Arquivo da categoria: Esportes e Lazer

Palmeiras passa Santos e Flamengo no ranking de sócio-torcedor

O programa de sócio-torcedor do Palmeiras deu mais um salto espetacular. Só nos primeiros dias de novembro, o clube ganhou 7.048 sócios-torcedores. Com isso, o Palmeiras ultrapassou de uma vez Santos e Flamengo e tornou-se o quinto maior do país, de acordo com o Torcedômetro, o ranking do Movimento por um Futebol Melhor.

oie_14144527UCIb2bwv sócio torcedorNa manhã desta sexta-feira, o Palmeiras alcançou 57.328 sócios-torcedores,  superando o Santos, que tem 56.936, e também o Flamengo, com seus 57.141. O forte crescimento registrado nas últimas semanas coloca o Avanti na mira do Corinthians, que tem 63.689 associados.

Neste ritmo, o Palmeiras pode encerrar o ano em quarto lugar no ranking, ou até mesmo em terceiro, se conseguir superar também o Cruzeiro (66.068). O líder do Torcedômetro é o Internacional (125.642), seguido pelo Grêmio (79.967).

Em 2014, o Palmeiras é o clube com o maior crescimento de sócios-torcedores. O Avanti ganhou neste ano (até o momento) 21.869 associados. O segundo que mais cresceu foi o Corinthians (20.238).

(Lancepress!)

Organização do Ironman confirma nova edição em Fortaleza, em 2015

Guilherme Manocchio foi o grande vencedor do Ironman 2014 Fortaleza. FOTO: BRUNO GOMES

Fortaleza agradou. Um dia depois do primeiro Ironman na cidade, o organizador da prova na Capital cearense, Kal Aragão, confirmou uma nova edição para 2015. De acordo com Kal, ocorrerá entre a última quinzena de outubro e a primeira quinzena de novembro. Os organizadores da maior prova de triatlo prometem avaliar as datas, para que não haja choque como este ano, no caso, com o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

- Não existe uma data definida, mas será entre última quinzena de outubro e primeira de novembro de 2015. Elite e demais categorias voltarão a Fortaleza, porque o balanço este ano foi extremamente positivo – comemorou, em entrevista ao GloboEsporte.com/ce. 

Kal Aragão lembrou a importância do evento para o turismo de Fortaleza, já que o Ironman movimentou a cidade por cerca de dez dias. Ainda segundo ele, a competição colocou a Capital do Ceará no circuito mundial dos grandes eventos esportivos.

- Podemos constatar ontem (domingo) a Avenida Beira Mar completamente lotada, as pessoas na cidade acompanhando. Você vê exemplos ótimos, de atletas que terminam a prova, e o irmão fica orgulhoso e resolve ser Ironman também. É a conscientização da importância do esporte para a saúde – explica.

Dos cerca de 1000 atletas que largaram neste domingo no Ironman em Fortaleza, aproximadamente 900 concluíram o percurso de 226 quilômetros. Na manhã desta segunda, os vencedores da elite masculina e feminina foram premiados. Para 2015, Kal Aragão explica que o Ironman buscará um maior apoio dos órgãos de trânsito do Estado. 

- Em Fortaleza, com a AMC (Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e Cidadania), tudo ocorreu bem. No próximo ano, queremos um maior apoio principalmente no percurso nas rodovias, para os atletas e também para que os demais cidadãos consigam se locomover bem – finalizou.

(Globo Esporte)

Guilherme Manocchio (masculino) e Haley Chura (feminino) são os campeões do Ironman Fortaleza

Guilherme Manocchio

Por Juscelino Filho e Thaís Jorge - Fortaleza, CE

Depois de 8 horas e meia de intenso sol nas três provas: natação, ciclismo e corrida de rua, o brasileiro Guilherme Manocchio passou em primeiro na linha de chegada do Ironman de Fortaleza, por volta das 14h30min neste domingo (9). O curitibano conseguiu a vitória na última prova, quando o espanhol Eneko Llamos cansou e não resistiu à pressão do adversário.

- O (Eneko) Llamas é sempre favorito. Ele tem vários títulos no triatlo. Mas eu vi que ele estava sofrendo com o calor e aproveitei a hora que ele cansou para passar. Não acelerei também porque iria cansar e perder o pique. Mas esperei a hora certa para passar e ganhar – disse Manocchio, após a vitória.

Para ele, a prova de ciclismo foi fundamental para a sua conquista por ter sido a mais desgastante e que exigia melhor estratégia.

- Eu estava bem preparado. Treinei muito ciclismo para esta etapa e acho que fiz um bom trabalho – afirmou.

Entre as mulheres, a vencedora foi a americana Haley Chura, que completou a prova em 9 horas e 9 minutos. Ela dominou praticamente toda a prova durante o dia e venceu com folga em relação às segunda e terceira colocadas, a brasileira Ariane Monticelli e a norte-americana Jessie Donovan, respectivamente.

- Estou muito feliz com o resultado. Também por ter competido em Fortaleza. É um lugar lindo e as pessoas são muito acolhedoras. Foi uma prova muito difícil, mas fico feliz que tenha dado tudo certo. Só tenho a agradecer. Obrigada, obrigada, Fortaleza – agradeceu Haley.

(Globo Esporte)

Ministério Público quer proibição do Ironman em Fortaleza no mesmo horário do Enem

O Ministério Público do Estado do Ceará entrou, nesta quinta-feira (6), com uma ação civil pública, pedindo a proibição da realização do Ironman no mesmo horário que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os dois eventos estão marcados para  manhã de domingo (9). O Ironman é a principal competição de triatlo do mundo, e os 50 mais bem colocados ganham vaga para a etapa final do evento, no Havaí. A Latin Sports, organizadora do evento, informa que não foi notificada sobre o assunto.

A ação é assinada pelos promotores de Justiça Raimundo Nonato Cunha, Antônio Gilvan de Abreu Melo e Francisco Romério Pinheiro Landim. De acordo com o documento, o pedido é baseado “no receio de dano irreparável aos milhares de estudantes inscritos no Enem, em contraste com apenas 1.200 atletas participantes no evento esportivo internacional”.

O Ministério Público solicita que a Justiça notifique o Estado do Ceará, por meio do Departamento Estadual de Rodovias (DER) e da Policia Rodoviária Estadual (PRE); o Município de Fortaleza; a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) e a Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e Cidadania (AMC), para que se abstenham de realizar qualquer alteração nos itinerários de vias públicas por causa da realização do Ironman.

Ainda de acordo com a ação, os promotores entendem que a coincidência dos dois eventos em uma cidade com “trânsito caótico” como Fortaleza, impõe à administração pública o dever de atender ao interesse público. “No caso, tendo em vista a impossibilidade de realização de um evento sem prejudicar outro, harmonizando-os, deve a autoridade eleger a opção que mais atenda ao interesse público”, diz a ação.

Operação especial
Nesta quarta-feira (5), a AMC divulgou uma operação especial com uma série de alterações no trânsito em Fortaleza para a realização do Enem e da maratona Iroman.Com as mudanças, a AMC recomendou que os alunos cheguem ao local de prova com três horas de antecedência.

As provas do Enem serão realizadas no sábado (8) e domingo (9), quando mais 596 mil estudantes farão provas em diversos locais da cidade. No domingo (9), a capital cearense também sediará pela primeira vez o Ironman Brasil, uma das provas classificatórias para a final do Mundial de Ironman 2015, que ocorre no Havaí (EUA). O Ironman terá cerca de 17h de duração, com início previsto para as 5h30. O Enem tem início previsto para o meio-dia (13h, pelo horário de Brasília).

Bloqueios
A partir de 5h50, os competidores do Ironman já estarão disputando a prova de natação. Depois, seguirão de bicicleta até o município de Pindoretama, na Grande Fortaleza, passando por avenidas como Historiador Raimundo Girão, Beira-Mar, Engenheiro Alberto Sá, Engenheiro Santana Júnior e Washington Soares (CE-040).

Entre 6h e 8h30, uma faixa das avenidas Pessoa Anta, Historiador Raimundo Girão, Beira-Mar, Engenheiro Alberto Sá, Engenheiro Santana Júnior e Washington Soares ficará reservada para a circulação dos ciclistas e as demais faixas continuarão destinadas ao tráfego de veículos. De 7h20 às 17h, o trânsito também será compartilhado na CE-040 até Pindoretama.

No percurso de volta, uma faixa das avenidas Washington Soares, Engenheiro Santana Júnior, Engenheiro Alberto Sá, Via Expressa, Abolição, Monsenhor Tabosa e Presidente Castelo Branco será mais uma vez destinada aos ciclistas para que possam finalizar o trajeto até o hotel.

Todos os cruzamentos ao longo do trecho da competição estarão bloqueados nos horários determinados, o que exigirá atenção dos motoristas. O acesso a estas vias interditadas deve ser realizado conforme orientação da AMC:

- Acesso às avenidas Beira-Mar e Abolição: Avenida  Alberto Nepomuceno ou pela Rua Vicente de Castro.
- Acesso Cidade 2000/Aldeota: Avenida Santos Dumont.
- Acesso Cidade 2000/Cidade dos Funcionários Aldeota: Avenida Sebastião de Abreu.
- Acesso Aldeota/Cidade 2000 Aldeota: Av. Santos Dumont ou Av. Antônio Sales.

(G1 Ceará)

Ironman bloqueia vias de Fortaleza e altera rota de candidatos do Enem

A realização do Exame Nacional do Ensino médio e a maratona Iroman, neste fim de semana, vai alterar o trânsito em Fortaleza. Com as mudanças, a AMC recomenda que os alunos cheguem ao local de prova com três horas de antecedência. No sábado (8) e domingo (9) serão realizadas as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), quando mais 596 mil estudantes farão provas em diversos locais da cidade. No domingo, a capital cearense também sediará pela primeira vez o  Ironman Brasil, uma das provas classificatórias para a final do Mundial de Ironman 2015, que ocorre no Havaí (EUA).

Para organizar o trânsito, garantir a segurança dos atletas e o acesso dos estudantes que farão as provas do Enem, a Autarquia Municipal de Trânsito montou uma operação especial de tráfego onde 270 agentes deverão controlar a circulação e os bloqueios necessários aos dois eventos.

O Ironman terá cerca de 17h de duração, com início previsto para as 5h30. O Enem tem início previsto para o meio-dia (13h, pelo horário de Brasília) e os estudantes devem chegar com uma hora de antecedência aos locais de prova. Em virtude das alterações provisórias no tráfego para o Ironman, a AMC orienta aos estudantes que farão o Enem se deslocarem aos locais de prova com três horas de antecedência.

Bloqueios
A partir de 5h50, os competidores do Ironman já estarão disputando a prova de natação. Depois, seguirão de bicicleta até o município de Pindoretama, na Grande Fortaleza, passando por avenidas como Historiador Raimundo Girão, Beira-Mar, Engenheiro Alberto Sá, Engenheiro Santana Júnior e Washington Soares (CE-040).

Entre 6h e 8h30, uma faixa das avenidas Pessoa Anta, Historiador Raimundo Girão, Beira-Mar, Engenheiro Alberto Sá, Engenheiro Santana Júnior e Washington Soares ficará reservada para a circulação dos ciclistas e as demais faixas continuarão destinadas ao tráfego de veículos. De 7h20 às 17h, o trânsito também será compartilhado na CE-040 até Pindoretama.

No percurso de volta, uma faixa das avenidas Washington Soares, Engenheiro Santana Júnior, Engenheiro Alberto Sá, Via Expressa, Abolição, Monsenhor Tabosa e Presidente Castelo Branco será mais uma vez destinada aos ciclistas para que possam finalizar o trajeto até o hotel.

Todos os cruzamentos ao longo do trecho da competição estarão bloqueados nos horários determinados, o que exigirá atenção dos motoristas. O acesso a estas vias interditadas deve ser realizado conforme orientação da AMC:
- Acesso às avenidas Beira-Mar e Abolição: Avenida  Alberto Nepomuceno ou pela Rua Vicente de Castro.
- Acesso Cidade 2000/Aldeota: Avenida Santos Dumont.
- Acesso Cidade 2000/Cidade dos Funcionários Aldeota: Avenida Sebastião de Abreu.
- Acesso Aldeota/Cidade 2000 Aldeota: Av. Santos Dumont ou Av. Antônio Sales.

Quem estiver na Av. Washington Soares no sentido Iguatemi/Pindoretama, por exemplo, e desejar se deslocar à Unifor deve utilizar o túnel do Centro de Eventos. Além desses túneis, as únicas opções de retorno na referida avenida serão a CE-025 (Maestro Lisboa) e o viaduto de Messejana. Para os que estiverem na zona hoteleira situada na Avenida Beira-Mar e tem e desejarem se dirigir ao Aeroporto Internacional Pinto Martins, a opção de rota é seguir pela Avenida Abolição, Avenida Historiador Raimundo Girão, Avenida Pessoa Anta e Avenida Alberto Nepomuceno.

Após o ciclismo, terá início a corrida que também contará com o suporte operacional do órgão. Esta prova será realizada em três voltas de 14,065 km, dos quais 10 serão percorridos pela orla da Praia de Iracema. A liberação deste trecho será liberado às 23 horas.

CE-040
O trânsito da CE-040 será alterado das 6h às 17h. A  mudança ocorrerá no trecho entre a Rua Israel Bezerra (nas proximidades da ponte do Shopping Iguatemi), em Fortaleza, até Pindoretama. (na altura do quilômetro 42), nos dois sentidos. Para quem circular pela Avenida Washington Soares, principalmente os estudantes que forem fazer provas do Enem, o Departamento Estadual de Trânsito alerta que só três retornos estarão abertos: no Túnel  Edson Queiroz, no Viaduto da CE-025, Avenida Maestro Lisboa e Viaduto de Messejana (nas proximidades da Ypióca).

Os estudantes que farão a prova do Enem na Unifor e acessa a Avenida Washington Soares no sentido Cocó-Messejana, é aconselhável desembarcar após o Centro de Eventos e atravessar a avenida pela passarela em frente à instituição. Já para acessar o Colégio Ari de Sá, a melhor opção é desembarcar nas proximidades da passarela em frente ao colégio.

Opções de linhas de transporte público para acesso a universidades na Avenida Washington Soares e proximidades:
Faculdade Estácio/FIC
Opções de linhas atendem o entorno da Faculdade Estácio/FIC: 755 e 024

Universidade de Fortaleza (UNIFOR)
- Opções para chegar até a Unifor (nos dois sentidos): 017, 019, 068, 052, 041, 066, 755, 806, 820
- Opções de linhas que farão desvios, mas que continuarão atendendo a demanda da Unifor: 074, 075, 855 (o desembarque deve ser feito no lado oposto da universidade, sendo necessário utilizar a passarela).

Faculdade Sete de Setembro (FA7)
A maioria da demanda que irá para a FA7 deverá chegar pelas linhas que trafegam pela Av. Washington Soares
- Opções para chegar pela Av. Washington Soares (nos dois sentidos): 017, 019, 068, 052, 041, 066, 755, 806, 820.
- Opções que atendem a FA7 (paradas da Av. Maximiniano da Fonseca): 024, 021, 074, 075, 855.

Linhas de transporte público entre as 5h e 17h
011 – Circular I
012 – Circular II
013 – Aguanambi I
019 – Messejana/Papicu/Manibura
021 – Luciano Cavalcante/Papicu
024 – Antônio Bezerra/Lagoa/Unifor
028 – Antônio Bezerra/Papicu
031 – Av. Borges de Melo I
041 – Parangaba/Oliveira Paiva/Papicu
049 – Caça e Pesca/Centro/Beira Mar (TopBus)
051 – Grande Circular I
052 – Grande Circular II
066 – Parangaba/Papicu/Aeroporto
068 – Messejana/Papicu/Cambeba/LJ
071 – Antônio Bezerra/Mucuripe
074 – Antônio Bezerra/Unifor
075 – Campus do Pici / Unifor
076 – Cj Ceará/Aldeota
077 – Parangaba/Mucuripe
078 – Siqueira/Mucuripe (Dom-Fer)
130 – Vila do Mar/Náutico II
609 – Cidade Func/Sitio São José
610 – Cidade dos Funcionários/Cj Alvorada
611 – Cidade Func/Cofeco/Lago Jacarey
618 – Parque Santa Rosa/Messejana
625 – Parque Manibura/Borges Melo
641 – Guajerú I
686 – São Bernardo
711 – Barra do Ceará/Cais do Porto
712 – Conjunto Palmeiras/Papicu
752 – Caça e Pesca/Centro
755 – Conjunto Alvorada/North Shopping
804 – Aldeota
806 – Edson Queiroz/Papicu
813 – Papicu/Praia do Futuro II
814 – Papicu/Castelo Encantado
815 – Cidade Func/Papicu/Tancredo Neves
820 – Papicu/Cj Alvorada
825 – Cidade Func/Papicu/Jardim das Oliveiras
831 – Papicu/H Geral/Cidade 2000 (Dom)
832 – Papicu/Cidade 2000
835 – Defensoria/Papicu/Via Câmara
841 – HGF/Papicu/Riomar
855 – Bezerra de Menezes/Washington Soares
903 – Varjota
905 – Meireles
906 – Caça e Pesca/Serviluz/Centro
907 – Castelo Encantado
913 – Papicu/Serviluz/Varjota
920 – Papicu/Caça e Pesca

 

Modificações de trânsito no Bairro Mucuripe (Foto: Prefeitura de Fortaleza/Divulgação)Modificações de trânsito no Bairro Mucuripe (Foto: Prefeitura de Fortaleza/Divulgação)
Modificações de trânsito no Bairro Meireles (Foto: Prefeitura de Fortaleza/Divulgação)Modificações de trânsito no Bairro Meireles (Foto: Prefeitura de Fortaleza/Divulgação)

(G1 Ceará)

Fortaleza termina a Série C com quase R$ 4 milhões arrecadados em bilheteria

Não foi do jeito que a torcida, muito menos o time e nem a diretoria esperavam, mas a Série C do Brasileiro já é coisa do passado para o Fortaleza. A eliminação precoce e a não conquista do acesso foram um duro golpe nos tricolores.

