Todos os posts de dialogospoliticos

Voo Fortaleza-Bogotá pela Avianca começa a operar dia 20/09

SALVADOR – O diretor da Divisão Internacional da Avianca, Ian Gillespie, disse durante o 6º Encontro Gapnet Nordeste, que a companhia terá a partir do dia 20 de setembro o voo Fortaleza–Bogotá, que será operado por um A319 da Avianca Brasil. A operação será semanal, sempre aos sábados. No final de julho, o Portal PANROTAS já havia noticiado a estreia.

Durante o evento, o diretor revelou que a operação internacional dará conexão com um voo doméstico da companhia, que ligará Salvador a capital cearense. “Faz parte da nossa estratégia aumentar a nossa malha nesses dois importantes Estados nordestinos. A partir de agora, o passageiro de vocês poderá ir para a Colômbia sem precisar passar por São Paulo ou Rio de Janeiro”, completou.

Para celebrar a possibilidade de conexão para o voo Fortaleza-Bogotá, o executivo surpreendeu todos os participantes do Encontro com um presente inusitado. Ele finalizou sua apresentação concedendo uma passagem cortesia SSA-FOR-BOG, em um período determinado e em classe econômica, para todos os presentes do evento. “Todos estão convidados a embarcar nesse voo junto com a gente”, anunciou o executivo, sendo aplaudido de pé pelos presentes.

O voo 6336 decola de Salvador às 13h33 chegando em Fortaleza às 15h10. O voo 8500 sai de Fortaleza às 16h40 e chega em Bogotá às 20h16. No sentido inverso, o 8501 decola de Bogotá às 23h30 e chega em Fortaleza às 6h45, dando conexão com o 6337, que decola da capital cearense às 8h45 e chega em Salvador às 10h24. Todos os voos estão abertos e com disponibilidade para venda.

Em entrevista ao Portal PANROTAS, Gillespie revelou que a entrada da Avianca Brasil na Star Alliance deverá ocorrer no começo do ano que vem. “O processo de inclusão da companhia na aliança já está bem adiantado, algo em torno de 65%. O que falta agora são alguns itens como salas em aeroportos e o programa de fidelidade, mas estamos trabalhando para que a entrada da empresa seja o quanto antes”, concluiu.

O Portal PANROTAS viaja a convite da Gapnet

GOVERNO DILMA AUTORIZA R$ 1 BI DO BNDES PARA METRÔ EM FORTALEZA

O Ministério da Fazenda autorizou que seja firmado contrato de financiamento de R$ 1 bilhão entre o Estado do Ceará para a implantação da Linha Leste do Metrô de Fortaleza. O financiamento será concedido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O com essa autorização foi publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira (1/09).

O BNDES havia noticiado financiamento para esse projeto no começo de julho. A implantação da Linha Leste do metrô de Fortaleza, com extensão total de 12,4 quilômetros e 13 estações, faz parte do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC). A Linha Leste do metrô irá integrar o centro capital à região da Avenida Santos Dumont, onde se encontram os principais polos comerciais, universitários e financeiros da cidade, além da região da Avenida Washington Soares, que apresenta o maior índice de crescimento da região.

O financiamento do BNDES vai apoiar investimentos necessários para implantação das obras civis do metrô, que corresponde a 12,4 quilômetros de sistema metroviário, sendo 11,1 quilômetros de trecho subterrâneo, 562 metros de trecho de transição e 800 metros de trecho em superfície, além de treze estações (doze subterrâneas e uma em superfície), dez poços de ventilação e sete saídas de emergência.

O texto publicado hoje no Diário Oficial cita “contrato de garantia, a ser firmado entre a União e o Estado do Ceará, com a interveniência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES); e contrato de vinculação de receitas e de cessão e transferência de crédito, em contragarantia, a ser celebrado entre a União e o Estado do Ceará, com a interveniência da Caixa Econômica Federal S.A., do Banco do Brasil S.A. e do Banco do Nordeste do Brasil S.A., ambos relativos a contrato de financiamento a ser firmado entre o Estado do Ceará e o BNDES, no valor de R$ 1 bilhão, cujos recursos serão destinados ao financiamento da implantação da Linha Leste do Metrô de Fortaleza”.

 

 

Via http://epocanegocios.globo.com

Bella Falconi, musa fitness e Luciano Bruno, PhD em nutrição, fazem palestra em Fortaleza

No dia 02 de setembro Fortaleza receberá a musa fitness Bella Falconi e o PhD em nutrição Luciano Bruno. Eles estarão em uma única apresentação da palestra “Diga-me sobre o sucesso” no Teatro do Shopping Via Sul. A palestra já vem acontecendo em vários estados do Brasil e nos Estados Unidos (Orlando). Está sendo sucesso por onde passa com público de até mil pessoas que se surpreendem com a apresentação dos dois. Serão vários os assuntos abordados que vão desde a motivação para ter uma vida saudável, passando pela atividade física até aprender sobre os conceitos básicos e os pilares da nutrição eficiente. O 1º lote dos ingressos começarão a ser vendidos no início do mês de agosto nas lojas Viverde, DNA Natural e Açaí no Ponto.

Você que é adepto (ou pretende ser) de uma vida saudável, curti a Bella Falconi ou simplesmente se interessa quando o assunto é saúde, não pode perder!

Serviço:
Local da palestra: Teatro do Shopping Via Sul
Dia e hora: 02 de setembro de 2014 às 19hs
Informações: (85) 3181.3336 / 8686.3035

Advogada encontra bobina de cartão de crédito em sanduíche em Fortaleza

Bobina de máquina para cartão de crédito é encontrada em sanduíche (FOTO: Reprodução Facebook)

A advogada Jamile Barreto Dantas levou um susto ao comprar um sanduíche no último domingo (24), em Fortaleza. É que dentro do alimento veio uma bobina de máquina de cartão de crédito ou débito.

A cearense conta que pediu o sanduíche por telefone e a rede de fast-food Subway ficou responsável por deixá-lo em sua casa. Ao abrir a embalagem, Jamile se deparou com a surpresa. Imediatamente, ligou para a loja, que fica na Rua Dr Gilberto Studart, no Papicu.

“A mulher [vendedora] pediu desculpas e mandou outro sanduíche. E ela não devolveu nem o dinheiro. Já ouvi várias histórias sobre falta de higiene do Subway”, explica Jamile, que acionará a Justiça cobrando danos morais pelo caso. Sobre voltar a comer na lanchonete, a advogada desconsidera a possibilidade.

O Tribuna do Ceará entrou em contato com a assessoria do Subway, no Rio de Janeiro. A assessoria estava em reunião, e não pôde atender a ligação. O portal enviou email com as fotos, solicitando um posicionamento. O email não foi respondido até a publicação da matéria.

(Tribuna do Ceará)

 

Porto Alegre é capital com menor crescimento de população, segundo IBGE

População da capital gaúcha cresceu 0,32% no último ano Foto: Lívia Stumpf / Especial

Dentre as 27 capitais, Porto Alegre foi a que apresentou o menor crescimento populacional, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A população da capital gaúcha aumentou de 1.467.816 para 1.472.482 habitantes, um crescimento de 4.666 pessoas — 0,32%. Dados específicos sobre cada município foram divulgados nesta quinta-feira e estão presentes em resolução publicada no Diário Oficial da União. Os números são aplicados nos cálculos de repasses de recursos aos municípios e são utilizados também pelo Tribunal de Contas da União (TCU). A estimativa reflete a população no começo de julho de 2014.

A capital do Rio Grande do Sul aparece apenas na décima posição no ranking das maiores cidades do Brasil, com 1.472.482 pessoas. Os cinco maiores municípios em população são: São Paulo, com 11.895.893; Rio de Janeiro, com 6.453.682; Salvador, com 2.902.927; Brasília, com 2.852.372; e Fortaleza, com 2.571.896. Ainda segundo a estimativa, o Brasil alcançou o número de 202.768.562 habitantes, que anteriormente era de 201.040.714, um crescimento de 1.727.848 (0,85%) em comparação à divulgação de 2013.

Veja quais são as regiões mais e menos populosas do RS:

 

O Rio Grande do Sul é o quinto Estado com maior população do país, com 11.207.274 habitantes. São Paulo é o mais populoso, com 44.035.304, seguido por Minas Gerais, com 20.734.097, Rio de Janeiro, com 16.461.173, e Bahia, com 15.126.371. Roraima é o Estado menos populoso, com 496.936 habitantes.

Além disso, o RS é o Estado com o maior número de municípios com população inferior a 2 mil pessoas. São 31 cidades, sendo André da Rocha a menor do território gaúcho, com 1.286 habitantes, e a 10ª menor do país.

O IBGE explica que as “Estimativas da População para Estados e Municípios”, com data de referência em 1º de julho de 2014, atende às exigências estabelecidas pela Lei nº 8.443/1992 e pela Lei complementar nº 143/2013. Essas leis estabelecem que a “entidade competente do Poder Executivo federal fará publicar no Diário Oficial da União, até o dia 31 de agosto de cada ano, a relação das populações dos municípios, e até 31 de dezembro, a relação das populações dos Estados e do Distrito Federal, para os fins previstos na Lei nº 8.443″.

Veja o comparativo entre as populações das capitais:

* Zero Hora, com Estadão Conteúdo

Jovem diagnosticada com apendicite morre após esperar 21 horas por cirurgia; Cremerj vai apurar

Jovem morreu após 20h de espera (Crédito: Reprodução / Facebook )

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj) vai abrir uma sindicância para apurar a morte de uma mulher no Hospital Unimed-Rio, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, após esperar 21 horas para realizar a cirurgia de apendicite. A farmacêutica Ana Carolina Domingos Cassino, de 23 anos, foi diagnosticada com a doença na última sexta-feira, mas só teve a cirurgia agendada para sábado, mesmo com fortes dores na barriga.

Os sintomas começaram na sexta pela manhã. Ana acordou vomitando e com dores na barriga. Por volta das 13h40m, deu entrada na unidade de pronto-atendimento da Unimed, no mesmo bairro, e, às 18h, após realizar alguns exames, foi diagnosticada.

— Aguardamos até as 23h para a Unimed fazer o trâmite burocrático que é arrumar hospital, ambulância e cirurgião — contou o também farmacêutico Leandro Nascimento Farias, de 24 anos, noivo de Ana Carolina.

A cirurgia da farmacêutica foi marcada para as 15h de sábado, mas às 13h ela começou a apresentar piora no quadro e precisou ser reanimada, contou Leandro. A cirurgia só foi realizada às 17h30m. O apêndice de Ana foi retirado e ela, encaminhada ao CTI. A jovem, no entanto, acabou morrendo às 5h de domingo:

— Ela já foi pro CTI com infecção generalizada. Foi uma sucessão de erros. Todo mundo sabe que apendicite é coisa grave. Diagnosticou, tem que operar. Não deram importância para o caso dela.

Ele e a noiva moravam juntos desde janeiro e já se preparavam para o casamento, em dezembro. O farmacêutico ainda não conseguiu voltar para a casa.

— Falta coragem. Tudo lembra ela. Estou na casa dos meus pais. Na quinta à noite, estávamos no shopping vendo as alianças. Semana que vem, faríamos sete anos de relacionamento. Judiaram da minha noiva, ela sofreu muito — lamentou Leandro que pretende processar o hospital e o plano:

— Ainda estudo a possibilidade de processar o corpo clínico. Não vai trazê-la de volta, mas outras pessoas não podem passar por isso.

A direção do Hospital Unimed-Rio informou, em nota, que está apurando o processo de atendimento à paciente.

Leia a nota da assessoria do Hospital Unimed-Rio na íntegra:

A Diretoria Médica do Hospital Unimed-Rio informa que todo o processo de atendimento à paciente ANA CAROLINA DOMINGOS CASSINO está sob apuração pelas comissões de Óbitos e de Prontuário Médico do hospital. Todos os procedimentos realizados desde o primeiro atendimento estão sendo avaliados por essas comissões, e tão logo as apurações sejam concluídas serão submetidas à Comissão de Ética Médica do hospital, a quem cabe o parecer final sobre o caso, e comunicadas à família. O Hospital Unimed-Rio lamenta profundamente o ocorrido, se solidariza com a família e reafirma seu compromisso com o mais breve esclarecimento do caso.

Prof. Dr. Luiz Antonio de Almeida Campos

Diretor Médico do Hospital Unimed-Rio

(Cintia Cruz, Extra Online)

Marina Silva tem Alzheimer? Tomara…

DENER GIOVANINI

Quinta-Feira 28/08/14

Longe de mim querer desejar que a candidata Marina Silva sofra de qualquer doença. Ainda mais de uma doença tão nefasta e cruel como é o Alzheimer. Mas entre acreditar que a ex-ministra possa estar sofrendo de alguma moléstia que lhe provoque espasmos de esquecimento ou constatar que uma senhora na idade dela tenha a [...]

Longe de mim querer desejar que a candidata Marina Silva sofra de qualquer doença. Ainda mais de uma doença tão nefasta e cruel como é o Alzheimer. Mas entre acreditar que a ex-ministra possa estar sofrendo de alguma moléstia que lhe provoque espasmos de esquecimento ou constatar que uma senhora na idade dela tenha a cara de pau de mentir de forma tão acintosa em rede nacional, eu acho mais digno imaginar que a pobre coitada esteja realmente com deficiência de memória. Foi o que me ocorreu ontem ao assistir a entrevista da ex-senadora no Jornal Nacional, na TV Globo.

Percebi de imediato um problema com a memória de Marina logo que ela surgiu no vídeo. De cara achei que ela tinha esquecido que já havia sido maquiada e deve ter retornado algumas vezes para repetir o processo. Nunca vi Marina Silva ostentando tanto blush. Seu rosto parecia uma aquarela. Tudo bem que os políticos em geral recorram a uma maquiagenzinha para disfarçar sinais da idade e ou de malfeitos. Mas Marina se superou.

Ao afirmar que “Há uma lenda de que eu sou contra os transgênicos, mas isso não é verdade”, a ex-ministra do Meio Ambiente incorporou definitivamente o que de mais podre existe no que ela define como a “velha política”: tentar manipular o passado para garantir uns votinhos no presente. Naquele exato momento, na bancada do Jornal Nacional, Marina Silva perdeu de vez a noção da realidade. Apequenou-se.

Vejamos, ou melhor, constatemos que Marina Silva era sim contra os transgênicos.

Em 07/05/1997, a então senadora da República, apresentou no Congresso Nacional o projeto de Lei do Senado nº 84, que decretava a moratória no plantio, comercio e consumo de organismos geneticamente modificados e produtos derivados, em todo o território nacional.

Vejam (CLIQUE AQUI para acessar diretamente o site do Senado Federal):

Se Marina Silva não era contra os transgênicos, por que ela apresentou um projeto de Lei justamente para proibir tais produtos? Será que na época o que era lenda era o interesse de Marina Silva de proteger o meio ambiente? Será que a Senadora estava enganando os ambientalistas em 1997 ou estaria ela enganando os eleitores brasileiros em 2014?

Seus discursos no Senado Federal – e são muitos tratando desse tema – sempre foram caracterizados por uma posição de extrema preocupação em relação aos transgênicos.

Vejamos, ou constatemos novamente (CLIQUE AQUI para acessar diretamente o site do Senado Federal):

Como assim Marina Silva, quer dizer que a senhora já foi rotulada de ser atrasada por ser contra os transgênicos? Quanta injustiça com a ex-senadora, mal sabiam seus pares na época que tudo era lenda!

No trecho do mesmo discurso a ex-senadora evoca passagens bíblicas para condenar “as empresas que se floreiam de verde para vender os seus venenos com uma cosmética melhor para o povo”.

Cosmética… para vender melhor ao povo… veneno… É Marina Silva, agora começo a entender o porque de tanta maquiagem no Jornal Nacional.

Sinto-me triste por ter que escrever um artigo como esse, onde eu afirmo que a ex-ministra do Meio Ambiente do meu país era sim preocupada com as questões ambientais, apesar de hoje ela afirmar que tudo não passava de lenda.

Mais triste me sinto ao perceber que, movida por uma extrema vaidade não admitida, Marina Silva afronte sua própria história para alcançar o poder. Que chegue ao ponto de renegar posições históricas, de abandonar causas que ela dizia acreditar.

Como irão se posicionar – hoje – as organizações ambientalistas que sempre estiveram ao lado dela na luta contra os transgênicos? Será que tudo era lenda também?

Porém, nada é mais triste do que ver um povo que quer decidir o destino do país votando, não nos mais preparados, mas sim naqueles que prometem mudanças que apenas virarão lendas. Para esses, deixo uma reflexão bíblica:

Recomendo, irmãos, que tomem cuidado com aqueles que causam divisões e põem obstáculos ao ensino que vocês têm recebido. Afastem-se deles. Pois essas pessoas não estão servindo a Cristo, nosso Senhor, mas a seus próprios apetites. Mediante palavras suaves e bajulação, enganam o coração dos ingênuos.

Romanos 16:17-18

Para quem quiser acessar mais discursos de Marina Silva contra os transgênicos, clique nos links abaixo:

CLIQUE 1

CLIQUE 2

CLIQUE 3

CLIQUE 4

Para quem quiser saber mais sobre as campanhas contra os transgênicos que podem virar lenda, clique nos links abaixo:

CLIQUE 1

CLIQUE 2

CLIQUE 3

CLIQUE 4

Via http://blogs.estadao.com.br/dener-giovanini

As traições de Marina. Bem que avisei!

DENER GIOVANINI, O Estado de SP

Segunda-Feira 18/08/14

Em 2003, ainda no começo do governo do presidente Lula eu, que ainda não era jornalista, dei uma entrevista para o Estadão na qual afirmava categoricamente: “não confio na Marina Silva nem para cuidar do meu jardim”, CLIQUE AQUI para conferir. Confirmei minhas palavras no discurso que proferi na ONU ao receber de Kofi Annan [...]

Em 2003, ainda no começo do governo do presidente Lula eu, que ainda não era jornalista, dei uma entrevista para o Estadão na qual afirmava categoricamente: “não confio na Marina Silva nem para cuidar do meu jardim”, CLIQUE AQUI para conferir. Confirmei minhas palavras no discurso que proferi na ONU ao receber de Kofi Annan o prêmio das Nações Unidas para o Meio Ambiente. Os petistas se arrepiaram, reclamaram e me criticaram. Não deu outra: se arrependeram. Em 2010, quando o Partido Verde aceitou a bancar a candidatura de Marina para presidência da República, novamente eu avisei em diversas oportunidades, que eles estavam dando um tiro no próprio pé. Fui criticado e esculhambado por algumas lideranças do PV. Não deu outra: eles também se arrependeram.

Quando Eduardo Campos oficializou a candidatura de Marina Silva como vice em sua chapa eu não perdi a oportunidade. Novamente afirmei em entrevistas e artigos que o PSB iria se arrepender. E, mais uma vez, não deu outra: Marina, além de não transferir votos, ainda criou uma série de dificuldades políticas para Eduardo, levando seu nome a patinar entre 10% do eleitorado. Não fosse sua trágica morte, ele sairia da eleição muito menor que entrou. E grande parte da culpa teria o sobrenome Silva.

Seria eu um implicante sem razão contra Marina Silva ou será que Deus me concedeu o dom da adivinhação? Nem uma coisa, nem outra. Sou apenas um pragmático, que não dá asas a paixões avassaladoras de momento e nem me deixo levar pelas emoções de ocasião. E assim penso que deva ser cada brasileiro que tenha consciência sobre a sua responsabilidade de decidir o destino do país.

Marina Silva foi ministra de Lula por oito anos e “abandonou” o governo quando percebeu que seu ego se apequenava diante do crescimento da influência da então também ministra Dilma Rousseff. O Planalto estava pequeno demais para as duas. Também deixou o Partido Verde ao perceber que a legenda não se dobraria tão fácil a sua sede de poder. Eduardo Campos sentiu o amargo sabor de Marina ao ver alianças importantes escorrerem por entre seus dedos. Marina atrapalhou, e muito, sua candidatura. Isso é um fato que nem o mais bobo líder do PSB pode negar.

Marina está fadada a trair

O grande ego é o pai da traição. Quem se sente um predestinado e prioriza o culto a personalidade tem medo da discordância, da crítica. É esse medo que gera uma neutralidade perigosa e falsa. E a neutralidade é a mãe da traição. Seres humanos com grandes egos quase sempre se posicionam entre o conforto de “lavar as mãos” e o silêncio covarde de suas convicções.

Marina Silva é assim. Simples assim.

Nas últimas Eleições presidenciais Marina ficou NEUTRA. Alguém se lembra?

Ao contrário do que desejavam seus milhões de eleitores – que ansiavam por uma indicação, uma orientação ou um caminho – Marina calou-se. Não apoiou Dilma e nem Serra. Com medo de decidir, declarou-se neutra. E ajudou a eleger Dilma.

Claro, não se espera de um político uma sinceridade absoluta, mas pelo menos transparência em algumas das suas convicções básicas. Isso Marina não faz. E quem não o faz assume o destino da traição. Vejamos:

a)      Se eleita, Marina Silva irá mudar o atual Código Florestal?

SIM (trairá o agronegócio)

NÃO (trairá os ambientalistas)

b)      Se eleita, Marina Silva irá abandonar os investimentos no Pré-sal e passará a investir em fontes alternativas para a matriz energética?

SIM (trairá a Petrobrás e seus parceiros)

NÃO (trairá os ambientalistas)

c)       Se eleita, Marina Silva irá interromper a construção de Belo Monte?

SIM (trairá os empresários)

NÃO (trairá os ambientalistas)

d)      Se eleita, Marina Silva irá apoiar o casamento gay?

SIM (trairá os evangélicos)

NÃO (trairá os movimentos sociais)

e)      Se eleita, Marina Silva será contra a pesquisa de células tronco?

SIM (trairá os pesquisadores e a academia)

NÃO (trairá os evangélicos)

f)      Se não for ao segundo turno, Marina repetirá sua posição de 2010?

SIM (trairá a oposição)

NÃO (trairá a si mesma)

Essas são apenas algumas perguntas que Marina Silva não responderá. Ou o fará por meio de respostas dúbias e escamoteadoras, bem ao seu estilo. No final, ninguém saberá realmente o que ela pensa. Sob pressão, ela jogará a responsabilidade para a platéia e sacará de seu xale sagrado a carta mágica:FAREMOS UM PLEBISCITO!  Esse é o estilo Marina de ser. E esse é o tipo de comando que pode levar o Brasil ao encontro de um cenário de incertezas e retrocessos. O que ela fala – ou melhor – o que ela não fala hoje, será cobrado no Congresso Nacional caso venha a se eleger. Como Marina negociará com a bancada ruralista? Com a bancada religiosa?

