Arquivo da categoria: Atualidades

O dia em que Luciana Genro ‘fulminou’ Aécio Neves; assista ao vídeo

O terceiro debate com os presidenciáveis promovido ontem (16) à noite pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), na TV Aparecida, retransmitido ao vivo pelo Blog do Esmael, mais pareceu uma missa. No entanto, talvez tenha ocorrido o melhor momento da campanha eleitoral até agora. A candidata do PSol, Luciana Genro, fulminou o tucano Aécio Neves, do PSDB.

“Linha auxiliar do PT uma ova! O PT aprendeu com o senhor”, respondeu Luciana a uma provocação do candidato do PSDB. Ela disse que a origem do mensalão é no PSDB.

“O senhor [se referindo a Aécio] fala como se no governo do PSDB nunca tivesse havido corrupção, quando na realidade nós sabemos que o PSDB foi o precursor do mensalão, com o seu correlegionário e conterrâneo Eduardo Azeredo”, afirmou Luciana.

“O senhor foi o protagonista do escândalo do aeroporto, onde o senhor utilizou dinheiro público para construir um aeroporto nas fazendas, próximas das fazendas da sua família”, continuou a candidata do PSol.

Via http://www.esmaelmorais.com.br/2014/09/debate-com-os-presidenciaveis-ao-vivo/

Brasil é referência mundial no combate à fome, diz ONU

Jornal GGN – A Organização da ONU para Alimentação e Agricultura (FAO) divulgou nesta terça-feira, que mais de 805 milhões de pessoas passam fome no mundo. No Brasil, anuncia a Organização, esta situação é bem diferente. Segundo a FAO o Brasil caminha na contramão desta estatística graças aos seus programas, ações e estratégias, o que o alçou ao posto de referência mundial no combate à fome.

“O Brasil é um grande exemplo nesse aspecto porque estabeleceu essa causa como uma prioridade nacional”, disse Eve Crowley, representante adjunta da FAO para a América Latina e Caribe. “Ele provou que um país grande pode reduzir a insegurança alimentar e ainda influenciar toda uma região e o mundo”, completou ela.

Tanto a América Latina como o Caribe tiveram o melhor desempenho no combate à insegurança alimentar dos últimos anos. Atualmente, concentra-se nesta região 6,1% das pessoas com insegurança alimentar, bem abaixo dos 15,3% registrados em 1992.

O Brasil mereceu destaque especial no estudo realizado pela FAO. O país se tornou modelo para promoção de experiências exitosas, como transferência de renda, compras diretas para aquisição de alimentos e capacitação técnica de pequenos agricultores. Com estas medidas, o Brasil conseguiu diminuir em 50% o número de pessoas que passam fome.

“Insegurança alimentar” é quando existe restrição ao acesso aos alimentos e pessoas nesta situação consomem alimentos de forma difusa, sem saber quando será a próxima refeição, explicou o diretor do Centro de Excelência para a Fome do PMA, Daniel Balaban.

No cenário brasileiro, o Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar (PAA) foi uma iniciativa que contribuiu diretamente para a redução da insegurança alimentar do brasileiro, destacou Balaban. Ele apontou que, com o programa, os agricultores tiveram a garantia da venda de seus produtos para o governo e instituições como escolas e hospitais.

“No Brasil, os pequenos produtores sofriam de insegurança alimentar. Eles largavam suas terras rumo aos grandes centros urbanos em busca de emprego. O grande mérito do programa foi incentivar todo esse grupo a permanecer no campo, estimulando a produção e oferecendo demanda para ele. Cerca de 70% do nosso consumo interno é abastecido pela agricultura familiar”, disse Balaban.

O Estado da Segurança Alimentar e Nutricional no Brasil

O relatório O Estado da Segurança Alimentar e Nutricional no Brasil – Um Retrato Multidimensional – é um dos sete casos de países específicos estudados pela FAO, lançado paralelamente ao relatório anual da Organização, O Estado da Insegurança Alimentar no Mundo 2014.

O documento sobre o caso brasileiro aborda as estratégias de governança adotadas pelo país com o objetivo de garantir o acesso de todos à alimentação, além de uma análise sobre a produção e disponibilidade de alimentos e outros aspectos como saúde.

Para ilustrar o sucesso das medidas brasileiras, a FAO reuniu diversos indicadores da segurança alimentar, entre eles, o Indicador de Prevalência de Subalimentação, medida empregada pela FAO há 50 anos para dimensionar e acompanhar a fome em nível internacional. Hoje, o país tem 3,4 milhões de brasileiros que passam por insegurança alimentar, o que representa 1,7% da população brasileira. A porcentagem de 5% é o limite estatístico determinado que representa se um país superou o problema da fome.

“O relatório mostra a situação da insegurança alimentar e as tentativas de eliminar a fome da Terra. Ele ressalta os nossos avanços, mas mostra que ainda há muito para fazer. Mesmo com a disponibilidade de alimentos e tecnologia, temos mais de 800 milhões de pessoas com risco de insegurança alimentar. Temos que reconhecer que a fome é a maior inimiga em todos os territórios do mundo e manter o compromisso de combater esse problema”, afirmou  o coordenador residente do sistema das Nações Unidas no Brasil, Jorge Chediek.

A insegurança alimentar é um tema complexo, que não se resolve apenas com o aumento da produção ou da distribuição de alimentos, mas com uma multiplicidade de ações e programas que o Brasil vem desenvolvendo muito bem, avaliou Chediek.

“O Brasil precisa continuar nesse caminho, de chegar aos que estão fora do ‘sistema’, e aprimorar a coordenação de programas sociais. Por conta desse compromisso, o país teve um resultado admirável. O IDH, que inclui elementos de saúde e renda, melhorou mais de 50% nos ultimos 20 anos”, destacou ele.

Discurso da fome e a desigualdade social

O relatório também parabeniza o governo brasileiro por importantes passos institucionais e implementação de marcos legais que possibilitaram os avanços no combate à fome no Brasil.

Entre os destaques, a incorporação à Constituição Federal, em 2010, do direito humano à alimentação adequada e, em 2011, da institucionalização do Plano Nacional de Segurança Alimentar, com destaque ao lançamento da Estratégia Fome Zero, e a implementação, de forma articulada, de políticas de proteção social – como o Bolsa Família e o Programa Nacional de Alimentação Escolar – e de fomento à produção agrícola – como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar e o Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar – PAA.

Segundo o estudo, os gastos federais (em 2013) com programas e ações de segurança alimentar e nutricional no Brasil totalizaram cerca de 78 bilhões de reais. Os investimentos em programas sociais aumentaram mais de 128% entre os anos de 2000 e 2012, enquanto a parcela desses programas no Produto Interno Bruto aumentou 31%.

Em 2013, os programas relacionados à proteção social chegaram a aproximadamente um terço dos gastos federais em programas e ações de segurança alimentar e nutricional, enquanto os programas relacionados com a produção e distribuição de alimentos, inclusive os destinados à promoção da agricultura familiar, foram responsáveis por um sexto do total de dispêndios.

O resultado desses investimentos trouxe números positivos para erradicar a extrema pobreza e a fome no país, compromisso assumido através do primeiro Objetivo de Desenvolvimento do Milênio (ODM1) e na Cúpula Mundial sobre Alimentação (CMA). Apenas com o Bolsa Família, cerca de 22 milhões de brasileiros foram retirados da extrema pobreza desde 2011.

A consultora da FAO, Anne Kepler, que apresentou o relatório sobre o caso brasileiro, acredita que o avanço do país está também no seu discurso sobre a fome, atrelado à desigualdade social.

“Nos Estados Unidos, também há insegurança alimentar, também há fome, mas o tratamento é muito diferente do que vemos hoje no Brasil. A fome não está relacionada ao fato de a pessoa não se interessar por trabalho, como muitos dizem. Aqui, estamos provando que esse déficit na alimentação está ligado a uma diferença de classes, a uma desigualdade social que vem diminuindo”, disse Kepler, nascida nos Estados Unidos, mas residente do Brasil há 20 anos.

Crowley ressaltou que o mundo está vivendo um período histórico, onde o progresso no combate à fome é evidente. “Se firmarmos um compromisso, poderemos erradicar a fome dentro da nossa geração”.

Para a elaboração deste documento, a FAO contou com a colaboração do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, o Ministério do Desenvolvimento Agrário, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, além de pesquisadores e acadêmicos.

Com informações da ONU

Sete dos 11 candidatos à Presidência não têm plano de ciência e tecnologia

Da Agência Brasil

Apenas quatro dos 11 candidatos à Presidência da República apresentaram propostas de estímulo à área de pesquisa e inovação nos programas de governo entregues à Justiça Eleitoral. Os presidenciáveis reconhecem a importância do setor para a competitividade produtiva do país e, as promessas, o priorizam a revitalização do sistema existente em órgãos como o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação e a revisão de regulamentações sobre o setor.

Confira as propostas dos candidatos à Presidência para ciência e tecnologia:

Aécio Neves (PSDB) promete apoio para que universidades públicas e instituições de pesquisa invistam mais na infraestrutura de pesquisa e defende o ensino da tecnologia associado à resolução de problemas sociais e a uma atitude empreendedora. O tucano quer estruturar um Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia & Inovação e revitalizar o Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia, como órgão colegiado, com representação nacional. Segundo ele, é preciso articular políticas de educação e ciência, tecnologia e inovação e criar um programa nacional para formação de pesquisadores. Para Aécio, a pesquisa brasileira precisa alcançar padrões internacionais para impulsionar a economia, diversificando as atividades e agregando valor. Ele garante que vai estabelecer um programa para internacionalização da ciência brasileira, envolvendo intercâmbio de pesquisadores e atração de cientistas internacionais, e criar uma estratégia para incentivar a pesquisa e a inovação nas empresas públicas e privadas. Outras promessas do candidato são apoiar incubadoras de empresas em articulação com as universidades, estimular a pesquisas de extensão voltadas para a agricultura familiar e apoiar a Embrapa na pesquisa em agroecologia.

Dilma Rousseff (PT) defende a inovação como uma das ferramentas para aumentar a competitividade produtiva do país. A candidata à reeleição promete implantar plataformas do conhecimento como uma das estratégias para acelerar a geração de inovação a partir da interação entre cientistas, instituições de pesquisa e empresas. Segundo ela, isso permitirá acelerar a produção de conhecimento e sua transformação em produtos e processos inovadores “fundamental para o crescimento de competitividade de nossa economia”. Dilma também se compromete a adotar políticas industrial, científica, tecnológica e agrícola para reduzir os custos de investimento e produção, a partir dos estímulos a inovação que reduzam custos logísticos e melhorem o ambiente de negócios do país.

Eduardo Jorge (PV) não tem propostas específicas sobre o tema.

Eymael (PSDC) defende um plano nacional de apoio à pesquisa “tanto em seu aspecto de investigação pura, como no campo da pesquisa aplicada.”

Levy Fidelix (PRTB) não apresenta propostas.

Luciana Genro (PSOL) não apresenta propostas sobre o tema.

Marina Silva (PSB) garante que vai ampliar os investimentos públicos e estimular os investimentos de empresas em pesquisa e desenvolvimento. Segundo ela, o investimento total deve representar cerca de 2% do Produto Interno Bruto (PIB), se aproximando do padrão dos países líderes mundiais. A ex-senadora também afirma que vai aumentar o orçamento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e fazer com que o Fundo Setorial do Petróleo volte a ser alocado no Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) e não seja contingenciado. Marina quer recuperar programas do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e de agências de apoio à pesquisa básica, aperfeiçoar o Programa Ciência sem Fronteiras e criar um programa de atração de talentos com foco nos pesquisadores mais jovens. O rol de promessas da candidata também inclui o estímulo para que estados e municípios invistam em inovaçao e para a criação de parques científicos e tecnológicos que atraiam investimentos privados nacionais e internacionais. Outra medida apresentada é a revisão da Lei de Inovação para dar segurança jurídica e solucionar contradições legais existentes no texto.

Mauro Iasi (PCB), Pastor Everaldo (PSC), Rui Pimenta (PCO) e Zé Maria (PSTU) não apresentaram propostas.

Teólogo Leonardo Boff participa de debate no Sindicato dos Bancários do Ceará, dia 25/9

Um dos mais brilhantes e respeitados intelectuais do Brasil, o teólogo, escritor e professor universitário Leonardo Boff, participa no próximo dia 25/9 (quinta-feira), a partir das 19h, na sede do Sindicato dos Bancários do Ceará (Rua 24 de Maio, 1289 – Centro), do primeiro grande evento do Instituto de Formação dos Bancários – “Diálogo Político e Social com Leonardo Boff”.

Leonardo Boff é um dos principais expoentes da Teologia da Libertação. Ficou conhecido pela sua história de defesa intransigente das causas sociais. Nesse encontro com os bancários, Boff fará uma rica análise de conjuntura social e política do atual momento vivenciado no Brasil, assim como suas perspectivas para os anos seguintes, com o objetivo de debater o País que queremos.

Quem é Leonardo Boff

Nasceu em Concórdia (SC), em 1938. É doutor honoris causa em Política pela Universidade de Turim (Itália) e em Teologia pela Universidade de Lund (Suécia). É autor de mais de 60 livros nas áreas de Teologia, Ecologia, Espiritualidade, Filosofia, Antropologia e Mística. A maioria de sua obra está traduzida nos principais idiomas modernos.

(Sindicato dos Bancários do Ceará)

Brasil tem 22 universidades entre as melhores do mundo

A Universidade de São Paulo ficou na 132ª posição no QS World University Ranking 2014, divulgado na segunda-feira (15). O resultado representa queda de cinco posições em relação ao ano passado, quando a instituição havia ficado na 127ª posição. Ao todo, 22 universidades brasileiras estão entre as 800 melhores do mundo: 14 são federais, cinco estaduais e três particulares.

Entre as 10 melhores do ranking, seis são americanas e quatro britânicas. O Instituto Tecnológico de Massachussets (MIT), que fica nos Estados Unidos, ocupa a primeira posição, seguido da Universidade de Cambridge e da Imperial College, ambas situadas na Inglaterra.

Quando comparada apenas a instituições da América Latina, a USP ocupa a segunda posição do ranking, com 98,2 pontos, atrás apenas da Universidade Católica do Chile. Outras cinco universidades brasileiras figuram entre as 10 mais bem posicionadas entre as latino-americanas: a Universidade Estadual de Campinas (3ª), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (4ª), a Universidade Estadual Paulista – Unesp (9ª), e a Universidade Federal de Minas Gerais (10ª).

No ranking das 200 melhores instituições localizadas nos países do bloco Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), apenas duas brasileiras estão entre as dez primeiras: a Universidade Federal de São Paulo (7º), e a Universidade Estadual de Campinas (9º). A primeira entre os Brics é a Universidade de Tsinghua, na China.

QS World University Ranking tem reconhecimento mundial e é realizado anualmente desde 2004. A metodologia de pesquisa considera a reputação da universidade na visão dos estudantes e dos empregados; a estrutura da instituição, incluindo a média de estudantes por professor; as citações em trabalhos de pesquisa e a presença de alunos e colaboradores internacionais.

Confira a lista das instituições brasileiras no ranking QS 2014:

Universidade de São Paulo (USP) – 132 lugar
Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) – 206 lugar
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – 271 lugar
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) e Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) – 421-430*
Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) – 451-460
Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) – 471-480
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) – 501-550
Pontificia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) – 551-600
Universidade de Brasília (UnB) – 551-600
Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) – 551-600
Universidade Federal da Bahia (Ufba) – 601 – 650
Pontificia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) – 651-700
Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) – 651-700
Universidade Federal do Paraná (UFPR) – 651-700
Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) – 701-800
Universidade Estadual de Londrina (UEL) – 701-800
Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – 701-800
Universidade Federal de Viçosa (UFV) – 701-800
Universidade Federal do Ceará (UFC) – 701-800
Universidade Federal do Pernambuco (UFPE) – 701-800
Universidade Federal Fluminense (UFF) – 701-800

*a partir da posição 400, o ranking situa a universidade em um intervalo

Fonte: Empresa Brasil de Comunicação 

POVO QUER CONSTITUINTE, MAS A MÍDIA SILENCIA

Depois de uma intensa semana mobilização dos movimentos sindical e social, 1.744.872 pessoas votaram pela internet no Plebiscito Constituinte em todo o país. Destas, 96,9% (1.691.006) foram a favor da Constituinte do Sistema Político e 3,1% (53.866) contra.

O resultado final da votação das urnas fixas que estiveram espalhadas pelo Brasil será divulgado pelas 450 organizações que compõem o Plebiscito no dia 21 de setembro, em coletiva de imprensa.

O advogado José Eymar Loguercio afirma que o plebiscito recolocou para a sociedade a necessidade de reformar o sistema político. “Significa repolitizar os locais de trabalho, ou seja, os trabalhadores entenderem que são sujeitos dessa história e que não é apenas votar para o seu candidato nas eleições, mas questionar o modelo de representação”.

Pesquisadora do Cesit/Unicamp, Magda Barros Biavaschi, afirma que votou “sim” no Plebiscito. “A reforma política é fundamental, pois há muito tempo tramita no parlamento e a gente não consegue aprovar”.

Para Loguercio, o plebiscito tem relação direta com umas das principais questões que está sendo também discutida neste momento: a terceirização. “É importante pensar no parlamento porque ele é o espaço de regulação de trabalho, é o local de proteção dos trabalhadores. Porque a legislação trabalhista é o limite que se estabelece para as empresas, para o capital que busca somente o lucro”.