Por outro lado, as finanças durante o Campeonato Nacional não foram de todo ruim. Em 10 partidas como mandante, o Fortaleza arrecadou um total de R$ 3.743.631,20. De acordo com os borderôs dos jogos.

Enquanto o valor liquido, já descontados as despesas das partidas, tributos obrigatórios e as causas trabalhistas, o Fortaleza levou para os cofres R$ R$ 1.977.705,89.

O clube tricolor disputou a Série C de 28 de abril a 25 de outubro, com esse montante é possível afirmar que a Competição trouxe aproximadamente R$ 325.000,00 por mês de receita livre.

Lembrando que no Campeonato Cearense deste ano, o valor mensal líquido arrecadado pelo Tricolor foi de mais de R$ 250 mil.

Confira os valores arrecadados nas 10 partidas disputadas pelo Fortaleza na Série C:

Renda liquida:
Fortaleza 2×1 Cuiabá – R$ – 6.697,80 (portões fechados)
Fortaleza 1×0 Águia – R$ 97.163,19
Fortaleza 0×0 CRB – R$ 33.057,99
Fortaleza 0×0 Botafogo – R$ 195.232,51
Fortaleza 2×0 Salgueiro – R$ 143.561,33
Fortaleza 1×1 Crac – R$ 124.100,82
Fortaleza 0×0 Paysandu – R$ 217.452,14
Fortaleza 4×0 Treze – R$ 90.175,72
Fortaleza 3×2 ASA – R$ 44.832,19
Fortaleza 1×1 Macaé – R$ 1.038.827,80
Total: R$ 1.977.705,89

 

Renda bruta:
Fortaleza 2×1 Cuiabá – R$ – 6.697,80 (portões fechados)
Fortaleza 1×0 Águia – R$ 175.529,00
Fortaleza 0×0 CRB – R$ 72.913,00
Fortaleza 0×0 Botafogo – R$ 324.649,00
Fortaleza 2×0 Salgueiro – R$ 263.492,00
Fortaleza 1×1 Crac – R$ 217.656,00
Fortaleza 0×0 Paysandu – R$ 408.857,00
Fortaleza 4×0 Treze – R$ 186.480,00
Fortaleza 3×2 ASA – R$ 119.636,00
Fortaleza 1×1 Macaé – R$ 1.981.117,00
Total: R$ 3.743.631,20

(Blog do Kempes, Diário do Nordeste)

Tita Tavares: A mãezona do surf

Tita Tavares foto: BM/ehlas.com.br

Maria das Graças Tavares vem da da mãe que perdeu aos quatro anos de idade. O Brito Filha, que completa o nome, são por parte do pai, pescador da área do Titanzinho. Maria das Graças Tavares Brito Filha, ou Tita Tavares, é uma lenda no surf cearense e brasileiro, mesmo afastada da prática do esporte desde 2008. Surf, que entrou na sua vida aos 4 anos, para esquecer o trauma da morte da mãe ainda no período de resguardo de uma filha de seis meses. O início de forma precoce lhe deu fama no esporte e quase um título mundial nunca antes conquistado pelo Brasil. Hoje, parada, recuperando-se de problema físico, Tita enfrenta dificuldades, mas quis o destino que, mesmo fora das disputas, seja referência no Titanzinho, onde para os mais novos é a mãezona do suf.

 

O POVO – Como começou a sua relação com o surf?

Tita Tavares – Nasci e me criei no Titanzinho. Comecei a surfar aos cinco anos. Tinha uma escolinha aqui, próxima à praia, e quando batia o recreio eu corria para aquela pedra (aponta para o local onde há um enrocamento) ai ficava vendo a galera pegando as ondas. Era o Odalto de Castro, Picolé, e vários outros. Dai foi batendo uma vontade. Era o único esporte que existia por aqui naquele tempo.

OP – Havia mulheres praticando o surf à época?

Tita – Tinha aqui a primeira menina do Ceará. Aliás, ela não era do Titanzinho, era de Messejana, a Joinedile do Vale. Essa foi uma das primeiras surfistas do Ceará e que me incentivou. Ela e o meu irmão (João Carlos). Com seis anos tive a minha primeira tábua, que era de madeira. A gente ia nessas construções velhas, conseguia as janelas que não prestavam, as madeirites, e montava as tábuas para surfar.

OP – Você é de uma família com quantos irmãos?

Tita – Três homens e três mulheres. Perdi minha mãe com quatro anos, bateu uma ansiedade e tive que arranjar alguma coisa para esquecer. Meu pai era pescador, tinha que sair para o mar, deixava nós todos pequenos em casa. A gente não sabia nem fazer comida direito quando ele saia para o mar. Eu era a quinta dos filhos. Então tínhamos que nos virar. O dinheiro que deixava era muito pouco e eu e o meu irmão éramos mais de praia, de pescar lagosta, polvo, mariscos. Pescava e levava para casa para todo mundo comer até dar tempo do pai voltar do mar.

OP – Sua mãe morreu de quê?

Tita – Morreu de resguardo quebrado da minha irmã caçula. Sofreu uma queda, acho que foi trocar uma luz. Estaca operada, ficou adoentada e faleceu. A minha irmã caçula era de mama quando isso aconteceu. Ela tinha seis meses de nascida. E o meu pai teve que arranjar uma pessoa para cuidar dela, uma ama de leite, e teve que dar para minha tia. A gente se manteve com a força de Deus. O pai tendo que ir sempre para o mar. E o surf foi um meio que encontrei para enfrentar isso.

OP – Então sua entrada no surf foi meio que prematura.

Tita – Foi. Com quatro anos de idade eu perdi minha mãe. Com cinco iniciei. Meu irmão começou a me incentivar, a Joinedile (Hoje mora com um australiano no Havia e tem dois filhos) me levar para os campeonatozinhos, e antes de ir embora ele me disse: ‘Tita, eu estou indo morar no Havai, mas tu vai ter um futuro incrível’ e sempre apostou em mim. Não é a toa que quando fui bicampeã mundial ela estava lá e me ajudou muito.

OP – Você iniciou com cinco anos, mas a partir de quando começou a vislumbrar a possibilidade de seguir carreira no surf?

Tita – Eu fui participando das competições por aqui e aos 10 anos competi na primeira competição fora do Estado, no Rio de Janeiro.

OP – Como foi esse processo?

Tita – A Joinedile foi desde cedo quase uma mãe para mim no esporte, logo depois que perdi minha mãe biológica. Ela que me orientava, me pegava em casa, levava para os campeonatos, e fui conhecendo outros lugares por aqui. Para o Rio de Janeiro fui com a cara e a coragem, de ônibus, seis dias de viagem. Tinha um patrocínio, eles pagavam a estadia, mas sempre fui assim despachada. É para ir, eu vou. Cheguei no Rio de Janeiro naquela rodoviária, eu e Deus, não sabia nem para que lado eu ia. Eu e mais dois competidores cearenses. Cheguei doente, porque era muito apegada com meu pai. Depois da minha mãe só tinha ele mesmo, e não tinha o costume de sair de casa, chorava demais na viagem. Então foi uma etapa difícil da minha vida porque era muito apegada a meu pai. Fui chorando a viagem toda. E lá acabei ficando em segundo lugar. Dali foram surgindo as possibilidades de disputar novas etapas e dois anos depois estava disputando o mundial amador.

OP – Com 12 anos já estava disputando campeonatos internacionais?

Tita – Dois anos depois já ganhei o panamericano na Venezuela, em 94. Na sequência, fui vice-campeã mundial amadora, em Recife, e por aí fui até me tornar profissional.

OP – Naquela época era difícil conseguir patrocínio?

Tita – Quando entrei para o mundial tinha patrocínio. Naquela época as coisas eram bem mais fáceis, as portas eram abertas nas empresas daqui, do Ceará. Fiquei bastante nas marcas e depois passei uns cinco anos sem apoio. Ainda viajei só com o dinheiro das competições e agora estou há sete anos sem patrocínio e fora do circuito mundial.

OP – Você esteve perto de se tornar campeã mundial profissional, o que faltou para concretizar esse intento?

Tita – Eu bati na trave no WCT, mas me tiraram essa chance. Estava competindo na França, mas acabaram trocando minha bateria no dia da final e perdi. Ainda tinha uma disputa no Havai, mas naquela época praticamente deram o título para uma australiana e acabei ficando em quinto. Quer dizer, sem patrocínio, competindo com as melhores do mundo, o bicho acabou pegando nessa hora.

OP – O Brasil está prestes a ter um campeão mundial profissional, Gabriel Medida. Você acha que poderia ter chegado mais longe?

Tita – Eu acho que faltou para mim foi mais suporte, estrutura de apoio, na parte de preparação física, um nutricionista, um psicólogo. Em toda a minha carreira nunca tive quem resolvesse nada para mim. Eu pegava a passagem, o dinheiro, e me mandava. Eu fazia tudo só. O Medina, eu acompanhei, começaram a trabalhar com ele aos nove anos de idade. Se eu tivesse tido estrutura como a dele, com certeza estava brigando pelo mundial ou já tinha ganho, porque surf nunca faltou. Você imagine: eu sem estrutura, sem suporte, só com a cara e a coragem, ainda trazia os títulos. O Medina está com os resultados agora porque trabalharam com ele cedo. Merece o que está alcançando agora. Pelo esforço, pela equipe que está com ele.

OP – Você acha que se morasse no sul do país as coisas teriam sido mais fáceis?

Tita – Eu acho que sim. Estariam mais preocupados comigo, com a minha carreira, alimentação, tudo, enfim. Aqui nunca tive esse suporte profissional. Você vê que até hoje estou sem patrocínio e agora que estou fazendo um trabalho com um funcional trainer. Se hoje eu estou me sentindo bem melhor, imagine há alguns anos atrás.

OP – Mas não faltou profissionalismo também da sua parte?

Tita – Não. Faltou o que eu estou lhe dizendo. Esse lado do físico, do emocional, que deveria ter tido desde o começo, que nunca tive.

OP – Você deu uma parada também devido a um problema físico.

Tita – Eu já vinha sentido esse problema há uns 10 anos, porque tireóide é assim. Parece que ficou esperando acumular tudo para estourar de vez. Ai teve a perda do mundial, fiquei sem patrocínio, sem apoio. E tudo influenciou. Estive competindo todo esse tempo e tinha constantes febres, dores de garganta, mas tudo bem, bicho do mato, nunca tinha ido a médico.

OP – O que era o problema?

Tita – Tireóide. Comecei a perder resistência física, peso, não dormia direito, não comia. Tomava remédio por conta própria e competia até com febre. No último ano do super-surf, em 2008, passei mal na bateria, na Barra da Tijuca, e não entrei na água. Vim embora para Fortaleza e vi que tinha um caroço no pescoço. O meu irmão me disse para ir a um médico, fiz uns exames e acusou o problema. Desde então estou só me recuperando.

OP – Você está parada então desde 2008?

Tita – Parada. Sem ganhar dinheiro. A única coisa que ainda faço é dar aulas de surf, sem renda fixa.

OP – Você chegou a ganhar dinheiro quando estava no auge?

Tita – Ganhei, mas ajudei muita gente. Mas não foi tanto. Naquela época não tinha essa premiação toda que tem hoje. Na minha época o primeiro lugar no feminino era U$ 5 mil. Não pagava uma viagem para a Austrália. Então não ganhei esse dinheirão todo. O que ganhei eu gastei comigo mesmo nas competições. E o pouco que eu ganhava eu ajudei muita gente. Meu pai. Consegui comprar minha casa aqui no Titan, tenho meus dois terrenos na Taíba. Meu patrimônio é isso. Mas se você comparar a premiação de antigamente com o que é hoje, era uma micharia. Hoje o surf é muito mais valorizado.

OP – E como está se mantendo?

Tita – Tenho as aulas de surf que eu dou, as pessoas que eu ajudei, hoje me ajudam (surfistas e ex-surfistas).

OP – Pretende voltar a competir?

Tita – Pretendo. Ainda estou tendo acompanhamento médico. Mas a minha rotina não mudou em nada. E estou esperando que surjam apoios e patrocínios para que volte a competir.

OP – Mas tem buscado esses patrocínios?

Tita – Olhe, todo mundo sabe que estou sem patrocínio. Eu nem falo mais. Mas estou me preparando para voltar em 2015.

OP – Tita, você viajou o mundo e teve seu nome propagado no surf internacional. Mas aqui no Titanzinho, onde nasceu e sempre morou, como acha que as pessoas te veem?

Tita – As pessoas me tratam aqui como uma rainha. Tem a rainha Tita Tavares, o rei Fabinho Silva, e não mudou nada. Eles têm um grande respeito por mim.

OP – Que erros acha que cometeu na tua carreira?

Tita – Não acho que cometi erros, não. Ajudei muito as pessoas próximas a mim, elevei o nome do Estado lá fora. Só não tive foi uma base e um suporte para ser a melhor do mundo. Aqui no Titanzinho, por exemplo, tem muito surfista, e eles se espelham na gente, em mim, no Fabinho. E fomos nós que abrimos as portas. Agora eles têm que começar a se trabalhar cedo, para não chegar no estágio em que cheguei, hoje, por exemplo, sem patrocínio e praticamente esquecida pelas autoridades do esporte. Porque o problema que eu tive da tireóide não me atrapalha em nada.

OP – Você disse que após essas dificuldades mudou como pessoa. Mudou em que sentido?

Tita – Amadureci mais, vi que nem todo mundo que a gente quer a gente pode ajudar. Eu sempre ajudei a todos que procuravam, e quando eu mais precisei… Vejo que poderia ter feito bem mais pelo meu lado físico. Hoje estou ciente disso.

OP – Você entrou para o surf para lidar com o trauma da morte de sua mãe. Hoje você acha que superou esse trauma por meio do esporte?

Tita – Acho que consegui. Eu não tenho milhões na minha conta, mas sou feliz por ter conhecido parte do mundo, aprendido outras culturas. Eu nunca estudei inglês, francês, mas falo inglês e sei me virar com o que aprendi por aí. E tudo aprendi só, graças ao surf.

OP – A área do Titanzinho é considerada muito violenta. Você vive aqui e sabe disso. Em que sentido o surf poderia ser instrumento para resgatar esses jovens dessa vulnerabilidade?

Tita – Por isso que tem que ter esse estrutura que lhe falei. Mais projetos sociais, já existem alguns, mas o poder público precisa chegar mais perto para tirar os jovens da pedra maldita, o crack, que está dizimando as famílias. Eu sei o que é isso. Projetos sociais com incentivo a escolinhas de surf, de skate, poderiam ajudar no enfrentamento desse problema. Botar a cabeça desses jovens para funcionar. Virar a cabeça deles para o lado do esporte, envolvendo a família, os professores, os agentes sociais, que sabem o que acontece na favela. Do meio do ano para cá, eu já vou contando 12 mortes de jovens metidos com droga. Você tá em casa, de repente é o pa, pa, pa, e mais um jovem perde a vida. Nós estamos perdendo nossos jovens, as mães estão enlouquecendo.

OP – Os jovens daqui te procuram, mesmo os que não estão envolvidos com o esporte?

Tita – Procuram, procuram. Até os que estão envolvivos com droga, às vezes me pedem: ‘Tita, me dá um R$ 1”. Ai eu digo: ‘dinheiro eu não dou para droga. Mas se você quiser um biscoito, comida, uma banana, eu dou. Porque se eu lhe der dinheiro para droga eu estou lhe matando”. E eu na medida do possível tento orientar, dizendo que esse determinado lado não é o certo. Mas não posso fazer mais do que isso, porque o que eu tinha já dei.

OP – Desses 12 que morreram, você conhecia algum?

Tita – Tudinho. Foi tudo por droga. Para você ver. Vários jovens desses que estão surfando aqui deixaram as drogas, mas por falta de patrocínio vão acabar desistindo. Porque eles veem o lado da família: ‘vixe, não tem nada lá em casa hoje para comer. O meu pai está bebendo, a minha também’. Ai um jovem desse, sem nada para fazer, vai pensar o quê?

OP – Você já usou droga?

Tita – Nunca usei. Convivi e convivo com essa galera, a maioria aqui já usou, mas sempre fui uma pessoa que tive cuidado com relação a isso. Por pior situação que eu já tenha passado, sempre coloquei na cabeça que esse não era o caminho. Quando tive o problema da tireóide, as pessoas diziam que eu tava usando droga, eu fiquei muito magra. Ai tive que dizer qual era a real situação e que nem todo mundo é fraca de mente.

OP – Tita, pelo que eu vi aqui, os jovens tem certo respeito por ti. Não se acha meio mãezona desses jovens do Titanzinho?

Tita – Mas eles me chamam assim mesmo. “Oh mãe do surf, mãezona, a rainha. Chegou a mamãe do surf’. E eu aceito na boa, porque é uma maneira da gente se aproximar e eu passar um pouco da minha experiência para eles.