Você, caro leitor, vai arriscar?

Eu não. Se não me bastassem os fatos, tive a oportunidade de olhar profundamente os olhos de Marina e de segurar em suas mãos. E não gostei do que vi. E não tenho medo de críticas. E tenho orgulho das minhas convicções.

 

Salário mínimo será de R$ 788,06 em 2015

A proposta de Lei Orçamentária Anual (LOA) entregue nesta quinta-feira (28) pelo Executivo ao Congresso fixa em R$ 788,06 o salário mínimo para o próximo ano. O valor, que serve de referência para mais de 48 milhões de pessoas, representa um aumento de 8,84% em relação ao salário atual, de R$ 724. A previsão de crescimento do PIB é de 3% – o que elevaria o total a R$ 5,7 trilhões – e a inflação estimada é de 5%.

O anúncio do novo valor foi feito pela ministra do Planejamento, Miriam Belchior, que entregou ao presidente do Senado, senador Renan Calheiros, um resumo do projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2015. O senador Waldemir Moka (PMDB-MS) também participou da audiência.

Os detalhes do documento serão divulgados em entrevista coletiva na sede do Ministério.

- É a regra que está estabelecida de valorização do salário mínimo – explicou a ministra, que assinalou que o presidente do Senado garantiu empenho para a aprovação da proposta até o fim do ano.

Em abril, o governo havia estimado que o salário mínimo chegaria a  R$ 779,79. Na ocasião, foi entregue ao Congresso o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2015 (PLN 3/2014), que define as metas e prioridades da administração pública federal e serve de base para a elaboração do Orçamento anual.

Pelas regras atuais estabelecidas pela Lei 12.382/2011, 2015 será o último ano em que será adotada a atual fórmula de correção do salário mínimo, que considera a variação da inflação do ano anterior – medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) – e a taxa de crescimento da economia de dois anos antes (Produto Interno Bruto). A regra foi aprovada pelo Congresso no início de 2011.

O Senado examina uma proposta que prorroga essa fórmula de correção até 2019.

Tramitação

Pela Constituição, a LOA deve ser entregue pelo Poder Executivo até 31 de agosto de cada ano e pode ser aprovada até dezembro, mas essa prática não é obrigatória e não impede que o Congresso entre em recesso. No ano passado, o Orçamento foi aprovado em 18 de dezembro.

Pela legislação em vigor, no início de um ano sem que o orçamento tenha sido aprovado, o Executivo conta apenas com a liberação mensal de um doze avos (duodécimos) do valor previsto para o custeio da máquina pública. Para projetos e investimentos, o governo deve esperar pela aprovação da LOA ou optar pela edição de medida provisória.

A proposta do Executivo para a Lei Orçamentária Anual de 2015 será examinada inicialmente pela Comissão Mista de Orçamentos (CMO), presidida pelo deputado Devanir Ribeiro (PT-SP). O relator da proposta orçamentária é o senador Romero Jucá (PMDB-RR).

O texto compreende: o orçamento fiscal referente aos Poderes da União, seus fundos, órgãos e entidades da administração direta e indireta, inclusive fundações instituídas e mantidas pelo poder público; o orçamento de investimento das empresas em que a União, direta ou indiretamente, detenha a maioria do capital social com direito a voto; e o orçamento da seguridade social, abrangendo todas as entidades e órgãos a ela vinculados, da administração direta ou indireta, bem como os fundos e fundações instituídos e mantidos pelo poder público.

LDO

Como no ano passado, o projeto chega antes da aprovação final, pelo Congresso, da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2015 (PLN 3/2014). Segundo afirmação do senador Valdir Raupp (PMDB-RO), em entrevista no início deste mês, o Congresso Nacional pode votar a LDO 2015 durante esforço concentrado em setembro.

Agência Senado

População brasileira atinge 202,7 milhões de habitantes, calcula IBGE

A população do Brasil superou em julho a marca de 202 milhões de habitantes, um crescimento de 0,86% com relação ao mesmo mês do ano passado, segundo divulgou nesta quinta-feira (28) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O relatório do IBGE, divulgado também na edição de hoje do Diário Oficial da União e que tem como base o Censo Demográfico de 2010, indicou que em 1 de julho o país tinha 202.768.562 habitantes em seus 5.570 municípios.

De acordo com o IBGE, as cidades que mais cresceram, com uma média de 1,12%, foram as de “porte médio”, que têm entre 100 mil e meio milhão de habitantes.

O estudo apontou que 42,91% da população, cerca de 87 milhões de habitantes, está concentrada nas maiores 25 regiões metropolitanas.

Igualmente, um quarto da população, cerca de 51 milhões, vive nos 25 principais municípios do país.

Por municípios, sem contabilizar as regiões metropolitanas, São Paulo liderou a lista com 11,9 milhões de habitantes, seguido pelo Rio de Janeiro com 6,4 milhões, Salvador com 2,9 milhões, Brasília com 2,8 e Fortaleza com 2,5 milhões.

Entre os 25 maiores municípios apareceram alguns que não são capitais regionais, como os paulistas de Guarulhos (1,3 milhões de pessoas), Campinas (1,1 milhões), São Bernardo do Campo (811.489) e Santo André (707.613) e os do estado do Rio de Janeiro como São Gonçalo (1 milhão), Duque de Caxias (878.402) e Nova Iguaçu (806.177).

Por regiões metropolitanas, a que compreende a cidade de São Paulo e seus arredores ficou à frente com 20,9 milhões de habitantes, superando o Rio de Janeiro (11,9 milhões), Belo Horizonte (5,7 milhões), Porto Alegre e Brasília (cada uma com 4,1 milhões).

No outro extremo, com menos de mil habitantes, figuraram três municípios: Serra da Saudade (Minas Gerais), com 822; Borá (São Paulo), com 835, e Araguainha (Mato Grosso), com mil.

A maior taxa de crescimento por municípios foi para Nova Redenção, no estado da Bahia, com 10,87%, até os 9.453 habitantes, e a menor correspondeu a Satuba, em Alagoas, com uma contração de 15,87% que reduziu sua população a 13.241 pessoas.

Por estado, São Paulo se manteve à frente com 44 milhões de habitantes, que representam 21,7% da população do Brasil, seguido de Minas Gerais, com 20,7 milhões e Rio de Janeiro, com 16,5 milhões.

Com Agência EFE

Fortaleza é 5ª cidade mais populosa do Brasil

O Ceará está entre os seis estados listados com mais de 5 milhões de habitantes, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados nesta quinta-feira, 28, no Diário Oficial da União.

Atrás de Pernambuco, que possui 9,28 milhões de pessoas, o estado cearense foi cotado com 8,84 milhões de habitantes, dados estimados até o dia 1º de julho de 2014.

A capital, Fortaleza, tem 2.571.896 milhões de habitantes, seguida pelo município de Caucaia, com o número de 349.526, e de Juazeiro do Norte, com 263.704 mil pessoas.

Entre os municípios cearenses menos populosos estão Granjeiro, localizado na região metropolitana do Cariri, e Guaramiranga, que fica a cerca de 110 km da capital Fortaleza.

Ainda de acordo com os dados do IBGE, a população brasileira ultrapassou os 202 milhões, e mantém São Paulo e Rio de Janeiro como as maiores cidades do país, com 11,89 milhões e 6,45 milhões de pessoas, respectivamente. No ranking das maiores metrópoles brasileiras, Fortaleza está na 5ª posição.

Redação O Povo Online com informações da Agência Brasil

Em Sobral, terra de Cid Gomes, Dilma e Eunício lideram pesquisa

O Instituto Zaytec Brasil divulga pesquisa de intenção de voto para Governo do Ceará e Presidência da República, realizada em Sobral, na região Norte. Segundo o levantamento, Eunício Oliveira (PMDB) aparece com 34,5%, Camilo Santana (PT)  24,3%¨, Eliane Novaes (PSB) 2,3 %, Ailton Lopes 1,3%, Branco/Nulo – 13 % e não sabem – 24,6%.

O instituto também questionou sobre a disputa à Presidência da República em Sobral. Confira os números:

Dilma Roussef – 54,5%
Marina Silva – 28,5%
Aécio Neves – 7,0
Pastor Everardo – 1,0
Rui Costa Pimenta – 0,3

A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR 00431/2014 e no Tribunal Regional Eleitoral com CE 00014/2014.

Ceará News7

Sine abre seleção para 400 vagas em atendimento ao cliente em Fortaleza

A Secretaria Municipal de Trabalho, Desenvolvimento Social e Combate à Fome (Setra), por meio dos SINEs Municipais, realiza nesta quinta-feira (28), o recrutamento de pessoas interessadas em trabalhar com atendimento ao cliente ativo e receptivo. Ao todo estão disponíveis 400 vagas para empresa local. Os candidatos devem ter 18 anos ou mais, ensino médio completo e conhecimento básico em informática. Não é necessário ter experiência.

Para participar da seleção, basta comparecer à sede da Setra, a partir das 9h. Na ocasião, é necessário apresentar RG, CPF, currículo, Carteira de Trabalho, comprovante de endereço, de escolaridade, além de comprovante de cursos realizados, caso possua.

O cargo oferece benefícios como: salário fixo + remuneração variável; oportunidade de crescimento a partir de 4 meses; descontos em faculdades; plano de saúde e odontológico; vale transporte e alimentação; auxílio creche; seguro de vida e outros.

Serviço

Seleção de trabalhadores para 400 vagas disponíveis em empresa local trabalhar para trabalhar com atendimento ao cliente ativo e receptivo
Data: Quinta-feira, 28 de agosto
Horário: 9 horas
Local: Setra – Avenida Osório de Paiva, 02 – Parangaba (próximo ao Sesi da Parangaba, localizado no final da Avenida João Pessoa).

Com informações da Prefeitura de Fortaleza

 
 

7 motivos pelos quais Marina Silva não representa a “nova política”

Neca Setúbal, herdeira do Itaú e coordenadora do programa de governo de Marina Silva, a candidata e seu vice, Beto Albuquerque – Léo Cabral/ MSILVA Online

É comum eleitores justificarem o voto em Marina Silva para presidente nas Eleições 2014 afirmando que ela representaria uma “nova forma de fazer política”. Abaixo, sete razões pelas quais essa afirmação não faz sentido:

  1. Marina Silva virou candidata fazendo uma aliança de ocasião. Marina abandonou o PT para ser candidata a presidente pelo PV. Desentendeu-se também com o novo partido e saiu para fundar a Rede — e ser novamente candidata a presidente. Não conseguiu apoio suficiente e, no último dia do prazo legal, com a ameaça de ficar de fora da eleição, filiou-se ao PSB. Os dois lados assumem que a aliança é puramente eleitoral e será desfeita assim que a Rede for criada. Ou seja: sua candidatura nasce de uma necessidade clara (ser candidata), sem base alguma em propostas ou ideologia. Velha política em estado puro.
  2. A chapa de Marina Silva está coligada com o que de mais atrasado existe na política. Em São Paulo, o PSB apoia a reeleição de Geraldo Alckmin, e é inclusive o partido de seu candidato a vice, Márcio França. No Paraná, apoia o também tucano Beto Richa, famoso por censurar blogs e pesquisas. A estratégia de “preservá-la” de tais palanques nada mais é do que isso, uma estratégia. Seu vice, seu partido, seus apoiadores próximos, seus financiadores e sua equipe estão a serviço de tais candidatos. Seu vice, Beto Albuquerque, aliás, é historicamente ligado ao agronegócio. Tudo normal, necessário até. Mas não é “nova política”.
  3. As escolhas econômicas de Marina Silva são ainda mais conservadoras que as de Aécio Neves. A campanha de Marina é a que defende de forma mais contundente a independência do Banco Central. Na prática, isso significa deixar na mão do mercado a função de regular a si próprio. Nesse modelo, a política econômica fica nas mãos dos banqueiros, e não com o governo eleito pela população. Nem Aécio Neves é tão contundente em seu neoliberalismo. Os mentores de sua política econômica (futuros ministros?) são dois nomes ligados a Fernando Henrique: Eduardo Giannetti da Fonseca e André Lara Rezende, ex-presidente do BNDES e um dos líderes da política de privatizações de FHC. Algum problema? Para quem gosta, nenhum. Não é, contudo, “uma nova forma de se fazer política”.
  4. O plano de governo de Marina Silva é feito por megaempresários bilionários. Sua coordenadora de programa de governo e principal arrecadadora de fundos é Maria Alice Setúbal, filha de Olavo Setúbal e acionista do Itaú. Outro parceiro antigo é Guilherme Leal. O sócio da Natura foi seu candidato a vice e um grande doador financeiro individual em 2010. A proximidade ainda mais explícita no debate da Band desta terça-feira. Para defendê-los, Marina chegou a comparar Neca, herdeira do maior banco do Brasil, com um lucro líquido de mais de R$ 9,3 bilhões no primeiro semestre, ao líder seringueiro Chico Mendes, que morreu pobre, assassinado com tiros de escopeta nos fundos de sua casa em Xapuri (AC) em dezembro de 1988. Devemos ter ojeriza dos muito ricos? Claro que não. Deixar o programa de governo a cargo de bilionários, contudo, não é exatamente algo inovador.
  5. Marina Silva tem posições conservadoras em relação a gays, drogas e aborto. O discurso ensaiado vem se sofisticando, mas é grande a coleção de vídeos e entrevistas da ex-senadora nas quais ela se alinha aos mais fundamentalistas dogmas evangélicos. Devota da Assembleia de Deus, Marina já colocou-se diversas vezes contra o casamento gay, contra o aborto mesmo nos casos definidos por lei, contra a pesquisa com células-tronco e contra qualquer flexibilização na legislação das drogas. Nesses temas, a sua posição é a mais conservadora dentre os três principais postulantes à Presidência.
  6. Marina Silva usa o marketing político convencional. Como qualquer candidato convencional, Marina tem uma estrutura robusta e profissionalizada de marketing. É defendida por uma assessoria de imprensa forte, age guiada por pesquisas qualitativas, ouve marqueteiros, publicitários e consultores de imagem. A grande diferença é que Marina usa sua equipe de marketing justamente para passar a imagem de não ter uma equipe de marketing.
  7. Marina Silva mente ao negar a política. A cada vez que nega qualquer um dos pontos descritos acima, a candidata falta com a verdade. Ou, de forma mais clara: ela mente. E faz isso diariamente, como boa parte dos políticos dos quais diz ser diferente.

Há algum mal no uso de elementos da política tradicional? Nenhum. Dentro do atual sistema político, é assim que as coisas funcionam. E é bom para a democracia que pessoas com ideias diferentes conversem e cheguem a acordos sobre determinados pontos. Isso só vai mudar com uma reforma política para valer, algo que ainda não se sabe quando, como e se de fato será feita no Brasil.

Aécio tem objetivos claros. Quer resgatar as bandeiras históricas do PSDB, fala em enxugamento do Estado, moralização da máquina pública, melhora da economia e o fim do que considera um assistencialismo com a população mais pobre. Dilma também faz política calcada em propósitos claros: manter e aprofundar o conjunto de medidas do governo petista que estão reduzindo a desigualdade social no País.

Se você, entretanto, não gosta da plataforma de Dilma ou da de Aécio e quer fortalecer “uma nova forma de fazer política”, esqueça Marina e ouça Luciana Genro (PSOL) e Eduardo Jorge (PV) com mais atenção.

De Marina Silva, espere tudo menos a tal “nova forma de fazer política”. Até agora a sua principal e quase que única proposta é negar o que faz diariamente: política.

(carta capital)

Banco do Nordeste lança edital de seleção de projetos culturais

O Banco do Nordeste (BNB) lançou edital de seleção de projetos culturais com dotação orçamentária de R$ 4,5 milhões oriundos da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet). As inscrições são gratuitas e feitas exclusivamente via internet, através do site do banco . O edital é aberto a pessoas físicas e jurídicas, que podem se inscrever até o dia 31 de agosto de 2014.

O edital contempla os segmentos de artes cênicas (teatro, dança, performance e circo); artes visuais (exposição); humanidades (apresentações literárias, publicação de livros de arte e ações de incentivo à leitura); música (erudita e instrumental) e cinema (mostras e festivais). Para que os projetos sejam selecionados, devem atender a alguns requisitos, como a realização nos municípios da área de atuação do BNB e para a programação dos três Centros Culturais Banco do Nordeste.

O processo de análise e seleção dos projetos vai acontecer de 1º de setembro a 04 de outubro de 2014. Já a divulgação ocorrerá até o dia 5 de outubro. Os projetos serão selecionados para realização no período de novembro a dezembro, com limite máximo de R$ 500 mil para cada.

(G1 Sergipe)

Discriminadas – Salários de bancárias é 24% menor que dos bancários

Discriminadas – Segunda rodada de negociação entre o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban acontece nesta quarta-feira (27). Em seus Relatórios Anuais de Sustentabilidade os bancos apresentam algumas informações que ilustram a desigualdade com a qual as mulheres são tratadas. No Bradesco, por exemplo, o salário médio das mulheres em cargos administrativos corresponde a apenas 75% dos salários dos homens nos mesmos cargos.

Do total de diretores do Santander 81% são homens e apenas 19% são mulheres. Na diretoria do Itaú a situação não é diferente. São 80 homens e apenas 10 mulheres. No Banco do Brasil, são 50 homens e duas mulheres nos cargos de governança. E na Caixa, somente na diretoria, são 32 homens e três mulheres.

Discriminadas – Salários de bancárias é 24% menor que dos bancários, segundo Sindicato

“Na categoria bancária, as mulheres ocupam 49% do total de postos de trabalho e recebem, em média, salários 24% menores que os dos homens. A diferença vem se acentuando ao longo dos anos, já que era de 21% em 1994. Essa realidade é ainda mais injusta quando se observa que as mulheres bancárias têm escolaridade maior que a dos bancários. 75% das bancárias têm nível superior completo, enquanto entre os homens esse percentual cai para 69%”, disse Juvandia Moreira, presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região.

Negociação – Nesta quarta-feira (27), a categoria bancária faz a segunda rodada de negociação da Campanha Nacional Unificada 2014. Participam representantes do Comando Nacional dos Bancários e da Federação dos bancos (Fenaban), no hotel Maksoud Plaza, em São Paulo, discutindo os temas segurança e igualdade de oportunidades. A negociação continua nesta quinta-feira (28).

Temas – Entre os temas debatidos durante a segunda rodada de negociação estão: segurança nas agências bancárias (inclusão das portas giratórias com detector de metais, divisória entre os caixas, isenção das tarifas de transferência para diminuir o crime de “saidinha de banco”, entre outros) e igualdade de oportunidades (como maior acesso de mulheres em cargos de chefia, igualdade de salários, maior participação dos negros na contratação do setor).

Segurança – Acesse os dados da 7ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos:http://www.contrafcut.org.br/download/Arquivo/1382214151.pdf

Por Cecília Negrão – Sindicato dos Bancários
Edição final: William Camargo/Folha Paulistana

 

 

1.693 ataques a bancos no semestre de 2014

São Paulo – O primeiro semestre de 2014 vivenciou uma escalada nos casos de violência contra bancos. Foram 1.693 ocorrências em todo país, média de nove por dia. O número representa crescimento de 9,1% em relação ao mesmo período do ano passado.

Deste total, 403 foram assaltos (inclusive com sequestro de bancários e vigilantes), consumados ou não, e 1.290 arrombamentos de agências, postos de atendimento e caixas eletrônicos. No primeiro semestre de 2013, foram registrados 1.552 ataques, sendo 433 assaltos e 1.119 arrombamentos.

Os números são da 7ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos, elaborada pelo movimento sindical dos bancários e dos vigilantes com apoio técnico do Dieese, a partir de notícias da imprensa, estatísticas disponíveis de secretarias de segurança pública dos estados e informações de sindicatos e federações de vigilantes e bancários de todo o país.

O estado de São Paulo mais uma vez lidera o ranking, com 403 ataques. Em segundo lugar está novamente Minas Gerais, com 236, em terceiro o Paraná, com 182, em quarto o Rio Grande do Sul, com 125, e em quinto a Bahia, com 120.

A região Sudeste segue com o maior número de ataques (691), seguida do Nordeste (454), Sul (392), Norte (84) e Centro-Oeste (72).

O número de assaltos da pesquisa é 2,16 vezes maior que a estatística nacional de assaltos da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Enquanto a pesquisa do movimento sindical aponta 403 ocorrências no primeiro semestre deste ano, a Febraban apurou 186 no mesmo período, uma diferença de 217 casos.

De acordo com estudo elaborado pelo Dieese, com base nos balanços publicados do primeiro semestre de 2014, os cinco maiores bancos (Itaú, Bradesco, BB, Caixa e Santander) lucraram R$ 28,3 bilhões e aplicaram R$ 2,4 bilhões em despesas com segurança e vigilância, o que representa uma média de 8,6% na comparação entre os lucros e os gastos com segurança.

Mortes - Outro indicativo da violência é a recente pesquisa nacional sobre mortes em assaltos envolvendo transações financeiras, elaborada pela Contraf-CUT e CNTV a partir de notícias da imprensa, com apoio técnico do Dieese.

No primeiro semestre de 2014, a pesquisa apurou a ocorrência de 32 assassinatos, média de cinco vítimas fatais por mês, um aumento de 6,7% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registradas 30 mortes.

São Paulo é o estado que liderou novamente a pesquisa com 12 mortes, o que representa 38,7% dos casos. Rio de Janeiro (4), Pernambuco (3), Minas Gerais (2), Paraná (2), Goiás (2) e Paraíba (2) são os estados que vêm em seguida.

O crime da “saidinha de banco” aumentou ainda mais a liderança entre os tipos de ocorrências, tendo provocado 20 mortes, o que representa 62,5% dos casos. O assalto a correspondentes bancários segue em segundo lugar, agora ao lado dos ataques a caixas eletrônicos, ambos com 4 mortes, o que significa 12,5% das vítimas fatais. Depois, vem mortes em assaltos a agências (3) e transporte de valores (1).

Assim como cresceram as mortes em “saidinha de banco”, aumentaram também os clientes como as maiores vítimas. Do total, 22 pessoas eram clientes, o que significa 68,8% dos assassinatos. Em seguida vêm policiais (2), vigilante (1) e outras pessoas (7), muitas vítimas de balas perdidas em tiroteios.

