Arquivo da categoria: Atualidades

Pesquisa aponta que ansiedade e depressão atingem 54% dos bancários de Criciúma

Por Tharcila Werlich, via  http://www.difusora910.com.br

Uma pesquisa encomendada pelo Sindicato dos Bancários de Criciúma e Região mostra que 54% dos trabalhadores sofrem de ansiedade e depressão. Um total de 37% sofrem com problemas na região do ombro e 35% tem problemas de coluna. A pesquisa “Os fatores laborais de risco de adoecimento mental e LER/DORT dos bancários e bancárias” é apresentada à categoria no Seminário de Saúde dos Bancários de Criciúma e Região no dia dois de agosto, em um evento no Hotel Colle em Criciúma.

As entrevistas foram realizadas em junho de 2013 nas 64 agências bancárias distribuídas em dez municípios de base do Sindicato. O perfil dos bancários é formado pela maioria jovem (25 a 34 anos), predominante masculino (56,67%) e alta escolaridade superior completo (49%). A média de tempo na profissão é de seis a dez anos com 28%. Um total de 61,67% reclamam da falta de pessoal, 87,33% dos horários não respeitados, 28,33% do assédio moral, 48,33% da sobrecarga de trabalho e 56,67% das metas abusivas.

A pesquisa foi analisada pelo Instituto de Pesquisa Catarinense e o médico Robson Luiz dos Santos,especialista em ortopedia e traumatologia, professor da Universidade do Extremo Sul Catarinense e membro da Associação Criciumense de Apoio à Saúde Mental. Na avaliação do secretário de Saúde do Sindicato Magno Branco Pacheco, os dados científicos vão ser analisados no Seminário pela categoria e na mesa de negociação da Campanha Salarial deste ano. “Iremos buscar ações para a melhoria da qualidade de vida e saúde dos trabalhadores”, pondera. Segundo dados do INSS  no Brasil somente nos três meses de 2013, 4.387 bancários já haviam se afastado por adoecimento, sendo 25,8% por transtornos mentais e 25,4% por LER/DORT.

Colaboração: Assessoria de Imprensa/Maristela Benedet

Santander Brasil tem lucro líquido de R$ 527,5 milhões no 2º trimestre

O Santander Brasil anunciou nesta quinta-feira que teve lucro líquido de R$ 527,5 milhões no segundo trimestre. Nos primeiros três meses do ano, o valor havia sido de R$ 518,4 milhões.

O resultado de créditos de liquidação duvidosa (capacidade de um investimento ser convertido em dinheiro) totalizou R$ 4,797 milhões no primeiro semestre de 2014, com queda de 27% em 12 meses e aumento de 4,5% no trimestre.

Os ativos totais do banco (todos os bens, como títulos) registraram saldo de R$ 486,614 bilhões em junho de 2014, alta de 6,5% em 12 meses e de 0,1% no trimestre. O patrimônio líquido totalizou, no mesmo período, R$ 58,003 bilhões.

O índice de inadimplência, superior a 90 dias, atingiu 4,1% do total da carteira de crédito, mostrando redução de 1,1 ponto percentual em 12 meses e alta de 0,3 ponto percentual quando comparado a março de 2014.

A inadimplência de pessoa física apresentou uma redução de 1,5 ponto percentual em 12 meses e aumento de 0,5 ponto percentual no trimestre, alcançando 5,6%. No segmento de pessoa jurídica, a inadimplência mostrou redução de 0,8 ponto percentual em 12 meses e aumento de 0,1 ponto percentual no trimestre, alcançando 2,7%.

(Reuters)

Lucro do Bradesco sobe para R$ 3,7 bilhões no 2º trimestre de 2014

Nesta quinta-feira (31), o Bradesco abriu a temporada de balanços das instituições financeiras e anunciou ter registrado lucro líquido contábil de R$ 3,778 bilhões no segundo trimestre de 2014. O resultado é 9,7% superior ao verificado nos três primeiros meses do ano e 28,1% maior em comparação ao segundo trimestre de 2013.

O lucro do Bradesco é o maior da história do banco, para o segundo trimestre, de acordo com levantamento da consultoria Economatica.

No primeiro semestre de 2014, o banco apresenta lucro de R$ 7,221 bilhões, acima dos R$ 5,868 bilhões no mesmo período de 2013.

A instituição fechou o segundo trimestre com carteira de crédito (quanto pode emprestar) de R$ 435,2 bilhões, um aumento de 0,7%, influenciado pelo crescimento de 1,8% da carteira de pessoas físicas. Já as micro, pequenas e médias empresas tiveram sua participação reduzida, “devido, principalmente, ao maior ritmo de crescimento nos produtos de menor risco, ou seja, crédito pessoal consignado, financiamento imobiliário, e no segmento grandes empresas”.

No 2º trimestre de 2014, a despesa de provisão para devedores duvidosos (que podem não honrar o pagamento dos seus empréstimos com o banco) atingiu R$ 3,141 bilhões, um aumento de 9,8% em relação ao trimestre anterior.

Segundo o banco, o resultado foi impactado, “em parte pela redução do nível de inadimplência ocorrido no trimestre anterior, caracterizado pela existência da sazonalidade de concentração de pagamentos de despesas de nossos clientes, que de fato não ocorreu e vieram a impactar, em parte, apenas no 2º trimestre de 2014; e pela adequação do nível de provisionamento de casos pontuais ocorridos em operações com clientes corporativos”.

Quanto à inadimplência total, compreendendo o saldo das operações com atrasos superiores a 90 dias, foi registrada queda de 3,7% para 3,5%, na comparação anual. Entre as razões para esta queda, segundo o Bradesco, estão “a mudança do mix da carteira; o aprimoramento contínuo dos modelos e sistemas de concessão de crédito e o aperfeiçoamento dos modelos internos de acompanhamento de risco de crédito”.

(G1 Economia)

Comando Nacional dos Bancários entrega pauta de reivindicações aos bancos no dia 11

O Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT, fará a entrega da minuta de reivindicações da categoria para a Fenaban no próximo dia 11 de agosto (segunda-feira), às 11 horas, em São Paulo. A pauta foi aprovada na 16ª Conferência Nacional, realizada de 25 a 27 de julho, em Atibaia (SP), com a participação de 634 delegados e delegados de todo o país.

Os bancários reivindicam reajuste de 12,5%, valorização do piso salarial no valor do salário mínimo calculado pelo Dieese (R$ 2.979,25 em junho), PLR maior, mais empregos, fim da terceirização, combate às metas abusivas e ao assédio moral, segurança contra assaltos e sequestros, e igualdade de oportunidades, dentre outras demandas.

“Vamos entregar para a Fenaban a pauta de reivindicações aprovada democraticamente na 16ª Conferência Nacional, construída a partir de consultas aos bancários e encontros estaduais e regionais realizados em todo o país”, destaca Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional.

“Também vamos organizar com o Comando o lançamento da campanha em todo o país para impulsionar o processo de mobilização, a fim de que haja avanços concretos nas negociações com os bancos, pois com os lucros acumulados eles possuem todas as condições para atender as demandas da categoria”, ressalta.

Principais reivindicações

Reajuste salarial de 12,5%.

PLR: três salários mais R$ 6.247.

Piso: R$ 2.979,25 (salário mínimo do Dieese em valores de junho).

Vales alimentação, refeição, 13ª cesta e auxílio-creche/babá: R$ 724,00 ao mês para cada (salário mínimo nacional).

Melhores condições de trabalho, com o fim das metas abusivas e do assédio moral que adoecem os bancários.

Emprego: fim das demissões e da rotatividade, mais contratações, proibição às dispensas imotivadas, aumento da inclusão bancária, combate às terceirizações diante dos riscos de aprovação do PL 4330 na Câmara Federal, do PLS 087 no Senado e do julgamento de Recurso Extraordinário com Repercussão Geral no STF.

Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS): para todos os bancários;

Auxílio-educação: pagamento para graduação e pós;.

Prevenção contra assaltos e sequestros: cumprimento da Lei 7.102/83 que exige plano de segurança em agências e PABs, garantindo pelo menos dois vigilantes durante todo o horário de funcionamento dos bancos; instalação de portas giratórias com detector de metais na entrada das áreas de autoatendimento das agências; e fim da guarda das chaves de cofres e agências por bancários.

Igualdade de oportunidades para todos, pondo fim às discriminações nos salários e na ascensão profissional de mulheres, negros, gays, lésbicas, transexuais e pessoas com deficiência (PCDs).

Fonte: Contraf-CUT

Assaltos envolvendo bancos matam 32 pessoas no primeiro semestre de 2014

 

Pessoas continuam sendo assassinadas em assaltos envolvendo bancos. Pesquisa nacional apurou que no primeiro semestre de 2014 ocorreram 32 mortes, uma média de 5,33 vítimas fatais por mês, o que representa aumento de 6,7% em relação ao mesmo período de 2013, quando foram registradas 30 mortes. Desde os primeiros seis meses de 2011, o crescimento foi de 39,1%. Em todo o ano passado ocorreram 65 mortes.

O levantamento foi realizado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e Confederação Nacional dos Vigilantes (CNTV), com base em notícias da imprensa e com apoio técnico do Dieese.

O lançamento da pesquisa ocorreu na manhã desta quinta-feira (31), na sede da Contraf-CUT, em São Paulo.

Clique aqui para ver tabelas e gráficos da pesquisa.

São Paulo é o estado que lidera novamente a pesquisa com 12 mortes, o que representa 38,7% dos casos. Rio de Janeiro (4), Pernambuco (3), Minas Gerais (2), Paraná (2), Goiás (2) e Paraíba (2) são os estados que vêm em seguida.

O crime da “saidinha de banco” aumentou ainda mais a liderança entre os tipos de ocorrências, tendo provocado 20 mortes, o que representa 62,5% dos casos. O assalto a correspondentes bancários segue em segundo lugar, agora ao lado dos ataques a caixas eletrônicos, ambos com 4 mortes, o que significa 12,5% das vítimas fatais. Depois, vem mortes em assaltos a agências (3) e transporte de valores (1).

Assim como cresceram as mortes em “saidinha de banco”, aumentaram também os clientes como as maiores vítimas. Do total, 22 pessoas eram clientes, o que significa 68,8% dos assassinatos. Em seguida vêm policiais (2), vigilante (1) e outras pessoas (7), muitas vítimas de balas perdidas em tiroteios.

A pesquisa também revela a faixa etária das vítimas, quase sempre identificada nas notícias da imprensa. Pela primeira vez, as pessoas com mais de 60 anos foram as principais vítimas, com 10 mortes, o que representa 31,3% dos casos. Em segundo lugar vem a faixa entre 31 a 40 anos com 9 mortes (28,1%), seguida pela faixa até 30 anos, com 6 mortes (18,8%).

Já o gênero das vítimas continua sendo liderado pelos homens (29), o que representa 90,6% dos casos. Também foram assassinadas três mulheres (9,4%).

Escassez de investimentos dos bancos

Para a Contraf-CUT e a CNTV, essas mortes revelam a escassez de investimentos dos bancos para melhorar a segurança dos estabelecimentos e garantir um atendimento seguro para os clientes e a população.

Segundo dados do Dieese, os seis maiores bancos (Itaú, BB, Bradesco, Caixa, Santander e HSBC) apresentaram lucros de R$ 56,7 bilhões em 2013. Já as despesas com segurança e vigilância somaram R$ 3,4 bilhões, o que significa 6%, em média, na comparação com os lucros.

Como se não bastasse, os bancos vivem descumprindo a lei federal nº 7.102/83, que tem mais de 30 anos e se encontra defasada diante do crescimento da violência e da criminalidade. No primeiro semestre deste ano, a Polícia Federal aplicou multas contra 15 bancos, no total de R$ 5,585 milhões, durante as reuniões da Comissão Consultiva para Assuntos de Segurança Privada (CCASP), em Brasília

Bancários e vigilantes cobram segurança

“Mais do que muito preocupantes, esses mortes comprovam o descaso e a indiferença dos bancos para a prevenção de assaltos e sequestros”, afirma o presidente da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro. “Eles continuam enxergando a segurança como custo e não como investimento na proteção da vida de trabalhadores e clientes”, aponta.

Para ele, “os bancos preferem gastar bilhões de reais em marketing e meios eletrônicos de pagamento a investir em equipamentos de prevenção e outros procedimentos para trazer segurança e proteção à vida das pessoas”, completa. “A segurança é encarada pelos bancos como custo que pode ser reduzido para turbinar ainda mais os seus lucros”.

“Esses números também revelam a fragilidade da segurança pública, pois faltam mais policiais e viaturas nas ruas e ações de inteligência para evitar ações criminosas”, salienta Cordeiro.

O presidente da CNTV, José Boaventura Santos, também se mostra assustado com o crescimento das mortes em assaltos envolvendo bancos. “Esses novos assassinatos mostram a falta de medidas dos bancos para proteger a vida de trabalhadores e clientes, bem como reforçam a necessidade de atualizar a lei federal nº 7.102/83 e retomar o projeto do estatuto da segurança privada, que se encontra em construção no Ministério da Justiça”, destaca

“Os bancos não podem continuar indiferentes diante das mortes e precisam implantar equipamentos e medidas eficazes para eliminar riscos e oferecer segurança para trabalhadores e clientes, a fim de proteger a vida das pessoas”, acrescenta.

Para ele, “além das mortes, essa violência deixa inúmeros feridos e traumatizados, acabando com os sonhos e o futuro de muitos brasileiros”, alerta Boaventura.

Perigo da “saidinha de banco”

O crescimento das mortes em “saidinha de banco” não surpreende a Contraf-CUT e a CNTV. “Esse crime começa dentro dos bancos e, para preveni-lo, é preciso impedir a ação dos olheiros na hora do saque de clientes. Uma das medidas é a instalação de biombos entre a fila de espera e os caixas, e de divisórias individualizadas entre os caixas, inclusive os eletrônicos”, defende Cordeiro.

“A instalação de biombos já virou lei em vários municípios, como João Pessoa, Belo Horizonte, Recife, Curitiba, Fortaleza e Belém, entre outros, reduzindo drasticamente os casos de saidinha de banco”, salienta Boaventura.

“O biombo é uma das medidas testadas e aprovadas no projeto-piloto de segurança bancária, que está terminando este mês em Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes. Queremos que seja estendido para todo o país, a fim de ajudar a combater a ‘saidinha de banco’ e evitar novas mortes”, aponta Cordeiro.

Outra medida defendida por bancários e vigilantes é a isenção de tarifas de transferência de recursos (DOC, TED), como forma de reduzir a circulação de dinheiro na praça. “Muitos clientes sacam valores elevados só para não pagar as altas tarifas dos bancos e viram alvos de assaltantes cada vez mais violentos”, defende o secretário de imprensa da Contraf-CUT e coordenador do Coletivo Nacional de Segurança Bancária, Ademir Wiederkehr.

“Proibir o uso do celular nos bancos é uma medida ingênua, inócua e ineficaz, pois não impede a visualização dos saques”, alerta.

Insegurança nos correspondentes bancários

A disparada das mortes em assaltos a correspondentes bancários (lotéricas, banco postal, lojas e outros estabelecimentos) e em ataques a caixas eletrônicos também não surpreende a Contraf-CUT e a CNTV.

“Os bancos estão elitizando os serviços e empurrando cada vez os clientes de baixa renda para os correspondentes, onde a segurança é mínima, quando existe, precarizando o atendimento, aumentando o risco e expondo perigosamente a vida das pessoas”, ressalta Boaventura.

O presidente da CNTV enfatiza que muitos caixas eletrônicos estão instalados em locais inseguros. “Muitas pessoas acabam perdendo a vida quando procuram esses equipamentos para sacar dinheiro ou são vítimas em tiroteios após explosões e arrombamentos”, salienta.

“Queremos igualdade de atendimento para toda a população, com agências e postos de serviços, onde têm bancários e vigilantes, possibilitando um atendimento com qualidade e segurança para clientes e usuários, prevenindo assaltos e protegendo o sigilo bancário e, acima de tudo, a vida das pessoas”, defende Cordeiro.

A vida acima do lucro

Vigilantes e bancários apontam outras soluções de segurança que já salvaram muitas vidas em todo país. “É fundamental a colocação de portas de segurança com detectores de metais antes do autoatendimento, câmeras internas e externas com boa resolução de imagens e monitoramento em tempo real, escudos com assento para vigilantes e vidros blindados nas fachadas, dentre outras medidas”, reforça Boaventura.

“Os bancos e as autoridades de segurança pública têm que tomar providências para evitar novas tragédias, que acabam com o futuro de inúmeras famílias em todo país”, alerta Cordeiro. “O atendimento bancário é atividade de risco. Os bancos têm que assumir a sua responsabilidade para proteger a vida das pessoas”, enfatiza Carlos Cordeiro. “A vida tem que ser colocada acima do lucro”, conclui.

Fonte: Contraf-CUT

Estacionamentos privados de Fortaleza com nova tabela de preços a partir do dia 06/08

Neste ano, os valores cobrados pelos estacionamentos da Capital cearense continuam a subir. Somente nos dois primeiros meses de 2014, a alta foi de 1,73%, a maior variação do Brasil FOTO: NATINHO RODRIGUES

A menos de uma semana para começar a valer a lei que regulamenta novo método para a cobrança nos estacionamentos privados da Capital – a partir do dia 6 de agosto -, muitos estabelecimentos ainda não se adaptaram às determinações. A Lei 10.184/14, além de prever uma reformulação na precificação dos serviços, envolve mudanças estruturais, de segurança e de informação ao consumidor.

A principal alteração é sobre a precificação por tempo de permanência dos veículos, que deverá cobrar por frações de 15 minutos após a primeira hora, em lugar do valor cheio da hora, como vem acontecendo.