 

O POVO online

 

Veja trecho da entrevista

http://bit.ly/10941GD

(Luiz Henrique Campos, O Povo)

Seletiva do TUF Brasil 4 reúne nomes conhecidos do MMA e bate recorde

A seletiva do The Ultimate Fighter Brasil 4, realizada na segunda-feira, bateu recorde e foi bastante comemorada pelo UFC. Exatos 562 atletas das categorias dos leves (até 70kg) e galos (até 61kg) participaram do processo no hotel Windsor Barra, no Rio de Janeiro, o que superou todas as outras edições do reality show pelo mundo desde que o programa passou a ter pré-requisitos, como cartel positivo e superior a três lutas (verificáveis no Sherdog, site especializado em dados de lutadores), e idade entre 18 e 35 anos – isso aconteceu no TUF 9 nos EUA. E, contando desde a primeira temporada, foi o segundo maior número de candidatos, perdendo somente para uma seletiva realizada em Chicago, que teve cerca de 800. As informações foram confirmadas pelo GloboEsporte.com junto à produção do TUF Brasil 4.

SELETIVA TUF BRASIL 4 (Foto: Ivan Raupp)Lutadores participam da etapa de grappling (Foto: Ivan Raupp)

A seletiva foi dividida em três partes: 1 minuto e 30 segundos de grappling (luta agarrada) com os lutadores em duplas; 40 segundos de manopla, cada lutador com a ajuda de um instrutor; e as entrevistas individuais. Todas as etapas foram eliminatórias. O processo para a seleção dos 32 que competirão nas 16 lutas de classificação para a casa ainda vai levar alguns meses.

Diversos nomes de destaque do MMA nacional e até internacional participaram da seletiva. A maioria dos lutadores conhecidos estava na divisão dos leves. Como na casa é preciso perder peso num curto espaço de tempo, muitos atletas que costumam lutar entre os galos optaram por se inscrever nos leves, como Jonas Bilharinho e Fabiano Jacarezinho, que tinham duelo marcado pelo cinturão até 61kg do Jungle Fight. Outros nomes conhecidos até 70kg são: Alexandre Capitão, Fabiano Soldado, Renato Moicano, Diogo Fofão, Nazareno Malegarie, Celsinho Venicius, Alexandre Sangue, Raoni Barcelos, Gustavo Coelho, Rander Junio, Guilherme Carcaça, Ary Santos, Paulo Bananada, Felipe Froes, Felipe Nilo, João Paulo Rodrigues, Lúcio Curado, Gabriel Silva e Nikolas Motta.

SELETIVA TUF BRASIL 4 (Foto: Ivan Raupp)
João Paulo Rodrigues e Alexandre Capitão
tentaram a sorte nos leves (Foto: Ivan Raupp)

João Paulo Rodrigues, que passou anos como único a ter vencido Renan Barão, até a derrota do conterrâneo para TJ Dillashaw, tentou a sorte e fez o mesmo que Jonas e Jacarezinho:

- Quero dar uma guinada na minha vida, dar uma vida melhor aos meus familiares. Estou indo de 70kg, mas entrando no UFC vou baixar para 61kg e vou buscar o cinturão que já foi de Renan Barão. Eu era o único a ter vencido o Barão. Como o Dillashaw ganhou também, quero ir lá e vencer o Dillashaw para trazer o cinturão de volta para o Brasil.

Alexandre Capitão é campeão peso-pena (até 66kg) do Jungle e busca, enfim, ser contratado pelo UFC. Ele espera que seu cinturão seja uma credencial para facilitar a entrada na casa:

- Tomara que seja. Estou esperando essa oportunidade faz tempo. Não sei se vai contar muito.

Outro que sempre tem seu nome especulado em relação a uma possível ida para o UFC é o argentino Nazareno Malegarie. Ele, que também compete entre os galos e se inscreveu entre os leves, até pouco tempo atrás era companheiro de equipe de Santiago Ponzinibbio, o argentino “gente boa” do TUF Brasil 2. Mas Nazareno evita a comparação:

- “Gente boa” é o Santiago. Eu sou só o argentino (risos). Pretendo seu eu mesmo. Sei que na parte e lutas tenho condições de me dar bem na casa. E sou carismático também. Falo inglês, espanhol e português fluentemente. Acho que não preciso fazer um personagem. Meu jeito já vai ser legal.

Já na categoria dos galos, alguns dos nomes conhecidos foram: Anderson Berinja, Leandro Higo, Mario Israel, Dileno Lopes, Francisco de Assis, Matheus Mattos, Júnior Abedi, Marcos Cabecinha, Reginaldo Vieira, Gilberto Cangaceiro, Pedro Silveira, Zeilton Nenzão e Renato Velame.

SELETIVA TUF BRASIL 4 (Foto: Ivan Raupp)
O argentino Nazareno Malegarie (Foto: Ivan Raupp)

Atleta da equipe de Clayton Mangueira, do Rio de Janeiro, Marcos Cabecinha mostrou muita esperança em conseguir a vaga para conseguir sair da comunidade onde vive:

- A expectativa é muito grande. Espero me sair muito bem e ficar entre os melhores para poder lutar no UFC. Quero ajudar muitas pessoas que não têm essa chance e mostrar que tudo é possível. Para mim seria uma mudança de realidade. Vai ser um troféu, aquele momento que todos os lutadores querem.

Para os que passaram nas duas primeiras etapas e se classificaram para a entrevista, o produtor-chefe do programa, o americano Dan Farmer, fez um discurso honesto:

- Queremos personalidades fortes. Se você for chato na entrevista, vai se dar mal. Então, não estrague tudo.

Joe Silva, principal matchmaker (casador de lutas) do UFC e que selecionou os lutadores com a ajuda de Sean Shelby, o outro matchmaker da empresa, afirmou que o mais importante é que cada um já fez profissionalmente até aqui:

SELETIVA TUF BRASIL 4 (Foto: Ivan Raupp)Sean Shelby com Cristiano Marcello, Amaury Bitetti, Dedé Pederneiras e Fredson Paixão (Foto: Ivan Raupp)

- Para nós, a coisa mais importante que estamos procurando é seu cartel. É ótimo que você vá bem no grappling e na manopla, mas o que realmente precisamos saber é como se saiu em lutas de verdade. Nosso objetivo é encontrar o melhor lutador que mundo entre os que ainda não estão assinados com a gente.

Joe Silva, por sinal, aprovou o que viu na seletiva e deu esperança aos que foram rejeitados:

- Estou muito feliz com o que vi. Vimos ótimos caras, ótimas finalizações, muita coisa boa na trocação e tivemos bons cartéis.

(Ivan Raupp, Globo Esporte)

Fortaleza fatura mais de R$ 1 milhão em jogo de público recorde na Arena Castelão

Se o sonho de retornar para a Série B mais uma vez foi adiado, o Fortaleza pode comemorar pelo menos o fato de ter sido responsável pelo maior público em uma partida de futebol no Brasil em 2014. Contra o Macaé, no último sábado, o público pagante foi de 62.525 torcedores. O total, incluindo os não pagantes, foi de 63.254.

A marca também representa o novo recorde de público da Arena Castleão, que pertencia ao jogo Ceará 1×1 Sport, na final da Copa do Nordeste, que contou com a presença de 61.240 espectadores.

A partida entre Fortaleza x Macaé também registrou a maior renda da história do futebol cearense: R$ 1.981.117, superando os R$ 1.476.187,00 de Ceará x Sport. 

Da renda bruta de R$ 1.981.117, o Fortaleza embsolou, líquido (após a retirada de todos os descontos) o valor de R$ 1.038.827,80. Os dados foram revelados no borderô (resumo financeiro) da partida.

Em números percentuais, o apurado corresponde a 52,43% do valor bruto, sendo as despesas responsáveis por 47,57% da quantia arrecadada.

A diretoria do Fortaleza ainda não divulgou que destino terá o dinheiro que entra nos cofres do clube, mas é fato que parte considerável será destinada ao pagamento do salários dos jogadores, além dos inevitáveis distratos com alguns atletas que devem deixar a equipe.

 

(Bruno Balacó, O Povo)

Corinthians é absolvido por unanimidade no “caso Petros” e não perde quatro pontos

O torcedor corintiano terá um problema a menos para se preocupar na briga por uma vaga na Libertadores na reta final de Campeonato Brasileiro. Nesta segunda-feira, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) julgou uma suposta irregularidade no contrato do volante Petros, mas entendeu que não houve erro por parte do Timão. Sendo assim, o Alvinegro do Parque São Jorge se livrou de perder quatro pontos na competição.

O processo judicial ocorreu por causa de uma possível irregularidade na renovação do contrato com o volante Petros. O nome do jogador apareceu no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF no dia 1 de agosto, na sexta-feira, mas o novo vínculo com o Corinthians passou a valer a partir de 2 de agosto.

No dia seguinte, domingo, Petros entrou em campo para defender o Corinthians contra o Coritiba, em partida que terminou empatada sem gols. De acordo com a Procuradoria, o volante teria atuado de forma irregular, já que a regularização poderia acontecer apenas na segunda-feira, quando o BID atualizaria a informação.

Diante do impasse, Internacional e Grêmio, que disputam uma vaga na Libertadores com o Corinthians neste Campeonato Brasileiro, deixaram a rivalidade de lado e entraram como interessados no processo. Os representantes dos times gaúchos, no entanto, preferiram não fazer qualquer sustentação oral ao longo do julgamento.

Logo no primeiro voto, o relator Márcio Amaral isentou o Corinthians de culpa, defendendo que o clube colocou um atleta que estava no BID, e condenou CBF e Federação Paulista com multa de R$ 10 mil pelo impasse. Na sequência, Matheus Gregorini, Rodrigo Raposo e José Perdiz também absolveram o time alvinegro.

O julgamento foi realizado em primeira instância, o que abre espaço para recurso e revisão no Pleno do STJD, que ainda não tem data definida. Livre neste momento de qualquer punição, o Corinthians espera a manifestação da promotoria, já que, recentemente, viu Guerrero ser absolvido no primeiro momento, porém punido na revisão do caso.

 

(Gazeta Press)

Torcida do Fortaleza promete apresentar o maior mosaico do Nordeste neste sábado

FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA

Quando momentos da temporada são decisivos para o Fortaleza, a torcida tricolor cresce nas arquibancadas. Mobiliza-se para fazer festa em apoio ao time. Para Fortaleza x Macaé, amanhã, às 18 horas (horário local), no Castelão, não será diferente. Só que agora os planos da geral leonina são mais audaciosos. Um grupo de torcedores promete erguer, no jogo que vale o acesso à Série B, o maior mosaico já visto no futebol nordestino.

O plano traçado pelo grupo “Leões do Mosaico” pretende abranger todas as cadeiras do Castelão. Para isso, a equipe – composta por três organizadores e 700 colaboradores – batalha há um mês na formação da homenagem com escudo e cores do Fortaleza. Com apoio financeiro do próprio clube e de seis empresas, R$ 12 mil foram investidos na confecção do mosaico gigantesco.

Há três anos envolvido na organização dos mosaicos, o empresário João Paulo de Souza, 24, ressalta que a vontade de levantar o time faz com que cada ação dessas seja pensada de forma cada vez maior. “Desde 2011 nós vínhamos aprimorando esses mosaicos. A partir daí organizamos várias vezes. O nosso sonho é fechar o Castelão inteiro, vamos fazer isso agora. Só o Flamengo fez até agora, em 2009”, diz Paulinho, que é integrante da Torcida Uniformizada do Fortaleza (TUF).

“Será o Castelão inteiro de vermelho, azul e branco, erguendo o mosaico. Onde tiver cadeira a gente coloca o papel”. A disposição do material pelos assentos do estádio começa hoje, após o jogo Ceará x Santa Cruz.

MARKETING

O projeto do mosaico, desde o início, contou com apoio da diretoria do Leão. Contudo, o setor de marketing do clube prefere não se apropriar do clima de festa especial. “A gente vai tratar esse jogo como um jogo normal, que é para não valorizar. Estamos apoiando o pessoal do mosaico, que promete ser o maior do Nordeste. Mas a organização é toda deles”, explicou o diretor de marketing do Fortaleza, Fábio Mota.

A diretoria tricolor também colaborou com a ação na preparação de ofícios necessários para a montagem do mosaico no estádio e viabilização de patrocinadores. O discurso do acesso é negado por todos no Fortaleza, mas o clamor para a torcida comparecer num jogo decisivo é claro. “A grande atração é o jogo em si, que será decisivo para todos nós”, finaliza Mota.

SAIBA MAIS

Na fanpage do Facebook, o Leões do Mosaico orienta ao torcedor que vai ao Castelão a participar da seguinte forma: Levantar o papel com o lado de cor única virado de frente para o gramado; Se a cadeira ao lado estiver vazia, tentar levantar dois papéis; Fiscalizar cada papel e não retirá-los do seu local de origem; No momento do mosaico será cantada a música “Leão, nós gostamos de você”, duas vezes. Logo após, será cantado o hino do Fortaleza; Manter os papéis erguidos durante as músicas.

Ao longo da semana, os organizadores da iniciativa pediram aos torcedores, através das redes sociais, que também comprassem ingressos do setor de visitantes. A área teve ingressos esgotados ontem mesmo.

(André Victor Rodrigues, O Povo)

Fortaleza Esporte Clube deve quebrar recorde de público das 4 divisões do Brasileiro

Fortaleza, CE, 23 (AFI) – A Arena Castelão vai ficar pequena… e também tricolor. A torcida do Fortaleza esgotou, nesta quinta-feira, toda a carga de 55 mil ingressos colocada à venda para o duelo decisivo contra o Macaé, neste sábado, às 19 horas. O duelo definirá um dos quatro promovidos do Campeonato Brasileiro da Série C.

Para conseguir esgotar a carga total, a diretoria do Tricolor de Aço fez uma “manobra” para sua torcida comprar os bilhetes que seriam destinados à torcida visitante. Os 1.800 ingressos do Macaé foram colocados à venda apenas em Fortaleza, nas bilheterias do Estádio Presidente Vargas, e acabaram em menos de duas horas.

Torcida do Fortaleza promete transformar o Castelão em

Torcida do Fortaleza promete transformar o Castelão em “inferno tricolor”

 

Os dirigentes cearenses chegaram a solicitar que a carga destinada aos visitantes, fossem liberadas para a venda para a torcida tricolor. A alegação era de que a diretoria do Macaé não pediu reserva de ingressos para seus torcedores.

O problema é que o Ministério Público do Ceará (MP-CE) acabou vetando. A Federação Cearense de Futebol (FCF), contudo, encontrou uma maneira de vender os bilhetes sem infringir a determinação. Nesta quinta-feira, a entidade colocou os bilhetes à venda no Presidente Vargas, mas só vendeu os mesmo caso o torcedor não estivesse trajando qualquer objeto que fizesse alusão ao Fortaleza.

RECORDE À VISTA
Com a carga de ingressos esgotada, a expectativa da diretoria do Leão do Pici é que mais de 60 mil pessoas lotem o Castelão. A capacidade máxima da arena Castelão, após a Copa do Mundo, passou a ser de 64.846 torcedores. Portanto, serão quase dez mil torcedores que entrarão sem pagar ingressos.

Caso a expectativa do Fortaleza se confirme, o clube quebrará o recorde de público das quatro divisões nacionais. Hoje, o duelo de maior público nos campeonatos brasileiros aconteceu na derrota do Flamengo para o Grêmio, por 1 a 0, no dia 6 de setembro. Na oportunidade, 59.680 – sendo 51.858 pagantes – torcedores foram ao Maracanã.

Os números, contudo, não serão suficientes para quebrar o recorde de público pagante das quatro divisões. Esta marca pertence ao São Paulo, que levou 58.627 pagantes ao Morumbi na vitória sobre Cruzeiro, por 2 a 0, no dia 114 de setembro.

Para carimbar sua vaga à Série B de 2015, o Fortaleza depende de uma vitória simples. Como houve empate sem gols no jogo de ida, o Macaé garante seu acesso com qualquer empate por gols.

(Futebolinterior)

 

Funcionária do Fortaleza há 44 anos, Toinha vê os jogadores como filhos e deposita neles a esperança do acesso

Toinha, 44 anos dedicados ao Fortaleza, percorre a sede do clube como “mãe” dos jogadores

O Clube da Garotada tem uma mãe incansável que olha por todos. É Antônia Porfírio de Lima, 71, a Toinha. Atualmente auxiliar de nutrição do clube, ela percorre diariamente os corredores do Alcides Santos com a autoridade de quem já transitou por vários setores em 44 anos de serviços prestados ao Tricolor. Ajuda a cuidar da alimentação dos atletas com o carinho de quem os considera filhos. E pelos jogadores é tratada como mãe. Por isso, quer ver seus “meninos” em momento de glória, sábado, contra o Macaé, em jogo que vale o acesso à Série B.

“O torcedor já está tão cansado dos cinco anos na Série C que não quer acreditar (no acesso). Aí eu digo: ‘Sei o dia a dia deles. Sei como estão trabalhando. Quando Deus quiser, a gente ganha’”, consola.

Toinha é grata por todos os desafios vencidos pelo clube. E pela história que construiu no Pici. “Todo dia 13 de maio eu choro muito só agradecendo, não posso pedir nada nesse dia para Nossa Senhora (de Fátima)”, revela. A fé se materializa em dezenas de imagens de santos na janela de sua sala, onde prepara a alimentação do elenco.

A maior alegria veio no bicampeonato de 1982/1983. “O presidente Ney Rebouças fez um time vencedor que tinha o Luizinho das Arábias (lendário atacante que foi ídolo tricolor nos anos 1980). Era um goleador e fez 33 gols. Isso me marcou e até hoje lembro disso”, conta. Prefere não falar de tristeza ou frustrações. “Não tem nada ruim para mim aqui. E mesmo se tivesse eu não ia lhe dizer”, brinca.

