archives

Arquivo para julho 4, 2012

Começa a funcionar primeiro banco de ossos do Norte e Nordeste

Foi inaugurado no Recife (PE), o primeiro banco de ossos do Brasil acima do Rio de Janeiro. O estabelecimento já funciona nesta terça-feira e atenderá pacientes nas regiões Norte e Nordeste do País.

O ortopedista Cláudio Marques, responsável pelo novo Banco de Ossos, ressalta que a inauguração do local é muito importante para a região, pois os outros seis bancos que operam no Brasil se concentram no Centro-Sul, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. “Quando um paciente do Norte ou do Nordeste precisava de material de um banco de ossos, era encaminhado para o Instituto Nacional de Ortopedia e Traumatologia do Rio de Janeiro, onde enfrentava longas filas de espera para esse tipo de atendimento”, diz Marques.

Um Banco de Ossos ajuda pacientes que necessitam implantar ou trocar uma prótese de membros, ou realizar um tratamento dentário, por exemplo.

O novo banco pertence ao Instituto de Medicina Integral Fernando Figueira (Imip), e foi montado numa instituição filantrópica, que atende apenas a pacientes do SUS. O investimento, de cerca de R$ 1,5 milhão, foi complementado pelo Ministério da Saúde e pela Federação Nacional da Indústria. No Recife só existem dois hospitais credenciados a usar o banco de ossos, o Imip e o Hospital Otávio de Freitas. Por essa razão, ortopedistas estão pedindo apoio da Secretaria da Saúde de Recife para uma campanha de doação de ossos.

“Com essa campanha pretendemos explicar que só captamos ossos dos membros inferiores e que são substituídos por outros de PVC, assim o morto continua com uma aparência normal”, afirma o Cláudio Marques. O ortopedista salienta que a doação de ossos pode ser vital para um paciente volte a ter pleno funcionamento dos membros inferiores e condições de trabalhar.

(Portal Terra)

Adriana Colin perde o pai e a mãe no mesmo dia

Adriana Colin recebeu duas tristes notícias nesta terça-feira (3). A ex-assistente de palco do Domingão do Faustão, da Globo, perdeu o pai, José Colin, e a mãe, Audina Letizio Colin, no mesmo dia. A notícia foi confirmada por uma amiga da apresentadora para O Fuxico. 

No início da manhã, Adriana recebeu a notícia da morte de seu pai, que estava internado há um mês em um hospital em São Carlos, no interior de São Paulo. O aposentado teve uma parada cardíaca e veio a falecer.

Durante o velório do corpo de seu José, a apresentadora foi informada da morte da mãe.

Audina também estava internada em um hospital em São Carlos. A mãe da apresentadora estava tratando um linfoma em estado avançado, mas não resistiu e acabou falecendo.

Até o fechado desta matéria a reportagem do O Fuxico não conseguiu falar com Adriana pelo celular.

(O FUXICO)

20ª edição do Forricó traz shows de Leonardo e mais 25 bandas

A 20ª edição do Forricó, no município de Icó, a 360km de Fortaleza, começou nesta terça-feira (3) e deve trazer mais 22 bandas de forró até domingo (8). As atrações confirmadas incluem Garota Safada, Leonardo, Beto Barbosa, Ítalo & Renno e Forró Real. Os shows são gratuitos e devem ser realizados no Largo no Largo do Theberge, no Centro Histórico do município.

O primeiro dia do evento foi marcado pelas apresentações das bandas Garota Safada, Forró da Curtição, Banda Skema e Balança Paredões. Confira a programação completa do 20º Forricó:

3 de julho (terça-feira)
Garota Safada
Forró da Curtição
Banda Skema
Balança Paredões

4 de julho (quarta-feira)
Toca do Vale
Solteirões do Forró
Pé de Ouro
Muleca Atrevida

5 de julho (quinta-feira)
Leonardo
Caviar
Forró Boca a Boca
Xexéu e Tico

6 de julho (sexta-feira)
Limão com Mel
Arreio de Ouro
Doce Skema
Banda Pele Morena

7 de julho (sábado)
Beto Barbosa
José Augusto
Ítalo e Renno
Forró Cara de Pau
Seu Paulino

8 de julho (domingo)
Forró Real
Mala 100 alça
Brasas do Forró
Forró Bota pra Moer
Forró do Bole Bole

 

Paradas de ônibus de Fortaleza oferecem serviço gratuito de internet

O projeto piloto de uma empresa de informática oferece internet gratuita em paradas de ônibus em Fortaleza. Por enquanto, o acesso livre são em três pontos: na Avenida Dom Luís, entre as ruas Oswaldo Cruz e Joaquim Nabuco, em frente ao shopping Iguatemi e a na Avenida Treze de Maio, em frente à Igreja de Fátima.