Entre os dias 1º e 7 de setembro de setembro, cerca de 40 mil urnas fixas e volantes estiveram disponíveis em todo o Brasil. A contagem dos votos coletados começou a ser feita nos estados também na segunda-feira (8) e ocorre até o dia 14. A previsão é que o resultado final da campanha seja divulgado no dia 21 deste mês.

“Conseguimos ampla repercussão, apesar do “muro de silêncio”, propositalmente montado pela grande mídia, o que só reforça a nossa posição pela democratização dos meios de comunicação no Brasil.”, afirmou, em nota, a Secretaria Operativa Nacional. “Acreditamos, sem a menor sombra de dúvida, que todo este processo de mobilização se coloca entre um dos maiores e mais importantes realizados em unidade entre o movimento popular, sindical e da juventude. Estamos confiantes que a força social e política demonstrada no Plebiscito Popular será preservada e ampliada no próximo período e nos garantirá a vitória!”, informou o coletivo organizador do plebiscito.

Com informações da CUT

Randolfe Rodrigues deixa o PSOL e vai pro PCdoB

Nas falas de Polis


A ida do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) para a Rede Sustentabilidade, já era dada como certa, por alguns sites e blogs, desde o início deste mês.


Na verdade, o descontentamento do único senador do PSOL com parte significativa de seu partido e o descontentamento de parte significativa do partido, com seu único senador, já era uma “novela” antiga. 


No entanto, foi em meados de Junho deste ano que a relação entre o partido e seu parlamentar tornou-se insustentável. Tanto que Randolfe escreveu 
“A Carta ao Povo Brasileiro”, onde expôs o lado sectário e conservador de uma ala em ascensão em seu partido.


Depois disso, o prenuncio de sua saída foi 
comentado pelo atual presidente do PSOL, como um prejuízo nas vésperas das eleições. Ou seja, o Partido já se despedia mesmo dele, mas o queria só mais um pouquinho para ter holofote e trincheira na CPI da Petrobrás.
Randolfe então resolveu acabar com a brincadeira e anunciou a entrada no PCdoB, partido aliado do PT e na base da presidenta Dilma.


O PSOL deverá reclamar e quem sabe até pedir o mandato do senador, mas não há mais volta, me informa uma fonte que presenciou a reunião entre o senador e o Comitê Central do partido em Brasília, no fim da noite desta segunda-feira, 15.


Especulava-se que o senador teria dito a interlocutores que atenderia ao convite da presidenciável Marina Silva(PSB), para trabalhar na formalização da nova sigla ao lado da ex-senadora Heloísa Helena, também do PSOL. 


Cada vez mais isolado no partido desde que anunciou sua desistência em concorrer à Presidência da República, em junho desde ano, Randolfe ainda não formalizou a decisão, mas levará consigo seu suplente no senado, evitando assim qualquer possibilidade do PSOL enquadrá-lo e requerer o mandato.


O presidente do PSOL, Luiz Araújo, que já havia lamentado a saída de Randolfe, também faz parte da mesma “tendência” deste e pode ter sido complacente com a decisão, ao contrário do que as aparências podem nos levar a concluir.


A suspeita é reforçada com o crescimento interno do grupo ligado à Luciana Genro, candidata a presidente pelo PSOL e que reúne os setores mais radicais do partido, os quais mantém a linha conservadora de não ampliar a política de alianças eleitorais, o que acaba inviabilizando eleitoralmente várias candidaturas promissoras, como aconteceu com Randolfe Rodrigues e Edmilson Rodrigues em Belém do Pará, nas eleições municipais de 2012. 


Mas isso é assunto para outra postagem, captou?

Via http://analisedeconjuntura.blogspot.com.br/2014/09/randolfe-rodrigues-deixa-o-psol-e-vai.html

Ministério lança carteira de trabalho digital no Ceará

A nova versão da Carteira de Trabalho Digital, projeto que terá a cidade de Fortaleza será pioneira no estado do Ceará, será lançada pelo ministro do Trabalho e Emprego (MTE), Manoel Dias, nesta quarta-feira (17), às 11h30 na sede da Superintendência Regional do Trabalho do estado. Na oportunidade o ministro vai fazer a entrega do primeiro documento a um trabalhador cearense.

A nova CTPS digitalizada apresenta um novo sistema de emissão, com a validação nacional de dados feita de forma on-line, com entrega do documento no mesmo dia da solicitação pelo trabalhador.

Além disso, oferece mais segurança ao trabalhador que no momento da emissão terá seus dados cruzados com outros bancos governamentais, proporcionando a entrega de um documento com todas as informações do cidadão atualizadas, que irão compor posteriormente um banco de dados único, facilitando o pagamento de benefícios trabalhistas e previdenciários

Nova Carteira

A nova Carteira de Trabalho é válida em todo o território nacional e, além das informações da carteira profissional antiga, vem com uma tarja magnética e numeração única para todas as vias, com uma aparência semelhante à de um passaporte.

As mudanças buscam reduzir o número de fraudes, por favorecer a segurança nos processos operacionais. Outra vantagem do modelo é informar se o empregador vem recolhendo corretamente o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e as contribuições previdenciárias.

Todas as informações, após serem digitalizadas, são armazenadas em um banco de dados e a entrega do documento ocorre no prazo máximo de 15 dias úteis. Os interessados devem ter a partir de 15 anos e comparecer à unidade móvel da Fundec portando CPF, carteira de identidade, título de eleitor, comprovante de residência e carteira profissional antiga.

Adesão em outros estados

Esse documento já está sendo inserido no estado do Rio de Janeiro. O serviço chegou ao município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e até dezembro uma unidade móvel percorrerá os bairros da cidade emitindo as novas carteiras.

O trabalho está sendo feito pela Secretaria Municipal de Trabalho, Emprego e Renda em parceria com a Fundação para o Desenvolvimento Tecnológico e Políticas Sociais (Fundec), da prefeitura local.

O horário de atendimento da unidade será sempre das 9h às 17h. Para saber o local por onde as unidades vão passar nos próximos meses, o interessado deve ligar para (21) 3661-9689.

Fontes: Ministério do Trabalho e Emprego – Agência Brasil

UFC é eleita uma das 800 melhores universidades do mundo

A Universidade Federal do Ceará (UFC) ficou na 701ª posição no QS World University Ranking 2014, divulgado nesta segunda-feira, 15. Na pesquisa realizada em 2013, a UFC também ficou na mesma posição. Ao todo, 22 universidades brasileiras estão entre as 800 melhores do mundo: 14 são federais, cinco estaduais e três particulares.

Seis universidades americanas e quatro britânicas estão entre as 10 bem mais colocadas. O Instituto Tecnológico de Massachussets (MIT), nos Estados Unidos, ocupa a primeira posição. Logo em seguida, vem a Universidade de Cambridge e a Imperial College, ambas na Inglaterra.

A Universidade de São Paulo (USP) foi eleita a melhor do Brasil, na 132ª posição. Outras cinco universidades brasileiras figuram entre as dez mais bem posicionadas entre as latino-americanas: a Universidade Estadual de Campinas (terceira), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (quarta), a Universidade Estadual Paulista – Unesp (nona), e a Universidade Federal de Minas Gerais (décima).

No ranking das 200 melhores instituições localizadas nos países do bloco Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), apenas duas brasileiras estão entre as dez primeiras: a Universidade Federal de São Paulo (7º), e a Universidade Estadual de Campinas (9º). A primeira no Brics é a Universidade de Tsinghua, na China.

O QS World University Ranking tem reconhecimento mundial e é realizado anualmente desde 2004. A metodologia de pesquisa considera a reputação da universidade na visão dos estudantes e dos empregados; a estrutura da instituição, incluindo a média de estudantes por professor; as citações em trabalhos de pesquisa e a presença de alunos e colaboradores internacionais.

Confira a lista das instituições brasileiras no ranking QS 2014:

Universidade de São Paulo (USP) – 132 lugar
Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) – 206 lugar
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – 271 lugar
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) e Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) – 421-430*
Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) – 451-460
Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) – 471-480
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) – 501-550
Pontificia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) – 551-600
Universidade de Brasília (UnB) – 551-600
Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) – 551-600
Universidade Federal da Bahia (Ufba) – 601 – 650
Pontificia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) – 651-700
Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) – 651-700
Universidade Federal do Paraná (UFPR) – 651-700
Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) – 701-800
Universidade Estadual de Londrina (UEL) – 701-800
Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – 701-800
Universidade Federal de Viçosa (UFV) – 701-800
Universidade Federal do Ceará (UFC) – 701-800
Universidade Federal do Pernambuco (UFPE) – 701-800
Universidade Federal Fluminense (UFF) – 701-800

Redação O POVO Online

Artistas e intelectuais lançam manifesto em apoio a Dilma Rousseff

Alcione e Chico Buarque em ato de apoio a Dilma em 2010. Foto: Alexandre Brum / Agência O Dia

Em carta, personalidades afirmam que é preciso aprofundar as mudanças em curso no País e que não é hora de retomar políticas que só desoneram o povo brasileiro

Por Redação

Acontece nesta segunda-feira (15), na cidade do Rio de Janeiro, às 19h, ato dos artistas e intelectuais que apoiam a candidatura de Dilma Rousseff à Presidência da República. Além do ato em si, personalidades como Chico Buarque, Beth Carvalho, Ângela Vieira, Marilena Chauí, Chico César, Marieta Severo, Otto, entre outros, lançaram hoje um manifesto em apoio à presidenta.

No texto, eles afirmam que é chegada a hora do Brasil escolher qual caminho vai seguir: o atual, que deve ser aprofundado, ou se o país “deve voltar ao Brasil de antes, o do desemprego, da entrega, da pobreza e da humilhação”. Os signatários também consideram que o País nunca viveu um “processo tão profundo e prolongado de mudança e justiça social”.

De acordo com o manifesto, “abandonar este caminho para retomar fórmulas econômicas que protegem os privilegiados de sempre seria um enorme retrocesso”. A carta não perde o seu lado crítico e diz que junho de 2013 mandou o seu recado. “O Brasil precisa urgentemente de uma reforma política. Mas precisa mudar avançando e não recuando”, diz o texto.

Para aderir e saber quais outras personalidades assinaram o manifesto, clique aqui.

A seguir, confira o texto na íntegra:

“A PRIMAVERA DOS DIREITOS DE TODOS:
GANHAR PARA AVANÇAR

Os brasileiros decidem agora se o caminho em que o país está desde 2003 é positivo e deve ser mantido, melhorado e aprofundado, ou se devemos voltar ao Brasil de antes – o do desemprego, da entrega, da pobreza e da humilhação.
Nós consideramos que nunca o Brasil havia vivido um processo tão profundo e prolongado de mudança e de justiça social, reconhecendo e assegurando os direitos daqueles que sempre foram abandonados.

Consideramos que é essencial assegurar as transformações que ocorreram e ocorrem no país, e que devem ser consolidadas e aprofundadas. Só assim o Brasil será de verdade um país internacionalmente soberano, menos injusto, menos desigual, mais solidário.

Abandonar esse caminho para retomar fórmulas econômicas que protegem os privilegiados de sempre seria um enorme retrocesso. O brasileiro já pagou um preço demasiado para beneficiar os especuladores e os gananciosos. Não se pode admitir voltar atrás e eliminar os programas sociais, tirar do Estado sua responsabilidade básica e fundamental.

O Brasil precisa, sim, de mudanças, como as próprias manifestações de rua do ano passado revelaram. Precisa, sem dúvida, reformular as suas políticas de segurança pública e de mobilidade urbana. Precisa aprofundar as transformações na educação e na saúde públicas, na agricultura, consolidando com ousadia as políticas de cultura, meio ambiente, ciência e tecnologia, e combatendo, sem trégua, todas as discriminações.

O Brasil precisa urgentemente de uma reforma política. Mas precisa mudar avançando e não recuando. Necessita fortalecer e não enfraquecer o combate às desigualdades. O caminho iniciado por Lula e continuado por Dilma é o da primavera de todos os brasileiros. Por isso apoiamos Dilma Rousseff.”

Foto: AdoroCinema

Eleições 2014: prognóstico da bancada da Ceará na Câmara Federal – Legislatura 2015-2019

Fonte: DIAP

Diap divulga levantamento das candidaturas competitivas para as 22 vagas do Estado do Ceará

Veja abaixo as coligações formadas, o prognóstico de eleição por partido e a relação nominal dos candidatos com chance na disputa eleitoral de 2014.

Coligações

Coligação PRB/PP/PDT/PT/PTB/PSL/PHS/PSD/PCDOB/SD/Pros

Coligação PMDB/PSC/PR/PRP/PSDB

Coligação PSTU/PCB/PSol

Em Defesa do Ceará

(DEM/PPS/PSDC/PTN)

Candidatos competitivos Partido Situação/Referência

Prognóstico

André Figueiredo PDT Reeleição

1

Chico Lopes PCdoB Reeleição

1 a 2

Inácio Arruda PCdoB Novo – senador
Aníbal Gomes PMDB Reeleição

4 a 5

Danilo Forte PMDB Reeleição
Mário Feitosa PMDB Reeleição
Mauro Benevides PMDB Reeleição
Paulo Lustosa PMDB Novo – suplente de deputado federal
Zé Gerardo PMDB Novo – suplente de deputado federal
Gorete Pereira PR Reeleição

1

Antonio Balhmann PROS Reeleição

4 a 6

Ariosto Holanda PROS Reeleição
Domingos Neto PROS Reeleição
Edson Silva PROS Reeleição
Vicente Arruda PROS Reeleição
Leônidas Cristino PROS Novo – ex-ministro da Secretaria de Portos
Eudes Xavier PT Reeleição

2 a 3

José Airton PT Reeleição
José Guimarães PT Reeleição
Luizianne Lins PT Nova – ex-prefeita de Fortaleza
Arnon Bezerra PTB Reeleição

1

Genecias Noronha SD Reeleição

1

Raimundo Gomes PSDB Reeleição

1

Eugênio Rabelo PP Novo – empresário e suplente de deputado federal

0 a 1

Chagas Macedo PP Novo – empresário, foi suplente do ex-senador Tasso Jereissati
Adail Carneiro PHS Novo – deputado estadual e empresário

0 a 1

Ronaldo Martins PRB Novo – deputado estadual e radialista

0 a 1

Moroni Torgan DEM Novo – ex-deputado federal

1

Almircy Pinto PSD Novo – ex-secretário estadual, filho do ex-senador Almir Pinto e presidente regional PSD

0 a 1

Uanderson Manoel : Comandante da UPP morto no Complexo do Alemão estava sem colete

O capitão Uanderson Manoel da Silva, comandante da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Nova Brasília, no Conjunto de Favelas do Alemão, na Zona Norte do Rio, estava sem colete à prova de balas no momento em que tomou um tiro no peito que o levou à morte nesta quinta-feira (11). A informação foi confirmada pela assessoria das Unidades de Polícia Pacificadora nesta sexta (12). Um suspeito de participação no crime, Cassiano da Silva Harris, de 20 anos, foi preso nesta madrugada.

Cassiano foi reconhecido por PMs da UPP como o responsável por atirar um artefato contra um carro da PM cerca de 20 a 30 minutos antes do confronto que terminou com a morte do comandante. Segundo o delegado assistente da 22ª DP (Penha), Carlos Eduardo Rangel, um artefato similar foi encontrado próximo ao local onde morreu o capitão.

Ainda de acordo com Rangel, Cassiano é conhecido pelo envolvimento com o tráfico de drogas e por ser um braço armado no Alemão. A polícia entrou com um pedido de prisão preventiva do criminoso, que foi aceito no plantão judiciário. Ele vai ficar 30 dias detido. As buscas por outros suspeitos continuam, com PMs de UPPs, do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e agentes da Polícia Civil.

Uanderson, que morreu no Hospital Souza Aguiar, foi conter um tiroteio imediatamente após saber do ocorrido, e saiu sem colete em direção ao Largo da Vivi, onde foi baleado no peito. O capitão, de 34 anos, foi o primeiro comandante de UPP morto pelo tráfico. ,

A segurança na comunidade foi reforçada na comunidade, mas segundo a Secretaria Municipal de Educação, uma escola suspendeu as aulas nesta sexta-feira.

 PM narra drama por telefone

Por telefone, um policial militar falou sobre o episódio logo após o tiro. “O capitão foi transferido às pressas pro Getúlio Vargas. Situação complicadíssima do capitão, tiro de fuzil no peito”, falou o PM – segundo o comentarista de Segurança Pública da TV Globo, Rodrigo Pimentel, o tiro foi de pistola.

O comandante da UPP Nova Brasília chegou a passar por uma cirurgia no tórax, mas morreu por volta das 19h30. De acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora, ele chegou a ser levado para a Unidade de Pronto Atendimento do Alemão e encaminhado para o Hospital Getúlio Vargas. O tiroteio ocorreu por volta das 17h30.

Policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) fizeram uma varredura na comunidade para encontrar os criminosos que mataram o comandante. De acordo com informações do Bom Dia Rio desta sexta-feira (12), a busca continuava nesta manhã.

11 anos de polícia
Segundo a PM, o capitão Uanderson estava há 11 anos na Polícia Militar. Ele trabalhou no 14º BPM (Bangu), 15º BPM (Caxias) e 41º BPM (Irajá). O oficial comandava a UPP Nova Brasília há três meses. O PM era casado e tinha uma filha de 7 anos.

O tiroteio começou quando policiais do Grupamento Tático de Polícia de Proximidade (GTPP) da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Nova Brasília, no Complexo do Alemão, estavam em patrulhamento pela localidade conhecida como Campo do Seu Zé quando encontraram com homens armados que atiraram contra os agentes, segundo a polícia. Os PMs revidaram e os bandidos fugiram deixando para trás 58 papelotes de cocaína, dez pedras de crack e duas motos.

