archives

Arquivo para julho 23, 2012

Guia de carreiras: Geografia

A carreira do geógrafo é definida pelo tipo de graduação que o estudante opta. Se a escolha for pela licenciatura, o profissional formado está habilitado a lecionar no segundo ciclo do ensino fundamental e no ensino médio. Se a opção for pelo bacharelado, os campos de atuação se abrem e o geógrafo passa a ter competência para exercer atividades técnicas. Na maioria das instituições de ensino superior, é possível cursar a licenciatura e o bacharelado em cerca de cinco anos.

Quem opta pela área técnica precisa ter o registro do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) para poder assinar relatórios e levantamentos. O profissional pode trabalhar em órgãos de planejamento urbano como secretarias estaduais e municipais, institutos ligados ao estudo dos solos, institutos agronômicos, geológicos, projetos ambientais, empresas de mapeamento, entre outros.

O mercado está aquecido em virtude das áreas ambientais e de cartografia, segundo o professor de geografia e ensino da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Rafael Straforini. “Não vejo com frequência espaço para geógrafos em concursos públicos, mas uma boa opção é o profissional abrir empresa e oferecer consultoria”, afirma.

guia geógrafo (Foto: Arte g1)

Os que seguem carreira na docência também não têm dificuldade de conseguir emprego, de acordo com Straforini, já que existe um déficit de professores tanto na rede pública de ensino como na particular. “Embora o discurso seja de que se ganha pouco, a rede particular tem absorvido muitos profissionais e não faltam vagas.”

Visão multidisciplinar 
O geógrafo Marcos Roberto Pinheiro, de 32 anos, doutorando em geografia física pela Universidade de São Paulo (USP), diz que o bacharel em geografia tem uma visão mais ampla dos trabalhos, por isso, é comum coordenar ações que envolvem outros profissionais como agrônomos, engenheiros, biólogos e sociólogos.

“O geógrafo avalia os impactos de uma determinada ação na natureza e na sociedade. É o profissional que entraria mais em uma perspectiva de avaliação dos impactos que essas atividades poderiam trazer para a natureza. A visão multidisciplinar é a maior qualidade do geógrafo”, diz Pinheiro.

Mercado
Uma das importantes áreas de atuação do geógrafo surgiu com a questão ecológica e a legislação que obriga, por exemplo, empresas a realizar estudos de impactos ambientais antes de iniciar obras. “Antes de existir uma legislação mais rígida, as empresas não faziam estudos porque não se sentiam obrigadas. Com o aperto do governo em relação à legislação, as empresas começaram a se preocupar mais até por conta das multas”, afirma Pinheiro.

O campo de geoprocessamento que envolve a produção de mapas e imagens de satélites, também está forte, de acordo com o professor Straforini. “O mapa é utilizado para tudo na vida. Desde uma propaganda de condomínio até a logística de distribuição de um produto comprado pela internet”, diz. Segundo o professor, para essas ações são utilizadas diferentes tecnologias, e espera-se que um geógrafo esteja ligado, o que nem sempre ocorre.

Para atuar, principalmente na área ambiental, o geógrafo necessita de uma outra habilidade: saber trabalhar em equipe e transitar por diferentes áreas. “Hoje em dia não tem como trabalhar sozinho na área ambiental, ninguém sabe tudo. Por isso é importante saber se relacionar com diferentes pessoas”, diz Pinheiro.

Quem pretende seguir carreira na geografia precisa também ter afinidade com os trabalhos em campo. A profissão exige vistorias e levantamentos em solos, vegetações, rochas e rios. Para adquirir o conhecimento prático, durante a graduação o estudante terá atividades como análise de solo, através de microscópios, além de análise de imagens de satélites, radares, mapas de áreas desmatadas e fotografias aéreas.

Pinheiro fez bacharelado em geografia, mestrado em geografia física e atualmente cursa o doutorado, todos na USP. O geógrafo faz estudos na área de erosão e geomorfologia e atua no laboratório de pedologia (estudo do solo) na USP. Segundo Pinheiro, geografia é uma área que exige especialização e a graduação não é mais suficiente para garantir uma boa colocação no mercado de trabalho. “Na pós é possível aprender mais sobre a área em que o profissional mais se identifica ou quer trabalhar.”