Polícia Federal – O descaso dos bancos com relação a medidas de segurança se evidencia perante as multas aplicadas pela Polícia Federal nas reuniões da Comissão Consultiva para Assuntos de Segurança Privada (CCASP) da Polícia Federal (PF).

No primeiro semestre deste ano, os bancos foram multados em R$ 5,585 milhões por descumprimento da lei federal 7.102/83 e de normas de segurança. As principais infrações dos bancos foram a ausência de plano de segurança aprovado pela PF, número insuficiente de vigilantes, alarme inoperante e utilização de bancários para transporte de valores, dentre outras irregularidades.

Redação, com informações da Contraf-CUT – 25/8/2014

O compromisso de Marina de governar com os melhores

Por J. Carlos de Assis

Então teremos uma Presidenta da República que vai governar com os melhores! Desde que Péricles criou a democracia na Grécia clássica jamais aconteceu algo semelhante no mundo: um presidente que, em lugar de governar com os piores, ou com os mais ou menos, governará rigorosamente com os melhores. Tinha esperança de não morrer sem ver isso. A nova política de Marina Silva é a garantia de que os justos e os “melhores” por fim herdarão a Terra de Santa Cruz.

O PSB, agora de Marina, é um partido pequeno, e a Rede Solidariedade é um projeto de partido, não um partido. Sua representação parlamentar será modesta. Portanto, para aprovar projetos na Câmara e no Senado, Marina terá de confiar exclusivamente no seu charme. Pelo que ela diz, não será difícil. Ela governará com os melhores de todos os partidos, tirando alguns melhores daqui, outros dali. Será a primeira maioria na história republicana formada não por partidos políticos, mas pelos melhores políticos apartados dos velhos vícios partidários.

Claro, haverá pressões de grupos de interesse, lobbies, categorias profissionais, classes, estamentos para forçar o Governo a atender múltiplas demandas específicas nesse país de 200 milhões de habitantes e 8,5 milhões de quilômetros quadrados. Marina não tem qualquer dúvida de que será possível satisfazer a todo mundo. Ela tratará de envolver em seu projeto de Governo os melhores da sociedade civil: os melhores sindicalistas, os melhores líderes rurais, os melhores trabalhadores sem terra, os melhores banqueiros, os melhores construtores, talvez os melhores especuladores, os melhores sonegadores de impostos, e assim por diante.

Minha dúvida é como Marina escolherá os melhores. Talvez use um melhorômetro. Achar os melhores no meio do estamento dominante brasileiro – ela não diz assim, diz elites – exige olhos de lince. Imaginem-na no Planalto com uma longa fila diante de si, com o dedo em riste, a escolher um melhor para um lado, outro para outro, ou ainda um outro sendo rejeitado. Ou talvez melhores sejam todos aqueles que estão mais próximos de sua campanha com alguma forma de contribuição positiva, seja em dinheiro, seja em capacidade de formulação neoliberal.

Desde que o velho Marx, mais de um século atrás, descobriu a luta de classes como motor da história, não se vive num grande país tamanha negação da dialética marxista. Não se trata mais, ao nível teórico, dos processos de tese, antítese e síntese; no pragmatismo de Marina, é tese, antítese e os melhores. Estamos, pois, na perspectiva do verdadeiro fim da História. Depois de Marina, a Nação, que já esteve sob ditaduras e posteriormente numa democracia dos piores, estará definitivamente pacificada, sob estrito controle dos melhores.

A candidata, em sua fé religiosa, trata a dialética política como receita de cozinha: junta ingredientes diferentes, bate no liquidificador ideológico e tira disso um delicioso pudim. É o que vem à cabeça quando afirma que governará com os melhores do PSDB e os melhores do PT. No debate da Bandeirantes, ela citou nominalmente Serra, do PSDB, como possível ingrediente desse pudim. Não sei se combinou previamente com Serra e muito menos se tem alguma sinalização do PT. Sua pretensão, contudo, é infinita.

Dizer que vai escolher dentre os partidos os melhores para fazer seu governo é um acinte à organização partidária. Ela é péssima, eu concordo, mas é preciso mudar a lei para formar alianças por cima dos partidos. A infidelidade partidária, nos termos da lei atual, é castigada com a perda do mandato. Se quiser governar, Marina terá que encontrar seus “melhores” na direção dos partidos e estabelecer acordos com eles na base de trocas. É o que Collor fez. É o que Lula e Dilma fizeram. Propalar que vai escapar disso é uma empulhação da opinião pública, uma retórica de platitudes que só engana aos tolos e os desavisados. Ou, na melhor das hipóteses, Marina não sabe o que diz.

Lembro-me de Regina Duarte dizendo na televisão, na véspera da eleição que consagrou Lula em 2002, que tinha medo. Era um excesso de intimidação política. Agora, vendo o debate de quinta-feira, temi pelo Brasil. O PT, bem ou mal, tinha quadros que se prepararam para o poder desde o início dos anos 80. Não é essa improvisação principista que circula em torno de Marina, parte dela formada por ambientalistas radicais, sendo a maioria constituída por oportunistas que se aproximam da perspectiva de poder para usá-lo em benefício próprio. Que os deuses nos salvem!

J. Carlos de Assis – Economista, doutor em Engenharia de Produção pela Coppe/UFRJ, professor de Economia Internacional da UEPB.

Christine Lagarde: Diretora do FMI é investigada por caso de fraude

Jornal GGN - Magistrados da França colocaram a diretora-gerente do FMI (Fundo Monetário Internacional), Christine Lagarde, em investigação por negligência em um caso de fraude datado de 2008, quando era ministra das Finanças da França.

Segundo informações da agência de notícias Reuters, o advogado de Lagarde, Yves Repiquet, afirmou que ela foi interrogada por autoridades em Paris pela quarta vez sob seu status atual de testemunha, declarou que a medida é infundada. “Estamos entrando com um recurso contra isso”, disse, acrescentando que Lagarde, que deveria retornar à sede do FMI em Washington ainda nesta quarta-feira, não tem planos de renunciar ao cargo.

A investigação está relacionada a alegações de Bernard Tapie, defensor do ex-presidente Nicolas Sarkozy, recebeu de forma inapropriada o total de 403 milhões de euros em uma arbitragem para resolver uma disputa com o estatal Crédit Lyonnais, que já não existe mais.

Sob as leis francesas, magistrados colocam alguém sob investigação formal quando acreditam que há indícios de irregularidades, mas isso nem sempre leva a um julgamento.

O crime de negligência por uma pessoa com responsabilidade pública na França traz uma pena máxima de um ano de prisão e uma multa no valor de 15 mil euros.

Christine Lagarde é diretora-gerente do FMI desde julho de 2011.

MARINA VOOU EM JATO ILEGAL. E QUER EXPLICAR HOJE NO JORNAL NACIONAL

247 – A presidenciável pelo PSB, Marina Silva, disse que responderá sobre o uso do jato Cessna Citation usado pelo partido na bancada do Jornal Nacional, da TV Globo, na noite desta quarta-feira 27. O avião caiu em Santos (SP) no último dia 13, levando Eduardo Campos à morte. Questionada no aeroporto Santos Dumont, no Rio, se poderia adiantar sua explicação, Marina se limitou a responder: “na hora em que ele [William Bonner, âncora do Jornal Nacional] me perguntar eu darei a resposta”.

Marina também usou a aeronave, no dia 26 de julho, quando desembarcou em Juiz de Fora, Minas Gerais, ao lado do ex-governador de Pernambuco. No dia, a então candidata a vice inaugurou junto com Campos uma Casa Eduardo Marina e cumpriu agenda com os candidatos do PSB da região. Ela também fez viagem ao Acre com o Cessna. O avião, avaliado em US$ 8,5 milhões, vinha sendo usado pela campanha do PSB desde maio.

Reportagem exibida ontem no Jornal Nacional apontou que a aeronave foi paga por meio de empresas fantasmas. Inquérito da Polícia Federal apurou que o Citation PR-AFA foi objeto de pagamentos de R$ 1,7 milhão à usina AF Andrade por seis CNPJs, em 16 transferências. Entre as empresas havia até uma peixaria falsa, a Geovane Pescados, cuja doação foi de R$ 15,5 mil (leia mais).

Em nota divulgada nesta terça-feira, o presidente do PSB, Roberto Amaral, afirmou que a aeronave era emprestada de empresários amigos de Eduardo Campos e que seu uso seria declarado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ao final da campanha, uma vez que o avião seria usado até lá. O partido tentará agora blindar Marina Silva das responsabilidades com a Justiça Eleitoral pelo uso indevido do jato, que pode resultar até na impugnação de sua candidatura.

 

(Brasil 247)

Seca no Ceará atinge 176 municípios

A seca que assola o  Ceará é a pior dos últimos 55 anos. A informação foi destaque do Jornal O Globo deste domingo. Segundo o periódico, dos 184 municípios que compõem o estado, 96% decretaram situação de emergência, ou seja, 176 cidades. As cidades são abastecidas prioritariamente por carros-pipa, que somam 1.101 para atender 122 municípios. De acordo com a reportagem os resultados referentes à potabilidade da água dos carros-pipa não constam no Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (SISAGUA), do Ministério da Saúde. A Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), responsável pelo controle, não teria enviado os dados de 2013 e 2014.

Apesar de o Relatório Sobre Vigilância da Qualidade da Água ter sido amplamente divulgado em 2013 pela Sesa, a assessoria de comunicação do órgão informa que a responsabilidade por este monitoramento é da 10ª Região Militar e o estudo de 2013 estava com o órgão do exército. Já o coordenador da Operação Carro-Pipa no Ceará, o Coronel Claudemir Rangel dos Santos,  diz que ao exército cabe a distribuição da água e a cobrança do laudo de potabilidade dos mananciais aos municípios atendidos. Ele nega que este tipo de estudo seja de responsabilidade da 10ª Região Militar.

De acordo com a Comissão Especial da Assembleia Legislativa (AL-CE), que acompanha a Problemática da Seca e as Perspectivas de Chuva no Ceará, das 128 localidades que recebiam água de carro-pipa, apenas 28 tinham veículos cadastrados no SISAGUA e coletavam amostras para a vigilância da qualidade da água.

A situação preocupa, pois de acordo com o relatório da Comissão da Seca da AL-CE, o estudo, quando a SESA analisou 381 amostras de água de 28 municípios (os únicos que possuem carros-pipas cadastrados no sistema de informação e coletaram amostras), concluiu-se que 60% das amostras estavam contaminadas: 18% (70) com a bactéria Escherichia coli e 42% (160) com coliformes fecais.

O Ceará registrou, em 2013, um número elevado de casos de doenças diarreicas agudas. Municípios tiveram surtos do problema que está relacionado à qualidade da água que chega à população. Os dados da Sesa, apontavam que a estiagem é “relevante” na ocorrência de doenças diarreicas agudas (DDAs). No Ceará, foram confirmados cerca de 200 mil casos. Não há informação de óbitos, mas 14 municípios somaram 77 surtos.

(Ceará Agora)

Fortaleza recebe Festival de Música de Rua em 30 e 31 de agosto

Evento ocorre em 30 e 31 de agosto (Foto: Divulgação)

A capital cearense recebe nos dias 30 e 31 de agosto o primeiro Festival de Música de Rua de Fortaleza. Serão mais de dez artistas espalhados pela cidade com o objetivo de levar música para as ruas. A ação faz parte do movimento Fortaleza Sou Eu, com o objetivo de criar ações de cidadania e inovações para a cidade. “Se a cidade fosse minha, o que nela teria?”, seguindo esta ideia o movimento cria, busca, desenvolve e produz projetos socioculturais que visam a melhoria da cidade. E isso não é nada impossível, ao contrário.

O movimento conta com o apoio da sociedade, do poder público e da iniciativa privada para conseguir realizar esse objetivo. “Para transformar uma cidade em um lugar melhor para se viver é preciso ter a união desses três pilares”, acrescenta Myrtes Mattos, uma das idealizadoras do movimento.

O movimento começou nas redes sociais e atualmente atua nas ruas, onde já foram criadas ações como o Cine Viaduto, no qual foi criado e produzido um cinema em um espaço que estava sujo e desocupado; o Twister na faixa de pedestres, onde os pedestres eram incentivados a usarem as faixas para atravessarem as ruas;  o Mutirão de Limpeza na Praia do Futuro, onde voluntários se uniram para limpar as praias para o carnaval e deixá-las mais limpas para os turistas.

O movimento trabalha com foco nos valores para incentivar os cearenses a buscarem a consciência social: gentileza, convivência, comprometimento, união, mobilização e positivismo, focando nos bons exemplos e não nas críticas. A missão do movimento é transformar o comportamento do cearense, conscientizando-o do seu dever como cidadão. “Acreditamos que a partir daí podemos juntos transformar todo o resto”, acrescenta Renata Tasca, uma das idealizadoras do movimento.

(G1 Ceará)

Brasil 10 vezes Campeão do Grand Prix de Voleibol Feminino

Divulgação/FIVB

A Seleção Brasileira feminina de vôlei venceu o Japão, na manhã deste sábado, por 3 sets a 0, parciais de 25-15, 25-18 e 27-25, em Tóquio, no que poderia ser considerada a final do Grand Prix.

As japonesas precisavam apenas vencer dois sets para conquistar o inédito título, mas esbarraram no forte e alto bloqueio brasileiro. As atuais bicampeãs olímpicas jogaram de forma impecável tanto na defesa quanto no ataque, o que facilitou a fácil vitória em cima das anfitriãs, que estavam invictas na fase final.

O Brasil fez uma grande primeira fase, quando venceu os nove jogos, perdendo apenas três sets. O estilo de jogo forte aproveitou a qualidade de Jaqueline, Fernanda Garay e Sheilla, além de contar, mais uma vez, com uma grande participação da central Thaisa, que foi eleita a melhor jogadora do torneio no ano passado.

Já na fase final, um tropeço logo na primeira partida que poderia ter custado caro. As comandadas do técnico José Roberto Guimarães perderam para Turquia por 3 sets a 2, mas conquistaram um ponto importante para a décima conquista do Grand Prix.

O grande destaque da Seleção foi a oposto Sheilla, com 16 pontos. O que colaborou para a grande atuação para o Brasil foram os erros do Japão. Ao total, foram 29 pontos cedidos pelas anfitriãs, além dos 10 de bloqueio. Pelo lado japonês, destaque para Ishii que fez 10 pontos.

Agora, o Brasil volta sua atenção para o Mundial, torneio que as brasileiras nunca conquistaram. A competição será na Itália e começa dia 23 de setembro. A Seleção Brasileira está no grupo B, com Sérvia, Turquia, Canadá, Camarões e Bulgária.

O jogo
O time pareceu entrar em quadra um pouco ansioso. Aproveitando os erros da recepão brasileira, as japonesas abriram 2 a 0. Mas logo as comandadas de Zé Roberto reagiram com o forte bloqueio e as centrais aproveitando a falta de jogadoras altas na rede do Japão, chegando à primeira parada técnica com 8 a 5 a seu favor.

Com um estilo de jogo agressivo e bolas rápidas, o Brasil se manteve à frente no placar com um grande trabalho da levantadora Dani Lins. Assim, a Seleção chegou à segunda parada técnica com 16 a 11 no placar. Depois disso, foi só manter o ritmo para fechar a parcial em 25-15.

Diferentemente do primeiro set, o segundo começou com domínio total do Brasil, que  abriu 5 a 1 e forçou o técnico japonês a pedir o primeiro o tempo antes da parada técnica. Não deu muito certo. O tempo técnico veio com um 8 a 4 a favor do time verde-e-amarelo. Mostrando nervosismo, as japonesas começaram a errar em pontos que não costumam falhar, principalmente na defesa, o que fez o técnico do time anfitrião pedir novo tempo técnico para tentar ajeitar os erros e passar tranquilidade para suas comandadas. E parece ter surtido efeito, pois a vantagem brasileira de seis pontos, caiu para apenas dois com 13 a 11, forçando Zé Roberto a pedir seu primeiro tempo.

No segundo tempo técnico, o time brasileiro chega com três pontos de vantagem (16 a 13) em uma parcial muito equilibrada. O terceiro set começou bem equilibrado. As japonesas voltaram mais focadas e chegaram, pela primeira vez, ao primeiro tempo técnico a frente do placar com um 8 a 7.

O Brasil começou a dar sinais de nervosismo ao errar bolas que estavam virando com facilidade, e o Japão começou a abrir vantagem com três pontos a mais, forçando o técnico José Roberto a pedir seu primeiro tempo na parcial para acertar os erros de suas comandadas.

As brasileiras voltaram mais ligadas e deixaram a partida igual no placar com 11 a 11 e chegaram ao segundo tempo técnico novamente a frente do placar com 16 a 14 ao reencontrar a tranquilidade. Vendo o fim da chance de reagir, o técnico japonês pediu um tempo logo após a parada técnica para tentar diminuir o ritmo das brasileiras. As anfitriãs chegaram a empatar o jogo, mas logo as brasileiras voltaram a impor o ritmo, abrindo 21 a 19 e forçando o Japão a pedir mais um tempo para tentar sobreviver no set e no jogo. A partida chegou a 24 a 24, e forçou José Roberto a pedir um tempo. Depois de dois match-points, o Brasil fechou o jogo em 27-25.

*Lancepress

Morre Antônio Ermírio de Moraes aos 86 anos em São Paulo

São Paulo – O empresário e presidente de honra do Grupo Votorantim, Antônio Ermírio de Moraes, morreu na noite de domingo. Ele faleceu de insuficiência cardíaca em casa, aos 86 anos, e deixa a mulher Maria Regina Costa de Moraes, com quem teve nove filhos.

O velório do empresário será a partir das 9h desta segunda-feira, no salão nobre do Hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo. A partir das 16h, o cortejo seguirá para o cemitério do Morumbi, zona oeste de São Paulo.

Ermírio iniciou sua carreira no Grupo Votorantim em 1949, e foi o responsável pela instalação da Companhia Brasileira de Alumínio, inaugurada em 1955.

Por quase 30 anos, ele esteve à frente do comando da Votorantim. Além de empresário, Ermírio de Moraes esteve envolvido com política, arte e filantropia.

No final dos anos 90, a saúde  Ermírio de Moraes começou a ficar frágil. Mais tarde, ele foi diagnosticado com mal de Alzheimer. Mesmo assim, continuou conduzindo a Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), que pertence ao grupo Votorantim.

Em 2008, ele abriu mão do comando da CBA e passou aos herdeiros a tarefa de dar continuidade ao seu legado.  

O empresário estava entre os homens mais ricos do mundo, segundo a Forbes, com fortuna avaliada em quase 4 bilhões de dólares. 

(Exame Online)

Feira de São Cristóvão. Sotaque nordestino no Rio

Hélcio Lourenço Filho, Via Rede Brasil Atual

A influência nordestina está por toda parte no Rio de Janeiro. Nas palavras, na música, na gastronomia, na construção civil, nas ruas. Mas há um lugar onde ela é a essência de tudo e ponto de encontro dos filhos e netos dos nove estados da região: a Feira de São Cristóvão, há quase 11 anos rebatizada de Centro Municipal Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas e ainda hoje chamada por muitos de Feira dos Paraíbas. A dez minutos de carro do centro do Rio, a maior feira do gênero fora do Nordeste funciona há 69 anos.

Tem 156 mil metros quadrados, abriga dois palcos para shows e quatro praças de forró e uma dedicada aos repentistas. Tudo em meio a 690 barracas, entre restaurantes e bares, doces, farinhas, ervas, temperos, carnes, queijos, legumes e produtos típicos e artesanais, como redes e roupas – embora não esteja imune à invasão de bugigangas chinesas e de praças afins.

Por muito tempo, a feira funcionou apenas aos domingos. Agora, só fecha às segundas. Mas é a partir da manhã de sexta-feira, quando funciona ininterruptamente até as 22h de domingo e pega fogo­ à noite, que ela se transforma num dos pontos de encontro que mais atraem gente no Rio. O dia mais tradicional, porém, segue o mesmo. “A feira é domingo”, resume o sergipano Leônidas Cardoso, que há dez anos – em um “momento de loucura”, como diz – abriu uma livraria numa das ruas da feira.

Pela manhã, é o mercado que atrai frequentadores – nessa hora, café da manhã com tapioca é boa pedida. É possível caminhar por ruas ainda tranquilas e fazer compras. É o momento mais família também. O pernambucano José da Silva, 83 anos, vestido como “Zé das Bandeiras”, espécie de vaqueiro verde e amarelo, já está lá, vendendo algodão-doce e brinquedos e atendendo a pedidos para fotos.

Ele frequenta o local desde 1958. Naquele ano, deixara Surubim, no agreste de Pernambuco, “capital da vaquejada”, num pau de arara rumo ao Rio. Chegou duas semanas depois, com planos de trabalhar como servente em obras e “ganhar salário mínimo”. A feira já era ponto de chegada e partida dos caminhões que levavam o migrante para o sul. Zé nunca mais a abandonou. Para ele, é a expressão da cultura nordestina que atrai tanta gente. Faz as contas e diz que num fim de semana posa para mais de 200 fotos ao lado de visitantes. A maioria não compra nada, mas ele gosta e diz que jamais pensou em lucrar com isso: “Pra quê, se eu morro e não levo nada?”.

A cultura é a essência

O dia avança, o burburinho cresce. Mais gente chega. Os restaurantes e bares ganham vida. A música – ora agradável, ora estridente – vai dominando o ambiente. As atrações culturais ganham peso. O forró já toca na Praça Câmara Cascudo e faz muitos pares dançarem. Começam os desafios na Praça Catolé do Rocha, área central e polo cultural mais tradicional.

Mal a reportagem se aproxima é provocada por Miguel Bezerra, que travava um desafio com José Duda. “Aquele camarada/ com caderno na mão/ escreve alguma coisa/ sobre a minha profissão/ eu sou cabeça chata/ repentista do sertão”, canta o violeiro. Pouco depois, se apresenta: “Nasci no Ceará, me criei no Rio Grande do Norte e moro no Rio de Janeiro desde 1974”. Afirma ser o melhor repentista da feira – e não há quem o conteste. Bezerra do Ceará, como é conhecido, tem 62 anos e criou a família “à custa da viola, do repente e do improviso”.