Na Rua Floriano Peixoto, localizada no Centro de Fortaleza, dois dos cinco estabelecimentos visitados pela reportagem já estavam seguindo a determinação, com placas informativas sobre a nova forma de cobrança.

O bancário João Paulo Bastos precisou estacionar o carro em um deles para levar um colega ao Procon Fortaleza. Com rapidez, ele voltou ao local em menos de dez minutos e não precisou pagar pelo serviço. “Foi tranquilo, só me pediram para assinar o comprovante”, comenta.

Já nas ruas ao redor, o sistema de cobrança indicado pelas placas da maioria dos estabelecimentos ainda era o antigo. Em geral, a maioria dos estacionamentos também não seguia as demais exigências da lei, mesmo aqueles que já adotaram a nova metodologia de preço.

Entre elas, a reserva de 5% das vagas para idosos e 2% para pessoas portadoras de deficiência, aviso de responsabilidade por danos, roubos e furtos do estacionamento, gratuidade para desistência dentro dos primeiros dez minutos para estacionamentos convencionais e 20 minutos para shoppings, sinalização nos espaços, além da instalação de extintores.

Conforme o presidente da Associação dos Proprietários de Estacionamento do Ceará (Apece), Antônio Araújo, os gestores dos espaços estão sendo orientados para se adaptarem até a data. “Lei tem que ser cumprida. Todo mundo que se propõe a prestar um serviço é obrigado a se responsabilizar por ele”.

No bairro Aldeota, a situação era a mesma. Um dos estacionamentos na Avenida Santos Dumont, que passava por reformas para se ajustar as novas exigências, informou que o preço deverá subir a partir do dia 6 de agosto, de R$ 5,00 para R$ 6,50 fracionado.

Estrutura

No estacionamento do Shopping Center Um, a forma de cobrança também não havia sido atualizada. A estrutura, porém, se aproximava do que exige a lei, com vagas especiais, extintores posicionados e sinalização. Das 150 vagas, dez eram destinadas a idosos e duas a portadores de deficiência.

Conforme o supervisor, Pedro Dantas, o estabelecimento está aguardando posicionamento de um dos sindicatos que os representam, até o prazo final. Ele informa que os representantes questionam alguns detalhes da aplicação da lei. “Caso o cliente desista da permanência e venha a acontecer algum dano no carro, durante o período em que ficou estacionado, o estabelecimento fica obrigado a se responsabilizar, mesmo que o cliente não tenha pago pelo serviço?”, questiona.

A promotora do Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Decon-CE), Ann Celly Sampaio, informou que as fiscalizações nos locais, após a data, preveem “dupla visitação”, conforme orientação legal. “Nos locais inadequados, faremos o auto de constatação e já marcamos um retorno. Inicialmente eles não serão multados. Será uma fiscalização educativa. Já no segundo momento é que a fiscalização será efetiva”, explica a promotora.

As sanções podem variar caso a caso, entre multas e até interdição dos espaços, principalmente, “quando oferecer risco a segurança do consumidor”.

Sobre a ausência de alvará de funcionamento, detectada em 90% dos estacionamentos em vistorias anteriores, a promotora informou ter enviado ofício às secretarias regionais para autuarem os estabelecimentos. Até o momento, as mesmas não deram retorno sobre a fiscalização.

Bárbara Almeida, Especial para o Cidade – Diário do Nordeste

Casa Amarela, da UFC, abre 105 vagas para cursos de Fotografia e Cinema e Vídeo

Casa Amarela Eusélio Oliveira, da UFC, abre inscrições, a partir da próxima segunda-feira (4), para os cursos de extensão em Fotografia e Cinema e Vídeo. As inscrições seguem até 29 de agosto (ou até o preenchimento das vagas).

Os interessados devem se dirigir à secretaria da Casa Amarela (Av. da Universidade, 2591, Campus do Benfica – Fortaleza). A taxa única de matrícula é de R$ 300 para o Curso de Fotografia e de R$ 350 para o Curso de Cinema e Vídeo. Os valores são depositados na conta da Fundação Cearense de Pesquisa e Cultura (o número da conta é informado pela secretaria, no momento da inscrição).

A seguir, o comprovante de pagamento deve ser entregue na secretaria, anexado à ficha de inscrição para a confirmação da matrícula. O candidato deve apresentar originais do RG e do CPF e uma foto 3×4.

Para este semestre são ofertadas 105 vagas, sendo 70 para o Curso de Fotografia (35 para a turma da tarde e 35 para a turma da noite) e 35 para o Curso de Cinema e Vídeo (noite). O programa de Cinema e Vídeo tem carga horária de 90 horas, durando três meses, enquanto o de Fotografia tem carga horária de 60 horas e duração de dois meses. As aulas têm início no dia 1º de setembro. Confira detalhes dos cursos abaixo:

Cinema e Vídeo
Aulas: segundas e quintas-feiras, das 19h às 21h
Duração do curso: três meses, totalizando 90 horas-aula
Início das aulas: 1º/09
Taxa única: R$ 350

 

Fotografia
Turma 1: terças, quartas e quintas-feiras, das 14h às 16h
Turma 2: segundas, quartas e quintas-feiras, das 19h às 21h
Duração: dois meses, totalizando 60 horas-aula
Início das aulas: 1º/09 (turma 2) e 2/09 (turma 1)
Taxa única: R$ 300

Com informações da UFC

UFC seleciona tutores para bolsas de R$ 765

O Instituto Universidade Virtual (UFC Virtual) inscreve, até domingo (3), para seleção pública de pessoal e formação de cadastro de reserva ao Programa Um Computador por Aluno (PROUCA). São ofertadas 10 vagas, para atuação no Projeto em Fortaleza.

Os interessados devem preencher o formulário on-line. O tutor-formador do PROUCA atuará no apoio e acompanhamento de professores cursistas da rede pública de ensino, que buscam desenvolver o Programa entre os seus alunos, e no planejamento de atividades pedagógicas envolvendo o uso de laptops educacionais em sala de aula.

Para se candidatar é necessário ter formação mínima em nível superior, experiência comprovada de um ano no magistério, disponibilidade de no mínimo 12 horas semanais e não participar, como bolsista, de outro programa do Governo Federal. Os tutores e formadores receberão bolsa mensal no valor de R$ 765 do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).Mais informações podem ser obtidas no edital do PROUCA 2014. 

Com informações da UFC

Bandeiras de Camilo e Eunício disputam o mesmo espaço nas ruas de Fortaleza

São inúmeras as bandeiras dos candidatos Camilo Santana e Eunício Oliveira nas ruas de Fortaleza, ao ponto de disputarem o mesmo local – FOTO: FABIANE DE PAULA

Os dois candidatos ao Governo do Estado que lideram as pesquisas estão intensificando suas campanhas nas ruas, após montada toda a estrutura para os trabalhos das coordenações. Desde as duas últimas semanas, bandeiras de Camilo Santana (PT) e Eunício Oliveira (PMDB) já são vistas nos principais cruzamentos da cidade.

Na manhã de ontem, bandeiras amarelas e verdes dos dois candidatos dividiam o mesmo espaço no cruzamento das Avenidas Alberto Nepomuceno com Pessoa Anta, em frente ao prédio da Secretaria da Fazenda.

De acordo com Pedro Henrique, coordenador da equipe de 40 pessoas que segurava as bandeiras da campanha de Camilo Santana naquele cruzamento, são todos militantes e trabalham, por enquanto, oito horas por dia – sendo que, em breve, o turno será apenas de quatro horas com revezamento. O coordenador apontou ainda que os ‘bandeiraços’ estão se concentrando na Capital e, nos próximos dias, deverão ser levados para a Região Metropolitana.

Os coordenadores de ambas as equipes, em momentos diferentes, afirmaram que o encontro de seus trabalhadores no mesmo espaço foi uma coincidência. A reportagem do Diário do Nordeste ainda registrou a realização de ‘bandeiraço’ do candidato petista no cruzamento da Avenida Barão de Studart com a Avenida da Abolição, onde outra equipe da campanha de Camilo dividia o espaço com bandeiras de outros candidatos. No caso, o cruzamento também estava tomado pelas bandeiras da candidata a deputada federal Luizianne Lins (PT) e do candidato a estadual Antônio Carlos (PT).

Segundo a coordenadora daquela equipe com as bandeiras de Camilo, que se identificou apenas como Zulene, as bandeiras dos candidatos proporcionais chegaram após as do candidato ao Governo e não teria sido combinado previamente.

Já nas proximidades do Mercado Central, da Catedral e em praticamente todos os cruzamentos da região do Centro, a predominância era de bandeiras verdes da campanha de Eunício Oliveira. Pelo menos duas pessoas com bandeiras permaneciam nos diversos cruzamentos e dezenas se concentravam na Praça do Ferreira.

De acordo com um dos coordenadores de equipe da campanha de Eunício, Jefferson Rocha, todos os trabalhadores são militantes do partido e trabalham voluntariamente, tendo apenas ajuda de custo para o transporte e para a alimentação deles. Ele afirmou ainda que há duas equipes de até 40 pessoas para cada coordenador, uma para o turno da manhã outra pela tarde, e que os voluntários trabalham até seis horas.

Deferidas

As candidaturas de, praticamente, todos os postulantes a cargo majoritário no Ceará já foram deferidas pela Justiça Eleitoral. O candidato do PSOL ao Governo do Estado, Ailton Lopes, foi o primeiro que teve acatada a sua candidatura, seguido de seus concorrentes Camilo Santana (PT) e Eunício Oliveira (PMDB). Somente Eliane Novais, do PSB, ainda aguarda deferimento.

Nas candidaturas para o Senado Federal, apenas a da candidata Geovana Cartaxo, do PSB, ainda aguarda julgamento. Mauro Filho (PROS), Raquel Dias (PSTU) e Tasso Jereissati (PSDB) tiveram suas candidaturas deferidas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

(Diário do Nordeste)

Universidade russa abre 20 vagas para estudantes do Nordeste

Após a reunião dos BRICS em Fortaleza, o intercâmbio entre os países pertencentes ao bloco foi reforçado, inclusive no segmento de educação. A Universidade Estatal de Moscou (MSU), na Rússia, abriu o processo de inscrição, por meio da Aliança Russa, para a seleção de 20 estudantes brasileiros que desejam cursar a faculdade fora do país. As vagas são para graduação e pós-graduação e as inscrições vão até 8 de agosto.

Os interessados em iniciar a graduação poderão escolher um dos 128 cursos disponíveis nas 39 faculdades da MSU, enquanto alunos de pós-graduação terão a possibilidade de especializar-se em 18 ramos de ciências e humanidades, em 168 áreas diferentes. Em seus mais de 250 anos de história, a Universidade teve 11 ganhadores do Prêmio Nobel, entre professores e alunos.

Inscrições 

O candidato interessado em estudar na Universidade Estatal de Moscou passa por um processo seletivo avaliado pela MSU e administrado pela Aliança Russa, que inclui reunião com os pais, análise de histórico escolar e currículo, tudo para garantir que o aluno se encaixe no perfil da faculdade.

Apesar de ter aulas ministradas em russo, o aluno que não tem conhecimento do idioma não deve se preocupar, já que a Aliança Russa oferece a opção do estudante frequentar aFaculdade Preparatória por nove meses antes do período letivo. Lá, eles aprendem os termos técnicos necessários para o aprendizado, além de um curso completo da língua.

O investimento anual fica entre R$ 7.000 e R$ 12.000 e inclui também direito a seguro médico, tutoria acadêmica e moradia universitária. O embarque acontece em duas etapas: setembro de 2014 e fevereiro de 2015.

Os interessados devem se inscrever pelo site ou pelo telefone (11) 4551-3836.

(Diário do Nordeste)

Prefeitura de Sobral é condenada a pagar mais de R$ 4 milhões por irregularidades

SOBRAL-CE

A Prefeitura do município de Sobral, a 250 km de Fortaleza, e gestores da Cooperativa de Trabalho do Ceará (Cootrace) e Cooperativa dos Prestadores de Serviços Terceirizados do Estado do Ceará Ltda. (Coopreserv), responsáveis pela terceirização de mão-de-obra, foram condenados pelo Ministério Público do Trabalho no Ceará (MPT/CE), a pagar uma indenização de mais de R$ 4 milhões por irregularidades em contratações. O valor será revertido em prol do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Além do valor a ser pago, a Justiça determinou que a prefeitura se abstenha de contratar servidores por meio de cooperativas, sob pena de multa de R$ 10 mil por contratação irregular. A sentença, proferida pela juíza do trabalho Rossana Talia Modesto Gomes Sampaio também dissolveu as cooperativas fraudulentas.

“Resta evidente, portanto, que os demandados, em sua totalidade, causaram manifesto prejuízo não apenas ao Erário, mas também a uma coletividade de trabalhadores”, comentou a juíza na sentença.

Para a Justiça do Trabalho, foi constatada a presença de cooperados fantasmas e o não pagamento de direitos trabalhistas. De 2006 a 2013, o municipio de Sobral vinha sendo condenado a pagar os referidos encargos trabalhistas.

Segundo investigações do MPT e do Ministério Público do Estado do Ceará (MPE-CE), as cooperativas Cootrace e Coopreserv foram contratadas pela Prefeitura de Sobral desde 2006 para fornecimento de mão-de-obra. De lá pra cá, já foram repassados mais de R$ 40 milhões de reais às duas entidades.

As denúncias desencadearam uma ação denominada de Operação Carcará, desencadeada no dia 28 de agosto de 2013, em Sobral, que teve o objetivo de cumprir 16 mandados (7 de prisão temporária e 9 de busca e apreensão) referentes a pessoas acusadas de fraude em licitações, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, corrupção e falsidade ideológica.

O POVO Online tentou entrar em contato com a Prefeitura de Sobral para dar a sua versão, mas até o fechamento desta matéria não havia conseguido.

 

Redação O POVO Online

Bancos privados fazem oposição a Dilma por perda de espaço para BB e Caixa

Por Diego Sartorato, da RBA

Não são apenas os partidos e candidatos que formulam projetos a serem debatidos durante as campanhas eleitorais: organizações da sociedade civil e entidades privadas também avaliam quais mudanças na condução do poder público são necessárias para garantir o atendimento de interesses singulares ou coletivos.

Algumas dessas plataformas “setoriais” são tornadas públicas, mas nem todas, especialmente quando se referem a interesses empresariais, seja pelo sigilo do planejamento nos negócios, seja porque há objetivos patronais inconfessáveis à opinião pública, a regra é que os interesses econômicos de setores poderosos sejam discutidos privativamente.

Para as eleições presidenciais deste ano, porém, empresas do mercado financeiro, central no capitalismo e no jogo político brasileiro, romperam o silêncio habitual e têm tomado posição agressivamente contrária à reeleição da presidenta Dilma Rousseff (PT).

Nas últimas semanas, o banco espanhol Santander divulgou análise em que previa cenário econômico negativo caso Dilma se reeleja, mesma prática adotada por diversas consultorias que atendem a investidores do mercado financeiro.

Por meio de estudo encomendado ao Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper) e divulgado pela Folha de S.Paulo, o setor chegou até a conferir valor concreto a cada ponto percentual perdido por Dilma nas pesquisas eleitorais: seriam US$ 801 milhões a mais investidos em ações de estatais a cada vez que a vitória da oposição se mostrasse mais provável do que no levantamento anterior.

Um dos motivos para a campanha agressiva do setor financeiro, como visto apenas às vésperas da primeira eleição de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em 2002, está em estudo divulgado pelo Dieese sobre o desempenho dos bancos em 2013.

De acordo com o levantamento, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, ambos públicos, conquistaram 48,1% do mercado de crédito no país no ano passado e seguem ampliando as carteiras de crédito em ritmo duas vezes superior aos bancos privados nacionais (que detêm 38% das carteiras) e três vezes superior ao crescimento das empresas estrangeiras (com 13,9% dos contratos de crédito). Não conta, para o levantamento do Dieese, o BNDES que, em 2013, investiu R$ 514,5 bilhões em consumo e infraestrutura.

As instituições públicas foram as principais responsáveis pelo crescimento, entre 2002 e 2013, da relação entre volume de crédito e Produto Interno Bruto (PIB). Há 12 anos, o crédito disponível no país somava 23,8% do PIB; hoje, são 55,8%. Entre 2008 e 2013, mudou também o perfil do microcrédito: se há seis anos os pequenos empréstimos tinham 73% do volume destinados ao consumo, em 2013 apenas 10% foram voltados a essa modalidade. Os outros 90% foram empenhados em micro e pequenas empresas (MPEs), setor que mais cria emprego e renda no Brasil – em 2013, de acordo com o Sebrae, 85% dos empregos com carteira assinada foram abertos nele.

O momento e a motivação dos bancos públicos e privados são bastante distintos: enquanto os primeiros seguem a diretriz do governo federal de ampliar o acesso e baratear o crédito com o objetivo de fortalecer o poder de consumo das famílias e evitar os piores efeitos da crise econômica mundial, os bancos privados seguem a direção oposta. Demitem trabalhadores (foram 10 mil dispensas em 2013) e ampliam taxas e juros para garantir a rentabilidade.

O Itaú, por exemplo, que teve o maior lucro da história do sistema financeiro brasileiro no ano passado (R$ 15,6 bilhões), aumentou em 12,8% seus ganhos, principalmente por meio de cobranças de serviços e taxas. Já o Banco do Brasil, por meio da ampliação de sua atuação no mercado, foi relativamente mais bem-sucedido e aumentou o lucro líquido em 29,1% em relação a 2012.

Desde 2008, quando os mercados de capitais se desequilibraram nas potências econômicas, o Brasil aplica políticas anticíclicas de incentivo ao setor produtivo e ao consumo, com manutenção de um baixo índice de desemprego e intensificação da transferência de renda, solução oposta à adotada pela zona do Euro e no campo de influência dos Estados Unidos. Nesses países, houve corte de investimentos públicos e distribuição de pacotes de amparo ao sistema financeiro. O FED, banco central norte-americano, por exemplo, injeta US$ 75 bilhões mensais no mercado financeiro atualmente.