(G1)

Pais de bancário italiano morto em assalto chegam a SP

Os pais do italiano morto no sábado (21), durante uma tentativa de assalto no Itaim Bibi, Zona Sul da capital paulista, chegaram ao Aeroporto Internacional de Guarulhos, na madrugada desta segunda-feira (23). Em seguida, partiram em um carro da representação diplomática italiana no Brasil. A mãe foi consolada por amigos do filho. Eles contaram que o bancário era apaixonado pelo país.

Tomasso Lotto, de 26 anos, tinha se mudado para o Brasil na sexta-feira (20). Um dia depois, ele e um amigo, um advogado espanhol, seguiam em um Honda Civic pela Avenida Nove de Julho. Por volta das 18h30, no cruzamento com a Avenida São Gabriel, eles foram abordados por dois homens armados em uma moto.

Segundo uma amiga, Lotto, que estava ao volante, achou que os criminosos queriam o carro e tentou descer. Quando abriu a porta foi baleado e morreu no hospital. O amigo que estava junto correu e conseguiu escapar.

Uma amiga dos dois rapazes contou que o advogado chegou a ser perseguido por um dos criminosos, mas se escondeu atrás de uma banca de onde ouviu o barulho do tiro que acertou Lotto. “Ele ia deixar o carro para eles. Eles acharam que queria o carro”, afirmou. Uma testemunha, que preferiu não se identificar, presenciou o desespero do amigo do bancário.

Tomasso Lotto chegou consciente ao Hospital Nove de Julho, mas não resistiu.  Os criminosos fugiram sem levar nada. Segundo informou o Bom Dia Brasil, a polícia suspeita que eles queriam roubar o relógio do bancário.  

O corpo está no Instituto Médico Legal de São Paulo e deve ser liberado nessa segunda-feira, pelo Consulado da Itália.

(G1)

Oi, Claro e Tim: Apesar de proibição, chips de celular são vendidos em revendas e bancas

A venda de chips de celular da TIM, da Oi e da Claro está suspensa a partir desta segunda-feira (23) em diversos estados, mas repórteres do G1 constataram que revendas, camelôs e homens-placa continuam a oferecer os produtos proibidos na rua em pelo menos oito estados.

A suspensão foi determinada na quarta passada, dia 18, pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), em razão da reclamações registradas entre janeiro de 2011 e junho deste ano. A TIM foi proibida de vender chips em 19 estados, a Oi, em cinco, e a Claro, em três (veja lista completa).

Na manhã desta segunda, com o início da proibição, repórteres do G1 foram às ruas em 18 estados e verificaram casos como o do Espírito Santo, onde foi possível comprar chip em uma revenda da TIM, e do Sergipe, onde vendedor ambulante vendia novas linhas pré-pagas da Claro por R$ 10.

Segundo a Anatel, a proibição é total para os serviços de voz e dados. As vendas poderão ser retomadas somente após as empresas apresentarem planos de investimentos, o que deverá ser feito dentro de até 30 dias, contendo metas para resolver problemas.

Em nota, a TIM afirma que “comunicou e instruiu toda equipe de vendas (direta e indireta) em dezoito estados e no Distrito Federal sobre a suspensão da habilitação de novas linhas e serviços de dados” e que programou seus sistemas de tecnologia para “garantir que nenhuma ativação seja realizada, mesmo em algum eventual caso em que o chip seja comercializado por uma revenda indireta”.

“A TIM cumprirá o que foi determinado pela Agência Reguladora. As lojas permanecerão abertas normalmente para que os clientes possam ter acesso a diversos serviços e facilidades, como compra ou troca de aparelhos. Todo o sistema utilizado para novas ativações foi atualizado e está bloqueado para a realização de habilitação de novos chips”, informa o comunicado.

As operadora Claro e Oi foram procuradas pelo G1 para falar sobre o primeiro dia de suspensão das vendas, mas, até o momento, não se pronunciaram.