Ele explica que desafio é a disputa entre dois violeiros com versos improvisados – rimados de seis frases que saem de repente. Diz que gosta de desafios “quentes”, “pegados a dente de cachorro”, sem combinação prévia. “A gente sente o bom repentista pela plateia”, diz. Afinal, vivem de rodar o chapéu. Na noite anterior, Bezerra arrecadou R$ 700 entre 21h e 2h da manhã. O violeiro é presença­ certa aos sábados e domingos em São Cristóvão. “É uma tradição, é não deixar cair a cultura”, afirmar.

A divisão da feira em ruas bem delimitadas e simétricas, como é hoje, é relativamente recente. Por muito tempo, foi um labirinto de barracas que misturavam produtos, comidas, cheiros, música, dança e poesia. Ganhou o formato atual – com mais estrutura, higiene e roletas que cobram ingresso de R$ 3 no fim de semana – faz pouco mais de uma década. Agregou conforto, mas para alguns perdeu as raízes. “Toda evolução vai perdendo a sua essência, a característica de feira não existe mais. Eu diria que é um shopping nordestino”, diz o xilógrafo Erivaldo Ferreira. “Precisamos de uma mudança de comportamento, preservar as tradições, a cultura é a ­essência. Se for só pela gastronomia, isso tem em qualquer canto do Rio”, defende.

Com uma pequena barraca na praça dos repentistas, Erivaldo faz ali mesmo as xilogravuras, arte característica do Nordeste. Aos 48 anos, frequenta a feira desde­ os 14. Aprendeu o ofício com o pai, Expedito Silva, e foi pessoalmente incentivado por dois mestres da arte: o pernambucano J. Borges e o paraibano Ciro Fernandes. As xilogravuras de Erivaldo já compuseram a abertura de novelas como Cordel Encantado e A Indomada.

O livreiro Leônidas Cardoso, de 58 anos, também teme pela cultura tradicional. Ele mantém a livraria há 11 anos, única em todo o bairro. Livros, pouco vende. São os cordéis, folhetos que saem a R$ 3, que sustentam o negócio. “A feira vive um conflito, e as mudanças acirraram a luta de classes”, polemiza, referindo-se às diferenças cada vez maiores entre os grandes e pequenos barraqueiros. Mas ressalva que a criação do centro de tradições foi um inegável reconhecimento da cidade aos nordestinos. “Aos domingos, a feira atrai uma massa humana em busca de comida, cerveja, de uma música eletrônica que não gosto, mas também em busca da raiz, de uma alma nordestina, que de alguma forma o pai, a avó, impregnaram nessas pessoas”, resume.

Descaracterizada ou não, ela mantém reservas dessa raiz cultural. Como José Duda, de 80 anos, violeiro paraibano de Campina Grande, desde 1954 na área. Após 60 anos e tantas transformações, diz que hoje o que mais gosta na feira é o povo. “De primeiro, era muito preconceito com o nordestino. Hoje está todo mundo misturado aqui”, diz.
A noite chega. Não há mais desafios naquele final de domingo. José Duda se despede. Pega a viola e ruma para casa, na favela Nova Holanda, também na zona norte, onde a família o aguarda. Na semana que vem, estará de novo encantando com seus versos no palco da Praça Catolé do Rocha.

 

Ponto de chegada

Na mais célebre frase de Os Sertões, clássico da literatura brasileira, Euclides da Cunha afirma: “O sertanejo é acima de tudo um forte”. A definição se encaixa na história de resistência da Feira de São Cristóvão. É o que garante o paraibano José Pereira de Souza, o Deda do Gás, um dos mais antigos feirantes. “Os paraíbas são guerreiros, vieram dispostos a vencer. Se a feira continua aqui, é porque aqui é cheio de guerreiros. Mas a guerra permanece.”

Nascida na segunda metade da década de 1940, a partir de um ponto de chegada e partida de paus de arara que transportavam o migrante nordestino, a feira fincou suas bases no bairro. Ao longo de décadas, teve a sua permanência contestada por autoridades. “A feira era só aos domingos e a gente desmontava a barraca na dúvida se na outra semana continuava”, recorda Deda, ali desde 1950.

A história da feira está registrada em estudos e em cordéis, como nos versos de José João dos Santos, o Mestre Azulão: “O Campo de São Cristovão/ Foi palco de tradição/ Dos primeiros nordestinos/ Que deixaram seu torrão/ Sua família querida / Vieram tentar a vida / Viajando em caminhão/ Depois de dez doze dias/ Numa viagem sofrida/ O Campo de São Cristovão/ Era o ponto de descida/ Onde cada nordestino/ Procurava seu destino/ Em busca de nova vida/ Iam para as construções/ Onde outros trabalhavam”.

Informal por mais de 35 anos, o espaço só foi reconhecido pela prefeitura em 1982. Depois de três décadas, as barracas dos domingos ganharam também os sábados e, posteriormente, as sextas. Ganhou o perfil atual, permanente e fechado, em 2003, quando os feirantes conseguiram transferi-la para o Pavilhão de São Cristóvão, antigo prédio que abrigava exposições, após uma grande mobilização.

Antes de votar em Marina, você precisa conhecer Neca – e fazer a pergunta de R$ 18 bilhões

Você precisa conhecer Neca. Ela é a coordenadora do programa de governo de Marina Silva, pela Rede Sustentabilidade, ao lado de Mauricio Rands, do PSB. O documento será divulgado na semana que vem, 250 páginas consensadas por Marina e Eduardo Campos. Educadora, com longo histórico de obras sociais, Neca conheceu Marina em 2007. É uma das idealizadoras e principais captadoras de recursos da Rede Sustentabilidade.

Sua importância na campanha e no partido de Marina Silva já seria boa razão para o eleitor conhecê-la melhor. Ainda mais após a morte de Eduardo Campos. Mas há uma razão bem maior. Neca é o apelido que Maria Alice Setúbal carrega da infância. Ela é acionista da holding Itausa. Você pode conferir a participação dela neste documento do Bovespa. Ela tem 1,29% do capital total. Parece pouco, mas o valor de mercado da Itausa no dia de ontem era R$ 61,4 bilhões. A participação de Maria Alice vale algo perto de R$ 792 milhões.

A Itausa controla o banco Itaú Unibanco, o banco de investimentos Itaú BBA, e as empresas Duratex (de painéis de madeira e também metais sanitários, da marca Deca), a Itautec (hardware e software) e a Elekeiroz (gás). Neca herdou sua participação do pai, Olavo Setúbal, empresário e político. Foi prefeito de São Paulo, indicado por Paulo Maluf, e ministro das relações exteriores do governo Sarney. Olavo morreu em 2008. O Itaú doou um milhão de reais para a campanha de Marina Silva em 2010 (leia mais aqui).

Em agosto de 2013 – portanto, no governo Dilma Rousseff – a Receita Federal autuou o Itaú Unibanco. Segundo a Receita, o Itaú deve uma fortuna em impostos. Seriam R$ 18,7 bilhões, relativos à fusão do Itaú com o Unibanco, em 2008. O Itaú deveria ter recolhido R$ 11,8 bilhões em Imposto de Renda e R$ 6,8 bilhões em Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. A Receita somou multa e juros.

R$ 18 bilhões é muito dinheiro. É difícil imaginar que a Receita tirou um valor desse tamanho do nada. É difícil imaginar uma empresa pagando uma multa que seja um terço disso. Mas embora o economista-chefe do Itaú esteja hoje no jornal dizendo que o Brasil viveu um primeiro semestre de “estagnação”, o Itaú Unibanco lucrou R$ 4,9 bilhões no segundo trimestre de 2014, uma alta de 36,7%. No primeiro semestre, o lucro líquido atingiu R$ 9,318 bilhões, um aumento de 32,1% em relação ao primeiro semestre de 2013. O Unibanco vai muitíssimo bem. E gera, sim, lucro para pagar os impostos e multa devidos – ainda que em prestações.

A autuação da Receita foi confirmada em 30 de janeiro de 2014 pela Delegacia da Receita Federal do Brasil de Julgamento. O Itaú informou que iria recorrer desta decisão junto ao Conselho Administrativo de Recursos fiscais. Na época da autuação, e novamente em janeiro, o Itaú informou que considerava  “remota” a hipótese de ter de pagar os impostos devidos e a multa. Mandei um email hoje para a área de comunicação do Itaú Unibanco perguntando se o banco está questionando legalmente a autuação, e pedindo detalhes da situação. A resposta foi: “Não vamos comentar.”

O programa de governo de Marina Silva, que leva a assinatura de Maria Alice Setúbal, merece uma leitura muito atenta, à luz de sua participação acionária no Itaú. Um ano atrás, em entrevista ao Valor, Neca Setúbal foi perguntada se participaria de um eventual governo de Marina. Sua resposta: “Supondo que Marina ganhe, eu estarei junto, mas não sei como. Talvez eu preferisse não estar em um cargo formal, mas em algo que eu tivesse um pouco mais de flexibilidade.”

Formal ou informal, é muito forte a relação entre Neca e Marina. Uma presidenta não tem poder para simplesmente anular uma autuação da Receita. Mas tem influência. E quem tem influência sobre a presidenta, tem muito poder também. Neca Setúbal já nasceu com muito poder econômico, que continua exercendo. Agora, pode ter muito poder político. É um caso de conflito de interesses? Essa é a pergunta que vale R$ 18,7 bilhões de reais.

Via http://noticias.r7.com/blogs/andre-forastieri

Marina Silva: Discurso de nova política encobre projeto de poder de antigas oligarquias econômicas

por Helena Sthephanowitz, Rede Brasil Atual

Foi curiosa a entrevista de Maria Alice Setúbal, sócia e irmã do presidente do Banco Itaú, e ex-coordenadora da campanha de Marina Silva (PSB), para o jornalista Fernando Rodrigues, na Folha de S.Paulo de ontem (22). Apesar de deixar mais dúvidas do que esclarecimentos, em um ponto foi bastante explícita, ao falar de economia com o objetivo de tranquilizar o mercado financeiro.

Primeiro disse ter compromisso de dar independência ao Banco Central. Afirmou ainda que os economistas gurus de Marina dão aval ao mercado financeiro, por suas posições pró-mercado. Mesmo tendo banqueiros como André Lara Resende na equipe, e ela própria ser uma banqueira, ou, como diz a imprensa, herdeira, por não exercer cargos executivos, Neca Setúbal, como é conhecida, disse que falta acrescentar gente com perfil de operador do mercado, o que deve ocorrer ao longo da campanha.

Talvez o tal operador de mercado seja o irmão Roberto Setúbal, presidente do Itaú, ou, para não dar muito na cara, alguém indicado por ele. Já a candidata Marina Silva, afiada com o discurso dos banqueiros, promete Banco Central autônomo por lei.

As declarações preocupam, porque o conceito de independência do Banco Central leva à pergunta: independência de quem? Ou o presidente do Banco Central responde à nação, podendo a soberania popular demiti-lo através de seu representante eleito para presidência da República, ou responde apenas ao próprio mercado financeiro, cujo capital hoje é apátrida, globalizado e sem compromisso com nenhum projeto nacional.

Os países em desenvolvimento que estão sendo bem-sucedidos, em geral, mantêm controle estatal sobre o Banco Central. A entidade tem sua autonomia para fazer uma governança técnica, mas não foge à obrigação de ter de prestar contas e mostrar desempenho satisfatório à nação, e não apenas a corporações financeiras privadas.

A proposta de Marina Silva significa uma privatização do Banco Central, portanto privatização do próprio dinheiro, da gestão da dívida pública e das reservas. Os bancos privados, em vez de serem regulados pelo Banco Central, passariam a controlá-lo, e sabemos bem quais são os interesses que seriam saciados antes de tudo.

Por trás do discurso, mais teórico do que prático, sobre uma suposta nova política, Marina Silva carrega consigo todo o retrocesso de dar plenos poderes a antigas oligarquias econômicas que enriqueceram muito desde a ditadura e depauperaram o povo brasileiro através de políticas perversas de concentração de renda às custas da exploração do suor da maioria da nação.

Marina traz de volta toda a política econômica da chamada privataria tucana, que colocava no Banco Central a figura do operador de mercado que Maria Alice Setúbal sugere, e toda a nação tinha de entregar ao altar do mercado sua cota de sacrifício. Fez parte dessa cota a venda da Vale a preço de banana, de fatias da Petrobras da mesma forma, o arrocho nos salários e aposentadorias, a venda da Telebrás arrecadando menos do que o investido para “saneá-la”, a entrega dos bancos estaduais aos bancos privados e estrangeiros em vez de incorporá-los ao Banco do Brasil e à Caixa Econômica Federal.

Por pouco não foram entregues também estes dois bancos públicos, e geradoras de energia como Furnas e Eletrobrás. A volta da privataria em um governo de Marina assanha aqueles que querem concluir o serviço. E hoje a cobiça é muito maior, com a Petrobras tendo o pré-sal, e o Banco Central administrando reservas de US$ 380 bilhões. Imagine essa montanha de dinheiro público colocada nas mãos de operador de mercado privatista?

Marina fala de um suposto purismo político, mas no escurinho dos bastidores da campanha corre o mais sinistro toma lá dá cá que se pode considerar, que é com o chamado mercado.

Curiosamente, Maria Alice Setúbal deixou escapar em sua entrevista que já captou uma corrida de doadores de campanha querendo financiar a campanha de Marina. É a corrida do ouro.

AVIÃO DE EDUARDO: CAIXA 2 PODE DERRUBAR MARINA

Polícia Federal já investiga se o jato usado por Eduardo Campos e Marina Silva, que desabou em Santos (SP) matando o ex-governador pernambucano e outras seis pessoas, foi comprado com o uso de recursos não contabilizados; como as despesas não foram declaradas na campanha do PSB, as contas poderão ser rejeitadas pelo Tribunal Superior Eleitoral; “Se os gastos com o avião não forem declarados, isso pode configurar omissão de despesas e o candidato pode responder a uma ação por abuso de poder econômico”, diz a advogada Katia Kufa, presidente do Instituto Paulista de Direito Eleitoral; segunda ela, a própria Marina Silva pode ter a candidatura cassada; dificuldade do PSB é encontrar um dono para o avião, uma vez que o proprietário teria também que arcar com o custo de indenizações e danos materiais causados a terceiros

247 - O PSB e sua candidata Marina Silva terão que superar uma questão delicada caso pretendam alcançar voo de cruzeiro na corrida pela presidência da República. Trata-se de explicar a quem pertencia o avião usado por Eduardo Campos e Marina Silva, que caiu em Santos (SP) matando o ex-governador pernambucano e outras seis pessoas, assim como a origem dos recursos para a aquisição.

Reportagem deste domingo dos repórteres Mariana Barbosa e Mário Cesar Carvalho na Folha de S. Paulo (leia aqui) revela que a Polícia Federal já investiga a hipótese de que a aeronave tenha sido comprada com caixa 2 de campanhas pelo PSB ou pelo próprio Eduardo Campos, através de laranjas. E o PSB terá que indicar, rapidamente, na prestação de contas quem doou a aeronave à sua campanha presidencial.

É aí que começam os problemas. O grupo AF Andrade, que tem a aeronave em seu nome e pertence a um usineiro quebrado do interior paulista, alega que a aeronave foi vendida a amigos de Eduardo Campos. O ex-piloto diz que toda a transação foi intermediada por Aldo Guedes, braço direito do ex-governador, que é casado com uma de suas primas e sócio em uma fazenda, além de ter sido nomeado para a presidência da empresa de gás – em Pernambuco, Guedes é também tido como tesoureiro informal do PSB.

Como os amigos de Campos não possuíam patrimônio declarado para comprar uma aeronave avaliada em R$ 18,5 milhões, a principal suspeita da PF é de caixa dois eleitoral. E o grande impasse é: quem irá se declarar proprietário da aeronave? Até porque o proprietário será responsável pelos danos materiais em Santos e pela reparação que terá de ser paga aos familiares das vítimas.

A tendência, no entanto, é que não apareça nenhum proprietário – o que inviabilizaria a prestação de contas do PSB. Ricardo Tepedino, advogado do grupo AF Andrade, assegura que a aeronave foi repassada aos amigos de Eduardo Campos, que, por sua vez, negam a operação.

As consequências disso podem ser muito negativas para a própria Marina Silva. “A doação precisa constar de um contrato, com a emissão de recibo eleitoral pela campanha”, diz Kátia Kufa, presidente do Instituto Paulista de Direito Eleitoral. “O contrato deve ser anterior à doação”. De acordo com a especialista em legislação eleitoral, “se os gastos com o avião não forem declarados, isso pode configurar omissão de despesas e o candidato pode responder a uma ação por abuso de poder econômico”. A consequência, diz ela, seria a cassação da candidatura de Marina.

A grande dificuldade do PSB será convencer algum empresário ou amigo de Campos a assinar um contrato, que lhe daria também a obrigação de arcar com o custo de várias reparações.

(Brasil 247)

Jornal Nacional bate outro recorde negativo

Saiu no site TV Foco.

“Jornal Nacional” registra a pior audiência da história nesta sexta (22)

Postado em ago 22 2014 – 11:12pm Por Renan Santos

Nesta sexta-feira (22), o “Jornal Nacional” registrou índices negativos históricos. O principal telejornal brasileiro marcou a pior audiência de sua história.

Segundo dados prévios, o “Jornal Nacional” registrou apenas 15,6 pontos de média, 17 de pico e 27,1% de participação. No horário, o SBT ficou na vice-liderança com 8,8, e a Record apareceu em terceiro com 6,8 pontos.

Os dados são prévios e podem sofrer alterações no consolidado. Cada ponto equivale à 65 mil domicílios na Grande São Paulo.

PSB diz que vai explicar jatinho de Campos. Tem de explicar não um, mas dois aviões ilegais

O candidato a vice de Marina Silva, deputado Beto Albuquerque,anunciou à imprensa que o PSB oferecerá todas as explicações sobre o avião cedido a Eduardo Campos por um empresa que, cheia de dívidas na praça e com seus bens indisponíveis, mesmo antes da decretação de seu processo de recuperação judicial, já estava judicialmente notificada que muitos dos seus bens estavam entregues ao Banco Safra, por descumprimento de pagamentos.

Mas o caso não para nesta empresa, a AF Andrade, uma família  de usineiros paulistas.

É preciso explicar o papel da tal Bandeirantes Companhia de Pneus, que nega ter arrendado o avião porque seu cadastro não foi aprovado.

Até porque este blog mostrou aqui a a Bandeirantes cedia outro jatinho – o Learjet 45 prefixo PP-ASV .que arrendou do Bank of Utah Trustee –antes que o fatídico Cesna PR-AFA que caiu em Santos ficasse à disposição do ex-candidato.

É preciso também que se esclareça a quem pertence esta empresa, que operava sob o nome fantasia de Magnum Tires, um grupo que operava em vários estados a importação de pneus usados, à base de liminares, quando o Governo Federal já proibira que trouxessem para o nosso país carcaças servidas de pneumáticos, que são lixo poluidor.

Este grupo operava o mesmo nome por outras empresas, além da Bandeirantes. No Espírito Santo, sob outro CNPJ, era a Líder . Só ela trouxe  quase 230 mil carcaças de pneus usados entre 2005 e 2006, dos Estados Unidos e da Austrália, nas contas do Ministério Público Federal. Na Paraíba, operam no mesmo endereço – junto com outra empresa, a First Nordeste, sob o nome de Elo Logística, numa localidade chamada Alhandra, próxima a João Pessoa e ao Porto de Cabedelo.

Estas empresas operavam sob liminares, porque o Governo Federal se opunha fortemente à importação, proibida aqui desde 1991 para que continuava, por força de decisões judiciais. Uma das integrantes do grupo – a Líder – ainda foi multada em 2006 pelo Ibama por não cumprir exigências de destinação do “lixo-pneu”.

A Magnum Tires, segundo o Portal da Propaganda,preocupada  em  melhorar seu perfil “ecológico” resolveu distribuir aqueles cartazes de modelos de biquini (ou menos) de borracharias usando a “Mulher Samambaia” do Pânico na TV.

Portanto, por mais que do ponto de vista formal, pela falta de transferência, os usineiros paulistas  possam responder pela propriedade do avião, está estabelecida uma conexão com empresários pernambucanos – um deles, Apolo Santana Vieira, processado por fraudar importações.

Este grupo não apenas negociou – não se sabe com que arranjos, mas se sabe que com a aprovação pessoal de Campos – a cessão do avião fatal como, antes, provia Eduardo Campos com um avião de sua propriedade, o Learjet PP-ASV.

Esperemos, porém, a explicações.

Por respeito, porque há mais indícios de irregularidades.

(Tijolaço)

A boneca sexual ‘mais perfeita do mundo’

Uma empresa japonesa chamada Orient Industry lançou uma coleção de bonecas sexuais ultrarrealistas que parecem mulheres de verdade.

Batizadas de “Dutch Wives” – esposas holandesas, um termo utilizado no Japão para as bonecas sexuais – de inflável elas não têm nada.

As bonecas são feitas de um silicone de alta qualidade, cujo toque lembra o de uma pele verdadeira, e seus olhos são assustadoramente realistas.

“Sentimos que, enfim, conseguimos criar uma boneca que é indistinguível em relação a uma mulher”, disse o porta-voz da empresa, Osami Seto, ao jornal The Daily Mail.

A Orient Industry trabalha nesse segmento há muito tempo mas, para Osami, faltava ainda evoluir em duas áreas: a pele e os olhos.

Com este lançamento recente, no entanto, eles acreditam que chegaram lá.

A top de linha custa cerca de R$ 14 mil e você pode customizá-la de várias maneiras: altura, cor dos olhos, cabelo, tamanho dos seios, etc.

E, claro, elas vêm com a roupa (ou fantasia) que você escolher.

Além disso, as “Dutch Wives” possuem articulações flexíveis, para você colocá-las na sua posição sexual preferida.

(Diário do Centro do Mundo)

O braço direito de Marina Silva é símbolo do que há de mais velho na política

Kiko Nogueira, Diário do Centro do Mundo

Se com Eduardo Campos a “nova política” de Marina Silva já era pouco sustentável, em sua carreira solo fica cada vez mais evidente que isso é uma miragem, especialmente com toda as velhas raposas que a cercam e que nos últimos dias se transformaram em seu núcleo duro.

Um dos pivôs — provavelmente o mais importante — do rompimento com o secretário geral do PSB, Carlos Siqueira, é Walter Feldman.

Siqueira e Marina bateram boca na quarta-feira, quando sua candidatura foi oficializada. Marina quis fazer mudanças na campanha e “trazer o Walter” para a coordenação.