A população pode conectar por meio dos celulares, tablets e computadores. O sinal da rede Wi-FI é liberado sem senha, via roteador e modem 3G. O raio de abrangência é de 40 a 50 metros. Segundo a gerente de marketing da empresa de informática Ibyte, o projeto piloto terá a duração de dois meses e, após esse período, vai ser implantado em outros locais.

(g1 ceará)

Sobral: Quatro candidatos disputarão a prefeitura do município

A maior cidade da região Norte do Ceará, Sobral, terá quatro candidatos: Veveu Arruda (PT), Francisco Guimarães (PV), Marcos Prado (PSDB) e Oswaldo Aguiar (PSOL). As candidaturas foram lançadas em convenções nesta semana, três delas neste sábado (30), último dia do calendário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para definir os candidatos.

Clodoveu Arruda (PT) (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)
Clodoveu Arruda (PT) é candidato à reeleição
(Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)

PT
O PT oficializou a candidatura à reeleição do atual prefeito, Veveu Arruda, na quadra do Colégio Luciano Feijão. O vice será Carlos Hilton (PSB). A coligação tem 16 partidos.

Veveu Arruda defende que Sobral precisa de pauta comum a todos. “Vamos começar um novo tempo em Sobral. É necessário que tenhamos um projeto com uma pauta comum mínima. Ou seja, numa pauta que seja de todos, independente de partido, independente de posições”, afirma Arruda.

Marcos Prado (PSDB) (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)
Vereador Marcos Prado é o candidato do PSDB
(Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)

PSDB
O candidato do PSDB é o vereador Marcos Prado. O vice será José Ricardo Prado (DEM). A convenção ocorreu no auditório da CDL. A coligação tem DEM e PR.

Esta é a quarta vez que Prado disputa a Prefeitura de Sobral. Não se elegeu até agora. “Como vereador fizemos várias proposituras, entre elas a implantação da escola em tempo integral em todos os distritos e todos os bairros. Quero pôr em prática os projetos destes 3 anos e 6 meses”, diz.

Dr. Guimarães (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)
O Partido Verde lançou o Dr. Guimarães
(Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)

PV
O PV lançou o procurador da Fazenda Nacional Francisco Guimarães, o Dr. Guimarães, para disputar a prefeitura de Sobral. O vice será a dentista Imaculada Dias (PRTB). A convenção aconteceu em uma escola do Bairro Dom José. A coligação tem PTN e PRTB.

“Hoje a gente vê que é uma cidade bem cidade no Centro, mas nos bairros onde moram a maioria das pessoas os benefícios não chegaram. Então nossa proposta principal é uma Sobral para todos”, disse.

Oswaldo Aguiar (PSOL) (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)
Professor Oswaldo Aguiar é o candidato do PSOL
(Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)

PSOL
O PSOL realizou convenção no dia 23 de junho e lançou candidato a prefeito de Sobral o professor Oswaldo Aguiar. O vice será Marcelino Vasconcelos. O partido não vai se coligar.

Aguiar diz que tem como prioridade a educação e as questões ambientais. “Queremos uma educação em tempo integral em Sobral. Com isso, levaremos as crianças, a juventude, até um pensamento crítico da realidade que tá vivendo”, afirmou.

(G1 CEARÁ)

Juazeiro do Norte, no Ceará, tem quatro candidatos a prefeito

Três candidatos a prefeito de Juazeiro do Norte, no Sul do Ceará, foram confirmados em convenções neste sábado (30). A cidade vai ter quatro candidaturas. Manoel Santana Neto (PT), Raimundo Macedo (PMDB), Alcymar Monteiro (PDT) e Demontieux Fernandes (PSOL) são candidatos a prefeito do município que tem 250 mil habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É um dos principais centros religiosos do Nordeste e polo de comércio e turismo do Ceará.