Leia abaixo alguns casos verificados na manhã desta segunda:

TIM
Em Minas Gerais, o G1 percorreu, na manhã desta segunda-feira, três lojas da operadora no centro de Belo Horizonte. Em todos os pontos visitados, atendentes confirmaram que as vendas de chips estavam suspensas por conta da determinação da Anatel. Em apenas um dos estabelecimentos, no entanto, havia comunicado em folha de papel informando sobre a decisão.

No Espírito Santo, o G1 conseguiu comprar um chip, por R$ 10, em uma das cinco lojas visitadas. Nas demais, vendedores disseram não poder efetuar a venda, sob risco de pagar multa. Em uma loja de eletrodomésticos, o estande da TIM não possui mais vendedores. Nenhuma das lojas, no entanto, apresenta cartaz de aviso de que a venda está proibida. Apenas em uma delas foram retirados adesivos e placas que faziam alusão à venda.

“Acho importante essa proibição. Muitas pessoas têm problemas com celulares, e tem que ser assim. Se não pode vender, melhor nem fazer propaganda”, disse o aposentado Saulo Alves. Nas ruas, algumas pessoas demonstraram não ter conhecimento da determinação. “Não estou nem sabendo, mas uso chips de três operadoras, então não vou ter problemas”, diz o estudante Luiz Guerra, de 18 anos.

Na Paraíba, as duas lojas da TIM visitadas haviam suspendido as vendas. Uma delas, no entanto, não apresentava o aviso sobre a proibição.

Todas as quatro lojas visitadas pelo G1 em Curitiba, no Paraná, estão cumprindo a determinação de não vender chips e habilitar novas linhas. Apenas uma loja não tinha o comunicado da Anatel visível para os clientes.

Na Bahia, quatro lojas da operadora em dois grandes shoppings de Salvador estavam com a venda de chips e outros serviços suspensos. Em três delas, avisos na vitrine ou no interior da loja alertavam os clientes para o cumprimento da medida. “Estamos providenciando [o aviso]“, disse a subgerente de uma unidade no Salvador Shopping que não está cumprindo a exigência da Anatel.

No Rio de Janeiro, mesmo sob a pena de pagar multa de R$ 200 mil, várias bancas de jornal nas zonas Sul e Norte e também no Centro da capital ainda vendiam os chips da operadora.

G1 também conseguiu adquirir chips da TIM em dois pontos de revenda em Fortaleza. Em uma banca de jornais, o comerciante primeiro realizou a venda e, somente depois, disse que não seria possível cadastrar o mesmo por causa da proibição da Anatel. O vendedor afirmou ainda ter adquirido os chips antes da determinação, não podendo ficar com o prejuízo. Em uma segunda banca, o comerciante disse que poderia vender o chip, mas avisou ao repórter que o cadastro estava suspenso e que o produto não funcionaria.

Em outros dois pontos da capital cearense, os comerciantes disseram que não poderiam realizar a venda devido à proibição da Anatel. Em nenhum dos quatro locais havia aviso sobre a medida.

Em uma loja oficial da operadora em Fortaleza, os chips não estavam sendo comercializados, cumprindo a determinação da Anatel. A unidade não apresentava a placa com informações sobre a proibição aos clientes. Segundo a vendedora, a proibição “já estava sendo muito noticiada desde a semana passada”.

No Pará, a reportagem não encontrou dificuldades em adquirir os chips. Em um ponto de revenda, no centro de Belém, o vendedor alertou para a suspensão, mas vendeu o produto assim mesmo. Outros dois chips foram vendidos sem explicações ao cliente. Nas duas lojas oficiais da operadora, no entanto, funcionários avisaram sobre a suspensão, sendo que uma delas informou que a medida  valia apenas “pelos próximos 30 dias”.

Em Rondônia, as lojas visitadas pelo G1 estão cumprindo a determinação neste primeiro dia de proibição. Um ambulante encontrado em Porto Velho, no entanto, não sabia da proibição e oferecia chips da operadora por R$ 5.

