Arquivo da categoria: Inovação e Tecnologia

Via Varejo inaugura loja de telefonia ‘multioperadora’ em Fortaleza

A Via Varejo, do Grupo Pão de Açúcar, controladora das redes Casas Bahia e Ponto Frio, inaugurou nesta quinta-feira (20/11) em cinco capitais brasileiras, um novo modelo de loja de telefonia celular no país. Chamados de Casas Bahia Mobile e Ponto Frio Mobile, os estabelecimentos são dedicados exclusivamente à venda de celulares, smartphones e tablets, aliados aos serviços de quatro das principais operadoras de telefonia celular do país (Claro, Oi, Tim e Vivo). “Era uma solicitação dos consumidores, poder comparar os serviços e pacotes das operadoras e escolher a melhor combinação entre eles e os aparelhos em um só ponto de venda”, afirma o presidente da Via Varejo, Líbano Barroso.

Ele participou da inauguração de uma das lojas com o novo formato, em Salvador, na manhã de hoje. De acordo com o executivo, o projeto das lojas “multioperadora” foi desenvolvido no último ano e é semelhante a modelos existentes nos Estados Unidos e na Inglaterra. “Quando fizemos o planejamento estratégico da companhia, no ano passado, vimos que o cliente busca cada vez mais produtos com serviços no mundo do varejo”, explica Barroso. “É esse o conceito por trás da nossa entrada no ramo dos móveis planejados (anunciada no último dia 7) e, agora, da telefonia celular, em parceria com as operadoras.”

Hoje, foram abertas 10 lojas específicas da rede Mobile, chamadas pela empresa de “stand alone”, em shopping centers de São Paulo, Rio, Salvador, Recife e Fortaleza, e outras dez unidades dentro de lojas já existentes das redes Casas Bahia e Ponto Frio nessas capitais – chamadas “store in store”. Os 20 pontos de venda consumiram R$ 12 milhões em investimentos e servirão, segundo o presidente da Via Varejo, como “laboratório” do novo modelo. “As cidades escolhidas são capitais representativas do mercado nacional e vão permitir uma avaliação desse novo modelo, antes de pensarmos em expansão”, diz Barroso.

Operadoras

Para concretizar o projeto, a Via Varejo convidou o executivo Flávio Salles, com passagens por diversas empresas de telecom desde 1996 – como BCP, Claro, Oi e Motorola -, para elaborar o plano estratégico. No cargo de diretor comercial de Mobile na empresa desde maio, Salles procurou as principais operadoras de telefonia celular do País para apresentar a proposta. “Em todos os casos, a aceitação foi imediata”, garante.

De acordo com o executivo, o novo modelo de negócios da Via Varejo não representa concorrência às lojas próprias das operadoras, que também vendem aparelhos atrelados a pacotes de telefonia e dados. “As lojas das operadoras, hoje, cumprem duas funções: venda de planos e aparelhos e atendimento aos clientes”, conta. “Agora, elas vão poder focar em seu negócio principal, que é a relação com seus consumidores.” Salles também aponta a capilaridade da Via Varejo e a diversidade de formas de pagamento e de acesso a crédito pelos consumidores como diferencial que fez as operadoras aderirem à novidade. “Já estamos planejando o próximo passo, em que vamos conseguir integrar os benefícios dos planos de fidelidade das operadoras a nossa operação e, até, prestar algum tipo de serviço, como impressão de segunda via da conta dos clientes”, diz.

Fonte: Época Negócios

Primeiro tablet brasileiro fabricado no Ceará custa R$ 190

Foto: Divulgação.

A marca cearense lança neste mês o primeiro tablet totalmente feito no Nordeste. O aparelho chega para aproveitar o mercado aquecido do final do ano e vai concorrer com produtos de baixo custo com valores abaixo dos R$ 500. Ele chega ao mercado como uma das opções mais baratas do varejo: R$ 189,90 na versão de 4GB e R$ 238,90 na versão de 8GB.

O aparelho tem memória expansível para 32GB por microSD, tela LCD de 7″, sistema Android 4.2.2, função e-book, câmera de 0,3 MP frontal e USB 2.0. A resolução é de 800×500 pixels. O tablet está em fase de produção, na fábrica da no Ceará e deve chegar às lojas em dezembro. Segundo a marca já foram realizadas diversos testes, desde a montagem até o envio de um lote piloto para alguns usuários que testaram o produto durante dez dias.

Depois de passar por todas as provas foi produzido um lote com 30 equipamentos a fim de identificar alguma falha. A partir daí a marca deu início à produção diária com média de 600 produtos/dia.

A marca Goldentec faz parte da rede Ibyte de varejo de tecnologia, que atua no Ceará, Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte e Pernambuco. O primeiro tablet nordestino é ideal para quem busca aparelhos baratos com bom custo-benefício, mas hardware modesto.

Via http://blogs.ne10.uol.com.br

Como descobrir o que o Google sabe sobre você

São Paulo – Não é segredo que o Google coleta dados sobre a vida de seus usuários. O objetivo disso é poder oferecer propagandas e anúncios bem direcionados. A grande vantagem para o Google é poder cobrar um valor mais alto das empresas que fazem os anúncios.

Ao usar o Google ou qualquer outro produto da empresa, os usuários estão autorizando que informações sejam coletadas (você não achou que o Google oferecia esse monte de coisas legais de graça à toa, não é?).

São diversos métodos usados para coletar as informações. Desde os termos buscados no Google, até o que é compartilhado no Google+ ou os lugares que são buscados no Maps.

Se você quiser descobrir tudo (ou quase tudo) que a empresa sabe sobre você, aqui vai um guia rápido.

Para isso, basta entrar na página de configurações enquanto logado na conta do Google. A página é https://www.google.com/settings

Lá, é preciso clicar em “Histórico da Conta”, que fica na parte superior da página. Depois disso, basta ir até o final da página, encontrar “Anúncios” e clicar em “Editar Configurações”. Se você preferir, este é o link direto para a página.

O Google mostra de forma automática o que ele sabe sobre o usuário. São desde informações básicas como sexo e idade, até outras mais complexas.

Na parte de “Interesses” ao clicar em “Editar” são exibidos os assuntos que o usuário acha interessantes. No meu caso, são 150 áreas de interesse encontradas pelo Google.

Os assuntos são relativamente apurados. Um ou outro fogem das minhas áreas de interesse de verdade. Isso se explica por buscas por termos que estejam fora da minha área de interesse real.

O Google ainda mantém registrados todos os vídeos que o usuários já assistiu no YouTube, as buscas feitas no YouTube e um mapa de lugares por onde se passou.

E esse mapa é uma das coisas mais assustadoras (e interessantes). Ele funciona especialmente para usuários de Android que autorizaram o funcionamento dessa ferramenta. O smartphone (ou tablet) pode pegar a geolocalização entre determinados espaços de tempo.

O mapa pode ser acessado neste link. É possível visualizar os dados escolhendo as datas. O usuário também pode escolher por apagar as informações de alguns dias ou então exportar todo o conteúdo.

(Victor Caputto, Exame)

iPhone 6 já é vendido no Ceará

A Tim lançou os novos iPhone 6 e iPhone 6 Plus no primeiro minuto desta sexta-feira (14) em 11 Tim Stores de diferentes regiões do país. Para marcar o início das vendas, a operadora organizou coquetéis de lançamento para convidados e vantagens exclusivas para os clientes, que fizeram fila para garantir a compra dos aparelhos mais aguardados do ano.

Quem contratar um dos planos pós-pagos Tim Liberty ganhará descontos progressivos, de acordo com a franquia de minutos selecionada. Optando pelo iPhone 6 16GB no plano Liberty+800, por exemplo – que oferece chamadas ilimitadas para qualquer Tim do Brasil e 800 minutos em ligações para outras operadoras – e contratando o pacote de dados de 1GB, o consumidor paga R$ 1.999, isto é, um desconto de R$ 1.200. Para o pré-pago, o modelo mais barato – iPhone 6 16GB – sairá por R$ 3.199,00, enquanto o iPhone 6 Plus 128GB custará R$ 4.399,00. O pagamento poderá ser parcelado em até 12 vezes sem juros no cartão de crédito.

 

(Diário do Nordeste)

8 dicas para deixar o iPhone mais seguro

Em poucos dias surgiram as duas primeiras ameaças sérias ao iPhone e, como ambas dependem do descuido dos usuários para agir, nada melhor do que prestar atenção e se proteger de eventuais ataques.

Confira abaixo algumas dicas que aumentarão consideravelmente a segurança do seu dispositivo, protegendo-o tanto de ameaças virtuais quanto de eventuais roubos.

  1. Use senha ou biometria

É a dica básica: seu iPhone guarda contas de redes sociais, e-mails e, muitas vezes, dados bancários. Deixá-lo sem ao menos uma camada de proteção facilita o acesso a tudo isso.

  1. Troque a senha básica por uma mais elaborada

Se seu iPhone não conta com acesso biométrico, você pode dificultar o acesso usando uma senha com números, letras e símbolos. Basta ir às configurações e desabilitar a opção de senhas simples.

  1. Ative a autodestruição

O iOS vem com um recurso de autodestruição que identifica tentativas de acesso e apaga todo o conteúdo do aparelho. Essa opção também está disponível nas configurações de segurança. Uma vez ativada, o usuário terá dez tentativas de acesso via senha antes de perder o conteúdo; caso use biometria, o sistema dá três chances antes de partir para a senha e seguir com as tentativas.

  1. Cuide dos dados em aplicativos

Cada app recolhe um pouco das suas informações e, se algum arquivo malicioso chegar a eles, talvez consiga recolher dados sensíveis. Alguns desses aplicativos dependem disso para funcionar, mas não são todos. Para decidir quem pode e quem não pode acessar suas informações, vá às configurações dos apps e autorize e desautorize o que achar necessário.

  1. Desligue as notificações

Ao mesmo tempo em que são facilitadoras, as notificações também são caguetas, porque mostram informações recebidas por mensagens, lembretes, calendários etc. sem a necessidade de desbloqueio.

  1. Tire poderes da Siri

Assim como as notificações, a Siri também pode passar dados com o iPhone bloqueado, basta fazer as perguntas certas. Na área de configurações de segurança, vá à parte correspondente à assistente pessoal e desative o acesso com o aparelho bloqueado.

  1. Digite tudo

Sempre que o Safari encontra uma caixa que pergunta seu nome, e-mail ou número de cartão de crédito, ele se oferece para gravar os dados para uso futuro, assim você não precisa digitar a mesma coisa sempre. Mas isso também serve para obter informações facilmente; vá às configurações gerais e desabilite a ferramenta de autocompletar.

  1. Só confie na App Store

Os dois vírus descobertos recentemente chegam ao iOS através de lojas terceirizadas ou por SMS, sendo que a Apple desaconselha o download de qualquer coisa fora de sua loja oficial. O processo de aprovação de apps é rigoroso e, até hoje, não enfrentou falhas, então siga a recomendação da empresa.

(Redação Olhar Digital)

 

Robô ‘humano’ da Toshiba se comunica em linguagem de sinais e japonês

Por Raquel Freire, Tech Tudo

A Toshiba recepcionou os visitantes da mostra Ceatec 2014 com uma robô humanoide surpreendente. Muito parecida com uma humana de verdade, a Aiko Chihara se comunica por meio de linguagem de sinais japonesa, além de falar em japonês. A androide não tem inteligência artificial e suas ações são inteiramente pré-programadas. O evento, realizado no Japão, traz uma das tecnologias mais avançadas do momento.

A aparência realista da robô é resultado de um revestimento corporal de silicone, que cobre 43 acionadores. Quinze deles estão na cabeça, dando à Aiko uma rica expressão facial. Os restantes estão distribuídos pelo corpo e são emparelhados com compressores de ar, garantindo movimentos suaves de mãos e braços.

A robô deverá sair do Japão em breve. De acordo com Hitoshi Tokuda, da divisão de desenvolvimento de novos negócios da empresa, uma nova versão poderá ser vista na CES 2015, em janeiro. Para a feira, que acontece nos Estados Unidos, ela deverá aprender inglês e linguagem de sinais americana.

Queríamos desenvolver um robô de linguagem de sinais, porque é um desafio tecnológico que exige movimentos de velocidade e precisão”, disse o porta-voz. Ele acrescentou que a empresa pretende incluir câmeras e outros sensores para melhorar o sistema da androide.

Aiko Chihara foi desenvolvida em parceria com a empresa de engenharia de Alab e diversas universidades, como a de Osaka. Aiko foi feita para apresentar exposições e shows, a exemplo do que já acontece com diversos robôs humanoides de outros fabricantes. Confira, abaixo, um vídeo de demonstração da androide:

Via Via PCWorld e Engadget

Entenda por que o iPhone é tão caro no Brasil

 

A Apple abriu nesta sexta-feira a pré-venda dos iPhones 6 e 6 Plus no Brasil. O modelo mais caro, oiPhone 6 Plus com 128GB, sai por R$ 4.400.

Levando em conta a média de R$ 2.131,70 no rendimento mensal de setembro feita pelo IBGE com pessoas empregadas, seria necessário descontar dois meses de trabalho para comprar o smartphone. No caso de uma pessoa que receba um salário mínimo por mês (R$ 724), são preciso seis meses de trabalho. Com isso, não é difícil deparar comentários criticando os altos valores do iPhone no Brasil. Mas afinal, por que o modelo é tão caro?

Em primeiro lugar, é preciso levar em conta os impostos que o iPhone é tributado. O aparelho não faz parte da MP do Bem, incentivo fiscal que isenta o PIS e COFINS dos eletrônicos. Somente smartphones de até R$ 1.500 tem as alíquotas reduzidas para zero. Além disso, o aparelho da Apple precisa entregar ao governo federal taxas de ICMS e IPI.

A Apple não divulgou a tributação que os novos aparelhos receberam, no entanto, para efeito de comparação, quando o iPhone 5S chegou ao país por R$ 3.600, a empresa da maçã disse que somente R$ 484 eram destinados a tributações do governo.

Outra explicação para os altos valores dos iPhones ainda parece ser ignorado por muitas pessoas. Trata-se da margem de lucro dos canais de distribuição, como a própria Apple Store ou grandes magazines. Além de não condizer com as margens de outros países, o Brasil ainda parece ser o único país em que a lei da “oferta e procura” é seguida à risca.

A solução, para quem deseja comprar um dos novos modelos de smartphone da Apple, ainda parece distante no país. A recomendação é apelar para amigos e conhecidos que viajem para fora, levando em conta que agora o iPhone 6 e 6 Plus não possuem limitação de chip e, portanto, funcionam normalmente com o 4G do país.

Via http://www.conexaopenedo.com.br

Novos iPhones entram em pré-venda no Brasil por a partir de R$ 3,2 mil

A Apple iniciou nesta sexta-feira (7) em sua loja on-line a pré-venda no Brasil dos novos iPhones, que custam entre R$ 3,2 mil e R$ 4,4 mil, dependendo do modelo escolhido. A chegada dos aparelhos às redes de varejo está marcada para a próxima sexta-feira (14), segundo a Apple.

