre braceletes, anéis e brincos de ouro e diamante, os quais valem mais de US$ 1,3 milhão. A maior parte dessas joias, “se não todas”, era vendida depois em transações organizadas por ela mesma ou através de um amigo que trabalhava em seu nome.

“Ingrid Lederhaas-Okun passou de vice-presidente de uma joalheria a ladra de joias e abusou de seu acesso às pedras preciosas para roubá-las e vendê-las por mais de US$ 1 milhão”, afirmou o juiz Preet Bahrara ao anunciar a acusação.

Os diamantes foram desde sempre a marca registrada da empresa americana, embora sua importância tenha sido definitivamente imortalizada no cinema pelas mãos de Audrey Hepburn no filme “Bonequinha de Luxo”.

(via O Dia Online)

Silvinha Braga: Brasileira morre em naufrágio ao tentar entrar ilegalmente nos EUA

Brasileira Silvinha morreu após o bote em que estava virar no mar do Caribe Foto: Reprodução Facebook / Futura Press

A brasileira Silvinha da Silva Braga Oliveira, 45 anos, morreu após o bote em que estava virar próximo a Saint Martin, uma ilha que é território francês e holandês, no mar do Caribe. O acidente, que teria deixado outras duas vítimas, ocorreu na madrugada de segunda-feira.

Segundo a estudante Daiane Braga, 22 anos, filha da brasileira morta no naufrágio, a mãe tentava com o pai Adilson Gonçalves de Oliveira, 42 anos, chegar aos Estados Unidos. O casal, natural de Alto Rio Novo (ES), já havia morado no país em 1992. “Eles foram por agência até o Canadá e de lá iriam entrar ilegalmente nos Estados Unidos. Quando eles moraram lá foram pegos por estarem ilegais, então não conseguiram visto, mas a minha mãe queria muito voltar para lá. O acordo era que iriam pagar a agência quando chegassem nos Estados Unidos”, contou a filha.

Daiane disse que Oliveira e a mulher faziam parte de um grupo de cerca de 20 imigrantes ilegais brasileiros. “Eles falaram que seria seguro, que teria colete salva-vidas, mas quando chegaram lá, foram roubados e obrigados a entrar no bote sem coletes senão iam morrer. O mar estava agitado e o bote virou em alto-mar. Só sobreviveu quem conseguiu se segurar no bote”, relatou a estudante.

O pai conseguiu se salvar e foi preso pela Guarda Costeira por estar sem documentos. Ele ligou para Daiane e a irmã Natieli, 21 anos, para contar o que houve. O corpo de Silvinha foi encontrado na terça-feira.  “O meu pai tentou salvar minha mãe, mas não conseguiu. Ele está muito desesperado”, lamentou, ressaltando que ainda não sabe como será feito o translado do corpo e o retorno do pai.

Como não há uma representação do Itamaraty na região, a assessoria de imprensa do Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty) informou que um representante do governo brasileiro foi deslocado do consulado de Caiena, na Guiana Francesa, para o local do acidente. A previsão é que o órgão tenha uma posição oficial sobre o acidente envolvendo brasileiros até a tarde desta quarta-feira.

(Portal Terra)

Promotoria pede fim da Telexfree; sócios tentam desviar R$ 88 milhões, diz órgão

Assim que os pagamentos aos divulgadores da Telexfree foram bloqueados pela Justiça do Acre , os responsáveis pela empresa tentaram desviar R$ 88 milhões, diz a promotora Alessandra Marques ao iG .

Caso isso tivesse acontecido, esse dinheiro provavelmente não estaria disponível para ressarcir quem entrou no negócio até hoje – entre 450 mil e 600 mil pessoas, estima-se.

A devolução é um dos objetivos da ação civil pública apresentada pelo MP-AC na última sexta-feira (28) ao Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC). O bloqueio temporário, obtido por liminar, também havia sido pedido pelo órgão como forma de evitar os vazamentos.

“Quando a juíza determinou o bloqueio dos recursos, 24 horas depois eles [ responsáveis pela empresa ] conseguiram entrar numa conta e desviar R$ 40 milhões para uma outra conta que não era da Telexfree. Outros R$ 48 milhões foram para outra conta”, diz Alessandra, uma das responsáveis pelo inquérito em que a empresa é acusada de ser uma das maiores pirâmides financeiras do País. As verbas foram recuperadas.

A ação civil pública foi proposta na sexta-feira pelos promotores Nicole Arnoldi, Marco Aurélio Ribeiro e Danilo Lovisaro.

A Telexfree sempre negou qualquer irregularidade . Procurada por meio de seu advogado Horst Fuchs, a Telexfree não comentou a ação civil pública até o momento. Questionado em 25 de junho sobre eventual descumprimento do bloqueio de bens, Fuchs refutou a informação.