Walter acabou com o cargo de coordenador adjunto (Erundina ficou com a posição) mas é conselheiro, braço direito, articulador, amigo, articulador financeiro.

Pode ser tudo, absolutamente tudo, menos novidade, menos revitalização ou algo que o valha. Ao contrário, é um político tradicional, com 30 anos de carreira sem brilho. Essa experiência, segundo um pessedebista histórico, lhe permitiu crescer dentro de uma estrutura amadora como a da Rede.

Formado em medicina, Feldman foi do PC do B e passou pelo PMDB antes de fundar o PSDB. Foi deputado estadual em 1998 e, entre os anos de 2000 e 2002, presidente da Assembleia Legislativa.

Em 2002, elegeu-se deputado federal e em 2005 assumiu uma secretaria de Coordenação das Subprefeituras. Entre 2007 e 2012, foi secretário de Esportes, Lazer e Recreação do município de São Paulo. Chegava a aparecer de boné e skate.

Tem uma pendenga antiga com o governador Geraldo Alckmin. Ligado a Serra, liderou em 2008 uma ala tucana que apoiou a reeleição de Gilberto Kassab (que estava no DEM) para a prefeitura, preterindo Alckmin. Kassab, eu disse.

Em 2009, isolado, anunciou que ia sair do PSDB. Acabou enviado a Londres como titular de uma secretária inventada para ele, a de Grandes Eventos. Passou seis meses lá, segundo ele mesmo para estudar a Olimpíada e ver que lições poderiam ser úteis a São Paulo. Lembrando que os Jogos serão no Rio.

 

Kassab tentou mantê-lo na Inglaterra. Feldman voltou no ano seguinte feliz com Geraldo e com seu partido, que estava “oxigenado”. Em 2011 estava fora.

Em três décadas de vida pública, é difícil citar algo com sua assinatura, na cidade ou no estado. No plano das ideias, o panorama fica mais turvo.

Mas seu nome esteve envolvido no escândalo de formação dos carteis para a compra de trens. Foi citado num relatório do ex-diretor da Siemens Everton Rheinheimer.

Antes disso, foi mencionado na Operação Castelo de Areia, uma investigação da Polícia Federal sobre evasão de divisas, lavagem de dinheiro e caixa 2. Documentos listavam doações da construtora Camargo Corrêa a vários políticos. Feldman aparecia com 120 mil dólares recebidos entre 13 de janeiro e 14 de abril de 98. Ele se indignou com a menção.

Marina mesma o defendeu no caso do chamado trensalão. Em 2013, declarou que Feldman não tem medo das acusações. “Ele próprio quer ser investigado”, afirmou.

A jogada ousada de Walter Feldman, de se arriscar aos 60 anos na Rede, acabou tendo uma mãozinha do destino — se você quiser chamar assim — quando o avião caiu em Santos.

Agora, merece um pirulito de açaí quem acredita que Walter Feldman se aproxima remotamente de algo parecido com a renovação que Marina Silva apregoa ininterruptamente. Sua presença é, na verdade, um choque de realidade e um exemplo carcomido de sobrevivência política.

 

Serra e Feldman

“O maior estupro foi feito por Gilmar Mendes”, diz vítima de Abdelmassih

Kiko Nogueira, DCM

Algumas das mulheres estupradas pelo médico Roger Abdelmassih, preso no Paraguai, devem representar contra Gilmar Mendes na Corte Internacional.

Uma delas, ao recebê-lo no aeroporto, avisou, dirigindo-se às câmeras de TV: “Não tem ministro que vai tirar você daqui”. Abdelmassih foi condenado a 278 anos de prisão pela Justiça criminal de São Paulo em novembro de 2010, acusado de 52 estupros de suas próprias clientes. Estava detido.

Gilmar, então presidente do STF, entendeu que ele deveria recorrer em liberdade da sentença porque não representava perigo. Já tinha o registro cassado, não podia mais exercer a profissão e, portanto, não teria como continuar cometendo o crime. No início de 2011, Abdelmassih era um foragido.

Gilmar é o mesmo que considerou “estranho” o episódio das doações feitas para pagar multas dos réus do mensalão. “Imagino que os militantes se disponham a cumprir alguns dias nos presídios”, disse, em resposta a uma carta de Suplicy.

Em matéria de estranheza, ele possui antecedentes. Concedeu habeas corpus a Daniel Dantas, preso pela Polícia Federal no caso Satiagraha em 2008. Fez o mesmo com Cristina Maris Meinick Ribeiro, condenada por sumir com o processo de sonegação fiscal da Receita Federal contra a Globo.

Em maio de 2010, o habeas corpus de Abdelmassih fora negado pela ministra Ellen Gracie. Gilmar, porém, cravou que não havia elementos “concretos e individualizados, aptos a demonstrar a necessidade da prisão cautelar do ora paciente”.

A escritora Teresa Cordioli, vítima do médico nos anos 70, não perdoa o juiz. “O maior estupro foi feito pelo Gilmar Mendes, que o soltou. Aí nós criamos mais força na busca”, disse.

Gilmar nunca se manifestou sobre o episódio Roger Abdelmassih.

As cabeças por trás das campanhas de Dilma, Marina e Aécio

As eleições de 2014 começaram a ganhar fôlego com o início da propaganda eleitoral no rádio e na televisão. Dilma, Marina e Aécio, segundo as pesquisas, despontam como os principais candidatos ao posto mais alto da nação.

Conheça, a seguir, os três principais nomes por trás de cada candidatura — com a ressalva de que a candidatura da ex-senadora Marina Silva, lançada oficialmente nesta quarta-feira, 20, ainda não definiu claramente os protagonistas de sua equipe, muito embora alguns nomes já despontem.

DILMA ROUSSEFF

Luiz Inácio Lula da Silva

Responsável pela indicação da candidatura de Dilma em 2010, o ex-presidente é o maior conselheiro de Dilma, segundo membros da campanha. Nas últimas semanas, os dois intensificaram os contatos e passaram a conversar diariamente. Discutem praticamente todos os temas da campanha: o noticiário, estratégias para a propaganda na TV e o tom que ela deve adotar em entrevistas e debates.

João Santana

O publicitário acompanha Dilma desde 2010, quando chefiou sua campanha vitoriosa à Presidência. Desde então – e a exemplo de papel que exerceu no segundo mandato do ex-presidente Lula – Santana participa inclusive de decisões do governo, opinando sobre os nomes de políticas públicas. Coordena a campanha na TV e ajuda a elaborar todos os discursos da candidata. Também opina sobre suas roupas e maquiagem.

Giles Azevedo

Assessor de Dilma há mais de 20 anos, desde que trabalharam juntos no governo do Rio Grande do Sul, o geólogo deixou em março a chefia de gabinete da Presidência para se dedicar exclusivamente à campanha. Em 2010, ele cuidou da agenda de Dilma na disputa; desta vez, passou a dividir as decisões com a cúpula da equipe. É discreto e conta com a total confiança da presidente.

MARINA SILVA

Walter Feldman

Amigo de Marina, o deputado federal paulista é considerado o principal articulador político da candidata. Como a ambientalista, ele esperava a criação da Rede Sustentabilidade para se filiar ao partido, mas acabou aderindo ao PSB de última hora. É médico e foi um dos fundadores do PSDB

Sérgio Xavier

Um dos fundadores do Partido Verde em Pernambuco e ex-secretário de Meio Ambiente no Estado, Xavier era – nas palavras de um aliado de Marina – o principal elo entre a ex-senadora e Eduardo Campos no início da campanha, tendo ajudado a construir a aliança entre os dois. O desempenho lhe rendeu prestígio tanto no PSB quanto na Rede, e espera-se que Xavier assuma papel chave na campanha.

Eduardo Gianetti da Fonseca

Principal assessor da candidata na área econômica, o ex-professor do Insper é a maior aposta da chapa para amenizar a resistência a Marina entre empresários. Giannetti tem discursado em eventos e dado entrevistas sobre como a ambientalista lidaria com a economia. Caso ela vença, é cotado para assumir o ministério da Fazenda.

AÉCIO NEVES

Andréa Neves

Chamada por um assessor de “crânio da comunicação” da campanha, a irmã mais velha de Aécio o acompanha desde que ele assumiu o governo de Minas Gerais pela primeira vez, em 2003. Jornalista, ela jamais disputou eleições ou ocupou cargos expressivos nas gestões de Aécio, mas é considerada sua principal estrategista e confidente.

Antonio Anastasia

Vice de Aécio em seu último mandato no governo de Minas (2006-2010), era tido como o braço direito do tucano e um dos principais executores do “choque de gestão”, política de corte de gastos que o mineiro apresenta como cartão de visitas. Com o fim do mandato de Aécio, venceu a eleição para governador e ocupou o cargo até 2014. Agora é candidato ao Senado.

Fernando Henrique Cardoso

Escanteado nas últimas campanhas do PSDB à Presidência, o ex-presidente voltou a exercer papel relevante na atual disputa, reunindo-se com Aécio com frequência para aconselhá-lo e discutir os rumos da campanha. FHC também atua nos bastidores para aplacar resistências contra Aécio na ala paulista do PSDB.

com João Fellet, BBC

Blogueiro de Veja critica Míriam Leitão e depois remove texto

Editor de Veja pediu para Rodrigo Constantino remover coluna em que criticava Míriam Leitão (Pragmatismo Político)

Rodrigo Constantino foi obrigado a tirar do ar uma coluna em que criticava a jornalista Miriam Leitão.

Em entrevista a Luiz Cláudio Cunha, Miriam contou como foi torturada durante a ditadura militar (veja aqui). Em sua coluna, Constantino escreveu uma resposta:

“Acho, como já disse, que Miriam tem todo direito ao seu pedido de desculpas. Se sofreu o que diz mesmo, nada justifica isso. É uma postura covarde daqueles militares envolvidos. Mas ela não era uma heroína. Não era uma jovem democrata que defendia a liberdade. Era uma comunista, do PCdoB, entoando hinos marxistas e usando como símbolo a foice e o martelo.

Se essa turma tivesse logrado sucesso naquela época, o Brasil hoje seria uma imensa Cuba, algo que ainda não nos livramos justamente porque os comunistas ainda existem, sob o manto de bolivarianismo ou socialismo do século 21. Portanto, cabe perguntar: e o seu pedido de desculpas, Miriam, não teremos?”

VEJA TAMBÉM: “Você é realmente inútil”, diz integrante do Porta dos Fundos para cantor Roger

No dia seguinte, ele postou em sua página no Facebook as razões que o fizeram dar sumiço no texto.

“A pedido do editor da Veja.com, retirei do ar. (…) Ainda acho que ela deveria fazer um reconhecimento público de que não lutava por democracia e não era uma heroína, mas faço isso em outra ocasião…”

Piada internacional

Entre as paranoias recentes envolvendo o blogueiro de Veja, a que mais chamou a atenção foi a teoria sobre o “2014” em cor vermelha no logo da Copa do Mundo. De acordo com Constantino, tratava-se de uma propaganda subliminar socialista em ano eleitoral. O periódico norte-americano Los Angeles Times debochou da publicação e o caso virou piada internacional.

Matheus Sathler: Candidato homofóbico do PSDB causa revolta e vergonha alheia

Defensor da polêmica proposta sobre a criação de um “kit macho” nas escolas públicas brasileiras, o candidato a deputado federal pelo PSDB Matheus Sathler, de Brasília, usa a internet para ampliar o diálogo com os eleitores. Na rede, ele diz que a “desestrutura familiar” leva mulheres a trabalhar fora e que analisa projeto de lei “anti gay” vindo da Rússia. No horário eleitoral desta sexta-feira (22/8), ele chamou atenção, na TV, para as bandeiras da campanha.

O candidato publicou, no Facebook, foto junto a crianças: “a criançada já está sabendo que kit macho é ‘menino só pode gostar de menina e as meninas só de meninos’”. Sathler também se diz contra a presença de mulheres e homossexuais nas forças armadas e policiais. A realidade de mulheres que trabalham fora de casa “deve ser corrigida nas próximas gerações”, de acordo com ele.

Em vídeo publicado no Youtube, o candidato explica que registrou em cartório as principais promessas de campanha, como doar metade dos vencimentos, se eleito, para trabalhos de recuperação de “crianças vítimas do estupro pedófilo homossexual”. “Kit macho” e “kit fêmea” são outras promessas registrada, segundo o vídeo.

Constrangimento no PSDB

As declarações radicais e homofóbicas constrangeram o PSDB. O presidente regional da sigla no DF, Eduardo Jorge, disse que vai proibir Matheus Sathler de usar o horário da legenda para defender essas propostas. “Ele disse umas bobagens, foi chamado pelo partido e se retratou. Já dissemos que retiraríamos a candidatura dele se essa situação persistisse”, afirmou. “A posição do PSDB é de tolerância e de respeito”, garantiu o tucano. O candidato ao Governo do DF, Luiz Pitiman, afirmou que não conhece Matheus Sathler nem tem informações sobre as propostas apresentadas durante o horário eleitoral.

Diretor do Grupo Elos LGBT, Evaldo Amorim disse que vai acionar a Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais para enviar uma carta de repúdio ao PSDB. “Esse discurso é um retrocesso na construção de uma sociedade mais igualitária. É absurda essa história de cartilha para ensinar menino a gostar de menina, as coisas não funcionam assim. A orientação sexual é inerente ao ser humano”, acrescenta o militante.

com Correio Braziliense

Sony diz que vai processar Tiririca por parodiar Roberto Carlos: ‘Afronta’

Paródia de Tiririca rende processo (Pragmatismo Político)

A Sony diz que vai processar o deputado federal Tiririca por violação de direito autoral, devido à paródia que o candidato a reeleição fez da música “O portão”, de Erasmo e Roberto Carlos, em sua campanha. O advogado da editora musical, José Diamantino, disse ao G1nesta quinta-feira (21) que enviou uma notificação a Tiririca para pedir a suspensão do uso, mas não recebeu resposta. Ele considerou o ato uma “afronta”.

O advogado do partido de Tiririca, PR, Ricardo Vita Porto, diz que a campanha de Tiririca está “espantada” com a reação da editora e não considera que houve exploração indevida de direitos autorais. Ele afirmou que a versão da música “é uma paródia, o que é liberado pela lei”.

No vídeo divulgado na TV na terça-feira (19) e nesta quinta, Tiririca se veste como Roberto Carlos e canta: “Eu votei, de novo vou votar. Tiririca, Brasília é seu lugar” (com a melodia da música “O portão”). Na propaganda eleitoral, Tiririca está sentado em uma mesa de refeição e mostra um bife, em referência ao comercial da empresa Friboi, que foi estrelado por Roberto Carlos. “Que bifões, bicho”, diz o comediante e político.

Paródia
“Ninguém é obrigado a ajudar nenhum político e nem ter sua obra intelectual ligada a uma campanha. Pensamos que após a notificação, o candidato pediria desculpas, mas não foi o que aconteceu. Diante da afronta, está tomada a decisão de entrar com o processo”, disse José Diamantino.

A Lei de Direito Autoral diz que “são livres as paráfrases e paródias que não forem verdadeiras reproduções da obra originária”. O advogado da Sony argumenta: “A lei permite a paródia em um contexto de comédia, em um circo ou em um programa de humor. Na medida em que uma pessoa usa a música adaptada para promover uma marca ou um candidato, o caso é diferente.”

O advogado do partido de Tiririca discorda da editora. “Não associamos ninguém à campanha neste caso, está claro que é uma imitação. Quem assiste não confunde, não acha que é o Roberto Carlos que está falando. É uma paródia, permitida pela Lei de Direitos Autorais, e não a utilização da música integral de Roberto Carlos”, diz Ricardo Vita Porto.

Fora do YouTube
José Diamantino enviou uma notificação ao YouTube denunciando o uso indevido da música no vídeo que estava publicado no site. O YouTube tirou o vídeo do ar na quarta-feira (20), e indicou na página a reivindicação de direitos autorais da EMI (a editora é atualmente parte do grupo de edição musical controlado pela Sony).

Segundo o advogado da editora, também pode caber neste caso, além da exigência de suspensão da música por violação de direitos autorais, um pedido indenização por danos morais a Roberto Carlos. Mas ele disse que a Sony ainda vai consultar Roberto Carlos sobre este possível pedido. O cantor está em viagem internacional, para divulgação no mercado latino da música “Ese tipo soy yo”, e ainda não se pronunciou sobre o caso.

(Rodrigo Ortega, G1 SP)

Neca ou Marina para a Presidência?

Marina Silva e Neca Setúbal (Pragmatismo Político)

Madrinha de Marina Silva, Maria Alice Setubal, a Neca, coordenadora do programa de governo do PSB, minimiza a falta de experiência da candidata e sinaliza aproximação com o mercado.

Em entrevista à Folha, a banqueira fala em nome de Marina afirma que a presidenciável manterá os compromissos feitos anteriormente por Eduardo Campos a respeito de conceder autonomia formal, por lei, ao Banco Central. Diz que, ao longo da campanha, mais economistas “estarão se aproximando”.

Abaixo, a análise do jornalista Paulo Moreira Leite sobre a participação de Neca Setúbal na candidatura de Marina Silva.

Paulo Moreira Leite

Na década de 1960, quando o embaixador norte-americano Lincoln Gordon dava seguidas e constrangedoras demonstrações de poder junto aos generais que tentavam dar a impressão de mandar no Brasil após o golpe militar, o jornalista Paulo Francis cunhou uma frase que ficou famosa: “chega de intermediários. Lincoln Gordon para presidente.”

Sessenta anos se passaram e o Brasil mudou bastante desde então. Morto em 1997, o próprio Paulo Francis tornou-se um barítono da direita brasileira, servindo de mestre para um conservadorismo que não conseguia renovar-se por si próprio.

O país se democratizou, os brasileiros fizeram uma constituição democrática e, dentro de poucas semanas, irão votar para presidente pela sétima vez consecutiva, em ambiente de paz e plena liberdade de expressão — isso nunca aconteceu na república brasileira, em período algum.

Com um histórico de desigualdade e exclusão, na última década o país conseguiu avanços memoráveis na luta contra a pobreza, por uma melhor distribuição de renda. É inegável.

Mas nem tudo se modificou, como mostra Fernando Rodrigues, na Folha de hoje.

A entrevista de Maria Alice Setúbal, a herdeira do Itaú, que, manda a tradição aristocrática brasileira, prefere ser tratada em público como Neca, apelido familiar, é um assombro.

Educadora, por profissão, Neca é, também, bilionária por herança. É uma conversa sem rodeios nem inibições. Desde a confirmação da candidatura Marina, a herdeira do Itaú foi confirmada como coordenadora do programa de governo.

Lembra de Antonio Palocci, que teve um papel essencial na estruturação do governo Lula, depois da vitória de 2002, inclusive com a Carta ao Povo Brasileiro? Seu lugar no organograma era o mesmo. Imagine o poder de Neca.

Maria Alice fala do ponto mais importante: autonomia do Banco Central, medida que, nós sabemos, concentra o ponto fundamental da campanha de 2014 — permitir ao sistema financeiro recuperar o controle absoluto da política econômica, definindo a taxa de juros conforme análises e projeções de instituições privadas que atuam no mercado.

Nós sabemos que, hoje, o governo Dilma procura manter a inflação sob controle e tem obtido vitórias importantes — há quatro meses os preços estão em tendência de queda e as projeções indicam um movimento semelhante no próximo levantamento. Apesar disso, o governo não abre mão de proteger os salários e de tomar toda medida a seu alcance para manter o desemprego, em seu mais baixo nível da história. Isso só é possível porque, mesmo sem dar ordens ao Banco Central, a presidência da República tem o poder de indicar e demitir seu presidente.

A autonomia do BC é a senha para se mudar isso. Em vez de deixar a política econômica em mãos de tecnocratas que respondem a uma autoridade eleita, o que se quer é dar independência aos diretores do banco, que passam a ter mandato e assim por diante. Independência de quem? Das autoridades que de uma forma ou outra expressam a soberania popular.

Eduardo Campos já havia se declarado a favor da autonomia do BC, postura que causou espanto nos aliados que recordavam a herança do avô Miguel Arraes. Marina disse na época que não era favorável. Parecia resistir. “Enfim”, concordou, explica Maria Alice, esclarecendo que se quer definir o assunto em lei.

Criado pela ditadura militar, o Banco Central brasileiro guarda uma peculiaridade em comparação com originais estrangeiros. O Federal Reserve Americano, por exemplo, tem o dever de defender a moeda do país — e o emprego dos cidadãos. Essa missão com duas finalidades está lá, em mármore, na porta da instituição. No Brasil, não há referência ao emprego. Outros tempos, outros governos. Entendeu, né?

A coordenadora Maria Alice não é uma eleitora qualquer, cujo voto representará 1/100 milhões na eleição. O Itaú é um gigante com US$ 468 bilhões de ativos em 2013. É um número respeitável por qualquer padrão, inclusive internacional. Numa lista com os 15 maiores bancos dos Estados Unidos, o Itau fica a frente de nove em ativos. Mas não é só.
Se você comparar a rentabilidade sobre o patrimônio, o banco da coordenadora da campanha de Marina supera mesmo os maiores bancos da maior economia do planeta. Diz a consultoria Econométrica que em 2013, o Itaú teve um rendimento da ordem de 16,70% sobre o patrimônio, algo perto de US$ 70 bilhões, só no ano.

Só para você ter uma ideia, o US Bancorp, mais lucrativo banco dos Estados Unidos, teve uma rentabilidade de 15,48%. Os maiores bancos dos EUA estão longe de exibir um desempenho comparável ao Itaú, no entanto.O Morgan, com um patrimônio mais de quatro vezes maior do que o Itau, teve um rendimento 50% menor, em termos relativos. O rendimento do Citi, três vezes maior, teve um rendimento de equivalente a um quatro daquele auferido pelo Itau, em termos proporcionais.

O Itau não é o único banco brasileiro nessa posição. Bradesco e Banco do Brasil sobrevivem em ambiente muito parecido. A diferença é que os concorrentes não colocaram uma herdeira no comando de uma campanha presidencial, o que dá um grau de proximidade particularmente perigosa.

O Banco Central que a coordenadora Maria Alice quer autônomo já define, hoje, a taxa básica de juros e isso explica a força do setor financeiro no país. Caso essa situação seja colocada em lei, a situação ficará ainda pior.