Os smartphones são os mais finos que a empresa já criou e têm tela maior do que os antecessores. Com tela de 4,7 polegadas, o iPhone 6 custa R$ 3,2 mil (modelo de 16 Gigabytes), R$ 3,6 mil (64 GB) e R$ 4 mil (128 GB). Já o iPhone 6 Plus, que tem tela de 5,5 polegadas, é vendido por R$ 3,6 mil (16 GB), R$ 4 mil (64 GB) e R$ 4,4 mil (128 GB).

Esses valores são os dos aparelhos desbloqueados, ou seja, sem contrato de plano de dados com alguma operadora. As empresas de telefonia também já anunciaram a chegada dos novos iPhones às suas lojas.

Os pagamentos podem ser parcelados em 12 vezes. O envio dos aparelhos para quem comprar os celulares na pré-venda será feito na quinta-feira (13). Há três cores disponíveis: prata, dourado e cinza espacial.

Nos Estados Unidos, em sua versão mais barata, com 16 GB de armazenamento, o iPhone 6 custa US$ 200 em um contrato de dois anos com operadoras. O modelo de 64 GB sai por US$ 300 e o de 128 GB, por US$ 400. Já o iPhone 6 Plus de 16 GB custa US$ 300, com opções de 64 GB (US$ 400) e 128 GB (US$ 500).

O que o iPhone te
Os aparelhos rodam o iOS 8, versão mais recente do sistema operacional da Apple. O anúncio de dois iPhones com telas maiores que os anteriores marcou a entrada da Apple no mercado de smartphones grandes. Enquanto modelos da Samsung, Motorola, Sony e LG já ostentavam displays de até 5,7 polegadas, os iPhones 5S e 5C ainda tinham 4 polegadas de tamanho.

As telas dos novos smartphones têm resolução Retina HD, de altíssima definição, e uma nova tecnologia de reinforçamento por íons. Apesar de não ser safira, material resistente visto em outros aparelhos, a novidade promete evitar rachaduras no vidro.

A câmera dos iPhones 6 mantém os 8 Megapixels dos modelos passados, mas conta com novos recursos de estabilização de imagem, que evita fotos borradas. No iPhone 6, esse ajuste é feito digitalmente. Já o 6 Plus é capaz de executar as correções fisicamente, o que é ainda mais preciso. Segundo a Apple, o sistema de foco automático é duas vezes mais rápido que no 5S.

As fotos panorâmicas usam uma tecnologia que combina várias imagens e podem alcançar até 43 Megapixels de resolução. Os vídeos são capturados em Full HD em 30 ou 60 quadros por segundo. A câmera lenta, por sua vez, agora consegue capturar imagens em até 240 quadros por segundo.

Outro destaque é, enfim, a inclusão de um chip NFC. A tecnologia, que permite que dois aparelhos troquem informações simplesmente ao aproximá-los, irá permitir que os donos dos novos iPhones encostem seus telefones em terminais para efetuar pagamentos. A transação é autorizada usando o TouchID, sensor de leitura das digitais do usuário.

Os iPhones 6 têm linhas mais arredondadas e são mais finos que os modelos anteriores. Enquanto o 5S tem 7,6 mm de espessura, o iPhone 6 Plus tem 7,1 mm. O 6 conta com 6,9 mm, o que o torna o iPhone mais fino de todos.

Outra mudança importante é que o botão de ligar o aparelho sai da parte superior e vai para a lateral, facilitando seu acesso. Isso faz com que os novos smartphones da Apple lembrem aparelhos da Nokia e Motorola.

Enem terá 17 mil detectores de metal para evitar fraude e ‘selfies’ nas provas

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terá mais de 17 mil detectores de metal espalhados pelos locais de prova de todo o país para tentar combater qualquer tentativa de fraude nas provas deste sábado (8) e domingo (9). “Vamos usar muito rigor”, disse o ministro da Educação Henrique Paim em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira (7) em Brasília. Ele disse ainda que o custo do Enem por aluno será de R$ 52. Mais de 8,7 milhões de candidatos estão inscritos.

FAÇA O SIMULADO FINAL DO ENEM

Segundo Paim, milhares de pessoas foram treinadas para usar o equipamento móvel, no estilo raquete” e o candidato do Enem pode ser abordado a qualquer momento. “Temos estratégias de segurança que não podem ser apresentadas previamente”, disse Paim. “Fiscal tem poder de abordar as pessoas caso verifique algum tipo de problema.”

As provas serão aplicadas em 1.752 municípios. Serão 17.367 locais e um total de 242.948 salas.  Entre os locais que receberão o Enem pela primeira vez estão quatro municípios isolados do Acre: Marechal Thaumaturgo, Jordão, Porto Walter e Santa Rosa do Purus.

A estratégia de vistoria é mantida em sigilo. “A revista poderá ser feita a qualquer momento da prova. Os fiscais, chefes de sala e outros colaboradores estão orientados, e podem solicitar a ajuda dos equipamentos”, explicou o ministro da Educação, Henrique Paim. A organização não deixou claro se a revista obrigatória será feita na chegada ao local de prova ou na entrada da sala, para evitar a elaboração de fraudes.

Rigor reforçado
Segundo o MEC, 47 candidatos foram eliminados no Enem do ano passado por uso de eletrônicos. Neste ano, a promessa é de rigor reforçado para evitar as selfies e qualquer troca de informações durante o exame.

Enem tem 8.721.946 candidatos inscritos sendo:
- 9.258 gestantes
– 13.870 lactantes
– 1.306 idosos
– 17 alunos de classe hospitalar
– 69.392 sabatistas
– 95 que vão usar nome social

O MEC também deve monitorar as redes sociais. “Fazemos um monitoramento contínuo”, diz o presidente do Inep, Francisco Soares. O uso de telefone celular nas salas de prova é proibido segundo o edital do Enem. O candidato deve deixar o telefone em envelope transparente e lacrado que deve ficar embaixo da carteira. Nos últimos dois anos, vários candidatos foram eliminados por terem feito fotos dos cartões de resposta das provas e postado nas redes sociais.

“O celular terá que estar guardado em um porta-objetos. Se o aluno acessar algum eletrônico para qualquer uso, será automaticamente excluído. Equipes farão esse monitoramento dentro e fora das salas”, reforçou Soares.

O uso e a posse de eletrônicos fora do porta-objetos que será oferecido na porta da sala é um dos critérios de eliminação. O estudante também não pode utilizar durante a prova óculos escuros, artigos de chapelaria (boné, chapéu, viseira, gorro e similares), materiais vetados como lápis, borracha, lapiseira, caneta não transparente. A lista completa está no edital do exame.

Enem custa R$ 52 por aluno
O ministro da Educação disse que o Enem terá um custo de R$ 52 por aluno. “É o valor do ano passado corrigido pela inflação”, afirmou. O MEC espera que o índice de candidatos que se inscreveram mas não aparecem para fazer a prova seja menor do que no ano passado. Em 2013, mais de 2 milhões de inscritos faltaram às provas, dando um índice de abstenção recorde de 29%. “Enviamos e-mails para quem não fez a prova do ano passado e se inscreveu novamente este ano para reforçar a necessidade de fazer o exame”, disse Paim. “Vamos ver depois o resultado desta ação”.

Não existe nenhuma punição por lei a quem faltar ao Enem.

Paim disse ainda que o gabarito oficial do Enem vai sair até quarta-feira (12) e a previsão do MEC é que a nota final de cada candidato saia no início de janeiro de 2015.

Atendimento especializado
Os atendimentos específicos solicitados em 2014 chegam a 93,8 mil. Entre eles, cerca de 9,2 mil gestantes, 13,8 mil mães em fase de lactação, 1,3 mil idosos, 17 hospitalizados e 69, 3 mil sabatistas — pessoas que guardam o sábado por preceito religioso.

Os sabatistas chegarão ao local de prova no mesmo horário dos demais candidatos (13h, pelo horário de Brasília), mas ficarão em confinamento para começar a prova após o por do sol. Segundo Soares, em 2013 muitos alunos se inscreveram como sabatistas (religiosos que guardam o dia de sábado por preceito) sem necessidade. No formulário de inscrição de 2014, a confirmação da escolha foi reforçada e o termo foi descrito mais claramente.

Outros 57,8 mil candidatos solicitaram atendimento especializado, por condições de saúde como autismo, cegueira, surdez, déficit de atenção ou dislexia.

(G1 Educação)

Novo vírus para iPhones é “maior ameaça já vista”

São Paulo – Uma empresa de segurança virtual de Santa Clara, na Califórnia, diz ter encontrado um malware que está atacando iPhones. O vírus é o primeiro encontrado que é capaz de atacar tablets e smartphones rodando iOS que não foram desbloqueados usando jailbreak.

A ameaça foi chamada de WireLurker. Ela tem se espalhado principalmente na China. Com o bloqueio a serviços e sites estrangeiros, os chineses usam lojas de aplicativos que não são as oficiais. Essa solução é usada por chineses que não podem acessar a App Store, da Apple, ou o Google Play, para smartphones com Android.

O programa malicioso está se espalhando entre usuários da loja alternativa Maiyadi App Store. De acordo com a Palo Alto Networks, 467 apps infectados foram baixados da loja mais de 350 mil vezes.

O vírus se instala primeiramente no computador e depois é transmitido pelo cabo USB ao iPhone. De acordo com os pesquisadores, uma vez no smartphone, o programa é capaz de roubar endereços de e-mail, ler mensagens no iMessage, entre outras ações.

“Ele é a maior ameaça em escala que já vimos”, escreve Claud Xiao em uma postagem no blog da Palo Alto Networks.

Para baixar o programa, é preciso baixar algum aplicativo nas lojas alternativas. Uma vez com ele no computador, no entato, ele é capaz de se infiltrar em qualquer iPhone.

A Palo Alto Networks dá algumas dicas para que os usuários se protejam. Entre elas estão não baixar apps de repositórios alternativos, não conectar o iPhone a computadores estranhos e sempre baixar a última atualização disponível do iOS.

A Apple se posicionou oficialmente sobre o problema. “Nós estamos cientes do software malicioso disponível para download em um site focado em usuários chineses, nós bloqueamos os aplicativos identificados para prevenir que eles possam ser inicializados. Como sempre, recomendamos que usuários baixem e instalem somente programas de fontes confiáveis”, afirmou a Apple.

(Exame)

Edifício Design em Fortaleza

A BSPAR Incorporações lançou em Fortaleza, o BS Design Corporate Towers. Em uma área de 10 mil m², localizada em uma das áreas mais nobres da cidade, no coração da Aldeota, o edifício trará itens inéditos no mercado de imóveis comerciais da cidade. É o primeiro edifício comercial da cidade com conceito A+, caracterizado pela inteligência e alto padrão arquitetônico capazes de reunir em um único empreendimento o mais alto nível de tecnologia, segurança e conforto.  Com duas torres e 21 pavimentos, no total de 708 salas comerciais e 18 lajes corporativas, o empreendimento foi planejado utilizando o Building Information Model, metodologia inovadora que simula todo o processo de construção, possibilitando a compatibilização de todos os projetos. Ele possuirá também, Pré-Certificado LEED – selo que orienta e atesta o comprometimento de uma edificação com os princípios da sustentabilidade para a construção civil. O novo edifício comercial de Fortaleza localizado na Avenida Desembargador Moreira ao lado do Hospital militar, tem previsão para ser entregue em quatro anos. Com a fachada inspirada em uma vela de jangada, halls sociais ambientados com móveis assinados por grandes designers, espelhos d’água e sky lounge e sky walk, o BS Design promete revolucionar o mercado imobiliário, também por sua inovação em design arquitetônico.

Mensagem anteriorPróxima mensagem

 

Fachada principal do prédio inspirado nas velas de jangadas, simbolo da pesca cearense.

Detalhe das áreas em comum do pilotes, onde terá uma praça integrado os dois prédios e será aberto ao publico.

Hall de entrada do prédio que será entregue mobiliado com decoração assinado pelo arquiteto Marcus Novais. A decoração terá mobiliário italianos e obras de artes de artistas cearenses como Kel Oliveira.

Sala modelo decorada no Stand de vendas, As salas vão de 22m² a 326m².

Fachada em maquete eletrônica do edifico comercial BS DESIGN.

“O BS Design foi todo pensado para dialogar bem com o ambiente em que estará inserido, respeitando as características ambientais do nosso clima. Todo o projeto busca ainda o que existe de mais moderno e inovador em acessibilidade, mobilidade e paisagismo”, coloca o presidente da incorporadora, Beto Studart.

Textos: Omar de Albuquerque     Fotos: Computação Gráfica / BS Design Corporate Towers

 

Via Diário do Nordeste

Ceará ganha nono dígito em celulares a partir de maio de 2015

Ceará, Pernambuco, Paraíba, Alagoas, Piauí e Rio Grande do Norte adotarão o nono dígito em números de celulares a partir de 31 de maio de 2015. A inclusão já ocorreu nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

A partir do próximo domingo, 02, mais cinco unidades da Federação adotarão o nono dígito. Todas as linhas móveis do Pará (DDDs 91, 93 e 94), Amazonas (DDDs 92 e 97), Roraima (DDD 95), Amapá (DDD 96) e Maranhão (DDDs 98 e 99) acrescentarão o algarismo “9” antes nos números atuais.

Para 2015,está prevista a mudança para 11 de outubro em Minas Gerais, Bahia e Sergipe. Já as Unidades da Federação restantes da Região Norte e as todas as localizadas no Centro-Oeste e Sul devem fazer a migração até o fim de 2016.

(Ceará Agora)

Brasil vai construir cabo de internet entre Fortaleza e Portugal para evitar espionagem americana

Novo cabo submarino busca substituir as atuais conexões Brasil-Europa, que hoje passam pelos Estados Unidos Reprodução Bloomberg

O Brasil está construindo um cabo que cruzará o Atlântico para escapar da espionagem da Agência de Segurança Nacional americana (NSA, na sigla em inglês). A medida é um dos muitos caminhos pelos quais o governo brasileiro está cortando laços com as empresas de tecnologia americanas.

De acordo com o site International Business Times, o cabo de fibra ótica terá cerca de 5.600 quilômetros de extensão e irá de Fortaleza até Portugal. O custo estimado é de cerca de R$ 450 milhões, segundo noticiou o Bloomberg.

O cabo será implementado pela Telebrás. Ainda que a empresa brasileira tenha contrato com fornecedores americanos, o projeto será executado sem a participação de nenhuma companhia originária dos Estados Unidos.

O cabo vai substituir as atuais ligações de internet entre Brasil e Europa, que hoje precisam passar pelos Estados Unidos.

Dilma declarou que os cabos submarinos internacionais são alvos muito visados pela espionagem. Após os cabos para a Europa, o governo brasileiro vai estudar construir ligações diretas também para África e Ásia.

Até o momento, a Telebrás declarou que o projeto só aceitará parceiros nacionais, europeus ou asiáticos. A construção está prevista para começar no primeiro semestre de 2015, e deve ser finalizada 18 meses depois.

No ano passado, Edward Snowden divulgou documentos que mostravam que a NSA estaria acessando informações pessoais de cidadãos brasileiros e até mesmo ouvindo ligações telefônicas da presidente Dilma Rousseff.