Pouco depois, ainda segundo a polícia, militares da UPP Fazendinha encontraram Raian Dias da Rocha, de 20 anos, que foi atendido na Unidade de Pronto Atendimento com ferimentos causados por disparos de arma de fogo. Raian foi transferido para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro. O caso foi registrado na 45ª DP (Alemão).

‘Tentativas como essa não nos intimidam’
Em nota, o governador Luiz Fernando Pezão lamentou a morte do comandante “que morreu trabalhando em defesa da paz dos moradores do Alemão”. Ele afirmou ainda que não vai permitir que criminosos tirem covardemente a vida dos policiais.

O governador reiterou que o estado não vai retroceder na política de pacificação e enfatizou o processo de instalação de UPPs no Conjunto de Favelas da Maré. “Amanhã (sexta-feira), vamos formalizar a permanência do Exército na Maré para darmos continuidade ao processo de pacificação na comunidade com a futura instalação de UPPs. As unidades têm sofrido ataques de marginais que tentam a todo custo desmoralizar o programa. Tentativas como essa não nos intimidam”, afirmou.

Inauguração
A UPP Nova Brasília, que fica no Conjunto de Favelas do Alemão, foi inaugurada em abril de 2012 juntamente com a UPP Fazendinha. Quando foi aberta a  UPP Nova Brasília contava com 340 policiais para atender 25 mil pessoas a partir da estação Itararé do teleférico. A unidade é responsável pela segurança das localidades Ipê Itararé, Mourão Filho, Largo Gamboa, Cabão, Joaquim de Queiroz, Loteamento, Prédios, Aterro I e Aterro II.

Entregas restritas
Como mostrou o G1 no dia 31, o medo da violência está levandovarejistas a restringir entregas no Alemão, apesar da região abrigar bases de uma Unidade de Polícia Pacificadora. Na ocasião, duas das maiores redes varejistas confirmaram ao G1 que as entregas em determinados locais da região estão restritas em função da criminalidade e destacaram que a lista de endereços considerados perigosos é flutuante, ou seja, varia conforme o registro de atos violentos.

(G1 Rio)

David Guetta confirma show em Fortaleza, dia 10/01

O Dj e produtor musical David Guetta virá novamente à Fortaleza e, desta vez, o mega show será no dia 10 de janeiro, sábado.

Depois de sua última apresentação, no começo do ano, o consolo era pouco para os fãs que imaginavam não ver tão cedo o Dj na terra de luz novamente.

Para o delírio dos milhões e ensandecidos fãs, a espera não será grande assim. Na manhã desta sexta-feira, 12, a produtora D&E Entretenimento confirmou as datas no Brasil em anúncio no Facebook.

A venda de ingressos começa dia 4 de outubro, a partir das 12h.

Confira as datas

02.01.2015 – Florianópolis – SC
03.01.2015 – Atlântida – RS
04.01.2015 – Guarapari – ES
08.01.2015 – Recife – PE
10.01.2015 – Fortaleza – CE
11.01.2015 – Belo Horizonte – MG
15.01.2015 – Uberlândia – MG
16.01.2015 – Brasília – DF
17.01.2015 – São Paulo – SP
18.01.2015 – Ribeirão Preto – SP
19.01.2015 – Rio de Janeiro – RJ

Redação O POVO Online

Prostituição em penitenciária da Bahia dispõe até de catálogo virtual

Parte dos arquivos foi apreendida, em abril em 2013, em celulares de internos da Lemos Brito – Joá Souza | Ag. A TARDE

“Existe prostituição dentro da penitenciária e não é de hoje. As mulheres são agenciadas pelos próprios presos. É a forma que eles têm de ganhar dinheiro. É gente perigosa. Vocês, jornalistas, não deveriam mexer nisso. É coisa para a polícia”, afirmou uma mulher que, há 18 anos, frequenta as imediações do Complexo Penitenciário do Estado, em Mata Escura.

Ela disse, ainda, que conhece a maioria das mulheres que vão visitar os internos e, por medo de represália, pediu para não ser identificada.

Denúncia feita pelo Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado da Bahia (Sinspeb) dá conta da existência de um catálogo de prostitutas que circula entre os presos da Penitenciária Lemos Brito (PLB).

De acordo com Geonias Santos, presidente do sindicato, o catálogo é uma pasta digital cheia de fotos de mulheres nuas, seminuas e em posições eróticas que circula nos celulares dos presos. É por meio deste catálogo que eles escolhem as mulheres para fazer sexo.

“Paga-se de R$ 1.700 a R$ 2 mil por um programa. Depois, o preso dá um gelo na prostituta para obrigá-la a  baixar o preço. A maioria vem da orla. Existe, inclusive, um Disque Itapuã.  Em cada unidade da Lemos Brito, existe essa prostituição exacerbada”, afirma Geonias Santos.

Parte do catálogo, segundo ele,  foi apreendida em abril passado nos celulares de internos do módulo 5 da PLB, cuja população carcerária era de 472 presos até o final de agosto, segundo a direção da unidade.

Controle precário

Conforme denúncia do Sinspeb, as garotas de programa se cadastram e entram na unidade como se fossem companheiras dos internos. “Muitas chegam lá e não sabem nem o nome do preso que estão indo visitar. Na PLB, já ocorreram vários casos desse tipo, de a pessoa precisar olhar o nome na carteira [documento que a visita faz, com o nome dela e do interno, para ter acesso ao preso]“, afirma o presidente, Geonias Santos.  “Essa carteira não representa controle algum”, finaliza.

O diretor da Lemos Brito, Everaldo Carvalho, confirma a existência de prostituição na unidade, mas não do catálogo. Ele disse que a instituição passou a exigir mais documentos da visitante, inclusive dos internos, para combater a prática.

O catálogo também é novidade para o diretor de gestão prisional da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap), major Júlio César.  “Eu fui pego de surpresa com esse catálogo porque a pessoa, para ingressar no estabelecimento prisional, precisa passar por um processo de identificação de vínculo e até mesmo de amizade com o interno. É um absurdo isso”, afirmou.

Via http://atarde.uol.com.br/bahia/salvador/noticias/

Religião misturada com voto: um retrocesso que Marina já nos trouxe

Tirando os fundamentalistas católicos, do tipo TFP, até que nos últimos tempos o Brasil vinha se livrando desta praga que é a mistura de religião com voto.

Doas anos 90 para cá, isso voltou a acontecer e o resultado sempre foi péssimo.

Se ficasse só no fanatismo de alguns, menos mal, há espaço para tudo numa população de 200 milhões de pessoas.

O problema é que isso passou a ser um fator de choque e exclusão entre pessoas, o que não era, absolutamente, uma prática brasileira.

Ao contrário, em poucos lugares, até por pressão de uma mistura real de fés e fiéis, inclusive dentro das famílias, o ecumenismo teve tanto avanço.

O caldo de cultura da população brasileira o catalisava.

A imensa maioria da população brasileira é deísta: católico, protestantes,  espíritas, candomblecistas, umbandistas, taoístas,  tudo…

A tolerância sempre foi, embora com raras e lamentáveis exceções, a regra entre nós, o povo.

O ostensivo apoio e poder de pressão escancarado de líderes de algumas confissões evangélicas em relação a  Marina Silva, muito embora ela proclame seu respeito ao estado laico, são um retrocesso que já está aí, incontestavelmente, pesando, contra ou a favor, na decisão que se tomará sobre todos, não importa que fé professem.

Por isso, mesmo correndo o risco de enfrentar incompreensões, acho bacana trazer um vídeo que me mandou uma amiga pelo Facebook.

Um retrato desconcertante sobre o que parece unir – a crença – e que desune pela “verdade” absoluta que a a crença traz quando quer se impor.

Esta “modernidade”, tão acerba hoje no mundo “desenvolvido” e no “fundamentalismo” que ele fez rebrotar, agindo sobre culturas muito diversas, dói, mesmo com sua ironia.

A animação é americana, mas com legendas em português, obra do Luc Anderssen, que a divulgou no Youtube.

Via Tijolaço – http://tijolaco.com.br/blog/?p=21120

Dilma abre 8 pontos sobre Marina, diz Ibope

A pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira (13) mostra o novo cenário pela disputa da Presidência da República nestas eleições. No levantamento, a presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) lidera com 39% das intenções de voto, ficando na frente da ex-ministra e candidata do PSB Marina Silva, com 31%. A margem de erro do estudo é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Na pesquisa anterior do Ibope, divulgada no último dia 3, Dilma liderava com 37%, contra 33% de Marina, configurando o cenário de empate técnico, levando em consideração a margem de erro. Porém, no levantamento atual, a petista segue liderando a disputa no primeiro turno.

Alguns analistas atribuem como “natural” uma eventual estabilização e até leve queda da ex-ministra Marina Silva nas pesquisas, que foi alçada à condição de candidata após a morte do ex-governador e candidato do PSB Eduardo Campos, no dia 13 do mês passado. Marina se tornou alvo de debates entre os principais candidatos, mas tem fortes chances de seguir para o segundo turno.

Já o senador e candidato do PSDB Aécio Neves tem 15% das intenções de voto nesta rodada da pesquisa. O candidato do PSC, o pastor Everaldo, tem 1%. Os outros candidatos somados têm 1%, e 8% dos entrevistados declararam que vão votar em branco ou nulo. Dos pesquisados, 5% não souberam ou não responderam.

O instituto Ibope Inteligência entrevistou 2.202 pessoas entre os dias 5 e 8 de setembro em 144 municípios. A pesquisa foi contratada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria). O levantamento está registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o número BR-00593/2014.

Marina tem vantagem, mas empata com Dilma no segundo turno

O Ibope fez três simulações de segundo turno. Em todas elas, a candidata do PSB sai na frente, apesar de empatar tecnicamente com a presidente Dilma Rousseff (PT). No primeiro cenário, Marina teria 43% das intenções de voto. Já Dilma ficaria com 42%. Apenas um ponto separa as duas candidatas. Neste caso, brancos e nulos somariam 10% e 5% declararam que não saberiam em quem votar.

Num segundo cenário, Dilma venceria Aécio Neves (PSDB) por 48% a 33% dos votos. Neste caso, brancos e nulos somariam 13% e 6% não saberiam em quem votar. Na terceira hipótese pesquisada, Marina Silva venceria Aécio Neves, com 51% contra 27% dos votos. Neste caso, os brancos e nulos somariam 14% e 8% não saberiam em quem votar.

(Diário de Pernambuco)

Veja se você tem direito ao abono do PIS/Pasep e saiba como sacar

O trabalhador que recebeu até R$ 1.356 por mês em 2013 tem direito ao abono salarial do PIS/Pasep referente ao exercício de 2014/2015. Cerca de 23 milhões de pessoas podem receber o benefício que começou a ser pago pelo governo em julho, totalizando R$ 17 bilhões.

A novidade deste ano é que os trabalhadores cadastrados no PIS terão os depósitos liberados em conta conforme o mês de aniversário. O governo antecipou o calendário de pagamentos em um mês – até o ano passado, a quantia só era paga a partir de agosto.

Por falta de conhecimento ou por perda do prazo, cerca de 1,1 milhão de pessoas não sacaram o valor ao qual tinham direito. A data limite para retirar o valor deste exercício é 30 de junho de 2015 e o valor do abono é de um salário mínimo.

Como consultar o saldo do PIS na internet

Para ter acesso ao saldo do PIS, é preciso ter em mãos o número do cadastro e acessar o site da Caixa Econômica Federal. Em seguida, o trabalhador deve inserir o número do seu PIS e sua senha e clicar em “serviço do cidadão”. Se ainda não tiver uma senha, basta cadastrá-la na hora.

Além dos dados do trabalhador, aparecerá o saldo de quotas, se houver, e o tipo do benefício – rendimento ou abono salarial –, o valor e a situação. Se o sistema apontar como “a pagar”, significa que o benefício ainda não foi depositado na conta do trabalhador.

Na situação “pago”, a consulta também permite saber a data em que foi feito o pagamento e a forma como foi feito o depósito – se por crédito em conta corrente ou poupança.

Veja quem tem direito ao abono salarial do PIS/PASEP 2014/2015

- O trabalhador cadastrado no PIS/Pasep há pelo menos 5 (cinco) anos;- Quem recebeu, em média, até dois salários mínimos mensais em 2013;– A pessoa que trabalhou pelo menos 30 dias no ano-base, seguidos ou não, para um empregador que contribua para o PIS/Pasep;

– O trabalhador inscrito que tenha sido informado corretamente na RAIS de 2013.

Veja como sacar o dinheiro do PIS/Pasep

O abono poderá ser sacado nas agências da Caixa Econômica Federal por quem está inscrito no PIS e nas agências do Banco do Brasil por quem está inscrito no Pasep.

É preciso acompanhar o calendário de pagamento para saber se o dinheiro já está disponível na conta do trabalhador.

Os inscritos no PIS que tiverem Cartão Cidadão, com senha já cadastrada, também podem fazer o saque em casas lotéricas, caixas automáticos ou postos do Caixa Aqui.

É necessário apresentar um documento de identificação (CPF ou RG) e o número de inscrição no PIS ou Pasep para retirar o benefício.

Calendário para pagamentos do abono salarial do PIS 2014 / 2015

Nascidos em                                Recebem a partir de                         Data Limite                     
Julho 15 / 07 / 2014 30 / 06 / 2015
Agosto 22 / 07 / 2014 30 / 06 / 2015
Setembro 31 / 07 / 2014 30 / 06 / 2015
Outubro 14 / 08 / 2014 30 / 06 / 2015
Novembro 21 / 08 / 2014 30 / 06 / 2015
Dezembro 28 / 08 / 2014 30 / 06 / 2015
Janeiro 16 / 09 / 2014 30 / 06 / 2015
Fevereiro 23 / 09 / 2014 30 / 06 / 2015
Março 30 / 09 / 2014 30 / 06 / 2015
Abril 14 / 10 / 2014 30 / 06 / 2015
Maio 21 / 10 / 2014 30 / 06 / 2015
Junho 31 / 10 / 2014 30 / 06 / 2015
Fonte: Caixa Econômica Federal

Calendário para pagamentos do abono salarial do Pasep 2014 / 2015

Final de inscrição                      Início do pagamento                          Recebem até                   
0 e 1 15 / 07 / 2014 30 / 06 / 2015
2 e 3 14 / 08 / 2014 30 / 06 / 2015
4 e 5 16 / 09 / 2014 30 / 06 / 2015
6 e 7 14 / 10 / 2014 30 / 06 / 2015
8 e 9 14 / 10 / 2014 30 / 06 / 2015
Fonte: Banco do Brasil

Fonte: IG

Bancos públicos é que garantem ampliação do crédito a brasileiros

São Paulo – Os bancos públicos tiveram papel fundamental na evolução da economia brasileira nos últimos anos, inclusive após a crise mundial. Estudo do Dieese mostra que enquanto as instituições privadas, após 2008, retraíram sua participação no crédito, as estatais passaram a sustentar sua oferta: a participação relativa dos públicos no saldo total das operações de crédito da economia saltou de 36%, em janeiro de 2008, para 51% em dezembro de 2013, enquanto que os privados nacionais reduziram a oferta de 43% para 33% e os estrangeiros de 21% para 16%, no mesmo período.

Os dados servem de reflexão às vésperas da eleição presidencial, quando candidatos defendem a redução do papel dos bancos públicos na economia, com o argumento de que a oferta de crédito pela Caixa, BB e BNDES inibem a atuação dos privados.

“O Sindicato sempre defendeu a importância das instituições financeiras públicas”, lembra a secretária-geral da entidade, Ivone Maria da Silva. Ela destaca a luta histórica dos bancários contra as privatizações promovidas na década de 1990, como a do Banespa. “Nossa atuação sempre se pautou pelo combate a políticas que pregam menor participação do Estado seja na economia, seja em serviços públicos. E esse é um momento importante para o país, em que candidatos defendem projetos que vão em direções opostas. É preciso cautela.”

Crescimento – O economista André Biancarelli, da Unicamp, lembra que foram as intervenções do Estado na economia que permitiram que o país avançasse entre 2009 e 2010, em plena crise mundial. “Foi fundamental para o crescimento na última década. Não se avançaria como nos últimos dez anos sem o crédito disponibilizado pelos bancos públicos.”

E acrescenta: “O Brasil tem um sistema de financiamento público muito importante, que resistiu ao projeto neoliberal da década de 1990”. Mas novos projetos defendem a diminuição dos bancos públicos, sob o argumento de que têm de perder espaço para que os privados possam atuar. “Haveria crédito de longo prazo no país sem a atuação do BNDES? Ou o que teríamos seria financiamento externo e endividamento? São questões a se pensar seriamente, até porque apontam para mudanças radicais que, uma vez postas em prática, não serão revertidas com facilidade.”

Andréa Ponte Souza, Sindicato dos Bancários de SP

Bancários reivindicam parcela maior do lucro

São Paulo – Os bancários querem se apropriar de uma parcela maior do lucro das instituições financeiras. Essa foi a reivindicação feita pelo Comando Nacional à federação dos bancos (Febraban) nesta quinta-feira 11, na rodada que encerrou os debates de remuneração iniciados na quarta-feira 10.

Os representantes da categoria cobraram que sejam pagos a título de PLR o valor de três salários mais R$ 6.247,26. Os bancos, no entanto, não aceitam mudar a atual regra que prevê o pagamento de 90% do salário mais parcela fixa de R$ 1.694, além do valor adicional de 2,2% do lucro liquido limitado a R$ 3.388 (valores de 2013).