Manoel Santana, candidato a prefeito pelo PT (Foto: TV Verdes Mares/ Reprodução)
Manoel Santana, candidato a prefeito
pelo PT (Foto: TV Verdes Mares/ Reprodução)

PT
A convenção do PT foi realizada no colégio Salesianos de Juazeiro do Norte na noite deste sábado. O pré-candidato Manoel Salviano (PSD) desistiu da candidatura para apoiar o candidato petista, Manoel Santana Neto. O PSD indicou o vice na chapa: Atson Rodrigues.

A coligação terá oito partidos, entre eles, PT, PSD, PRP, PSC e PCdoB. Em caso de reeleição, o candidato afirmou que vai melhorar a educação, saúde e infraestrutura da cidade. “Vamos melhorar o que está dando certo e inovar. Em mobilidade urbana, melhorar o deslocamento das pessoas; avançar mais na saúde, completando os PSFs que precisam funcionar e avançar no programa de moradia para famílias de baixa renda”, disse.

Manoel Santana, mais conhecido como Dr. Santana, tem 51 anos. É formado em medicina pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Ele atuava como médico sanitarista e é o atual prefeito de Juazeiro do Norte. Santana chegou a ser cassado pela Câmara de Vereadores de Juazeiro do Norte em 10 de janeiro de 2011, em que dos 14 vereadores, 12 votaram pela cassação. Ele retornou ao cargo no dia seguinte por força de medida liminar concedida pelo Tribunal de Justiça do Ceará.

Raimundão foi oficializado como candidato do PMDB (Foto: TV Verdes Mares/ Reprodução)
Raimundão é o candidato do PMDB
(Foto: TV Verdes Mares/ Reprodução)

PMDB
A coligação do PMDB tem, pelo menos,12 partidos: PMDB, PHS, PPS, PTdoB, PSL, PTN, PV, PSB, DEM, PTC, PR, PSDB e PTB. A convenção da legenda ocorreu no Sesi de Juazeiro do Norte na manhã deste sábado (30) e oficializou o nome de Raimundo Antônio de Macêdo, o Raimundão, como candidato a prefeito.

Durante a convenção do partido, o candidato afirmou que uma das prioridades será a saúde pública. “Devemos reabrir o Santo Inácio [hospital] ou construir um hospital público”, disse. O presidente estadual do PMDB, Eunício Oliveira, participou do evento.

Raimundo Antônio de Macêdo tem 69 anos. Além da política, é médico e já foi agricultor. Foi prefeito de Juazeiro do Norte entre 2005 e 2008, mas não conseguiu apoio do PSDB, partido a que era filiado na ocasião, para se candidatar à reeleição.

candidato do Psol (Foto: TV Verdes Mares/ Reprodução)
Candidato do PSOL Demontieux
Fernandes (Foto: TV Verdes Mares/ Reprodução)

PSOL
O PSOL também fez convenção neste sábado pela manhã na Associação Comercial de Juazeiro do Norte e sai coligado com o PSTU. O partido lançou o radialista Demontieux Fernandes como candidato a prefeito e o sindicalista Valdir Medeiros como vice. Medeiros também é do PSOL e preside o sindicato dos agentes de trânsito da região do Cariri. A chapa PSOL-PSTU será ”uma frente de esquerda”, disse o candidato na convenção. Ele citou três principais compromissos: infraestrutura, saúde e educação.

Demontieux Fernandes é radialista e tem 55 anos. É formado em direito pela Universidade Regional do Cariri. Foi candidato a vereador em 1996 pelo PDT, mas não se elegeu. É dono do jornal local diário Folha da Manhã. Nunca exerceu mandato eletivo.

candidato do PDt a prefeito de juazeiro (Foto: TV Verdes Mares/ Reprodução)
Alcymar Monteiro (PDT) disputa prefeitura de
Juazeiro (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)

PDT
O PDT já havia oficializado na quinta-feira (28) o cantor Alcymar Monteiro como candidato a prefeito. A sigla faz coligação com o Partido Pátria Livre (PPL). Além de cantor e compositor de músicas regionais, Alcymar Monteiro já foi secretário de Cultura de Juazeiro do Norte, quando Carlos Cruz governava o município, de 2000 a 2004.

Na convenção, Monteiro disse que pretende priorizar cultura, educação e saúde. ”Na saúde, teremos de construir o hospital municipal. Eu visitei o Santo Inácio e ali pode ser hospital municipal porque já está tudo pronto. Vamos fazer o Cultura Viva e eleger dois ou três mestres da cultura. Na educação, as escolas integrais”, afirmou.