“Assim como outros líderes latino-americanos, eu luto contra o autoritarismo e a censura, e eu só posso defender o direito à privacidade dos brasileiros e a soberania do meu país”, Dilma disse na ONU no ano passado.

Para evitar espionagem americana, o País está também buscando outras alternativas. O Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) já desenvolveu um sistema de e-mail nacional chamado Expresso, que está sendo usado atualmente em 13 dos 39 ministérios. Esta ferramenta é uma alternativa ao Outlook, comercializado pela Microsoft.

Jack Evans, porta-voz da empresa americana, disse que a companhia continua a ouvir de seus clientes perguntas sobre onde o conteúdo é guardado, como é usado e qual é a segurança.

Em novembro do ano passado, Dilma também assinou um decreto que faz com que ministérios e agências do governo só utilizem serviços de tecnologia providos por empresas públicas ou semi-estatais.

A transição para “a preservação da segurança nacional” deve ser monitorada pelos ministérios da Defesa, Comunicações e Planejamento, disse o decreto.

(R7)

Site de busca de preços identificará descontos reais no Black Friday

Após constatar em pesquisa que 99% dos consumidores pretendem comprar na Black Friday 2014 e que 59% acreditam que encontrarão descontos reais, o Zoom, site comparador de preços e produtos, preparará uma mega operação para tentar identificar as verdadeiras promoções. Através do site, os consumidores serão informados sobre as promoções reais por meio do selo Black Friday. As ofertas serão monitoradas em tempo real e comparadas com os preços praticados anteriormente.

O evento neste ano ocorrerá no dia 28 de novembro. Na ocasião, especialistas de produtos do Zoom estarão à disposição no Facebook, Twitter e por e-mail, para sanar dúvidas dos consumidores.  Serão seis áreas do varejo cobertas: bebê e criança, casa, esporte e lazer, tecnologia, livros, música e moda.

Segundo o site Zoom, atualmente o site conta com 300 parceiros, o que representa praticamente 90% do varejo online. O site fez uma mini apresentação da equipe que estará de plantão durante as 24 horas do evento:

Segundo pesquisa do Zoom, 58% dos consumidores que irão comprar pretendem gastar mais de R$ 1 mil no Black Friday. Os especialistas da empresa separaram algumas sugestões para aproveitar o evento:

1)  Se for antecipar suas compras de Natal, faça uma lista de desejos e cadastre alertas de preços nos produtos antes do evento. É indicado já saber o que procura porque no dia do evento são milhares de promoções disponíveis a todo momento. Entretanto, se surgir um mega desconto em um produto fora da lista, vale trocar na última hora.

2)  Cheque a credibilidade da loja online que você está comprando.

3)  Procure o selo que valida o desconto nas ofertas do Zoom. Assim, você terá mais tempo para entender funcionalidades do produto que está comprando ao invés de se preocupar em monitorar os preços desses itens antes do dia 28 de novembro para saber se pode confiar que o preço realmente baixou.

4)  Caso tenha dúvidas, consulte os especialistas de produtos do Zoom que estarão de plantão.

5)  Prepare seu notebook ou seu desktop para acompanhar o evento. A velocidade da internet banda larga pode trazer mais conforto e agilidade para comprar online.

6)  Não deixe de aproveitar um bom desconto em lojas menos conhecidas. Segundo o Zoom, as lojas cadastradas no site são confiáveis. Lojas menos populares podem ter menor fluxo de acessos no dia 28 de novembro do que as de um grande varejista, sendo que também poderão oferecer boas ofertas e permitirão ao consumidor comprar com mais agilidade.

(Yolanda Fordelone, Estadão)

Câncer de pulmão é capaz de se ocultar durante 20 anos

Getty Images

O câncer de pulmão pode ficar dormente por mais de 20 anos antes de se tornar mortal, afirmaram cientistas nesta quinta-feira, o que pode ajudar a explicar por que uma doença que mata mais de 1,5 milhão de pessoas por ano em todo o mundo é tão persistente e difícil de tratar.

Dois periódicos que detalham a evolução do câncer de pulmão revelam como, após uma falha genética causadora da doença – muitas vezes devida ao fumo -, as células do tumor desenvolvem numerosas novas mutações silenciosamente, tornando partes diferentes do mesmo tumor geneticamente únicas.

Quando os pacientes ficam doentes o bastante para serem diagnosticados com o câncer, seus tumores terão percorrido diversas fases evolucionárias, fazendo com que seja extremamente difícil que qualquer medicamento específico surta efeito.

As descobertas mostram a necessidade premente de detectar o câncer de pulmão antes que tenha se transmutado em múltiplos clones malignos.

“O que não tínhamos conseguido entender antes é por que este é o imperador de todos os tipos de câncer e uma das doenças mais duras de tratar”, disse Charles Swanton, autor de uma das monografias do Instituto de Pesquisa de Londres da instituição de caridade Pesquisa do Câncer da Grã-Bretanha.

“Anteriormente, não sabíamos o quão heterogêneos estes tipos de câncer de pulmão em estágio inicial eram”.

O câncer de pulmão é o mais fatal do mundo, matando estimadas 4.300 pessoas por dia, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Cerca de 85 por cento dos pacientes têm câncer de pulmão de células não-pequenas (NSCLC, na sigla em inglês), o tipo analisado nos dois estudos.

Para chegar a uma compreensão plena da doença, os dois grupos de cientistas britânicos e norte-americanos analisaram a variabilidade genética em diferentes regiões dos tumores pulmonares removidos em cirurgias e desvendaram como as falhas genéticas haviam se desenvolvido ao longo do tempo.

O que eles descobriram foi um período de latência extremamente alto entre as mutações iniciais e os sintomas clínicos, que acabaram surgindo depois que falhas novas e adicionais desencadearam o crescimento acelerado da doença.

No caso de alguns ex-fumantes, as falhas genéticas iniciais que despertaram seu câncer remontavam a um consumo de cigarros de duas décadas antes. Mas estas falhas se tornaram menos importantes ao longo do tempo, e mutações mais recentes foram causadas por um novo processo controlado por uma proteína chamada APOBEC.

A pesquisa foi publicada no periódico científico Science.

Ramaswamy Govindan, da Escola de Medicina da Universidade Washington, que não esteve envolvido com os estudos, disse que uma compreensão melhor de tais alterações genéticas é crucial para se desenvolver tratamentos mais eficazes.

Também existe a esperança de uma nova geração de drogas imunoterápicas que podem fortalecer a capacidade do sistema imunológico para detectar e combater tumores, o que poderia se aplicar especialmente ao câncer de pulmão.

Além de medicamentos melhores, outro desafio é encontrar maneiras mais eficazes de se detectar o câncer de pulmão antes que ele desenvolva as múltiplas falhas genéticas que mais adiante desencadeiam o crescimento e a disseminação de tumores.

Atualmente se utiliza a tomografia computadorizada, mas quando um nódulo está grande o suficiente para ser visualizado já pode contar com um bilhão de células cancerígenas geneticamente diversas.

 

(Info Abril)

Google construirá cabo submarino para acelerar a web no Brasil

O Google anunciou nesta quinta-feira que participará da construção de um novo cabo submarino que conectará os Estados Unidos à América Latina. A estrutura de mais de 10 mil quilômetros será feita de fibra óptica e ligará a cidade de Boca Raton, na Flórida, a Fortaleza e Santos.

A medida visa aumentar a capacidade da infraestrutura de internet na região, que hoje sustnta mais de 300 milhões de usuários. Segundo comunicado postado no blog do Google, o projeto será construído por um “consórcio multinacional formado por empresas de tecnologia e telecomunicação”.

Entre os nomes, estão os da brasileira Algar Telecom, da uruguaia Antel, da angolana Angola Cables e do próprio Google. O mesmo grupo de companhias ficará responsável por operar e manter a estrutura – que, a primeira vista, não se estenderá a outras regiões.

Os cabos submarinos servem como “fonte” de internet e outros tipos de redes e interligam todos os continentes. Eles formam uma complexa e extensa malha, que pode ser visualizada por aqui. De acordo com este mapa, o novo projeto fará companhia a um da Seaborn Networks, que deve ligar Nova York a Fortaleza e Santos e começar a operar em 2016.

O Google já tem um histórico de investimentos em estruturas do tipo. Desde 2008, a empresa colocou dinheiro nos projetos do UNITY (que liga EUA e Japão), no SJC (do Sudeste Asiático ao Japão) e no FASTER (que também conectará EUA e Japão). A marca também precisou gastar para reforçar cabos no Oceano Pacífico que estavam sendo comidos por tubarões confusos.

 

Via http://info.abril.com.br/noticias

Celulares do Ceará terão um dígito a mais em 2015

Falta menos de um mês para que os telefones celulares de cinco estados tenham mais um número. A implementação do nono dígito nos telefones móveis dos estados do Amapá (DDD 96), Amazonas (DDDs 92 e 97), Maranhão (DDDs 98 e 99), Pará (DDDs 91, 93 e 94) e de Roraima (DDD 95) começa no dia 2 de novembro.

Com a mudança, o dígito 9 será acrescentado à esquerda dos atuais números. No momento da discagem, o nono dígito deverá ser acrescentado por todos os usuários de telefone fixo e móvel que liguem para telefones celulares desses estados, independentemente do local de origem da chamada.

As chamadas feitas com oito dígitos serão completadas normalmente até o dia 11 de novembro. A partir dessa data, haverá mensagens orientando os usuários sobre a mudança. Após esse período de transição, as chamadas marcadas com oito dígitos não serão mais completadas.

A Anatel elaborou uma cartilha com informações sobre a implementação do nono dígito nos celulares dos cinco estados. A medida já foi implementada no Espírito Santo, Rio de Janeiro e em São Paulo e tem como objetivo ampliar os recursos de numeração para o Serviço Móvel Pessoal.

No ano que vem, o nono dígito será implementado nos estados de Minas Gerais, da Bahia, de Sergipe, Alagoas, Pernambuco, da Paraíba, do Rio Grande do Norte, Ceará e Piauí. Nos outros estados, a medida só será adotada em 2016.

Agência Brasil

Ello: seis perguntas e respostas sobre a ‘rede social anti-Facebook’

Por Raquel Freire, Tech Tudo

Mais nova rede social só para convidados (sistema que lembra o início do Orkut), o Ello tem despertado a curiosidade de muitas pessoas. Sua premissa de ser livre de anúncios é um dos pontos fortes, atraindo a atenção principalmente de quem não aguenta mais tanta propaganda no Facebook. Se você quer entender melhor sobre o que se trata a plataforma, confira as respostas às principais perguntas.

 

Ello é uma rede social só para convidados e livre de anúncio (Foto: Divulgação)Ello é uma rede social só para convidados e livre de anúncios; conheça o anti-Facebook (Foto: Divulgação/Ello)

O que é o Ello?

Ello é uma rede social simples, bonita e livre de anúncios na qual só é possível entrar com convite de algum membro ou fazendo uma solicitação no site oficial (ello.co/request-an-invitation), bem similar ao início do velho Orkut. O uso é gratuito, mas eventualmente a aplicação oferece funcionalidades especiais que precisam ser pagas. Comprá-las é opcional, não impedindo o acesso às funções regulares da rede. Os desenvolvedores dizem não vender dados pessoais dos usuários para terceiros.

Conheça o visual dos perfils visitando a galeria de Perfiis Públicos do Ello (ello.co/beta-public-profiles).

Quem criou a Ello?

Ello foi criado por um grupo de sete artistas e programadores. Originalmente, o site foi construído para ser uma rede social privada. À medida que mais pessoas quiseram fazer parte, ganhou versão pública.

O fundador é Paul Budnitz, um designer que “concebe e cria belos produtos que mudam o mundo”, em suas próprias palavras. Ele também é dono da Budnitz Bicycles, uma empresa de bicicletas de luxo, e fundador da Kidrobot, que fabrica brinquedos de arte, roupas e acessórios.

A equipe de líderes conta ainda com os co-fundadores Todd Berger e Lucian Föhr, designers gráficos que acreditam que intenção e visão irão moldar o futuro. Já o time de programadores é composto pelos engenheiros da Mode Set, que fica em Denver, Colorado, nos Estados Unidos.

O que diz o Ello Manifesto?

Em tradução livre, o manifesto do Ello diz:

“Cada post que você compartilha, cada amigo que você faz e cada link que você segue é monitorado, registrado e convertido em dados. Os anunciantes compram seus dados para que possam mostrar-lhe mais anúncios. Você é o produto que é comprado e vendido.

Nós acreditamos que há um caminho melhor. Acreditamos na ousadia. Acreditamos na beleza, simplicidade e transparência. Acreditamos que as pessoas que fazem coisas e as pessoas que as usam devem estar em parceria.

Acreditamos que uma rede social pode ser uma ferramenta para empoderamento. Não uma ferramenta para enganar, coagir e manipular – mas um lugar para se conectar, criar e celebrar a vida.

Você não é um produto.”

Por que o Ello não tem anúncios?

O motivo pelo qual o Ello é livre de anúncio é porque o mecanismo usado por quase todas as outras redes sociais é, em seus termos, “antiético”. Isso porque todas as as informações pessoais dos usuários, sejam posts, mensagens privadas ou conexões sociais, são vendidas para empresas como forma de gerar lucro. Ou seja, suas preferências são informadas aos anunciantes para publicidades mais eficazes. Todos os dias, novas ferramentas são desenvolvidas especialmente para obter mais dados dos usuários, que são leiloados para anunciantes e corretores.

A equipe do Ello afirma que jamais venderá dados dos usuários, até porque seus membros sairiam caso a política de privacidade mudasse, como aconteceu com Twitter, Facebook, Google+, Instagram e outros. Para manter a rede social gratuita e livre de propaganda, eles passarão em breve a vender as funcionalidades premium, que servirão como fonte de receita da rede social para se manter online.

'Simple, beautiful & ad-free', é o que diz o Ello sobre seus perfis de rede social (Foto: Reprodução/Ello)‘Simple, beautiful & ad-free’, é o que diz o Ello sobre seus perfis de rede social (Foto: Reprodução/Ello)

Quais são as funções disponíveis na Ello?

Ello está em fase beta, e por isso a lista de recursos é atualizada constantemente. Para acessá-la, basta visitar a Ello Feature Lits (ello.co/wtf/post/featurelist) e manter-se informado sobre os updates. A relação de funcionalidades já construídas e que chegam em breve se assemelham a de outras redes sociais, como o próprio Facebook, Google+, Twitter e Twitter.