“Deixamos claro que precisamos avançar, melhorar essa distribuição”, afirma a presidenta do Sindicato, Juvandia Moreira, uma das coordenadoras do Comando. “Reforçamos que o crescimento do lucro líquido dos bancos foi muito mais significativo do que o crescimento da participação dos bancários nesse resultado. Por exemplo, entre 1995 e 2013 a PLR média de um caixa cresceu 338%. Enquanto isso, o lucro líquido dos bancos cresceu 1.067% acima da inflação. É muito desigual.”

O Comando reivindicou, ainda, a não compensação dos programas próprios. “Os bancos acabam escondendo a PLR com a compensação dos programas próprios. E os trabalhadores não conseguem saber o que receberam em função das metas ou da PLR que está prevista na Convenção Coletiva de Trabalho”, ressalta Juvandia.

Calendário – Comando e Febraban voltam a se reunir nos dias 16 e 17 para debater os temas pendentes, como emprego, igualdade de oportunidades – de posse das informações do Censo da Diversidade –, saúde e condições de trabalho – com os dados do afastamento dos adoecidos –, além das reivindicações de segurança.

Os bancos ficaram de trazer uma proposta para a pauta econômica no dia 19. “Como em todos os anos, os bancários estão apostando na mesa de negociação para resolver a campanha. A Febraban afirmou que fará o debate do índice de reajuste com os bancos na tentativa de buscar caminho sem conflito. Deixamos claro: só não vai haver conflito se atenderem às justas reivindicações da categoria. Se repetirem a postura dos anos anteriores, vão levar os bancários ao embate e isso ficará claro a partir do dia 19”, completa a presidenta do Sindicato.

(Cláudia Motta, Sindicato dos Bancários do Ceará)

Números mostram que os bancos podem valorizar os trabalhadores

São Paulo – A quarta rodada de negociação da Campanha 2014 será realizada nesta quarta 10 e quinta-feira 11. Em pauta, as reivindicações de remuneração. Os bancários querem reajuste salarial de 12,5% com 5,4% de aumento real para os salários, valorização do piso, PLR maior, vales alimentação e refeição mais altos, além de agregar o 14º salário às conquistas da categoria.

E os bancos podem pagar. Isso fica claro quando se utiliza comparativos que levam em conta o primeiro semestre de 2014 em relação ao mesmo período de 2013 para os cinco maiores do país (BB, Caixa, Bradesco, Itaú e Santander): seja qual for o indicador, o crescimento do setor é visível, e sempre graças ao trabalho dos bancários.

Lucro – O lucro líquido para esses bancos cresceu 16,5%. A variação, por empregado, foi de 17,7%. Isso significa que a atuação de cada empregado nesses bancos incrementou em mais de 17% o lucro entre um ano e outro.

Tarifas – A receita com prestação de serviços e tarifas, exclusivamente originada no trabalho do bancário, cresceu 10,02% no semestre. E a variação por empregado, foi ainda maior, 11,1%.


Crédito – A expansão das carteiras de crédito entre 2013 e 2014 foi da ordem de 13,3%. Cada bancário teve responsabilidade em 14,4% desse crescimento.

Retorno – Enquanto ganham tanto com o trabalho duro dos seus empregados, os bancos demitem: cortaram juntos 18.990 postos de trabalho (exceto a Caixa) desde janeiro de 2012. Foram 5.512 só nos últimos 12 meses. Isso faz com que a pressão e a sobrecarga aumentem, já que houve redução de 2,2% no número de empregados por agência e aumento de 5% no número de contas correntes que cada funcionário tem de cuidar.

“É um quadro absurdo, no qual só os bancos querem ganhar”, critica a presidenta do Sindicato, Juvandia Moreira. “Vamos levar esses dados para a mesa de negociação e cobrar dos negociadores que representam essas grandes instituições o que é justo: uma distribuição melhor e mais justa desses ganhos também entre os bancários.”

A dirigente lembra que 93% das campanhas salariais do primeiro semestre conquistaram reajustes salariais acima da inflação (análise do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos/ Dieese para 340 categorias). “A maioria dos reajustes resultou em ganhos reais médios de até 1,54%. O setor que mais lucra na economia brasileira não tem razão para dizer não aos seus empregados”, completa Juvandia.

(Sindicato dos Bancários do Ceará)

Ministra Ideli Salvatti defende legislação para coibir e punir casos de homofobia

A ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH), Ideli Salvatti, defendeu uma legislação “adequada para coibir e punir os casos em que a questão homofóbica se manifeste”, em entrevista à Agência Brasil. Nesta quinta-feira (11), dois casos trouxeram a tona a questão do preconceito contra homossexuais: o incêndio no Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Sentinelas do Planalto, em Santana de Livramento (RS), onde haveria uma cerimônia coletiva, com o casamento de 28 casais heterossexuais e de duas mulheres, e o assassinato do jovem João Antônio Donati, em Inhumas (GO).

“Não foi fácil aprovar uma lei criminalizando o racismo, como também não foi fácil aprovar uma lei como a Maria da Penha, e não é fácil aprovar uma lei que criminalize a homofobia”, disse a ministra. “Mas exatamente o debate com a sociedade, a posição do STF [Superior Tribunal Federal] adotada em 2011, que garante direitos à comunidade LGBT [Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros], servem de parâmetro e de incentivo para que a gente continue fazendo o debate no Congresso Nacional até que a gente possa ter um avanço na legislação”.

Ideli lamentou que casos de homofobia continuem acontecendo no Brasil. “Se bater em mulher é crime, se bater ou xingar alguém como aconteceu há poucos dias atrás de macaco [é crime], também é crime você matar ou incendiar para punir ou impedir que alguém, pela sua orientação sexual, possa viver com dignidade. Para nós é equivalente ao direito de não sofrer descriminação ou preconceito”. A ministra diz que a secretaria acompanha ambos os casos e que ela tentará ir ao casamento do casal de mulheres, que ocorrerá no sábado (13).

Nesta tarde, a Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos do Rio Grande do Sul divulgou nota repudiando “a atitude homofóbica de um pequeno grupo de pessoas da cidade de Santana do Livramento, na fronteira oeste do estado, frente à união matrimonial coletiva que ocorreria no Centro de Tradição Gaúcha (CTG) Sentinelas do Planalto”.

Para a secretária, Juçara Dutra Vieira e a coordenadora da Diversidade Sexual, Marina Reidel, “fica claro que a atitude configura-se em um crime de homofobia, pois havia um casal homossexual que participaria da cerimônia”.

O presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), Carlos Magno Fonseca, lamentou ambos os casos: “O mais triste é que ainda esteja acontecendo, no século 21, situações tão bárbaras no nosso país”. Entre 2013 e 2014 foram documentados 312 assassinatos de gays, travestis e lésbicas no Brasil, de acordo com relatório divulgado pelo Grupo Gay da Bahia. Os números representam um assassinato a cada 28 horas.

“Esses dados nos assustam, mas se fosse uma pessoa só estaríamos revoltados da mesma forma. Os crimes de homofobia tem característica forte de que não basta só matar, é preciso manifestar o ódio”, acrescentou Fonseca.

Alvo de polêmicas no Congresso, o Projeto de Lei Complementar (PLC) 122/2006, que criminaliza a homofobia, desde o ano passado tramita em conjunto com a proposta do novo Código Penal, o Projeto de Lei do Senado 236/2012, sem prazo para ser votado. O PLC 122, da deputada Iara Bernardi (PT-SP), foi aprovado pela Câmara dos Deputados em 2006 e desde então aguarda exame no Senado.

Fonte: Agência Brasil

Sindicato dos Bancários do Acre comemora 30 anos de muitas lutas e conquistas

Há exatas três décadas nascia, em solo acreano, uma das entidades sindicais mais combativas na defesa dos direitos dos trabalhadores. Sob a liderança de Maria José Dantas Muniz (Zeza), hoje com 58 anos, era fundado no dia 11 de setembro de 1984 a Associação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários do Estado do Acre.

Na memória da ex-sindicalista, ela jamais esquece o dia “D”. O período era 1987, quando o então prefeito de Rio Branco, Adalberto Aragão (PMDB), decretou um aumento abusivo nas passagens de coletivos públicos. O fato revoltou a população que foi às ruas para protestar contra a medida antipopular. Na época, ocorreram confrontos violentos entre manifestantes e policiais.

De lá para cá, outras centenas de embates com os patrões ocorreram, registrando vitórias e algumas derrotas, como foi o caso do fechamento do Banacre.

Considerada uma das categorias mais politizadas e organizadas no país, os bancários sempre foram vanguarda no movimento social. No início da década de 1990 ajudaram a eleger o deputado estadual Sérgio Taboada (PCdoB) que ficaria no parlamento por oito anos.

A ex-vereadora e hoje deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB), ex-presidente do Sindicato, também teve como espelho o movimento sindical bancário para chegar ao parlamento. Outra personalidade, que também chegaria ao parlamento – vereadora por duas oportunidades pelo Partido dos Trabalhadores -, foi a saudosa Maria Antônia.

Festa de 30 anos terá lançamento de revista histórica

A festa de comemoração dos 30 anos de fundação da entidade está agendada para o dia 23, com o lançamento da Revista dos Bancários do Acre – edição histórica. A peça será um resgate da memória do sindicalismo bancário acreano, com textos criativos e muitas ilustrações para contar ao leitor como foram essas três décadas de lutas e conquistas.

A revista de 56 páginas é uma ideia do diretor de imprensa do Sindicato, jornalista Manoel Façanha, que contribuiu com boa parte dos textos e trabalhou arduamente na produção da peça, juntamente com o jornalista Francisco Dandão e o diagramador Danto Freitas. A capa é do design gráfico Régis Macuco.

O projeto da revista é financiado pela Federação Centro Norte dos Bancários (Fetec/CN). O presidente da entidade, José Avelino, e o seu vice Sérgio Trindade agendaram participação no lançamento da peça, assim como Miguel Pereira, secretário de Organização da Contraf-CUT.

Fonte: Contraf-CUT com Seeb Acre

Comando negocia piso salarial e PLR com BNB nesta sexta em Fortaleza

O Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT, se reúne nesta sexta-feira 12, em Fortaleza, com o Banco do Nordeste do Brasil (BNB) para a terceira rodada de negociação específica da Campanha 2014. Serão debatidas as reivindicações da minuta referentes à PLR e ao piso salarial.

“O lucro do banco demonstra o grande esforço feito pelos funcionários, como o próprio presidente do banco reconheceu quando entregamos a minuta. Queremos que a PLR expresse esse reconhecimento. O BNB é muito importante para fomentar o desenvolvimento da região, não se justifica a PLR social ser inferior a dos empregados da Caixa”, destaca Carlos de Souza, secretário-geral da Contraf-CUT.

No balanço do primeiro semestre deste ano, o BNB obteve lucro líquido de R$ 326 milhões, um crescimento de 56,1% em relação ao mesmo período de 2013, que foi de R$ 200 milhões.

Na primeira rodada de negociação específica da Campanha ocorrida no dia 25 de agosto, em Fortaleza, foram discutidas as reivindicações de saúde, condições de trabalho e previdência complementar. Clique aqui para saber como foi.

A segunda rodada ocorreu na última sexta-feira (5), em Maceió, quando foram discutidas as demandas envolvendo emprego, segurança bancária e igualdade de oportunidades. Clique aqui para saber como foi.

Já está agendada a quarta rodada, que ocorrerá na próxima segunda-feira (15), também em Fortaleza, focando as reivindicações sobre Plano de Funções, PCR e questões econômicas.

Calendário de negociações específicas com BNB

Dia 12 – PLR e Piso Salarial (Fortaleza)
Dia 15 – Plano de Funções, PCR e demais reivindicações econômicas (Fortaleza)

Fonte: Contraf-CUT

A “desconstrução” de Marina Silva tem sido feita por ela mesma

Marina Silva tem se queixado dos ataques que sofre do PT e do PSDB. É um trabalho de “desconstrução”, reclamou.

Na verdade, ela sabe que é do jogo. Saiu na chuva é para se queimar, na definição genial do saudoso Vicente Matheus.

O caso é que sua taxa de rejeição cresceu de 15% para 18% desde o fim de agosto, de acordo com o Datafolha.

A desconstrução, como ela gosta, seria imensamente mais difícil para seus adversários se Marina não fosse tão contraditória e, por conseguinte, inspirasse tantas dúvidas no eleitorado.

Uma coisa é simbolizar a mudança  — e esse tem sido seu principal atributo. Outra é lidar com os fatos e preencher esse ideal para não virar um saco vazio de ilusões.

Na recente sabatina do jornal O Globo, ela se saiu com uma conversa de que faz “aeróbica do bem”. Ninguém perguntou o que diabos isso significa.

Mas sua campanha criou uma página em seu site oficial para rebater os “boatos” acerca de sua candidatura. São insuficientes para dar conta de suas idas e vindas.

Para ficar em algumas: Marina afirma que deu parecer contrário a um projeto que obrigava as bibliotecas a terem uma bíblia. Na verdade, foi relatora de um projeto de lei sobre isso, quando senadora, e não deu nenhum parecer. Um ano depois, devolveu-o porque terminou seu mandato.

Garantiu que é lenda que seja contra os transgênicos, mas há uma miríade de discursos no sentido contrário.

Sobre energia nuclear, contou que a licença ambiental de Angra 3 saiu em sua gestão. A primeira licença foi emitida mais de dois meses após ela deixar o ministério, por Carlos Minc (como esquecer aquele rabo de cavalo e o colete?).

O que significa o tal “comitê de busca dos homens de bem”? Ela decidirá quem são essas pessoas, com base numa suposta moral superior (religiosa?). Mencionou José Serra (que lhe deu um fora), Eduardo Suplicy, Pedro Simon. Quem não faz parte do grupo é, portanto, do mal? Existe um meio termo?

Quem Marina representa de fato? No que seu eleitor deve se agarrar? Nosso colunista Marcos Sacramento perguntou, aqui no DCM, por que ela não dava relevância, na campanha, ao fato de ser negra. A questão, com o perdão do trocadilho, passa em branco.

De acordo com uma boa matéria da BBC Brasil, a candidata do PSB é vista com “desconfiança por professores universitários, institutos de pesquisa, coletivos, organizações sociais e ativistas” (já as lideranças evangélicas mais atrasadas do Brasil, como Malafaia e Feliciano, a apoiam com força, amor e vontade).

A “desconstrução” de Marina é fruto da inconsistência de sua nova política. “Não se pode ser presidente da República em cima de mentiras. Existe um limite, e a sociedade brasileira está percebendo esse limite”, disse ela.

É uma platitude desgraçada, mas nessa ela acertou.

(Kiko Nogueira, Diário do Centro do Mundo)

Dilma recebe apoio de 54 dos 58 reitores das federais

Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13

A presidente Dilma Rousseff recebeu nesta quinta-feira o apoio à sua reeleição de 54 dos 58 reitores das universidades federais que estavam em Brasília, participando de um encontro. Na conversa, a presidente Dilma, segundo os reitores, reafirmou seu compromisso não só com o ensino superior, mas também com o ensino médio e básico, prometendo que trabalhará para que os recursos do pré-sal sejam aplicados também na melhoria dos salários dos professores municipais e estaduais e na melhoria das instalações das escolas e laboratórios em todo o País. Ainda de acordo com os reitores, Dilma, ao falar do pré-sal, não fez nenhuma referência aos demais presidenciáveis.

Os reitores das universidades de Brasília, de Minas Gerais e a Unifesp, de São Paulo (antiga Escola Paulista de Medicina), não participaram do encontro e não assinaram o documento lido para a presidente Dilma. “Manifestamos nosso reconhecimento à presidente Dilma que tem sido incansável em afirmar, sempre, que recurso aplicado em educação não é gasto, mas sim investimento no futuro do País, a exemplo da alocação dos recursos do pré-sal para educação e saúde prioritariamente”, diz o documento lido pelo representante da Universidade do Acre, Minoru Kimpara.

O documento faz uma série de reivindicações, entre elas o não contingenciamento de orçamento da educação, ciência, tecnologia e inovação, e pede atenção à educação nas regiões Norte e Nordeste, assim como interiorização do ensino público e ressalta que “essas mudanças ocorrerão com maior segurança e sem perder o rumo com a presidente Dilma”.

Em seguida, os reitores acrescentam ainda que, “enquanto educadores, dirigentes universitários eleitos e com mandatos, mas sobretudo como cidadãos que desejam ver o País continuar avançando, dirigimo-nos à sociedade brasileira para afirmar, com convicção e com o respeito que merecem todos os candidatos a presidente da República que estamos no rumo certo, portanto, devemos continuar lutando e exigindo a perenidade das políticas e investimentos na educação em todos os níveis”.

A reitora da Universidade de Santa Catarina, Roselane Neckel, declarou que a visita à presidente foi “uma demonstração de gratidão”. “Devíamos isso ao governo”, afirmou ela ao falar da diferença que o governo atual fez às universidades. Roselane, que fez um selfie com a presidente no Palácio da Alvorada, comentou que Dilma agradeceu “a coragem” dos reitores, prometendo “maiores investimentos através dos royalties do petróleo”, que inclui “professores com mais capacitação”. Roselane fez questão ainda de destacar que os reitores foram ao Alvorada para dar apoio à reeleição de Dilma, “na hora do almoço”. “Somos servidores públicos, mas vim aqui como cidadã”, avisou.

O reitor da Universidade do Maranhão, Natalino Salgado, por sua vez, disse que, em sua fala, a presidente Dilma observou que, se reeleita, quer apoio dos dirigentes da área de educação para “correção de rumos” com objetivo de melhorar o setor.