(G1 CEARÁ)

Justiça suspende vestibular da Faculdade de Medicina de Juazeiro por suspeita de fraude

A Justiça Estadual determinou a suspensão da divulgação dos aprovados no vestibular de uma faculdade em Juazeiro do Norte, no interior do Ceará, por suspeitas de fraude na realização da prova. A decisão é do juiz José Acelino Jácone de Carvalho, que aceitou o pedido da defensoria pública. A decisão é liminar, e a Faculdade de Medicina de Juazeiro do Norte (FMJ) afirmou que vai recorrer da decisão.

A prova foi realizada em junho e o resultado dos aprovados deveria ter sido divulgada nesta quarta-feira (4), mas com a decisão, apenas o gabarito da prova está disponível no site da escola de ensino superior. O defensor Rafael Vilar, que denunciou a suposta fraude, afirma que a divulgação dos aprovados prejudicaria quem se diz lesado pelo processo.

A diretora da Faculdade de Medicina de Juazeiro do Norte, Ângela Gimbo, nega a possibilidade de fraude. “Não houve fraude, podemos afirmar isso, e temos todas as provas. A faculdade tem a tranquilidade para responder a todas as questões desse processo.

Segundo defensor, há fortes indícios de fraude na prova. “Primeiramente pela frouxidão da fiscalização e forte indícios, com declarações de professores, de que as questões teriam vazadas antes do dia da prova”, afirma Rafael Vilar. O promotor ouviu 25 pessoas, entre professores e alunos.

Segundo o professor Sandro Leal, que depôs à defensoria pública, outros professores anteciparam questões a um grupo de alunos. “Um professor foi procurado no sábado à noite para resolver algumas questões e essas mesmas questões caíram na prova no domingo. Alguns alunos também comentam que as provas chegaram às salas sem envelopes, elas estavam abertas”, diz Leal.

Com os indícios da suposta fraude, a defensoria pública diz que vai coletar mais provas e pedir a anulação definitiva do vestibular. “Nós estamos colhendo mais provas para dar ensejo a essa nova demanda para, verificando a existência de várias fraudes, pedir inclusive a anulação do concurso”, diz o defensor.

Rafael Vilar diz ainda que, caso se confirme a fraude, os suspeitos podem responder por crime civil e criminal por fraude de concursos públicos, cuja pena é de um a quatro anos de prisão.

(G1 CEARÁ)

Conheça os perfis dos 10 candidatos que vão disputar a prefeitura de Fortaleza

A disputa pela prefeitura de Fortaleza, em 2012, conta com 10 (dez) candidatos. Alguns são velhos conhecidos dos eleitores da capital, outros entram na disputa pela primeira vez. Em algumas chapas, os “vice” roubam a cena pela grande popularidade e votação em Fortaleza.  A presença feminina fica restrita a candidatura de apenas duas mulheres ao cargo de vice-prefeita.

Veja abaixo, listado por ordem alfabética, os detalhes, informações, curiosidades destes que vão estar cada vez mais presentes na vida dos eleitores pelos próximos meses.

Candidato: André Ramos (PPL)
Vice: Lucélio Moura (PPL)
Coligação: Puro Sangue

André Ramos é sociólogo e tem 30 anos. Ele nasceu em Natal, no Rio Grande do Norte, e morou alguns anos em São Paulo, antes de se fixar em Fortaleza. Começou na política ao participar do movimento estudantil. Esta é sua primeira eleição para um cargo eletivo. Teve participação na gestão da prefeita Luizianne Lins (PT) como assessor técnico junto à Coordenadoria Especial de Políticas Públicas de Juventude, durante os anos de 2009, 2010, 2011. O PPL - Partido Pátria Livre – fundado há oito meses faz sua estreia nas urnas em 2012. O administrador de empresa Lucélio Moura é o candidato a vice-prefeito.