Novo julgamento 

Na próxima segunda-feira (8), a 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC) analisa o segundo recurso da empresa contra a decisão. O primeiro foi negado no dia 24 de junho pelo desembargador Samoel Evangelista .

“Se cair a nossa liminar, aí só [ haverá novo bloqueio ] depois do julgamento do mérito da ação, quando não vai ter mais nenhum centavo. Em 24 horas, eles desviaram quase R$ 100 milhões” afirma Alessandra. “ A segurança para os consumidores investidores é que o dinheiro permaneça tutelado pelo Judiciário.”

O Tribunal tem sido pressionado a derrubar a liminar: a juíza Thaís Khalil, que a concedeu, foi ameaçada de morte , e divulgadores – que ficaram sem os pagamentos – têm feito protestos em várias capitais . O Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que não tem o poder de alterar decisões sem que haja provas de irregularidade na conduta do magistrado, recebeu mais de 18 mil mensagens em favor da Telexfree .

Na última terça-feira (2), a sessão da Assembleia Legislativa do Acre foi interrompida para a recebimento de um grupo de divulgadores da Telexfree. O deputado Helder Paiva (PR) propôs que uma comissão de parlamentares seja recebida pelo Tribunal de Justiça com “urgência”.

“Talvez alguém não esteja compreendendo quando eu disse peça [ para a comissão ser recebida ] porque nós não podemos mandar [ na Justiça, mas ] os que são juristas compreendem”, disse o deputado Paiva, em vídeo disponibilizado pela TV da Assembleia. “E eu tenho certeza que esse pleito será atendido e que, daqui a alguns dias eu e tantos outros estaremos fazendo parte desse projeto [Telexfree ].”

Extinção da empresa

Na ação civil pública, a promotora Alessandra também pede uma multa de R$ 7 milhões à Ympactus Comercial LTDA, razão social da Telexfree, por “prejuízo causado ao sentimento de confiança” da população nas empresas. O dinheiro deverá ser revertido para o Fundo Estadual de Diretos Difusos.

Além disso, Alessandra pretende propor a extinção da empresa, medida, segundo ela, que busca permitir a utilização dos bens dos sócios para ressarcir os divulgadores, caso as verbas em nome da própria Telexfre não sejam suficientes. A promotora acredita que não serão.

“O interessante é buscar o patrimônio deles porque sabemos da dificuldade de ressarcir todos que investiram”, afirma.

Caso o pedido de devolução seja aceito, diz a promotora, os consumidores que tiverem como provar o investimento de dinheiro no esquema poderão exigir o ressarcimento em suas próprias cidades. Para isso, deverão ingressar na Justiça com ações de execução baseadas na decisão dada no processo do Acre. 

(Vitor Sorano, IG São Paulo)

Bancários no Ceará realizam paralisações a partir de quinta-feira

Os bancários do Ceará realizarão a partir de quinta-feira (4) uma série de manifestações, incluindo paralisações em algumas agências bancárias, para cobrar o atendimento de reivindicações decididas em reunião com 6 centrais sindicais durante a manhã desta quarta-feira (3). 

O presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará (SEEB/CE), Carlos Eduardo Bezerra, afirmou que o movimento faz parte de uma iniciativa nacional para exigir o atendimento a 8 pontos de reivindicação definidos por entidades sindicais de todo o País.

“Nós queremos 10% do Pib para educação, 10% para a saúde, reforma agrária, valorização dos aposentados, retirada do Projeto de Lei que regula as terceirizações, fim do fator previdenciário, redução da jornada de trabalho para 40 horas sem redução salarial e a suspensão dos leilões do petróleo”, ressaltou o presidente.

Bezerra revelou que reuniões ainda serão feitas durante todo o dia para definir os locais onde haverá as paralisações.

Já na próxima terça-feira (9), os protestos ocorrerão no Aeroporto Internacional Pinto Martins. No mesmo dia, os manifestantes irão ao Congresso Nacional, em Brasília, lutar contra a Projeto de Lei que trata sobre as terceirizações, pois a votação da PL está prevista para a próxima terça.

Já na próxima quinta-feira (11), os bancários voltarão a fazer as paralisações nas agências. De acordo com Bezerra, o calendário dos protestos prevê que o protesto se intensificará no próximo dia 11.

“As centrais sindicais esperam receber apoio de mais sindicatos até a próxima semana para ser realizada no dia 11 manifestações em todo o País”, revelou Carlos Eduardo Bezerra ao acrescentar que, no Ceará, metalúrgicos e petroleiros foram as categorias que já aderiram ao movimento.

(Diário do Nordeste)