Ferramentas que estão prontas:

- Mencionar pessoas a partir da simples inserção de @ antes do nome;
– Localização de usuário;
– Visualização fluida do grupo “Noise” (onde estão as pessoas com as quais o usuário se interessa menos, em oposição aos amigos, que são classificados como “Friends”);
– Visualização por post;
– Arrastar pessoas entre os grupos “Friends” e “Noise” (apresenta erro);
– Notificações via e-mail (seguidores/convites aceitos/menções);
– Notificações de fluxo contínuo (seguindo/convite aceito);
– Sistema de convite e capacidade de convidar amigos;
– Javascript refactor = Uma Aplicação Página (OPA)
– Integração com Emoji;
– Visualização de seguidores e seguir listas;
– Post de bem-vindo e breve tutorial de uso;
– Reordenar campos dentro do Omnibar;
– Seção WTF (ajuda, informações sobre o serviço e políticas);
– Uso de hashtags (#) em posts, seguidores e em quem está seguindo;
– Alternância entre visualização em lista ou grade com atalho Shift + 5;
– Modo de publicação em tela cheia, que pode ser acessado a partir de setas;
– Capacidade de tornar o perfil visível apenas na Ello;
– Compressão da imagem;
– Seguir (“Friends” e “Noise”);
– Deixar de seguir (“Friends” e “Noise”);
– Post de texto (básico e avançado) pela Omnibar;
– Post de imagens pela Omnibar;
– Post de gifs animados pela Omnibar;
– Post de Emojis pela Omnibar;
– Deletar posts pela Omnibar;
– Recurso “Time stamp”, que mostra detalhes e permalink do post;
– Opção ligar e desligar o Google Analytics;
– Respeita configuração DNT dos navegadores;

Ferramentas que chegam em breve:

– Bloqueio de Usuário;
– Sinalização de conteúdo impróprio;
– Integração com áudio (SoundCloud);
– Contas privadas;
– Comentários com gráficos e rich media;
– Melhorias na versão web móvel;
– Uso de w/ para atribuir autoria a um post compartilhado;
– Central de notificações;
– Marcar um item favorito através da função “Love”;
– Índice de Emojis;
– Integração com vídeo (YouTube, Vimeo, Instagram e Vine);
– Mensagens privadas;
– Publicação de posts em outras redes sociais;
– Apps para iOS e Android.

Como o Ello usa os dados dos usuários?

Quando você usa Ello, o sistema coleta algumas informações relacionadas com a sua visita. Os dados incluem localização, língua, site de referência e tempo gasto ao visitar o Ello. Isso permite, por exemplo, saber em quais países o serviço tem mais acesso, motivando uma versão traduzida para o idioma.

Em português, Ello agradece interesse de usuários brasileiros ao pedir convites (Foto: Reprodução/Ello)
Em português, Ello agradece interesse de usuários brasileiros ao pedir convites (Foto: Reprodução/Ello)

A plataforma usa uma versão especial anônima do Google Analytics para guardar dados de visitantes. Em outras palavras, antes de informações pessoais serem armazenadas nos servidores do Google, o endereço de IP do usuário é removido.

Isso significa que é muito difícil para qualquer pessoa (incluindo o próprio Ello e o Google) rastrear os dados que o Google armazena. O Ello consegue ver como as pessoas estão usando a rede social genericamente, mas não o que cada pessoa está fazendo em particular. Essa característica também torna o site desinteressante para o Google sob o ponto de vista dos anunciantes.

Quem se sente desconfortável com qualquer tipo de fornecimento de informação pode desativar por completo o Google Analytics a partir das configurações. Da mesma forma, o Ello respeita as configurações DNT (Do Not Track, ou “Não rastrear”, em tradução livre) dos navegadores. Os desenvolvedores atentam ao fato de que se você usa o Google Chrome, um smartphone Android ou se logou recentemente no Google Search e no YouTube, a gigante de buscas poderá rastreá-lo.

Via Ello

Fundação Oswaldo Cruz produz mosquito que não transmite dengue

Aedes Aegypti: cerca de 10 mil insetos serão liberados semanalmente em Tubiacanga, por até quatro meses USDA

Rio de Janeiro – Pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) vão liberar na natureza mosquitos Aedes aegypti que não transmitem o vírus da dengue. O primeiro teste será em Tubiacanga, na Ilha do Governador, zona norte da cidade, nesta quarta-feira, 23. É a primeira vez que essa estratégia é testada no continente americano – já há pesquisas em andamento na Austrália, Vietnã e Indonésia.

Os ovos dos mosquitos foram contaminados com a bactéria Wolbachia, encontrada em 60% dos insetos, como as drosófilas (pequenas moscas) e pernilongos.

Essa bactéria atua como uma espécie de vacina para o Aedes aegypti – ela impede que o vírus da dengue se multiplique no organismo do mosquito, que deixa, assim, de transmitir a doença.

A Wolbachia também atua na reprodução dos insetos. Se o macho contaminado fertilizar ovos de fêmeas que não tenham a bactéria, esses ovos não darão origem às larvas. Se macho e fêmea estiverem contaminados, ou se só a fêmea tiver a bactéria, toda a prole carregará a Wolbachia.

A bactéria é transmitida naturalmente para as gerações seguintes de mosquitos e o método se torna autossustentável: Aedes com Wolbachia acabam se tornando predominantes na natureza, sem que os pesquisadores precisem liberar insetos contaminados constantemente. Em localidades da Austrália, isso aconteceu em 10 semanas, em média.

A pesquisa com a Wolbachia começou na Universidade de Monash, na Austrália, em 2008. Inicialmente, os cientistas esperavam que a bactéria reduzisse o tempo de vida do Aedes, mas descobriram que ela também afeta a reprodução e bloqueia a multiplicação do vírus.

“Estamos diante de uma estratégia científica inovadora e segura, que poderá contribuir para o controle da dengue e para a melhoria da saúde da população”, afirmou o pesquisador da Fiocruz Luciano Moreira, líder do projeto no Brasil. Ele integrava a equipe de cientistas que fez as descobertas na Austrália.

A Wolbachia é uma bactéria intracelular, que só pode ser transmitida de mãe para filho, no processo de reprodução dos mosquitos. Além disso, é maior que o canal salivar do mosquito. Ou seja, não sai pela saliva, meio pelo qual o homem é contaminado.

Para garantir que não infecta seres humanos e animais domésticos, durante cinco anos, integrantes da equipe, na Austrália, alimentaram uma colônia de mosquitos com Wolbachia, usando seus próprios braços.

O projeto Eliminar a Dengue: Desafio Brasil foi lançado no Rio de Janeiro, em 2012. Nesses dois anos, os pesquisadores capturaram Aedes aegypti nos locais que servirão de testes, estudaram essas regiões e criaram os mosquitos contaminados em laboratório.

Depois de lançados em Tubiacanga, os cientistas poderão avaliar a capacidade dos mosquitos com a bactéria se estabelecerem no meio ambiente e se reproduzirem com os mosquitos locais.

Cerca de 10 mil insetos serão liberados semanalmente em Tubiacanga, por até quatro meses. Para reduzir o incômodo da população, a Secretaria Municipal de Saúde fez uma campanha para eliminar focos de criação do mosquito.

Depois da Ilha do Governador, os bairros da Urca e Vila Valqueire, no Rio de Janeiro, e de Jurujuba, em Niterói, receberão os mosquitos. Estudos de larga escala para avaliar o efeito da estratégia estão previstos para ocorrer a partir de 2016.

(Clarissa Thome, Estadão Conteúdo)

Uso de drones é discutido no Conselho de Direitos Humanos da ONU

Jornal GGN – A Alta-Comissária Adjunta para os Direitos Humanos, Flavia Pansieri, advertiu hoje que o respeito ao direito à vida impõe condições estritas ao uso dos drones. Além disso, alertou que apesar da suposta precisão invocada por aqueles que utilizam esta tecnologia, ela tem um efeito negativo na vida das comunidades afetadas.

Ao inaugurar um painel interativo do Conselho de Direitos Humanos sobre o uso de aeronaves pilotadas por controle remoto em operações militares e contra o terrorismo, Pansieri falou sobre as implicações legais de uma tecnologia que apareceu há 15 anos e que hoje alcançou grande desenvolvimento.

“Há um número crescente de países interessados em adquiri-la e preocupa que existam atores não-estatais que possam ter acesso… Os Estados têm o dever sob o direito internacional de proteger a seus indivíduos de atos terroristas, ao mesmo tempo estas medidas devem ser consistentes com as leis de direitos humanos”, disse ela.

Especialistas independentes da ONU, acadêmicos, juristas, representantes da sociedade civil estiveram entre os palestrantes, e apontaram o crescente número destas naves não tripuladas de maneira ilegal e em execuções extrajudiciais.

Bem Emmerson, relator da ONu para a proteção e promoção das garantias básicas na luta contra o terrorismo, disse que a execução seletiva de um indivíduo raramente é justificável ou legal.

Já o jurista neozelandês, Alex Conte, afirmou que alguns Estados utilizam o paradigma de guerra de maneira pouco apropriada para contextualizar o uso de drones em operações anti-terroristas.

iPhone 6 já está sendo comercializado no Brasil antes mesmo do seu lançamento

Sim, o iPhone 6 já está sendo comercializado no Brasil antes mesmo da Apple anunciar o produto oficialmente. De acordo com o anúncio do vendedor, o valor de R$ 2.999,99corresponde a versão de 16GB. Obviamente o aparelho não está em território nacional e a data prometida para entrega é entre os dias 20 e 26 de setembro.

O anúncio está hospedado num site que funciona como um grande shopping virtual. Lojas e pessoas físicas fazem seus anúncios, revendem seus produtos e finalizam a transação. Após a conclusão da venda, opiniões e experiências sobre a compra e o vendedor são emitidas, de modo que outros possam basear-se no nível de confiança atribuído pelo sistema.

iPhone 6

A revenda de smartphones que ainda nem foram apresentados oficialmente é uma prática comum, uma vez que os inúmeros vazamentos atrelados à fama dos gadgets proporciona um bom lucro para os revendedores. Espertos como são, aproveitam a oportunidade de anunciar a sua “pré-venda avulsa”. É claro que as imagens apresentadas nestes anúnciosnem sempre corresponderão à realidade. Em contra partida, as informações ali inseridas podem ser autênticas e o revendedor de confiança. É certo que pagar 3 mil reais num produto que você nem sabe como será é como dar um tiro no escuro, mas tem pessoas que arriscam e se dão bem.

Previsto para ser apresentado no dia 9 de setembro, o iPhone 6 provavelmente contará com:

  • Tela de 4,7″
  • Tecnologia NFC
  • Câmera de 13 megapixels
  • 1GB de RAM
  • iOS 8
  • Chipset Apple A8

E você, leitor, teria coragem de efetuar uma compra deste porte, nestas condições?

Via http://www.tudocelular.com

A boneca sexual ‘mais perfeita do mundo’

Uma empresa japonesa chamada Orient Industry lançou uma coleção de bonecas sexuais ultrarrealistas que parecem mulheres de verdade.

Batizadas de “Dutch Wives” – esposas holandesas, um termo utilizado no Japão para as bonecas sexuais – de inflável elas não têm nada.

As bonecas são feitas de um silicone de alta qualidade, cujo toque lembra o de uma pele verdadeira, e seus olhos são assustadoramente realistas.

“Sentimos que, enfim, conseguimos criar uma boneca que é indistinguível em relação a uma mulher”, disse o porta-voz da empresa, Osami Seto, ao jornal The Daily Mail.

A Orient Industry trabalha nesse segmento há muito tempo mas, para Osami, faltava ainda evoluir em duas áreas: a pele e os olhos.

Com este lançamento recente, no entanto, eles acreditam que chegaram lá.

A top de linha custa cerca de R$ 14 mil e você pode customizá-la de várias maneiras: altura, cor dos olhos, cabelo, tamanho dos seios, etc.

E, claro, elas vêm com a roupa (ou fantasia) que você escolher.

Além disso, as “Dutch Wives” possuem articulações flexíveis, para você colocá-las na sua posição sexual preferida.

(Diário do Centro do Mundo)

Hacker descobre como identificar os posts de alguém no Secret

Uma dupla de hackers de Seattle comprovou aos donos do Secret que o aplicativo não é capaz de garantir anonimato aos usuários. O que é preocupante, visto que as pessoas recorrem ao serviço justamente para contar segredos.

Ben Caudill, parceiro de Bryan Seely na pequena empresa de segurança Rhino Security Labs, mostrou à Wired que é bem simples descobrir as postagens de uma pessoa no Secret.

É necessário ter o e-mail do alvo, em primeiro lugar, e entender o funcionamento do Secret: o usuário precisa ter ao menos sete amigos inscritos no serviço para começar a ver segredos alheios. O app descobre esses amigos vasculhando o smartphone em busca de e-mails e telefones de outros usuários. No fim, mesmo que o dono do aparelho tenha 500 amigos, ele nunca saberá de onde vieram os segredos que ele vê, pois estes podem vir de apenas sete pessoas.

Para quebrar essa lógica, Caudill criou sete contas falsas no Secret usando um script (mas isso poderia ser feito manualmente), então ele apagou os contatos de sua lista de contatos e acrescentou as contas falsas no lugar. Por fim, incluiu o e-mail do alvo também.

Ele então criou uma outra conta e adicionou todas aquelas falsas como seus contatos. Assim, sempre que houvesse uma postagem ele saberia que ela veio do alvo, porque os demais contatos da sua lista de amigos eram falsos.

Como se vê, trata-se de uma via de mão única; não é possível descobrir o autor de um segredo a partir do segredo, só o contrário: pelo e-mail, você pega as postagens do indivíduo.

David Byttow, CEO do Secret, confirmou à Wired a existência da vulnerabilidade e disse que ela já foi bloqueada. Ainda é necessário tomar medidas para descobrir se a técnica foi explorada de forma significativa.

(Olhar Digital Uol)

Câmera mais rápida do mundo é capaz de filmar reações químicas

Por

Parece que a tradicional disciplina dos japoneses não tem limites. Agora, pesquisadores da Terra do Sol Nascente conseguiram criar acâmera mais rápida do mundo: trata-se de um complexo aparelho capaz de capturar nada menos que 4,4 trilhões de quadros por segundo.

Na prática, isso significa que Flash Gordon come poeira: é possível filmar eventos com duração em “femtossegundos”. Para se ter uma ideia, cada femtossegundo equivale a 10-15 segundos.

12 gênios

A equipe de pesquisadores consiste em 12 cientistas japoneses. O poder de velocidade da câmera é capaz de capturar até mesmo reações químicas – uma equipe internacional conseguiu fazer fotografias da fotossíntese em ação! E tudo na mesma escala temporal, mas usando raios X.

A câmera é capaz de produzir 450 x 450 pixels mesmo em sua velocidade máxima. Para um dispositivo assim, a quantidade pode ser considerada gigantesca.

E não para por aí não. De acordo com Keiichi Nakagawa, um dos pesquisadores da equipe, a “femtofilmadora” permitirá a captura de imagens de outras reações químicas em andamento, ondas vibracionais e até mesmo condução de calor.

Os cientistas adiantam que, para que os benefícios da câmera possam ser amplamente sentidos, a equipe vai trabalhar na miniaturização do aparelho, pois o protótipo mede cerca de um metro quadrado, sendo um “pequeno gigante”, como você pode conferir na imagem acima.

FONTE(S)

TAP opera rota Fortaleza-Lisboa com aviões fretados de empresa ucraniana

A cearense Helena Cláudia Santos teve uma surpresa na hora de voltar para casa depois de uma viagem pela Europa para estudar. Com passagem comprada para um voo da companhia aérea portuguesa TAP, no embarque do aeroporto de Lisboa, Helena viu que voltaria aFortaleza em uma aeronave de outra empresa. Desde o início do mês de julho, as aeronaves do tipo A330 da TAP, que fazem a rota diária Fortaleza-Lisboa, são substituídas por aviões fretados da empresa ucraniana Windrose. A TAP afirmou que a situação será solucionada em 10 dias.