 

 

Candidato: Elmano de Freitas (PT)

Vice: Antônio Mourão (PR)
Coligação: PR, PV, PTN, PSC, PTdoB, PT, PTC

Elmano de Freitas é advogado formado pela Universidade Federal do Ceará. Tem 42 anos e nasceu no município cearense de Baturité. Veio para Fortaleza aos 14 anos. Iniciou a militância política nas Comunidades Eclesiais de Base, atuando também no movimento estudantil da Universidade Federal do Ceará. Filiou-se ao PT em 1989, tendo participado da direção do partido no Ceará durante nove anos, entre 1994 e 2002. Esta é a primeira vez que disputa uma eleição. Na gestão de Luizianne Lins (PT), coordenou o Orçamento Participativo em Fortaleza (de 2008 a 2011), trabalhou na administração da Secretaria de Finanças, no gabinete da prefeita e, recentemente, na Secretaria de Educação.  A chapa de Elmano conta com o médico Antonio Mourão como candidato a vice-prefeito de Fortaleza.

 

 

Candidato: Francisco Gonzaga (PSTU)
Vice: Nivânia Menezes (PSTU)
Coligação: Puro Sangue

Francisco Gonzaga tem 54 anos e iniciou sua militância política há dezoito. Nascido no interior do Maranhão, veio para o Ceará no final da década de 70 para trabalhar como pedreiro na construção civil. Em 1994 passou a compor o sindicato da categoria e filiou-se ao PSTU, partido pelo qual disputou os cargos de vereador, deputado estadual, governador e vice de Renato Roseno (PSOL) nas últimas eleições. Em 2012, Gonzaga foi o nome escolhido por seu partido para disputar a prefeitura de Fortaleza.

 

 

Candidato: Heitor Férrer (PDT)
Vice: Alexandre Pereira (PPS)
Coligação: PDT e PPS

Heitor Férrer, de 57 anos, é formado em medicina pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e tem especialização em doenças tropicais e saúde pública. Nasceu na cidade cearense de Lavras da Mangabeira e começou a carreira política aos 33 anos, quando se candidatou a vereador de Fortaleza. Exerceu três mandatos como vereador da capital e ganhou destaque na oposição. Disputou a prefeitura de Fortaleza em 2004, ficou em sexto lugar. Atualmente, exerce o terceiro mandato como deputado estadual. Na última eleição (2010) conquistou 47 mil votos e foi o deputado estadual mais votado em Fortaleza. O empresário Alexandre Pereira (PPS) é o candidato a vice-prefeito de Fortaleza.

 

 

Candidato: Inácio Arruda (PCdoB)
Vice: Chico Lopes (PCdoB)
Coligação: Puro Sangue

Inácio Arruda tem 55 e é senador pelo Ceará desde 2007. É formado em Eletrotécnica pela Escola Técnica e funcionário público do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE). Nasceu em Fortaleza e entrou na política em 1981, quando se filiou ao PCdoB. Sete anos depois, foi eleito vereador de Fortaleza. Dois anos depois foi eleito deputado estadual.  Foi deputado federal por três mandatos. Inácio já disputou a prefeitura da capital em duas oportunidades, nos pleitos de 2000 e de 2004. O deputado federal Chico Lopes (PCdoB) é o candidato a vice-prefeito de Fortaleza.

 

 

Candidato: Marcos Cals (PSDB)
Vice: Fernando Hugo (PSDB)
Coligação: Puro Sangue

Marcos Cals tem 48 anos e é formado em Sociologia pela Universidade de Fortaleza. Nasceu no Recife, em Pernambuco, e entrou na política aos 19 anos, influenciado pelo pai, o ex-governador César Cals. Ao todo, contabiliza seis mandatos na Assembleia Legislativa (AL). Foi secretário de Justiça no primeiro governo Cid Gomes. Em 2010 disputou o governo do Estado, ficando em segundo lugar na disputa. Durante o período que esteve deputado, presidiu a AL por quatro anos consecutivos. Atualmente é presidente do PSDB no Ceará. O candidato a vice-prefeito é o deputado estadual Fernando Hugo (PSDB).

 

Candidato: Moroni Torgan (DEM)
Vice: Lineu Jucá (DEM)
Coligação: Puro Sangue

Moroni Torgan, de 55 anos, é natural de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, e veio para a Capital cearense para assumir o cargo de delegado da Polícia Federal. Já disputou a prefeitura de Fortaleza três vezes – em 2000, obteve 18% dos votos válidos; em 2004, 27%; e em 2008, foram 25% dos votos válidos. Assumiu o primeiro mandato na Câmara Federal em 1991 e, ao final da legislatura, compôs o secretariado do Governo Tasso Jereissati, como gestor da Secretaria da Segurança Pública. De 1995 a 1998, foi vice-governador do Ceará, voltando a assumir uma vaga na Câmara dos Deputados em 1999. Moroni morou em Portugal nos último três anos onde cumpriu missão religiosa. O candidato a ice-prefeito é o médico Lineu Jucá (DEM).