Os bancos brasileiros, que atuam nas mesmas linhas gerais de suas contrapartes internacionais, parecem estar à espera do mesmo tratamento: tanto Aécio Neves quanto Eduardo Campos, candidatos a presidente por PSDB e PSB, sinalizaram ao setor financeiro que estão dispostos a tomar medidas “impopulares” para a economia, eufemismo para reformas no sentido de reverter a política focada na geração de empregos e maior aproximação com o modelo econômico norte-americano.

Já os governos petistas, a partir de 2003, embora tenham garantido lucros astronômicos ao setor (que foi de um lucro global de R$ 4,8 bilhões em 2000 para R$ 46,6 bilhões em 2010), tomaram decisões importantes para que os bancos públicos fossem capazes de induzir e equilibrar o mercado financeiro, e, para tanto, até impediram privatizações. Em 2008, o então governador de São Paulo, José Serra (PSDB), colocou à venda o último banco público do governo estadual, a Nossa Caixa. Luiz Inácio Lula da Silva, então em seu segundo mandato como presidente, acertou a compra da empresa pelo Banco do Brasil por R$ 5,3 bilhões. Em 2009, o Banco do Brasil pagou mais R$ 4,3 bilhões por 50% do Banco Votorantim, em nova ação agressiva de tomada de mercado.

O estudo do Dieese aponta, como um dos indicadores do sucesso da aposta no crédito, o fato de que 2013 registrou os patamares de inadimplência mais baixos já observados, com média de 3% de compromissos financeiros descumpridos por clientes de bancos privados e na casa de 1% entre clientes de bancos públicos. O cenário é próximo do descrito pela presidenta Dilma em pronunciamento para o 1º de maio de 2012, quando enviou recado bastante direto para o sistema financeiro.

A diferença mais expressiva é que, à época, o Brasil operava com a menor taxa Selic, índice definido pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central e que serve de base para os juros ao consumidor, da série histórica, a 8%. O barateamento da captação de dinheiro por parte dos bancos, no entanto, não foi acompanhada de redução dos custos da tomada de crédito nas instituições privadas, que mantêm, no Brasil, um dos índices de spread bancário mais altos do mundo. O spread é a diferença entre os juros que o banco paga quando toma emprestado (as cadernetas de poupança, por exemplo, rendem 6,8% ao ano) e quanto paga quando empresta dinheiro (o cheque especial tem juros em torno de 200% ao ano).

Após campanha intensa na mídia tradicional em torno das taxas de inflação, o Banco Central cedeu e a taxa Selic está em 11%, sem previsão de que vá retomar a tendência de queda.

Não se trata apenas de uma questão de fatia de mercado. Como os juros de cerca de dois terços dos títulos emitidos pelo governo federal para arrecadar dinheiro estão atrelados à variação da Selic, o aumento do índice eleva a dívida pública. De acordo com o economista Amir Khair, especuladores financeiros teriam até US$ 220 bilhões investidos em títulos brasileiros, com lucro médio de US$ 10 bilhões graças aos juros. No ano passado, o superávit primário do governo, quantia reservada ao pagamento dos juros da dívida pública, foi de R$ 75 bilhões. A dívida pública, que representava 60,4% do PIB em 2002, hoje está em torno de 33% da riqueza nacional, de acordo com a Receita Federal.

Leia outros textos de Força da Grana

TCE-CE identifica irregularidades na locação de aeronaves pelo Governo Cid Gomes

A maioria do Pleno do Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE-CE) decidiu, em sessão realizada terça-feira (29), que a Casa Civil do Governo do Ceará não poderá firmar convênio com a empresa Easy Taxi Aéreo LTDA para locação de aeronaves. O processo nº 05870/2011-3 refere-se à denúncia sobre possíveis irregularidades ocorridas nos contratos nº 011/2007 e 067/2010 – e seus respectivos aditivos – com o objetivo de locar aeronaves para utilização no âmbito das administrações estaduais direta e indireta pelo critério quilômetro voado.

O secretário chefe da Casa Civil, Arialdo de Mello Pinho, foi multado no valor de R$12 mil, em virtude da grave infração à Lei das Licitações (Lei nº 8.666/93), ao promover prorrogações contratuais sem a devida comprovação da vantajosidade para a Administração Pública. Foi fixado um prazo de 30 dias para a comprovação do recolhimento do valor. No caso de não recolhimento, e ocorrendo o trânsito em julgado da matéria, ficam autorizadas a cobrança judicial da dívida, através da Procuradoria-Geral do Estado do Ceará, e a inscrição do nome do responsável no Cadastro de Inadimplência da Fazenda Estadual (Cadine) e na lista de inadimplentes deste Tribunal.

O TCE-CE também determinou ao Secretário Chefe da Casa Civil que, ao motivar a prorrogação de vigência de seus contratos administrativos, demonstre, em cada caso concreto, o caráter contínuo do serviço do contrato a ser prorrogado, bem como comprove a vantajosidade do ato mediante ampla pesquisa de preços no mercado e a apresentação de no mínimo três orçamentos, em obediência ao disposto no inciso II do art. 57 da Lei 8.666/93.

A maioria do colegiado da Corte de Contas, baseado no certificado técnico da 7ª Inspetoria de Controle Externo (7ª ICE) e no parecer do Ministério Público junto ao TCE-CE, entendeu que os esclarecimentos prestados pelo gestor responsável pelo contrato não foram suficientes para apuração da economicidade contratual.

A Casa Civil deverá registrar e divulgar informações mais detalhadas relativas a cada solicitação de uso dos serviços de fretamento de aeronaves, tais como quem o solicitou, em que data, por qual motivo, qual o trajeto a ser percorrido, qual o custo de cada viagem, a quantidade de vezes que o serviço foi requerido, quantos quilômetros foram percorridos em cada voo e outras, a fim de que se promova um controle mais eficaz desses gastos, em atenção aos princípios da transparência, economicidade e eficiência.

De acordo com a decisão da Corte de Contas, somente poderá ser prorrogado o Contrato nº 182/2012, previsto para se encerrar em 21/08/2014, se forem atendidas cabalmente todas as exigências determinadas pelo Tribunal.

* Com informações do TCE/Ceará

Via http://www.cearanews7.com.br/ver-noticia.asp?cod=18927

Fausto Fanti, do Hermes & Renato, é encontrado morto em SP

Fausto Fanti, do grupo de humor “Hermes e Renato”, foi encontrado morto nesta quarta-feira, 30, em São Paulo, às 16h56. A 23ª Delegacia de Perdizes, que registrou o caso, confirmou aoEGO a morte do humorista, que interpretava Renato.

Segundo a polícia, ele foi encontrado no chão do banheiro de seu apartamento em Perdizes, Zona Oeste de São Paulo por seu amigo de infância e também integrante do “Hermes e Renato”, Adriano Silva. Fausto estava com um cinto no pescoço e a polícia trabalha com a hipótese de suicídio.

Fausto tinha 36 anos e uma filha, Nina, de 8 anos, de seu casamento com Karla Peixoto Sento Sé.

Fausto ficou famoso por interpretar o personagem Renato no humorístico “Hermes e Renato”, que estreou na MTV Brasil em 1999. Além dele, faziam parte do grupo Adriano Silva, Felipe Torres, Bruno Sutter e Marcos Alves. O sucesso do grupo fez com que eles criassem outros produtos para a emissora, como novelas humorísticas, dublagens de filmes e sátiras musicais, como a banda fictícia de heavy metal Massacration, que até hoje excursiona por todo o Brasil.

Em 2010, o grupo foi trabalhar no programa “Legendários”, de Marcos Mion, e como os direitos do nome “Hermes e Renato” pertenciam à MTV, a o grupo passou a se chamar Banana Mecânica.

Em 2013, eles abandonaram o novo nome e retornaram à MTV Brasil, com exceção de Felipe Torres, que permaneceu no programa da Record. Em 2014, o grupo estreou no FX Brasil.

(G1)

UECE abre processo seletivo para cursos de Inglês, Espanhol, Francês, Japonês, Italiano e Latim

Estão abertas até o dia 08 de agosto, as inscrições para Seleção aos Cursos de Inglês, Espanhol, Francês, Japonês, Italiano e Latim, do Núcleo de Línguas do Campus Fátima, da Universidade Estadual do Ceará (UECE). 

Os interessados deverão efetuar matrícula na Secretaria do Núcleo (Av. Luciano Carneiro, 345 – Bairro de Fátima), de segunda a sexta-feira, das 8 horas às 12 horas e das 14 horas às 20h30min (sextas-feiras até às 18 horas). 

O Núcleo de Línguas Estrangeiras da UECE é um projeto de extensão ligado diretamente ao Curso de Letras. O objetivo de proporcionar campo de estágio aos alunos das licenciaturas de línguas inglesa, francesa e espanhola é alcançado plenamente através de cursos de idiomas. 

O exame de Seleção ocorrerá no dia 16 de agosto, às 8 horas no Centro de Humanidades, no Campus de Fátima. 

Mais informações pelos telefones 85 3101-2027 e 3101-2030 ou pelo site www.uece.br/nucleodelinguas 

Assessoria de Imprensa as UECE

Fátima Serpa – 85 3101.9605

(Governo do Estado do Ceará)

 

Fortaleza ganhará sistema de bicicletas compartilhadas em setembro

FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA

A partir do mês de setembro, a Prefeitura de Fortaleza dará início à implantação do sistema de bicicletas compartilhadas. Através dele, qualquer pessoa poderá retirar uma bicicleta em uma estação e devolvê-la em outra, de maneira gratuita, utilizando apenas o Bilhete Único. O projeto é resultado de articulação entre a Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP) com ciclistas e a sociedade civil organizada.

No momento, a SCSP prepara edital público para a escolha da empresa que implantará o sistema em Fortaleza. O projeto prevê a instalação de 40 a 60 estações na cidade, com aproximadamente 600 bicicletas, usando a integração com o Bilhete Único para garantir a gratuidade do transporte. A primeira hora de uso será gratuita e, a cada hora excedente, será cobrada uma taxa de R$5,00 para manutenção do sistema.

Durante reunião com apoiadores nesta terça (29), o vereador Evaldo Lima (PCdoB), defensor da bicicleta como meio de transporte sustentável na Câmara Municipal, destacou a importância da iniciativa. “O transporte cicloviário, para além de uma atividade de lazer, é modal de transporte e deve ser integrado ao circuito de mobilidade urbana, permitindo alternativas de deslocamento mais saudáveis para as pessoas e menos agressivas para a cidade”, afirmou.

Fonte: Assessoria do Professor Evaldo Lima

 

Fortaleza gera 5.876 toneladas de lixo por dia

Levantamento do Conselho de Políticas e Gestão do Meio Ambiente (Conpam) mostra que Fortaleza é o município cearense que mais gera resíduos sólidos: 5.876,69 toneladas/dia. Desde 1997, o lixo da Capital é descartado no Aterro Sanitário Metropolitano Oeste de Caucaia.

“Os materiais recicláveis coletados em ações de educação ambiental e pela coleta seletiva da Prefeitura são encaminhados para Rede de Catadores. São 14 associações de catadores na cidade, com aproximadamente 350 catadores”, informa Águeda Muniz, titular da Secretaria Municipal do Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma).

É um começo, em um longo caminho de mão dupla. As responsabilidades de produção e descarte do lixo envolvem o poder público e cada cidadão. “A conscientização ambiental quanto à segregação dos resíduos, objetivando uma eficiente coleta seletiva e a potencialização da logística reversa”, aponta Águeda, os desafios cotidianos.

Interior

Já no Interior, “98%, 99% do Estado não conseguiu avançar na Política (de Resíduos Sólidos)”, diz José Eraldo Oliveira Costa, superintendente da Autarquia Municipal do Meio Ambiente de Juazeiro do Norte. “Os municípios não têm condição de fazer os aterros e de operacionalizar. Essa é a grande questão”, argumenta. 

Na edição de ontem, O POVO mostrou que o prazo para o fechamento dos lixões no Brasil, fixado em lei federal, termina em agosto próximo, mas ainda há mais de 280 lixões somente no Ceará.

Juazeiro, na região do Cariri, é o terceiro maior produtor de lixo do Ceará, revela o levantamento do Conpam. Eraldo Costa afirma que o município está criando uma gerência de resíduos sólidos e tem organizado cooperativas de catadores e “dado algum suporte, ainda que irrisório: um caminhão, treinamento”. Mas que as cidades não podem pagar a conta da infraestrutura e manutenção de um aterro sanitário. “A proposta do governo é que seja um aterro sanitário consorciado. O problema é que não foi discutido como seria esse consórcio”, critica.

Por e-mail, a assessoria de imprensa da Secretaria das Cidades responde que “de acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos toda responsabilidade é do ente municipal. Contudo, o Governo do Estado tem se dedicado a essa questão no papel de articulador das prefeituras para que se formem consórcios municipais para gestão dos aterros”.

“Os consórcios (reunindo prefeituras) desenvolvidos com o apoio da Secretaria das Cidades, podemos considerar como avanços. Encontra-se em fase de elaboração o Plano Estadual de Resíduos Sólidos”, assinala Maria Dias Cavalcante, do Conpam. Mas falta a prática correta da lei, a gestão eficiente. “Contamos somente com seis municípios com aterros sanitários, entretanto, ainda mandam para o aterro todo tipo de resíduos, inclusive, os que poderiam estar sendo fonte de renda para muitas famílias”, contrapõe. 

Saiba mais

Os dez municípios que mais geram resíduos sólidos no Ceará

1) Fortaleza – 5.876,69 toneladas/dias

2) Caucaia – 1.032,03 toneladas/dia

3) Juazeiro do Norte – 926,59 toneladas/dia

4) Maracanaú – 379,99 toneladas/dia

5) Crato – 238,28 toneladas/dia

6) Quixeré – 206,05 toneladas/dia

7) Iguatu – 183,34 toneladas/dia

8) Maranguape – 158,44 toneladas/dia

9) Quixadá – 145,84 toneladas/dia

10) Pacatuba – 128,21 toneladas/dia

FONTE: Conselho de Políticas e Gestão do Meio Ambiente (Conpam)

(Ana Mary C. Cavalcante, O Povo)

Enquanto 52 açudes estão em estado crítico, políticos cearenses só pensam em eleição

Enquanto as autoridades do Executivo se empenham nas campanhas políticas, a presidente Dilma em busca da reeleição, Cid Gomes e Roberto Cláudio como cabos eleitorais de seu candidato ao governo estadual, os efeitos da seca no Ceará ameaçam até mesmo o abastecimento para consumo da população. Sem água, os impactos na economia também são consideráveis.

Emergência silenciosa
Nos 149 açudes monitorados pela Companhia de Gestão de Recursos Hídricos do Estado, 105 estão com volume abaixo dos 30%. Das 189 cidades cearenses, nada menos do que 176 estão em situação de emergência por causa da seca. Muitos prefeitos temem uma situação de colapso total no final do ano, logo após as eleições. Como não é antes das eleições, as autoridades posam como se tudo estive sob o mais absoluto controle. Qual deles fala em racionamento? Ou pede desculpas pelo atraso obsceno nas obras de transposição do rio São Francisco? Pois é, nenhum. Falam todos de abundância, de distribuição de cisternas e de adutoras feitas às pressas (um risco do ponto de vista orçamentário). Por enquanto os carros-pipa resolvem, mas já está na hora de perguntar: de onde eles irão tirar água daqui a alguns meses?

Gavião cheio, Castanhão secando…
Em Fortaleza, tudo parece em perfeita ordem, com o açude Gavião, em Pacatuba, registrando 93,28% de volume d’água. Fica a impressão de que, por algum motivo mágico, chove apenas nesse lugar, que mesmo abastecendo a 5ª maior capital do Brasil durante a maior seca dos últimos 50 anos, continua cheio, quase no máximo, enquanto o resto seca. A verdade, no entanto, é que o Gavião é abastecido pelo Castanhão, que fica em Alto Santo, e que está, vejam a situação, com apenas 36,17% de sua capacidade. É muita água ainda, pois é o maior açude do Estado, mas seu nível baixa com regularidade preocupante. Isso nenhum técnico da Secretaria de Recursos Hídricos vai admitir, pelo menos até o dia 5 de outubro.

Abaixo de 10%
Abaixo, segue a lista que fiz com os açudes que apresentam capacidade abaixo de 10%, de acordo com o boletim de hoje, dia 29 de julho, divulgado pela Funceme. São 52, pouco mais de um terço das reservas hídricas do Ceará. Muitos deles bem abaixo desse percentual.  Cidades como Tauá e Canindé, entre outras, estão em situação de calamidade, enquanto nossas autoridades pedem o voto de suas populações. Confira:

Região do Acaraú
BONITO (Ipú) – 3.27%
CARÃO (Tamboril) – 7.55%
CARMINA (Catunda) – 2.1%
FARIAS DE SOUSA (Nova Russas) – 1.27%

Região do Alto Jaguaribe
BRÔCO (Tauá) – 1.94%
FAÉ (Quixelô) – 2.55%
FAVELAS (Tauá) – 8.09%
FORQUILHA II (Tauá) – 0%
MAMOEIRO (Antonina do Norte) – 9.26%
PARAMBU (Parambu) – 1.76%
POÇO DA PEDRA (Campos Sales) – 8.09%
TRICI (Tauá) – 0,66%
VÁRZEA DO BOI (Tauá) 0,48%

Região do Baixo Jaguaribe
S. ANT. DE RUSSAS (Russas) – 7.38%

Região do Banabuiú
CEDRO (Quixadá) – 4.96%
FOGAREIRO (Quixeramobim) – 9.08%
PIRABIBU (Quixeramobim) – 4.54%
SÃO JOSÉ I (Boa Viagem) – 5.55%
UMARI (Madalena) – 3.07%

(Wanderley Filho, Tribuna do Ceará)

Onde estão os políticos negros no Brasil?