Aviões usados pela TAP têm símbolo da Windrose (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)

“A gente tomou um susto enorme quando encontra uma aeronave que não tem absolutamente nada a ver com a que você foi. Uma aeronave apertada, muita gente, sem nenhum tipo de entretenimento. Nem o banco pra reclinar um pouco, para descansar e é uma viagem longa. Foi muito complicado, me machucou de verdade, fisicamente”, afirma a professora Helena.

Segundo a TAP, a companhia  assumiu novas rotas e os aviões comprados para atender a demanda não ficaram prontos a tempo e, por isso, precisou fretar aeronaves. A TAP admite que as aeronaves fretadas são inferiores em relação aos serviços porque não são configuradas pela empresa. Atualmente, a rota Fortaleza-Lisboa é a única do país que opera com as aeronaves ucranianas.

A advogada  Idália Matos Leubner, que mora na Alemanha e viaja todos os anos para o Ceará em aeronaves da TAP, sentiu a diferença entre as aeronaves e reclama do custo alto da passagem para viajar em um avião de uma empresa low-cost, que faz voos com baixos custos. “Paguei caro por um conforto e, quando eu chego ao aeroporto, é um voo totalmente sem serviço. Um avião sem acessórios. Eu me senti enganada”, afirma. A advogada pagou 1.280 euros e afirma que não foi informada com antecedência sobre a troca de aeronaves.

Atrasos
A TAP informou que vai regularizar a situação até 15 de agosto, quando está prevista a entrega das seis novas aeronaves. Até lá, os passageiros com viagem marcada que não quiserem voar nos aviões fretados podem alterar a data da viagem sem custo ou pedir o reembolso integral da passagem.

Para os passageiros que viajaram e pagaram para a classe executiva, a companhia afirmou que realiza o reembolso da diferença dos serviços de uma aeronave para outra. A TAP disse ainda que envia com antecedência e-mails para os passageiros e agências de viagem, informando sobre as trocas de aviões.

Desconforto
O  secretário de Turismo do Ceará, Bismarck Maia, afirma que já entrou em contato com a companhia aérea portuguesa e vai acompanhar o caso até que seja resolvido. “Nós fomos muito firmes com a companhia, mostramos que o Ceará é parceiro. Particularmente, a palavra da Secretaria de Turismo para eles é que está muito chateada com este desconforto que está sendo gerado para os passageiros”, afirma Maia. Ainda de acordo com o secretário, a TAP também oficializou com a Setur que o problema será solucionado no mês de agosto.

(G1 Ceará)

Xiaomi, a “Apple da China”, dá os primeiros passos no Brasil

A Xiaomi, fabricante chinesa de smartphones e tablets, começou a estruturar sua operação no Brasil. A empresa já possui endereço fixo em um prédio de escritórios localizado no bairro de Vila Olímpia, Zona Sul da cidade de São Paulo. Registrada em maio no país com a razão social Xiaomi do Brasil Tecnologia Ltda., a fabricante é liderada por Leo Marroig, contratado em junho como gerente geral da Xiaomi Global para a América Latina. Chen K. Lung e Guilherme Matias também vieram para completar a equipe.

No início de 2013, a empresa ocupava o 14º lugar no ranking global em venda de smartphones. Em apenas um ano, a situação mudou e ela alcançou a sétima posição no ranking global, à frente de gigantes como Motorola, Nokia e Sony Mobile. Isso foi possível graças ao desempenho na China, o maior mercado de smartphones no mundo. Por lá, segundo a consultoria Canalys, a Xiaomi assumiu a liderança de mercado no último trimestre, deixando para trás Samsung e Lenovo.

Apesar do início da operação, não há previsão de lançamento dos produtos da Xiaomi no Brasil. De acordo com o registro na Junta Comercial do Estado de São Paulo, a empresa deve atuar no comércio de equipamentos, desenvolvimento de software e suporte técnico. O registro sinaliza que a empresa, em um primeiro momento, não deve investir na fabricação local de smartphones e tablets. Os produtos poderão ser importados e vendidos em lojas próprias da marca, como já ocorre na China, mas também por meio de operadoras.

No ano passado, a Xiaomi contratou o brasileiro Hugo Barra, então vice-presidente para Android do Google, como seu vice-presidente global. O executivo lidera a expansão do negócio para outros dez países, entre eles o Brasil. No final de julho, o primeiro produto lançado na Índia esgotou rapidamente. A Xiaomi é conhecida por oferecer smartphones com recursos equivalentes a modelos avançados da Apple e Samsung, mas a preço de custo. O lucro da Xiaomi vem da venda de aplicativos, games e serviços, como backup em nuvem.

“É um momento difícil para a entrada de novos fabricantes de smartphones no Brasil, em especial desconhecidas, pois o brasileiro é muito sensível à marca”, disse um analista de mercado ao site de VEJA. Além disso, a Xiaomi pode ter dificuldade em ajustar seu modelo de negócio para o Brasil. “Não é fácil entender as regras para conseguir incentivos fiscais do governo para fabricação local”, diz outra fonte próxima a fabricantes do setor.

Linha de produtos – O smartphone mais avançado da Xiaomi é o Mi4, lançado no final de julho. O aparelho é equipado tela de 5 polegadas com resolução HD, processador Snapdragon 801 de 2,5 GHz com quatro núcleos, 3 GB de memória RAM, além de uma câmera traseira de 13 megapixels e outra frontal, de 8 megapixels – esta última superior aos modelos da Apple e Samsung. A versão básica do produto está à venda na China por 1.999 yuan, o equivalente a 700 reais.

Em maio deste ano, a Xiaomi também lançou uma espécie de cópia do iPad Mini, o Mi Pad. O produto possui tela de 7,9 polegadas, processador Tegra K1 de 2,2 GHz e acabamento em plástico. Ele é vendido por 240 dólares e é produzido em seis cores. O portfólio ainda conta com uma TV conectada de 47 polegadas e uma central multimídia similar à Apple TV que permite conectar a TV à internet.

(Cláudia Tozetto, Veja Online)

Facebook diz que campanha de Alckmin gastou US$ 7 mil para ganhar novos seguidores

POR RODRIGO RODRIGUES, Terra Magazine

Alvo de processo pela campanha do candidato Paulo Skaf (PMDB) em virtude do uso por Geraldo Alckmin (PSDB) de links patrocinados, o Facebook informou à Justiça Eleitoral no final de semana que recebeu US$ 7.604,88 (cerca de R$17 mil) do tesoureiro estadual do PSDB para turbinar e promover o perfil do atual governador.

O valor foi pago com o cartão de crédito de Felipe Sigollo, figura de grande destaque nas campanhas do PSDB em São Paulo e que hoje ocupa o cargo de tesoureiro do diretório estadual.

A “compra” de seguidores ou a propaganda paga nas redes sociais é vetada pela lei eleitoral e deve ter complicações para o governador Geraldo Alckmin.

Embora o Tribunal Superior Eleitoral não tenha uma resolução específica sobre patrocínio em redes sociais, a prática é enquadrada como propaganda eleitoral antecipada e pode estar sujeita a multa de R$ 5 mil a R$ 30 mil.

A revelação do nome do tesoureiro tucano foi uma determinação da Justiça Eleitoral de São Paulo. Na última sexta-feira (01), o juiz auxiliar Marcelo Coutinho Gordo determinou uma multa diária de R$100 mil caso o Facebook não revelasse quem pagou ou não pelos links patrocinados para a página de Geraldo Alckmin nesta rede social.

No sábado (02), vencido o prazo para o cumprimento da sentença, o site de Mark Zuckerberg entregou o nome e o comprovante de pagamento feito pelo tesoureiro tucano.

Os advogados de Paulo Skaf, que moveram a ação contra Alckmin, agora pedem à Justiça que Geraldo Alckmin perca os seguidores que foram supostamente estimulados a curtir a página do governador, além de aplicação de multa aos tucanos.

Nos cálculo dos advogados de Skaf, Alckmin passou de 100 mil seguidores para 320 mil em seis meses, graças ao uso dos tais links patrocinados.

No último domingo (03), o governador Geraldo Alckmin se manifestou sobre o caso e disse que não houve irregularidades. O governador disse que não tinha conhecimento sobre o caso.

“Se [Sigollo] o fez, não foi em período eleitoral. Se tivesse tido conhecimento, não teria autorizado, porque acho totalmente desnecessário isso”, disse o governador em visita a São José dos Campos, interior de São Paulo.

Além de tesoureiro do PSDB, Sigollo é diretor da Companhia Paulista de Obras e Serviços (CPOS) e secretário-executivo do Conselho de Patrimônio Imobiliário do Estado, segundo apuração do jornal Valor Econômico.

Economia à francesa: Toulouse substitui o pacote Office pelo LibreOffice

SÃO PAULO – A cidade de Toulouse, no sul da França, se tornou um exemplo de política pública digital na Europa. Desde que Pierre Cohen, um profissional de sistemas assumiu a prefeitura em 2011, foi dado início a um plano de implementação de softwares livre e de código aberto em toda a administração pública municipal, que emprega cerca de 10 mil servidores.

Páginas na internet, serviços e aplicativos. Todos passaram a contar, em algum momento, com softwares ou arquiteturas de linguagens “Lamp” – sigla para Linux, Apache, MySQL e PHP. Mas o projeto principal seria a troca do pacote Office, da Microsoft, por uma alternativa aberta e gratuita: o LibreOffice, lançado em 2011.

A substituição começou a ser feita em 2012, levou um ano e meio, e cobriu 90% dos computadores. “Licenças de software custavam, a cada três anos, 1,8 milhão de euros a Toulouse. A migração (que envolveu treinamento) custou €800 mil”, conta Erwane Monthubert, que participou da implementação da política na gestão de Cohen.

Foram €1 milhão de salvos em meio a uma onda de cortes de orçamento em TI em todo o país.

(Por Murilo Roncolato, via http://blogs.estadao.com.br)

PROTESTE detecta fraude e incompetência em assistências técnicas

Enviado por PROTESTE Associação de Consumidores

Em teste com dez assistências técnicas da cidade de São Paulo, a PROTESTE Associação de Consumidores encontrou problemas graves, como quatro estabelecimentos que declararam ter realizado serviços não executados, a substituição por peças não certificadas e a não entrega de nota fiscal. O estudo reflete o que muitos consumidores têm de enfrentar quando um aparelho necessita de conserto.

Três empresas, as não autorizadas Alv Aguilar e Servilar, e a autorizada Eletrônica Assaí, não identificaram corretamente a avaria no produto e substituiram peças desnecessárias ao reparo. E quatro delas, a autorizada Assaí e as não autorizadas Leader Net Srvice, Alv Aguiar e Servilar, afirmaram ter feito um serviço que não foi executado. E a substituição do fusível queimado por um sem certificação, que pode vir a causar danos ao aparelho foi feita por: Eletrotécnica Makoto, Leader Net Service, Servilar e Eletrônica Campo Belo.

Para a PROTESTE é inadmissível que as assistências técnicas, autorizadas ou não, continuem desrespeitando o Código de Defesa do Consumidor (CDC) e até cometendo fraudes. Por isso, encaminhou o estudo para a Secretaria Estadual da Fazenda-SP, para a apuração de crime de sonegação fiscal, para o Procon São Paulo, solicitando a fiscalização dos serviços prestados pelas assistências, e para o Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC), para a apuração das fraudes encontradas.

Para o teste, em laboratório, foi provocado um defeito muito simples em dez fornos de micro-ondas: a ruptura do fusível principal. Um bom técnico reconheceria facilmente o problema, consertando-o sem demora. Após cada conserto, o equipamento voltava para o laboratório avaliar o que havia sido trocado.

Em quatro das assistências técnicas às quais foram levados os aparelhos foram cobrados por serviços não prestados. E várias usaram peças de qualidade duvidosa na troca de componentes, enquanto outras não emitiram comprovante de pagamento ou nota fiscal. Um serviço que deveria solucionar problemas acabou se tornando uma dor de cabeça.

O estudo indica que as empresas precisam acompanhar mais de perto o trabalho de suas oficinas autorizadas. Elas espelham a qualidade dos produtos da marca e estão denegrindo a imagem das indústrias que representam.

Já que  o consumidor não tem como avaliar a qualidade do serviço prestado, do jeito que a PROTESTE fez, fica desamparado quando precisa levar equipamentos para conserto. Não há como confiar que a entrega das peças substituídas seja prova de boa-fé, pois como garantir que foi retirada do produto entregue?

Foram avaliadas as seguintes empresas autorizadas: Tecbras, Multicenter, Electrolux do Brasil, Eletrotécnica Makoto e Eletrônica Assaí. E entre as especializadas: Plustec, Eletrônica Campo Belo, Leader Net Serviçe, Alv Aguilar e Servilar.

Como ninguém está livre de precisar do serviço de uma oficina de assistência técnica, no estudo são apontados os  principais problemas e como se cercar de garantias para o caso de algo sair errado.

Professor da UFC cria dicionário com termos típicos de redes sociais

Para facilitar a comunicação e compreensão de internautas, um professor de Fortaleza criou um dicionário multilíngue com termos típicos da web, ou que nasceram no campo virtual, como selfie, hashtag e chat.

O “Vocabulari panllatí” foi desenvolvido por um grupo de seis pesquisadores de vários países, um deles foi o Márcio Santigo, professor da Universidade Federal do Ceará (UFC). “O usuário ele pode acessar em inglês e saber a palavra em português; pode acessar a palavra em espanhol e saber em italiano. Isso contribui também até para o ensino de língua, para tradução e para as pessoas interessadas em saber o significado de uma palavra das redes sociais”, explica Márcio.

Atualmente o dicionário registra 114 termos populares em redes sociais. “O dicionário está on-line, ele pode ser acessado de qualquer computador, tablete e celular e está aberto ao público”, explica o professor. Para acessar, basta visitar o site do dicionário.

(G1 Ceará)

Fortaleza sediará maior evento de biotecnologia do mundo

No período de 14 a 19 de setembro, Fortaleza será a capital mundial da Biotecnologia. A Capital cearense estará sediando, no Centro de Eventos do Ceará,  o “16th International Biotechnology Symposium and Exhibition – 16thIBS.2014”, considerado o maior evento de biotecnologia do mundo. A Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), parceira do evento, terá o seu presidente, Roberto Smith na lista de palestrantes convidados, ele apresentará o tema “O papel de Desenvolvimento do Governo do Estado do Ceará”.

O Simpósio deverá reunir cerca de 2 mil participantes de 80 países, incluindo profissionais e acadêmicos. O encontro é realizado a cada dois anos sob a coordenação da União Internacional de Química Pura e Aplicada (IUPAC). Esta é a primeira vez que o Brasil sedia o evento.

Pela primeira vez o encontro terá na sua programação o Fórum de Bionegócios, para promover o intercâmbio e a transferência de tecnologias entre a academia e a iniciativa privada, com o objetivo de aumentar a competitividade do setor produtivo nacional, especialmente no Ceará.