Toinha tem um caso de amor materno com o Fortaleza, mesmo sendo 25 anos mais nova que o clube. Já trabalhou fazendo cobranças de mensalidades dos conselheiros do clube, foi telefonista, cozinheira. “Só nunca lavei roupa, mas já botei no sol para enxugar e já engomei”, diz, com o ímpeto de quem deseja trabalhar por pelo menos mais 10 anos no Leão.

Como toda mãe, Toinha tem alguns filhos na sua prole sentimental que vez em quando são travessos. “O Guto e o Waldison dão trabalho para comer. Às vezes enganam a gente para não tomar a suplementação. Mas vou atrás, não escapam, não.”

RECADO DE MÃE

O coração não esconde a ansiedade pela decisão de sábado, no Castelão. Para Toinha, o tempo da espera na Série C está acabando. “Peço todo dia para ganhar esse título (acesso à Série B)”, diz, olhando para uma imagem de Frei Damião.

(Aufradísio Dantas, Esportes, O Povo)

Minotouro e Minotauro visitam crianças com câncer em Fortaleza

Minotouro e Minotauro visitaram a Associação Peter Pan e levaram mensagem de força às crianças internadas (Foto: Divulgação)

Legítimos representantes do MMA, os lutadores brasileiros Rodrigo Minotauro e Rogério Minotouro vistiram a Associação Peter Pan, em Fortaleza, nesta terça-feira (21). Os donos da marca Team Nogueira levaram um bolo de aniversário em comemoração a um ano da academia aqui na Capital. Eles foram acompanhados pelo dono da academia em Fortaleza, Júlio Igor Hoalanda.

As crianças internadas, acompanhantes e voluntários puderam tirar fotos e receber autógrafos. Os lutadores conheceram a instituição e sua história e ficaram encantados. Emocionados, procuraram passar uma mensagem de força para as crianças na luta contra o câncer. Eles fizeram ainda doações à Associação Peter Pan.

Minotouro e Minotauro estiveram em agenda de evento na Capital Cearense, entre os dias 18 e 21 deste mês de outubro para uma série de ações de promoção do esporte na cidade.

(Globo Esporte)

Campeonato Panamericano de Jiu-Jitsu Profissional: Veja lista dos campeões

Texto – Junior Samurai

O Campeonato Panamericano de Lutas Profissionais elegeu seus novos bichos-papões, nesse fim de semana, no ginásio Paulo Sarasate, em Fortaleza.

No absoluto preta leve, o campeão foi Talison Soares, alíás bicampeão. Na grande final, o líder da CheckMat Areia Branca e seu Jiu-Jitsu arisco prevaleceram contra o não menos perigoso Marcelo Oliveira, aluno de Rodrigo Aleixo, que resistiu e escapou do infalível triângulo de Talison. Quando o mesário apitou o final do tempo o placar marcava 2 a 1 para o areiabranquense, que vibrou e muito com o título. “Ele é muito duro, é dificil resistir meu triângulo e ele se livrou de dois, mas consegui vencer. Agora com esses pontos, acho que chego perto da liderança”, disse o faixa-preta, se referindo ao Ranking MEIAGUARDA, onde realmente encostou de vez no líder Herico Hesley.

Já no aberto pesado, o megacampeão Vinicius Marinho aumentou sua coleção de vitórias ao vencer a divisão depois de passar por Jollyson Francino (Zero) por uma vantagem.

Na faixa-marrom, Yan Pica-Pau faturou o único título que faltava em sua galeria. O faixa-marrom da Gracie Barra superou Romualdo Lucas (Zero) e conquistou o absoluto leve da sua graduação.

Outro que mandou bem na divisão marrom foi Chaise Olimpo (SAS) que no finzinho do duelo encaixou uma chave de pé em João Paulo Sousa (SAS) e marcou o ponto que precisava para vencer o aberto pesado.

Seguindo na caça pelo ouro, Marlus Salgado desde o inicio do embate contra Alef Brito jogou por baixo. O faixa-roxa da SAS insistiu na raspagem, enquanto Alef tentou em vão obter a passagem. Numa dessas persistências de Marlus, ele laçou a perna do oponente com a lapela e fez um movimento mirabolante para inverter o jogo. A manobra valeu a vantagem que definiu o imbróglio.

No absoluto pesado, José Valter (Darcio Lira) conseguiu parar o brutamontes e número 1 do Ranking MEIAGUARDA, Pedro Jordão (Evolution) por 5 a 2.

Na faixa-azul, Wilson Neto e Felipe Trindade fecharam o aberto pesado para a Garra GFTeam.

Enquanto, Mathias Luna (CheckMat-RN) e Thiago Ferreira (Evolution) protagonizaram um combate movimentado e que foi decidido nos detalhes para o potiguar.

Entre os iniciantes, João Paulo Sousa foi o destaque. A fera da Gracie Barra Bravo venceu João Paulo Batista (CheckMat-RN) na disputa final do absoluto pesado.

No aberto leve, Francisco Galdino e João Victor Moura da CheckMat-RN fizeram um partida amigável e o ouro ficou com o primeiro.

As categorias livres também entraram no juvenil, e Victor Hugo (DBK) abocanhou o aberto azul pesado, depois de finalizar Hallyson Moreira com um armlock.

No leve, o filho de Elinor Batista, Israel Sousa foi o melhor após quatro lutas. Maratona recompensadora para o principal nome da faixa-azul juvenil das Américas.

Campeão na divisão pesado, Luiz Fernando Augusto também foi supremo no aberto pesado e bateu Hugo de Oliveira (Evolution) com uma americana.

Já no absoluto leve, Vinicius Breno (Martins) acabou a batalha contra Leonardo Oliveira (QG da Luta-PI) com um estrangulamento norte/sul.

As meninas da arte suave mostraram desenvoltura e técnica, sem perder a ternura.

A judoca Gyslene Almeida (Zero) usou seu arsenal de quedas para vencer Monalisa Bastos (Evolution) na final do aberto marrom/preta.

Enquanto, Lindacy Artulino (GFTeam-PE) esperou o momento certo para raspar Eline Brandão (Garra GFTeam) e levar o absoluto azul/roxa.

Já Barbara de Oliveira e Rafaela Fernandes fecharam a divisão maior para a Hallavanca-PB, time capitaneado por Helder Medeiros, o Bob Esponja.

No juvenil, a mais leve Ana Luiza (QG da Luta-PI) e sua guarda enjoada, surpreenderam a excelente atleta Camila Bernardo (Gracie Barra-Parnamirim). Sempre trabalhando com a guarda fechada, Luiza acabou fisgando o ouro da graduação celeste depois de um ataque no braço, que valeu um ponto, contagem que definiu a peleja.

Na faixa-branca, Desiree Sousa (Gracie Barra Bravo) venceu Tamires Tavares (QG da Luta-PI) no último confronto do aberto.

Os veteranos também se apresentaram na maior competição realizada em solo nordestino, e o grande nome foi Helio Mourão que como ele mesmo disse aproveitou todas as chances no inicio da luta e venceu o duro Bruno Ramos (Gracie Barra-Parnamirim) por 11 a 2, na finalissima do absoluto preta master.

Já Cristiano Alencar (Ribeiro JJ) finalizou Daniel Pedrosa (SAS) no derradeiro combate do aberto marrom. O aluno de Guilherme Cajú fez a galera batucar em cinco das seis lutas que realizou no evento.

Outro que assombrou no master, foi Juscelino de Sousa (Zero) que conseguiu superar o maior nome da faixa-etária, o sempre pressão Rui Carlos da Garra GFTeam.

Na faixa-azul, Marcio Oliveira (Gracie Barra) pegou Danilo Soares (GC-Pepey) na colisão decisiva do absoluto.

Ainda podemos enfatizar as performances de Heberth Viana (Garra GFTeam), que venceu Cristiano Pantanal (Carlson Gracie) no absoluto preta sênior.

E Lessandro Castro (Garra GFTeam) que finalizou Cecilio Fonseca (Hallavanca-PB) com uma americana e ainda foi promovido para à faixa-preta no pódio de premiação.

Na contagem final, a grande campeã foi a SAS.

(Meia Guarda)

Irmãos Minotauro e Minotouro promovem sua academia em Fortaleza

Baianos, gêmeos, lutadores de Artes Marciais Mistas (MMA) e campeões. Os irmãos Rodrigo Minotauro e Rogério Minotouro, no próximo sábado (18), estarão em Fortaleza para realizar o desejo e curiosidade dos fãs.

A academia “Team Nogueira” promove nesta semana o sorteio para umjantar com os lutadores. Para concorrer, as pessoas devem estar matriculadas, se matricularem ou com a renovação da matrícula. Kits também serão sorteados, e um momento será reservado para que os fãs possam bater fotos e ganhar autógrafos. O resultado da promoção sairá no mesmo dia, às 19h.

A academia faz uma série de ações para promover as lutas de Artes Marciais Mistas como esporte. Antes visto com uma resistência pela maioria do público brasileiro, hoje o MMA é um dos esportes que mais crescem no mundo, chegando, de acordo com alguns especialistas, o segundo esporte mais popular do Brasil.

De acordo com a assessoria de imprensa do evento, os atletas ficarão até terça-feira (21) na capital cearense, e ao longo dos dias, palestras, treinamentos e aulões serão realizados pelos irmãos.

Agenda de Minotauro e Minotouro

Dia 18/10 – Sábado

20:00 Chegada Minotauro/Minotouro – “Jantar com Ídolos”

Dia 19/10 – Domingo

08:30 – 13:30 Capacitação Teórica Jorge Columa
08:30 – 10:00 Presença Minotauro/Minotouro Capacitação
11:00 – 13:00 Ida Minotauro/Minotouro ao Campeonato Pan Americano de Jiu Jitsu

Dia 20/10 – Segunda feira

18:00 – 20:00 Integração Minotauro e Minotouro junto aos Alunos
19:00 – 21:00 Aulão MMA/BOXE : Rogério Minotouro
19:00 – 21:00 BJJ: Rodrigo Minotauro
19:00 – 21:00 MUAY THAI: Vander Valverde

Dia 21/10 – Terça feira

10:00 – 13:00 Visita ao Associação Peter Pan – Minotauro/Minotouro
19:00 – 20:00 Aulão de Ladies Camp com suporte do Minotauro
20:30 Noite de Autógrafos com Minotauro – Aberto ao Publico

 (Tribuna do Ceará)

Mais de 50 mil ingressos vendidos para Fortaleza x Macaé

Para o jogo de volta pelo mata-mata da Série C, que decidirá o futuro do Fortaleza no Campeonato Brasileiro, a ser realizado no dia 25 de outubro, às 18 horas (horário de Fortaleza), no Castelão, já foram vendidos mais de 50 mil ingressos.

Segundo o coordenador do programa de sócios Leões do Pici, Alisson Celedonio, a expectativa do Fortaleza é de que o público confirme mesmo, às vésperas de Fortaleza x Macaé, a maior lotação da Arena Castelão (superando a final da Copa do Nordeste entre Ceará x Sport, que contou com 60.068 pagantes).

As cadeiras superiores e inferiores já estão com ingressos esgotados. Também não há mais meia entrada (foram vendidos os 40% obrigatórios). Os bilhetes que restam são para os setores Especial e Premium, nos valores respectivos de R$ 60 e R$ 100.

A venda de ingressos acontece na sede do Fortaleza e lojas oficiais do clube.

(Esportes, O Povo)

Tropa de atletas cearense já está confirmada na Seletiva do TUF Brasil

Texto – Junior Samurai

O Ultimate divulgou que a Seletiva do TUF Brasil edição 2015 ocorrerá no dia 27 de outubro, uma segunda-feira. As peneiras para o reality show do UFC serão nas divisões de peso-galo, até 61kg, e peso leve, até 70kg.

São esperados mais de 300 lutadores na classificatória e entre eles alguns cearenses já garantiram presença, nomes como Andrezinho Nogueira, Thiago Maia, Leandro Naja, Carlos Eduardo, Michael William, Jefferson Rodrigues e os irmãos Jamil e James Silveira. Outra fera do nordeste que confirmou presença foi o pernambucano Marcos Vinicius Imperador, faixa-preta de Jiu-Jitsu e líder da Gracie Elite Pernambuco.

Os testes vão rolar no hotel Windosr Barra, na Barra da Tijuca e os candidatos devem ter no mínimo três lutas profissionais no Sherdog. Vale lembrar que concorrentes com cartel positivo, saem na frente na corrida por uma vaga no programa que será exibido aos domingos, na Rede Globo.

Durante os testes os jurados analisam luta de solo, manopla e desenvoltura na entrevista. Para maiores informações, clique aqui.

(Meia Guarda)

Fortaleza lança terceiro uniforme em homenagem à França

O Fortaleza está nas quartas de final da série C. Preparado para conseguir o acesso à série B, o clube do Ceará lançou seu novo terceiro uniforme.

A camisa é uma homenagem à seleção francesa, que disputou o último Mundial no Brasil.

Produzida pela Kappa, a nova camisa é uma homenagem à forte ligação que o clube cearense tem com o País europeu.

Veja as imagens da nova camisa:

Nova terceira camisa do Fortaleza

Terceira camisa do Fortaleza homenageia a França

Yan Pica-Pau: O pior dos pesadelos está de volta e já assusta o G-4 do Ranking MEIAGUARDA

Foto: Facebook Yan Lukas
Foto: Facebook Yan Pica-Pau

Se Rafael Téofilo vem apavorando nas competições e já é o segundo melhor do Ranking MEIAGUARDA, outro atleta está deixando o ambiente sombrio na listagem. Yan Pica-Pau voltou a tocar o terror, dessa feita no I Open Reverso de Jiu-Jitsu, As medalhas de ouro no peso leve, médio e absoluto conquistadas no colégio Lourenço Filho, assustaram muita gente. Tanto que o atleta da Gracie Barra adentrou o G-4 e já esta deixando os oponentes com insônia, já que se cochilar, o Yan vai te pegar!

A liderança segue nas mãos de Robson Sá, que já declarou que não vai vacilar e está se preparando para fazer barulho no Pan CBLP.