Marcos Sacramento, DCM

A ausência de negros em cargos políticos e de destaque no Brasil chamou a atenção da filósofa e ativista norte-americana Angela Davis. Nascida no Alabama, Davis foi professora da Universidade da Califórnia e teve ligações com o grupo Panteras Negras, sendo presa por causa disso no início dos anos 70. Uma das principais lideranças femininas na luta pelo direito dos negros nos Estados Unidos, foi homenageada em músicas de John & Yoko (“Angela”) e dos Rolling Stones (“Sweet Black Angel”).

Ela foi um dos destaques do Festival Latinidades 2014: Griôs da Diáspora Negra, em Brasília. Na sua conferência, disse que ficou impressionada com a pouca presença de negros e pardos na política nacional. “Quantos senadores negros há no Brasil? Se olharmos para o Senado não saberíamos que os negros constituem mais de 50% da população brasileira”, questionou.

LEIA TAMBÉM: Angela Davis: Racismo de hoje é muito mais perigoso

“Não posso falar com autoridade no Brasil, mas às vezes não é preciso ser especialista para perceber que alguma coisa está errada em um país cuja maioria é negra e a representação é majoritariamente branca”, disse.

Ela criticou, inclusive, a participação irrisória dos negros nos meios de comunicação. “Sempre assisto TV no Brasil para ver como o país se representa e a TV brasileira nunca permitiu que se pensasse que a população é majoritariamente negra”.

O comentário da intelectual e a matéria do The Guardian que destacou a ausência de negros nos estádios durante os jogos da última Copa ilustram o racismo estruturado na sociedade brasileira.

Em um país onde 50,7% da população é negra ou parda, de acordo com o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), menos de 10% dos parlamentares federais são desses grupos, como mostra um estudo da Transparência Brasil.

Número que contribui para as estatísticas cruéis contra os negros e explicita a necessidade de implantação de cotas para reduzir as discrepâncias raciais. A probabilidade de um negro ou pardo ser vítima de homicídio, por exemplo, é quase oito pontos percentuais a mais do que a da população branca.

Angela Davis, contudo, não acha suficiente que os negros ocupem o poder. É preciso que tomem atitudes para realmente pôr fim ao preconceito. “Não significa somente trazer pessoas negras para a esfera do poder, mas garantir que essas pessoas vão romper com os espaços de poder e não simplesmente se encaixar nesses espaços”.

A crítica faz referência a Barack Obama, mas pode ser aplicada ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa. Questionado por jornalistas sobre a possibilidade de implantação de cotas no Judiciário, ele disse: “Não sei e estou de saída. Es ist mir ganz egal (em alemão,’para mim tanto faz’). Não estou nem aí”.

Segundo o Censo do Poder Judiciário divulgado mês passado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), 1,4% dos magistrados brasileiros se autodeclaram pretos. Percentual hediondo, pequeno demais para “não estar nem aí”.

“Aeroporto de Aécio é só a ponta do iceberg”

O ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, afirmou nesta segunda-feira, 28, que as declarações do presidenciável tucano Aécio Neves sobre o caso do aeroporto em Cláudio (MG), construído quando Aécio era governador de Minas em terreno de seus familiares, não são suficientes e disse ainda que o tucano ainda terá problemas para explicar “outras coisas”.

“Absolutamente não está explicado [o caso do aeroporto]. E vai ser muito difícil explicar essas e outras coisas que aconteceram em Minas Gerais nos últimos tempos. Pelo que conheço da minha relação com companheiros de Minas Gerais, o governador [Aécio] vai ter dificuldade de explicar muitas coisas. O aeroporto é apenas a ponta do iceberg de um tipo de prática que marcou aquele governo”, disparou Carvalho. “A barreira de proteção ao governo [Aécio Neves] foi tão grande que a população do país não conhece o que se passou em Minas Gerais efetivamente”, disse o ministro ao jornal O Globo.

As declarações duras do secretário da Presidência da República reacendem a discussão em torno da polêmica obra. Justamente no momento em que a cúpula da campanha de Aécio Neves não esconde sua preocupação com a repercussão que o assunto tomou. A constatação reservada no PSDB é que, independente da legalidade da obra, o episódio deixou Aécio na berlinda e abriu um flanco na candidatura tucana, que passou a ser bem explorado pela campanha de Dilma Rousseff.

Ao jornalista Gerson Camarotti, um parlamentar do PSDB chegou a alertar que o próprio Aécio terá que responder, em debate com Dilma, quantas vezes desceu de jatinho no aeroporto de Cláudio. “O problema é que o episódio do aeroporto pode tirar o PSDB do ataque, colocando a candidatura de Aécio na defensiva. Temos que sair dessa armadilha“, afirmou o tucano.

O coordenador jurídico da campanha de Aécio Neves, o deputado federal Carlos Sampaio (PSDB-SP), informou que o partido irá acionar Gilberto Carvalho, por ato de improbidade.

“É nefasto que um ministro, em horário de expediente, use esse esse tempo para fazer campanha eleitoral para a presidente Dilma Rousseff. Gilberto Carvalho tem um iceberg inteiro à mostra e contra si, que é a morte de Celso Daniel (ex-prefeito de Santo André e que era do PT)”, acusou Sampaio.

Seja como for, a campanha eleitoral pegou fogo nesta segunda-feira.

(Brasil247)

Pouca Palestina resta, pouco a pouco, Israel está apagando-a do mapa

Por Eduardo Galeano – de Montevidéu

As vítimas civis chamam-se danos colaterais, segundo o dicionário de outras guerras imperiais

Desde 1948, os palestinos vivem condenados à humilhação perpétua. Não podem sequer respirar sem autorização. Têm perdido a sua pátria e as suas terras. Para justificar-se, o terrorismo de Estado fabrica terroristas: semeia ódio e colhe álibis. Tudo indica que esta carnificina de Gaza, que segundo os seus autores quer acabar com os terroristas, conseguirá multiplicá-los.

Desde 1948, os palestinos vivem condenados à humilhação perpétua. Não podem nem sequer respirar sem autorização. Têm perdido a sua pátria, as suas terras, a sua água, a sua liberdade, tudo. Nem sequer têm direito a eleger os seus governantes. Quando votam em quem não devem votar, são castigados. Gaza está sendo castigada. Converteu-se numa ratoeira sem saída, desde que o Hamas ganhou legitimamente as eleições em 2006. Algo parecido tinha ocorrido em 1932, quando o Partido Comunista triunfou nas eleições de El Salvador.

Banhados em sangue, os habitantes de El Salvador expiaram a sua má conduta e desde então viveram submetidos a ditaduras militares. A democracia é um luxo que nem todos merecem. São filhos da impotência os rockets caseiros que os militantes do Hamas, encurralados em Gaza, disparam com desleixada pontaria sobre as terras que tinham sido palestinas e que a ocupação israelense usurpou. E o desespero, à orla da loucura suicida, é a mãe das ameaças que negam o direito à existência de Israel, gritos sem nenhuma eficácia, enquanto a muito eficaz guerra de extermínio está a negar, desde há muitos anos, o direito à existência da Palestina. Já poucaPalestina resta. Pouco a pouco, Israel está a apagá-la do mapa.

Os colonos invadem, e, depois deles, os soldados vão corrigindo a fronteira. As balas sacralizam o despojo, em legítima defesa. Não há guerra agressiva que não diga ser guerra defensiva. Hitler invadiu a Polônia para evitar que a Polônia invadisse a Alemanha. Bush invadiu o Iraque para evitar que o Iraque invadisse o mundo. Em cada uma das suas guerras defensivas, Israel engoliu outro pedaço da Palestina, e os almoços continuam. O repasto justifica-se pelos títulos de propriedade que a Bíblia outorgou, pelos dois mil anos de perseguição que o povo judeu sofreu, e pelo pânico que geram os palestinos à espreita. Israel é o país que jamais cumpre as recomendações nem as resoluções das Nações Unidas, o que nunca acata as sentenças dos tribunais internacionais, o que escarnece das leis internacionais, e é também o único país que tem legalizado a tortura de prisioneiros.

Quem lhe presenteou o direito de negar todos os direitos? De onde vem a impunidade com que Israel está a executar a matança em Gaza? O governo espanhol não pôde bombardear impunemente o País Basco para acabar com a ETA, nem o governo britânico pôde arrasar Irlanda para liquidar a IRA. Talvez a tragédia do Holocausto implique uma apólice de eterna impunidade? Ou essa luz verde vem da potência ‘manda chuva’ que tem em Israel o mais incondicional dos seus vassalos? O exército israelense, o mais moderno e sofisticado do mundo, sabe quem mata. Não mata por erro. Mata por horror. As vítimas civis chamam-se danos colaterais, segundo o dicionário de outras guerras imperiais.

Em Gaza, de cada dez danos colaterais, três são meninos. E somam milhares os mutilados, vítimas da tecnologia do esquartejamento humano, que a indústria militar está a ensaiar com êxito nesta operação de limpeza étnica. E como sempre, sempre o mesmo: em Gaza, cem a um. Por cada cem palestinos mortos, um israelita. Gente perigosa, adverte o outro bombardeamento, a cargo dos meios massivos de manipulação, que nos convidam a achar que uma vida israelense vale tanto como cem vidas palestinianas. E esses meios também nos convidam a achar que são humanitárias as duzentas bombas atômicas de Israel, e que uma potência nuclear chamada Irã foi a que aniquilou Hiroshima e Nagasaki.

A chamada comunidade internacional, existe? É algo mais que um clube de mercadores, banqueiros e guerreiros? É algo mais que o nome artístico que os Estados Unidos assumem quando fazem teatro? Ante a tragédia de Gaza, a hipocrisia mundial destaca-se uma vez mais. Como sempre, a indiferença, os discursos vazios, as declarações ocas, as declamações altissonantes, as posturas ambíguas, rendem tributo à sagrada impunidade. Ante a tragédia de Gaza, os países árabes lavam as mãos. Como sempre. E como sempre, os países europeus esfregam as mãos.

A velha Europa, tão capaz de beleza e de perversidade, derrama uma ou outra lágrima enquanto secretamente celebra esta jogada de mestre. Porque a caça aos judeus foi sempre um costume europeu, mas desde há meio século essa dívida histórica está a ser cobrada dos palestinos, que também são semitas e que nunca foram, nem são, antissemitas. Eles estão a pagar, em sangue, na pele, uma conta alheia.

Eduardo Galeano, é escritor e jornalista uruguaio.

A revolução silenciosa da agricultura familiar

Da Carta Maior

Najar Tubino
Porto Alegre (RS) – Esta é uma história que tenta retratar algumas mudanças ocorridas na zona rural brasileira nos últimos anos e que, certamente, não estão nas estatísticas. Uma das fontes consultadas é o trabalho divulgado em dezembro de 2013 pela Secretaria de Assuntos Estratégicos do governo Federal, realizado pelo IPEA, IBGE e analisado pelos pesquisadores do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. O trabalho é sobre Agroindústria Rural no Brasil. O IBGE registra, com base no censo de 2006, que 16,7% dos estabelecimentos rurais do país praticaram algum tipo de transformação da matéria-prima produzida. A agricultura familiar no país envolve 4,3 milhões de estabelecimentos rurais, com mais de 12 milhões de pessoas trabalhando, representa 38% do Valor Bruto de Produção – R$54,5 bilhões -, embora ocupe menos de 25% da área agriculturável.

A agroindústria familiar, portanto, é um passo a mais na organização da agricultura familiar, com investimentos em manufaturas, em produtos elaborados, alimentícios, que vão desde as farinhas, como de mandioca e de milho, pães, biscoitos, doces e geleias, além de mel, mas também embutidos, queijos, aguardente e vinho. O trabalho selecionou, com as devidas estatísticas por estado e por região, 32 produtos produzidos. Desses nove são os mais importantes. No caso da região nordeste e norte, é preciso acrescentar a rapadura e a tapioca.

Somente agroindústrias que produzem farinha de mandioca no país são mais de 266 mil, sendo que a maioria no Nordeste, quase150 mil. O Brasil produzia 30 milhões de toneladas de mandioca na década de 1970. Agora produz 21 milhões e faltam sementes. A farinha de mandioca, que faz parte do cálculo da inflação, subiu mais de 100% nos últimos anos.

PRONAF está em todo o país

A citação da região Nordeste é mais do que óbvia. É lá que está a maioria das propriedades familiares, mais de 50% segundo a estatística, e também é lá que os agricultores e agricultoras mais acessam o PRONAF, o programa de financiamento da agricultura familiar, que este ano vai investir mais de 24 bilhões de reais no segmento. Aliás, o PRONAF é um programa que está presente em todos os 5.460 municípios do país. A Revolução Silenciosa na área rural na verdade é consequência da organização dos agricultores e agricultoras, de trabalhadores rurais que assumiram a reforma agrária na prática, transformando suas áreas em campos de produção de alimentos para o país, não para exportação. Além disso, uma parte dele, produzidos sem agroquímicos, principalmente, sem veneno.

É claro, que isto não se tornaria uma realidade se não fossem as políticas públicas conquistadas de baixo para cima, como é o caso do PRONAF, dos Programas de Aquisição de Alimentos, do Programa Nacional da Merenda Escolar, e agora, mais recente, o Plano Nacional de Produção Orgânica e Agroecológica (PLANAPO), que também está viabilizando linhas de financiamento para a agricultura familiar, com juro de 1% ao ano.

Comida é uma questão de saúde

A questão da produção de alimentos e da agroindústria familiar, que também envolve a produção de alimentos, não é uma simples questão econômica. A começar pela falta de dados e informações atualizadas, fato reconhecido no próprio trabalho citado. Estamos falando de mudanças sociais, culturais e de saúde. Já é notório o fato do Brasil ser o quinto país do mundo em obesidade, de mais de 50% da população estar acima do peso, sendo 17% na condição de obesos. A dieta veiculada nos meios de comunicação está levando o Planeta para um ciclo vicioso que só beneficia a indústria química, a mesma que produz agrotóxico e remédios.

Isso não é uma coincidência.

A receita inventada pelos estadunidenses de consumo de sanduíches gordurosos e xaropes gaseificados levou a uma completa desorganização das dietas dos povos. “Amar tudo isso” ou “abrir a felicidade” se transformou numa armadilha que alavancou as estatísticas de obesidade, por consequência, de diabetes, doenças coronárias e hipertensão. O que foi vendido como a modernização da agricultura, com índices imbatíveis de produtividade, milagres na produção de commodities, hoje em dia, não passa de uma falácia de péssima categoria. Junto com a modernização da agricultura, ao mesmo tempo cresceram as redes de supermercados, hipermercados e shoppings centers.

A agricultura familiar ficou relegada ao patinho feio das produções de Hollywood. Era ineficaz, sem qualidade e a única saída era debandar para os grandes centros urbanos, onde as oportunidades na indústria e na construção civil surgiam como milagrosas. Hoje se sabe bem o inferno que viraram as metrópoles. A população está doente, sofre diariamente para se mover, come mal e ainda sofre com a violência em diversos estágios. Para os apóstolos do neoliberalismo, o mundo seria de concreto, a comida totalmente industrializada, inclusive com pílulas astronáuticas, e o campo uma modelo de indústria de ponta, com suas potentes colheitadeiras e seus tratores com GPS e pulverizadores eletrônicos, que dosificam milimetricamente o veneno necessário para a planta transgênica produzir.

Onde está a estatística?

Lascaram-se. O povo do campo, que realmente vive e produz onde mora se organizou. Não só produz como industrializa. Além disso, vende diretamente em feiras de todo tipo. Na capital paulista funcionam 850 feiras livres, mais de 16 mil barracas, uma história que iniciou no século XVII. Claro que este tipo de feira convencional é formada por comerciantes, outra por produtores, e mais recentemente, uma parte de agroecologistas. São 140 feiras no país de caráter agroecológico, segundo pesquisa feita em 2012 pelo IDEC, o Instituto de Defesa do Consumidor, juntamente com outras organizações que trabalham com agroecologia. Entretanto, o movimento das feiras, quer ecológicas, ou feiras de produtores, que trazem seus produtos uma ou duas vezes por semana para vender na cidade, é disseminado pelo país. Em Fortaleza são 76 feiras livres. Em Recife são 17. Porto Alegre tem a feira mais antiga em agroecologia, no Bairro Bonfim, desde 1989. Passam mais de cinco mil pessoas no sábado pela feira. O Rio de Janeiro tem 25 feiras agroecológicas. Somente cinco capitais não tem feira ecológica – Cuiabá e Boa Vista, estão entre elas.

Na Paraíba, no Polo da Borborema, com 15 municípios, funcionam oito feiras agroecológicas. Em março desse ano, os agricultores e agricultoras realizaram a 5ª Marcha das Mulheres pela Vida e pela Agroecologia. Participaram 3.500 mulheres no município de Massaranduba. Feira livre, feira agroecológica, estamos falando de relações econômicas, de compra e venda, de produtos consumidos pela população de todas as faixas, mas principalmente, da que tem menor poder aquisitivo. Isso não está na estatística. Os preços das verduras, frutas e cereais nas feiras são mais baratos do que no supermercado, além da vantagem de negociar o preço com o feirante ou produtor. Sem contar a hora da “xepa”, no final da feira, quando os preços caem. Em 2002, os supermercados faturavam 7% do total comercializado com hortifrutigranjeiros.