(Ceará Agora)

Carteira de Identidade pode ser solicitada em vários pontos de Fortaleza

A carteira de identidade, documento mais solicitado no Ceará, pode ser solicitado em vários pontos de Fortaleza, mas muita gente acaba procurando apenas no prédio da Coordenadoria de Identificação, que ainda passa por reformas.

O atendimento que foi inicialmente transferido para a avenida Heráclito Graça agora funciona na avenida Bezerra de Menezes. Além destes locais, outros pontos estão localizados dentro da Assembleia Legislativa do Ceará, Casas do Cidadão dos shoppings Benfica e Diogo e nos postos de identificação dos conjuntos São Francisco, Tancredo Neves e do Morro de Santa Terezinha.

Via http://tribunadoceara.uol.com.br/videos/jornal-jangadeiro/carteira-de-identidade-pode-ser-feita-em-varios-pontos-de-fortaleza/

Ascenty inicia construção de data center em Fortaleza

FOTO ILUSTRATIVA

A Ascenty Data Centers está iniciando a construção de seu quarto centro de dados no país. Instalado em Fortaleza, no Ceará, o novo data center será o primeiro da região Nordeste construído de acordo com as recomendações internacionais do Uptime Institute para a Certificação Tier III – que atesta a segurança, a confiabilidade e a eficiência energética desse tipo de infraestrutura.

O investimento total nesse novo data center é da ordem de R$ 120 milhões e sua inauguração está prevista para o segundo trimestre de 2015. “Com isso, vamos ampliar nossa capacidade e, o que é mais importante, levar para o Nordeste do Brasil uma infraestrutura de alto desempenho e elevado padrão de qualidade capaz de atender às exigências de grandes clientes internacionais”, afirma Chris Torto, fundador e CEO da Ascenty Data Centers, adiantando que um desses clientes já fechou contrato para utilização do novo centro de dados de Fortaleza.

Esse será o primeiro data center da Ascenty fora do estado de São Paulo. A empresa, que vem crescendo em ritmo acelerado, possui três centros de dados no interior paulista: um em Campinas, em pleno funcionamento, outro em Jundiaí, que está prestes a ser inaugurado, e o terceiro em construção, no município de Hortolândia. Todos dispõem de alta densidade de energia e são dotados do que há de mais moderno em termos de infraestrutura, equipamentos e processos operacionais. Os data centers de Campinas e Jundiaí já receberam a Certificação Tier III do Uptime Institute, principal autoridade internacional nessa área.

Por meio dessa infraestrutura de data centers, a Ascenty oferece serviços de colocation, hosting gerenciado, cloud computing e serviços gerenciados para monitoramento de ambientes de TI. A infraestrutura da empresa também inclui uma rede própria de fibra óptica, com 2 mil quilômetros de extensão.

*Fonte: Assessoria de Imprensa.

Juiz condena blogueira que ‘aparecia bem demais’ no Google

Caroline Doudet usou seu blog Cultur’elle para fazer as críticas

A Justiça francesa condenou uma blogueira por escrever uma dura crítica a um restaurante que “aparecia demais” no Google.

A decisão obrigou a blogueira Caroline Doudet a mudar o título de um post em que fala mal do restaurante Il Giardino, em Cap-Ferret, no sudoeste da França.

A medida também determina que ela pague uma indenização ao estabelecimento.

O texto era intitulado “O lugar para evitar em Cap-Ferret: Il Giardino”. Nele, a blogueira se queixava do serviço do restaurante durante uma visita em agosto de 2013 e acusava o proprietário de má atitude.

De acordo com documentos do processo, a crítica aparecia em quarto lugar quando alguém fazia uma pesquisa pelo nome do restaurante.

Caroline Doudet

Blogueira criticou serviço de estabelecimento

O proprietário alegou que o texto prejudicava seu negócio injustamente.

Um juiz de Bordeaux concordou e entendeu que o prejuízo para o restaurante era agravado pelo número de seguidores do blog de moda e literatura de Doudet, “Cultur’elle”: cerca de 3 mil.

O juiz determinou que Doudet deveria alterar o título do blog para evitar a construção “o lugar para evitar” e pagar 1,5 mil euros (aproximadamente R$ 4,5 mil) ao restaurante. O post já foi deletado.

‘Novo crime’

Para a blogueira, a decisão tornou crime aparecer no topo das pesquisas em buscadores da internet.

“Esta decisão cria um novo crime, o de ‘aparecer bem demais [em um buscador]’ ou de ter uma influência muito grande”, disse Doudet à BBC.

O proprietário – que não falou à BBC – reclamou do artigo inteiro, mas o juiz limitou sua decisão ao título.

“Venho trabalhando sete dias por semana há 15 anos. Eu não podia aceitar isso”, disse o empresário, segundo o site Arret sur Internet.

“As pessoas podem criticar, mas há uma maneira de fazê-lo – com respeito. E esse não foi o caso.”

Segundo a lei francesa, um juiz pode emitir uma ordem de emergência para forçar uma pessoa a interromper qualquer atividade que esteja prejudicando a outra parte na disputa.

A decisão se assemelha a uma liminar na lei brasileira e pode ser derrubada se as partes levarem o processo até o fim.

Mas a blogueira disse que não pretende recorrer porque “não quer reviver semanas de angústia”.

Segundo ela, a decisão foi tomada em uma audiência de emergência. Por isso, afirma, ela não teve tempo para encontrar um representante legal e se defendeu sozinha no tribunal.

Um advogado francês e blogueiro que escreve sob o pseudônimo de Maître Eolas disse que, no direito francês, este tipo de sentença não cria precedência legal.

Via http://www.bbc.co.uk/

Dilma lança conta no WhatsApp para diálogo com os eleitores

A nova aposta da presidente Dilma Rousseff para se aproximar dos seus eleitores é utilizar uma das ferramentas mais utilizadas pela maioria dos brasileiros: o WhatsApp. Sim, a presidente apelou para a tecnologia e está lançando uma nova campanha, onde o mensageiro mais utilizado no mundo inteiro é a principal ferramenta. Para suprir a ausência de atos nas ruas, a presidenta se torna a primeira a aderir este modelo de campanha.

Para enviar mensagens à nossa presidente, o usuário deve utilizar o número (61) 9688-6503, e também poderá interagir com outros representantes da campanha. O número foi criado pelo site Muda Mais, que também faz parte da campanha de Dilma, segundo a assessoria da candidata.

“A equipe Muda Mais desenvolveu uma estratégia de atendimento via WhatsApp, um novo canal de relacionamento que iremos explorar com objetivo de colocar nas suas mãos, literalmente, a resposta para o que você precisa. E quer saber? O retorno dessa atividade tem sido amplamente satisfatório e com ela estreitamos laços com a militância de todo Brasil, além de estar servindo às comunidades digitais com esse novo recurso interativo”

O aplicativo começou a ser testado no dia 3 de julho e entrou em funcionamento, de fato, na última segunda-feira (7). Nesta data, um bom número de conteúdo já começara a ser distribuído na rede para os usuários que estavam conectados com o número divulgado.

A candidata tem utilizado com muita frequência as redes sociais para se aproximar dos seus eleitores e, assim, ganhar um número maior de votos. De fato, a escolha de apelar apenas para candidaturas na TV e nas ruas, pelo visto, não está sendo o grande foco – pelo menos não agora -, e o público da internet vem sendo cada vez mais “bombardeado” com esse tipo de propaganda.

(Tudo Celular)

Brasil está entre os países mais afetados por ataques cibernéticos

Altieres Rohr, do  G1

 A Symantec publicou uma nova edição do Relatório Anual sobre Ameaças à Segurança na Internet (Internet Security Threat Report, ou ISTR na sigla em inglês), com o resumo das informações de ataques em 2013. O volume de spam caiu, bem como a posição do Brasil no ranking de ataques cibernéticos. No entanto, o número de informações pessoais (“identidades”) comprometidas em 2013 foi de 552 milhões, enquanto em 2012 eram apenas 93 milhões.

O relatório aponta que o número de brechas que resultaram em vazamento de dados aumentou, de 156 para 253. As brechas também ficaram maiores: apenas uma delas resultou no vazamento de mais de 10 milhões de identidades em 2012; em 2013, foram 8.

Nem todos os incidentes foram causados por hackers. Apenas 87 (34%) são atribuídos a ataques, enquanto em 72 deles (29%) a companhia “acidentalmente tornou público” os dados. Em 69 casos, houve roubo do equipamento de hardware que armazenava dados. Em 15 casos, o roubo foi realizado por funcionários, enquanto em quatro casos foram atribuídos à “fraude”. As razões dos seis outros casos não são conhecidas.

No caso de ataques de hackers, os principais meios de ataque são e-mails direcionados (“spear phishing”) e a alteração maliciosa de sites que serão visitados pelas vítimas para que elas sejam infectadas com vírus (“watering hole”). A mídia e secretários de executivos seriam os principais alvos dos e-mails com esse intuito. Metade dos ataques ocorreu contra empresas com mais de 2.501 funcionários.

Ranking mundial
O Brasil ficou na oitava posição no ranking de países que são origens de ataques cibernéticos. Os Estados Unidos, lideram o ranking, seguidos da China, da Índia e da Holanda. O Brasil ainda aparece como o 5° país que mais abriga computadores zumbis, mas o país também melhorou nesse ranking (era o 4° em 2012).

Os Estados Unidos, além de permanecerem na primeira posição, aumentaram a diferença para o segundo colocado: o país tinha 15,3% dos computadores zumbis em 2012, passando para 20% em 2013. A China, que tem a maior população de internet do mundo e ocupa a segunda posição, tinha 15% dos computadores zumbis em 2012, caindo para 9,1% em 2013.

E-mail
A porcentagem de spam caiu, de 69% para 66%.  Em números, o volume caiu de 30 bilhões de mensagens para 29 bilhões. O número de computadores zumbis, que normalmente são usados para enviar esse tipo de e-mail, também caiu, de 3,4 bilhões para 2,3 bilhões – fato que a companhia atribui às ações realizadas contra bots, como a que companhia realizou contra a rede zumbi do vírus “Zero Access”, que era composta 1,9 milhão de computadores.

A proporção de e-mails com vírus, porém, subiu. Eram um em cada 291 em 2012, e passou para 1 em 196 em 2013. O mesmo aconteceu com o phishing: um em 414 em 2012 para um em 392 em 2013.

Vírus em celular
O número de “famílias” – códigos maliciosos distintos – encontrados em 2013 para Android foi menor que o de 2012. No entanto, o número de variações dentro dessas famílias aumentou. No total, o número total de variações teve uma queda, de 3.783 em 2012 para 3.262 em 2013. O número do Android representa 97% do total: apenas duas outras famílias foram encontradas para outras plataformas.

Copa já gerou envio de quase 40 milhões de fotos via celular

São Paulo – Cerca de 38,5 milhões de fotos já foram compartilhadas durante os jogos da Copa do Mundo 2014. O dado é do SindiTelebrasil (Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel de Celular e Pessoal).

De acordo com a entidade, as partidas com maior fluxo de dados até as oitavas de final foram Brasil e Camarões (1,6 milhão de fotos enviadas), Bélgica e Rússia (1,5 milhão de fotos enviadas) e Argentina e Bósnia (1,4 milhão de fotos enviadas).

O primeiro jogo aconteceu no estádio Mané Garrincha, em Brasília, e outros dois foram realizados no Maracanã. “O maior volume de tráfego tem sido observado exatamente nos estádios com maior capacidade de público”, afirmouem nota o SindiTelebrasil.

Método

O levantamento do SindiTelebrasil considerou as 56 partidas realizadas na primeira fase do torneio e oitavas de final. O monitoramento focou no período de maior tráfego, que dura cerca de uma hora e vai do começo do jogo até o intervalo entre o primeiro e o segundo tempo.

Segundo a entidade, o padrão de uso de celular pelos torcedores aponta que as ligações se concentram no momento de chegada ao estádio e o compartilhamento de fotos é mais forte no início da partida.

Além disso, verificou-se um aumento de 33% no número de imagens compartilhadas nos jogos das oitavas em relação aos da primeira fase. 

Ao todo, o SindiTelebrasil contabilizou 3,3 milhões de ligações durante as 56 partidas da Copa analisadas. O número deve crescer ainda mais até o fim do torneio, que acontece no próximo domingo.

(Saulo Pereira Guimarães, via Exame)

Pesquisa aponta que usuários preferem seus smartphones aos amigos

Parece que a dependência das pessoas pelos seus smartphones é cada vez mais crescente. Há pessoas que ficam conectadas a eles o tempo todo, talvez tendo mais de um aparelho consigo durante o dia. Uma pesquisa realizada pela Motorola Mobility em parceria com a B2X revelou que muitas pessoas preferem ficar uma semana inteira sem seus amigos do que uma semana sem seus smartphones.

Das 518 pessoas entrevistadas nos Estados Unidos, um em cada sete disse que preferia sim passar uma semana longe de seus amigos do que passar uma semana sem seu smartphone, de acordo com a Re/code. As duas empresas que realizaram a pesquisa chegaram à seguinte conclusão: “os americanos são viciados em seus smartphones”.

No entanto, todos nós sabemos que essa não é uma exclusividade apenas dos usuários dos EUA. É possível imaginar que, se a pesquisa fosse realizada em alguns outros países, o número poderia ser ainda mais assustador.

Mas os dados não param por aí. Enquanto 74% das pessoas disseram manter seus dispositivos próximos do seu alcance ao longo do dia, 60% afirmaram que dormem junto aos seus aparelhos. Esse percentual aumenta para 84% quando levado em conta apenas os entrevistados com faixa etária entre 18 e 29 anos.

A pesquisa ainda revela que 40% das pessoas entrevistadas disseram que seria difícil ou impossível passar um dia todo sem seus smartphones, mesmo que lhe fossem oferecidos US$ 100 para isso.

Apesar de revelar a dependência dos americanos pelos seus smartphones, a pesquisa realizada pela Motorola Mobility e pela B2X não quis destacar o vício por aparelhos celulares, mas sim realizar um relatório sobre as necessidades das pessoas quando se trata de serviços de smartphones para os clientes.

Via http://canaltech.com.br/

O que é um Trojan ou Cavalo de Troia?

Henrique Duarte, via http://www.techtudo.com.br

Um Trojan, ou Cavalo de Troia, é um programa que se oculta dentro de outro, legítimo, com a finalidade de abrir uma porta para que o hacker mal intencionado tenha acesso ao computador infectado.

A origem do nome remota a história da Guerra de Troia, quando os gregos, simulando uma redenção, ofereceram o Cavalo de Troia como presente ao rei da cidade rival, Troia. Após ser aceito, soldados gregos saíram de seu interior e abriram os portões da fortaleza, permitindo que os outros soldados entrassem e destruíssem a cidade, que está atualmente em território turco.

Em uma alusão à história acima, o Cavalo de Troia se passa por um programa ordinário mas, na verdade, abre portas para que o hacker descubra senhas ou invada sua máquina – um verdadeiro presente de grego. Suas duas principais variantes são o keylogger, geralmente utilizado para descobrir senhas, e o rootkit (também chamado de backdoor), que abre portas da sua máquina, facilitando a invasão e o roubo de dados.