1º Robson Sá (SAS) – 35.200

2º Rafael Teófilo (Nova União) – 22.500

3° Diego Dias Ramalho (Gracie Barra-PE) – 17.800
4° Yan Pica-Pau (Gracie Barra) – 17.700
5° Julio Medeiros (Gracie Barra) – 17.050
6º Romulo Leandro (DBK) – 16.700
7° João Paulo Sousa (SAS) – 12.900
8º Sidney Cutrim (Ribeiro JJ) – 12.100
9º Thiago Nogueira (Nova União) – 11.100
10º Aloisio Ferreira Junior (BTT) – 9.500
11º Kauê Damasceno (Nova União-RJ) – 8.900
12º Vavá Rodrigues (Nova União) – 8.500
13º Diego Renan Pereira (Nova União) – 6.900
14º Fernando Bezerra Tavares (Kioto) – 6.500
15° Marley Almeida (Brasa) – 6.250
16° Thyago Frota (SAS) – 6.100
17º Ian Belém (De La Riva) – 6.000
18º João Paulo Furtado (SAS) – 5.900
19º Robson Oliveira (Gracie Barra) – 5.100
20º Aldemir Barbosa (DGT-PI) – 4.800
21º Kaio Monstro (Gracie Barra) – 4.600
22º Antonio Ferreira (Evolution) – 4.500
23º Pedro Henrique (Evolution) – 4.500
24° Ricardo do Amaral Brito (Lobato) – 4.400
25º Genilson Ferreira (Orions/Nova União) – 4.200
26º Vlademir Alves (Tererê) – 3.800
27º Gabriel Abreu (Brasa) – 3.800
28º Gil Salgueiro (Evolution) – 3.700
29º Renatinho Melo (Kimura/Nova União) – 3.300
30° Anderson Oliveira (Evolution) – 3.300
31º Isaac Darlan Alves (Nova UNião) – 3.200
32º Felipe Soares Neto (Nova UNião) – 3.200
33º Ringo Lennon (MG) – 3.100
34º Emilio Maciel (Brasa) – 3.050
35º Thiago Gonçalves (Jairo Vidal-MA) – 3.000
36º Andrei Yuri (MG) – 3.000
Cristiano Alencar (Ribeiro JJ) – 1.300
37º Aelton Ribeiro (DGT-PI) – 2.900
38º Carlos Eduardo Peixoto (Nova União) – 2.700
39° Marcelo Gomes Mauricio (Gracie Barra-Parnamirim) – 2.700
40º Blasco Luiz (CheckMat) – 2.500
41º Lincoln Guimarães (Nova União) – 2.400
42º Antonio José Freitas (Carlson Queiroz) – 2.350
43° Giancarlo Almeida (Gracie Barra-Parnamirim) – 2.300
44º Madson Soares (SAS) – 2.200
45º Davi Cavalcante Gois (SAS) – 2.200
46º Elielson da Silva Rocha (Nova União) – 2.200
47º Elenildson Gomes de Oliveira (Kimura/Nova União) – 2.150
48º Ramon William (AKXE) – 2.100
49º Saul Oliveira (TG Extreme) – 2.050
50º Gustavo Mendes Leal (Kimura/Nova União) – 2.000
51º Daniel Dias (Nova União) – 1.900
52º Thiago de Oliveira (Physical Lab) – 1.900
53º Paulo Stefersson (SAS) – 1.900
54° Amaury Jr (BTT-Mossoró) – 1.900
55º Diego Oliveira (HC) – 1.800
56º Jonathan Paiva Felix (Garra GFTeam) – 1.700
57° Sergio Cardoso (SAS) – 1.700
58º Mauro Corte (Mossoró Combat) – 1.700
59º Iranildo Gigante (GC-Pepey) – 1.600
60º Fabricio de Melo (Carlson Queiroz) – 1.600
61º Moises Nery (Carlson Queiroz) – 1.550
62º Pedro Rodrigo Babu (DGT-PI) – 1.500
63º Marco Antonio Monteiro (Nova União) – 1.500
64º Arthur Farias (CheckMat-PB) – 1.500
65º Otavio Ernesto Jr (Kimura/Nova União) – 1.500
66º Sergio Diniz (Carlson Gracie-PE) – 1.500
67° Thiago Oliveira (MG) – 1.500
68º Mario Neuber de Melo (Gracie Elite-PE) – 1.400
69º Rafael Gomes (DGT-PI) – 1.400
70º Rodolfo de Menezes Oliveira (Kimura/Nova União) – 1.400
71° Felipe Bruno (Kimura/Nova União) – 1.400
72º Bruno Valdivino (Gracie Barra-PI) – 1.250
73º Ivan Junior (Nova União) – 1.100
74º Roger Costa Santos (Kimura/Nova União) – 1.100
75º Junior Gnomo (Orions/Nova União) – 1.100
76º Breno Augusto (BTT) – 1.000
77º Alysson Bruno (Régis Lima) – 1.000
78º João Coiote (SAS) – 1.000
79º Arthur Estrazulas (HC) – 1.000
80º Marlen Eládio (Gracie Barra) – 1.000
81º Robson Silva (DGT-PI) – 1.000
82º Yonatton Gabriel Sales (Mossoró Combat) – 1.000
83º Vanderlan Costa (BTT) – 1.000
84º Ray Alencar (Garra GFTeam) – 1.000
85º Leo Queiroz (Orions/Nova União) – 1.000
86º Gilvan Linhares (Nova União) – 1.000
87º Junior Oliveira (Brasa) – 1.000
88º Igleivan Barbosa (Brasa) – 1.000
89º Wendress Carlos (Original Gage) – 1.000
90° Jefthe Araujo (CheckMat) – 1.000
91º Diego Gustavo Cordeiro (Zenith) – 1.000
92° Francisco de Lucena Aragão (SAS) – 1.000
93º Rubem Tavares (Darcio Lira) – 1.000
94º Daniel Barroso (nova União) – 1.000
95º Raphael Mesquita (Gracie Barra-PI) – 900
96° Joelmir Gadelha (BTT) – 900
97° Rafael Lins (BTT) – 900
98° Jonh Lenno (Kimura/Nova União) – 900
99º Vital Saldanha (Clube Pina) – 850
100º Erismar Pereira (Gracie Barra-PI) – 800
101º Leonardo Trocoli (CheckMat) – 800
102º Higor Cordeiro (SAS) – 700
103º Nicolas Baez (SAS) – 700
104º Cesar Soares (GC-Pepey) – 700
105º Roger Marcos (Orions/Nova União) – 700
106º Miguel Barros (Nova União-PI) – 700
107º Régis Ricarte (Brasa) – 700
108º Ciro Mourão (Gracie Barra) – 700
109º Clodomir Caetano da Silva (Kioto) – 700
110º Carlos Eduardo de Macedo (Hikari) – 700
111º Wellinton Ramos (Gracie Barra-RN) – 700
112º Giovani Simi (Evolution) – 700
113º Elsom Barbosa (Gracie Barra) – 700
114º Flavio Ramon Nogueira (Brasa) – 700
115º Sydney Medeiros (BTT-Mossoró) – 700
116º Clodomir Neto (Kioto) – 700
117º Rodrigo Salustino (CheckMat) – 700
118° Felipe Mendonça Reis (De La Riva) – 700
119º Kaio Cesar Rodrigues (Nova União) – 700
120º Carlos Fabio (Nova UNião) – 700
121° José Eufrasio de Castro (Evolution) – 700
122º Paulo Romulo (NineNine-PI) – 650
123º Lessandro Castro (Garra GFTeam) – 600
124º Rafael Carvalho (Orions/Nova União) – 600
125º Bruno Vasconcelos (Garra GFTeam) – 600
126° Carlos Roberto (MC) – 600
127° Daniel Ferreira Melo (BTT) – 600
128º Alisson da Costa (GC-Pepey) – 500
129º Robson Nascimento (Physical Lab) – 500
130º Willie Santiago Reis (Nova União) – 500
131º Israel Lopes (Marimbondo) – 500
132º Mario Oliveira (MG) – 500
133º Gevásio Paulo (Régis Lima) – 500
134º Daniel Freitas Pedrosa (SAS) – 500
135º Dayves Braga (BTT) – 500
136º Anderson Duarte de Oliveira (Boca Team) – 500
137º Franciscop Vieira (Original Gage) – 500
138º Marcos Rui Gonçalves (CheckMat) – 500
139º Igor Basílio (CheckMat) – 500
140º Diogo Nogueira (Cicero Costha) – 500
141º Emanuel Costa (Evolution) – 400
142º Elenilson Balduino (Hikari) – 400
143º Edson Ferreira Silva (NineNine-PI) – 400
144º Cristiano Pinheiro (Gracie Barra) – 400
145º Danuzio Alves (MG) – 300
146º Valdsal Alves Teixeira (Apocalipse Combate) – 250

Via http://www.meiaguarda.com.br/index.php?pagina=noticias&id=10823

Série B: Público do Ceará cai 30% e não supera 18 mil pagantes

Foram 16 rodadas no G4 e nove na liderança da Série B, a campanha empolgante do Ceará, em que é dono do melhor ataque do Campeonato, pelo jeito, ainda não entusiasmou seu torcedor.

Em 13 partidas como mandante, duas no Estádio Domingão, em Horizonte, três no Estádio Presidente Vargas, e oito na Arena Castelão, o time alvinegro ainda não viu sua torcida lotar as arquibancadas como fez na Copa do Nordeste e na Copa do Brasil.

O melhor público do Ceará na atual Série B foi na partida diante do Joinville (primeiro duelo após a Copa do Mundo), no PV, quando 17.834 torcedores pagaram ingresso e viram a derrota por 3 a 1. O segundo melhor foi no confronto seguinte, na vitória diante do Icasa, por 2 a 1, no Castelão, com 13.037 pagantes.

Só para se ter uma ideia, a média de público do Vovô, após essas 13 partidas, é de 9.523 torcedores por jogo. Ano passado, na mesma Série B, quando em nenhum momento figurou na zona do acesso e muito menos chegou a liderar a competição, a média foi de 13.837 torcedores por partida.

Mesmo depois da conquista do tetra cearense, do vice na Copa do Nordeste, da boa campanha na Copa do Brasil e dos números no Campeonato Brasileiro, a média de público caiu mais de 30% em relação ao ano passado.

O Ceará, agora, vai fazer duas partidas fora de casa: Ponte Preta, neste sábado, e Vila Nova, na terça-feira, 30. O próximo jogo no Castelão será apena no dia 7 de outubro, uma terça-feira, às 19h30, diante do Sampaio Corrêa.

Vai ser a 28ª Rodada da Série B, momento ideal para a torcida mostrar que o entusiasmo obtido na Copa do Brasil e na Copa do Nordeste, onde detém o melhor público da temporada no país, reascendeu.

(Esportes, Diário do Nordeste)

Hermes França x Chiquerim fazem luta principal do Triangle Fight Night; veja o card oficial do evento

Dois lutadores tem passagens pelo UFC. Foto: Divulgação e Bruno Balacó/O POVO

Vem aí, um choque de duas lendas do MMA cearense. Hermes França e Willamy Chiquerim ficarão frente a frente num combate de submission, que será a atração principal do Triangle Fight Night, evento de luta agarrada programado para o dia 5 dezembro, na casa de espetáculos Musique, em Fortaleza.

O duelo reúne dois luadores com currículos invejáveis e passagens pelo UFC. Apesar de ter apenas 27 anos, Chiquerim tem um carreira vitoriosa e já faturou duas vezes o cinturão mundial do Shooto. Faixa-preta de jiu-jitsu da academia Nova União, ele também ostenta na bagagem o vice-campeonato europeu de luta agarrada em sua categoria.

Hermes, veterano de 40 anos, é um grappler nato, fez carreira no UFC, onde chegou a disputar o cinturão dos pesos-leves e já foi campeão mundial de jiu-jitsu sem pano, além de detentor do cinturão do N.A.G.A, nos Estados Unidos.

O card do Triangle Fight Night, que contempla duelos de jiu-jitsu e submission, terá no total 9 lutas e foi revelado em primeira mão ao blog Clube da Luta do jornal O POVO.

O co-evento principal da noite reunirá duas grandes feras do jiu-jitsu cearense: Fredson Alves (que representa a equipe Ribeiro) e Marcos Túlio, líder da Brazilian Top Team Ceará. Outro duelo confirmado na arte-suave envolve Danilo Mota, atleta que compete em várias artes marciais pela academia Team Nogueira Fortaleza, contra Álvaro Fontes, faixa-preta da equipe SAS.

VÍDEO: ORGANIZADORES CONTAM OS DETALHES DE COMO SERÁ O TRIANGLE FN

O Triangle Fight Night também separou um duelo dois dos principais nomes da nova geração jiu-jitsu local: Marcelinho Marques x Marlus Salgado, primeiro cearense campeão mundial em Abu Dhabi.

Outras estrelas do evento são Maurílio Touro, Dênis Chokito, Tiago Goiabeira, Michael William e Fernando Moura, líder da equipe V8.

Confira o card oficial do Triangle Fight Night:

Hermes França x Willamy Chiquerim (submission)
Fredson Alves x Marcos Túlio (jiu-jitsu)
Danilo Mota x Álvaro Fontes (jiu-jitsu)
Maurílio Touro x Osmar Fonte (submission)
Tiago Goiabeira x Dênis Chokito (jiu-jitsu)
Michael William x Hamilton Caminha (submission)
Tiago Frota x Tiago Macaco (jiu-jitsu)
Falabella Netto x Fernando Moura (submission)
Marlus Salgado x Marcelinho Marques (jiu-jitsu)

(Clube da Luta, O Povo Online)

Apresentador Milton Neves perde ação contra rádio Jovem Pan no TST

Por Daniel Fernandes

O apresentador Milton Neves (foto) sofreu um revés, nesta quarta-feira (3/9), em sua batalha judicial contra a rádio Jovem Pan. Por entender que a mudança no horário do programa do jornalista e também de suas escalas de trabalho não configuram dano moral, a 8ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho reverteu decisão anterior, e livrou a rádio do pagamento de indenização de aproximadamente R$ 7 milhões, de acordo com o advogado da emissora — defendida pelo advogadoMaurício Pessoa, do escritório BM&A Advogados.

A saída de Milton Neves da Jovem Pan foi feita de forma turbulenta em maio de 2005, quando o comentarista fez a rescisão indireta de seu contrato de trabalho. À época, o radialista afirmou que estava sofrendo perseguição na empresa, pois teve o horário de seu programa reduzido gradativamente, foi retirado de escalas de trabalho e perdeu o comando no programa Terceiro Tempo, que comandou por 33 anos na rádio.

Esta é apenas uma parte da causa milionária da demissão do jornalista. O processo que tratava do assunto foi dividido em dois: este, que trata apenas da indenização por danos morais decorrentes da demissão, e outro, que discute valores ainda maiores, referentes a direitos trabalhistas a serem pagos pela rescisão indireta do contrato. O segundo também tramita no TST.

Decisão anterior
A ação por dano moral foi ganha por Milton Neves em segunda instância por unanimidade, quando o TRT-2 reconheceu que o apresentador foi deixado “na geladeira”. Na ocasião, a sustentação oral em favor do jornalista foi feita pelo ex-presidente do TST e hoje advogado Vantuil Abdala, — que foi também juiz e desembargador no Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo de 1973 a 1986.

À revista Consultor Jurídico,  o advogado Fernando Teixeira Abdala, que defende o apresentador na ação, afirmou que recorrerá da decisão da 8ª Turma do TST assim que for publicado o acórdão.

Processo RR – 50500-70.2007.5.02.0058

(Conjur)

Barcelona multa Neymar em R$ 18 mil após jogador dar autógrafo a um torcedor rival

Ser simpático algumas vezes pode custar muito caro. Foi o que aconteceu com o atacante Neymar. O jogador foi multado pelo Barcelona em seis mil euros (quase R$ 18 mil) por ter parado o seu aquecimento pré-jogo para dar um autógrafo a um torcedor do Villarreal. O ato aconteceu durante a vitória do time catalão no último domingo (31), por 1 a 0, pelo Campeonato EspanhoL. A informação é do jornal português Record.

Neymar estava fazendo um trabalho de aquecimento antes de entrar em campo, no Estádio El Madrigal, quando gentilmente assinou uma chuteira entregue por um fã do rival Villarreal, que estava na arquibancada e fez o pedido ao brasileiro. A atitude do brasileiro, contudo, não agradou o técnico Luiz Enrique, que entendeu que o atacante se desconcentrou e por isso teria sido multado.

Antes de a publicação portuguesa divulgar a notícia, os jornais espanhóis já especulavam, na última segunda-feira (01), que o atacante seria punido pelo Barcelona por conta do autógrafo. De acordo com o catalão Mundo Deportivo, a diretoria do Barça alegava que o jogador perdeu a concentração no seu trabalho por um instante. O jornal, inclusive, fez uma enquete para saber se o brasileiro estava certo ou errado.

Já o espanhol Marca, da capital Madri, já havia comentado que o técnico Luiz Enrique não teria gostado da atitude de Neymar.

 

STJD exclui Grêmio da Copa do Brasil por ofensas racistas a goleiro Aranha

O Grêmio está fora da Copa do Brasil. O time gaúcho foi excluído do torneio nesta quarta-feira (03), em sessão da 3ª Comissão Disciplinar do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), por causa de ofensas racistas proferidas por torcedores contra o goleiro Aranha, titular do Santos, em partida válida pelas oitavas de final da competição nacional. Em decisão unânime, o clube ainda recebeu uma multa total de R$ 54 mil, e as pessoas que foram identificadas xingando o jogador foram proibidas de entrar em estádios por 720 dias. O árbitro Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO) foi multado em R$ 1.600 e suspenso por 90 dias por não relatar o incidente na versão inicial da súmula, e os auxiliares também foram punidos por esse motivo (multa de R$ 1 mil e suspensão de dois meses).

A diretoria do Grêmio já decidiu recorrer da decisão, que agora será levada ao pleno do STJD. Ao UOL Esporte, um representante do clube gaúcho disse que não acredita que a punição seja mantida na instância superior.

Caso a exclusão do Grêmio seja confirmada, o Santos avançará automaticamente para as quartas de final da Copa do Brasil, na espera pelo vencedor do confronto entre Ceará e Botafogo.

O Grêmio foi punido com base no artigo 243-G do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), que prevê perda de pontos, mando de campo ou até mesmo exclusão do clube da competição em questão.

Na última quinta-feira (28 de agosto) um grupo de torcedores gremistas foi flagrado em ofensas de cunho racista contra o goleiro Aranha. O jogador do Santos denunciou o incidente de forma imediata, mas não teve a solicitação apreciada pelo árbitro Wilson Pereira Sampaio.

Posteriormente, com bases na transmissão de TV e imagens de circuito interno do estádio, a direção do Grêmio ajudou a identificar alguns dos torcedores envolvidos, que agora são investigados pela Polícia Civil de Porto Alegre.  

Durante a sessão desta quarta-feira no Rio, os advogados do Santos exibiram uma entrevista de Aranha ao Fantástico, programa da TV Globo.

Por sua vez, os advogados do Grêmio usaram na defesa uma campanha do clube contra o racismo, prévia ao incidente, deflagrada através do site oficial do clube, mídias sociais e no próprio estádio.

O Grêmio também contou no Rio de Janeiro com a presença do presidente Fábio Koff, de 83 anos, dirigente respeitado do futebol nacional. A estratégia de levar o cartola veterano ao STJD era de evitar o “linchamento” público do clube gaúcho.

Em seguida os gaúchos pediram sessão com portas fechadas, mas Fabrício Dazzi, presidente da 3ª Comissão Disciplinar, indeferiu a solicitação: “O julgamento aberto favorece a democracia. É uma coisa melhor para todos”.

O árbitro Wilton Pereira Sampaio (Fifa/GO), que havia trabalhado no jogo Grêmio x Santos, também foi ouvido pelo tribunal. Ele explicou que não citou o coro racista na versão inicial da súmula porque não havia notado que isso tinha acontecido: “Se eu tivesse visto ou se alguém da minha equipe tivesse visto, teríamos interrompido o jogo”.

Um dos auxiliares também foi interpelado pelos auditores, com foco no porquê de o episódio não ter sido citado na primeira versão da súmula. Os profissionais da arbitragem foram denunciados por causa disso.

Depois de um intervalo de cinco minutos, o auditor-procurador Rafael Vanzin relembrou episódios antigos e disse que punições pedagógicas não ajudaram a mudar o comportamento da torcida do Grêmio. Além disso, criticou declarações de dirigentes da equipe tricolor, que minimizaram o caso.

Vanzin citou até cântico da torcida do Grêmio sobre a morte de Fernandão, ídolo do Internacional: “São condutas nefastas, e eles merecem, sim, uma punição”.