(Agência Estado)

Fortaleza recebe o 11º Festival Nordeste de Mágica

Fortaleza sediará nos dias 12, 13 e 14 de setembro, um dos maiores festivais de mágica do Brasil, o Festival Nordeste de Mágica (Fenoma) no Centro Dragão do Mar. Este é o 11º ano do festival que já reuniu ao longo da sua história mais de 1.000 mágicos de diversos pontos do mundo e um público estimado de mais de 10.000 pessoas. A organização é do Núcleo de Amigos Mágicos do Ceará (Nuamac).

Para este ano, a atração mais esperada é Jeff McBride, um dos principais nomes da mágica de Las Vegas (Usa), celeiro mundial de grandes mágicos. Também estão confirmados artistas de outros importantes centros de referência, como Argentina, Daniel Haley e Rafael Haley, e Paraguai, Dante Deckmann. No hall de artistas brasileiros, estarão alguns dos maiores mágicos do país, Henry Vargas, campeão mundial, e do Nordeste, Pedro Martins, Jeff, Ryan Rodrigues, Goldini, Thiago Eto, Alexandre Yoshida, Dr. Mágico, Mr. Tadem e Ice Rick.

O Fenoma é divido em conferências mágicas, leilão, feira de produtos mágicos e competição, exclusivos para mágicos profissionais e amadores, além de apresentação de espetáculos para o grande público no Dragão do Mar, Praia de Iracema. O Dr. Mágico, de Fortaleza, fará uma apresentação em homenagem ao centenário do Dragão do Mar. A produção executiva do festival é do mágico brasileiro Danntys (Fernando Dantas), que é o atual presidente, e um dos fundadores do Núcleo de Amigos Mágicos do Ceará (Nuamac).

De acordo com o presidente, o festival é um dos maiores eventos da arte mágica no país, tendo o público a oportunidade de assistir a grandes espetáculos do ilusionismo nacional e internacional. O Fenoma também abre oportunidade para que diversos mágicos possam se reciclar em seus conhecimentos, e se preparar para participar de competições nacionais e internacionais. “Queremos ainda trazer o Festival Latino Americano, o Flasoma, pela primeira vez para o Brasil, tendo Fortaleza como cidade sede, em 2017”, revela Dantas. “Temos a certeza de que estamos preparados, pois há 11 anos por meio do Fenoma e de outras ações temos conseguido profissionalizar e disseminar esta arte”, completa.

Amigos mágicos
A mágica é um setor que depende do sigilo de suas técnicas. Para tanto, mágicos profissionais e amadores se reúnem em associações no mundo todo, promovendo eventos e difundindo o trabalho dos seus associados. Foi assim que surgiu o Núcleo de Amigos Mágicos do Ceará (Nuamac). Com a criação deste núcleo em 2003, o grupo criou o Festival Nordeste de Mágica (Fenoma), que realiza festivais em Fortaleza há 11 anos, além de participar de festivais de mágica na América Latina e no Brasil.

Serviço
Espetáculos para o Público em Geral
Local: Centro Cultural Dragão do Mar
Fortaleza – Ceará
Datas: 12 e 13 de setembro – sempre às 19h
14 de setembro às 20h
Ingressos: Inteira R$ 20,00 e Meia R$10,00
Programação e Inscrições para Conferências, Feira Mágica e Competição
www.fenoma.com.br

(G1 Ceará com TV Verdes Mares)

Bancários do Piauí ganham causa no TST contra Banco Bradesco

Crédito: Seeb Apucarana

Uma importante vitória na Justiça pode abrir precedente em favor do trabalhador. O Tribunal Superior do Trabalho (TST) absolveu o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários e Financiários do Piauí de pagar multa imposta pela 2ª Vara do Trabalho de Teresina (PI) por impedir o acesso dos trabalhadores às agências do Banco Bradesco S.A.

“A justiça reconhece os direitos dos trabalhadores. Os bancos utilizam recursos para acabar com os direitos, mas conseguimos uma grande vitória, principalmente agora que estamos em campanha salarial”, declarou Navarro de Andrade, bancário e diretor executivo da CTB.

O processo começou na greve dos bancários de 14 de agosto de 2009. A paralisação foi aprovada em assembleia com base na Lei de Greve (Lei 7.783/189). O Banco Bradesco S.A. alegou que a greve poderia se tornar violenta e utilizou a ação de interdito proibitório, recurso preventivo, utilizado quando a posse pode sofrer danos, argumento cada vez mais utilizado contra o direito de greve.

O Bradesco alegou que temia a invasão dos imóveis, e de que o sindicato poderia impedir o funcionamento das agências. Com isso, entrou na Justiça do Trabalho com intenção de que uma multa de R$ 10 mil diária fosse aplicada caso ocorresse tais atos.

O banco conseguia a liminar, que fixou multa de R$ 1 mil ao sindicato em caso de descumprimento da decisão. Na sentença, a 2ª Vara do Trabalho de Teresina manteve a multa e julgou a ação procedente por entender que foram praticados atos que impediram a entrada nas agências. O Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região negou provimento ao recurso do sindicato, considerando que houve cerceamento do direito de locomoção e do livre exercício do trabalho.

No recurso ao TST, o desfecho foi outro. A Turma afirmou que a utilização regular dos meios de persuasão pelo sindicato, inclusive mediante piquetes pacíficos, não leva à conclusão de que o empregador se encontra na iminência de ver violada a sua posse, tendo em vista a necessidade de se ponderar os direitos de greve e de propriedade.

A decisão se deu por maioria de votos, tendo ficado vencido o ministro Walmir Oliveira da Costa. O TST é a instância mais elevada de julgamento para temas envolvendo o direito do trabalho no Brasil, possui oito Turmas julgadoras, cada uma composta por três ministros.
Fonte: Tribunal Superior do Trabalho – 08/09/2014

TST mantém reintegração de bancários demitidos pelo Santander na Paraíba

O Órgão Especial do Tribunal Superior do Trabalho rejeitou agravo regimental interposto pelo Banco Santander (Brasil) S.A. contra a determinação de reintegração de 11 empegados da instituição na Paraíba.  O banco pretendia desfazer decisão da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho que manteve, em correição parcial, liminar do Tribunal Regional do Trabalho da 13ª Região (PB) reintegrando os bancários demitidos.

A liminar foi concedida pelo TRT-PB em julgamento de dissídio coletivo ajuizado pelo Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários no Estado da Paraíba, que alegava que o banco estaria realizando dispensa coletiva de empregados e pedia a ilegalidade dos atos e a reintegração dos demitidos.

O banco recorreu ao TST por meio de correição parcial pedindo a suspensão da tutela para a reintegração dos empregados. No entanto, a Corregedoria não verificou a ocorrência de “nenhum erro de procedimento que possa acarretar tumulto processual” e entendeu que a decisão estava “devidamente fundamentada”.

A decisão monocrática do então corregedor-geral da Justiça do Trabalho, ministro Ives Gandra Martins Filho, destacou que, segundo o acórdão do TRT no julgamento do dissídio coletivo, a demissão em massa dos trabalhadores do banco tem sido “tema corriqueiro a ser apreciado pelo Judiciário”, devendo-se levar em conta o número de dispensas realizadas em todo o Brasil, e não apenas na Paraíba. Segundo o Regional, cerca de 5 mil bancários teriam sido dispensados, mais de mil só no estado de São Paulo, 11 na Paraíba, e 1.280 em outros estados. As 11 dispensas na Paraíba representariam 4,31% do quadro de pessoal naquele estado, e se deu sem prévia negociação com o sindicato.

O corregedor afastou ainda a alegação do banco de que não se trataria de despedida em massa porque essa discussão diria respeito ao mérito da controvérsia, que não pode ser analisado em correição parcial.  Quanto à alegação de que a medida liminar configuraria lesão de difícil reparação, não foi apresentado comprovação de “um eventual prejuízo irreparável” na ordem de reintegração.

Órgão Especial

Na decisão do Órgão Especial, que não deu provimento ao agravo regimental, o ministro João Batista Brito Pereira (foto), atual corregedor-geral da Justiça do Trabalho, destacou que os artigos 709 da CLT e 13, caput, do  Regimento Interno da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho conferem ao corregedor-geral da Justiça do Trabalho atribuição meramente administrativa, não o credenciando a deliberar sobre o mérito da decisão impugnada.

De acordo ainda com o corregedor, a decisão decorreu “do exercício do livre convencimento dos julgadores”, e já foi questionada pelo próprio banco por meio de recurso específico – um mandado de segurança impetrado no TRT. Por fim, o Santander também não teria demonstrado que a decisão advinda do Tribunal Regional da 13ª Região causou-lhe danos de difícil reparação, não se caracterizando a hipótese prevista do artigo 13 do Regimento Interno da Corregedoria, que admitem a atuação do corregedor-geral “em situação extrema ou excepcional”. A decisão foi unânime.

Processo: CorPar-2603-36.2014.5.00.0000

Fonte: TST

Mitos e verdades sobre superalimentos

Foto: Montagem sobre fotos / Divulgação

Da prevenção do câncer ao emagrecimento. As vantagens de se consumir superalimentos são tentadoras. Porém, há casos que eles podem não ser tão benéficos assim. O nutricionista Ian Marber cita alguns mitos e verdades:

COUVE

Qualidades: as folhas verdes escuras são carregadas com vitaminas, cálcio, ferro e outros nutrientes.

Quando pode prejudicar: A moda atual para a adição de couve crua para tudo, desde saladas até sucos significa que você está consumindo compostos conhecidos como glucosinolatos. Em algumas pessoas isso pode interferir na função da tireóide. Os hormônios produzidos pela tireóide controlam desde a fadiga até a ansiedade. Em excesso, pode até causar ganho de peso.

Como consumir: Você teria que comer muita couve para ter algum problema — um suco verde por dia não vai fazer mal. Melhor ainda se a couve for preparada levemente cozida.

GOJI BERRY

Qualidades: são parte da medicina tradicional chinesa há séculos. Disponível em frutas secas ou em forma de suco, estimulam o sistema imunológico e a atividade cerebral, protegem contra doenças cardíacas e câncer. Além disso, melhoram a expectativa de vida.

Realidade: seria necessário beber 13 copos de suco de goji berry para obter tantos antioxidantes quanto você encontraria em uma maçã vermelha. Uma preocupação é que são ricos em saponinas, um composto químico que aumenta o risco da síndrome digestiva do intestino permeável — assim, as toxinas podem se infiltrar com mais facilidade no corpo. Goji berry também pode interferir na diabetes e na pressão arterial. Além disso, têm sido associados a erupções cutâneas.

Como consumir: preferir as frescas em vez das secas, que têm uma melhor proporção entre açúcar e fibras.

SEMENTES DE CHIA

Qualidades: têm até oito vezes mais ômega 3 do que o salmão. As sementes estão cheias de proteína, minerais e antioxidantes.

Quando podem prejudicar: sementes de chia podem produzir uma massa gelatinosa no estômago e causar dores de barriga, prisão de ventre e inchaço. Elas também têm elevados teores de ácido fítico, compostos antioxidantes que inibem a absorção de certos minerais.

Como consumir: Você realmente quer comer 300 gramas de sementes de chia, ou prefere comer um salmão?

QUINOA

Qualidades: contém até 18% mais proteína do que qualquer outro grão. Além de conter aminoácidos para construir músculos e tecidos do corpo.

Quando podem prejudicar: podem provocar inchaço após comer.

ÁGUA DE COCO

Qualidades: a água de coco tem se tornado a bebida com consumo mais crescente na Grã-Bretanha. É rica em potássio e magnésio.

Realidade: a água de coco é relativamente baixa em calorias (cerca de 20 kcal por 100 ml). Uma porção de 330ml contém três colheres de chá de açúcar, metade da dose diária recomendada. Um estudo de 2012 concluiu que havia pouca diferença entre a água, água de coco e bebidas esportivas para promover a reidratação após o exercício.

AÇAÍ

Qualidades: com o dobro de antioxidantes, juntamente com proteínas, fibras, gorduras essenciais, vitaminas e minerais, poderia ajudar a perder de peso.

Realidade: a perda de peso não está provada, e poucos estudos científicos têm testado o benefício do açaí em emagrecimentos.

Via http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-e-estilo

Parque aquático e caminhões estão entre bens que serão leiloados pelo TRT-CE

Um parque aquático, 32 ônibus, dois caixões, um touro, duas vacas, centenas de conjuntos de lingerie, além de casas, terrenos e veículos estão entre os bens que serão leiloados pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT), em Fortaleza. Os bens são de propriedade de um grupo de 150 empregadores com dívidas trabalhistas reconhecidas pela Justiça do Trabalho e somam R$ 22,19 milhões. O leilão será realizado às 9h do dia 22 de setembro, na agência Fortal da Caixa Econômica Federal, localizada na Avenida Santos Dumont, 2.772, 2º andar.

A iniciativa integra a Semana Nacional da Execução Trabalhista, realizada para garantir o pagamento de créditos a trabalhadores que ainda não receberam o que lhes é devido. Além de presencialmente, também é possível participar do leilão pela internet,  no site do leiloeiro oficial.  Para participar, é necessário apresentar documento de identificação pessoal e CPF, caso arremate algum bem. Se o bem leiloado for um imóvel e o comprador for casado, será preciso informar também os dados do cônjuge.

Os bens a serem leiloados pertencem a indústrias, lojas, escolas, financeiras e outras. Na lista, há 34 ônibus da empresa São José do Ribamar, avaliados em R$ 2,5 milhões. Um parque aquático desativado no valor de R$ 1,07 milhão, localizado no município de Aquiraz, também será colocado a venda. Completam a relação de bens, imóveis, carros, motocicletas, caminhões, computadores e máquinas industriais.

Semana Nacional de Execução
Além do leilão, o TRT-CE está agendando audiências de conciliação para serem realizadas de 22 a 26 de setembro, envolvendo processos que já transitaram em julgado, mas nos quais os trabalhadores ainda não receberam o que é devido. Os interessados em colocar os seus processo na pauta de audiências da semana devem ligar para 0800 280 1771.

(G1 Ceará)

Fortaleza terá 40 estações de bikes compartilhadas

Fortaleza terá 40 estações de bicicletas compartilhadas até o fim de outubro, de acordo com a Prefeitura de Fortaleza. Pessoas interessadas devem se cadastrar no site da prefeitura para poder retirar as bicicletas das estações; pessoas com o bilhete único podem se cadastrar gratuitamente.

Com o cadastro, o usuário terá acesso às bicicletas presentes nas estações de compartilhamento por um período de uso de uma hora e deve devolvê-la em uma das estações nesse período.

Caso deseje continuar utilizando o meio de transporte, o ciclista deverá esperar 15 minutos entre o primeiro uso e outra retirada, possibilitando o acesso por outros usuários. A pessoa que retirar uma bicicleta poderá devolvê-la em qualquer outra estação.

Atualmente, Fortaleza tem 75 quilômetros de ciclovias e 11 de ciclofaixas, totalizando 86 km de infraestrutura cicloviária, de acordo com a Prefeitura de Fortaleza. Em conjunto com o Sistema de Bicicletas Compartilhadas, também serão implantadas para apoio ao sistema, mais ciclofaixas e ciclorrotas, previstas no Plano Diretor Cicloviário Integrado (PDCI), que está em fase de conclusão pela Prefeitura de Fortaleza.

A Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos de Fortaleza lançou o edital para seleção da empresa que fará a implantação, operação e manutenção do sistema de bicicletas compartilhadas na cidade.

A chamada pública foi publicada e está disponível no portal e-compras da Prefeitura de Fortaleza. O processo licitatório será conduzido pela Comissão Permanente de Licitação e estará aberto para recebimento de propostas durante 15 dias, prorrogável por igual período.

(G1 Ceará)

Sintec-CE realiza curso de Formação Sindical com Helder Molina, dia 20/09

CURSO DE FORMAÇÃO SINDICAL

TEMA: OS RUMOS DO SINDICALISMO E A CONJUNTURA POLÍTICA SINDICAL

Formador Sindical: HELDER MOLINA  (historiador, assessor e educador sindical, professor da Faculdade de Educação da UERJ)

Data: 20/09/2014 (sábado)

Horário: 09:30h

Local: Sindicato dos Comerciários de Fortaleza

(Av. Tristão Gonçalves, 803 – Centro – Fortaleza/CE)

Realização: Sindicato dos Trabalhadores em Entidades de Classe no Estado do Ceará – SINTEC-CE

Apoio: Federação Nacional dos Trabalhadores em Entidades Sindicais e Órgãos de Classe – FITES

INSCRIÇÕES AQUI: http://www.sintecceara.org.br/inscricao-curso-formacao-sindical.html

Por que cresce a rejeição do eleitor a Marina Silva?

Na pesquisa Vox Populi divulgada nesta quarta (10/09), Marina Silva aparece com 40% de rejeição, contra 42% de Dilma Rousseff. Um empate técnico na margem de erro, que sugere grande crescimento da rejeição a Marina. A pesquisa Vox Populi não permite uma afirmação taxativa neste sentido porque, não tendo havido uma outra do mesmo instituto nas semanas anteriores, a comparação torna-se metodologicamente inadequada. Entretanto, uma comparação com as taxas de rejeição de pesquisas recentes de outros institutos sugere forte crescimento da rejeição a Marina, a ser confirmada por novas rodadas.

Na pesquisa IBOPE de sete dias atrás, por exemplo, Marina tinha apenas 12% rejeição, e Dilma 31%, índice quase três vezes maior. No Datafolha divulgado há seis dias, Marinha apareceu com rejeição de 16%, e Dilma com o dobro, 32%.