Em Goiás, as lojas autorizadas da TIM suspenderam a venda de novos chips, mas apenas alguns pontos de venda colocaram avisos informando sobre a proibição. A decisão da Anatel não foi cumprida por algumas bancas de jornal e camelôs, que continuaram comercializando os produtos. “Por enquanto estamos vendendo normalmente. Nossa intenção é vender pelo menos os que ainda têm na loja”, disse Rafael Dias, proprietário de um posto de revenda na Vila Redenção, em Goiânia.

Oi
Em Mato Grosso do Sul, o G1 constatou que as lojas da operadora Oi estão cumprindo a determinação imposta pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). No primeiro dia de proibição, nenhuma das quatro lojas visitadas, localizadas na região central de Campo Grande, venderam chips ou modems 3G.

Apesar da proibição, não há avisos sobre a determinação da Anatel nas vitrines ou no interior das lojas. Funcionários das filiais informaram que ainda não receberam nenhuma ordem da empresa em relação a avisos para os consumidores.

Em Manaus, a Oi iniciou o recolhimento dos chips da concessionária de telefonia. Só de uma loja, mais de dois mil chips foram recolhidos de 60 vendedores, além do produto da prateleira.

Claro
Na manhã desta segunda-feira, o G1 adquiriu um chip pré-pago da Claro no valor de R$ 10 em uma banca na região central da cidade de São Paulo. O produto, no entanto, não foi ativado.

No centro de Aracaju, em Sergipe, duas lojas autorizadas estão cumprindo a proibição, mas em uma delas o aviso da Anatel só foi colocado no balcão uma hora após a abertura da loja.

Foram encontrados chips disponíveis em duas revendedoras, onde os gerentes informaram não terem sido comunicados da decisão da Anatel. Um ambulante que comercializa chips disse que desconhece a proibição e continua vendendo novas linhas pré-pagas da Claro por R$ 10.

Um funcionário da Claro foi encontrado distribuindo comunicados da Anatel pelas autorizadas do centro da capital. Um subdistribuidor de chips, que é autônomo, disse que vem comunicado seus clientes [lojas variadas e ambulantes] desde quinta-feira (19) e que recebeu a autorização de nesta segunda-feira (23) começar a recolher chips da Claro e de devolver o dinheiro aos seus clientes.

Vendas proibidas
A decisão da suspensão das vendas de chips foi anunciada na última quarta-feira (18) pelo presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), João Rezende. No caso da TIM, a decisão vale para 19 estados brasileiros, enquanto que para a Oi são 5 os estados. Para a Claro, as vendas serão suspensas em três estados. Juntas, de acordo com dados da Anatel, essas empresas respondem por 70,12% do mercado de telefonia móvel do país. A suspensão foi motivada por reclamações registradas na Anatel entre janeiro de 2011 e junho deste ano.

A decisão, no que se refere à Claro, engloba os estados de Santa Catarina, Sergipe e São Paulo. Sobre a Oi, a decisão da Anatel abrange os estados de Amazonas, Amapá, Mato Grosso do Sul, Roraima e Rio Grande do Sul. No caso da TIM, a suspensão da venda de chips engloba os seguintes estados: Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia e Tocantins.

Anatel monitora
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informou, em nota, que a venda e a habilitação de chips é de responsabilidade das operadoras e que está realizando “verificações sistêmicas” que permitem controlar a habilitação de novas linhas. Usuários podem denunciar a venda de chips pelo telefone 1331 ou via internet, no site da agência.

Colaboraram: G1 MG, G1 CE, G1 ES, G1 BA, G1 PA, G1 MT, G1 MS, G1 SE, G1 PR, G1 PB, G1 AM, G1 RO, G1 RJ, G1 PE, G1 RS, G1 SC, G1 GO.

Irmão do humorista Mução é preso pela Polícia Federal no Ceará suspeito de pedofilia

O irmão do humorista e radialista Rodrigo Vieira Emerenciano – mais conhecido como Mução -, Bruno Vieira Emereciano, foi preso na tarde desta segunda-feira (23) pela Polícia Federal, no Bairro Meireles, área nobre de Fortaleza. Bruno Emereciano é suspeito de integrar uma rede internacional de pedofilia, segundo a Polícia Federal.

Mução foi preso em 2 de julho e solto dois dias depois, após Bruno Emereciano assumir o crime. Bruno não foi preso porque não houve flagrante e porque confessou o crime.