Na defesa, os advogados do Grêmio alegaram que fizeram tudo para ajudar na identificação dos culpados e relataram campanhas do time contra ações discriminatórias de seus torcedores. “Não é uma defesa que se faz apenas do Grêmio, mas de clubes de futebol que fazem tudo certo e podem ser punidos por ações de uma minoria. O Grêmio é um dos poucos clubes que fazem campanha contra o racismo, e faz isso há muito tempo”, disse o advogado Michel Assef Filho, contratado pela equipe tricolor para trabalhar no caso.

“A procuradoria, por mídia, pede a exclusão. Mas foram apenas quatro pessoas dentro de 30 mil. Se seguirmos assim, pessoas poderão adentrar no meio de milhares com intenção de prejudicar os times”, continuou o jurista.

“Tenho uma interpretação completamente diferente”, respondeu o relator Francisco Pessanha no início de seu voto. Ele pediu exclusão do Grêmio da Copa do Brasil.

Na última quinta-feira, o Santos venceu o Grêmio por 2 a 0 em Porto Alegre, com gols de David Braz e Robinho. Um dia depois o STJD decidiu pelo adiamento da partida de volta, marcada inicialmente para esta quarta (dia 3 de setembro).

(Esporte Uol)

Bella Falconi, musa fitness e Luciano Bruno, PhD em nutrição, fazem palestra em Fortaleza

No dia 02 de setembro Fortaleza receberá a musa fitness Bella Falconi e o PhD em nutrição Luciano Bruno. Eles estarão em uma única apresentação da palestra “Diga-me sobre o sucesso” no Teatro do Shopping Via Sul. A palestra já vem acontecendo em vários estados do Brasil e nos Estados Unidos (Orlando). Está sendo sucesso por onde passa com público de até mil pessoas que se surpreendem com a apresentação dos dois. Serão vários os assuntos abordados que vão desde a motivação para ter uma vida saudável, passando pela atividade física até aprender sobre os conceitos básicos e os pilares da nutrição eficiente. O 1º lote dos ingressos começarão a ser vendidos no início do mês de agosto nas lojas Viverde, DNA Natural e Açaí no Ponto.

Você que é adepto (ou pretende ser) de uma vida saudável, curti a Bella Falconi ou simplesmente se interessa quando o assunto é saúde, não pode perder!

Serviço:
Local da palestra: Teatro do Shopping Via Sul
Dia e hora: 02 de setembro de 2014 às 19hs
Informações: (85) 3181.3336 / 8686.3035

Brasil 10 vezes Campeão do Grand Prix de Voleibol Feminino

Divulgação/FIVB

A Seleção Brasileira feminina de vôlei venceu o Japão, na manhã deste sábado, por 3 sets a 0, parciais de 25-15, 25-18 e 27-25, em Tóquio, no que poderia ser considerada a final do Grand Prix.

As japonesas precisavam apenas vencer dois sets para conquistar o inédito título, mas esbarraram no forte e alto bloqueio brasileiro. As atuais bicampeãs olímpicas jogaram de forma impecável tanto na defesa quanto no ataque, o que facilitou a fácil vitória em cima das anfitriãs, que estavam invictas na fase final.

O Brasil fez uma grande primeira fase, quando venceu os nove jogos, perdendo apenas três sets. O estilo de jogo forte aproveitou a qualidade de Jaqueline, Fernanda Garay e Sheilla, além de contar, mais uma vez, com uma grande participação da central Thaisa, que foi eleita a melhor jogadora do torneio no ano passado.

Já na fase final, um tropeço logo na primeira partida que poderia ter custado caro. As comandadas do técnico José Roberto Guimarães perderam para Turquia por 3 sets a 2, mas conquistaram um ponto importante para a décima conquista do Grand Prix.

O grande destaque da Seleção foi a oposto Sheilla, com 16 pontos. O que colaborou para a grande atuação para o Brasil foram os erros do Japão. Ao total, foram 29 pontos cedidos pelas anfitriãs, além dos 10 de bloqueio. Pelo lado japonês, destaque para Ishii que fez 10 pontos.

Agora, o Brasil volta sua atenção para o Mundial, torneio que as brasileiras nunca conquistaram. A competição será na Itália e começa dia 23 de setembro. A Seleção Brasileira está no grupo B, com Sérvia, Turquia, Canadá, Camarões e Bulgária.

O jogo
O time pareceu entrar em quadra um pouco ansioso. Aproveitando os erros da recepão brasileira, as japonesas abriram 2 a 0. Mas logo as comandadas de Zé Roberto reagiram com o forte bloqueio e as centrais aproveitando a falta de jogadoras altas na rede do Japão, chegando à primeira parada técnica com 8 a 5 a seu favor.

Com um estilo de jogo agressivo e bolas rápidas, o Brasil se manteve à frente no placar com um grande trabalho da levantadora Dani Lins. Assim, a Seleção chegou à segunda parada técnica com 16 a 11 no placar. Depois disso, foi só manter o ritmo para fechar a parcial em 25-15.

Diferentemente do primeiro set, o segundo começou com domínio total do Brasil, que  abriu 5 a 1 e forçou o técnico japonês a pedir o primeiro o tempo antes da parada técnica. Não deu muito certo. O tempo técnico veio com um 8 a 4 a favor do time verde-e-amarelo. Mostrando nervosismo, as japonesas começaram a errar em pontos que não costumam falhar, principalmente na defesa, o que fez o técnico do time anfitrião pedir novo tempo técnico para tentar ajeitar os erros e passar tranquilidade para suas comandadas. E parece ter surtido efeito, pois a vantagem brasileira de seis pontos, caiu para apenas dois com 13 a 11, forçando Zé Roberto a pedir seu primeiro tempo.

No segundo tempo técnico, o time brasileiro chega com três pontos de vantagem (16 a 13) em uma parcial muito equilibrada. O terceiro set começou bem equilibrado. As japonesas voltaram mais focadas e chegaram, pela primeira vez, ao primeiro tempo técnico a frente do placar com um 8 a 7.

O Brasil começou a dar sinais de nervosismo ao errar bolas que estavam virando com facilidade, e o Japão começou a abrir vantagem com três pontos a mais, forçando o técnico José Roberto a pedir seu primeiro tempo na parcial para acertar os erros de suas comandadas.

As brasileiras voltaram mais ligadas e deixaram a partida igual no placar com 11 a 11 e chegaram ao segundo tempo técnico novamente a frente do placar com 16 a 14 ao reencontrar a tranquilidade. Vendo o fim da chance de reagir, o técnico japonês pediu um tempo logo após a parada técnica para tentar diminuir o ritmo das brasileiras. As anfitriãs chegaram a empatar o jogo, mas logo as brasileiras voltaram a impor o ritmo, abrindo 21 a 19 e forçando o Japão a pedir mais um tempo para tentar sobreviver no set e no jogo. A partida chegou a 24 a 24, e forçou José Roberto a pedir um tempo. Depois de dois match-points, o Brasil fechou o jogo em 27-25.

*Lancepress

A regata da Barra do Ceará e a revitalização do polo histórico

foto meramente ilustrativa

A respeito da matéria “Foz do rio Ceará. Passeio de barco passará a ser realizado todo mês”, da repórter Viviane Sobral (Editoria Cotidiano, página 3), na edição de ontem, 22, do O POVO, ainda que a regata motivadora da reportagem tivesse a intenção ambientalista, o projeto Conversas Flutuantes, do Sesc, pode obter muito mais resultados. A exemplo da revitalização da Barra do Ceará, bairro que para uma parcela dos historiadores, foi a origem de Fortaleza, ou ainda, de, sucessivamente, a capitania, a província e o Estado cearenses.

 

Aparentemente, a construção da Ponte José Martins Rodrigues, interligando sobre o rio Ceará a capital estadual e o município de Caucaia, inibiu a vocação navegadora de comunidades ribeirinhas do local. Entretanto, a Barra já teve maior importância para viajantes indo e voltando para o Estado, por meio dos hidroaviões decolando e pousando de 1929 a 1942 no estuário.

 

Entretanto, existem ainda questões sociais e indígenas, tendo em vista que, neste caso, a região abriga também a comunidade dos tapebas. Mas, esse resgate da Barra pode chamar a atenção para tudo isso, inspirar novamente as lideranças comunitárias que sempre reivindicaram os melhoramentos na região. Por outro lado, nunca mais houve a encenação do desembarque de Martim Soares Moreno na região, antes protagonizada pelo ator Jório Nerthal. Moreno, considerado fundador de Fortaleza, para nem todos, há consenso, porém, de que foi o formador do Ceará, depois das experiências fracassadas dos donatários Antônio Cardoso de Barros e Pero Coelho de Sousa. Mesmo que que haja monumentos no local autenticando a Barra como polo histórico, a exemplo da praça de Santiago.

 

O projeto Conversas Flutuantes está marcado para ser mensal. Tanto quem habita na Barra quanto fora dela deve ficar atento a essa proposta. Pode motivar, inclusive, projetos afins em locais no Brasil onde houve desembarques dos viajantes ou descobridores que proporcionaram reviravoltas na história do País. Mesmo que se lamente os erros e os crimes cometidos contra os povos nativos desde então.

(O Povo)

CBF anuncia os 20 participantes da Copa do Nordeste de 2015

A CBF divulgou nesta terça-feira os nomes dos 20 clubes que disputarão a edição de 2015 da Copa do Nordeste. Com quatro participantes a mais do que no ano anterior, a competição tem como novidade a inclusão de duas equipes do Maranhão e duas equipes do Piauí.

Piauí e River, do território piauiense, e Moto Club e Sampaio Corrêa, do Maranhão, entrarão para a história como os primeiros representantes de seus respectivos estados em uma Copa do Nordeste.

A divulgação oficial frustrou os planos do Santa CruZ. Após terminar o Campeonato Pernambucano em quarto lugar, o clube entrou com uma representação na CBF pedindo vaga na competição, amparando-se no argumento de que o Sport já estaria classificado automaticamente por ser o atual campeão. Mesmo ameaçando não disputarem mais edições da Copa do Nordeste, os Corais tiveram sua solicitação negada.

Abaixo, a lista dos 20 participantes:

1 América Futebol Clube RN

2 Associação Atlética Coruripe AL

3 Associação Desportiva Confiança SE

4 Associação Desportiva Socorrense SE

5 Botafogo Futebol Clube PB

6 Campinense Clube PB

7 Ceará Sporting Club CE

8 Clube de Regatas Brasil – CRB AL

9 Clube Náutico Capibaribe PE

10 Esporte Clube Bahia BA

11 Esporte Clube Vitória BA

12 Fortaleza Esporte Clube CE

13 Globo Esporte Clube RN

14 Moto Club de São Luís MA

15 Piauí Esporte Clube PI

16 River Atlético Clube PI

17 Salgueiro Atlético Clube PE

18 Sampaio Corrêa Futebol Clube MA

19 Serrano Sport Club BA

20 Sport Club do Recife PE*

*atual campeão

(Esportes O Povo)

Flamengo lidera pesquisa de preferência no Brasil

Mauro Cezar Pereira, blogueiro do ESPN.com.br

O blog Teoria dos Jogos — clique aqui  e acesse — levantou a bola. Pesquisa feita peloDatafolha — confira aqui  — no começo de junho apontou o Flamengo com 18% da preferência entre os torcedores brasileiros e o Corinthians com 14%. Estudo de 2012, ano das maiores conquistas da história corintiana, indicava empate mesmo, não apenas “técnico”, como é rotulado o resultado mais recente. Cada um teria 16%. Importante: a margem de erro é de dois pontos percentuais, para cima ou para baixo.

A Folha de S. Paulo, que encomenda tais pesquisas ao instituto, em 2012 deu tratamento editorial (abaixo) com ênfase no empate. Existiriam tantos corintianos quanto rubro-negros no território brasileiro. Curioso, pois, como destacamos neste blog na época — clique aqui e leia —, o mesmo Datafolha em 2009 apontava uma diferença de seis pontos pró-Flamengo: 19% a 13%. E então não havia margem de erro que os aproximasse.

REPRODUÇÃO

A matéria publicada pela Folha de S. Paulo em 15 de dezembro de 2012: crescimento corintiano
A matéria publicada pela Folha de S. Paulo em 15 de dezembro de 2012: “crescimento corintiano”

A pesquisa de 2012 também assustou ao apontar empate entre as torcidas de Fluminense e Portuguesa de Desportos, cada uma com 1% da preferência. Mais adiante você verá que isso também “mudou”. É difícil entender tamanha disparidade entre as duas maiores torcidas do país, afinal, pelos índices de 2009 seriam mais de 8 milhões de flamenguistas em relação aos corintianos. Como uma diferença bem maior que o dobro da população do Uruguai desapareceria em cerca de mil dias?

Flamenguistas se manifestaram nas redes sociais diante da “pesquisa secreta” que a versão impressa da Folha não destacou. Hoje, 1º de agosto, quase dois meses depois de serem ouvidas as pessoas entrevistadas, o site do Datafolha publicou algo a respeito — leia aqui . Em seguida a versão eletrônica do jornal fez o mesmo às 16h46 — clique aqui para ler. Os dois times, juntos, teriam um terço da torcida, foi o enfoque. O argumento é o de sempre, empate técnico devido à margem de erro.

REPRODUÇÃO

Página da pesquisa Datafolha com resumo de todos os estudos do Instituto de 2006 a 2014
Página da pesquisa Datafolha com resumo de todos os estudos do Instituto de 2006 a 2014

“Tecnicamente não há diferença significativa. As pesquisas têm a mesma metodologia, o mesmo questionário e a distribuição representativa do total da população brasileira. E em dezembro de 2012 os 16% para cada um refletiam a conquista da Libertadores pelo Corinthians e a então disputa do Mundial de Clubes”, disse ao blog Alessandro Janoni, diretor de opinião do Datafolha.

Ele acrescenta que a pesquisa de junho era só parte de um estudo sobre a Copa. “Geralmente analisamos tal dado para tentar entender esse cruzamento. Por exemplo, para saber se o Mano Menezes tinha aprovação é relevante entender quais os times dos torcedores que aprovavam, ou não, o trabalho do treinador”, explica Janoni. Fato é que todas essas pesquisas foram feitas com outras prioridades. A questão “qual seu time?” veio no meio de outras tantas, não era o foco central.

__________________________________________________________
As maiores torcidas segundo o Datafolha - junho/2014
Fora baianos, clubes do Nordeste não aparecem, como o Coritiba

Flamengo 18
Corinthians 14
São Paulo 8
Palmeiras 6
Vasco 5
Grêmio 4
Cruzeiro 3
Santos 3
Internacional 3
Atlético-MG 2
Fluminense 2
Botafogo 2
Bahia 1
Vitória 1
Atlético-PR 1
__________________________________________________________

Por isso, mesmo sabendo da seriedade dos institutos, não acredito totalmente, 100%, em nenhuma delas. Só teremos uma noção sobre qual o real tamanho de cada torcida se o IBGE acrescentar ao próximo Censo duas perguntas: “Você acompanha futebol, torce, de verdade, por um time?” Se a resposta for convicta e positiva, viria a segunda: “Qual o seu clube de coração?” E mesmo assim teremos distorções, claro.

Além do momento de cada clube influenciar resultados, as regiões pesquisadas mexem com o “placar final”. Digamos que o Datafolha faça a distribuição correta do ponto de vista técnico. A realidade mudará se, por exemplo, um número maior de pessoas for entrevistada em São Paulo e norte do Paraná, regiões dominadas por torcidas paulistas; ou Rio de Janeiro e parte do Sul de Minas, onde “mandam” os clubes cariocas.

O que é questionável nisso tudo? A opção editorial do jornal, com a pesquisa desfavorável para o Corinthians em relação à anterior não destacada por tanto tempo. Afinal, em 15 de dezembro de 2012 o título da matéria na página D2 do caderno de Esportes da Folha foi: “Tendência de crescimento de corintianos é mantida”. Mas se no estudo realizado em 2010 eram 14% e em 2012 os alvinegros passaram a 16% houve crescimento? Ou empate técnico pela variação de apenas dois pontos?

Afinal, o que é crescimento? Se a margem de erro for considerada, é preciso um clube abrir pelo menos cinco pontos percentuais sobre o que vem atrás para caracterizar a vantagem. Como o Flamengo em relação ao Corinthians pelo estudo do Datafolharealizado em 2009. Com os patrocínios dos clubes valendo muito, todo e qualquer resultado pesa. E a forma como são apresentados tem fundamental importância.

Reproduzo aqui trecho do post do blog Teoria dos Jogos cujo link está no primeiro parágrafo. Leia e reflita: “São Paulo e Palmeiras registraram em 2014 um ponto percentual a menos do que em 2012 (caindo, respectivamente, de 9% e 7% para 8% e 6%). Já o Fluminense marcou 2%, vendo a Portuguesa zerar“. Pela margem de erro, não podemos afirmar que existem mais são-paulinos do que palmeirenses, tampouco mais alviverdes do que vascaínos, cruzmaltinos do que gremistas, etc.

Se o resultado em junho fosse 18% alvinegros paulistas e 14% rubro-negros cariocas, o resultado já teria sido destacado na Folha de S. Paulo? Como? As duas torcidas com um terço da popularidade geral ou uma superando a outra? Faço a pergunta como assinante, leitor diário do jornal. Pois a diferença é grande entre o que lemos em 2012 e não achamos nas páginas em 2014. Provavelmente só saberemos na próxima pesquisa.