A Monsanto em Petrolina

As feiras se tornaram o canal de comercialização, mas também o canal de comunicação e de divulgação de um novo tipo de agricultura que existe no campo. Também resgatou a importância dos costumes locais, da comida da vovó, das verduras e legumes sem agrotóxicos, em casos mais específicos. Principalmente, derrubaram a supremacia das grandes corporações do varejo, das corporações de commodities e, agora, da transgenia. A Monsanto trabalha na produção de sementes de hortaliças. Em Petrolina comprou duas fazendas – uma com 186 ha e outra com 64 ha – e montou seu complexo tecnológico de pesquisa dentro do perímetro irrigado, que terá a mesma função que o Havaí tem em relação aos Estados Unidos, para a produção de sementes. Trabalham com milho, depois sorgo, algodão, cana e milho doce. Nos próximos cinco anos será o centro responsável pelos lançamentos da multinacional. O semiárido, com água, favorece a produção, com até quatro safras, dependendo da cultura. Isso acelera o trabalho que seria muito maior, e mais caro, no Sul ou no Sudeste. A Monsanto inaugurou este centro em março de 2013, embora estivesse na área desde 2009. É o 19º centro de pesquisa no Brasil – ela tem 36 unidades no país.

Capacidade de resistência

“- Em que pese uma trajetória genérica de apropriação e concentração das atividades de processamento alimentar por grandes conglomerados industriais a agroindústria rural continua revelando uma notória capacidade de resiliência.

Assim, diferente do que se preconizava no auge da modernização da agricultura, a atividade está longe de ser um resquício, pelo contrário, trata-se de uma expressão absolutamente contemporânea de emergência de novas trajetórias de desenvolvimento no mundo rural”, registra o trabalho Agroindústria Rural no Brasil.

Outra citação: “a agricultura familiar responde pela maior parcela de valores agregados a produção associados à transformação dos alimentos. É responsável por 78,40% da agregação de valor, enquanto a agricultura não familiar abarca uma percentagem de 21,60%”. O Nordeste aparece em primeiro lugar com 43% dos valores agregados aos alimentos, seguido pelo Sudeste com 24%, o Norte com 21%, O Sul com 8% e o Centro-Oeste com 4%. Os pesquisadores ressaltaram que os dados não computaram as vendas para os programas PAA e PNAE, sem contar o crescimento das feiras de vendas diretas em todo o país.

Se a Monsanto se instalou no semiárido, região onde a ASA desenvolve o trabalho mais eficiente que existe neste país de organização de agricultores e agricultoras familiares, com a implantação de tecnologias de convivência com as agruras da seca, os próprios sertanejos tratam de dar o troco. No dia 18 de julho começa no município de Pedro II, no Piauí, o I Festival das Sementes da Fartura, como eles denominam as sementes crioulas. Na Paraíba são as sementes da paixão, onde já funcionam 225 bancos de sementes. A ASA tem registro de mais de mil práticas de uso e troca das sementes crioulas, envolvendo quase 20 mil famílias. No Piauí participarão 800 agricultores e agricultoras. Também não tem feira agroecológica ou livre nesse Brasil afora que eles não troquem semente. Enquanto as corporações despejam bilhões de dólares em marketing, para vender um mundo de facilidades inúteis e prejudicais à saúde da população e ao ambiente do Planeta, os sertanejos e outros brasileiros espalham o seu conhecimento e suas práticas no silêncio.

Os BRICS e o embrião de um “mundo não americano”

Do Voz da Rússia

BRICS – embrião “de um mundo não americano”?

No Brasil, Fortaleza, decorreu a cúpula dos BRICS, durante a qual foi criado o Banco de Desenvolvimento e Arranjo Contingente de Reservas, chamando assim a atenção do mundo para o próprio projeto de desenvolvimento BRICS, bem como para o papel da China e da Rússia nesta organização. Poderá falar-se da criação do embrião “de um mundo não americano”?

Como são encaradas as possibilidades futuras dos BRICS por parte de Pequim e Moscou? Terão os BRICS novos membro, e será que, num futuro próximo, o projeto se tornará oficialmente numa Organização Internacional? Estas questões são estudadas no artigo do vice-diretor do Instituto de Estudos do Extremo Oriente da Academia de Ciências da Rússia, Serguei Luzyanin.

VR: Foi referida a criação do embrião “de um mundo não americano”. Porque é que os BRICS não gostam da América?

Serguei Luzyanin: A cúpula brasileira que agora terminou, ficou para a história enquanto o mais fértil encontro do “quinteto” – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. A sua fertilidade não ficou apenas patente na criação de instrumentos financeiros – o Banco de Desenvolvimento e Arranjo Contingente de Reservas – mas, sobretudo, no nível de empenho dos líderes dos BRICS – no auge da Guerra Fria 2.0, quando os americanos tentam esmagar qualquer um que age à revelia das “recomendações” de Washington – em criarem o seu embrião “de um mundo não americano”.

No futuro, outros projetos poderão estar ligados ao desenvolvimento dos BRICS (Organização de Cooperação de Xangai, RIC). O importante é que, de fato, existe a concepção “de um mundo não americano” que se desenvolve ativamente e se enche de conteúdo concreto. Os BRICS parece que se estão a tornar no epicentro deste novo fenômeno. Não é preciso ser um político habilidoso para sentir que os povos e as civilizações dos países em vias de desenvolvimento estão cansados de “padrões norte-americanos” impostos. Aliás, padrões para tudo, economia, ideologia, forma de pensar, os “valores” propostos, vida interna e externa, etc.

O mundo inteiro viu nos seus ecrãs de televisão o aperto-de-mão dos cinco líderes dos BRICS, ao qual, passado uns dias, se juntou praticamente toda a América Latina. É discutível se, neste impulso comum, existiu uma maior dose de contas pragmáticas ou de solidariedade emocional, mas, uma coisa é certa, nele não houve qualquer amor por América. E isso ainda é uma forma polida de colocar as coisas.

VR: E quanto à adesão da Argentina, quem, no Sul, irá “apoiar” os EUA?

SL: Para a Índia os BRICS são uma oportunidade de reforço na Ásia Austral e de desenvolvimento econômico fora da alçada da Ocidente. A motivação regional é conjugada com expectativas financeiras e tecnológicas que unem a África do Sul e o Brasil.

No futuro, o “segmento” latino-americano poderá ser reforçado. Muitos peritos esperam que o “quinteto” seja alargado através da adesão da Argentina ao projeto. Ultimamente tem existido um desenvolvimento fulgurante das relações bilaterais da Rússia e da República Popular da China com países da América Latina, em sectores como o tecnológico-militar, comercial, de investimento e energético. Neste quadro, as visitas em Julho de Vladimir Putin e de Xi Jinping marcaram o tendencial círculo de potenciais aliados dos BRICS, nomeadamente Cuba, Venezuela, Nicarágua, Argentina, entre outros. Como é sabido, geograficamente, a America Latina “apoia”, a partir do Sul, os EUA. O reforço dos BRICS, nessa zona sensível para os americanos, é um trunfo adicional para o mundo em vias de desenvolvimento.

VR: Relativamente à “descoberta” muçulmana dos BRICS. Como será a institucionalização?

SL: Também se estuda o alargamento dos BRICS no sentido do Islão, onde também existe descontentamento face ao domínio americano. Espera-se que, após a entrada da Argentina, a fila de adesão aos BRICS seja engrossada pelo maior, em termos de população, país muçulmano do mundo (cerca de 250 milhões), ou seja, a Indonésia. Ela, seja pela sua ideologia, seja pela ambições, nasceu para aderir ao projeto e assim fechar a região do Sudeste Asiático. O novo governo indonésio confirma a sua intenção de desenvolver o relacionamento com os BRICS.

A entrada da Indonésia encerrará a “corrente regional” que englobará as principais regiões do mundo. Além disso, cada um dos países dos BRICS irá representar a “sua” região, tornando-se no seu líder informal. Brasil a América Latina, RAS a África, Rússia a Eurásia, China o Nordeste da Ásia, Indonésia o sudeste asiático.

Os futuros cenários de desenvolvimento do projeto poderão ser diversos. Mas um deles já é atualmente equacionado e de forma bastante concreta. Num futuro próximo, os líderes dos BRICS deverão trabalhar no sentido da institucionalização do projeto, nomeadamente através da criação de um fórum de membros permanentes (atualmente são cinco Estados), e um fórum de observadores e de parceiros de diálogo.

VR: Irão os EUA dialogar?

SL: É possível que, com tempo, os EUA sejam obrigados a dialogar com os BRICS. Porém, não parece ser algo que venha a ter lugar num futuro próximo. Hoje o projeto está em ascensão. Ele combina, organicamente, as vantagens de diversas civilizações, economias e culturas políticas. Aqui não existem imposições nem domínios de um só país.

É claro que existem incongruências, algumas “divergências e visões diferentes quanto à concretização de alguns projetos internacionais. Mas não são diferendos estratégicos. Trata-se de questões objectivas, que surgem, normalmente, nas relações internacionais do mundo político. Os BRICS acabam por ser o reflexo bastante preciso do nosso mundo multifacetado e bastante complexo.

Rodrigo Janot é a favor do enquadramento da homofobia como crime de racismo

Da Agência Brasil

Procurador-geral é a favor da criminalização da homofobia

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) parecer a favor da criminalização da homofobia. Janot sugere ao Supremo que a punição por atos contra homossexuais seja aplicada pela Justiça nos termos da Lei 7.716/1989 (Lei de Racismo), que estabelece o tempo de prisão para crimes resultantes de preconceito de raça, etnia e religião.

Segundo Janot, a homofobia deve ser tratada como crime de racismo até que o Congresso Nacional aprove uma lei específica para disciplinar as punições. “Razões de equivalência constitucional, ancoradas no princípio de igualdade, impõem a criminalização da discriminação e do preconceito contra cidadãos e cidadãs lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, pois a repressão penal da discriminação e do preconceito de raça, cor, etnia, religião ou precedência nacional já é prevista pela legislação criminal brasileira e não há justificativa para tratamento jurídico diverso, sob pena de intolerável hierarquização de opressões”, de acordo com o parecer.

A manifestação do procurador foi enviada ao STF com base em um recurso da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais contra decisão individual do ministro Ricardo Lewandowski, que arquivou, no ano passado, o mesmo pedido para tratar a homofobia como crime de racismo. Na ocasião, o arquivamento foi solicitado pelo então procurador-geral Roberto Gurgel. Não há data para o processo ser julgado.

Economia à francesa: Toulouse substitui o pacote Office pelo LibreOffice

SÃO PAULO – A cidade de Toulouse, no sul da França, se tornou um exemplo de política pública digital na Europa. Desde que Pierre Cohen, um profissional de sistemas assumiu a prefeitura em 2011, foi dado início a um plano de implementação de softwares livre e de código aberto em toda a administração pública municipal, que emprega cerca de 10 mil servidores.

Páginas na internet, serviços e aplicativos. Todos passaram a contar, em algum momento, com softwares ou arquiteturas de linguagens “Lamp” – sigla para Linux, Apache, MySQL e PHP. Mas o projeto principal seria a troca do pacote Office, da Microsoft, por uma alternativa aberta e gratuita: o LibreOffice, lançado em 2011.

A substituição começou a ser feita em 2012, levou um ano e meio, e cobriu 90% dos computadores. “Licenças de software custavam, a cada três anos, 1,8 milhão de euros a Toulouse. A migração (que envolveu treinamento) custou €800 mil”, conta Erwane Monthubert, que participou da implementação da política na gestão de Cohen.

Foram €1 milhão de salvos em meio a uma onda de cortes de orçamento em TI em todo o país.

(Por Murilo Roncolato, via http://blogs.estadao.com.br)

PROTESTE detecta fraude e incompetência em assistências técnicas

Enviado por PROTESTE Associação de Consumidores

Em teste com dez assistências técnicas da cidade de São Paulo, a PROTESTE Associação de Consumidores encontrou problemas graves, como quatro estabelecimentos que declararam ter realizado serviços não executados, a substituição por peças não certificadas e a não entrega de nota fiscal. O estudo reflete o que muitos consumidores têm de enfrentar quando um aparelho necessita de conserto.

Três empresas, as não autorizadas Alv Aguilar e Servilar, e a autorizada Eletrônica Assaí, não identificaram corretamente a avaria no produto e substituiram peças desnecessárias ao reparo. E quatro delas, a autorizada Assaí e as não autorizadas Leader Net Srvice, Alv Aguiar e Servilar, afirmaram ter feito um serviço que não foi executado. E a substituição do fusível queimado por um sem certificação, que pode vir a causar danos ao aparelho foi feita por: Eletrotécnica Makoto, Leader Net Service, Servilar e Eletrônica Campo Belo.

Para a PROTESTE é inadmissível que as assistências técnicas, autorizadas ou não, continuem desrespeitando o Código de Defesa do Consumidor (CDC) e até cometendo fraudes. Por isso, encaminhou o estudo para a Secretaria Estadual da Fazenda-SP, para a apuração de crime de sonegação fiscal, para o Procon São Paulo, solicitando a fiscalização dos serviços prestados pelas assistências, e para o Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC), para a apuração das fraudes encontradas.

Para o teste, em laboratório, foi provocado um defeito muito simples em dez fornos de micro-ondas: a ruptura do fusível principal. Um bom técnico reconheceria facilmente o problema, consertando-o sem demora. Após cada conserto, o equipamento voltava para o laboratório avaliar o que havia sido trocado.

Em quatro das assistências técnicas às quais foram levados os aparelhos foram cobrados por serviços não prestados. E várias usaram peças de qualidade duvidosa na troca de componentes, enquanto outras não emitiram comprovante de pagamento ou nota fiscal. Um serviço que deveria solucionar problemas acabou se tornando uma dor de cabeça.

O estudo indica que as empresas precisam acompanhar mais de perto o trabalho de suas oficinas autorizadas. Elas espelham a qualidade dos produtos da marca e estão denegrindo a imagem das indústrias que representam.

Já que  o consumidor não tem como avaliar a qualidade do serviço prestado, do jeito que a PROTESTE fez, fica desamparado quando precisa levar equipamentos para conserto. Não há como confiar que a entrega das peças substituídas seja prova de boa-fé, pois como garantir que foi retirada do produto entregue?

Foram avaliadas as seguintes empresas autorizadas: Tecbras, Multicenter, Electrolux do Brasil, Eletrotécnica Makoto e Eletrônica Assaí. E entre as especializadas: Plustec, Eletrônica Campo Belo, Leader Net Serviçe, Alv Aguilar e Servilar.

Como ninguém está livre de precisar do serviço de uma oficina de assistência técnica, no estudo são apontados os  principais problemas e como se cercar de garantias para o caso de algo sair errado.

Seis perguntas sobre a crise hídrica de São Paulo

Do Planeta Sustentável

Vanessa Barbosa

Assim como futebol e política, “água” virou assunto corrente nas conversas de quem vive em São Paulo. No supermercado, na fila do ônibus, na hora do almoço, as perguntas estão sempre lá: Vai ter racionamento? A água do volume morto é boa? Como São Paulo mergulhou nessa crise? E se não chover, vai faltar? Veja a seguir algumas respostas para as dúvidas mais comuns sobre a crise.

1 – COMO SÃO PAULO MERGULHOU NESTA CRISE?
São Pedro tem participação, mas pequena. O último período chuvoso, que vai de outubro à março, foi o mais seco em 45 anos, segundo dados do Instituto de Astronomia e Geofísica da Universidade de São Paulo (IAG-USP). Não à toa, o verão de 2014 fez São Paulo bater vários recordes de calor.

Mas, veja bem, a responsabilidade do santo guardião da chuva termina aí. Uma parcela bem maior cabe ao poder público, o zelador oficial da água, incumbido de gerenciar esse recurso natural com parcimônia.
Faz pelo menos quatro anos que o Estado de São Paulo está a par dos riscos de desabastecimento de água na Região Metropolitana. Em dezembro de 2009, o relatório final do Plano da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê, feito pela Fundação de Apoio à USP, não só alertou para a vulnerabilidade do sistema Cantareira como sugeriu medidas cabíveis a serem tomadas pela Sabesp a fim de garantir uma melhor gestão da água.

Antes disso, na outorga de 2004, uma das condicionantes era que a Sabesp tivesse um plano de diminuição de dependência do Cantareira. O grande problema foi a demora de planejamento.

O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) instarou um inquérito civil para esclarecer a crise no Sistema Cantareira e apurar informações sobre a possibilidade de erros de gestão da Sabesp.

2 – QUAL O IMPACTO DO USO DO VOLUME MORTO NA QUALIDADE DA ÁGUA E NA SAÚDE PÚBLICA?
Este é um dos temas mais delicados. Afinal, nunca São Paulo tinha bebido do chamado volume morto, uma reserva abaixo do nível de captação de água feita pela Sabesp. Por se tratar de uma área mais funda, essa reserva “técnica ou estratégica”, como diz o governo, serve de zona de sedimentação dos micropoluentes no ambiente aquático e, também, de alguns metais pesados. Quando remexida, pode impactar não só a qualidade da água, mas a vida dos seres daquele ecossistema.

Estima-se que os gastos da Sabesp tenham aumentado em 40% com tratamento dessa água, comparada à água do volume útil. Procurada pela reportagem, a Sabesp não confirmou a informação.

Em nota, a Cestesb afirmou que realiza, periodicamente, análises da qualidade da água do Reservatório Jacareí, com o objetivo de avaliar os aspectos ambientais do denominado “volume morto”.

“Essa caracterização é realizada por meio de parâmetros físicos, químicos e biológicos. Com base nessa análise, verifica-se que a água do reservatório continua apresentando boas condições de qualidade, tanto para proteção da vida aquática quanto captação visando o abastecimento público”, diz o órgão.

3 – O QUE O GOVERNO ESTADUAL E A SABESP TÊM FEITO PARA TENTAR CONTORNAR A CRISE HÍDRICA?
De saída, a Sabesp ofereceu desconto de até 30% na conta para quem economizasse água. Com a adesão popular e controle dos desperdícios, a ação tem sido bem sucedida.