De acordo com o advogado de Mução, Waldir Xavier, o computador do humorista era usado por uma “terceira pessoa”. A partir dos computadores no escritório de Mução eram distribuídas imagens com conteúdo de pedofilia, de acordo com a Polícia Federal.

A prisão de Bruno nesta segunda-feira (23) foi um cumprimento à ordem expedida pela Justiça Federal da 13ª Vara da Seção Judiciária em Pernambuco. De acordo com a Polícia Federal, o preso será levado para sede da polícia e em seguida seguirá para o Centro de Observação Criminológica e Triagem (COTEL) onde ficará a disposição da Justiça Federal.

Ainda de acordo com a polícia, a prisão do suspeito é temporária e “imprescindível” para manter investigações do inquérito policial. Os trabalhos de apuração de crimes da rede internacional de pedofilia encontram-se em fase de conclusão, aguardando-se apenas o encerramento das últimas perícias, de acordo com a polícia.

Prisões
A operação da Polícia Federal Dirty-Net ocorreu em 11 estados e no Distrito Federal. As prisões foram realizadas no Rio Grande do Sul (5), Paraná (3), São Paulo (9), Rio de Janeiro (5), Espírito Santo (1), Ceará (1), Minas Gerais (5), Bahia (1) e Maranhão (2).

A PF começou a monitorar a quadrilha há seis meses através de redes privadas de compartilhamento de arquivos. Os suspeitos atuavam no anomimato. Os arquivos compartilhados pela quadrilha continham cenas de adolescentes até 12 anos, crianças e bebês em contexto de abuso sexual. As fotos não eram vendidas, mas trocadas entre os usuários.

Segundo a Polícia Federal, 97 estrangeiros e 63 brasileiros participariam da rede de pedofilia, trocando material contendo cenas de sexo explícito com crianças e adolescentes. Em todo o Brasil, 49 pessoas foram identificadas.

(G1 CE)

Campanha Salarial dos Bancários 2012: Reajuste de 10,25%, PLR e piso maiores e mais empregos

Rede de Comunicação dos Bancários

Os 629 delegados (428 homens e 201mulheres) e 43 observadores de todo o país que participaram da 14ª Conferência Nacional dos Bancários, realizada em Curitiba, aprovaram na plenária final deste domingo 22 a pauta de reivindicações da Campanha 2012, que inclui reajuste de 10,25% (inflação mais 5% de aumento real), piso igual ao salário mínimo do Dieese (R$ 2.416), PLR equivalente a três salários mais R$ 4.961,25 fixos, além de mais contratações e fim da rotatividade, fim das metas abusivas e combate ao assédio moral. Os delegados também aprovaram como bandeira política a construção de uma Conferência Nacional do Sistema Financeiro, na qual a sociedade possa discutir e definir qual o papel que os bancos devem desempenhar no país.

A pauta de reivindicações será entregue à Fenaban no dia 1º de agosto. E já estão marcadas as duas primeiras rodadas de negociação, nos dias 7 e 8 e 15 e 16.

A Conferência também decidiu intensificar a luta pelo cumprimento da jornada de 6 horas para todos , pela contratação da remuneração total do bancário e pela ampliação da campanha pela inclusão bancária, que assegure prestação de todos os serviços financeiros a toda a população, realizada em agências e PABs por profissionais bancários, de forma a garantir atendimento de qualidade, respeitando as normas de segurança e protegendo o sigilo bancário. 

O coroamento de um processo democrático de discussão

A 14ª Conferência, que começou na sexta-feira 20, foi o ponto culminante de um processo de participação e democracia da categoria em todo o país, que passou por assembleias, consultas dos sindicatos junto às suas bases, encontros estaduais e conferências regionais. “Esse é um processo que coroa o movimento que teve início lá atrás”, afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional dos Bancários.
Segundo Cordeiro, “entramos agora na fase das mobilizações que tratarão não apenas da remuneração e do emprego, mas também dos demais eixos que compõem a minuta aprovada neste domingo. Estamos com a categoria bastante mobilizada para termos sucesso em todas as nossas reivindicações”. 