 

 

Candidato: Renato Roseno (Psol)
Vice: Soraya Tupinambá (PSol)
Coligação: Psol e PCB

Renato Roseno tem 40 anos e é advogado formado pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Nasceu em São Paulo e veio morar em Fortaleza com os pais aos nove anos de idade. É militante político desde muito jovem, atuando no movimento estudantil do colégio secundarista e da UFC. Atualmente, milita no movimento de direitos humanos da infância e da juventude. Já se candidatou quatro vezes, mas nunca foi eleito. A primeira disputa foi em 2006, quando disputou o cargo de governador do Ceará. Em 2008, tentou chegar à Prefeitura da Capital cearense. Em 2010, foi o 10º candidato a deputado federal mais bem votado, mas não conseguiu se eleger por conta do coeficiente eleitoral. A ambientalista Soraya Tupinambá (Psol) é a candidata a vice-prefeita.

 

 

Candidato: Roberto Cláudio (PSB)
Vice: Gaudêncio Lucena (PMDB)
Coligação: PP, PSB, PEN, PHS, PMDB, PMN, PRB, PRP, PSDC, PSL, PTB e PSD

Roberto Cláudio tem 36, é médico sanitarista formado pela Universidade Federal do Ceará e tem especialização em saúde pública pela Universidade do Arizona. Nasceu em Fortaleza e disputa neste ano a primeira eleição para o posto de chefe do Executivo. Atualmente exerce mandato como deputado estadual. Foi eleito presidente da Assembleia Legislativa com o apoio do presidente do PSB no Ceará, governador Cid Gomes. A primeira campanha eleitoral foi em 2006, quando pleiteou vaga na Assembleia Legislativa pelo PHS. Mudou de partido em 2010, ano em que disputou reeleição como deputado, dessa vez pelo PSB. O empresário Galdêncio Lucena (PMDB) é o candidato a vice-prefeito.

 

Candidato: Valdeci Cunha (PRTB)
Vice: Orlancy Marques (PRTB)
Coligação: não coligou

Valdeci Cunha tem 53 e é natural do município de Massapê, interior do Ceará. Mora em Fortaleza desde os 17 anos. É advogado formado pela Universidade Federal do Ceará e atualmente atua como professor universitário na área de Direito e em cursos preparatórios para concursos.

Entrou na militância jovem, ao integrar o movimento estudantil no colégio secundarista e na universidade. Disputou muitas eleições, sempre tentando eleger-se para ocupar vaga no Legislativo, sem êxito. Em 2008, disputou o cargo de vereador da Capital cearense e, em 2010, de deputado federal pelo Ceará. Valdeci Cunha nunca ocupou cargos públicos.

 (POLITIKA com K, Jangadeiro Online)

Usuários da Linha Sul do metrô de Fortaleza denunciam mau funcionamento

Usuários da Linha Sul do metrô de Fortaleza denunciaram o mau funcionamento do transporte na manhã desta quarta-feira (4).

Jane Lima, de 29 anos, levou a filha para conhecer o metrô e quando chegou na estação,apenas um estava operando. “Impediram a gente de entrar, fecharam a estação. Estou revoltada”, afirma.

De acordo com os funcionários da estação, o outro metrô está em manutenção e, para fazer o controle dos usuários, as portas da estação estavam sendo fechadas.

Inauguração

O primeiro trecho da linha Sul do Metrô de Fortaleza começou a operar no dia 15 de junho, após 13 anos desde o início das obras. Até outubro deste ano, as viagens realizadas pelos Trens Unidades Elétricas (TUEs) são gratuitas e fazem parte da fase de testes.

Durante esse período, o Metrô irá transportar passageiros voluntários entre as estações Carlito Benevides, em Pacatuba, e Parangaba, em Fortaleza.

Jangadeiro Online entrou em contato com a assessoria do Metrofor, mas até agora não recebeu resposta.

 (JANGADEIRO ONLINE)

Fenaj denuncia aumento do número de mortes de jornalistas no Brasil

A Câmara dos Deputados debateu nesta terça-feira (3) a segurança dos jornalistas e a impunidade em relação aos crimes praticados contra eles.O número de jornalistas que são mortos por causa do trabalho que realizam está aumentando no Brasil. 