Outra medida, essa menos popular por vários motivos, foi a tentativa de provocar chuva artificial, um processo chamado de semeadura de nuvens, ao custo de R$ 4,5 milhões.

A investida mais radical, no entanto, foi recorrer a obras para retirada do volume morto, considerada por alguns especialistas uma ação deletéria.

Eles definem o quadro como uma ilusão da abundância em plena escassez, com consequências nefastas para o meio ambiente, a economia e para o próprio bem-estar da população.

Para os experts em recursos hídricos, a reserva do volume morto deveria ser usada a apenas em situação extrema, somente após iniciado um rodízio e caso as chuvas de outubro não chegassem em quantidade suficiente.

Outra alternativa, que depende menos do estado e mais da disposição dos vizinhos, é a proposta de construir um canal para retirar água da bacia do Rio Paraíba do Sul, que abastece o Rio de Janeiro.

4 – O SISTEMA CANTAREIRA CONSEGUIRÁ SE RECUPERAR? QUANDO?
Deixar o manancial se esgotar, como está ocorrendo, gera graves efeitos ambientais. O esgotamento de uma represa afeta os lençóis freáticos do entorno e todo o ecossistema.

“Esses mananciais precisam ser preservados e não explorados à exaustão. É uma questão de preservação da qualidade da água”, diz Roberta Baptista Rodrigues, doutora em recursos hídricos e professora dos cursos de Engenharia Ambiental e Sanitária e de Engenharia Civil da Universidade Anhembi Morumbi.

Recuperar esses sistemas vai ser muito mais complicado, mesmo com chuvas. À medida que o nível da água reduz, aumenta a taxa de evaporação, porque o solo fica mais seco e em contato com a atmosfera. Assim, a água da chuva infiltra e evapora”, acrescenta.

Segundo análise estatística do comitê que monitora a crise, o sistema tem só 25% de chance de acumular entre dezembro e abril de 2015 uma quantidade de água (546 bilhões de litros) suficiente para repor o “volume morto” usado emergencialmente e ainda devolver ao Cantareira 37% da sua capacidade antes do próximo período de estiagem.

5 – VAI TER RACIONAMENTO?
Para especialistas em recursos hídricos, SP já deveria estar racionando água, tanto para poupar este recurso quanto para preservar os mananciais. Sujeitar 9 milhões de pessoas a regime de racionamento não é uma decisão fácil. Mas é necessária, segundo Marco Antonio Palermo, doutor em engenharia de recursos hídricos pela USP.

“O uso do volume morto é uma estratégia paliativa e muito deletéria, que não trata o problema de forma estrutural. Pior, está virando rotina. Isso não pode ser prática de uma política de gestão de recursos hídricos, que deve focar na produção de água e no uso do volume útil”, defende.

Segundo ele, se São Paulo tivesse iniciado o rodízio no começo do ano, não teria sido necessário recorrer à reserva técnica, que só seria usada como estratégia última. Com isso, cresce o risco de SP enfrentar um racionamento drástico com o aprofundamento da crise.

6 – E SE AS CHUVAS NÃO VOLTAREM EM OUTUBRO E NOVEMBRO PARA ACUDIR OS RESERVATÓRIOS? SP CORRE O RISCO DE FICAR SEM ÁGUA?
“Somente se não chover até outubro é que teremos problemas”, disse, em maio, o diretor de relações com investidores da Sabesp, Mario Sampaio. No pior cenário, a água se esgota até outubro, pelo cálculos do grupo de monitoramento da crise, formado pela Agência Nacional de Águas (ANA) e o Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado (DAEE).

Os cálculos contrariam a afirmação do governo de que até março de 2015 água está garantida. Recentemente, a Sabesp anunciou que pode recorrer ao volume morto do Alto Tietê, o segundo maior sistema de água da Região Metropolitana.

Estimativas apontam que a medida daria apenas um mês de sobrevida ao sistema. Qual será o plano C, quando a última gota chegar? Procurada pela redação, a Sabesp não se manifestou até o fechamento desta reportagem.

Agora que a crise já está instalada, começam a sair do papel projetos antigos que podem proteger a cidade de futuros colapsos. É o caso da construção de um novo reservatório de água, em Ibiúna, fruto de parceria público-privada, prevista para ser concluída em 2018.

 

Assembleia de Deus celebra 100 anos no Ceará com batizado de 3 mil fiéis no mar

No próximo domingo, 3, acontecerá a celebração dos 100 anos das Assembleias de Deus no Ceará. O evento, que começa às 7h30, no aterro da Praia de Iracema, próximo ao Ideal Clube, é gratuito e espera-se um público de mais de 15 mil religiosos.

A cerimônia, que conta com o batizado de cerca de 3 mil pessoas no mar, será ministrada pelo pastor e presidente da Igreja Assembleia de Deus Templo Central em Fortaleza, Pastor Antonio José Azevedo Pereira.

O evento ainda terá a presença dos 240 líderes que dirigem as igrejas da Capital.

O batizado em massa será o momento mais esperado da celebração. Além disso, louvores e mensagens sobre o batismo farão parte da ação.

Os batizados das Assembleias acontecem mensalmente. Para comemorar o aniversário, todos os batizados, desde janeiro deste ano, foram deixados para serem feitos no dia 3 de agosto.

A festa final de celebração será realizada no dia 6 de setembro, na Arena Castelão, em Fortaleza.

Redação O POVO Online

Padre Fábio de Melo é atração da festa dos 165 anos de emancipação de Acaraú

O padre Fábio de Melo é a principal atração da festa dos 165 anos de emancipação da cidade de Acaraú. A partir das 21 horas desta quinta-feira, na Praça do Centenário.

A presença do religioso, um dos que mais  vendem CD entre os padres católicos, já está mobilizando a formação de várias caravanas de municípios do Vale do Acaraú.

(Blog do Eliomar)

Vacina contra hepatite A passa a ser oferecida pelo SUS

O Ministério da Saúde comunicou nesta terça a inclusão da imunização contra hepatite A no Calendário Nacional de Vacinação do Sistema Único de Saúde (SUS). O processo começará ainda em julho e agosto – com exceção de São Paulo, Roraima e Paraná, que disponibilizarão as vacinas em setembro. Terão direito a ela as crianças de 1 ano até 1 ano, 11 meses e 29 dias. A meta é atingir 95% de bebês nessa faixa etária. É dose única, de vírus inativado, com poucas reações adversas. Até então, a imunização só era oferecida nos postos particulares – a média de preço é de R$ 120, em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Cronograma de disponibilização das vacinas pelo SUS:

Julho: AC, RO, AL, CE, MA, PI, PE, DF, GO, ES, MG e RS

Agosto: AM, AP, TO, BA, PB, RN, SE, MT, MS, RJ, PA e SC

Setembro: RR, SP e PR

(Blog do Roberto Moreira)

Roberto Cláudio demite apoiadores de Eunício da Prefeitura de Fortaleza

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PROS), que até então não havia envolvido a administração do Executivo da Capital na disputa política pela sucessão de Cid Gomes (PROS) no comando Governo do Estado, resolveu retirar dois apoiadores do candidato Eunício Oliveira (PMDB) do quadro de servidores do município.

O aquecimento da disputa entre os antigos aliados resultou na demissão do secretário da Controladoria e Transparência da Prefeitura, Marlon Cambraia, e de Jade Romero, coordenadora especial de Participação Popular do Município. Os dois integravam a gestão na cota referente ao PMDB na administração de Fortaleza, que também tem o vice-prefeito Gaudêncio Lucena entre os membros da legenda.

A Marlon Cambraia foi dito que, se ele desejasse continuar no cargo, deveria deixar seu partido. Por conta do resultado, sabe-se que a proposta foi recusada.

(Ceará News 7)

Por que derrubar tantas árvores?

Da Coluna Política do jornalista Érico Firmo, no O POVO desta terça-feira:

A derrubada de árvores pelo poder público e sem licença ambiental, revelada pelo repórter Demitri Túlio no O POVO de ontem, é a mais bem acabada síntese da relação que se estabeleceu com o meio ambiente por essas paragens, tanto por parte da iniciativa privada quanto – particularmente alarmante – pelo poder público. Se quem deveria zelar pela preservação age à margem de lei, resta, como diria Chico Buarque, chamar o ladrão. O que houve tem todos os indícios de crime ambiental. Não basta, então, fazer compensação. É necessária punição exemplar.

Nos recorrentes casos de derrubada de árvores por órgãos públicos, sempre as motivações são as mais nobres possíveis. O que causa espanto é como são numerosos os casos em que ocorre a supressão de verde e a quantidade de ocasiões em que os governos não encontram – ou nem procuram – alternativas. A qualidade de vida sai perdendo de novo.

Vale sempre lembrar que, com o alinhamento político entre Prefeitura e Governo do Estado, um dos problemas que se prometeu atacar foram as batidas de cabeça entre órgãos de uma esfera e outra. O exemplo maior eram as obras da Cagece que esburacavam vias recém-asfaltadas. Mas eis que, sob o mesmo grupo político, dá-se algo muito pior. Desmate feito pela mesma Cagece, à revelia da Secretaria do Urbanismo e Meio Ambiente do Município.

Carteiras de Estudante e Bilhete Único antigos serão bloqueados a partir de 16/08 em Fortaleza

A partir de 16 de agosto, somente as carteiras de estudante de 2014 serão aceitas no sistema de transporte coletivo de Fortaleza. De acordo com a Prefeitura de Fortaleza, as carteiras de 2012, 2013 e do Bilhete Único Estudantil 2013 perderão a validade e serão bloqueadas no mesmo dia. Para resolver as pendências dos estudantes antes do bloqueio, além do atendimento em 11 postos espalhados pela cidade, duas unidades itinerantes que realizarão o cadastro da biometria facial em algumas escolas.

Segundo a Prefeitura, o atendimento itinerante terá início a partir desta terça-feira (29), das 8h às 17h, nas escolas Dra. Aldaci Barbosa e Irapuan Cavalcante Pinheiro. Segundo relatório da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), as duas escolas estão no topo da relação de escolas em que os alunos realizaram a solicitação da carteira, mas não fizeram o cadastro da biometria. O serviço ficará disponível nas duas escolas locais até sexta-feira (1º) e atenderá também alunos de escolas vizinhas.

Na próxima semana, as unidades itinerantes partem para outras duas escolas e seguirão um cronograma até o fim da validade das carteiras. O processo de solicitação da carteira de estudante 2014 continua o mesmo: o aluno deverá fazer o pedido da carteira e realizar o cadastro da biometria. A solicitação pode ser feita pelo site da Etufor ou na direção da sua escola e o cadastro da biometria facial pode ser realizado em um dos postos do Bilhete Único. Somente alunos que nunca tenham tido carteira de estudante precisam obrigatoriamente ir até a sede da Etufor.

Postos de cadastro da biometria facial
– Etufor: Avenida dos Expedicionários, 5677 – Vila União (de segunda a sexta das 8h às 16h30).
– Sindiônibus: Avenida Borges de Melo, 60 – Aerolândia (de segunda a sexta das 8h às 17h).
– Terminais da Lagoa, Conjunto Ceará, Siqueira, Parangaba, Messejana, Papicu e Antônio Bezerra (de segunda a sábado das 6h às 21h).
– Praças Coração de Jesus e José de Alencar (de segunda à sábado das 7h às 18h).

Endereço das escolas que terão unidades itinerantes
– EEFM Dra. Aldaci Barbosa
Av. Valparaíso – 155, Jangurussu
– EEFM Irapuan Cavalcante Pinheiro
Avenida E, 305, Conjunto Esperança

(CBN Foz)

SEEB-CE promove cursos de Português e Matemática do Zero

O Sindicato dos Bancários do Ceará, através da sua Secretaria de Formação, e em parceria com os professores Jackson Bezerra e Tiago Pacífico, promove os cursos Português e Matemática do Zero. São 80 vagas destinadas a bancários sindicalizados ou seu dependente, desde que cadastrado na base de dados do SEEB/CE.

Os dois cursos terão 80 horas/aula cada, sendo que o de Português será dividido em 60h/aula para língua portuguesa e 20h/aula para Redação. O investimento será de R$ 190,00 por curso.

O período de matrícula será nos dias 12, 13 e 14/8, a partir das 7h30, na sede do Sindicato (Rua 24 de Maio, 1289 – Centro). As aulas serão às terças e quintas, das 19h às 22h, com início a partir do dia 19/8 (Português) e dia 21/8 (Matemática), também na sede da entidade.

Mais informações na própria Secretaria de Formação, pelo telefone (85) 3252 4266.

“Essa é uma excelente oportunidade para quem se afastou dos bancos escolares há um certo tempo e que quer recuperar o tempo perdido. Nosso objetivo é sempre buscar melhorar a qualificação da categoria visando seu desenvolvimento e ascensão no mercado de trabalho através de atividades que aprimorem a capacidade intelectual, cultural e política dos bancários” anuncia o Coletivo de Formação do Sindicato dos Bancários.

(Sindicato dos Bancários do Ceará)

Kimura Nova União é campeã do Nordeste Open de Jiu-jitsu em Natal

A academia Kimura Nova União foi a campeã da segunda etapa do Nordeste Open de Jiu-jitsu 2014, encerrada no domingo, em Natal. Essa é quarta vez consecutiva que os alunos do professor Jair Lourenço levam para casa o título geral por equipes. A Gracie Barra Parnamirim ficou na segunda colocação, seguida pela Checkmat. A competição foi realizada no ginásio do Sesi Clube, reunindo 1.200 atletas.

A Kimura é conhecida por ter revelado grandes nomes do MMA mundial, como Renan Barão, Jussier Formiga e Ronny Markes. A Gracie Barra Parnamirim foi a maior campeã da categoria absoluto, na qual lutadores de diferentes pesos se enfrentam. A Checkmat teve como destaque o campeão mundial Thiago Barreto, que venceu quatro categorias na segunda etapa do Nordeste Open. A disputa valeu como despedida para o atleta potiguar, que vai morar em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes.

- Foi uma grande felicidade ver o ginásio lotado novamente nos dois dias do evento. Tivemos grandes lutas e o principal foi ver o jiu-jitsu cada vez mais forte e atraindo praticantes de todas as idades e de todas as regiões – comentou Nivaldo Pereira, organizador do evento.

Além da luta por medalhas e troféus, os lutadores disputaram R$ 30 mil que foram distribuídos nas categorias absolutas.

- É uma forma de incentivar ainda mais a disputa. Primeiramente, os atletas precisam lutar nas suas categorias para depois entrar na briga pelo absoluto. Com esse tipo de premiação, a gente está atraindo cada vez mais atletas de fora. Tivemos participantes de todo o Nordeste e também de fora – destaca Nivaldo.

(Globo Esporte Natal)

Voto em branco e voto nulo: entenda qual é a diferença

Nas eleições de outubro próximo serão escolhidos pelo voto popular o presidente que comandará o país de 2015 a 2018 e também os deputados estaduais, deputados federais, senadores e o governador de cada Estado. No Distrito Federal, as eleições contemplam a escolha dos deputados distritais e do governador.

Diante da proximidade das eleições, uma das dúvidas mais comuns do eleitor é sobre como vai votar.

Apesar de o voto no Brasil ser obrigatório, o eleitor, de acordo com a legislação vigente, é livre para escolher o seu candidato ou não escolher candidato algum. Ou seja: o cidadão é obrigado a comparecer ao local de votação, ou a justificar sua ausência, mas pode optar por votar em branco ou anular o seu voto.

Mas qual é a diferença entre o voto em branco e o voto nulo?

 Voto em branco

De acordo com o Glossário Eleitoral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o voto em branco é aquele em que o eleitor não manifesta preferência por nenhum dos candidatos. Antes do aparecimento da urna eletrônica, para votar em branco bastava não assinalar a cédula de votação, deixando-a em branco. Hoje em dia, para votar em branco é necessário que o eleitor pressione a tecla “branco” na urna e, em seguida, a tecla “confirma”.

Voto nulo

O TSE considera como voto nulo aquele em que o eleitor manifesta sua vontade de anular o voto. Para votar nulo, o eleitor precisa digitar um número de candidato inexistente, como por exemplo, “00”, e depois a tecla “confirma”.

Antigamente como o voto branco era considerado válido (isto é, era contabilizado e dado para o candidato vencedor), ele era tido como um voto de conformismo, na qual o eleitor se mostrava satisfeito com o candidato que vencesse as eleições, enquanto que o voto nulo (considerado inválido pela Justiça Eleitoral) era tido como um voto de protesto contra os candidatos ou contra a classe política em geral.

Atualmente, vigora no pleito eleitoral o princípio da maioria absoluta de votos válidos, conforme a Constituição Federal e a Lei das Eleições. Este princípio considera apenas os votos válidos, que são os votos nominais e os de legenda, para os cálculos eleitorais, desconsiderando os votos em branco e os nulos.

Como é possível notar, os votos nulos e brancos acabam constituindo apenas um direito de manifestação de descontentamento do eleitor, não tendo qualquer outra serventia para o pleito eleitoral, do ponto de vista das eleições majoritárias (eleições para presidente, governador e senador), em que o eleito é o candidato que obtiver a maioria simples (o maior número dos votos apurados) ou absoluta dos votos (mais da metade dos votos apurados, excluídos os votos em branco e os nulos).

Já no que diz respeito às eleições proporcionais, utilizadas para os cargos de deputado federal, deputado estadual e vereador, a situação muda e os votos nulos e brancos passam a interferir no resultado das eleições. É que para ser eleito a um desses cargos, o candidato precisa alcançar o quociente eleitoral, que é o índice que determina o número de vagas que cada partido vai ocupar no legislativo, obtido pela divisão do número de votos válidos (votos atribuídos aos candidatos ou à legenda) pelo de vagas a serem preenchidas. Desse modo, quanto maior for a quantidade de votos nulos e brancos, menor será o quociente eleitoral e mais fácil será para o candidato conquistar a vaga.