Na campanha de Dilma, credita-se este provável aumento da rejeição à explicitação das contradições e dos pontos frágeis da candidatura de Marina, levada a cabo por Dilma nos debates e nos programas eleitorais.  As questões que mais teriam pesado para o aumento da rejeição e produzido os primeiros sinais de que Marina parou de crescer e começou a desinflar seriam, segundo pesquisa qualitativa realizada para o PT, seu recuo na questão da união homo-afetiva para atender ao pastor Malafaia, a vinculação a Neca Setúbal, do Banco Itaú, a pouca ênfase no pré-sal e a proposta de Banco Central independente.  Todas estas questões foram bem exploradas por Dilma nos últimos.

As últimas pesquisas mostram que a linha da campanha está correta, diz um dirigente petista, renegando o primeiro ataque a Marina, quando foi comparada a Collor ou Jânio. O que se vai fazer daqui para frente, diz ele, é manter o foco nas contradições e nas fragilidades, chamando o eleitorado a decidir entre o prosseguimento do que foi feito nos governos petistas e a mudança para um projeto pouco nítido e permeado por indicações de descontinuidade.

Mas é preciso aguardar novas pesquisas, que permitam a comparação dentro da série de um mesmo instituto, para se ter certeza do aumento da rejeição a Marina.

Via http://terezacruvinel.com/2014/09/11/cresce-rejeicao-marina-silva/

Clube Militar nega apoio a Marina; candidato da entidade é Aécio

Militares mudam de ideia e resolvem apoiar o candidato do PSDB Foto: Murillo Constantino / Arquivo Agência O Dia

O Clube Militar, associação de militares das Forças Armadas, divulgou uma nota oficial negando apoio à candidatura de Marina Silva (PSB) à Presidência da República. Segundo a entidade, o candidato escolhido por seus integrantes é Aécio Neves (PSDB), apontado como “o menos pior” entre os postulantes ao cargo.

Na semana passada, o Clube Militar divulgou um texto de seu editor de Opinião, o general Clovis Purper Bandeira, no qual ele afirmava que a candidatura de Marina parecia impulsionada pela “esperança de algo novo e diferente, que rompa com a tradição negativa representada pelos atuais homens públicos”. Intitulado “Um fio de esperança“, o texto afirmava que “as mudanças podem ser para melhor ou para pior, desde que interrompam a malfadada corruptocracia instalada no poder pelo lulopetismo”.

No comunicado mais recente, assinado pelo general Gilberto Rodrigues Pimentel, presidente do o Clube Militar, há a informação de que o texto do general Bandeira não era um apoio a Marina, mas sim “a esperança do fim da era Lula/PT que tantos males já causou ao País” e também uma tentativa de a entidade aparecer na mídia, algo que “não se consegue sem um mínimo de polêmica”.

De acordo com o Clube Militar, seria uma “total incoerência” o apoio a Marina. O candidato dos militares é Aécio Neves, considerado o “menor pior”, apesar de ter desmarcado a apresentação que faria à entidade.

Abaixo, a íntegra da nota do Clube Militar:

Após ter recebido inúmeros comentários sobre o texto produzido pelo Gen Bandeira, sob o título de “Fio de Esperança”, divulgado como o pensamento do Clube Militar, cabe esclarecer que não estamos apoiando a candidata Marina.

O título, “Fio de Esperança”, foi sugerido, por mim, bem como a oportunidade da divulgação do polêmico texto e suas linhas gerais.

Deve ser visto como

Tudo isso coerente com o que escrevi durante a minha campanha: “Nem interessa tanto se para A, B ou C, o importante é mudar já”.

O candidato que consideramos “menos pior” é o Aécio, terá nosso voto (meu) e foi o único convidado por nós, presidentes dos Clubes Militares, para apresentar sua proposta de governo. Estava tudo acertado com seus coordenadores de campanha (Otávio Leite e Marcio Fortes). Infelizmente o candidato desistiu, depois da tragédia aérea. A mudança radical do cenário político, em seu desfavor, parece tê-lo obrigado a rever seus compromissos. Avaliou que sua agenda não devia mais nos incluir. Pena também é que seus correligionários já dão sinais de aceitarem a derrota.

Observe que o texto do Gen Bandeira, que discutimos bastante, não tem uma só palavra de elogio à Marina, muito pelo contrário. Seria total incoerência apoiá-la. Moveu-me, na oportunidade, o desejo de recolocar o Clube na mídia, no debate, do que tanto nos ressentimos, mas não se consegue isso sem um mínimo de polêmica. Assim funcionam as coisas.

O título foi, sim, provocativo. Espero que entendam.

General Pimentel – presidente do Clube Militar

Via Carta Capital

Fantástico perde espaço para o Domingo Espetacular, da Record

Jornal GGN – Menina dos olhos da Rede Globo perde o brilho. O programa Fantástico está com o sinal de alerta ligado, pois anda perdendo pontos no Ibope. Já reformado em abril deste ano, o programa passa de novo pelo pente fino do interesse. No último domingo, o Fantástico ficou somente 3 pontos à frente do Domingo Espetacular, da Record, segundo o Ibope.

A briga pelos pontos acontece entre 20h45 e 23h13. A Globo marcou 16 pontos e a Record 13, na Grande São Paulo, onde cada ponto vale 65 mil domicílios. Neste horário, o SBT emplacou 9 pontos e o Pânico, na Band, 4.

Findo este primeiro embate, a Globo perdeu de novo para Sílvio Santos, meio que esperado. E, no próximo domingo, vai entrar na arena pela audiência a nova temporada de A Fazenda, na Record.

Com informações do Estadão

DESEMPREGO NO BRASIL CONTINUA “UM DOS MENORES DO MUNDO”

Daniel Lima – Repórter da Agência Brasil

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, considera normal a queda do emprego industrial. Hoje (10) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que a indústria brasileira teve redução de 0,7% no emprego em julho, na comparação com junho. Em 2014, o setor já acumula perda de 2,6%.

“Nós temos uma rotatividade que é normal. Em alguns momentos é um pouco maior a saída em algum setor. Mas o que interessa é o saldo geral, que [indica que] o emprego continua aumentando e o nosso desemprego continua sendo um dos menores do mundo”, defendeu Mantega.

O IBGE informou ainda que, no índice acumulado no ano, o emprego industrial acumulou taxas negativas em treze dos quatorze locais e em quatorze dos dezoito setores investigados. São Paulo (-3,7%) apontou o principal impacto negativo, vindo a seguir Rio Grande do Sul (-4,0%), Paraná (-3,9%), Minas Gerais (-1,8%), Região Nordeste (-1,3%) e Rio de Janeiro (-1,9%). O instituto destacou, porém, que Pernambuco, com avanço de 1,1%, exerceu a única pressão positiva.

Setorialmente, apontam os dados do IBGE, as contribuições negativas mais relevantes vieram de produtos de metal (-6,7%), máquinas e equipamentos (-5,0%), máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (-6,7%), calçados e couro (-7,7%), meios de transporte (-3,7%), produtos têxteis (-5,1%), refino de petróleo e produção de álcool (-8,3%), vestuário (-2,6%) e outros produtos da indústria de transformação (-3,2%). Já os principais impactos positivos vieram de alimentos e bebidas (0,5%) e produtos químicos (1,9%).

POR QUE O CORREIO BRASILIENSE APONTOU A METRALHADORA PARA DILMA?

Por Venício A. de Lima, do Observatório da Imprensa

A foto abaixo (11,8 x 19,6 cm, na edição original) está na primeira página da edição de segunda-feira (8/9) do Correio Braziliense. É de autoria do fotógrafo Daniel Ferreira, que trabalha para o Correio e para a D.A. Press, ambos do grupo dos Diários Associados.

Estando na capa, por óbvio, trata-se de uma escolha e é de responsabilidade dos editores do jornal.

Observe o leitor(a) que a foto coloca deliberadamente o rosto da presidente da República, Dilma Rousseff, na mira de uma metralhadora do carro blindado do Exército Brasileiro, que desfila na parada de 7 de setembro, em Brasília.

Qual a mensagem implícita/explícita na foto?

É normalmente aceito como sendo de Confúcio, filósofo chinês que viveu no século V antes de Cristo, a conhecida frase “uma imagem vale mais que mil palavras”. Os que vivemos no mundo contemporâneo sabemos que a afirmação de Confúcio permanece atualíssima, vinte e cinco séculos depois, nestes tempos marcados por imagens de todos os tipos, do cinema, da televisão, das fotos popularizadas digitalmente nas redes da internet.

O que estaria o Correio Braziliense sugerindo a seus leitores(as) com a foto publicada na capa do jornal?

Nela está a maior autoridade da República brasileira, no palanque oficial, rodeada de outras autoridades constituídas, assistindo ao desfile da data símbolo da pátria brasileira: o 7 de setembro, dia de nossa independência.

A foto foi cuidadosamente selecionada, entre centenas de outras disponíveis. É, portanto, legítimo concluir que havia, sim, uma intenção orientando a escolha.

O jornalista que fez a edição da foto para o Correio Braziliense (e respondeu a meu e-mail sobre as razões da escolha) a considerou excelente e a melhor ilustração para o noticiário político do dia.

Credibilidade da democracia

Para além da partidarização inequívoca da grande mídia brasileira e diante de exemplos sucessivos, parece que ela não está sendo capaz de fazer uma distinção fundamental, sobretudo agora, em tempos de campanha eleitoral: a distinção entre o ritual dos cargos públicos, os símbolos nacionais, a institucionalidade da política, dos políticos, dos ocupantes dos mais elevados cargos públicos da democracia representativa brasileira; e sua opinião/posição (dela, grande mídia) em relação a esses eventuais ocupantes.

As consequências dessa “não-distinção” podem ser trágicas para a própria democracia. Ao se desrespeitar reiteradamente eventuais ocupantes de altos cargos públicos, inclusive em fotos com insinuações inconfessáveis, esse desrespeito é transferido para as instituições e a credibilidade da própria democracia. Como mostrou há décadas a professora Maria do Carmo Campello de Souza, “o teor exclusivamente denunciatório de grande parte das informações [dos meios de comunicação] acaba por estabelecer junto à sociedade (…) uma ligação direta e extremamente nefasta entre a desmoralização da atual conjuntura e a substância mesma dos regimes democráticos”.

No atual nível de partidarização da grande mídia brasileira, não há solução de curto prazo para que se desfaça esta confusão nefasta. A cobertura adversa e a desqualificação da politica e dos políticos é sua pauta preferencial. Resta torcer para que a democracia representativa brasileira sobreviva a uma grande mídia que, apesar de se apresentar como sua principal defensora, corrói, cotidiana e reiteradamente, seus fundamentos mais caros.

A ver.

(Brasil 247)

 

Morre Emilio Botín, presidente do Santander

Jornal GGN – Emilio Botín, presidente do Grupo Santander, morreu ontem aos 79 anos. A informação foi dada pela entidade financeira à Comissão Nacional do Mercado de Valores de Espanha (CNMV).

No pequeno texto, o Banco Santander diz lamentar o falecimento do seu presidente e informa que a comissão de nomeações e o conselho de administração irá se reunir para designar o sucessor de Botín.

A causa da morte, segundo uma fonte do Santander informou ao El País, teria sido um ataque cardíaco.

Botín nasceu em 1934, na cidade de Santander, parte de uma família de banqueiros. Sucedeu o pai e avô, que também presidiram o que hoje é considerado o maior banco espanhol e um dos maiores do mundo.

Foi responsável pela expansão internacional do banco, que presidiu desde 1986, liderando a operação que permitiu a entrada em Portugal, com pequena participação no Banco de Comércio em Indústria e que, em 1993, se tornaria majoritária, quando é criado o Banco Santander de Negócios Portugal.

Botín era considerado um dos líderes financeiros mais influentes da Europa. Pelo mundo fez importantes investimentos na América Latina, comprando bancos na Argentina, Brasil e México. Em 1994, deu um salto importante, quando o grupo comprou o Banesto e, logo depois, fez aliança com o Banco Central Hispano, que criou o Banco Santander.

Pai de seis filhos, controlava cerca de 1% das ações do Santander e tinha uma fortuna estimada em mil milhões de euros. Foi alvo de vários processos judiciais, entre os quais uma investigação sobre alegada evasão fiscal e outra referente a pagamento de indenizações a um diretor do banco.

Com informações da Reuters e do El País

 

Ricardo Lewandowski: a sagração de um homem justo

Daqui a pouco o Ministro Ricardo Lewandowski assumirá a presidência do STF (Supremo Tribunal Federal). Para sua posse, estima-se um público recorde; e um respeito recorde pela sua pessoa. Os jornais o tem tratado com deferência surpreendente, entre seus pares há uma sucessão de elogios e um sentimento de alívio, pela volta da presidência do STF aos trilhos do bom senso e da fidalguia.

São dois tempos distintos: o da repercussão inédita do julgamento da AP 470 e os novos tempos, pós Joaquim Barbosa. Parece que tudo mudou. Ministros boquirrotos retornaram à discrição, o espírito alucinado de linchamento esgotou-se, aposentou-se o Torquemada do Supremo.

Apenas o discreto Lewandoski não mudou.  É o mesmo agora e  dos tempos de tempestade, quando se viu no meio de um turbilhão inédito, atacado por uma turba de linchadores alimentada pela mídia, uma atoarda tão selvagem que intimidou a todos.

De um lado a turba sendo insuflada por colunistas alucinados, com os jornais cooptando advogados oportunistas, oferecendo-lhes visibilidade, utilizando  todas as armas, do desrespeito amplo aos Ministros que não se enquadravam às suas ordens, querendo submeter tudo ao seu poder avassalador à lisonja mais abjeta àqueles que se curvavam à sua orientação.

Valeram-se de todos os recursos. Os que se enquadravam no jogo – como Celso de Mello, na primeira fase – eram premiados com holofotes e promessas de entrar para a história. Tolo!, julgando que o passaporte para a história estaria na manchete vã de um jornal ou na capa de uma revista escatológica. Os que não se enquadravam – como Celso de Mello na segunda fase – punidos com capas e manchetes desabonadoras.

Quase todos vacilaram, cederam, calaram-se. Procuradores, desembargadores, Ministros, advogados assistiam à explosão da selvageria, ao atropelo dos princípios básicos da sua profissão, dos seus valores, e nada faziam. Alguns até se indignavam nos ambientes restritos, mas nenhum ousou insurgir-se contra o clamor dos bárbaros.

A Justiça ficou indefesa, sendo estuprada em público por vândalos de toda espécie.

Nesse vendaval de baixarias, sobressaiu a figura extraordinária de Lewandowski, não cedendo, não se rebaixando mesmo sendo ofendido em público, em aeroportos, nas ruas, sendo atacado por reportagens da infame revista Veja.

Não tinha o perfil dos heróis ou vilões que a mídia traça para seus personagens, o bufão explosivo, o vingador de capa preta, o vilão a ser destruído. Tinha o ar tranquilo de lente dos velhos tempos, educado, cerimonioso.

Os estúpidos julgavam que a coragem está no grito, na bazófia. Não entendiam que os verdadeiramente corajosos são os mansos, que se escudam em princípios e na força interna.

Lewandowski foi o único que resistiu. Agarrou-se à sua bóia emocional – a família -, mas não esmoreceu. Enquanto alguns dos seus pares esbaldavam-se em banhos de sol público com os refletores da mídia, demonstrando um deslumbramento incompatível com a idade e com o cargo, Lewandowski não abriu mão de seu direito de julgar de acordo com sua consciência. Enfrentou as vaias, o deboche, as insinuações. E não cedeu.

Naqueles tempos bicudos, a cara do Supremo tornou-se a de Gilmar Mendes, de Luiz Fux, de Joaquim Barbosa, o último pelo menos tendo o álibi de uma obsessão não oportunista.

Nem se pense que, no julgamento da AP 470, Lewandowski foi benevolente para com os acusados. Condenou quando julgou que devia condenar e acatou atenuantes, quando sua consciência assim  recomendou. Acima de tudo, defendeu a dignidade da Justiça.

Agora, assume a presidência do Supremo sob aprovação geral.

Varre-se para baixo do tapete, guarda-se no baú da vergonha nacional – e lacra-se para que seu fedor não se espalhe – o massacre a que foi submetido nesses tempos de obscurantismo.

Dia desses, seu colega Luís Roberto Barroso proferiu uma aula sobre a mídia, no Tribunal de Justiça de São Paulo. Abordou temas diversos de privacidade, a atriz flagrada na praia, o ator que teve a vida devassada e outras banalidades da indústria do entretenimento. Passou ao largo do episódio Lewandowski.

O tabu continua. Mas a opinião pública sabe que, na presidência do STF, agora, existe um Ministro que não se curva ao clamor das ruas e às capas das revistas.

 
(Luis Nassif)

Vox Populi mostra Dilma com 36% e Marina com 28% no primeiro turno

De acordo com pesquisa do instituto Vox Populi encomendada pela Carta Capital e divulgada nesta quarta-feira (10), Dilma Rousseff lidera as eleições para Presidente no primeiro turno e está empatada com Marina Silva no segundo turno. 

A presidente e candidata à reeleição pelo PT aparece com 36% das intenções de voto na pesquisa, a primeira feita pela parceria depois do início das campanhas, em 6 de julho. A rival do PSB é a segunda colocada, com 28%. Aécio Neves, concorrente do PSDB, completa os três primeiros com 15%. 

Os demais candidatos somam 2%. Brancos e nulos seriam 7%. Outros 13% não souberam indicar um candidato ou não quiseram responder.