“No dia 1º de agosto vamos entregar a pauta de reivindicações aos bancos e esperamos que os banqueiros estabeleçam um processo de negociação sério conosco. Debatemos e deliberamos nossas propostas de forma democrática. Vamos levar a negociação para além de aspectos econômicos, abordaremos temas caros aos bancários como saúde do trabalhador e segurança bancária”, aponta Ivone Maria da Silva, secretária-geral da Contraf-CUT.

“Esta Conferência Nacional, resultado de um amplo e democrático processo de debates, atende a expectativa dos bancários de todo o país e aproxima ainda mais o movimento sindical da realidade cotidiana da categoria, da vida do bancário em seu local de trabalho e consolida a nossa unidade”, afirma Carlos de Souza, vice-presidente da Contraf-CUT. 

As principais reivindicações

* Reajuste salarial de 10,25%, o que significa 5% de aumento real acima da inflação projetada de 4,97%. 

* PLR de três salários mais R$ 4.961,25 fixos. 

* Piso da categoria equivalente ao salário mínimo do Dieese (R$ 2.416,38).

* Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) para todos os bancários.

* Auxílio-educação para graduação e pós-graduação.

* Auxílio-refeição e vale-alimentação, cada um igual ao salário mínimo nacional (R$ 622,00).

* Emprego: aumentar as contratações, acabar com a rotatividade, fim das terceirizações, aprovação da Convenção 158 da OIT (que inibe demissões imotivadas) e ampliação da inclusão bancária.

* Cumprimento da jornada de 6 horas para todos.

* Fim das metas abusivas e combate ao assédio moral para preservar a saúde dos bancários.

* Mais segurança nas agências e postos bancários.

* Previdência complementar para todos os trabalhadores.

* Contratação total da remuneração, o que inclui a parte variável da remuneração.

* Igualdade de oportunidades.

“É um marco para o Sindicato dos Bancários de Curitiba e região a realização da 14ª Conferência Nacional em nossa cidade. Nossa avaliação é que o encontro foi muito positivo, não só pelos debates das demandas dos bancários, mas também pelas discussões políticas que tivemos. Uma novidade é que neste ano terminamos a Conferência com a data de entrega da minuta para a Fenaban já marcada, e também com duas rodadas de negociação já agendadas. Esperamos manter a unidade da categoria e que neste ano a adesão dos trabalhadores seja ainda maior, para conquistarmos cada vez mais”, avalia Otávio Dias, presidente do Sindicato dos Bancários de Curitiba e região.

O presidente da Fetec-CUT-PR, Elias Hennemann Jordão, também elogiou a Conferência. “Mesmo com todas as divergências nos debates promovidos entre todas as delegações, as reivindicações sobre saúde, emprego, remuneração, condições de trabalho e segurança bancária resultaram na minuta aprovada pelos delegados”, conclui.

TOMMASO LOTTO: Assassinato de jovem italiano em SP revolta a Itália

JORNAIS ITALIANOS DESTACAM ASSASSINATO DO JOVEM TOMMASO LOTTO, QUE ENGROSSA AS ESTATÍSTICAS DA VIOLÊNCIA EM SÃO PAULO

23 de Julho de 2012 

247 – “Ele estava no Brasil há apenas dois dias. O país dos seus sonhos. Pensava no trabalho e tinha muitos projetos.” Assim o Il Giornale di Vicenza, jornal da cidade onde Tommaso Lotto nasceu, narra a trágica morte do jovem de apenas 27 anos, de forma banal, na esquina entre a Avenida Nove de Julho e a São Gabriel, em São Paulo. Acompanhado de um amigo, ele foi abordado por assaltantes e morreu com dois tiros nas costas.

Assim que receberam a notícia, os pais de Tommaso, Livia Puorto e Massimo Lotto tomaram um voo, aos prantos, de Roma para São Paulo. A capital paulista era a cidade que ele havia escolhido para morar. Com uma carreira promissora no mercado financeiro, Tommaso Lotto era analista da Nomura Securities, especializado em empesas focadas em recursos naturais, como mineração e petróleo.