É por esse motivo que muitas vezes um candidato obtém menos votos que outros e é eleito, puxado pela votação expressiva de outro candidato do partido ou pelos votos da legenda.

Assim, ao decidir votar nulo ou em branco, é importante que o eleitor esteja consciente dessas implicações.

* Com informações da Agência Brasil

Divulgada lista dos “Cabeças” do Congresso: Eunício, Inácio, Pimentel, André e Guimarães

O Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP) divulgou a lista dos chamados “Cabeças” do Congresso Nacional. A relação inclui os parlamentares que estavam no efetivo exercício do mandato no período de avaliação, correspondente ao período de fevereiro a junho de 2014.

Na definição do DIAP, os parlamentares citados conseguiram se diferenciar dos demais pelo protagonista do processo legislativo, destacando-se na capacidade de conduzir debates, negociações, votações, articulações e formulações, seja pelo saber, senso de oportunidade, eficiência na leitura da realidade, que é dinâmica, e, principalmente, facilidade para conceber ideias, constituir posições, elaborar propostas e projetá-las para o centro do debate, liderando sua repercussão e tomada de decisão. Enfim, é o parlamentar que, isoladamente ou em conjunto com outras forças, é capaz de criar seu papel e o contexto para desempenhá-lo.

Na relação por Estado, os legisladores cearenses que se destacaram no cenário nacional foram:

  • Deputado André Figueiredo (PDT) – Articulador
  • Senador Eunício Oliveira (PMDB) – Articulador
  • Senador Inácio Arruda (PCdoB) – Debatedor
  • Deputado José Guimarães (PT) – Negociador
  • Senador José Pimentel (PT) – Negociador

Na categoria de “Parlamentar em Ascensão”, referente ao deputado ou senador que vem recebendo missões partidárias, políticas ou institucionais e se desincumbindo bem delas, o deputado Danilo Forte (PMDB) é quem aparece em destaque entre os representantes do Ceará.

Veja a íntegra da lista no linkDIAP – Lista dos “Cabeças” do Congresso Nacional e dos Parlamentares em “Ascensão”

(Ceará News 7)

CONHEÇA OS CANDIDATOS A GOVERNADOR PELO CEARÁ

Ailton Lopes 50

Vice: Bene
Cargo em disputa: Governador
Ceará
PSOL / CE

Ailton Lopes

Ailton Lopes é candidato ao cargo de Governador do Ceará peloPSOL.

Natural do município de Pau dos Ferros no Rio Grande do Norte, Ailton nasceu em 1978, é formado em Letras e trabalha atualmente como professor de português e espanhol, além de bancário e linguista crítico.

Iniciou sua vida política ainda como estudante, participando no movimento estudantil, chegando a ocupar cargos de diretoria no Diretório Central dos Estudantes da Universidade Estadual do Ceará.

Dados de Ailton Lopes

Nome: Ailton Claecio Lopes Dantas
Idade: 36 anos (22/04/1978)
Naturalidade: Ce-Fortaleza
Estado Civil: Solteiro(a)
Ocupação: Bancário e Economiário
Escolaridade: Superior completo

Candidato a Governador Ailton Lopes 50

Número: 50
Nome para urna: Ailton Lopes
Cargo a que concorre: Governador
Estado: Ceará
Partido: Partido Socialismo e Liberdade
Coligação: Frente de Esquerda Socialista (PSTU / PCB / PSOL)
Vice GovernadorBene

 

 

Camilo 13

Vice: Izolda
Cargo em disputa: Governador
Ceará
PT / CE

Camilo

Camilo é pré-candidato ao cargo de Governador do Ceará pelo PT.

Natural do município do Crato, no Ceará, Camilo Sobreira de Santana nasceu em 1968, é formado em Engenharia Agrônoma pela Universidade Federal do Ceará, com mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela mesma universidade.

Começou sua vida política no movimento estudantil, onde ocupou os cargos de Presidente do Centro Acadêmico de Agronomia e de Diretor do Diretório Central dos Estudantes na universidade em que estudou.

Concorreu pela primeira vez a um cargo eletivo em 2000, quando tentou uma vaga na Prefeitura de Barbalha, mas não obteve a vitória. Tentou novamente na eleição seguinte, mas os 9.925 votos recebidos foram suficiente somente para o segundo lugar. Em 2007 foi nomeado Secretário do Desenvolvimento Agrário no primeiro mandato de Cid Gomes, permanecendo no cargo por três anos. Em 2010 foi candidato a Deputado Estadual, terminando a eleição com 131.171 votos válidos alcançados, como o mais votado do Ceará ao cargo.

Cargos Exercidos

  • Foi eleito Deputado Estadual do Ceará em 2010.

Dados de Camilo

Nome: Camilo Sobreira De Santana
Idade: 46 anos (03/06/1968)
Naturalidade: Ce-Crato
Estado Civil: Casado(a)
Ocupação: Deputado
Escolaridade: Superior completo

Candidato a Governador Camilo 13

Número: 13
Nome para urna: Camilo
Cargo a que concorre: Governador
Estado: Ceará
Partido: Partido dos Trabalhadores
Coligação: PARA O CEARA SEGUIR MUDANDO (PRB / PP / PDT / PT / PTB / PSL / PRTB / PHS / PMN / PTC / PV / PEN / PPL / PSD / PC do B / PT do B / SD / PROS)
Vice GovernadoraIzolda

 

 

Eliane Novais 40

Cargo em disputa: Governadora
Ceará
PSB / CE

Eliane Novais

Eliane Novais é pré-candidata ao cargo de Governadora do Cearápelo PSB.

Natural da capital cearense de Fortaleza, Eliane Novaes Eleuterio Teixeira nasceu em 1958, é formada em Economia e tem especialização em Engenharia de Transportes. Iniciou sua vida política como militante no movimento sindical, e alcançou seu primeiro cargo eletivo em 2008 como Vereadora de Fortaleza.

Trabalhando na Câmara Municipal de Fortaleza, além de presidir diversas comissões, ficou conhecida por criar o Programa Câmara Ambiental, que tem por finalidade diminuir o impacto ambiental causado pelo movimento na Câmara. Em 2010 chegou à Assembleia Legislativa, onde preside a Comissão de Direitos Humanos.

Cargos Exercidos

  • Foi eleita Vereadora de Fortaleza (CE) em 2008.
  • Em 2010 foi eleita Deputada Estadual do Ceará.

Dados de Eliane Novais

Nome: Eliane Novaes Eleuterio Teixeira
Idade: 56 anos (17/04/1958)
Naturalidade: Ce-Fortaleza
Estado Civil: Viúvo(a)
Ocupação: Deputado
Escolaridade: Superior completo

Candidata a Governadora Eliane Novais 40

Número: 40
Nome para urna: Eliane Novais
Cargo a que concorre: Governadora
Estado: Ceará
Partido: Partido Socialista Brasileiro
Coligação: PSB
Vice GovernadorLeonardo Bayma

 

 

Eunício 15

Cargo em disputa: Governador
Ceará
PMDB / CE

Eunício

Eunício é pré-candidato ao cargo de Governador do Ceará peloPMDB.

Nascido no município cearense de Lavras da Mangabeira em 1952, Eunício Lopes de Oliveira é formado em Administração de Empresas e Ciências Políticas pelo Centro Unificado de Brasília. Iniciou sua carreira política ainda na adolescência como militante do movimento estudantil, e continuou ligado à política através de cargos importantes dentro do PMDB, onde está filiado desde 1981. Teve como primeiro cargo eletivo o de deputado federal, terminando a votação de 1998 como o mais votado do partido, e sendo reeleito duas vezes consecutivas.

Entre os anos de 2004 e 2005 esteve à frente do Ministério das Comunicações no governo Lula. É autor da Lei 11.322, chamada de “Lei Eunício Oliveira”, que beneficiou diversos agricultores da região da Agência Nacional de Desenvolvimento do Nordeste (ADENE), permitindo a renegociação de dívidas que evitavam novos empreendimentos rurais na região.

Cargos Exercidos

  • Foi eleito em 1998 Deputado Federal pelo Ceará e reeleito em 2002 e 2006.
  • Foi nomeado Ministro das Comunicações em 2004 permanecendo no cargo até 2005.
  • Em 2010 foi eleito Senador pelo Ceará.

Dados de Eunício

Nome: Eunício Lopes De Oliveira
Idade: 61 anos (30/09/1952)
Naturalidade: Ce-Lavras da Mangabeira
Estado Civil: Casado(a)
Ocupação: Senador
Escolaridade: Superior completo

Candidato a Governador Eunício 15

Número: 15
Nome para urna: Eunício
Cargo a que concorre: Governador
Estado: Ceará
Partido: Partido do Movimento Democrático Brasileiro
Coligação: CEARÁ DE TODOS (PMDB / PSC / DEM / PSDC / PRP / PSDB / PR / PTN / PPS)
Vice GovernadorRoberto Pessoa

Conheça os Candidatos a Senador pelo Ceará

Geovana Cartaxo 400

Cargo em disputa: Senadora
Ceará
PSB / CE

Geovana Cartaxo

Geovana Cartaxo é pré-candidata ao cargo de Senadora do Ceará pelo PSB.

A pré-candidatura da professora e ambientalista Geovana Cartaxo foi anunciada em março de 2013 pelo partido Rede Sustentabilidade, onde a pré-candidata é integrante da comissão nacional provisória. Geovana irá compor a chapa majoritária do PSB com a pré-candidata ao Governo pelo partido, Nicolle Barbosa.

Geovana Cartaxo é professora universitária, e disputará a eleição pelo PSB visto que o Rede Sustentabilidade não alcançou a quantidade de assinaturas necessária para ser aprovado pelo Tribunal Superior Eleitoral para está apto a concorrer nas eleições de 2014.

Dados de Geovana Cartaxo

Nome: Geovana Maria Cartaxo De Arruda Freire
Idade: 43 anos (17/09/1970)
Naturalidade: Ce-Fortaleza
Estado Civil: Casado(a)
Ocupação: Professor de Ensino Superior
Escolaridade: Superior completo

Candidata a Senadora Geovana Cartaxo 400

Número: 400
Nome para urna: Geovana Cartaxo
Cargo a que concorre: Senadora
Estado: Ceará
Partido: Partido Socialista Brasileiro
Coligação: PSB
Senadora 1º SuplenteValda Albuquerque
Senador 2º SuplenteGeraldo Cadeira

 

 

Mauro Filho 900

Cargo em disputa: Senador
Ceará
PROS / CE

Mauro Filho

Mauro Filho é pré-candidato ao cargo de Senador do Ceará pelo PROS.

Natural da capital Fortaleza, no Ceará, Carlos Mauro Benevides Filho nasceu em 1959, é formado em Economia pela Universidade de Brasília com doutorado pela Universidade de Vanderbilt, nos Estados Unidos, além de ser professor na Universidade Federal do Ceará.

Entrou na política através do cargo de Secretário da Fazenda de Fortaleza, nomeado durante a gestão de Ciro Gomes em 1989. Um ano depois concorreu a uma vaga na Assembleia Legislativa e alcançou o cargo de Deputado Estadual, sendo reeleito por mais cindo mandatos consecutivos.

Durante sua atuação com Deputado Estadual licenciou-se do cargo para comandar a Secretaria de Planejamento e Coordenação do Estado do Ceará em 1991, a Secretaria da Casa Civil em 1993 e a Secretaria Estadual da Fazenda em 2007, onde permanece até hoje.

Cargos Exercidos

  • Foi eleito Deputado Estadual do Ceará em 1990 e reeleito em 1994, 1998, 2002, 2006 e 2010.

Dados de Mauro Filho

Nome: Carlos Mauro Benevides Filho
Idade: 55 anos (09/03/1959)
Naturalidade: Ce-Fortaleza
Estado Civil: Casado(a)
Ocupação: Economista
Escolaridade: Superior completo

Candidato a Senador Mauro Filho 900

Número: 900
Nome para urna: Mauro Filho
Cargo a que concorre: Senador
Estado: Ceará
Partido: Partido Republicano da Ordem Social
Coligação: PARA O CEARA SEGUIR MUDANDO (PRB / PP / PDT / PT / PTB / PSL / PRTB / PHS / PMN / PTC / PV / PEN / PPL / PSD / PC do B / PT do B / SD / PROS)
Senador 1º SuplentePadre Zé
Senador 2º SuplenteHonorio Pinheiro

 

 

Raquel Dias 161

Cargo em disputa: Senadora
Ceará
PSTU / CE

Raquel Dias

Raquel Dias é candidata a Senadora pelo Ceará pelo Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado.

Dados de Raquel Dias

Nome: Raquel Dias Araujo
Idade: 45 anos (06/01/1969)
Naturalidade: Ce-Fortaleza
Estado Civil: Divorciado(a)
Ocupação: Professor de Ensino Superior
Escolaridade: Superior completo

Candidata a Senadora Raquel Dias 161

Número: 161
Nome para urna: Raquel Dias
Cargo a que concorre: Senadora
Estado: Ceará
Partido: Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado
Coligação: Frente de Esquerda Socialista (PSTU / PCB / PSOL)
Senadora 1º SuplenteCarlota
Senador 2º SuplenteAugusto Tavares

 

Tasso Jereissati 456

Cargo em disputa: Senador
Ceará
PSDB / CE

Tasso Jereissati

Tasso Jereissati é pré-candidato ao cargo de Senador do Ceará pelo PSDB.

Natural da capital cearense de Fortaleza, Tasso Ribeiro Jereissati nasceu em 1948 e é formado em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas.

Ele é filho do ex-senador Carlos Jereissati e iniciou sua vida política quando tentou o cargo de Governador do Ceará em 1986, terminando eleito e reeleito oito anos depois para mais dois mandatos consecutivos. Em 2002 chegou ao Senado, tentou a reeleição em 2010, mas os 1.754.567 votos alcançados não foram suficientes para alcançar a vitória, sendo derrotado pela primeira vez em uma eleição.

Cargos Exercidos

  • Foi eleito Governador do Ceará em 1986 e reeleito em 1994 e 1998.
  • Em 2002 foi eleito Senador do Ceará.

Dados de Tasso Jereissati

Nome: Tasso Ribeiro Jereissati
Idade: 65 anos (15/12/1948)
Naturalidade: Ce-Fortaleza
Estado Civil: Casado(a)
Ocupação: Empresário
Escolaridade: Superior completo

Candidato a Senador Tasso Jereissati 456

Número: 456
Nome para urna: Tasso Jereissati
Cargo a que concorre: Senador
Estado: Ceará
Partido: Partido da Social Democracia Brasileira
Coligação: CEARÁ DE TODOS (PMDB / PSC / DEM / PSDC / PRP / PSDB / PR / PTN / PPS)
Senador 1º SuplenteChiquinho Feitosa
Senador 2º SuplenteFernando Façanha

Academias de ginástica em Fortaleza são fiscalizadas pelo Procon

O Órgão de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Fortaleza iniciou nesta segunda-feira, 28, uma ação de fiscalização em 50 academias de ginástica da capital, constando o não cumprimento às normas do Código de Defesa do Consumidor (CDC). Segundo órgão, operação segue até o dia 11 de agosto e estabelecimentos podem sofrer sanções que variam de multas entre R$ 640,00 a R$ 9,6 milhões à interdição do local.

Fiscalização teve início após denúncias que estabelecimentos só estariam aceitando pagamento das mensalidades em cartão de crédito ou débito. “Caso optassem por pagamento em dinheiro, o consumidor teria que desembolsar o valor total da anuidade do contrato, de forma antecipada, pagando por um serviço que ainda não foi prestado”, informou o órgão, em nota.

A coordenadora geral do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, explica que a prática é abusiva, pois impõem ao consumidor pacotes de serviços com forma de pagamento restrita, ferindo direito de liberdade de escolha. “Ao receber a denúncia constatamos que, de acordo com o contrato, o estabelecimento se recusa a receber o pagamento da mensalidade na moeda oficial corrente. Pior ainda é pagar por um serviço que ainda nem foi usufruído”, declarou.

Em contato com a redação, a assessoria do Procon informou que divulgará o balanço final da operação, além do nome das academias, depois de fechamento dos números.

Serviço

Denúncias ao órgão podem ser feitas através do número 151 e do site do Procon.

 Redação O POVO Online

Feira do Empreendedor em Fortaleza ocorre de 5 a 9 de agosto

A Feira do Empreendedor 2014 de Fortaleza, que acontece de 5 a 9 de agosto, vai oferecer cursos, oficinas, treinamentos, informação, inovação, tecnologia e o mapeamento de novas oportunidades de negócios. Tendo como tema “O Espetáculo dos Negócios”, o evento contará com ambientes voltados para o “Atendimento”, tanto de potenciais empreendedores como de empresas já existentes, além de espaços para “Cenários e Tendências de Mercado”,  “Inovação e tecnologia”, “Negócios sustentáveis”,  “Economia Criativa” e “Educação empreendedora”.

Com a perspectiva de atrair 50 mil pessoas para o Centro de Eventos do Ceará, o evento terá  377 eventos paralelos como palestras, oficinas, clínicas e seminários, além da meta de fornecer 27.000 informações, 29.700 orientações técnicas, capacitar 20 mil pessoas e a realizar 65.000 atendimentos presenciais.

Nesta edição, a Feira está trazendo a Fortaleza nomes como o chef Olivier Anquier que fará palestra, sobre “A Receita do Sucesso”, mostrando seus tropeços e conquistas.