Em um eventual segundo turno, a pesquisa indica igualdade entre Dilma e Marina. A candidata do PSB obteria 42% dos votos, contra 41% de Dilma Rousseff. A duas estariam tecnicamente empatadas, já que a margem de erro é de A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais. Brancos e nulos somariam 10%, enquanto 7% estariam indecisos. 

Se Dilma fizesse o segundo turno contra Aécio Neves, a petista venceria por 44% a 36%, com 12% de brancos e nulos e 8% de indecisos. 

Outros números

Também foi levantada a taxa de rejeição entre os candidatos. Aécio está na frente, com 45%, seguido por Dilma, com 42%, e Marina, com 40%. 

Ainda perguntaram quem venceriam as eleições, independente do voto. 49% dos entrevistados apostam na vitória de Dilma Rousseff. Para 31%, a ex-minstra do Meio Ambiente será a nova presidenta. O candidato tucano ficou com apenas 8%. 

O levantamento, com duas mil entrevistas em 147 cidades, foi realizado entre os dias 8 e 9 de setembro e está registrado na Justiça Eleitoral sob o número  BR- 00588/2014.

(Último Segundo)

 

 

Brasil tem 7,3 milhões de estudantes universitários, diz MEC

O total de alunos na educação superior brasileira chegou a 7,3 milhões em 2013, quase 300 mil matrículas acima do registrado no ano anterior. No período 2012-2013, as matrículas cresceram 3,8%, sendo 1,9% na rede pública e 4,5% na rede privada.

Os dados integram o Censo da Educação Superior, divulgado pelo ministro da Educação, Henrique Paim, e pelo presidente do Instituto de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Chico Soares, nesta terça-feira, 9, em Brasília.

Os universitários estão distribuídos em 32 mil cursos de graduação, oferecidos por 2,4 mil instituições de ensino superior – 301 públicas e 2 mil particulares. As universidades são responsáveis por 53,4% das matrículas, enquanto as faculdades concentram 29,2%.

O total de alunos que ingressaram no ensino superior em 2013 permaneceu estável em relação ao ano anterior e chegou a 2,7 milhões. Considerando-se o período 2003-2013, o número de ingressantes em cursos de graduação aumentou 76,4%.

Tecnológicos – Os cursos tecnológicos são responsáveis por 13,6% das matrículas na educação superior. Entre 2003 e 2013, a matrícula saltou de 115 mil para quase um milhão, o que representa crescimento médio anual de 24,1%. Na rede federal, houve expansão de 171% nas matrículas.

Docentes – A maioria dos 321 mil docentes da educação superior possui mestrado ou doutorado. Considerando-se que o mesmo professor pode atuar em mais de uma instituição, em 2013, havia 367 mil funções docentes, sendo 70% mestres ou doutores. Nos últimos dez anos, o número de mestres e doutores na rede pública cresceu 90% e 136%, respectivamente.

Deficiência – As matrículas de portadores de deficiência aumentaram quase 50% nos últimos quatro anos, sendo a maioria em cursos de graduação presenciais. Em 2013 eram quase 30 mil alunos, enquanto em 2010 eram pouco mais de 19 mil.

Licenciaturas – O Censo mostra que as matrículas nos cursos de licenciatura aumentaram mais de 50% nos últimos dez anos, um crescimento médio de 4,5% ao ano. Anualmente, mais de 200 mil alunos concluem cursos de licenciatura. Pedagogia corresponde a 44,5% do total de matrículas.

Distância – Já são mais de 1,2 mil cursos a distância no Brasil, que equivalem a uma participação superior a 15% nas matrículas de graduação. Em 2003, havia 52. Atualmente, as universidades são responsáveis por 90% da oferta, o que representa 71% das matrículas nessa modalidade.

Procura – Os dez cursos com maior número de matrículas concentram mais da metade da rede de educação superior no país. Administração (800 mil), direito (769 mil) e pedagogia (614 mil) são os cursos que detêm o maior número de alunos.

Assessoria de Comunicação Social

Veja a apresentação sobre o Censo da Educação Superior

Via http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=20777

Desrespeito a faixas de ônibus em Fortaleza vai gerar multa a partir do dia 10/09

A partir de quarta-feira (10), os motoristas que utilizarem as faixas exclusivas para ônibus no binário das Avenidas Santos Dumont e Dom Luís de forma irregular serão multados pela Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) da Prefeitura de Fortaleza. A aplicação da multa terá início um mês após a implantação da fiscalização eletrônica no local, onde foram registradas 5.077 medidas educativas, entre os dias 15 e 28 de agosto.

De acordo com as placas de sinalização vertical instaladas ao longo das avenidas, as faixas funcionam nos dias úteis, das 5 às 21 horas, e aos sábados, das 5h às 16 horas. Aos domingos e feriados, o tráfego é livre. O valor da multa por transitar em faixa exclusiva é de R$ 53,20 e implica em três pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

É permitido o tráfego de ônibus, vans e táxi nas faixas exclusivas. Veículos particulares podem circular para fazer conversões à direita ou entrar em algum estabelecimento, respeitando um limite máximo de 100 metros. Todo o corredor está monitorado com 30 câmeras, que fazem a leitura das placas dos veículos que passam pelas faixas destinadas aos coletivos.

Com a fiscalização e a aplicação de multas aos infratores, AMC espera que haja maior conscientização dos motoristas acerca da priorização do transporte coletivo. De acordo com a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), as faixas exclusivas têm otimizado o deslocamento dos passageiros e reduzido o tempo de viagem. A velocidade média dos ônibus aumentou de 13,8 para 18,2 km/h na Av. Santos Dumont, por onde trafegam 17 linhas, e de 14.2 para 17 km/h na Av. Dom Luís, via que concentra um fluxo diário de 11 linhas.

De acordo com a AMC, durante o período educativo, o desrespeito às faixas exclusivas para ônibus foi maior na Av. Santos Dumont, que registrou 2.906 notificações, o equivalente a aproximadamente 207 por dia. Já na Av. Dom Luís, 2.171 irregularidades foram registradas, o que representa uma média diária de 155. Deste total, 35 medidas educativas foram geradas para veículos reincidentes, ou seja, que transitaram mais de uma vez nas faixas exclusivas.

 

90% dos candidatos fichas-sujas seguem disputando cargos públicos

Dados da Justiça Eleitoral e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) mostram que a maior parte dos candidatos “fichas-sujas” continuam disputando livremente cargos públicos. Segundo O Globo, em 15 estados brasileiros, pelo menos 90% dos fichas-sujas continuam em campanha, ação permitida até que haja a decisão final da Justiça. Esta é a primeira eleição geral sob vigência da Lei da Ficha Limpa.
 
Um levantamento feito pela Procuradoria Geral Eleitoral, divulgado pelo jornal O Globo, mostra que os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) barraram 240 candidaturas irregulares, porém as procuradorias regionais eleitorais haviam pedido a impugnação de 501 campanhas. 50 candidatos renunciaram após serem impugnados pelo Ministério Público Eleitoral.

Para o juiz Marlon Reis, do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, os candidatos se aproveitam de lacunas nas leis para continuarem com as suas candidaturas. “Deveria haver dois momentos. Primeiro, o candidato teria que provar que pode se candidatar. E depois, ter a candidatura homologada”, afirma. Ele ainda explica que alguns políticos usam seus nomes nas campanhas e, na reta final, os substituem por parentes.

Justiça aprova candidatos condenados por improbidade

O cadastro do CNJ traz cerca de 14 mil pessoas, não necessariamente políticos, condenadas por improbidade administrativa ou por outra irregularidade que gera inelegibilidade, porém nem todos os condenados por improbidade perdem os direitos políticos.Alguns políticos considerados pelo CNJ como inelegíveis tiveram suas candidaturas aprovadas pela Justiça Eleitoral.

Nestas eleições, pelo menos 54 candidatos figuram na lista do Conselho. Destes, 17 são considerados inelegíveis pelo órgão. Caso o eleitor vote em um político que está em processo de impugnação, há o risco de o voto ser perdido. Como os candidatos seguem fazendo campanha até que se chegue a uma decisão final, em caso de vetada a candidatura, o político aparecerá com votação zerada na apuração.

Até agora, 1.126 candidatos que tiveram a candidatura indeferida em primeira instância apresentaram recurso e seguem na disputa. A menos de um mês das eleições, 1.681 políticos ainda aguardam decisão na Justiça Eleitoral sobre seus registros.

(Ceará News 7)

Açaí: o superalimento que normaliza o colesterol, melhora a imunidade e é conhecido como Viagra da Amazônia

O açaí  é riquíssimo em nutrientes e tem grande quantidades de antioxidantes.

É por isso que tem fama mundial de “superalimento”.

Os cientistas descobriram que o açaí é rico em antocianinas, o grupo de substâncias químicas do vinho tinto que reduz o risco de doença cardíaca.

O açaí contém dez vezes mais dessas substâncias que o vinho tinto.

Os nutrientes antioxidantes e regenerativas do açaí mantêm as células funcionando em sua plenitude e retardam o envelhecimento.

As antocianinas e fitoesteróis ajudam a reduzir a erosão da camada protetora da pele e a proteger os tecidos conjuntivos, incluindo o colágeno.

Açaí é rico em vitamina E , que é essencial para a produção de tecidos.

Ele também atua como um adstringente que dá tônus aos tecidos do corpo, incluindo a pele.

Melhoria do sistema imunitário

O açaí ajuda a aumentar as defesas naturais do corpo, reforçando o sistema imunológico.
Pode evitar a oxidação, uma das principais causas da fraqueza do sistema imunológico, e também reduzir a frequência de doenças infecciosas.

Isso evita danos ao DNA, o que reduz os riscos decorrentes de agentes cancerígenos e mutagênicos. 

Recuperação dos músculos 

Açaí é uma mistura de aminoácidos essenciais e oligominerais que são vitais para a força e a recuperação após o esforço atividades. 

Os nutrientes do açaí, incluindo uma grande quantidade de lipídios naturais, fornecem energia e resistência para enfrentar esportes competitivos e as tarefas diárias. 

Açaí e potência sexual

Dois benéficos efeitos da popular da fruta são o aumento de energia e o da resistência.

A fruta contém amplos ácidos graxos (gorduras boas) que metabolizam o colesterol e ajudam o organismo na produção de estrogênio e de testosterona.

É por isso que o açaí é conhecido como o “Viagra da Amazônia”.

Vale muito a pena, portanto, incluir o açaí em sua dieta e na de sua família.

Procure comprá-lo na forma mais natural possível.

Se na sua região não tem a fruta in natura, procure-a sob a forma de polpa congelada e pasteurizada ou sob a forma de pó liofilizado.

 http://www.curapelanatureza.com.br

Confira os mitos e as verdades sobre o uso de suplementos nutricionais

Existem muitas informações de fontes nem sempre confiáveis que geram controvérsias a respeito dos suplementos nutricionais. Tentar esclarecer estas controvérsias sempre com base no que o conhecimento científico proporciona passa a ser uma necessidade. Dentre as várias controvérsias ou mesmo mitos criados sem base científica, podemos abordar:

- Suplementos de proteína causam pedras nos rins: 
Este conceito causa em muitos o receio de consumir proteína. Na verdade, para o suplemento proteico causar ameaça à saúde dos rins, precisaria haver um exagero muito grande no consumo proteico diário. Quando se consome proteína em excesso, aquilo que o organismo não consegue utilizar vai ser eliminado principalmente pelos rins, entretanto a formação de pedras nos rins depende muito mais de outros fatores, principalmente de características genéticas do que do consumo de proteínas.

- Quem tem uma dieta equilibrada não precisa de suplementos: 
Este é um assunto interessante de ser abordado. Em primeiro lugar cabe a pergunta: o que é uma dieta equilibrada? Com certeza é muito difícil saber se a dieta praticada está compatível com a exigência do estilo de vida de cada um. Saber se uma dieta é equilibrada requer um conhecimento específico que nem sempre está ao alcance de todos. Muitas vezes o suplemento pode, sim, ajudar a potencializar resultados de programas de exercícios, mesmo para quem se alimente bem. O uso de determinados nutrientes em momentos especiais, de forma isolada, e na dose adequada com certeza vai contribuir para a obtenção de melhores resultados.

- Idosos e crianças não devem consumir suplementos: 
Este é outro mito sem fundamento. Crianças em fase de crescimento e desenvolvimento podem ter sua dieta ajustada com suplementos nutricionais para atender melhor a determinadas exigências de certas fases da vida. É claro que se torna indispensável uma orientação adequada, entretanto sempre é bom lembrar que os produtos que se costuma usar para “enriquecer” o leite na infância nada mais são que suplementos nutricionais.

Por outro lado, os idosos possuem certas carências que nem sempre os hábitos alimentares atendem. Usar suplementos é uma maneira de ajustar estas necessidades, sempre com a devida orientação. Já foi abordada nesta coluna a importância que o uso de creatina pode ter para indivíduos idosos, com resultados cientificamente comprovados de desacelerar a perda de massa muscular.

A conclusão é que os suplementos são alimentos isolados que podem trazer benefícios se seu consumo for devidamente orientado e com base em informações científicas.

Via Turibio Torres http://globoesporte.globo.com

Para entender a montagem da Veja

Sobre a posição atual dos grupos de mídia

A atuação da mídia como partido foi liderada pelo falecido Roberto Civita, do grupo Abril, inspirado no modelo de atuação de Rupert Murdock nos Estados Unidos.

Sentindo o fim do monopólio virtual do mercado de opinião, com o avanço da Internet, Murdock montou uma frente política com os demais grupos de midia para eleger o seu presidente. Buscou na ultra-direita a retórica mais virulenta, inaugurou os ataques pessoais a políticos e jornalistas “inimigos”, inundou o país de boatos e injúrias da pior espécie, disseminando-as pelas redes sociais. E valeu-se de todos os recursos dos grupos de mídia – dramatização da notícia, demonização do inimigo, aceno com o fim dos tempos – para emplacar seu candidato.

Perdeu e a primeira atitude de Barack Obama, eleito, foi convidar os presidentes da Apple, Google e Facebook para visitá-lo na Casa Branca.

Foi a marca das eleições brasileiras de 2006 e, especialmente, de 2010.

O padrão é cansativo, de tão previsível.

Veja saia na frente com seus factoides e o grupo repercutia em seguida. O fórum de orquestração se dava no Instituto Millenium. A um mês das eleições, aumentava-se a dose e tentava-se a bala de prata.

A morte de Civita acelerou o processo de perda de rumo dos grupos de mídia  Pagou-se um preço caro com a orquestração contra a Copa do Mundo, que marcou o fundo do poço da credibilidade da mídia.

Sem a antiga orquestração, os jornalões passaram a agir com o fígado, sem obedecer a uma estratégia concatenada.

De um lado, perceberam que precisariam recuperar credibilidade para dar eficácia às rodadas de ataque que antecederiam as eleições. Aí um jornal levanta o caso do aeroporto de Aécio, os outros vão atrás, na crença de um escândalo menor legitimando os escândalos maiores contra o PT. De repente, o tema sai do controle, e Aécio se queima.

Depois, vêem  Marina subindo, e ajudam na ascensão.

No meio do caminho dão-se conta de uma realidade:

1.    Aécio lhes garante a volta ao controle do Estado.

2.    Com Dilma, nada perdem, mas nada ganham. Dilma mantém a cartelização da publicidade  mas não faz negócios.

3.    Marina é uma incógnita. Seu programa aprofunda o conceito de democracia participativa ao mesmo tempo em que ela se curva às pressões de pastores evangélicos – o grupo que mais cresceu na mídia tradicional, enfrentando inclusive o poder da Globo. A política econômica é mercadista mas seus princípios ambientais são contra a economia real. Ora ela diz sim, ora ela diz não.

Sobre o álibi Veja

Em um segundo turno, entre  ela e Dilma, o ódio ao PT fala mais alto. Embora o Estadão avente a hipótese de que Marina seja braço auxiliar de Lula – o que comprova que  os jornalões estão pretendendo tirar da blogosfera até o monopólio das teorias conspiratórias.

Não mais que de repente, o factoide de Veja traz a esperança de uma respiração boca a boca capaz de ressuscitar a candidatura Aécio,.

O fato em si é simples.

Não se discute a existência do esquema Paulo Roberto Costa. É evidente que controlava uma organização criminosa incrustada na Petrobras e que tinha padrinhos políticos. E é fato que gravou depoimentos, dentro do acordo de delação premiada.

A reportagem da Veja não traz um indício de acesso ao relato. Pode ter enfiado na reportagem o que ela achasse melhor. Ou alguém acredita no respeito da revista pelos fatos?

O que importa é a maneira como os grupos de mídia tratam o escândalo.

Soltam a matéria, dão a repercussão e cobrem as páginas dos jornais com matérias sem fontes, informando que “o comando da campanha de Dilma entrou em pânico”, “o PT vai ter que alterar sua estratégia e parar de falar no pré-sal”, “fontes do Palácio temem que as revelações derrotem Dilma” e coisas do gênero.

Não há menção a nomes e isso lembra em muito a cobertura brasiliense do Planalto no período Geisel. O primeiro time da mídia ouvia Golbery em off. O segundo time, o Sargento Quinsan, personagem folclórico, espécie de ordenança de um dos secretários de Geisel. Na reportagem, tanto um quanto outro era “fonte do Palácio”. Ou não? Aparentemente o fantasma de Quinsan voltou a frequentar o Palácio.

No centro da campanha de Dilma, a capa de Veja foi interpretada como um tiro de festim. E a repercussão da mídia atribuída à falta de experiência política das direções de redação, incapazes de avaliações mais aprofundadas sobre estratégias políticas do noticiário. Não se tem dúvida de que o segundo turno será entre Dilma e Marina.