Kimura Nova União é campeã do Nordeste Open de Jiu-jitsu em Natal

A academia Kimura Nova União foi a campeã da segunda etapa do Nordeste Open de Jiu-jitsu 2014, encerrada no domingo, em Natal. Essa é quarta vez consecutiva que os alunos do professor Jair Lourenço levam para casa o título geral por equipes. A Gracie Barra Parnamirim ficou na segunda colocação, seguida pela Checkmat. A competição foi realizada no ginásio do Sesi Clube, reunindo 1.200 atletas.

A Kimura é conhecida por ter revelado grandes nomes do MMA mundial, como Renan Barão, Jussier Formiga e Ronny Markes. A Gracie Barra Parnamirim foi a maior campeã da categoria absoluto, na qual lutadores de diferentes pesos se enfrentam. A Checkmat teve como destaque o campeão mundial Thiago Barreto, que venceu quatro categorias na segunda etapa do Nordeste Open. A disputa valeu como despedida para o atleta potiguar, que vai morar em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes.

- Foi uma grande felicidade ver o ginásio lotado novamente nos dois dias do evento. Tivemos grandes lutas e o principal foi ver o jiu-jitsu cada vez mais forte e atraindo praticantes de todas as idades e de todas as regiões – comentou Nivaldo Pereira, organizador do evento.

Além da luta por medalhas e troféus, os lutadores disputaram R$ 30 mil que foram distribuídos nas categorias absolutas.

- É uma forma de incentivar ainda mais a disputa. Primeiramente, os atletas precisam lutar nas suas categorias para depois entrar na briga pelo absoluto. Com esse tipo de premiação, a gente está atraindo cada vez mais atletas de fora. Tivemos participantes de todo o Nordeste e também de fora – destaca Nivaldo.

(Globo Esporte Natal)

Nordeste Open de Jiu-Jitsu: Evento reúne 1.200 atletas neste fim de semana em Natal

FOTO ILUSTRATIVA

Maior competição da modalidade na região, o Nordeste Open de Jiu-Jitsu promete agitar os amantes das artes marciais neste final de semana. A disputa, que acontece no ginásio do Sesi, das 8h às 20h, no sábado e domingo, vai reunir 1200 atletas de todas as idades, a partir dos quatro anos de idade.

De acordo com a organização, a expectativa é de receber três mil pessoas por dia no ginásio. “Além dos lutadores, temos também a presença dos admiradores do esporte e os familiares dos atletas. Nas categorias infantis é uma grande festa, com os pais e parentes batendo foto e apoiando seus baixinhos. Todas as crianças que participam recebem medalha”, comenta Nivaldo Pereira, diretor da HC Sports.

A segunda edição de 2014 vai oferecer R$ 30 mil em premiações. “São atletas de todo o Nordeste e de fora também. Além da premiação, os lutadores são atraídos pela estrutura do evento. Temos árbitros profissionais, placar eletrônico, equipe médica e toda estrutura para garantir a segurança dos participantes e do público que vai assistir”, destaca Nivaldo.

Como principal novidade do ano de 2014, a organização criou um ranking que visa classificar os atletas de cada categoria e, ao final da terceira etapa, certifica os seus líderes dando visibilidade ao atleta e garantindo uma premiação especial.

Em todas as edições o evento seguiu todas as normas técnicas e de segurança, estabelecidas no Livro de Regras da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu (CBJJ). A arbitragem foi comandada pelo cearense Álvaro Fontes, árbitro de nível internacional. Para os atletas, assistência médica em período integral com socorristas e um médico de plantão, além de uma ambulância equipada com desfibrilador e atendimento emergencial à disposição.

 

Confira no link abaixo, quem pega quem nas áreas de luta do Nordeste Open de Jiu-Jitsu.

CHAVES – CLIQUE AQUI 

(Tribuna do Norte e Meia Guarda)

Fortaleza anuncia parceria com academia Team Nogueira, dos irmãos Minotauro e Minotouro

Irmãos Minotauro (direita) e Minotouro (esquerda). Foto: Edimar Soares/O POVO

O Fortaleza quer mesmo expandir sua presença em esportes além do futebol. O clube que já patrocina os atletas de MMA, Rony Jason e Tiago Marques, anuncia hoje, às 17 horas, em entrevista coletiva na sede do clube, início de parceria com uma das principais academias de MMA do Brasil. É a Team Nogueira, dos irmãos Rodrigo Minotauro e Rogério Minotouro.

De acordo com o diretor de marketing e relações públicas do Tricolor, Fábio Mota, o clube quer demarcar território em outros esportes para fortalecer ainda mais a sua marca. “Já atuamos no futsal, no handebol e agora entramos de vez no MMA”, afirma.

A Team Nogueira mantém uma academia na Capital Cearense e junto com o Fortaleza darão suporte para duas equipes de nove atletas, cada uma. “Temos a equipe A, que são atletas profissionais e que lutam mesmo. E a equipe B, onde os lutadores se preparam para entrarem na equipe A”, detalha o gerente comercial da Team Nogueira Fortaleza, Victor Ígor Freire.

As partes não divulgaram detalhes da parceria, como a quantia envolvida no negócio e qual será a participação de cada um no apoio aos atletas. Essas informações serão esclarecidas na entrevista coletiva marcada para a tarde de hoje. Fábio Mota adianta, no entanto, que o contrato tem duração inicial de seis meses.

Já o representante da Team Nogueira espera que a parceria tenha vida longa e projeta que em dois anos, a equipe tenha sob sua responsabilidade atletas de alto rendimento competindo profissionalmente. Ele diz ainda que a negociação durou em torno de 15 a 20 dias.

Freire afirma que um centro de treinamento especializado está sendo montado na sede da academia, no bairro Água Fria. “É para revolucionar o cenário dos atletas no Estado. Geralmente eles correm sozinhos atrás de patrocínios. Queremos dar suporte para que não tenham preocupações com passagens aéreas, inscrições, suplementações físicas”, diz.

Na tarde de hoje também deve ser anunciada a renovação do patrocínio do Fortaleza aos atletas Rony Jason e Tiago Marques.

Taffarel está de volta à Seleção Brasileira

Jogos na Arena Castelão, em Fortaleza, atraíram 680 milhões de telespectadores pelo mundo

Os seis jogos da Copa do Mundo da Fifa Brasil 2014 realizados na Arena Castelão, em Fortaleza  atraíram 680 milhões de telespectadores em todo o mundo. A informação é da Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa).

De acordo com relatório de audiência da Fifa, as seis partidas foram acompanhadas por  679.842.935 telespectadores no mundo. Ou seja, os quase 680 milhões de pessoas representam mais de três vezes a população brasileira acompanhando os jogos na Arena Castelão.

A maior audiência do Castelão foi registrada no empate em 0 a 0 do Brasil contra o México. Mais de 161,5 milhões de pessoas acompanharam a partida. O mesmo jogo, só que pela Copa das Confederações de 2013, teve 40 milhões de telespectadores, quatro vezes menos o verificado na Copa do Mundo. As audiências contabilizam apenas as redes de televisão abertas, excluindo os canais fechados, além de reprises dos jogos e matérias jornalísticas realizadas em Fortaleza durante o Mundial.

Recordes
Em relação ao mercado internacional, alguns recordes foram estabelecidos. Na Grécia, os torcedores do país garantiram a maior audiência de um programa esportivo em 2014, mesmo sendo exibida após as 22 horas de uma terça-feira. Os números da audiência entre Grécia e Costa do Marfim – partida que colocou a equipe grega na segunda fase do torneio pela primeira vez na história – foi maior do que qualquer partida da seleção grega na Copa do Mundo da África do Sul 2010, exibida em horário nobre.

A seleção campeã do mundo no Brasil, a Alemanha, sofreu para empatar com a Gana na Arena Castelão. Só no país europeu, 76,3% das TVs ligadas no horário da partida exibiam o segundo jogo dos alemães na Copa do Mundo. Mais de 24,5 alemães viram o atacante Klose igualar o recorde de gols de Ronaldo com um gol salvador nos minutos finais. Foram mais de 122.683.550 telespectadores no mundo inteiro.

Quase 90% das TVs ligadas nos 90 minutos da partida entre Holanda e México, nas Oitavas de final, exibiram a vitória suada dos holandeses na Arena Castelão. O mesmo jogo chamou a atenção de brasileiros, alemães e argentinos. Mais de 50% dos televisores destes países estavam ligados na partida.

(G1 Ceará)

Novo uniforme do Fortaleza começa a ser vendido nesta quinta-feira (17/07)

Fortaleza apresenta novo uniforme em festa (Foto: Kid Júnior / Agência Diário )

Com o volante Corrêa e o atacante Waldison de modelos, o Fortaleza lançou nesta quarta-feira (16) o novo uniforme, que será usado pelos próximos quatro anos. O evento teve a presença de atuais e ex-jogadores, a exemplo de Rinaldo e Ronaldo Angelim, torcedores, dirigentes e de representantes da empresa italiana Kappa. As novas camisas do Leão já começam a ser vendidas nesta quinta, nas principais lojas do clube, ao preço de R$ 180.

- Gostei. Ficou bonito demais. A expectativa é grande para o recomeço da Série C. É importante reiniciar com o pé direito. Sabemos que os times foram reformulados, mas temos os pés no chão, estamos preparados e, se Deus quiser, vamos conseguir o objetivo final: conquistar o acesso – declarou Waldison.

Neste sábado (19), contra o Treze, em Campina Grande, o Fortaleza já inaugura o uniforme. No total, a nova empresa de material esportivo do clube irá colocar à disposição 10 mil peças por ano. Presente no evento, o lateral-direito Tiago Cametá também elogiou as novas camisas do clube do Pici.

- Quando colocamos o uniforme, mesmo sendo em um festa, é como se o campeonato já tivesse começado. Vamos honrar essa camisa. No sábado, será mais uma batalha para a gente – afirmou o lateral-direito.

O material de treino foi apresentado por Cametá. Os goleiros Ricardo, André Zuba e Erivelton subiram ao palco com novos uniformes de goleiros. O volante Walfrido apresentou o agasalho de viagem. O cantor Fagner e o lutador de MMA Roni Jason também prestigiaram o evento.

(Globo Esporte)

‘Rugby para Todos’ promove inclusão por meio do esporte

França, Irlanda, Argentina, Austrália e Inglaterra são alguns dos países que amam o rúgbi – esporte coletivo de intenso contato físico, cujo principal objetivo é levar a bola (oval) para além da linha do gol adversário e apoiá-la contra o solo. No Brasil, o rúgbi ainda engatinha. Nem por isso, seus praticantes deixam de cumprir uma importante missão social: desenvolver a cidadania de jovens adeptos, por meio do esporte.

Criado a partir de uma ação social na comunidade de Paraisópolis, zona sul de São Paulo, em 2004, o Instituto Rugby para Todos, dirigido por Maurício Draghi, 37 anos, e Fabrício Kobashi, 33 anos, ex-atletas da Seleção Brasileira de Rúgbi, desembarcou em 2013 nas praias de Copacabana, Leblon e Ipanema, além da Chácara do Céu, no Rio de Janeiro. Atualmente, 200 crianças são atendidas gratuitamente em São Paulo e outras 150, no Rio. Desde o início do projeto, cerca de 3.000 jovens foram assistidos pelo Instituto. A garotada é recebida por uma equipe multidisciplinar composta por 32 profissionais nas duas capitais.

“A escolha do bairro de Paraisópolis, na capital paulista, foi proposital. Nosso objetivo era apresentar o rúgbi aos moradores, haja vista que nem o termo ‘rúgbi’, que simboliza o esporte, muitas vezes, eles conseguem falar. A ideia é justamente disseminar esse conceito para que o maior número de crianças tenham conhecimento do esporte que trouxe tantos benefícios para a gente”, acredita Draghi.

Para participar do projeto, garotos e garotas de 7 anos a 17 anos precisam ter boa frequência na escola. “O projeto se chama ‘Rugby para Todos’, pois aceitamos todos os tipos de crianças, desde aquele talento nato para qualquer tipo de modalidade esportiva até os que têm mais dificuldades, com um déficit motor ou neurológico. Não temos o objetivo de formar apenas atletas de alto rendimento”, afirma Draghi.

“As crianças absorvem o conhecimento, que é muito direcionado em termos de convivência e isso é o principal. O trabalho multidisciplinar favorece esse aprendizado.”

O projeto, que hoje conta com apoio de leis de incentivo, ainda trabalha com colaboradores voluntários nas áreas de comunicação, design e fisioterapia, além de promover a inclusão da modalidade em escolas particulares e clubes privados. Em breve, o instituto deve contratar uma fisioterapeuta.

Via http://esportes.terra.com.br

UFC oferece cursos de natação e musculação para estudantes

FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA

Estudantes de graduação que desejam praticar uma atividade física têm uma boa oportunidade para dar o 1º passo. O Instituto de Educação Física e Esportes(Iefes) da UFC inscreve, de 14 a 22 de julho, para três cursos de prática desportiva: natação aprendizagem, natação aperfeiçoamento (para aqueles que já sabem nadar) e atividade física e qualidade de vida (nível I e nível II), que consiste em práticas de musculação.

As inscrições são feitas pela Internet e deverão ser confirmadas presencialmente no período de 23 a 25 de julho, na recepção do Iefes (Campus do Pici Prof. Prisco Bezerra), das 9h às 12h e das 13h às 16h. As turmas têm vagas limitadas, e as confirmações de inscrição serão feitas por ordem de chegada. O estudante deverá apresentar atestado médico de aptidão física, foto 3×4 e comprovante de matrícula.

As aulas ocorrem no parque esportivo do Iefes (Campus do Pici), a partir de 29 de julho de 2014, com carga horária total de 32 horas.

Veja a oferta de turmas e os endereços eletrônicos para inscrição: 

Natação aprendizagem: aulas nas terças e quintas-feiras, das 8h às 9h.
Natação aprendizagem: aulas nas quarta e sextas-feiras, das 17h às 18h.
Natação aprendizagem: aulas nas terças e quintas-feiras, das 17h às 18h.
Natação aprendizagem: aulas nas quartas e sextas-feiras, das 19h às 20h.
Natação aperfeiçoamento: aulas nas terças e quintas-feiras, das 18h às 19h.
Natação aperfeiçoamento: aulas nas quartas e sextas-feiras, das 18h às 19h.
Natação aperfeiçoamento: aulas nas terças e quintas-feiras, das 7h às 8h.
Atividade física e qualidade de vida/ nível I: aulas nas terças e quintas-feiras, das 7h às 8h.
Atividade física e qualidade de vida/ nível II: aulas nas terças e quintas-feiras, das 8h às 9h.

MAIS INFORMAÇÕES: 85 3366 9215

(Tribuna do Ceará)

Copa do Mundo injeta R$ 30 bilhões na economia brasileira, aponta Fipe

A Copa do Mundo no Brasil terminou ontem com sucesso nos gramados e fora de campo com uma estimativa de R$ 30 bilhões que devem ser injetados na economia, segundo a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) para o governo. Resultado equivale a cerca de 0,6% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro.

A projeção foi feita a partir de um estudo sobre o impacto econômico da Copa das Confederações, realizada em junho de 2013 nas cidades de Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro e Salvador. De acordo com a pesquisa, o torneio do ano passado adicionou R$ 9,7 bilhões ao PIB brasileiro.

Entre as entidades consultadas pela pesquisa, o banco Itaú prevê que o torneio deve incrementar o PIB entre 1% e 1,5% –efeito que começou em 2011, com o início das obras, que geraram emprego e renda no país. A estimativa é baseada no que ocorreu em outros países que sediaram o evento desde 1982.

A Copa do Mundo da Fifa Brasil 2014 também deve gerar cerca de 1 milhão de empregos no país, o que equivalente a mais de 15% dos 4,8 milhões de empregos formais criados ao longo do governo da presidenta Dilma Rousseff. Para o presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), Vicente Neto, trata-se de um número “extremamente significativo que nós estamos comemorando neste momento. É um legado humano extraordinário”, disse.

(Brasil 247)

Presidente da Fifa dá nota 9,25 para a Copa no Brasil

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, avaliou nesta segunda-feira a realização da Copa do Mundo de 2014, encerrada no domingo. Questionado em entrevista coletiva sobre a nota que ele daria ao torneio, Blatter disse 9,25.

Segundo ele, a Copa do Mundo de 2014 foi excelente, mas não foi perfeita. Ele, inclusive, disse que perfeição não existe num evento como o Mundial.

“Dou 9,25 para essa Copa. Só não dou 10 porque perfeição não existe”, disse Blatter. “Para você tirar 10 numa universidade, por exemplo, você tem que fazer tudo realmente certo. É difícil.”

Curiosamente, Blatter também havia dito que “perfeição não existe” ao avaliar a Copa do Mundo de 2010, realizada na África do Sul. No último Mundial, Blatter deu nova 9 para o torneio.

Blatter ainda falou que a Fifa fará uma reunião de avaliação geral do que foi feito nesta Copa. Os pontos positivos serão aplicados no Mundial de 2018, que acontecerá na Rússia.

Maurício Stycer, Rodrigo Mattos e Vinicius Konchinski
Do UOL, no Rio de Janeiro

Adidas tem supremacia nos prêmios da Copa 2014

Patrocinadora da Copa do Mundo, a Adidas se deu bem ao final do evento neste domingo. Além de ser parceira das duas equipes que disputaram a final do Mundial, Alemanha e Argentina, a fabricante alemã de material esportivo deixou a concorrência para trás também na premiação dos melhores jogadores e seleções do torneio.

Veja abaixo a lista dos vencedores e a marca patrocinadora de cada um deles.