Protegidos por uma taxa de juros que já foi muito mais alta no governo de Fernando Henrique Cardoso, mas segue uma das maiores do mundo, os bancos crescem e engordam recebendo rendimentos pelos títulos do governo. Com os lucros do rentismo, os bancos não tem necessidade de emprestar ao empresário nem ao consumidor, atividade que está na razão de sua existência, no mundo inteiro. A taxa média anual de juros nos empréstimos bancários, em 2013, foi de 27,3% no Brasil. Uma barbaridade. Só em Madagascar (60) e Malawi (46%) esse ganho foi maior. No Canadá ficou em 3%. Na China, em 6%. Na Italia, em 5,1% e na Suíça, 2,6%. Nos Estados Unidos, ficou em 3,2%, ou oito vezes menor do que no Brasil. Na Inglaterra, ficou em 0,50%, mais quarenta vezes menor.

Dá para entender, assim, a desenvoltura de Maria Alice Setubal.

Pode parecer arrogância, mas não é isso. É pura expressão de uma realidade política profunda. Alguém reclamava na França do Século XVII quando o Rei Sol dizia que “o Estado sou eu?” Era natural, vamos combinar.

Sem demonstrar inibições maiores, a herdeira do Itau faz críticas diretas ao estilo de Dilma Rousseff. Avançando num argumento que reúne varias camadas de preconceito, nem sempre invisíveis, falou que a presidente exerce uma “liderança masculina.” Vinte e quatro horas depois que a candidatura de Marina provocou a saída de dirigentes históricos do PSB da campanha, ela achou conveniente definir Dilma como “desagregadora”.

Marina trouxe uma representante do 1% do PIB mundial para o comando de sua campanha.

É aquela turma que atua por cima dos estados nacionais e tem ligações frágeis com as respectivas populações porque seu horizonte é o mercado global. Como se aprende com o Premio Nobel Joseph Stiglitz, são esses interesses que impedem uma recuperação firme após a crise de 2009. O povo foi a rua em várias versões de ocupação e nada acontece. O 1% não quer e não deixa.

As grandes instituições financeiras seguem dando as cartas do jogo, mesmo depois de suprimir 60 milhões de empregos e destruir o futuro de várias gerações de trabalhadores.

O que a turma de 1% quer é eliminar o Estado de Bem-Estar Social aonde existe, ou impedir seu crescimento, ande está para ser construído. Isso porque ele funciona como uma garantia contra a reconcentração de renda e preservação dos direitos democráticos, que nem sempre comovem os mercados. Em alguns países do mundo, a força destruidora da crise não fez seu trabalho. Um deles é o Brasil, onde o governo de Luiz Inácio Lula da Silva se recusou a tomar medidas que criariam uma Grécia infeliz e sem futuro na América do Sul. Vem daí a campanha de ódio contra seu governo e contra sua sucessora.

É isso e apenas isso.

PSOL e PSDB unidos em Alagoas

Candidato a governador pelo PSol, Mário Agra, afirmou que “todo apoio é bem vindo”, ao ser questionado sobre o apoio declarado pelo candidato Júlio Cezar, do PSDB, à candidata a senadora Heloísa Helena (PSol). Apesar de reconhecer o apoio, Agra ressaltou que existem diferenças ideológicas e disse que, por esta razão, essa aliança “não é natural”

A manifestação do candidato tucano simboliza, na prática, o apoio do grupo ligado ao governador Teotônio Vilela à candidata do PSol, configurando uma espécie de “aliança-branca” entre os governistas e o partido socialista.

O PSol é um partido que se autoproclama de linha ideológica à esquerda. Já o PSDB, atualmente, representa a antítese dessa corrente. Em Alagoas, os tucanos têm ligação com classes produtoras de açúcar e álcool, tendo inclusive usineiros filiados ao partido, como o governador Teotônio Vilela.

A aliança, agora exposta publicamente, apesar de surpreender nos meios políticos, era comentada nos bastidores.

O anúncio da “aliança” se dá após a desistência de Eduardo Magalhães, então representante tucano que estava candidato ao Senado.

Com a saída de Magalhães, os tucanos foram liberados por Vilela para apoiar candidaturas de outras coligações.

Júlio Cezar anunciou nessa quinta-feira o apoio e disse que apoiará a candidata “de coração”, mas não detalhou o tipo de suporte que será dado para a candidata. “Não sei de que forma posso ajudá-la, mas, que irei sim fazer os esforços que forem possíveis para aqueles que me acompanham”.

com informações de Gazeta Web e 247

 

A regata da Barra do Ceará e a revitalização do polo histórico

foto meramente ilustrativa

A respeito da matéria “Foz do rio Ceará. Passeio de barco passará a ser realizado todo mês”, da repórter Viviane Sobral (Editoria Cotidiano, página 3), na edição de ontem, 22, do O POVO, ainda que a regata motivadora da reportagem tivesse a intenção ambientalista, o projeto Conversas Flutuantes, do Sesc, pode obter muito mais resultados. A exemplo da revitalização da Barra do Ceará, bairro que para uma parcela dos historiadores, foi a origem de Fortaleza, ou ainda, de, sucessivamente, a capitania, a província e o Estado cearenses.

 

Aparentemente, a construção da Ponte José Martins Rodrigues, interligando sobre o rio Ceará a capital estadual e o município de Caucaia, inibiu a vocação navegadora de comunidades ribeirinhas do local. Entretanto, a Barra já teve maior importância para viajantes indo e voltando para o Estado, por meio dos hidroaviões decolando e pousando de 1929 a 1942 no estuário.

 

Entretanto, existem ainda questões sociais e indígenas, tendo em vista que, neste caso, a região abriga também a comunidade dos tapebas. Mas, esse resgate da Barra pode chamar a atenção para tudo isso, inspirar novamente as lideranças comunitárias que sempre reivindicaram os melhoramentos na região. Por outro lado, nunca mais houve a encenação do desembarque de Martim Soares Moreno na região, antes protagonizada pelo ator Jório Nerthal. Moreno, considerado fundador de Fortaleza, para nem todos, há consenso, porém, de que foi o formador do Ceará, depois das experiências fracassadas dos donatários Antônio Cardoso de Barros e Pero Coelho de Sousa. Mesmo que que haja monumentos no local autenticando a Barra como polo histórico, a exemplo da praça de Santiago.

 

O projeto Conversas Flutuantes está marcado para ser mensal. Tanto quem habita na Barra quanto fora dela deve ficar atento a essa proposta. Pode motivar, inclusive, projetos afins em locais no Brasil onde houve desembarques dos viajantes ou descobridores que proporcionaram reviravoltas na história do País. Mesmo que se lamente os erros e os crimes cometidos contra os povos nativos desde então.

(O Povo)

Hacker descobre como identificar os posts de alguém no Secret

Uma dupla de hackers de Seattle comprovou aos donos do Secret que o aplicativo não é capaz de garantir anonimato aos usuários. O que é preocupante, visto que as pessoas recorrem ao serviço justamente para contar segredos.

Ben Caudill, parceiro de Bryan Seely na pequena empresa de segurança Rhino Security Labs, mostrou à Wired que é bem simples descobrir as postagens de uma pessoa no Secret.

É necessário ter o e-mail do alvo, em primeiro lugar, e entender o funcionamento do Secret: o usuário precisa ter ao menos sete amigos inscritos no serviço para começar a ver segredos alheios. O app descobre esses amigos vasculhando o smartphone em busca de e-mails e telefones de outros usuários. No fim, mesmo que o dono do aparelho tenha 500 amigos, ele nunca saberá de onde vieram os segredos que ele vê, pois estes podem vir de apenas sete pessoas.

Para quebrar essa lógica, Caudill criou sete contas falsas no Secret usando um script (mas isso poderia ser feito manualmente), então ele apagou os contatos de sua lista de contatos e acrescentou as contas falsas no lugar. Por fim, incluiu o e-mail do alvo também.

Ele então criou uma outra conta e adicionou todas aquelas falsas como seus contatos. Assim, sempre que houvesse uma postagem ele saberia que ela veio do alvo, porque os demais contatos da sua lista de amigos eram falsos.

Como se vê, trata-se de uma via de mão única; não é possível descobrir o autor de um segredo a partir do segredo, só o contrário: pelo e-mail, você pega as postagens do indivíduo.

David Byttow, CEO do Secret, confirmou à Wired a existência da vulnerabilidade e disse que ela já foi bloqueada. Ainda é necessário tomar medidas para descobrir se a técnica foi explorada de forma significativa.

(Olhar Digital Uol)

A Ypióca, comprada pela Diageo, está na mão do ex-dono

São Paulo – O empresário cearense Everardo Telles deve sua fortuna — que supera facilmente o bilhão de reais — à cachaça. No longínquo ano de 1846, seu bisavô fundou a destilaria Ypióca em Maranguape, no sertão do Ceará.

Ao longo das décadas, os Telles se sucederam no comando e conseguiram a proeza de aliar volumes imensos de produção a qualidade e preço superiores aos concorrentes. Foi até certo ponto natural que, há dois anos, a multinacional britânica Diageo, maior fabricante de destilados do mundo e dona de marcas como Johnnie Walker e Smirnoff, tenha feito uma proposta para comprar a Ypióca.

Eram tempos em que os acionistas de multinacionais de consumo exigiam uma presença maior em mercados emergentes. Comprar a Ypióca significaria dobrar, de uma só vez, de tamanho no Brasil. Quando a Diageo colocou um cheque de 900 milhões de reais à frente de Everardo Telles, não houve como recusar. Para o empresário de 71 anos, foi sem dúvida o negócio de sua vida. Já para a Diageo…

O anúncio da compra da Ypióca foi carregado daquela euforia típica. O Brasil era um mercado “atraente”, que crescia “rapidamente” e, com a Ypióca, a empresa estaria pronta para dar um salto no país. Mas não demorou para que, passada a euforia — pense num inglês que acaba de tomar cinco caipirinhas —, crescesse a suspeita de que a Diageo exagerara na dose.

O tal mercado que crescia diminuiu, e a cúpula responsável pela compra foi substituída. O cerne do problema é o próprio Telles — que vendeu, mas ainda manda muito em sua ex-empresa. O contrato entre ele e a Diageo deixou nas mãos de Telles uma variável crucial para o sucesso do negócio — o preço da matéria-prima.

Das três fábricas da Ypióca no Ceará, só uma, junto com a fazenda próxima que produz cana-de-açúcar, foi vendida à Diageo. Telles manteve duas destilarias que produziam 50% da aguardente usada pela Ypióca como base para suas diferentes cachaças. Ele também é dono das fazendas de cana que abastecem as duas fábricas.

Para complicar um pouco mais as coisas, a Diageo topou que Telles decida a que preço vai fornecer. Ou seja, ele cobra quanto quer. A Diageo pode até comprar de outros fornecedores. Mas os grandes produtores estão muito distantes da fábrica, e comprar cana deles é impraticável, já que o produto estragaria no caminho.

A Diageo logo percebeu que estava nas mãos do antigo dono da empresa comprada por eles. Procurado, Telles não deu entrevista. O diretor de suprimentos da Diageo, Marcelo Pimenta, diz que o contrato de fornecimento está “dentro dos padrões globais” da empresa.

O primeiro embate aconteceu três meses depois do anúncio da aquisição, quando Telles colheria a primeira safra de cana. Surpresos com o preço pedido por Telles pelo litro de aguardente (mais de 2 reais por litro, quando a média do custo na região é 1 real), os diretores se apavoraram.

Só então procuraram fornecedores alternativos, mas os únicos com capacidade suficiente ficavam em Pernambuco, a mais de 500 quilômetros da fábrica, o que resultaria num frete superior a 1 real por litro, inviabilizando a compra. A Diageo acabou comprando de Telles. Desde então, vem conduzindo uma estratégia para depender menos dele. 

Como o empresário convenceu os bri­tâ­nicos a aceitar essa condição? Representantes da Diageo nas negociações lembram que a irredutibilidade de Telles nas reuniões semanais que ocorriam em Fortaleza os levava ao desespero. Em determinado momento, desapareceu por duas semanas.

Logo foi espalha­do o boato de que Telles estava em conversas com a sul-africana Distell, uma das grandes rivais da Diageo. A seu favor, Telles tinha a estratégia do então pre­sidente da Diageo, Paul Walsh, que pressionava por grandes aquisições nos mercados emergentes para compensar a pasmaceira nos países desenvolvidos.

Além da Ypióca, investiu em outras ­duas empresas que produziam bebidas locais: a chinesa Sichuan Shuijingfang e a turca Mey Icky. No último balanço, a Diageo registrou uma perda de 150 milhões de dólares no investimento na China.

Jogo duro

O jogo duro de Telles e a avidez da Diageo resultaram num negócio que, mesmo para os padrões eufóricos da época, parecia ter custado caro demais aos ingleses. O preço de 900 milhões de reais da Ypióca correspondia a 18 vezes a geração de caixa da empresa, a maior da história do setor no Brasil.

Em 2011, a japonesa Kirin pagara um múltiplo de 16 vezes pela cervejaria Schincariol. A própria Diageo, por exemplo, vale em bolsa o equivalente a 12 vezes sua geração de caixa.   

O mercado não se comportou como a Diageo esperava. A venda de cachaça no país vem caindo desde 2011 — o faturamento e o volume de vendas encolheram. No primeiro ano após a aquisição, as vendas da Ypióca ficaram estagnadas.

A Diageo enfrentou problemas inicialmente ao definir uma estratégia para trazer para o Sudeste a Ypióca, até então uma marca com forte sotaque regional. A Ypióca sempre custou mais do que o dobro de marcas populares, como 51 e Velho Barreiro, e a Diageo tentou reduzir os preços, mas a tentativa de concorrer com as marcas populares não deu certo.

“Foram testes feitos logo no início”, diz Grazielle Parenti, diretora de relações institucionais da Diageo. No segundo ano após a aquisição, já sob a presidência da espanhola Olga Martinez, a Ypióca voltou a crescer. Com a estratégia definida de marca premium, aumentos de preço e esforço nas exportações, as vendas subiram.

Segundo dados do balanço da Diageo, o volume aumentou 7% na comparação com 2012, e a receita contabilizada em libras, 20%. De acordo com a Euromonitor, a Ypióca ganhou meio ponto percentual de participação de mercado em dois anos, chegando a 7,3% em 2013.

A empresa está tentando compensar a estagnação do mercado local aumentando asexportações: no primeiro semestre começou a levar a Ypióca para um novo mercado, o Reino Unido (já exportava para Estados Unidos, França e Espanha). 

Todos os altos executivos envolvidos diretamente na compra da Ypióca deixaram a Diageo. Walsh e o ex-presidente para a América Latina Randy Millan se aposentaram. O presidente no Brasil, Otto von Sothen, saiu depois de seis meses e hoje preside a fabricante de tubos Tigre (ele afirma ter deixado a empresa para tocar negócios pessoais).

A estrutura de cargos criada na Ypióca logo após a aquisição foi extinta e, desde o fim do ano passado, 40 executivos foram demitidos. Só permaneceram um diretor de operações e um comercial, responsável por todos os produtos da Diageo no Nordeste. Olga Martinez está, agora, tentando diminuir o poder de Everardo Telles.

O grupo dobrou a capacidade da destilaria adquirida e começou a comprar cana diretamente de pequenos produtores no Ceará. O diretor de suprimentos, Marcelo Pimenta, diz que está comprando de 130 produtores próximos.

Mas a dependência do fornecimento do ex-dono da Ypióca ainda é grande. Oficialmente, a Diageo diz ter uma “excelente relação” com o empresário. Em 2017, Everardo Telles estará liberado para competir com a Diageo no mercado de cachaça.

(Tatiana Bautzer, Exame)

Sine/IDT divulga lista com mais de mil vagas de emprego no Ceará

O Sine/IDT divulgou nesta quarta-feira (20) uma lista com mais de mil vagas de emprego em todo o Ceará. Os trabalhadores podem agendar o atendimento no site do Sine/IDT. Também são oferecidas oportunidades para trabalhadores com deficiência. Os candidatos devem procurar uma das 37 unidades do órgão no estado, portando RG, CPF, carteira de trabalho, comprovante de endereço e de escolaridade e uma foto 3×4.

Confira as vagas:

FORTALEZA
Aldeota (Av. Santos Dumont, 5015) – Tel.: (85) 3101.1660
Barra do Ceará (Av. Francisco Sá, 6485) – Tel.: (85) 3101.2743
Parangaba (Av. João Pessoa, 6239) – Tel.: (85) 3101.3034
Messejana (Av. Pergentino Maia, 850A) – Tel.: (85) 3101.2138
Açougueiro  5 vagas
Ajudante de açougueiro 1 vaga
Ajudante de caminhão 1 vaga
Ajudante de carga e descarga  15 vagas
Ajudante de eletricista  21 vagas
Ajudante de padeiro 1 vaga
Armazenista 9 vagas
Assistente administrativo 6 vagas
Assistente de vendas  8 vagas
Atendente de balcão 8 vagas
Atendente de lanchonete 22 vagas
Auxiliar administrativo  7 vagas
Auxiliar de acabamento 9 vagas
Auxiliar de confeiteiro 6 vagas
Auxiliar de corte 2 vagas
Auxiliar de costura 15 vagas
Auxiliar de costureira 1 vaga
Auxiliar de cozinha  10 vagas
Auxiliar de crédito  8 vagas
Auxiliar de deposito 13 vagas
Auxiliar de enfermagem  5 vagas
Auxiliar de estoque 5 vagas
Auxiliar de limpeza 60 vagas
Auxiliar de linha de produção  1 vaga
Auxiliar de manutenção predial 4 vagas
Auxiliar de marceneiro 1 vaga
Auxiliar de mecânico de autos 4 vagas
Auxiliar de pessoal 4 vagas
Auxiliar de produção 36 vagas
Barman  10 vagas
Bombeiro hidráulico  17 vagas
Borracheiro  3 vagas
Cabeleireiro  4 vagas
Caldeireiro montador 8 vagas
Camareira 8 vagas
Caminhoneiro carreteiro 4 vagas
Capoteiro 1 vaga
Carpinteiro 15 vagas
Carregador de caminhão 2 vagas
Chapista de lanchonete  15 vagas
Chefe de serviços de limpeza  2 vagas
Churrasqueiro 14 vagas
Cobrador de transportes coletivos 10
Cobrador externo  4 vagas
Confeiteiro 11 vagas
Conferente portuário 6 vagas
Consultor de vendas 8 vagas
Cozinheiro industrial 3 vagas
Copeiro 3 vagas
Costureiro de máquina industrial  10 vagas
Costureiro de máquina overloque 11 vagas
Costureiro de máquina reta 15 vagas
Costureiro de máquina reta 3 vagas
Costureiro em geral 20 vagas
Costureiro em geral 3 vagas
Costureiro na confecção em série 3 vagas
Cozinheiro geral  10 vagas
Cozinheiro hospitalar 2 vagas
Cronometrista 1 vaga
Cuidador de idoso 7 vagas
Cumim 15 vagas
Eletricista  25 vagas
Eletricista de manutenção industrial 10 vagas
Embalador a mão  36 vagas
Empacotador a mão 1 vaga
Empregado doméstico  11 vagas
Encanador  3 vagas
Encarregado de padaria 2 vagas
Estofador de móveis 1 vaga
Estoquista 5 vagas
Faturista 1 vaga
Fiscal de loja  6 vagas
Forneiro de padaria 3 vagas
Frentista 8 vagas
Funileiro de automóveis 1 vagas
Garçom  8 vagas
Gerente de hotel 7 vagas
Gesseiro 1 vaga
Instalador de alarme 1 vaga
Instrutor de informática 1 vaga
Jardineiro 1 vaga
Jovem aprendiz 1 vaga
Lanterneiro de automóveis 5 vagas
Lavador de automóveis  6 vagas
Lavador de ônibus 10 vagas
Lavador de pratos 12 vagas
Manicure 7 vagas
Manobrista 5 vagas
Marceneiro  5 vagas
Mecânico de automóvel  4 vagas
Mecânico de diesel e eletricidade 1 vaga
Mecânico de refrigeração 10 vagas
Mecânico de suspensão  1 vaga
Mecânico 1 vaga
Mestre de obras 4 vagas
Moleiro 1 vaga
Montador de estruturas metálicas  4 vagas
Montador instalador de acessórios 1 vaga
Motoboy 10 vagas
Motociclista no transporte de pessoas, documentos e pequenos volumes 5 vagas
Motorista de automóveis 3 vagas
Motorista de caminhão 1 vaga
Motorista de ônibus 2 vagas
Motorista entregador 11 vaga
Motorista (Hab  D) 1 vaga
Operador de caixa  17 vagas
Operador de empilhadeira 1 vaga
Operador de maçarico 2 vagas
Operador de mini carregadeira 1 vaga
Operador de telemarketing ativo e receptivo 30 vagas
Padeiro 6 vagas
Pedreiro  16 vagas
Pintor de alvenaria 8 vagas
Pintor industrial 1 vaga
Pizzaiolo  7 vagas
Polidor de automóveis 6 vagas
Polidor de granito 3 vagas
Polidor de veículos 1 vaga
Porteiro  8 vagas
Promotor de vendas 6 vaga
Recepcionista atendente  10 vagas
Recuperador de crédito  10 vagas
Repositor de mercadorias 8 vagas
Repositor em supermercados  1 vaga
Salgadeiro 1 vaga
Serralheiro industrial 1 vaga
Serralheiro 5 vagas
Servente de obras  40 vagas
Soldador  6 vagas
Supervisor comercial 3 vagas
Supervisor de confecção 8 vagas
Supervisor de costura do vestuário  1 vaga
Supervisor de vendas 3 vagas
Técnico em segurança do trabalho 2 vagas
Teleoperador 50 vagas
Torneiro mecânico 4 vagas
Vendedor interno  16 vagas
Vendedor pracista  16 vagas
Vigilante 5 vagas
Zelador  21 vagas

PESSOA COM DEFICIÊNCIA
Av. João Pessoa, 6239
(85) 3101.3034
Atendente de balcão 3 vagas
Auxiliar de cozinha  5 vagas
Auxiliar de limpeza 5 vagas
Auxiliar de linha de produção  9 vagas
Borracheiro  4 vagas
Cobrador de ônibus 5 vagas
Fiscal de loja 3 vagas
Gari 5 vagas
Lavador de ônibus 5 vagas
Motorista de caminhão 3 vagas
Operador de microcomputador 3 vagas
Porteiro 8 vagas
Recepcionista atendente 4 vagas
Zelador 8 vagas