Essas malícias estão presentes em diversos programas, sendo importante a cautela na hora de instalar algo de origem duvidosa. Podem se escondider, ironicamente, em programas que prometem limpar computadores de ameaças ou em protetores de telas aparentemente inofensivos.

Além do cuidado ao instalar esses programas que possuem origens suspeitas com instaladores desconhecidos ou enviados por mensagens de spam, é sempre indispensável possuir um antivírus atualizado. Boas opções são o KasperskyAvast e o Ad-aware.

iPhone 6 entra em produção em julho, diz Bloomberg

O próximo iPhone, que deve ser lançado em duas versões com tamanhos de tela diferentes, pode entrar em produção no próximo mês, segundo informações do site Bloomberg.

iPhone 6 deve chegar em versões com 4,7 polegadas e 5,5 polegadas, maiores que o atual iPhone 5s com tela de 4 polegadas. 

No entanto, ainda há divergências sobre o lançamento de ambos os modelos. Para a Bloomberg, fontes afirmaram que os aparelhos chegam juntos em meados de setembro, mas possíveis atrasos na produção da versão com tela maior podem fazer com que o lançamento do iPhone 6 de 5,5 polegadas fique para o final do ano.

Ambos os modelos trarão uma tecnologia de toque embutida na tela permitindo a construção de um aparelho mais fino — algo que foi introduzido já no iPhone 5. Além de um design mais arredondado nas beiradas. 

Além do iPhone 6, rumores sobre o relógio iWatch também ganharam força e sugerem que o dispositivo entrará em produção no mesmo período para lançamento comercial em outubro deste ano.

O primeiro relógio da Apple deve trazer uma tela retangular de 2,5 polegadas com sensores para monitorar os batimentos cardíacos do usuário. Será necessário o uso de um iPhone para parear os dispositivos e receber e enviar mensagens e conteúdos de voz entre outros usuários. 

Via http://info.abril.com.br

Jogo do Brasil X Camarões teve recorde de ligações e envio de fotos

A partida entre Brasil e Camarões no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, na segunda-feira (23) teve recorde no envio de fotos pelas redes de telefonia móvel, de acordo com pesquisa do SindiTelebrasil, entidade que representa as operadoras de telefonia que atuam no país.

Durante a partida da seleção foram feitas 181 mil ligações e 1,57 milhão de comunicações de dados, incluindo e-mails, envio de imagens e mensagens multimídia. Esse tráfego equivale a cerca de 1,6 milhão de fotos, com tamanho médio de 0,55 MB, e foi 10% a mais que o recorde anterior, na partida entre Argentina e Bósnia, no dia 15 de junho, no Maracanã. Na ocasião foram feitas 1,42 milhão de comunicações de dados, de acordo com a entidade.

Na rede de telefonia móvel, o maior volume de dados trafegados ficou concentrado na tecnologia 3G. Para medir o tráfego, o SindiTelebrasil considerou um período de sete horas, começando três horas antes da partida e se encerrando duas horas depois do jogo.

Nesse período, a entidade aponta que o tráfego de dados foi equivalente a 725 mil comunicações de dados pela tecnologia 3G e 318 mil pela tecnologia 4G, que representou cerca de 20% do tráfego total de dados. Pela rede WiFi das prestadoras também foi verificado tráfego intenso, de 532 mil comunicações de dados.

Também nesta partida foi batido recorde de maior período de pico de envio de dados, que começou às 15h e se estendeu até 18h. Os dados mostram que a rede suportou um volume intenso de conexões por três horas ininterruptas, bem acima da média dos demais jogos, de uma hora de duração do pico.

A rede para chamadas telefônicas superou em chamadas as partidas anteriores, cujo recorde havia sido de 154 mil ligações, no Maracanã. O período com o maior número de ligações ocorreu entre 15h e 16h e voltou a crescer no fim da partida.

Ao todo, 4.738 antenas fazem parte da infraestrutura interna instalada pelas prestadoras nas arenas. Para a instalação da infraestrutura de telefonia móvel e de banda larga, as prestadoras fizeram uma parceria para a implantação de um projeto único, com investimentos de R$ 226 milhões e infraestrutura compartilhada. Especialmente no Mané Garrincha, foram instaladas 614 antenas em todo o estádio, ligadas por 17 quilômetros de fibras ópticas.

Além da cobertura “indoor”, que permanecerá instalada nos estádios depois da Copa, as empresas de telefonia também investiram R$ 1,3 bilhão nas cidades que sediam os jogos, ampliando em 28%, em média, a infraestrutura que ficará de legado para a população. Nas 12 cidades, entre 2013 e 2014, foram instaladas mais de 15 mil novas antenas de 3G e 4G. Os clientes das prestadoras contam ainda com aproximadamente 120 mil pontos de WiFi nas 12 cidades. Essa infraestrutura de telefonia móvel vem sendo reforçada por mais de 10 mil quilômetros de fibras ópticas. Em Brasília, desde o ano passado foram instaladas 1.195 novas antenas e a cidade conta com 1,7 mil pontos de WiFi.

(G1 SP)

Em 12 jogos da Copa, torcedores enviaram 7 milhões de fotos

Pico de envio de imagens foi antes do início dos jogos. FOTO: AP

Mariana Sallowicz

Os torcedores presentes nos estádios fizeram em torno de 1 milhão de ligações de celular e enviaram mais de 7 milhões de fotos nas 12 primeiras partidas realizadas nas arenas que sediam a Copa do Mundo, segundo balanço divulgado pelo SindiTelebrasil (sindicato das empresas de telefonia). Quase 611 mil pessoas foram a esses jogos.

Embora os serviços de tecnologia tenham funcionado com ressalvas na abertura do Mundial, no dia 12, a associação afirmou, em nota, que “as redes de telefonia celular e de banda larga móvel instaladas pelas prestadoras nas arenas estrearam bem nos primeiros jogos da Copa do Mundo”.

Reportagem do Estado mostrou que os sinais 3G e 4G eram intermitentes, no Itaquerão, assim como a internet oferecida aos jornalistas, tanto por cabo quanto por Wi-Fi.

O maior número de ligações dessas partidas foi registrado na disputa entre Argentina e Bósnia Herzegovina, realizada no último domingo, no Maracanã (Rio). Os quase 75 mil torcedores – maior público dos 12 primeiros jogos – fizeram 154.729 chamadas.

O confronto entre Brasil e Croácia teve o segundo maior número de ligações, com 134.905 chamadas. Já na partida da seleção contra o México, anteontem, o número caiu para 128 mil. O levantamento considera o período de sete horas, com início três horas antes e término duas horas depois do jogo.

De acordo com o sindicato, os torcedores fizeram 7,6 milhões de comunicações de dados nos 12 jogos, incluindo envio de e-mail, imagens e mensagens multimídia. Esse tráfego de dados equivale ao envio das mais de 7 milhões de fotos, com tamanho médio de 0,55 MB (megabyte).

Pico
O tráfego de dados apresentou seu pico um pouco antes do início dos jogos e se manteve em níveis elevados até o início do segundo tempo. Em relação às ligações, o maior volume ocorreu antes das partidas.

Segundo o SindiTelebrasil, nos estádios onde as administradoras autorizaram as prestadoras a instalarem o Wi-Fi gratuito, houve migração de parte do tráfego de voz para aplicativos de mensagens instantâneas. “A rede do Wi-Fi, nas arenas onde foi instalada, também reforçou a capacidade de transmissão de dados, que trafegavam inicialmente apenas pelas redes de 3G e 4G”, diz o SindiTelebrasil. Os estádios com Wi-Fi gratuito são Arena Fonte Nova (Salvador), Arena Pantanal (Cuiabá), Arena Amazônia (Manaus), Estádio Nacional (Brasília), Estádio Beira-Rio (Porto Alegre), e Maracanã (Rio).

As operadoras de telefonia instalaram 4.738 antenas nas arenas. As empresas fizeram parceria para a instalação da infraestrutura de telefonia móvel e banda larga, com investimentos de R$ 226 milhões. Além do valor gasto na cobertura dos estádios, as empresas investiram mais R$ 1,3 bilhão nas cidades que sediam os jogos.

(Estadão)

Redes sociais encostam em jornais online como principal fonte de informação

Que as pessoas têm a Internet como fonte de informação fundamental e de forma crescente, parece óbvio. Menos evidente, no entanto, é o movimento medido pelo Reuters Institute em seu ‘Digital News Report 2014’, divulgado nesta semana: as redes sociais, em particular o Facebook, vão se tornando a grande plataforma para o consumo de notícias.

No Brasil esse movimento é o mais notável entre os 10 países pesquisados. Por aqui, o Facebook não só é a rede mais usada – por 80% dos entrevistados – como é a principal fonte de notícias para 67%, seguida pelo YouTube (33%); G+ (14%) e Twitter (13%).

Particularmente, quando perguntados sobre como se informaram na semana passada, 54% dos brasileiros entrevistados indicaram “redes sociais”, contra 55% que buscaram “veículos tradicionais”, como os sites de jornais. É o maior percentual entre os 10 países, com a Itália em segundo (51%).

Curiosamente, Brasil e Itália são os dois pesquisados onde o acesso à Internet é menor. A penetração no Brasil foi indicada em 46% (Brasil Urbano, segundo o estudo) e, na Itália, 58%. Nos demais – EUA, Reino Unido, Alemanha, França, Dinamarca, Finlândia, Espanha e Japão – a penetração é acima de 80%.

O mesmo estudo (www.digitalnewsreport.org) coloca os brasileiros como os mais interessados em notícias (87%) e aqueles que têm a Internet como a principal fonte de informações – 37% , ao lado da Finlândia. Entre quem tem 18 a 24 anos, não importa o país: 49% acessam informações prioritariamente online.

O Brasil também aparece como o país pesquisado onde os internautas mais compartilham notícias em redes sociais ou por e-mail – 54% dos entrevistados; seguido da Itália, 44%; Espanha, 40%; EUA, 35%; e Finlândia, 24%.

Finalmente, o Brasil aparece ainda como o país onde mais se aceita pagar pelas notícias – 22% dos entrevistados pagaram pelo menos por um artigo ou mantinham assinaturas digitais em 2013, contra uma média de 11% quando agregados os 10 países avaliados.

(Por Luís Osvaldo Grossmann , Convegência Digital)

Procon lista 388 sites não confiáveis para compras pela internet

São Paulo – A Fundação Procon incluiu em sua lista negra na semana passada mais três sites de comércio eletrônico que devem ser evitados pelo consumidor. Com isso, já são 388 endereços eletrônicos na lista.

O selo “Evite esses sites” foi criado em 2011 para alertar o consumidor sobre o alto risco de não receber o produto anunciado ou ter problemas após a compra, explica a diretora de atendimento da Fundação Procon, Selma do Amaral.

Entre os sites incluídos no dia 9 de junho pelo Procon está o Poucas Horas. O site anunciou um produto e entregou outro ao administrador de empresas Arnaldo Silva Junior, de 42 anos.

“Além de fazer o favor de enviar outra mercadoria, agora o site dificulta a devolução do meu dinheiro.” A troca de e-mails para solucionar o problema teve início em 27 de março, quando Silva recebeu o produto.

“Solicitei a retirada da mercadoria e o estorno do valor pago”, diz. “Mas, em 29 de abril, o site respondeu que eu deveria cancelar a compra no cartão.” O site Poucas Horas não respondeu à reportagem.

Segundo a diretora de atendimento do Procon, Selma do Amaral, a empresa não pode passar a responsabilidade do estorno ao cliente. “A empresa do cartão é corresponsável”, diz. “E como esse site está na lista do Procon, denunciamos o caso à polícia e a órgãos especializados em crimes cometidos na internet.”

 

Sete dias

“Comprei um teclado e um mouse pelo site Balão da Informática e os dois vieram com defeito”, diz o leitor Sérgio da Silva. “A loja me orientou a devolver os produtos avariados, mas não cogitou nem enviar outros nem devolver o valor pago.” O leitor reclama ainda que ninguém atende o telefone indicado no site. A Balão da Informática não respondeu à reportagem.

De acordo com o advogado Josué Rios, a compra de produtos adquiridos em sites pode ser cancelada em até sete dias, contados a partir do dia do recebimento da mercadoria, mesmo que não apresente defeito.

“Mas, se vier com defeito, é importante que o consumidor cancele nesse prazo, pois o fornecedor tem 30 dias para reparar o produto”, orienta.

“No caso de sites que não respondem ou se tornam suspeitos, o consumidor deve levar o caso à Delegacia de Delitos Cometidos por Meios Eletrônicos, bem como ao Procon.”

A representante comercial Débora D. Pereira, de 37 anos, comprou uma fritadeira Philco no site Ricardo Eletro e recebeu um modelo diferente do escolhido. A Ricardo Eletro não respondeu ao jornal.

Segundo o professor de Direito do Consumidor da Universidade Mackenzie Bruno Boris, se optar pela troca, há o prazo de 30 dias para a substituição. “A troca imediata só ocorre quando se trata de produto essencial.”

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

LG abre loja especializada em smartphones e celulares em Fortaleza

FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA

A LG, assim como a Samsung, tem algumas lojas próprias espalhadas pelo país. Uma delas será inaugurada no próximo dia 21 deste mês e será focada em aparelhos celulares simples e smartphones mais parrudos. Segundo a fabricante, a loja comercializará todo o portfólio de aparelhos disponíveis, com foco nos aparelhos mais recentes e parrudos.

“A LG tem investido fortemente no desenvolvimento de smartphones com soluções que fazem sentido para o consumidor, sob o conceito ‘aprendendo com você’, o resultado disto é o crescimento acentuado da empresa neste

mercado. Esta loja especializada em celulares chega para consolidar ainda mais este momento”, comenta João Fagundes, gerente geral de trade marketing para celulares da LG no Brasil.

De acordo com a LG, a loja terá 55 metros quadrados e focará suas vendas em smartphones mais recentes, como o G FlexG2 MiniG2 e toda a recém-lançada série LIII de aparelhos de entrada. A loja fica no Via Sul Shopping, na cidade de Fortaleza e será inaugurada no próximo dia 21.

de Tudocelular.com Redação

 

Rede 3G do Castelão, em Fortaleza, suportou 446 mil comunicações de dados durante empate do Brasil

Torcedores que lotaram netsa terça-feira, 17/6, o estádio Castelão, em Fortaleza, durante a partida entre o Brasil e o México, fizeram 128 mil ligações e enviaram 581 mil comunicações de dados, incluindo e-mails, imagens e mensagens multimídia. O tráfego de dados foi equivalente ao envio de meio milhão de fotos, com tamanho médio de 0,55 MB. 

De acordo com o SindiTelebrasil, o tráfego pelas redes de telefonia celular e de banda larga móvel instaladas pelas prestadoras no estádio se manteve elevado durante a partida, mesmo sem a rede WiFi gratuita das prestadoras, cuja instalação não foi autorizada pela administração do estádio. 

Para medir o tráfego, foi considerado um período de sete horas, começando três horas antes da partida e se encerrando duas horas depois do jogo. O maior volume de dados trafegados ficou concentrado na tecnologia 3G. No período de sete horas, o tráfego de dados foi equivalente a 446 mil comunicações de dados pela tecnologia 3G e 135 mil pela tecnologia 4G, que representou cerca de 23% do tráfego total de dados. 