Só nos seis primeiros meses de 2012, seis jornalistas foram assassinados – número que corresponde às mortes de todo o ano de 2011. Em 2010, foi registrado um caso e, em 2009, dois casos. Desde 1995, 41 jornalistas foram assassinados no País.

A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) destaca que a violência contra a categoria não diz respeito só a assassinatos, mas a agressões físicas, ofensas verbais e ameaças – que são costumeiras. Relatórios anuais elaborados pela Fenaj apontam que a maior parte da violência contra jornalistas é cometida por agentes públicos, em especial políticos estaduais e municipais e policiais locais.

Esses dados foram divulgados durante audiência realizada pela Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado. No evento, foi discutida a segurança dos jornalistas e a impunidade em relação aos crimes praticados contra eles.

Impunidade

O representante da Fenaj, José Carlos Torves, afirma que muitos crimes ocorrem porque os agressores têm a sensação de que não vão ser punidos. Ele também afirma que, nas cidades do interior, existem vários casos de violência contra jornalistas que não são investigados por pressão política ou conivência da polícia e do judiciário local.

Por isso, Torves defende a aprovação de um projeto que está sendo analisado na Câmara que federaliza os crimes contra a atividade jornalística (PL 1078/11). A proposta permite que a Polícia Federal participe dos inquéritos sobre esses crimes quando houver “omissão ou ineficiência” das polícias dos estados e municípios. Isso depois que as investigações locais tiverem completado 90 dias.

Torves afirma que o projeto vai contribuir principalmente para evitar a impunidade em cidades menores: “Há uma situação já comprovada de que todos os crimes que ocorrem contra jornalistas no interior do Brasil acabam sendo engavetados. Por um conluio de várias autoridades políticas e policiais, os crimes nunca são esclarecidos. Então, com a federalização, nós acreditamos que vai sair desse controle paroquial e vai haver a apuração do caso pela Polícia Federal.”

Fonte: Agência Câmara

Dia Nacional de Luta aponta descaso do Bradesco com o plano de saúde

A Contraf-CUT, federações e sindicatos realizam nesta quarta-feira (3) um Dia Nacional de Luta com protestos e manifestações em agências do Bradesco de todo país para denunciar as dificuldades que os funcionários vêm enfrentando no atendimento médico, laboratorial, hospitalar e odontológico. 

A mobilização é uma resposta dos bancários diante do descaso do banco em resolver os problemas do plano de saúde e odontológico. O movimento sindical cobra uma negociação para discutir com seriedade as reivindicações dos funcionários.

“O Bradesco Saúde foi criado em 1999. A defasagem é de 22 anos. A cobertura não se modernizou conforme os avanços da medicina e dos novos procedimentos médicos que se popularizaram. Além de defasado, o plano é precário”, afirma Walcir Previtale, secretário de Saúde do Trabalhador da Contraf-CUT e funcionário do banco.

Os sindicatos estão distribuindo uma edição especial do jornal Raios, da Contraf-CUT, para os funcionários do Bradesco.

> Clique aqui para ler o novo jornal Raios. 

Os trabalhadores não possuem atendimento em diversas especialidades, como psicologia, psiquiatria, fonoaudiologia, nutricionista, entre outros procedimentos. “É preciso ampliar as especialidades médicas cobertas pelo plano. Essa é uma pauta antiga dos trabalhadores”, afirma Elaine Cutis, diretora da Contraf-CUT e coordenadora da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Bradesco. 

Além disso, há limitações para fazer procedimentos em uma mesma especialidade. “Se o médico solicitar ao paciente um exame do ombro e outro da coluna, o usuário tem de escolher apenas um. O outro só pode ser feito após 30 dias. Isto porque o convênio não autoriza”, explica Elaine. Em muitas regiões do Brasil falta credenciamento de profissionais no plano, obrigando os funcionários a se deslocarem a outras cidades para serem atendidos.

Elaine cobra do Bradesco seriedade no processo de negociação. “Há muito tempo não se avança em nenhuma das reivindicações dos trabalhadores, ficando sem solução os problemas dos bancários. Saúde não é brincadeira”, critica. 