AQUIRAZ
Rua Capitão Mor, 37
(85) 3101.2822
Ajudante de carga e descarga 1 vaga
Auxiliar de cozinha  7 vaga
Auxiliar de manutenção predial 1 vaga
Auxiliar de padeiro 1 vaga
Auxiliar de produção 4 vagas
Avicultor  5 vagas
Carpinteiro 1 vaga
Chapeiro 1 vaga
Costureira 1 vaga
Cozinheiro geral 3 vagas
Cozinheiro 1 vagas
Eletrotécnico 1 vaga
Empregado domestico 1 vaga
Entregador de gás 1 vaga
Garçom 1 vaga
Magarefe 1 vaga
Mecânico de manutenção de máquinas 1 vaga
Mecânico reparador de máquinas 2
Motorista de automóveis 1 vaga
Motorista de caminhão 1 vaga
Oficial de serviços gerais 1 vaga
Pedreiro 1 vaga
Professor de inglês 1 vaga
Recepcionista 1 vaga
Servente 6 vagas
Serviços gerais 4 vagas
Soldador 1 vaga
Técnico eletrônico em geral 1 vaga

CAMOCIM
Rua Paissandu, 1801
(88) 3621.6487
Consultor de moda e marketing 1 vaga
Garçom 1 vaga
Pizzaiolo 2 vagas
Representante comercial 1 vaga
Vendedor interno  3 vagas

CAUCAIA
Rua Juaci Sampaio Ponte, 2076
(85) 3101.3378
Abastecedor de linha de produção 15 vagas
Açougueiro dessosador  2 vagas
Almoxarife 2 vagas
Assistente administrativo (pessoa com deficiência) 1 vaga
Assistente de vendas  1 vaga
Auxiliar administrativo  1 vaga
Auxiliar de almoxarifado  1 vaga
Auxiliar de corte na preparação de roupas  1 vaga
Auxiliar de corte na preparação de tecidos  2 vagas
Auxiliar de costura  2 vagas
Auxiliar de cozinha 2 vagas
Auxiliar de cozinha 4 vagas
Auxiliar de linha de produção (pessoa com deficiência)  1 vaga
Auxiliar de linha de produção   4 vagas
Auxiliar de linha de produção  2 vagas
Auxiliar de serviços gerais (pessoa com deficiência)  4 vagas
Auxiliar financeiro  1 vaga
Babá  1 vaga
Bombeiro hidráulico  2 vagas
Carpinteiro de obras 1 vaga
Conferente de carga e descarga (pessoa com deficiência) 1 vaga
Conferente de carga e descarga de mercadorias 3 vagas
Copeiro de hotel 1 vaga
Cortador de roupas 1 vaga
Costureiro de máquinas industriais  16 vagas
Cozinheiro  1 vaga
Cozinheiro de restaurante  2 vagas
Desenhista em artes gráficas (corel draw)  1 vaga
Encarregado de drenagem  1 vaga
Enfestador de roupas  2 vagas
Instrutor de informática 1 vaga
Jardineiro 1 vaga
Marceneiro  1 vaga
Mestre padeiro  1 vaga
Oficial de serviços gerais (pessoa com deficiência)  1 vaga
Padeiro  1 vaga
Patroleiro de terraplanagem  1 vaga
Professor de educação física 1 vaga
Serralheiro (metal)  1 vaga
Supervisor de vendas  1 vaga
Técnico em planejamento de produção  1 vaga
Torneiro mecânico  2 vagas
Trocador de óleo  1 vaga

CRATEÚS
Rua Coronel Zezé, 1216
(88) 3692.3522
Açougueiro 1 vaga
Assistente administrativo 1 vaga
Atendente de balcão 2 vagas
Auxiliar técnico de eletrônica 1 vaga
Auxiliar de cozinha 1 vaga
Auxiliar de crédito 1 vaga
Babá 3 vagas
Churrasqueiro 1 vaga
Costureiro em geral 10 vagas
Costureiro de máquina industrial 2 vagas
Cozinheiro em geral 1 vaga
Decorador de festas 1 vaga
Empregado doméstico nos serviços gerais 8 vagas
Entrevistador de campo 2 vagas
Frentista 1 vaga
Garçom 1 vaga
Manicure 2 vagas
Motociclista no transporte de pequenos volumes 1 vaga
Motorista entregador 1 vaga
Representante comercial  1 vaga
Técnico de edificações 1 vaga
Vendedor interno  3 vagas
Vendedor porta a porta  1 vagas

CRATO
Rua Monsenhor Esmeraldo, 686
(88) 3102.1240
Alimentador de linha de produção 5 vagas
Atendente de clínica médica 1 vaga
Auxiliar de depósito 1 vaga
Auxiliar técnico de montagem 1 vaga
Auxiliar técnico de refrigeração 1 vaga
Controlador de pragas 1 vaga
Coordenador de orientação pedagógica 1 vaga
Costureira em geral 2 vagas
Cuidador de idosos 2 vagas
Desenfornador de tijolo e telha 1 vaga
Empacotador a mão (pessoa com deficiência) 2 vagas
Empregado doméstico nos serviços gerais 1 vaga
Empregado doméstico 1 vaga
Encarregado de seção de controle de produção 1 vaga
Laboratorista de solos 1 vaga
Manicure 1 vaga
Motorista de caminhão 1 vaga
Oficial de serviços gerais na manutenção de edificações 2 vagas
Oleiro 1 vaga
Operador de injetora de plástico 3 vagas
Operador de telemarketing ativo 1 vaga
Promotor de vendas 1 vaga
Supervisor de manutenção industrial 1 vaga
Supervisor de operações na área de controle de produção 1 vaga
Vendedor pracista 2 vagas

EUSÉBIO
Rua Irmã Ambrosina S/N
(85) 3101.2136
Almoxarife 1 vaga
Auxiliar administrativo 2 vagas
Auxiliar de lavanderia 5 vagas
Auxiliar de lavanderia (pessoa com deficiência) 2 vagas
Auxiliar de linha de produção  3 vaga
Caldeirista 1 vaga
Carpinteiro 1 vaga
Lavador de caminhão 1 vaga
Mecânico de auto em geral 1 vaga
Motorista de caminhão  2 vagas
Motorista de kombi 1 vaga
Serralheiro 1 vaga
Servente de obras 5 vagas
Vendedor pracista 1 vaga

HORIZONTE
Av. Pres. Castelo Branco, 4591
(85) 3336.6161
Auxiliar administrativo (pessoa com deficiência) 1 vaga
Auxiliar administrativo (pessoa com deficiência) 1 vaga
Auxiliar de carpinteiro 2 vagas
Auxiliar de encaixe 1 vaga
Auxiliar de encaixe 1 vaga
Auxiliar técnico (pessoa com deficiência) 1 vaga
Babá 1 vaga
Balconista de frigorífico 1 vaga
Carpinteiro 2 vagas
Costureiro 2 vagas
Cozinheiro 1 vaga
Eletricista industrial 1 vaga
Empregado doméstico 2 vagas
Líder de Produção 1 vaga
Montador de portões 1 vaga
Motorista (Hab D) 1 vaga
Motorista carreteiro 10 vagas
Operador munk 1 vaga
Padeiro 1 vaga
Porteiro 1 vaga
Projetista  1 vaga
Serralheiro  2 vagas
Soldador  1 vaga
Técnico de refrigeração 1 vaga
Torneiro mecânico 1 vaga
Vendedor 3 vagas
Vigilante 1 vaga

IGUATU
Rua Cel. Gustavo Correia, 171
(88) 3581.9453
Auxiliar administrativo 1 vaga
Babá  1 vaga
Cobrador externo (Hab A) 1  vaga                                         
Costureiro de máquinas industriais  1 vaga
Cozinheiro geral 1 vaga
Garçom 1 vaga
Mecânico de veículos 1 vaga
Montador de móveis (Hab AB) 1 vaga
Motorista de caminhão (Hab AD) 1 vaga
Pizzaiolo 1 vaga
Tratorista agrícola 1 vaga
Vendedor de comércio varejista 1 vaga
Vendedor pracista  1 vaga

ITAITINGA
Rua Amélia de Sousa, S/N – Centro
(85) 3377.2621
Ajudante de carga e descarga 1 vaga
Almoxarife 1 vaga
Analista de engenharia industrial 1 vaga
Analista financeiro 1 vaga
Armador 2 vagas
Assistente de depósito 1 vaga
Assistente financeiro 1 vaga
Assistente técnico administrativo 1 vaga
Auxiliar de depósito 1 vaga
Auxiliar de eletricista 1 vaga
Auxiliar financeiro 1 vaga
Bombeiro 10 vagas
Call center 3 vagas
Cronoanalista 1 vaga
Empregado doméstico 1 vaga
Eletricista industrial 1 vaga
Eletricista NR10 5 vagas
Encarregado de almoxarifado  1 vaga
Encarregado de elétrica 2 vagas
Encarregado de hidráulica 2 vagas
Encarregado de manutenção 1 vagas
Manobrista de caminhão 1 vagas
Mecânico de carro/caminhão 1 vagas
Motorista (Hab AD) 2 vagas
Pedreiro 10 vagas
Secretária executiva 1 vaga
Servente de obra  100 vagas
Soldador 2 vagas
Supervisor comercial 1 vaga
Supervisor de montagem 1 vaga
Torneiro mecânico 1 vaga
Vendedor externo 3 vagas
Vendedor interno/externo 1 vaga

JUAZEIRO DO NORTE
Rua São Pedro, 309
(88) 3102.1110
Ajudante de carga e descarga de mercadoria 2 vagas
Ajudante de cozinha 1 vaga
Analista de cobrança 1 vaga
Auxiliar de biblioteca 1 vaga
Auxiliar de limpeza 1 vaga
Auxiliar de linha de produção  7 vagas
Babá 2 vagas
Bombeiro hidráulico 2 vagas
Costurador de calçados a máquina 1 vaga
Cozinheiro do serviço doméstico 1 vaga
Cozinheiro geral 1 vaga
Eletricista de instalações de prédios 1 vaga
Empacotador a mão 2 vagas
Empregado doméstico nos serviços gerais 3 vagas
Estoquista 1 vaga
Garçom 3 vagas
Motoboy 4 vagas
Motorista de caminhão 3 vagas
Oficial de serviços gerais na manutenção de edificações 10 vagas
Operador de vendas 1 vaga
Pintor a pistola 1 vaga
Porteiro 5 vagas
Representante comercial autônomo 1 vaga
Serigrafista  2 vaga
Soldador 1 vaga

LIMOEIRO DO NORTE
Rua José Satino, 120 – Centro
(88) 3423.6960
Ajudante de carga e descarga 1 vaga
Assistente administrativo  2 vagas
Auxiliar de limpeza 10 vagas
Auxiliar de linha de produção  10 vagas
Balconista crediário 1 vaga
Balconista de açougue 1 vaga
Cabeleireiro 1 vaga
Cozinheiro de restaurante 1 vaga
Depilador 1 vaga
Empacotador a mão 2 vagas
Gerente comercial 1 vaga
Manicure 1 vaga
Operador de caixa 1 vaga
Tratorista agrícola 1 vaga
Vendedor de comercio  1 vaga
Vendedora de loja 1 vaga
Vendedora pracista 1 vaga

MARACANAÚ
Av. do Contorno, 615 – 1º Distrito Industrial
(85) 3101.3030
Alinhador de direção 1 vaga
Aprendiz de mecânico ajustador 1 vaga
Atendente de lanchonete 2 vagas
Auxiliar de almoxarifado 2 vagas
Auxiliar de enfermagem do trabalho 1 vaga
Auxiliar de limpeza 2 vagas
Auxiliar de linha de produção  74 vagas
Auxiliar de marceneiro 1 vaga
Auxiliar de pintor de automóveis 2 vagas
Auxiliar de pizzaiolo 1 vaga
Auxiliar de serigrafia 1 vaga
Caldeireiro montador 1 vaga
Carregador e descarregador de caminhões 2 vagas
Chefe de serviço de limpeza 1 vaga
Conferente de mercadoria 3 vagas
Costureira em geral 1 vaga
Costureiro na confecção em série 5 vagas
Eletricista de instalações de veículos automotores 1 vaga
Eletricista de instalações industriais 1 vaga
Ferramenteiro 1 vaga
Funileiro montador 1 vaga
Gerente administrativo 1 vaga
Gerente comercial 1 vaga
Jardineiro 1 vaga
Marceneiro 1 vaga
Matrizeiro 1 vaga
Mecânico de manutenção de automóveis 1 vaga
Motorista de caminhão 4 vagas
Operador de caldeira 1 vaga
Operador de telemarketing ativo e receptivo 3 vagas
Padeiro 2 vagas
Pintor de automóveis 2 vagas
Programador de controle de produção 1 vaga
Serralheiro 1 vaga
Tingidor de tecidos 4 vagas
Torneiro mecânico 1 vaga
Vendedor pracista 1 vaga

PACATUBA
Rua Coronel José Libânio, 412
(85) 3101.3352
Ajudante de carga e descarga 5 vagas
Alimentador de linha de produção  18 vagas
Auxiliar de linha de produção  17 vagas
Caminhoneiro carreteiro 2 vagas
Costureiro a máquina na confecção em série 19 vagas
Cronoanalista  1 vaga
Frentista  1 vaga
Mestre de obras 1 vaga
Motoboy 2 vagas
Pedreiro 5 vagas
Supervisor de montagem de confecção de calçados 1 vaga

QUIXADÁ
Rua Rui Maia, 420 – Centro
(88) 3445.1044
Assistente administrativo 1 vaga
Auxiliar de corte 1 vaga
Auxiliar de limpeza (pessoa com deficiência) 1 vaga
Babá 2 vagas
Cobrador externo  1 vaga
Consultor de vendas 2 vagas
Cortador de roupas 1 vaga
Costureiro de máquinas industriais  2 vagas
Cozinheiro no serviço doméstico 1 vaga
Empregada doméstica 7 vagas
Garçom 1 vaga
Gerente comercial 1 vaga
Montador de móveis 1 vaga
Operador de caixa 1 vaga
Promotor de vendas 1 vaga
Recepcionista atendente (pessoa com deficiência) 1 vaga
Técnico de segurança no trabalho 1 vaga
Vendedor de consórcio  4 vagas
Vendedor interno  1 vaga
Vendedor porta a porta  4 vaga

QUIXERAMOBIM
Rua Dona Francisca Santiago, 30 – Centro
(88) 3441.4910
Auxiliar de cozinha 1 vaga
Auxiliar de limpeza 1 vaga
Barman  1 vaga
Cozinheira 1 vaga
Embalador  1 vaga
Garçom  5 vagas
Operador de munck  1 vaga
Pizzaiolo 1 vaga
Técnico em informática  1 vaga
Vendedor externo 3 vagas

SÃO GONÇALO DO AMARANTE
Rua Major Adelino, 338
(85) 3315.1375 / 3315.4504
Ajudante de eletricista 3 vagas
Ajudante de operação portuária (pessoa com deficiência) 1 vaga
Auxiliar administrativo 1 vaga
Auxiliar de cozinha 1 vaga
Auxiliar de linha de produção (pessoa com deficiência) 1 vaga
Contador 1 vaga
Costureiro em geral 1 vaga
Cozinheiro de restaurante 2 vagas
Cozinheiro geral 1 vaga
Frentista 2 vagas
Instrutor de informática 1 vaga
Jardineiro 1 vaga
Mestre de obras 1 vaga
Motorista carreteiro 2 vagas
Operador de caixa 1 vaga
Sinaleiro rigger 1 vaga
Técnico em segurança do trabalho 1 vaga
Vigilante 1 vaga

SOBRAL
Rua Paulo Aragão, 659
(88) 3677.4274
Acompanhante de idosos 1 vaga
Agenciador de publicidade 1 vaga
Auxiliar de linha de produção (pessoa com deficiência)  20 vagas
Auxiliar de linha de produção  50 vagas
Babá 3 vagas
Camareira de hotel 1 vaga
Coordenador de eventos 1 vaga
Cozinheira do serviço doméstico 1 vaga
Cozinheiro salgador 1 vaga
Eletricista de instalações de veículos automotores 1 vaga
Empregado doméstico nos serviços gerais 5 vagas
Impressor de máquina ofsete 1 vaga
Instalador de sistemas eletroeletrônicos de segurança 1 vaga
Mecânico de manutenção de máquinas industriais 1 vaga
Operador de vendas (pessoa com deficiência)  1 vaga
Professor de inglês 1 vaga
Promotor de vendas 2 vagas
Técnico de apoio ao usuário de informática 1 vaga
Técnico em eletromecânica 1 vaga
Técnico em segurança do trabalho 1 vaga
Vendedor interno 1 vaga
Vendedor pracista 5 vagas

(G1 Ceará)

Casas Bahia inaugura décima loja no Ceará

A rede Casas Bahia inaugurou, na manhã desta quarta-feira, 20, sua décima loja no Ceará. A nova unidade fica na Rua Padre Pedro de Alencar, 316, em Messejana. Com a inauguração, a rede chega a 69 lojas no Nordeste.

Sérgio Grossi, diretor de operações da Via Varejo (empresa que administra as marcas Casas Bahia e Pontofrio) no Nordeste afirma que estabelecer-se na região é estratégico para a empresa.

“Nosso crescimento se deve à boa recepção do consumidor.Temos um plano de expansão agressivo, onde queremos não apenas consolidar, mas ampliar nossa presença”, afirma.

Com cerca de 800 m² e 33 funcionários, a unidade vai oferecer cerca de 10 mil itens nas categorias de eletrodomésticos, eletroportáteis, eletrônicos e móveis, incluindo lançamentos do mercado, ofertas e facilidades no pagamento.

Redação O POVO Online

Regino Pinho assume Superintendência Regional da Funasa

Regino Pinho, funcionário de carreira da Caixa Econômica Federal, assumirá nesta quinta-feira, durante ato marcado para as 19 horas, o cargo de superintendente regional da Fundação Nacional da Saúde (Funasa).

A solenidade, que promete ser das mais concorridas e contando com a presença de petistas, lideranças de movimentos populares e parlamentares, ocorrerá no auditório da sede da Funasa, que fica na avenida Santos Dumont, 1890 – Aldeota.

(Blog do Eliomar de Lima)

SEEB-CE promove cursos de Português e Matemática do Zero; matrículas abertas

Em parceria com os professores Jackson Bezerra e Tiago Pacífico, o Sindicato promove ainda os cursos Português e Matemática do Zero. São 80 vagas destinadas a bancários sindicalizados ou seu dependente, desde que cadastrado na base de dados do SEEB/CE.

Os dois cursos terão 80 horas/aula cada, sendo que o de Português será dividido em 60h/aula para língua portuguesa e 20h/aula para redação. O investimento será de R$ 190,00 por curso.
O período de matrícula será nos dias 12, 13 e 14/8, a partir das 7h30, na sede do Sindicato (Rua 24 de Maio, 1289 – Centro). As aulas serão às terças e quintas, das 19h às 22h, com início a partir do dia 19/8 (Português) e dia 21/8 (Matemática), também na sede da entidade.

Mais informações na própria Secretaria de Formação, pelo telefone (85) 3252 4266.

(Sindicato dos Bancários do Ceará)

SEEB-CE realiza Curso Preparatório para o Exame CPA-20; Matrículas abertas

O Sindicato dos Bancários do Ceará, em parceria com o professor João Henrique Lemos, promove Curso Preparatório para o Exame CPA-20 (ANBIMA). Os bancários sindicalizados interessados em participar do curso podem fazer sua matrícula na Secretaria de Formação do SEEB/CE, através do telefone (85) 3252 4266, no horário de 10 às 16 horas.

O curso será ministrado na sede do Sindicato, no período de 18 de agosto a 22 de setembro, às segundas e quartas, no horário das 19 às 22 horas. O investimento será de R$ 330,00.

A CPA-20 se destina a certificar profissionais que desempenham atividades de comercialização e distribuição de produtos de investimento diretamente junto a investidores qualificados, bem como para os segmentos private, corporate e investidores institucionais, que atendam em agências bancárias ou Plataformas de Atendimento.

A iniciativa é coordenada pelo Coletivo de Formação do Sindicato dos Bancários do Ceará, que através de sua Secretaria, tenta realizar atividades voltadas para o desenvolvimento e o aprimoramento da categoria bancária, não somente no âmbito profissional, mas também nos valores políticos, humanitários e culturais.

(Sindicato dos Bancários do Ceará)

SEEB-CE lança Campanha Salarial 2014 nesta sexta, 15/08, no Clube da Caixa

O Sindicato dos Bancários do Ceará realiza o lançamento oficial da Campanha Nacional dos Bancários 2014 na próxima sexta-feira, 15/8 (feriado municipal de Nossa Senhora da Assunção), a partir das 10h, no Clube da Caixa (Av. Frei Cirilo, 4700 – Messejana).

O lançamento da campanha, cujo mote deste ano é #QueremosMais (mais emprego, salário, saúde, segurança, igualdade), terá roda de samba, feijoada grátis e clone de cerveja, refrigerante ou água (você compra uma ficha por R$ 4,00 e recebe outra).  Além disso, haverá o sorteio de uma TV de 40 polegadas e um tablet.

Será disponibilizado ainda espaço para a criançada com acesso à piscina, parque aquático e brinquedoteca, além de distribuição de algodão doce e pipoca.

Participe! Traga a sua família para juntos conquistarmos mais direitos e construirmos uma Campanha vitoriosa!

(Sindicato dos Bancários do Ceará)

Sine/IDT divulga lista com centenas de vagas de emprego no Ceará

O Sine/IDT divulgou nesta quarta-feira (13) uma lista com mais de mil vagas de emprego em todo o Ceará. Os trabalhadores podem agendar o atendimento no site do Sine/IDT. Também são oferecidas oportunidades para trabalhadores com deficiência. Os candidatos devem procurar uma das 37 unidades do órgão no estado, portando RG, CPF, carteira de trabalho, comprovante de endereço e de escolaridade e uma foto 3×4.