Classificação do torneio:
1º Alemanha (Adidas)
2º Argentina (Adidas)
3º Holanda (Nike)

Prêmio Bola de Ouro (Melhor Jogador da Copa)
1º Lionel Messi (Adidas)
2º Thomas Müller (Adidas)
3º Arjen Robben (Adidas)

Prêmio Chuteira de Ouro (Artilheiro)
1º James Rodriguez (Adidas)
2º Thomas Müller (Adidas)
3º Neymar Jr. (Nike)

Prêmio Luva de Ouro (Melhor Goleiro)
1º Manuel Neuer (Adidas)

Prêmio Jogador Jovem (Revelação)
1º Paul Pogba (Nike)

Prêmio Fifa Fair Play (Seleção Mais Disciplinada)
1º Colômbia (Adidas)

Via http://www.lancenet.com.br

As conquistas brasileiras no surf

TITA TAVARES

Enquanto a bola rola e o futebol nos dá um veshame histórico, os meninos do surf do Brasil dão show nas melhores ondas do mundo. Tratados pela imprensa internacional especializada no esporte como The Brazilian Storm, o nossos surfistas (Gabriel Medina (lider do ranking da primeira divisão) , Adriano Mineirinho, Felipe Toledo, Jadson André, Alejo Muniz, Raoni Monteiro, Miguel Pupo, Willian Cardoso, Jesse Mendes, David do Carmo, e mais um legião) assaltaram o Circuito Mundial de Surf. O Brasil lidera os três principais rankings do esporte.

http://www.aspworldtour.com/events/2014/mct/674/j-bay-open/live

Rolando ao vivo desde as direitas intermináveis de  J-Bay, South Africa….

Go for it!

E notem que nossos surfistas, a maioria dos nossos surfistas vem das nossas “camadas mais populares”, Tita Tavares, a nossa melhor surfista, que frequentou a elite do surf mundial durante quase uma década, era do Titanzinho, uma favela ao lado da praia no Ceará…

Via http://jornalggn.com.br/noticia/as-conquistas-brasileiras-no-surf

As maiores derrotas sofridas pelos clubes brasileiros

Do Uol

Você lembra quando seu time levou 7 gols? Talvez seu avô nem fosse nascido

A seleção sofreu diante da Alemanha sua maior goleada em Copas. A derrota por 7 x 1 envergonhou os brasileiros, causou choro de alguns atletas e dificilmente será cicatrizada. A dor de uma goleada já foi sentida por torcedores de clubes. Equipes grandes do futebol brasileiro também experimentaram derrotas por 7 ou mais gols.

A derrota mais recente por placar dilatado envolveu o Santos, com revés de 8 a 0 contra o Barcelona, na Espanha, jogo amistoso que ocorreu em 2013 como parte da negociação de Neymar para o time catalão.
Todos os grandes de São Paulo, Rio, Minas e Rio Grande do Sul tiveram dias para serem esquecidos.
O UOL Esporte listou as derrotas por goleada mais recentes de vários clubes brasileiros (sete ou mais gols sofridos em um único jogo). Veja:

Qual foi a derrota mais recente de seu time por goleada?

  • Barcelona 8 x 0 Santos – 2 de agosto de 2013
  • Atlético/PR 7 x 2 Vasco – 27 de julho de 2005
  • Palmeiras 2 x 7 Vitória – 23 de abril 2003
  • Vasco 7 x 1 São Paulo – 25 de novembro de 2001
  • Vasco 7 x 0 Botafogo – 29 de abril de 2001
  • Santos 7 x 4 Corinthians – 6 dezembro de 1964
  • Santos 7 x 1 Flamengo – 11 de março de 1961
  • Internacional 7 x 0 Grêmio – 17 de setembro de 1948
  • Flamengo 7 x 0 Fluminense – 10 de junho de 1945
  • Corinthians 11 x 2 Atlético-MG – 12 de outubro de 1929
  • Atlético-MG 9 x 2 Palestra Itália (Cruzeiro) – 27 de novembro de 1927
  • Grêmio 10 x 1 Internacional – 18 de junho de 1911

 

A brusca mudança de opinião da mídia brasileira após o 7×1

Do Carta Capital

A novela da derrota da Copa na mídia brasileira

Tão surpreendente quanto o resultado de 7 X 1 entre Alemanha e Brasil foi a rápida mudança de posição de dezenas de emissoras de rádio e TV, sites, jornais e revistas

por Intervozes

Bastou um pouco mais de 90 minutos de jogo – e, claro, o resultado atípico em termos históricos – para que assistíssemos a algo que, se bem analisado, pode se tornar tão intrigante quanto o resultado da semi-final que Brasil e Alemanha protagonizaram. A derrota da seleção brasileira, com o fatídico 7×1 em favor da Alemanha, trouxe à tona mais um episódio de incoerência e superficialidade na cobertura da maioria da imprensa brasileira.

Ninguém questiona a surpresa gerada pelo placar. Mas tão surpreendente quanto foi a rápida mudança na linha editorial de dezenas de emissoras de rádio e TV, sites, jornais e revistas. Do patriotismo exacerbado, com direito a aterrissagem de helicóptero global nos treinos da seleção, ao quase que linchamento público de alguns jogadores e da comissão técnica, salvo raras e honrosas exceções.

Editoriais e opiniões que antes denotavam a seleção alegre, feliz, o grupo unido do menino “Ney’ e de Felipão rapidamente mudaram o tom e elevaram as críticas àquela que já chamam como a pior seleção brasileira dos últimos tempos. Uma situação que beira, inclusive, a esquizofrenia, quando o peso recai sobre os próprios privilégios.

O aspecto mais emblemático é a critica acerca da exagerada exposição da seleção, com a abertura dos treinos e da concentração à imprensa, quando, na realidade, são as grandes emissoras, principalmente a Rede Globo, que se beneficiaram com links diretos, entregas de carta das mães para os respectivos filhos/jogadores e até participação ao vivo em programas de TV.

Já no que diz respeito à exposição dos jogadores, não é exagero falar no circo de horrores ao qual os jogadores da seleção brasileira, de forma quase que punitiva, foram expostos em entrevistas e imagens nos minutos seguintes ao final do jogo.

As desculpas de David Luiz para o público que lotava o Mineirão, acompanhadas pelas câmeras do “plim-plim”; o choro desconsolado de Thiago Silva, filmado quase que na íntegra; e as perguntas ácidas dirigidas aos jogadores dão a esse enredo um contorno sádico e sensacionalista, como se a exposição da imagem sofrida dos jogadores fosse um castigo justificado pelo resultado apresentado, ou uma das melhores formas de consolar a população brasileira e tangenciar o verdadeiro debate a ser feito: os problemas estruturais que enfrenta o futebol brasileiro.

De heróis a vilões, meninos, em sua grande maioria, foram taxados como culpados no julgo midiático, a ponto, inclusive, de serem  comparados a um outro “algoz” do Brasil da Copa de 50. Em entrevista concedida e reproduzida pelos mais diversos canais de televisão, rádios e sites de notícia, a filha de Barbosa – goleiro que tomou um gol do Uruguai no Maracanã – chegou a dizer que, agora, seu pai poderia descansar em paz. Para ela, Barbosa finalmente havia sido libertado de uma maldição de mais de 50 anos e quem deveria carregar esse peso a partir de então seriam os jogadores da atual seleção. Quase um pecado original.

Trata-se de um viés que esconde a última característica dos elementos que foram destacados na cobertura da grande mídia: a superficialidade do debate feito pelos analistas esportivos. Quase em uníssono, as maiores emissoras do país, de forma consciente, definiram um ângulo onde a exposição dos jogadores e da comissão técnica acabaram desviando do foco o debate central e invisibilizado por tanto tempo que pode ter levado a este resultado: o modus operandi do futebol brasileiro, com seus cartolas, privilégios e muitas cifras, sobretudo.

Com poucas exceções, como o programa Linha de Passe na ESPN e o comentário de Kennedy Alencar na CBN, na noite trágica do dia 8 de julho não se discutiu a atual formatação do futebol brasileiro, não foram problematizadas as questões que envolvem a CBF e os seus dirigentes e, tampouco, foi levada à tona uma análise sobre a organização dos campeonatos de futebol no Brasil e o montante financeiro que isso envolve.

Nada disso é à toa. Os números revelam, por exemplo, o lucro que a mais concentrada empresa de comunicação do país angariou nesses últimos dias de Copa. Somente a Rede Globo de Televisão faturou mais de 1,4 bilhão de reais com cotas de patrocínios. Segundo a própria emissora, este seria um dos maiores pacotes de patrocínio em uma Copa do Mundo.

Em uma entrevista ao Portal Lance Net, Alex, o meio campo do Coritiba e membro do Bom Senso Futebol Clube, traduziu o que se passa no futebol brasileiro e a verdade entre a Rede Globo e o CBF:  “A CBF cuida apenas da Seleção Brasileira. Quem realmente cuida do futebol brasileiro é a Globo”, afirmou.

Em uma situação de vacas tão gordas, democratizar a discussão sobre o cenário atual do futebol brasileiro seria extremamente arriscado. Melhor, portanto, criar uma novela da derrota da seleção, onde nenhum capítulo, até agora, retratou ou problematizou a reforma estrutural tão necessária para a nossa dita paixão nacional.

* Ana Carolina Westrup é jornalista e integrante do Intervozes.

Aviões do Forró encerra Fan Fest Fortaleza, neste domingo, na Praia de Iracema

Fan Fest

A festa oficial da Copa em Fortaleza vai terminar ao som de forró e axé. O baiano Durval Lellis anima os torcedores no sábado, dia do jogo do Brasil. No domingo, o Aviões do Forró é o grande destaque. Xand e Solange embalam a arena por onde já passaram quase 700 mil pessoas. Entrada é gratuita.

Programação

sábado(12)
DJ Seiki
Banda Patrulha
Transmissão do jogo Brasil X Holanda
Durval Lellis

domingo (13)
DJ
Afoxé Acabaca
Transmissão do jogo Argentina X Alemanha
Aviões do Forró

(Tribuna do Ceará)

Na Copa de 2014, Adidas vende 8 milhões de camisas e 14 milhões de bolas

A Copa do Mundo está a um jogo de terminar, e a Adidas, fornecedora da competição e das duas equipes finalistas, começou a contabilizar os ganhos com o evento.

A Brazuca, como foi apelidada a bola da edição brasileira, teve 14 milhões de unidades vendidas, 1 milhão a mais do que a sul-africana Jabulani. Nesta conta entram as vendas da bola da final, cujas cores são diferentes – verde, amarela e preta em vez de laranja, azul e verde. A marca fabrica bolas específicas para decisões desde 2006. Neste ano ela chegou às lojas em 29 de junho.

Entre camisas de seleções, foram 8 milhões de peças comercializadas, 1,5 milhão a mais do que em 2010, das quais Alemanha e Argentina são, nesta ordem, as duas primeiras colocadas. A Adidas não deu números exatos, mas revelou que a Alemanha corresponde a cerca de 2 milhões dessas camisas. Argentina, México e Colômbia ultrapassaram, cada um, a marca de 1 milhão. A fornecedora ainda não sabe quais atletas tiveram mais camisas vendidas.

Em um encontro com jornalistas realizado nesta quinta-feira (10/07) no Rio de Janeiro, onde usou a sede do Flamengo para montar um posto de trabalho específico para a Copa, Roland Auschel, um dos membros da diretoria do grupo alemão, voltou a dizer que a meta de faturar € 2 bilhões com futebol no ano. “A nossa ambição será atingida”, disse. “O futebol ajudou a nos manter em crescimento na América Latina e nos deu ânimo para continuar a investir no Brasil”.

Quanto a chuteiras, a companhia não mencionou números, mas se disse satisfeita com o Battle Pack, conjunto de calçados pretos e brancos que atletas usaram durante esta Copa. “Viemos com este design disruptivo, inspirados a fazer algo diferente, porque todas as chuteiras estão muito coloridas. Nós dominamos as cores com nossa decisão”, afirmou Markus Baumann, vice-presidente global de futebol do grupo alemão e homem mais próximo do desenvolvimento de produtos.

Via http://maquinadoesporte.uol.com.br

Cearense catador de lixo é sorteado e vai assistir à Final da Copa do Mundo no Maracanã

Foto: Mauri Melo

Assistir uma final de Copa no Mundo é o sonho de qualquer apaixonado por futebol. E um cearense humilde e “arretado” terá esse privilégio. O catador de lixo César Augusto da Silva, de 37 anos, irá acompanhar a decisão do Mundial entre Alemanha e Argentina, domingo (13), no Maracanã, e sem gastar um centavo.

Catador de lixo há mais de 12 anos, César faz parte de um projeto social da Coelce, que troca resíduos recicláveis por descontos na fatura de energia. Participante do programa há cerca de quatro anos, ele é um dos 40 catadores que trabalham na Fifa Fan Fest, na Praia de Iracema, e foi o sortudo que terá o benefício de assistir a grande final da Copa.

“Me ligaram dizendo que fui sorteado para ir ao Rio de Janeiro assistir a final da Copa e perguntando se eu tinha interesse. Eu falei “já compraram as passagens?””, brinca, com um grande sorriso no rosto.

Sem nunca ter assistido uma partida de futebol no estádio, César admite que ainda não se deu conta do que está prestes a presenciar. “Eu já visitei o Castelão, mas não para assistir a um jogo. Será a primeira vez na vida. A ficha só vai cair quando colocar os pés lá dentro”.

Mesmo com o Brasil fora da disputa, César, assim como muitos brasileiros, garante que já sabe para quem vai torcer no duelo entre ‘hermanos’ e germânicos.

“Vou torcer pela Alemanha. Não quero a Argentina campeã no Brasil. Mesmo a Alemanha tendo goleado o Brasil, vou torcer por eles. Acho que estão jogando o melhor futebol na Copa e merecem esse título”.

Além da assistir ao vivo a grande final da Copa, a passagem de César pelo Rio de Janeiro ainda contará com um “city tour” pelos principais pontos turísticos da ‘cidade maravilhosa’. O catador embarcou para a capital carioca no início da tarde desta quinta-feira (10) e retorna na segunda-feira (15). Juntamente com ele, outro cearense, o bailarino Alex Magalhães da Silva, de 21 anos, e que faz parte da companhia de dança BCAD, também foi sorteado e irá acompanhar a decisão do Mundial no Maracanã.

(André Almeida, O Povo)

Final entre Alemanha e Argentina garante título da Copa à Adidas

Argentina e Alemanha decidem uma Copa do Mundo pela terceira vez (Getty Images)

A final da Copa do Mundo 2014 entre Alemanha e Argentina acontece apenas no próximo domingo, dia 13 de julho, mas a competição já tem uma campeão definida: a Adidas. Patrocinadora oficial também do torneio, a marca alemã ficará com o título independente do resultado, já que é a fornecedora oficial das duas seleções finalistas.

O alívio da Adidas com a conquista é grande, já que suas principais rivais, Nike e Puma, tinham respectivamente 10 e 8 seleções patrocinadas na competição. Além disso, a marca alemã, que apoiou nove equipes no torneio, viu uma de suas favoritas, a Espanha, cair logo na fase de grupos.

Para a Nike, resta o prêmio de consolação de ver dois de seus times patrocinados disputando o terceiro lugar do Mundial. O duelo entre Brasil e Holanda acontece no próximo sábado, às 17h, em Brasília. Já a decisão entre Alemanha e Argentina está marcada para as 16h do domingo no Maracanã, no Rio de Janeiro.

Via http://www.guiadoboleiro.com.br

494 mil turistas passaram pelo Aeroporto Internacional de Fortaleza na Copa

O Aeroporto Internacional de Fortaleza registrou a movimentação de 493,9 mil passageiros, entre embarques e desembarques, entre 12 de junho, data da abertura da competição, até o último sábado (5). Os dias com maior movimentação foram 17 de junho e 5 de julho.

Segundo a Infraero, o Aeroporto Pinto Martins recebeu 4.326 voos comerciais, com 2.164 partidas e 2.162 chegadas, o que representa uma média de 180 voos por dia. O aeroporto recebe, em média, 150 voos diários.

Os dias com maior movimento no terminal foram 17 de junho, data em que Brasil e México empataram em zero a zero na Arena Castelão na fase de classificação, quando o aeroporto recebeu 242 voos. No dia 5 de julho, um dia depois da vitória de 2 a 1 da seleção brasileira contra a Colômbia durante as oitavas de final, registrou 232 voos.

Operações
Aeroporto Pinto Martins recebeu 24 operações entre embarques e desembarques de delegações durante a realização do Mundial. Na última terça-feira, (1º), os 71 integrantes da delegação colombiana desembarcaram em apenas cinco minutos e, no dia seguinte, os 64 passageiros da delegação brasileira desembarcaram em nove minutos. Todas essas operações ocorreram na Base Aérea de Fortaleza, sob a coordenação das equipes de operações e segurança do Aeroporto Pinto Martins.

A Infraero remanejou funcionários de outros aeroportos da empresa não envolvidos diretamente com o Mundial. O número de “amarelinhos”, funcionários vestidos com coletes amarelos para atender passageiros com dúvidas aumentou em 48% para a Copa do Mundo. Já o pessoal da área operacional aumentou em 16%, passando para 72 funcionários.

Seis jogos no mundial
Fortaleza sediou seis jogos da Copa: Uruguai x Costa Rica, no dia 14 de junho; Brasil x México, dia 17 de junho; Alemanha x Gana, no dia 21 de junho; Grécia x Camarões no dia 24 de junho; Holanda x México, no dia 29 de junho, pelas oitavas de final; e Brasil e Colômbia pelas quarta de final, no dia 04 de julho. Foram 17 gols, e público de quase 360 mil pessoas na Arena Castelão.

(G1 Ceará)