Ao entrar no Centro de Eventos, o visitante vai poder, rapidamente, se situar e interagir com os vários espaços e suas programações. No espaço das “Cenários e Tendências de Mercado”, por exemplo, será possível encontrar 60 mini franquias sendo, a grande maioria, inéditas no Ceará, além do projeto-piloto “Primeira Exportação”, e novidades como o “Kit Competente Digital”, que é uma certificação para quem quer aderir, com eficiência, ao comércio via internet, além das palestras que vão ensinar como participar do Comércio Eletrônico e como vender para órgãos públicos.

No mesmo Espaço, acontecerá, também, o II Encontro de Canais de Comercialização, que pretende mostrar, para o pequeno empresário, o caminho mais eficiente que seu produto ou serviço deve fazer para chegar ao público certo, aumentando as vendas e a abrangência da sua área  de atuação.

Ainda nesse Espaço, os visitantes vão encontrar o Shopping do Empreendedor, com oportunidades de negócios para o MEI e para a microempresa; e a Central de Oportunidades,que são possibilidades de empreendimentos com base no Programa “Pequenas Empresas –Grandes Negócios”.

(G1 Ceará)

Vereador A Onde É tem registro de candidatura negado pela Justiça Eleitoral

Vereador A Onde É solicitou registro de candidatura para deputado estadual

O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) barrou o pedido de registro de candidatura do vereador de Fortaleza, Antonio Farias de Sousa (PTC), conhecido como A Onde É. A decisão foi tomada durante sessão na tarde desta segunda-feira, 28, por falta de quitação eleitoral, segundo a Corte. Na quinta-feira, 24, o vereador Leonelzinho Alencar (PTdoB) também teve registro negado pela ausência de quitação eleitoral.

O motivo do indeferimento foram multas eleitorais atrasadas desde 2012, quando se elegeu vereador. A Onde É foi eleito com cerca de seis mil votos após campanha com cunho humorístico inspirada no trabalho de entregador de pizzas que realizava antes de ser eleito.

Outro vereador a ter pedido de registro negado para as eleições de 2014 foi Leonelzinho Alencar. Segundo a assessoria de imprensa do TRE, o vereador pagou as multas apenas no dia 12 de julho, uma semana depois do fim do prazo legal para a quitação eleitoral – 5 de julho. Por conta do atraso, teve registro contestado e indeferido pela Justiça Eleitoral.

(O Povo)

Secretaria da Educação de Fortaleza convoca professores substitutos

A Secretaria Municipal da Educação de Fortaleza, (SME), por meio da Coordenadoria de Gestão de Pessoas (CGP), convoca os professores substitutos aprovados na seleção pública para professores substitutos – edital nº 026/2014.

Os candidatos deverão se apresentar portando os originais dos documentos e munidos de fotocópias legíveis para entrega. As datas, ordem de classificação e horários indicados para o recebimento dos futuros professores constam no link abaixo.

Convocação dos professores substitutos aprovados no Edital nº. 026/2014 de 22/07/2014

Clique aqui para acessar a lista de convocados.

* Com informações da Prefeitura de Fortaleza

Prefeitura de Granja, no Ceará, publica edital de concurso público

A Prefeitura de Granja, no interior do Ceará, divulgou edital de concurso público com vagas para os cargos de agente municipal de trânsito e agente da Guarda Municipal. São 25 vagas, sendo 5% delas destinadas a pessoas portadoras de necessidade especial. O salário é de R$ 724 mais adicionais de periculosidade.

Prefeitura de Granja
Inscrições
Até 5 de agosto
Vagas
25
Salário
R$ 724
Taxa
R$ 80
Provas
31 de agosto

 

Os interessados podem fazer inscrições até 5 de agosto pela internetou de forma presencial das 8h às 12h e das 14h às 17h no Polo de Convivência Social, na Rua Doutor João Pessoa, sem número, Bairro Exposição, na cidade de Granja. A inscrição custa R$ 80.

Os candidatos farão uma prova de aptidão de exercícios físicos, avaliação de títulos, exame psicológico e prova escrita. A prova será realizada em 31 de agosto, em local e horário a serem definidos pela organizadora do concurso, no link acima.

A data de validade do concurso é de dois anos e pode ser prorrogado por mais dois anos.

(G1 Ceará)

Sesc Ceará abre inscrições para cursos gratuitos de francês e pré-vestibular

O Serviço Social do Comércio (Sesc) está com inscrições abertas para cursos gratuitos de francês e pré-vestibular.

O curso de francês será realizado no Sindicato dos Comerciários de Fortaleza a partir desta segunda-feira, 28. As aulas acontecem às segundas e quartas, das 19h às 20h15. O curso tem duração de três anos. Já o curso pré-vestibular é semestral. As aulas serão realizadas de segunda a sexta, das 18h30min às 21h30min.

Foram disponibilizadas 70 vagas para os dois locais de realização do curso: 42 para o Sindicato dos Comerciários de Fortaleza e 25 vagas para a E.E.F. Roseli Mesquita.

Para realizar a inscrição no curso de francês, é necessário levar a carteirinha do Sesc (comerciário ou dependente). Para o pré-vestibular, o aluno deve portar uma cópia da identidade, do CPF e do comprovante de residência, além de uma foto e o comprovante de escolaridade (escola pública) ou carteirinha do Sesc (comerciário ou dependente). Caso o interessado seja menor de idade deve ir acompanhado com um responsável, que deve levar os seguintes documentos: uma cópia da identidade, do CPF e do comprovante de residência.

Serviço:
Inscrições
Local: Sistema de Atendimento ao Cliente (SAC) – Unidade Fortaleza do Sesc (R. Clarindo de Queiroz, 1740 – Centro)
Período: Até o preenchimento das vagas (21 para o francês e 70 para o pré-vestibular)
Horário: 8h às 20h
Informações: 3206.6277 e 0800.275.5250

Aulas
Francês
Local: Sindicato dos Comerciários de Fortaleza (Av. Tristão Gonçalves, 803 – Centro)
Dias: segundas e quartas-feiras
Horário: 19h às 20h15
Pré-vestibular
Local 01: Sindicato dos Comerciários de Fortaleza (Av. Tristão Gonçalves, 803 – Centro)
Dias: segunda a sexta-feira
Horário: 18h30 às 21h30
Local 02: E.E.F. Roseli Mesquita (Rua Francisco Calaça, 1791 – Álvaro Weyne)
Dias: segunda a sexta-feira
Horário: 18h30 às 21h30

Redação O POVO Online

Assassinatos de jovens crescem 195% em 11 anos em Fortaleza

As aulas foram suspensas por um dia na Escola Municipal Novo Mundo Pioneiro II, no Parque São José, após Claudenilson Delanier, 22, ser morto em frente à unidade. Era fim de 2012 e ele fora atingido por três disparos. Um dos últimos óbitos de um ano que, quando comparado com 2002, apresentou aumento de 195% na taxa de homicídios juvenis em Fortaleza. Os dados constam no “Mapa da Violência 2014”, elaborado pelo Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos.

Em 2002, a capital cearense contabilizou 395 assassinatos de jovens. À época, isso representou uma taxa de homicídios de 59,9 para a faixa etária compreendida entre 15 e 29 anos. Onze anos depois, em 2012, as vítimas foram 1.294 (uma taxa de 176,6). A taxa é calculada considerando a proporção entre as mortes e a população daquele ano.

Pesquisador do Laboratório de Estudos da Violência (LEV/UFC), o sociólogo Luiz Fábio Silva Paiva descarta a possibilidade de a razão do elevado índice de homicídios no Ceará ser o advento do crack. A droga é apontada pelo poder público como entrave para a contenção das mortes violentas. “Precisamos abandonar as respostas fáceis. Colocar a culpa nas drogas se tornou desculpa confortável que parece acomodar e oferecer uma resposta simplificadora de um problema que, no fundo, eles não demonstram competência para enfrentar.”

Para ele, o mundo atual colabora para os jovens acreditarem que a vidas não tem valor. “Milhares de jovens não encontram boas razões para estabelecer uma convivialidade não violenta. Precisamos reverter isso e atuar na educação moral não apenas com belas palavras, mas com ações que mudem de maneira significativa a vida de jovens que veem no crime e na resolução dos seus conflitos.”

As políticas devem ter metas de curto, médio e longo prazo. “Reverter a impunidade é um desafio importante e não enfrentado com a seriedade que merece pelos governos”, pontua Paiva.

Procurada pelo O POVO, a Secretaria Estadual da Segurança Pública e Defesa Social comentou o caso em nota oficial. A pasta cita “fatores múltiplos” como contribuintes para esse crescimento. São eles: “acesso à educação, trabalho, geração de renda, legislação protetiva, utilização de menores em crimes, desestrutura familiar, crescimento do consumo de drogas e a falta de conhecimento e experiência dos jovens.”

Para a SSPDS, o cenário só será revertido quando medidas igualmente múltiplas forem adotadas. “Envolvem, além das ações de policiamento preventivo e ostensivo, diversas áreas e atores, como investimentos na melhoria da educação oferecida, capacitação dos jovens, geração de emprego e renda, saneamento básico, iluminação, entre outros”. 

Saiba mais

O SIM, sistema de onde o Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos retirou as estatísticas para compor o “Mapa da Violência”, foi criado pelo Ministério da Saúde para regular os dados sobre mortalidade no Brasil. Ele reúne informações quantitativas e qualitativas sobre óbitos. É o SIM quem subsidia as diversas esferas de gestão da saúde do País. 

Pela Organização Mundial da Saúde, o SIM é tido como “de qualidade intermediária” – mesma avaliação da entidade às ferramentas da França, Itália, Bélgica, Alemanha, Dinamarca, Rússia, Holanda e Suíça.

(Bruno de Castro, O Povo)

Nordeste Open de Jiu-Jitsu: Evento reúne 1.200 atletas neste fim de semana em Natal

FOTO ILUSTRATIVA

Maior competição da modalidade na região, o Nordeste Open de Jiu-Jitsu promete agitar os amantes das artes marciais neste final de semana. A disputa, que acontece no ginásio do Sesi, das 8h às 20h, no sábado e domingo, vai reunir 1200 atletas de todas as idades, a partir dos quatro anos de idade.

De acordo com a organização, a expectativa é de receber três mil pessoas por dia no ginásio. “Além dos lutadores, temos também a presença dos admiradores do esporte e os familiares dos atletas. Nas categorias infantis é uma grande festa, com os pais e parentes batendo foto e apoiando seus baixinhos. Todas as crianças que participam recebem medalha”, comenta Nivaldo Pereira, diretor da HC Sports.

A segunda edição de 2014 vai oferecer R$ 30 mil em premiações. “São atletas de todo o Nordeste e de fora também. Além da premiação, os lutadores são atraídos pela estrutura do evento. Temos árbitros profissionais, placar eletrônico, equipe médica e toda estrutura para garantir a segurança dos participantes e do público que vai assistir”, destaca Nivaldo.

Como principal novidade do ano de 2014, a organização criou um ranking que visa classificar os atletas de cada categoria e, ao final da terceira etapa, certifica os seus líderes dando visibilidade ao atleta e garantindo uma premiação especial.

Em todas as edições o evento seguiu todas as normas técnicas e de segurança, estabelecidas no Livro de Regras da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu (CBJJ). A arbitragem foi comandada pelo cearense Álvaro Fontes, árbitro de nível internacional. Para os atletas, assistência médica em período integral com socorristas e um médico de plantão, além de uma ambulância equipada com desfibrilador e atendimento emergencial à disposição.

 

Confira no link abaixo, quem pega quem nas áreas de luta do Nordeste Open de Jiu-Jitsu.

CHAVES – CLIQUE AQUI 

(Tribuna do Norte e Meia Guarda)

Ney Matogrosso faz show em Fortaleza, neste sábado (26), no Siará Hall

O tempo é um aliado de Ney Matogrosso. Próximo de completar 73 anos, em 1º de agosto, o intérprete de Bela Vista, Mato Grosso do Sul, segue com o gênio criador tão jovem quanto há 40 anos, quando estreou ao lado do trio Secos & Molhados. O corpo magro também requebra com a mesma lascívia e energia do passado. A voz de contra tenor ganhou outra cor, mais madura, e se mantém firme e corajosa. O repertório, cheio de momentos marcantes, cresce com frescor e disposição para chegar a novos lugares.

Tudo isso pode ser comprovado no show Atento aos sinais, que Ney traz a Fortaleza neste sábado. A apresentação única acontece no Siará Hall, mesmo lugar onde, em agosto de 2010, ele apresentou o show Beijo bandido, de tom mais contido e repertório cheio de clássicos brasileiros feitos por Evaldo Gouveia, Luiz Bonfá e Tom Jobim. Quatro anos depois, o artista que vai subir ao palco é expansivo, roqueiro e, como o título do show sugere, atento aos sinais que chegam dos novos tempos.

Com a banda formada por Sacha Amback (teclado e direção musical), Maurício Negão e Maurício Almeida (guitarras), Dunga (baixo), Everson Moraes (trombone), Aquiles Moraes (trompete) e Marcos Suzano e Felipe Roseno (percussões), Ney Matogrosso dá voz a uma nova geração de compositores. Do rapper Criolo ele faz o cult-pop-brega “Freguês da meia-noite”. Do jovem Dani Black, filho de Tetê Espíndola, vem “Oração”. E da banda paulistana Zabomba, “Pronomes”.

Com botas longas, plumas e acessórios extravagantes, o Ney Matogrosso de Atento aos sinais entrega tudo o que o público quer ver. Acostumado a alternar climas em suas turnês, ele até se espanta ao ouvir que alguns fãs se decepcionaram com o tom comportado de Beijo bandido. “É um direito que eles têm. Mas eu também tenho o direito de fazer o que me interessar. Se eu gosto do que estou fazendo, acho que vou agradar”, explica por telefone. 

SERVIÇO

 

Atento aos sinais, show de Ney Matogrosso

Quando: sábado (26), às 23 horas

Onde: Siará Hall (Av. Washington Soares, 3199 – Edson Queiroz)

Classificação: 16 anos

Quanto: Pista R$ 40 (meia), R$ 80 (inteira); Front Stage R$ 60 (meia), R$ 120 (inteira); Cadeira R$ 100 (meia); R$ 200 (inteira); Camarote – 1º Piso R$ 120; Camarote – 2º Piso R$ 100; Mesa Ouro R$ 800

Pontos de venda: www.bilheteriavirtual.com.br, Shopping Del Passeo e Siará Hall

Telefone: 3278.8400

(Marcos Sampaio, O Povo)

Foto inédita liga militar a acidente de Zuzu Angel, diz CNV

Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil

Uma fotografia do local do suposto acidente que resultou na morte da estilista Zuzu Angel, em abril de 1976, aumentou as suspeitas da Comissão Nacional da Verdade (CNV) do envolvimento das Forças Armadas no caso.

A foto, apresentada pelo ex-delegado do Departamento de Ordem Política e Social (Dops) do Espírito Santo Cláudio Guerra, mostra o coronel do Exército Freddie Perdigão ao fundo, perto do veículo acidentado. Apontado como autor de torturas e assassinato de pessoas durante o regime militar, Perdigão morreu na década de 90.

Mãe de Stuart Angel, integrante do Movimento Revolucionário 8 de Outubro (MR-8) que desapareceu em 1971, após ter feito críticas ao regime, Zuzu deu projeção internacional ao caso e passou a ser considerada “presença incômoda para o regime, que tinha todo interesse em seu desaparecimento”, disse o presidente da CNV, Pedro Dallari. Segundo ele, a foto deixa claro que houve algum tipo de participação das forças militares no acidente ocorrido no Rio de Janeiro.

“A grande revelação [obtida durante os depoimentos feitos nesta semana] veio a partir do depoimento de Cláudio Guerra, que apresentou uma fotografia na qual o oficial das Forças Armadas Freddie Perdigão aparece junto ao veículo acidentado. Isso estabelece um vínculo muito forte entre as Forças Armadas, já que Perdigão era notório operador em casos de violação de direitos humanos, e a morte de Zuzu Angel”, disse Dallari. “Trata-se de uma foto nova. Ela não estava nos autos do inquérito, e é uma revelação e documento muito importante”, acrescentou.

Dallari lembra que as Forças Armadas sempre negaram relação com o acidente que resultou na morte de Zuzu. “Há muitas semelhanças entre essa foto e outras usadas pela perícia na época do acidente. Todas tinham o mesmo padrão. É por isso acreditamos que ela tenha sido feita pelos peritos. Nossas suspeitas de envolvimento dos militares no caso foram reforçadas depois que o Cláudio nos contou que, ainda na década de 80, foi procurado por Perdigão, preocupado com a foto tirada”, informou o presidente da CNV.

Ainda segundo Dallari, Perdigão teria confessado a Cláudio Guerra participação no planejamento e na simulação do acidente de Zuzu Angel. “As investigações certamente, confirmarão essa hipótese”, completou.

 

Candidato do PSDB ao governo de Alagoas desiste e pede desfiliação do partido

Eduardo Tavares: desistência da candidatura e desfiliação do PSDB (Divulgação/PSDB)

O candidato do PSDB ao governo de Alagoas, Eduardo Tavares, anunciou nesta quinta-feira que não vai mais disputar as eleições de outubro. Tavares encaminhou à direção do PSDB e ao governador Teotônio Vilela (PSDB) carta comunicando a decisão. Ele argumentou que não teve apoio do partido para a disputa eleitoral no Estado nem acesso a recursos para a confecção de material para a campanha. Além da desistência da candidatura, também anunciou a desfiliação do PSDB.

Tavares era apoiado pelo atual governador, mas amargava apenas a terceira colocação nas pesquisas de intenção de voto – 4%, segundo o Ibope. O líder nas pesquisas é o deputado Renan Filho (PMDB), filho do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), com 35% da preferência. O segundo colocado é o senador Benedito de Lira (PP), com 25%. Antes de Eduardo Tavares, Jeferson Piones (PRTB) também já havia abandonado a disputa.

(Laryssa Borges, Veja Online)