FORTALEZA
Aldeota (Av. Santos Dumont, 5015) – Tel.: (85) 3101.1660
Barra do Ceará (Av. Francisco Sá, 6485) – Tel.: (85) 3101.2743
Parangaba (Av. João Pessoa, 6239) – Tel.: (85) 3101.3034
Messejana (Av. Pergentino Maia, 850A) – Tel.: (85) 3101.2138
Açougueiro 6 vagas
Ajudante de açougueiro 1 vaga
Ajudante de carga e descarga  17 vagas
Ajudante de eletricista  25 vagas
Armazenista 10 vagas
Assistente administrativo 5 vagas
Assistente de vendas  8 vagas
Atendente de balcão 8 vagas
Atendente de lanchonete 26 vagas
Auxiliar administrativo  7 vagas
Auxiliar de acabamento 6 vagas
Auxiliar de confeiteiro 6 vagas
Auxiliar de corte 2 vagas
Auxiliar de costura 15 vagas
Auxiliar de cozinha  15 vagas
Auxiliar de crédito  8 vagas
Auxiliar de deposito 15 vagas
Auxiliar de enfermagem  5 vagas
Auxiliar de estoque 5 vagas
Auxiliar de limpeza 67 vagas
Auxiliar de linha de produção  150
Auxiliar de manutenção predial 4 vagas
Auxiliar de marceneiro 1 vaga
Auxiliar de mecânico de autos 2 vagas
Auxiliar de pessoal 4 vagas
Auxiliar de produção 40 vagas
Barman  10 vagas
Bombeiro hidráulico  18 vagas
Borracheiro  2 vagas
Cabeleireiro 4 vagas
Caldeireiro montador 10 vagas
Camareira 10 vagas
Caminhoneiro carreteiro 6 vagas
Capoteiro 1 vaga
Carpinteiro 15 vagas
Carregador de caminhão 2
Carregador e descarregador de caminhões 1 vaga
Chapista de lanchonete  15 vagas
Churrasqueiro 14 vagas
Cobrador de transportes coletivos 15 vagas
Cobrador externo  4 vagas
Confeiteiro 11 vagas
Conferente portuário 6 vagas
Consultor de vendas 8 vagas
Copeiro 3 vagas
Costureiro de máquina industrial  10 vagas
Costureiro de máquina overloque 10 vagas
Costureiro de máquina reta 17 vagas
Costureiro em geral 20 vagas
Costureiro na confecção em série 2 vagas
Cozinheiro geral  15 vagas
Cozinheiro hospitalar 2 vagas
Cozinheiro industrial 3 vagas
Cuidador de idoso 7 vagas
Cumim 15 vagas
Eletricista  25 vagas
Eletricista de manutenção industrial 10 vagas
Embalador a mão  40 vagas
Empregado doméstico  10 vagas
Encanador  3 vagas
Estoquista 6 vagas
Faturista 1 vaga
Fiscal de loja  6 vagas
Forneiro de padaria 2 vagas
Frentista 10 vagas
Garçom  10 vagas
Gerente comercial 1 vaga
Gerente de hotel 7 vagas
Gesseiro 1 vaga
Instalador de alarme 1 vaga
Instrutor de informática 1 vaga
Lanterneiro de automóveis 5 vagas
Lavador de automóveis  6 vagas
Lavador de ônibus 10 vagas
Lavador de pratos 15 vagas
Lavador de roupas 1 vaga
Manicure 7 vagas
Manobrista 5 vagas
Marceneiro  5 vagas
Mecânico de diesel e eletricidade 1 vaga
Mecânico de manutenção  1 vaga
Mecânico de refrigeração 10 vagas
Mestre de obras 4 vagas
Montador de estruturas metálicas  4 vagas
Montador de instalação de calefação, ventilação e refrigeração 1 vaga
Montador instalador de acessórios 1 vaga
Motoboy 10 vagas
Motorista de automóveis 3 vagas
Motorista de ônibus 2 vagas
Motorista entregador 10 vagas
Operador de caixa  20 vagas
Operador de caldeira 1 vaga
Operador de máquina de lavar roupas, em geral 1 vaga
Operador de telemarketing ativo e receptivo 30 vagas
Operador de viradeira  1 vaga
Padeiro 15 vagas
Pedreiro  8 vagas
Pintor de alvenaria 8 vagas
Pintor industrial 1 vaga
Pizzaiolo  7 vagas
Polidor de automóveis 6 vagas
Polidor de granito 3 vagas
Porteiro  8 vagas
Promotor de vendas 6 vagas
Recepcionista atendente  10 vagas
Recuperador de crédito  10 vagas
Repositor de mercadorias 8 vagas
Salgadeiro 1
Serralheiro industrial 1 vaga
Serralheiro 6 vagas
Servente de obras  20 vagas
Soldador 5 vagas
Supervisor comercial 3 vagas
Supervisor de confecção 8 vagas
Supervisor de vendas 3 vagas
Técnico em segurança do trabalho 2 vagas
Teleoperador 40 vagas
Vendedor interno  21 vagas
Vendedor pracista  15 vagas
Vigilante 5 vagas
Zelador  21 vagas

PESSOA COM DEFICIÊNCIA
Av. João Pessoa, 6239
(85) 3101.3034
Ajudante de farmácia 4 vagas
Assistente administrativo 8 vagas
Auxiliar de cobrança 2 vagas
Auxiliar de depósito 3 vagas
Auxiliar de escritório 2 vagas
Auxiliar de estoque 5 vagas
Auxiliar de limpeza 22 vagas
Auxiliar de linha de produção  3 vagas
Balconista 3 vagas
Operador de caixa 7 vagas
Operador de telemarketing 5 vagas
Porteiro 3 vagas
Recepcionista atendente 4 vagas
Vendedor interno  3 vagas
Zelador 7 vagas

AQUIRAZ
Rua Capitão Mor, 37
(85) 3101.2822
Ajudante de carga e descarga 1 vaga
Auxiliar de cozinha  7 vaga
Auxiliar de manutenção predial 1 vaga
Auxiliar de padeiro 1 vaga
Auxiliar de produção 4 vagas
Avicultor  5 vagas
Carpinteiro 1 vaga
Chapeiro 1 vaga
Costureira 1 vaga
Cozinheiro geral 3 vagas
Cozinheiro 1 vagas
Eletrotécnico 1 vaga
Empregado domestico 1 vaga
Entregador de gás 1 vaga
Garçom 1 vaga
Magarefe 1 vaga
Mecânico de manutenção de máquinas 1 vaga
Mecânico reparador de máquinas 2
Motorista de automóveis 1 vaga
Motorista de caminhão 1 vaga
Oficial de serviços gerais 1 vaga
Pedreiro 1 vaga
Professor de inglês 1 vaga
Recepcionista 1 vaga
Servente 6 vagas
Serviços gerais 4 vagas
Soldador 1 vaga
Técnico eletrônico em geral 1 vaga

CAMOCIM
Rua Paissandu, 1801
(88) 3621.6487
Ajudante de vidraceiro 1 vaga
Consultor de moda e marketing 1 vaga
Garçom 2 vagas
Pizzaiolo 2 vagas
Vendedor interno  4 vagas

CAUCAIA
Rua Juaci Sampaio Ponte, 2076
(85) 3101.3378
Abastecedor de linha de produção 15 vagas
Ajudante de carga e descarga 1 vaga
Ajudante de fabrica de tijolos 3 vagas
Analista de controle de qualidade 1 vaga
Assistente administrativo (pessoa com deficiência) 1 vaga
Auxiliar de almoxarifado 1 vaga
Auxiliar de corte na preparação de roupas 1 vaga
Auxiliar de corte na preparação de tecidos 2 vagas
Auxiliar de costura 2 vagas
Auxiliar de cozinha 4 vagas
Auxiliar de limpeza 1 vaga
Auxiliar de linha de produção  2 vagas
Auxiliar de serviços gerais (pessoa com deficiência) 4 vagas
Babá 1 vaga
Bombeiro hidráulico 2 vagas
Carpinteiro de obras 1 vaga
Conferente de carga e descarga (pessoa com deficiência) 1 vaga
Conferente de carga e descarga de mercadorias 3 vagas
Cortador de roupas 1 vaga
Costureira de maquinas industriais  16 vagas
Cozinheira 1 vaga
Cozinheiro de restaurante  1 vaga
Cozinheiro de restaurante  1 vaga
Desenhista em artes gráficas  1 vaga
Encarregado de drenagem  1 vaga
Enfestador de roupas 2 vagas
Garçom 2 vagas
Gari 2 vagas
Jardineiro 1 vaga
Marceneiro 1 vaga
Mestre padeiro 1 vaga
Monitor infantil 5 vagas
Oficial de serviços gerais (pessoa com deficiência) 1 vaga
Oficial de serviços gerais 1 vaga
Operador de caixa 1 vaga
Padeiro 1 vaga
Patroleiro de terraplanagem 1 vaga
Pedreiro 1 vaga
Pizzaiolo 1 vaga
Professor de educação física 1 vaga
Restaurante shopping  1 vaga
Serralheiro  1 vaga
Supervisor de vendas 1 vaga
Torneiro mecânico 1 vaga
Trocador de óleo  1 vaga
Vendedor interno  1 vaga

CRATEÚS
Rua Coronel Zezé, 1216
(88) 3692.3522
Agente funerário 1 vaga
Atendente funerário 1 vaga
Auxiliar de cozinha 1 vaga
Auxiliar de crédito 1 vaga
Auxiliar de enfermagem 1 vaga
Auxiliar de limpeza 1 vaga
Auxiliar técnico de eletrônica 1 vaga
Babá 3 vagas
Cobrador de transportes coletivos 10 vagas
Costureira, de máquina industrial 2 vagas
Costureiro em geral1 10 vagas
Empacotador á mão 3 vagas
Empregado domestico nos serviços gerais 6 vagas
Entrevistador de campo 2 vagas
Fiscal de ônibus 1 vaga
Frentista 1 vaga
Garçom 1 vaga
Manicure 1 vaga
Motociclista na entrega de pequenos volumes 1 vaga
Motorista de ônibus rodoviário 10 vagas
Pizzaiolo 1 vaga
Representante comercial 2 vaga
Técnico de edificações 1 vaga
Vendedor interno  3 vagas
Vendedor porta a porta  1 vaga

CRATO
Rua Monsenhor Esmeraldo, 686
(88) 3102.1240
Ajudante de motorista 1 vaga
Alimentador de linha de produção 5 vagas
Assistente de vendas 1 vaga
Atendente de clínica médica 1 vaga
Auxiliar de depósito (pessoa com deficiência) 1
Auxiliar de escritório 1 vaga
Auxiliar técnico de montagem 1 vaga
Auxiliar técnico de refrigeração 1 vaga
Carpinteiro 3 vagas
Coordenador de orientação pedagógica 1 vaga
Costureira em geral 2 vagas
Cuidador de idosos 2 vagas
Empacotador a mão ( pessoa com deficiência) 2 vagas
Encarregado de seção de controle de produção 1 vaga
Engenheiro civil 1 vaga
Ferreiro armador na construção civil 1 vaga
Gerente comercial 1 vaga
Laboratorista de solos 1 vaga
Manicure 1 vaga
Motorista de caminhão 1 vaga
Motorista entregador 1 vaga
Oficial de serviços gerais na manutenção de edificações 2 vagas
Oleiro (fabricação de telhas) 1 vaga
Operador de injetora de plástico 3 vagas
Operador de telemarketing ativo 1 vaga
Padeiro 1 vagas
Pintor de obras 1 vaga
Promotor de vendas 1 vaga
Serigrafista  2 vagas
Supervisor de manutenção industrial 1 vaga
Supervisor de operações na área de controle de produção 1 vaga
Vendedor pracista 2 vagas

HORIZONTE
Av. Pres. Castelo Branco, 4591
(85) 3336.6161
Agente administrativo 1 vaga
Assistente administrativo 1 vaga
Assistente de desenvolvimento 1 vaga
Auxiliar administrativo (pessoa com  deficiência) 1 vaga
Auxiliar administrativo 2 vagas
Auxiliar de encaixe 1 vaga
Auxiliar de limpeza 1 vaga
Auxiliar de linha de produção  1 vaga
Auxiliar técnico (pessoa com deficiência)  1 vaga
Babá 1 vaga
Balconista de frigorífico  1 vaga
Capatazia 1 vaga
Churrasqueiro 1 vaga
Cobrador 1 vaga
Costureiro 4 vagas
Cozinheiro 1 vaga
Eletricista industrial 1 vaga
Eletromecânica 1 vaga
Empregado doméstico 2 vagas
Encarregado de costura 1 vaga
Estoquista 1 vaga
Gerente administrativo 1 vaga
Líder de produção 1 vaga
Mestre de obras 1 vaga
Motorista (Hab D)  2 vaga
Motorista carreteiro 10 vagas
Operador de caixa 2 vagas
Operador de refrigeração 1 vaga
Padeiro 1 vaga
Porteiro 3 vagas
Projetista  1 vaga
Promotor de vendas 1 vaga
Revisor 1 vaga
Serralheiro industrial 1 vaga
Soldador 2 vagas
Técnico de refrigeração  1 vaga
Torneiro mecânico 1 vaga
Vendedor externo/interno 3 vagas

IGUATU
Rua Cel. Gustavo Correia, 171
(88) 3581.9453
Auxiliar de contabilidade 1 vaga
Cabeleireiro 1 vaga
Churrasqueiro 1 vaga
Cobrador externo (Hab A)  1 vaga
Costureira de máquinas industriais  1 vaga
Cozinheiro geral 1 vaga
Cuidador de idosos 1 vaga
Garçom/garçonete 1 vaga
Lavadeiro 1 vaga
Mecânico de veículos 1 vaga
Montador de móveis (Hab AB) 1 vaga
Motorista de caminhão (Hab AD) 1 vaga
Trabalhador da avicultura 1 vaga
Vendedor de consórcios 1 vaga
Vendedor pracista 1 vaga

ITAITINGA
Rua Amélia de Sousa, S/N – Centro
(85) 3377.2621
Ajudante de carga e descarga 1 vaga
Almoxarife 1 vaga
Analista de engenharia industrial 1 vaga
Analista financeiro 1 vaga
Armador 2 vagas
Assistente de depósito 1 vaga
Assistente financeiro 1 vaga
Assistente técnico administrativo 1 vaga
Auxiliar de depósito 1 vaga
Auxiliar de eletricista 1 vaga
Auxiliar financeiro 1 vaga
Bombeiro 10 vagas
Call center 3 vagas
Cronoanalista 1 vaga
Empregado doméstico 1 vaga
Eletricista industrial 1 vaga
Eletricista NR10 5 vagas
Encarregado de almoxarifado  1 vaga
Encarregado de elétrica 2 vagas
Encarregado de hidráulica 2 vagas
Encarregado de manutenção 1 vagas
Manobrista de caminhão 1 vagas
Mecânico de carro/caminhão 1 vagas
Motorista (Hab AD) 2 vagas
Pedreiro 10 vagas
Secretária executiva 1 vaga
Servente de obra  100 vagas
Soldador 2 vagas
Supervisor comercial 1 vaga
Supervisor de montagem 1 vaga
Torneiro mecânico 1 vaga
Vendedor externo 3 vagas
Vendedor interno/externo 1 vaga

JUAZEIRO DO NORTE
Rua São Pedro, 309
(88) 3102.1110
Ajudante de carga e descarga de mercadoria 2 vagas
Ajudante de cozinha 1 vaga
Analista de cobrança 1 vaga
Auxiliar de biblioteca 1 vaga
Auxiliar de limpeza 1 vaga
Auxiliar de linha de produção  7 vagas
Babá 2 vagas
Bombeiro hidráulico 2 vagas
Costureiro de calçados a máquina 1 vaga
Cozinheiro do serviço doméstico 1 vaga
Cozinheiro geral 1 vaga
Eletricista de instalações de prédios 1 vaga
Empacotador a mão 2 vagas
Empregado doméstico 3 vagas
Estoquista 1 vaga
Garçom 3 vagas
Motoboy 4 vagas
Motorista de caminhão 3 vagas
Oficial de serviços gerais na manutenção de edificações 10 vagas
Operador de vendas 1 vaga
Pintor a pistola 1 vaga
Porteiro 5 vagas
Representante comercial autônomo 1 vaga
Serigrafista  2 vaga
Soldador 1 vaga

LIMOEIRO DO NORTE
Rua José Satino, 120 – Centro
(88) 3423.6960
Assistente administrativo 2
Auxiliar de limpeza 1
Auxiliar de linha de produção 1
Balconista de açougue 1
Cabeleireiro 1
Cozinheiro de restaurante 1
Depilador 1
Enfermeiro  1
Garçom 1
Gerente comercial 1
Manicure 1
Operador de caixa 1
Técnica de enfermagem 1
Tratorista agrícola 1
Vendedor interno 1
Vendedora de loja 1
Vendedora pracista 1

MARACANAÚ
Av. do Contorno, 615 – 1º Distrito Industrial
(85) 3101.3030
Alinhador de direção 1 vaga
Aprendiz de mecânico 1 vaga
Atendente de lanchonete 2 vagas
Auxiliar de almoxarifado 2 vagas
Auxiliar de enfermagem do trabalho 1 vaga
Auxiliar de limpeza 2 vagas
Auxiliar de linha de produção  74 vagas
Auxiliar de marceneiro 1 vaga
Auxiliar de pintor de automóveis 2 vagas
Auxiliar de pizzaiolo 1 vaga
Auxiliar de serigrafia 1 vaga
Caldeireiro montador 1 vaga
Carregador e descarregador de caminhões 2 vagas
Chefe de serviço de limpeza 1 vaga
Conferente de mercadoria 3 vagas
Costureira em geral 1 vaga
Costureiro na confecção em série 5 vagas
Eletricista de instalações de veículos automotores 1 vaga
Eletricista de instalações industriais 1 vaga
Ferramenteiro 1 vaga
Funileiro montador 1 vaga
Gerente administrativo 1 vaga
Gerente comercial 1 vaga
Jardineiro 1 vaga
Marceneiro 1 vaga
Matrizeiro 1 vaga
Mecânico de manutenção de automóveis 1 vaga
Motorista de caminhão 4 vagas
Operador de caldeira 1 vaga
Operador de telemarketing ativo e receptivo 3 vagas
Padeiro 2 vagas
Pintor de automóveis 2 vagas
Programador de controle de produção 1 vaga
Serralheiro 1 vaga
Tingidor de tecidos 4 vagas
Torneiro mecânico 1 vaga
Vendedor pracista 1 vaga

PACATUBA
Rua Coronel José Libânio, 412
(85) 3101.3352
Ajudante de carga e descarga 5 vagas
Alimentador de linha de produção  18 vagas
Auxiliar de linha de produção  17 vagas
Caminhoneiro carreteiro 2 vagas
Costureiro a máquina na confecção em série 19 vagas
Cronoanalista  1 vaga
Frentista  1 vaga
Mestre de obras 1 vaga
Motoboy 2 vagas
Pedreiro 5 vagas
Supervisor de montagem de confecção de calçados 1 vaga

QUIXADÁ
Rua Rui Maia, 420 – Centro
(88) 3445.1044
Assistente administrativo 1 vaga
Auxiliar de corte 1 vaga
Babá 2 vagas
Cobrador externo  1 vaga
Consultor de vendas 1 vaga
Cortador de roupas 1 vaga
Costureira de máquinas industriais  2 vagas
Cozinheiro no serviço doméstico 1 vaga
Empregada doméstica  7 vagas
Instalador de antenas de televisão  1 vaga
Mecânico de automóveis 1 vaga
Montador de calçados 2 vagas
Montador de móveis 1 vaga
Promotor de vendas 1 vaga
Técnico de segurança no trabalho 1 vaga
Técnico em manutenção de equipamentos de informática 1 vaga
Vendedor de consórcio  4 vagas
Vendedor porta a porta  4 vagas
Vendedor pracista 1 vaga

(G1 Ceará)

Lucro do Banco do Nordeste cresceu 63% no 1º semestre

O Banco do Nordeste apresentou lucro líquido de R$ 326 milhões no 1° semestre de 2014, resultado 63% superior ao registrado no mesmo período do ano passado. Ao todo, o Banco realizou 2,2 milhões de operações de crédito, correspondentes a R$ 9 bilhões em financiamentos concedidos para todos os setores da economia.

O presidente Nelson Antônio de Souza ressalta que, do total contratado, R$ 4 bilhões foram com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), principal funding do Banco. Por meio do fundo, o BNB realizou 214 mil operações no semestre.

Em relação a crédito de curto prazo, o programa de microcrédito urbano do Banco do Nordeste (Crediamigo) lidera, seguindo sua trajetória ascendente. Alcançou crescimento de 24,5% no semestre, com R$ 3,3 bilhões emprestados.

Já o Agroamigo, voltado para agricultores familiares, superou a marca de R$ 2 bilhões em sua carteira ativa, registrando crescimento de 19,7% em relação a dezembro do ano passado.

Recuperação de crédito e rentabilidade

O Banco renegociou R$ 351,5 milhões em operações, sendo que as receitas obtidas com recuperação de crédito no semestre somaram R$ 42,6 milhões.

A melhoria na qualidade do crédito teve forte impacto nos resultados. O balanço registra diminuição em quase 50% da necessidade de provisionamento, reduzida de R$ 789,9 milhões no primeiro semestre de 2013 para R$ 395,8 milhões no mesmo período de 2014.

Outro avanço foi a rentabilidade média anualizada, que alcançou, no primeiro semestre de 2014, 22,2%, contra 16,2% obtidos nos primeiros seis meses de 2013. O Patrimônio Líquido em jun/2014 totalizou R$ 3,2 bilhões, o que mantém o Banco numa situação confortável frente às exigências do Acordo de Basiléia III. “Apresentamos um índice de alocação de capital de 16,39%, frente a uma exigência de 11%. Assim, existe um espaço considerável para alavancagem dos novos negócios”, destaca o presidente Nelson Antônio de Souza.

Desempenho no Ceará

No Ceará, de janeiro a junho deste ano, o Banco do Nordeste contratou R$ 1,6 bilhão em operações, com destaque para a concessão de crédito ao micro e pequeno empreendedor.

Na área de Microfinanças, o CrediAmigo alcançou R$ 1 bilhão em operações neste primeiro semestre de 2014, o que significou um crescimento de 28,1% em comparação ao mesmo período de 2013, que atingiu R$ 784,5 milhões em operações. Nas operações do AgroAmigo dos seis primeiros meses do ano de 2014, o Banco contratou R$ 88,3 milhões, resultando num crescimento de 29,4% em relação ao mesmo período de 2013, quando alcançou R$ 68,2 milhões.

Já o crédito concedido para MPEs durante o primeiro período de 2014 atingiu R$ 242,8 milhões.

É destaque também o plano de expansão das agências no Ceará. No primeiro semestre de 2013, o Banco do Nordeste contava com 31 agências no Estado. Atualmente, são 43 agências abertas ao público.

(Roberto Moreira