Se houvesse algum efeito, seria a favor de Dilma. Há 12 anos, os eleitores de Lula e Dilma convivem com denúncias e factoides. Se continuam eleitores, é porque as denúncias não têm mais eficácia.

Já os simpatizantes de Marina, atraídos pela ideia de que ela é diferente, são bombardeados com factoides informando que Marina é igual ao PT.

Provavelmente os leitores aumentarão a convicção de que, com Dilma ou Marina, o jornal será sempre igual.

 
Por  Luis Nassif, via http://jornalggn.com.br

A velha “nova política” de Marina Silva

DENER GIOVANINI

É até compreensível que os “marineiros” – o pequeno grupo que segue a Osmarina Conselheira – acreditem e defendam o bordão da Nova Política. Se a própria Marina Silva já os tachou de “sonháticos”, quem sou eu para contestar o diagnóstico psicológico emitido pela entidade, quer dizer, candidata. O que realmente espanta é o fato dos [...]

É até compreensível que os “marineiros” – o pequeno grupo que segue a Osmarina Conselheira – acreditem e defendam o bordão da Nova Política. Se a própria Marina Silva já os tachou de “sonháticos”, quem sou eu para contestar o diagnóstico psicológico emitido pela entidade, quer dizer, candidata.

O que realmente espanta é o fato dos “marinados” – grupo de novos eleitores de Marina que são “contra tudo isso que ai está” – comprarem o discurso mofoemotivo da candidata do PSB.

Ao contrário dos que me rotulam de petista ou tucano, não tenho filiação política e muito menos militância partidária. Sinto-me absolutamente livre e com a consciência tranquila. Quem tem dúvidas sobre a minha inclinação ideológica basta consultar minha página no Estadão. Nunca poupei o PT ou o PSDB de críticas. Também ressalto que nesse espaço eu não atuo como repórter. Sou jornalista por formação, ambientalista por convicção, empresário por opção e brasileiro por graça divina. Meus artigos são opinativos e analíticos.

Dito isso, volto ao tema em questão.

Entendo e apoio integralmente a indignação daqueles que se sentem desprotegidos e aviltados com os escândalos de corrupção. Realmente, é de dar nojo. Corrupção é corrupção e não admite relativização. Se for do PT ou do PSDB, ou de qualquer partido que seja, tem que ser investigada e punida. O Brasil não aguenta mais tantos desmandos e, principalmente, morosidade nos julgamentos, aliada ao abrandamento da penalização dos corruptos.

Porém, pior do que a corrupção é a generalização desse conceito, numa tentativa de imputar à classe política o descrédito total. Isso é um erro gravíssimo. Corruptos não são instituições, são CPFs. Existem políticos corruptos assim como existem jornalistas corruptos, ambientalistas corruptos, empresários corruptos e brasileiros corruptos. Afirmar que o brasileiro é um povo corrupto é uma injustiça tão grande quanto afirmar que políticos são corruptos apenas por serem políticos.

Esse pensamento abre espaço exatamente para queles que se travestem de anti-político, mesmo tendo se servido a vida inteira da política. Esse é o discurso mais desonesto e hipócrita da chamada Nova Política. Tão hipócrita quanto um bando de intelectuais resmungando contra a violência enquanto consomem sua cocaína diária.

E o que essa discussão tem a ver com os “marinados”? Tem tudo.

Será que quem enxerga hoje a Marina Silva como uma forma de protesto contra a corrupção é a mesma pessoa que acredita que o escândalo do mensalão não existiu? Que o mensalão foi apenas uma “fantasia”, um “golpe” ou uma “invencionice” da imprensa?

Pois é exatamente isso o que achava Eduardo Campos, o símbolo da Nova Política de Marina Silva. Dúvida? Então leia a “Carta À Sociedade Brasileira” assinada por Eduardo Campos:

Que Nova Política é essa? Seria a política do “vamos apostar na falta de memória do eleitor”? Sinceramente, essa é mais velha que andar pra frente.

Só para lembrar: o escândalo do mensalão explodiu em maio de 2005. Marina Silva deixou o governo em maio de 2008. Ela demorou “apenas” três anos para deixar de apoiar a velha política de um governo do qual participava e dava sustentação. Eduardo Campos, ex-ministro da Ciência e Tecnologia de Lula, fez o mesmo.

Mas não existe corrupção em outros partidos também? Sim, existe. Não vamos nos esquecer do “mensalão mineiro do PSDB”, do “mensalinho” do DEM, dos escândalos envolvendo o PTB, o PMDB, o PR, entre outros.

Mas agora dizem: Marina mudou de ideia. Marina tem o direito de mudar de opinião. Marina é a NOVA POLÍTICA! Todo mundo tem todo o direito de mudar de opinião, isso é fato e saudável. Só não pode e não deve é mudar o seu passado. Se apresentar como aquilo que não é.

Francamente, caro leitor “marinado”: pesquise e analise. Não estou aqui pedindo que ninguém mude o seu voto, apenas que reflita um pouco mais sobre “tudo que ai está” e que escolha seu candidato com base em seu passado e não em velhas promessas de um novo futuro.

Concordo plenamente com Marina Silva quando ela afirma que o Brasil não pode mais ficar refém da polarização PT e PSDB. O Brasil é heterogêneo e deve sempre caminhar a favor da diversidade política. Mas nem por isso devo enxergar que partidos grandes, bem estruturados e fortes são um mal em si. Ao contrário. Ou alguém acredita que a polarização entre democratas e republicanos nos Estados Unidos é um entrave ao desenvolvimento da América? Será que a polarização entre trabalhistas e conservadores na Inglaterra fez do Reino Unido um fracasso econômico e social? Poupe-me Marina Silva.

Até nisso você falseia.

A candidata do PSB quer substituir a velha polarização PT e PSDB pela nova polarização entre a Velha e a Nova Política, da qual ela se intitulou representante oficial ao esconder no armário o seu passado.

Assim como o povo brasileiro, a maioria dos políticos não é corrupta. O problema é que os maus sempre se sobressaem aos bons. São como os policiais honestos que enfrentam o crime e se arriscam diariamente em troca de salários medíocres. Esses, apesar de compor a maioria, nunca viram manchete por serem corretos. Mas eles existem e estão lá.

Assim como estão aí os políticos que servem à Nação, sem precisar escamotear seu passado e muito menos se rotularem como “o novo” numa tentativa fazer o eleitor de otário. Basta!

Via http://blogs.estadao.com.br/dener-giovanini

Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil vai decidir entre Marina Silva e pastor Everaldo

A Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) está para se decidir entre dar apoio para à candidata Marina Silva (PSB) ou ao Pastor Everaldo (PSC), ambos são membros da Assembleia de Deus.

Em entrevista à Agência Estado, o pastor Lelis Washington Marinhos, presidente da comissão política da CGADB, afirmou que a denominação ainda não decidiu o candidato e que irá conversar com a ex-senadora para poder se posicionar.

“O apoio vai ficar entre esses dois, entre Marina e o Pastor Everaldo, já há esse consenso”, garante. A decisão só não foi tomada porque a liderança da CGADB ainda não conseguiu conversar com Marina Silva depois que ela se tornou a candidata do PSB, com a trágica morte de Eduardo Campos no dia 13 de agosto.

“Alguns posicionamentos dela, a gente gostaria que fossem mais objetivos, mas temos que respeitar a tudo e a todos”, disse o pastor se referindo a temas como casamento gay, aborto e outros.

Antes da morte de Eduardo Campos a CGADB cogitava até mesmo apoiar o candidato Aécio Neves (PSDB), já que em 2010 a convenção apoiou José Serra. Mas diante de dois candidatos evangélicos, algo inédito na política nacional, eles escolherão entre estes.

“Como a igreja tem um projeto que contempla e que dá preferência a evangélicos, não faria sentido apoiar um candidato que não é da igreja”, afirmou o pastor Lelis.

Marina Silva e Everaldo visitam AD Belém em SP

Em 4 de agosto Marina e Eduardo Campos estiveram na sede da Assembleia de Deus Belém em São Paulo para participarem de um encontro com os obreiros e líderes da igreja. Marina Silva – que era vice na chapa do PSB – teve também a oportunidade de falar, mas fez apenas uma ministração deixando que o então candidato à presidência falasse sobre a parte política.

pastor everaldo na ad CGADB vai decidir entre Marina Silva e pastor Everaldo

Com sua Bíblia nas mãos, ela recebeu a oportunidade de falar com os presentes do pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da CGADB. Na ocasião ela falou sobre sua conversão aos 37 anos de idade e pregou sobre o texto de Mateus 27:11.

O pastor Everaldo Pereira também esteve na AD Belém no evento e falou aos presentes minutos antes da chegada de Marina e Eduardo Campos.

No dia 3 de setembro o candidato do PSC participou de um encontro da CGADB, dessa vez na cidade de Uberlândia, Minas Gerais, durante a 4ª Escola Bíblica Nacional (EBN) de Obreiros. Apesar de ter a oportunidade de falar, o blog do pastor José Wellington deixou claro que a presença de Everaldo não significa que a igreja já definiu seu candidato.

Via http://noticias.gospelprime.com.br/cgadb-marina-silva-pastor-everaldo/

“Marina Silva se rendeu ao mercado”

Dona de belos olhos azuis, madeixas-afro, com um sotaque gaúcho inconfundível, a bela Luciana Genro diz, com exclusividade ao Diário da Manhã, que a ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva (PSB) rendeu-se ao mercado privado e não representa o novo. Advogada e professora, a candidata do Partido Socialismo e Liberdade (PSol) ao Palácio do Planalto abençoa a proposta de realização de uma Assembleia Nacional Constituinte Exclusiva para aprovar uma Reforma Política com financiamento público de campanhas eleitorais.

Além de aprovar a regulação social da mídia, é, hoje, a única a defender a revisão da Lei de Anistia. Para que as graves violações dos Direitos Humanos ocorridas à época da ditadura civil e militar (1964-1985) não fiquem impunes. A sua referência é a resolução da Corte Interamericana de Direitos Humanos que classifica a tortura crime imprescritível e o desaparecimento forçado, método universalizado no Cone-Sul nas décadas de 1960, 1970 e 1980, crime de sequestro permanente, continuado, não passível de anistia ou perdão.

Filha do atual governador do Rio Grande do Sul que disputa a reeleição com reais chances de vitória, o petista Tarso Genro, considerado o nome mais qualificado e à esquerda do PT Institucional, ela já exerceu os mandatos de deputada estadual e federal, abriu, com Heloísa Helena, a ex-senadora barulhenta da CPMI do mensalão,  escândalo que abalou as hostes petistas no turbulento anos de 2005, uma dissidência no Partido dos Trabalhadores e fundou, em 2014, o PSol, legenda que possui, hoje, três deputados federais e um senador.

História

Integrante da tendência interna Movimento de Esquerda Socialista (Mes), que sofre influências das ideias do revolucionário ucraniano, nascido em 1879 em Yanovka, mas que liderou a insurreição vermelha de outubro de 1917 na Rússia, Liev Davidovich Bronstein, Leon Trotsky, a ex-parlamentar afirma ao Diário da Manhã, sob os olhares atentos dos militantes socialistas  Weslei Garcia, Cíntia Dias, Elber Sampaio, Reinaldo Pantaleão, Henrique Lemos e Fernando Leite que o socialismo ainda é uma utopia possível. Uma socialista radical que sonha com um novo amanhã.

Perfil

Nome: Luciana Genro

Partido: PSol

Formação: Direito

Facção: Movimento da Esquerda Socialista

Linhagem: Marxista e trotskysta

Projeto: É candidata à Presidência da República

Curiosidade: Tarso Genro, seu pai, é governador do Rio Grande do Sul e petista moderno

Em Tempo

“Marina Silva está em contradição com o humor das ruas de 2013”
  • Marina Silva

Esse é o caminho para manter tudo o que está. Até para piorar. A política proposta por Marina Silva, de manter o tripé econômico da “Era Fernando Henrique Cardoso”, de responsabilidade fiscal, câmbio flutuante e metas de inflação, trará arrocho nos gastos públicos. Em contradição com o humor das ruas, das manifestações públicas de maio, junho e julho de 2013. Que é mais verbas para a Saúde, para a Educação de qualidade e por um transporte público decente. Marina Silva propõe o oposto disso: a contenção de gastos para fazer o superávit primário. Trocando em miúdos: economia do dinheiro público para pagar juros da dívida pública. 

  • Independência do BC

A proposta de Marina Silva de independência do Banco Central significa passar de papel passado a política monetária e financeira do País para o mercado, para o capital financeiro, para os bancos e os mercados. É o que definirá os empregos, o crédito, a inflação. É abrir mão do direito constitucional de governar de fato o Brasil.

  • Perfil

Quando Marina Silva saiu do PT, nós a procuramos, para estabelecermos um diálogo. Acreditávamos que ela estava fazendo uma ruptura à esquerda em relação ao PT, como nós fizemos com a criação do Partido Socialismo e Liberdade (PSol). De não aceitar governar com Sarney, com Collor. De não aceitar a continuidade da política econômica de Fernando Henrique Cardoso. Ela nos disse que não tinha identidade com a esquerda, com o PSol. Segundo ela, a sua ruptura era para unificar PT e PSDB. Hoje, as propostas que Marina Silva apresenta estão coerentes com a plataforma de quando ela saiu do PT.

  • Flexibilização do PSB

A flexibilização de seu programa é o resultado da cessão às pressões. Ela se rendeu aos agronegócio ao defender os transgênicos. Marina Silva já havia cedido às pressões dos usineiros, afirmando que era preciso aumentar o preço do álcool. A ex-ministra recuou em relação aos banqueiros ao defender a autonomia do Banco Central. Ele cedeu aos setores mais reacionários da política nacional e jogou no lixo o seu programa LGBT e a luta contra a homofobia 24 horas após quatro twittes do pastor Silas Malafaia.

  • Previsão

Se antes de ganhar as eleições ela já cede a essas pressões, imagine quando Marina Silva estiver governando!

  • Estratégia do PSol

A estratégia é aumentar nossa bancada. A ideia é fortalecer o PSol nos Estados. A minha missão é auxiliar o partido, em Goiás, a se desenvolver (Com Weslei Garcia, Cíntia Dias, Elber Sampaio, Fernando Leite, Henrique Lemos, Reinaldo Pantaleão). A tática é dobrar a nossa bancada federal e triplicar as bancadas estaduais. Independentemente do resultado das eleições porém, o PSol continuará nas lutas sociais urbanas e rurais. Para mudar o Brasil.

  • Diferenças políticas

Diferença total (entre Luciana Genro, Marina Silva, Aécio Neves e Dilma Rousseff). Elas (e Aécio Neves) defendem uma política econômica que beneficia os bancos. Em 2014, os bancos aumentaram os seus lucros. Uma política que privilegia o pagamento dos juros da dívida pública. Uma dívida ilegítima. Uma dívida que precisa ser auditada. De forma independente. Além de manter um sistema tributário que privilegia o capital e joga a crise em cima da classe trabalhadora.

  • Reforma Política

O PSol defende a realização de uma Reforma Política por uma Assembleia Nacional Constituinte Exclusiva para abordar o tema. Para aprovar o financiamento público exclusivo de campanhas eleitorais. Contra o abuso do poder econômico. A Consulta Popular e o MST deflagraram, e têm o nosso apoio, um movimento por uma Assembleia Constituinte Exclusiva para aprovar a Reforma Política. Para acabar com o financiamento privado, a desigualdade no tempo de televisão e rádio, a venda de partidos que se oferecem aos grandes…. Constituinte exclusiva para fazer as reformas estruturais… É fundamental  para que tenhamos uma verdadeira democracia!

  • Federalização

A federalização da Celg é uma necessidade para que o abastecimento de energia ocorra de forma adequada. Mas é preciso garantir os direitos dos trabalhadores e dos usuários. Além de acabar com os aumentos abusivos das tarifas. 

  • Projeto de poder

Os setores estratégicos da economia devem continuar sob tutela estatal.

  • Ditadura civil e militar

A nossa luta é para que a Lei de Anistia (Promulgada em 28 de agosto de 1979, por João Baptista Figueiredo, o general-presidente de plantão) não seja um obstáculo à persecução penal àqueles agentes públicos responsáveis crimes contra a humanidade, crimes hediondos, como torturas, assassinatos e desaparecimentos forçados. Isso é uma determinação da Corte Interamericana de Direitos Humanos. À qual o Brasil aderiu voluntariamente.

  • Socialismo

Sem dúvida nenhuma. O socialismo sempre será uma possibilidade histórica. Enquanto o capitalismo continuar fracassando, sustentando a sua determinação de manter a exploração, a desigualdade social, de renda e o abismo entre ricos e pobres.

  • 2016

Se meu pai for reeleito governador do Rio Grande do Sul (é Tarso Genro) não poderei disputar nada.

“Marina Silva nos falou que queria unir o PT ao PSDB

Luciana Genro,Presidenciável do PSol

(Renato Dias, Diário do Manhã)

Dois policiais militares se casam em Crateús

Os policiais militares Leônidas Leitão, do Ronda do Quarteirão, e Tiago Gonçalves, do Policiamento Ostensivo Geral (POG), que atuam na cidade de Tauá, casaram-se, na última quinta-feira (4), em Crateús.

A cerimônia aconteceu no Cartório do 1º Ofício Dr. Osvaldo Bezerra e, em seguida, os recém-casados receberam convidados num restaurante do município. Esse foi o segundo casamento entre pessoas do mesmo sexo realizado no cartório do município.

(Ceara7News)