Ele já havia trabalhado na Inglaterra e tinha ofertas de trabalho na Argentina e na Austrália, mas decidiu que o Brasil, onde tinha muitos amigos que, como ele, passaram pelo Instituto Bocconi, era o seu país. No sábado, ele foi a uma festa em São Paulo, mas a noite acabou em tragédia.

(Brasil 247)

TRE-CE flagra propaganda irregular de Roberto Cláudio no Fortal

Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) flagrou a realização de propaganda política irregular  do candidato a prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, em frente à entrada que dá acesso ao Fortal na noite deste domingo (22).

De acordo com a analista judiciária do TRE-CE, Adriana Andrade, um trio elétrico fazia a propaganda do candidato do Partido Socialista Brasileiro (PSB).

Além do som propagado estar acima do nível permitido por lei, Andrade esclareceu as outras implicações que tornaram o ato irregular. “O uso do trio elétrico só pode ser feito em comícios ou em frente ao comitê do candidato. A imagem dele instalada no carro também desobedecia ao padrão”, explica.

A juíza Maria das Graças de Almeida de Quental foi ao local para fazer a apreensão do trio e aplicar a multa com o valor compatível às irregularidades apontadas.

(JANGADEIRO ONLINE)

Ceará lidera ranking nordestino com mais casos de homofobia. Estado é o quarto no país

A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH) divulgou neste fim de semana os estados brasileiros com maior número de casos de homofobia. Com 476 ocorrências registradas pelo Disque 100, no ano passado, o Ceará lidera o ranking nordestino, seguido pela Bahia, com 468 casos. No país, o Ceará fica atrás somente de São Paulo (1.110), Minas Gerais (563) e Rio de Janeiro (518).

Os números foram discutidos durante a reunião do Conselho Nacional LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais), em Brasília. O encontrou também elaborou um relatório sobre os termos de cooperação técnica para enfrentamento da homofobia. Atualmente, nove estados já possuem os termos em vigor, são eles: Acre, Amapá, Goiás, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande o Sul, Roraima e Tocantins.

O projeto de lei que criminaliza a homofobia também foi debatido durante o encontro. A proposta tramita no Congresso Nacional desde 2006. O PLC 122/06 é de autoria da ex-deputada federal Iara Bernardi (PT-SP) e foi aprovado na Câmara em dezembro de 2006. Desde então, a proposta aguarda apreciação no Senado Federal.

(com a SDH)

Miss Brasil 2012 acontecerá em Fortaleza

Essa é do Blog Gente de Mídia, do  Nonato Albuquerque:
 
Quando setembro vier, o Miss Brasil vai acontecer. Sabe onde? Em Fortaleza. O concurso tem transmissão exclusiva da Bandeirantes  e vai ocupar o Centro de Eventos do Ceará.
 
Representantes de todo o país estarão desfilando em nossa capital, no concurso que tem como Miss Ceará, Milena Férrer. A organização do concurso confirma Adriane Galisteu como apresentadora oficial. Será no dia 29 de setembro.
(Via Elimar de Lima)

VISITANTES TOTAIS

  • 8,676,453 visitas

VISITANTES ON-LINE

SAUDAÇÕES

Sejam tod@s muito bem vind@s!

O blog diálogos políticos é uma iniciativa da Secretaria de Formação do Sindicato dos Bancários do Ceará. Nosso objetivo é possibilitar o intercâmbio de informações entre as pessoas interessadas nos mais diversos temas da conjuntura brasileira.

MEDIADOR

. Geógrafo e Funcionário da Secretaria de Formação do SEEB/CE. Atua na CCP-Banco do Brasil e CCV-Caixa. Diretor da AESB e Delegado Sindical do SINTEC-CE.

MÚSICA

Direito a Liberdade de Expressão

"Todo o indivíduo tem direito a liberdade de opinião e de expressão, o que implica o direito de não ser inquietado pelas suas opiniões e o de procurar, receber e difundir, sem consideração de fronteiras, informações e idéias por qualquer meio de expressão". Art.19 da Declaração Universal dos Direitos do Homem, promulgada em 10 de dezembro de 1948.
free counters