O tráfego de dados apresentou dois momento de pico, às 14 horas e às 16h, logo no início da partida, e se manteve alto durante o primeiro tempo do jogo. 

A rede para chamadas telefônicas também apresentou bom desempenho, na opinião do SindiTelebrasil, mesmo nos momentos de pico. O período com o maior número de ligações ocorreu entre 14h e 15h, demostrando um comportamento típico dos usuários em grandes eventos, em que o uso do celular para ligações de voz se dá de forma mais intensa na chegada ao local, enquanto o uso de dados é mais elevado no início da partida.

Via http://idgnow.com.br/mobilidade/

O desenvolvimento de exoesqueletos para fins militares

Por junior50

Endereço interessante, para começar o assunto: www.army-technology.com/features/featuremilitary-exoskeletons-uncovered-…

Trata-se do Projeto TALOS ( tactical assault light operator suit ) ,um programa desenvolvido há anos pela DARPA, sob responsabilidade da Lockheed-Martin (engenharia) e Raytheon (softwares), como “prime-contractors”, associados a algumas universidades americanas e pequenas empresas de informática. É bom saber que não apenas os Estados Unidos possuem tal projeto, como a Rússia, França e Alemanha, também trabalham em iniciativas semelhantes, na Ásia, a China (com apoio russo), e Japão (com apoio americano) também se interessam pela tecnologia.

Claro, que como todos os programas nacionais de defesa, verbas nunca faltam, laboratórios, acesso a materiais estratégicos, chips de alta performance, também nunca deixam de existir, e como o capitalismo influi em todas as áreas, a concorrência tambem é feroz, tanto que o Bell Laboratories desenvolveu um próprio, e o demonstrou ano passado (USMC – Camp Lejeune). Portanto “exoesqueletos” não são uma “novidade” – na área de defesa/militar.

MAS, comparar um TALOS, ou similar, com o exoesqueleto terapêutico da Duke/Nicollelis e associados, é típico da desinformação, ou ignorância pura, que são comuns a nossos (de)formados em comunicação social, os alcunhados de “jornalistas/analistas/comentaristas”, por serem produtos, que apesar de oriundos de uma mesma base de pesquisa, são completamente diferentes – Por que ?

Sem alongar muito ou tecnicalizar, um TALOS ou um SdF (francês), são destinados a usuários perfeitamente higidos, portanto as conexões de software são primárias/simples, sendo a maior parte do desenvolvimento relativo ao projeto de engenharia ( partes moveis, materiais, analise de resistência, persistência, resistência ao combate etc..) e aos sistemas de comunicação e interação ambiental ( suporte de vida ) – creio que deu para entender o básico.

Já o de Nicollelis e associados internacionais, é um projeto colaborativo internacional, CIVIL e ACADÊMICO ( verbas limitadas a doadores), voltado a area terapeutica/reabilitação motora, portanto necessitando basicamente do auxilio da neurociência, além de muito mais capacidade de processamento e atuadores cinéticos com resposta mais rápida – Por que ?

Um soldado higido pode utilizar um TALOS ou um FzF (alemão), apenas com treinamento básico no sistema, não sendo necessária nenhuma interação miocinética ou esqueletal, eles são “HIGIDOS”.

No “exoterapêutico”, a ação da neurociência é a razão de ser do equipamento, pois é destinado a pacientes com algum comprometimento medular, portanto a neurociência, além de utilizar-se do equip/ de engenharia, tem que “refazer” as conexões cerebrais – através de modificações de software agregados a impulsos com reação miocinética – que irão dar origem ao “movimento” ( a neurociência sabe, o cérebro tem “plasticidade”, portanto trabalhar outras conexões neurais, é perfeitamente possivel – atalhos).

É um produto muito mais sofisticado.

P.S.: Do jeito que a mídia vai, seria interessante que o inútil curso de “Comunicação Social”, se renove, e tivesse algumas aulas de: Física, Engenharia, Matemática Financeira, TI.

Velocidades 3G da TIM e OI são insuficientes em Fortaleza

O turista ou o fortalezense que precisar de internet 3G nos pontos turísticos da capital cearense durante a Copa do Mundo 2014 encontrará, de forma geral, velocidades variantes, chegando, no caso de algumas operadoras, como TIM e OI, a um nível relativamente baixo – menos de 1 Megabits/segundo. Taxas ruins de velocidade dificultam o uso de aplicativos básicos da rede, envio de e-mails com anexos e postagem de fotos e vídeos.

Os valores para upload são ainda menores e podem dificultar o envio de um vídeo para uma rede social, por exemplo, como avalia o doutor em telecomunicações e coordenador do GTEL (Grupo de Pesquisa em Telecomunicações Sem Fio) da Universidade Federal do Ceará (UFC), Rodrigo Cavalcanti.

Já a Vivo supera a média de acesso da banda larga móvel para download no Brasil, que é de 1.7 megabits/segundo.

O Diário do Nordeste testou o serviço 3G das três operadoras citadas acima em pontos como a Avenida Beira-Mar, o aeroporto, a Arena Castelão e o Mercado Central, por meio do aplicativo Speedtest, na manhã da última quarta-feira (11).

No aeroporto, a OI apresentou velocidade de 0.88 Mbps para download e 0.21 Mbps para upload, às 9h24. Na TIM, o 3G chegou a 0.6 Mbps para download e 0.15 Mbps para upload, às 9h32. Já a velocidade da Vivo foi de 4.06 Mbps para download e 0.15 Mbps para upload, às 9h33.

Valores

No Castelão, os valores da OI foram de 0.99 Mbps para download e 0.22 Mbps para upload, às 10h12. A TIM apresentou velocidades de 0.67 Mbps para download e 0.07 Mbps para upload, às 10h13. E o 3G da Vivo estava em 1.27 Mbps para download e 0.75 Mbps para upload, às 10h16.

Os valores na Beira-Mar chegaram a 0.99 Mbps para download e 0.23 Mbps para upload da Oi, às 10h54. A TIM contou com 0.63 Mbps para download e 0.12 Mbps para upload, às 10h 58. E o serviço de internet da Vivo estava em 4.49 Mbps para download e 1.78 Mbps para upload, às 10h55.

No Mercado Central, a OI apresentou velocidades de 0.44 Mbps para download e 0.19 Mbps para upload, às 11h19. Já a TIM registrou taxas de 0.65 Mbps para download e 0.37 Mbps para upload, às 11h11. A Vivo contou com 1.64 Mbps para download e 0.68 Mbps para upload, às 11h15.

As médias das operadoras foram 0.776 Mbps ou 776 quilobits para download e 0.217 Mbps ou 217 quilobits para upload da OI. As da TIM foram de 0. 573 Mbps ou 573 quilobits para download e 0.197 Mbps ou 197 quilobits para upload. Os valores da Vivo foram 2,426 Mbps ou 2426 quilobits para download e 0.932 Mbps ou 932 quilobits para upload.

Amostra

Vale ressaltar, segundo o coordenador do GTEL, que essas medidas são apenas uma amostra e, portanto, sujeitas a variações ao longo do dia e em datas diferentes.

O uso de modelos de telefones móveis diferentes (um i Phone 5S, um i Phone 4S e um Samsung Galaxy Y) também pode suscitar diferenças de velocidade, pois o desempenho varia um pouco de um aparelho para outro, conforme lembra Rodrigo Cavalcanti.

Operadoras ampliam as redes

Operadoras revelam que a Copa do Mundo não interfere na velocidade do 3G e confirmam investimentos em agilidade e ampliação dos serviços.

De acordo com a OI, não é possível atribuir ao Mundial eventuais dificuldades de utilização da rede móvel, já que a concentração de pessoas nas cidades envolvidas no evento não é suficiente para prejudicar o serviço. Nos locais onde existe expectativa de grande concentração de público durante os jogos, a companhia já iniciou a ampliação de cobertura e capacidade do 2G, 3G e 4G.

“A OI vem investindo na robustez de sua rede para atender a demanda do evento, o que permitirá que, após este período, todo o investimento fique como legado para ser utilizado pelos clientes atuais e futuros da companhia”, comenta a assessoria de imprensa da operadora.

A empresa dimensionou o aumento na demanda por serviços de telecomunicações durante a Copa e ampliou a cobertura e a capacidade de suas redes de telefonia móvel 2G, 3G e 4G em diversos pontos-chave das cidades-sede do torneio. “O reforço de rede móvel nesses locais está sendo feito tanto com a ampliação da capacidade de tráfego das antenas já instaladas, quanto com a instalação de novas antenas fixas ou posicionamento de COWs (antenas celulares)”.

A OI está focada hoje em melhorar a qualidade da experiência dos seus clientes que utilizam as redes 3G, com a ampliação da capacidade existente das antenas já instaladas em todo o País.

A TIM vem realizando ações importantes de infraestrutura em Fortaleza, como o projeto FTTS (Fiber-to-the-site ou fibra até antena). O objetivo da companhia com a iniciativa foi conectar suas Estações Rádio Base (ERBs) à rede própria de altíssima capacidade de Backhaul permitindo uma maior velocidade de tráfego de dados e melhor qualidade do serviço de banda larga móvel.

A operadora esclarece que as velocidades de navegação variam de acordo com o plano contratado e que segundo os dados do relatório da Anatel de março deste ano, que atesta a qualidade do serviço 3G (velocidades instantâneas e média) atingidas entre as operadoras no Ceará, a TIM cumpriu as metas estabelecidas pela agência.

Segundo dados da Anatel, em abril de 2014, a TIM possui uma base de 3,8 milhões de clientes no Ceará. A empresa tem foco na ampliação e no aperfeiçoamento da sua rede, não somente para atender à demanda da Copa do Mundo, mas também para entregar serviços de telefonia de forma eficiente durante todo o ano.

Vivo

A Telefonica Vivo informa que trabalha continuamente para levar conexão de qualidade a cada vez mais brasileiros. Especificamente na Regional Nordeste, que inclui o estado do Ceará, a companhia, há mais de um ano, ampliou, em 50% a capacidade da rede que atende a região, mesmo sem apresentar qualquer sobrecarga, deixando a rede da operadora ainda mais preparada para receber os milhares de clientes que chegam todos os dias e, agora, os que chegarão durante os jogos da Copa.

A maior parte dos recursos aplicados pela Telefônica Vivo no CE, destina-se à expansão e modernização da infraestrutura de redes e sistemas. Atualmente, a Vivo está presente em 60 cidades cearenses, todas com sinal 3G. Ao todo já são quase meio milhão de clientes com acesso à internet de alta velocidade.

Resultados

Aeroporto:

Oi: 0.88 Mbps para download
TIM: 0.6 Mbps para download
Vivo: 4.06 Mbps para download

Castelão:

Oi: 0.99 Mbps para download
TIM: 0.67 Mbps para download
Vivo: 1.27 Mbps para download

Beira-Mar:

Oi: 0.99 Mbps para download
TIM: 0.63 Mbps para download
Vivo: 4.49 Mbps para download

Mercado Central

Oi: 0.44 Mbps para download
TIM: 0.65 Mbps para download
Vivo: 1.64 Mbps para download

Médias download:

Oi: 0.776 Mbps; TIM: 0.573 Mbps; Vivo: 2,46 Mbps

Lina Moscoso
Repórter

(Diário do Nordeste)

Bradesco vai receber conta de cliente de outros bancos

São Paulo – Em dois meses, o Bradesco vai oferecer a opção do pagamento de contas com cartões de outros bancos em sua rede de agências.

Segundo Mauricio Machado de Minas, vice-presidente executivo do banco, a nova função, que já existe no banco Itaú, está sendo desenvolvida em parceria com a Cielo.

O executivo diz que será aceito o pagamento de contas com cartões de outros bancos tanto na modalidade débito quando na de crédito.

Qualquer conta poderá ser paga com o cartão de débito. Já os cartões de crédito poderão ser usados para o pagamento de contas de consumo.

Para o vice-presidente do Bradesco, o novo serviço deve beneficiar clientes que têm contas no banco e em outras instituições e também os não clientes.

O Itaú Unibanco foi o primeiro banco a oferecer a possibilidade de pagamento de contas com cartões de outras instituições. O serviço está disponível desde o segundo semestre do ano passado, com limite estabelecido de R$ 1,5 mil.

Para viabilizar a operação, o serviço usa a Rede (ex-Redecard), que pertence ao banco, para capturar o pagamento de contas com cartões de outros bancos em sua rede de agências.

Sem envelope

Outra novidade que o Bradesco espera implementar é a eliminação dos envelopes nos depósitos feitos por clientes em caixas eletrônicos. Cerca de mil máquinas deverão fazer a operação a partir de meados de 2015.

Segundo Luca Cavalcanti, diretor de canais digitais da instituição, o equipamento traz uma evolução: o dinheiro será “reconhecido” e o valor creditado na conta na hora. Hoje, o dinheiro depositado no atendimento eletrônico das agências só cai na conta do beneficiário no dia seguinte. 

“Ainda neste semestre vamos lançar ainda o depósito de cheques sem envelope também com compensação no mesmo dia”, explicou Cavalcanti durante a CIAB Febraban, evento de tecnologia voltado ao setor financeiro.

Ele disse que clientes e não clientes serão beneficiados, pois não será mais necessário entrar na fila do caixa da agência para garantir que um depósito seja creditado no mesmo dia. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Apple decreta o fim do iPhone 4

A Apple acabou de realizar a apresentação inicial de seu WWDC, evento que é voltado para desenvolvedores e que apresenta, junto de novas ferramentas para desenvolvimento, uma nova versão para seus sistemas operacionais – móvel ou não. O iOS 8 chegou para os developers, mas com ele veio o triste fim para quem tem um iPhone 4em casa e esperava mais um ano de vida com uma versão atual do iOS. Pois é, ele morreu.

iOS 8 chegou para os desenvolvedores, com muitos recursos novos. Basicamente ele é um aglomerado de tudo que o Andorid, BlackBerry e Windows Phone fazem de melhor, com uma pitada de tempero que a empresa da maçã sabe criar. As novidades incluem o Touch ID (exclusivo do iPhone 5S) compatível com apps terceirosautomação para sua casa com o HomeKitSiri reconhecendo a voz do usuário sem a necessidade de apertar um botão para seu funcionamentouma nova App Storeo bem-vindo iCloud DriveiMessage que agora envia vídeo e mensagens de voz, junto com uma nova linguagem de programaçãopara quem desenvolve apps e jogos para a plataforma da Apple. Tudo isso parece bastante promissor e leva o iOS para m nível de competitividade bastante forte, mas deixou de lado um iPhone que foi lançado em 2010. Com o novo iOS, a Apple acaba de matar o iPhone 4, que já não era mais comercializado em suas lojas físicas e agora deixa de estar na lista de suporte do iOS 8.

iOS 8, fora do iPhone 4
iOS 8, fora do iPhone 4

 

Se você está curioso para saber quais dispositivos da Apple são compatíveis com o novo iOS, segue a lista:

O iOS 8 está disponível, hoje, para desenvolvedores. A previsão da Apple é de lançar esta nova versão do sistema operacional durante a nossa primavera, lá para setembro – que pode calhar com um novo iPhone.

(Tudo Celular)

você sempre bem informado