ANS de olho

A situação é tão precária que o plano dos funcionários do Bradesco sequer é regulado pela lei federal 9656/98 por ser anterior a ela. Entretanto, a ANS, como agência reguladora e fiscalizadora do setor, criada em 2000, deve submeter o Bradesco Saúde aos seus crivos. 

Conforme a Resolução Normativa (RN) 254 da ANS, a partir do dia 4 de agosto, o Bradesco não poderá mais incluir novos funcionários na apólice de saúde vigente. Caso o banco não se comprometa a fazer adaptação ou migração para as novas normas, ele terá que abrir uma nova apólice para receber os novos funcionários, o que acabará gerando diferenciação de atendimento entre novos e antigos funcionários. 

Plano odontológico precário

Outro problema grave enfrentado pelos bancários do Bradesco é o serviço prestado pelo plano odontológico. Muitos profissionais têm deixado o plano por conta do aumento da burocracia após a fusão da OdontoPrev com o Bradesco, criando a rede UNNA. 

Com isso, o plano que já tinha poucos profissionais em diversas regiões passou a ser quase nulo em algumas localidades. Tem ocorrido um verdadeiro descredenciamento em massa do plano. É preciso resolver essa situação e garantir um atendimento de qualidade para todos os bancários.

Sem contar a defasagem do plano, que não cobre, entre outros procedimentos modernos, a ortodontia, implantologia, reabilitação oral. A cobertura do plano não vai além de extração e obturação dentária.

Fonte: Contraf-CUT

Estagiários têm direito a receber honorários advocatícios, decide TST

Por decisão do TST (Tribunal Superior do Trabalho), três estagiários que prestaram serviços em uma ação judicial irão receber os honorários advocatícios do empregador. Eles haviam movido ação de cobrança contra o Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A., para o qual prestaram serviços, pretendendo receber as diferenças salariais.

Com a decisão da 5ª Turma, os três estudantes terão direito a receber a diferença entre a bolsa-auxílio e o valor estipulado nas convenções coletivas da categoria dos bancários.

Em primeira instância, a 9ª Vara do Trabalho de Porto Alegre (RS) havia entendido que, apesar de a convenção coletiva reger somente os contratos sujeitos às normas da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) — entre as quais não se inclui a relação de estágio —, há um outro dispositivo que permite interpretação diversa.

A norma coletiva, “como contrato que é, se aplica, também, com força obrigatória, a todas as relações que se propõem a disciplinar, incluindo nesse contexto as relações estabelecidas sob a forma do estágio profissional”.

A juíza ainda ressaltou que deve ser observado o princípio da boa-fé, ao qual as relações contratuais se sujeitam. Dessa maneira, o banco não poderia negar a aplicação daquilo que se obrigou a cumprir.

No entanto, mesmo após reconhecer que os estagiários tinham direito a receber a diferença, a juíza negou o pagamento dos honorários assistenciais. Para ela, o pedido formulado não tinha validade porque os ex-estagiários não estavam representados nos autos por entidade sindical.

O mesmo entendimento teve o TRT-4 (Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região). Após nova negativa, os estagiários decidiram recorrer ao TST.

De acordo com o ministro Emmanoel Pereira, relator da matéria, as decisões anteriores, contrariam a jurisprudência do TST (item III da Súmula 219). O dispositivo versa sobre as hipóteses de cabimento de honorários advocatícios na Justiça do Trabalho e estabelece que eles são aplicáveis nos casos em que não derivam da relação de emprego — como é o caso do contrato dos estagiários.

Por unanimidade, a 5ª Turma do TST decidiu, então, dar provimento ao recurso. O banco terá que pagar o valor relativo aos honorários advocatícios, fixados em 15% sobre o valor líquido da condenação.

Número do processo: RR-220-52.2011.5.04.0009

(Ultima Instância)

Caixa recorre de decisão judicial que manda indenizar “venda casada” em financiamentos

A Caixa Econômica Federal recorrerá no TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) da decisão judicial de primeira instância que manda o banco indenizar todos os clientes que, nos últimos cinco anos, tenham sido onerado com “vendas casadas” de seguros e outros produtos financeiros para conseguir a liberação de financiamentos. 

A decisão da Justiça Federal no Rio Grande do Sul decorre de ação civil pública apresentada pela Procuradoria Regional da República, a partir de denúncias de moradores do município de Bento Gonçalves. De acordo com informação da PGR (Procuradoria-Geral da República), o procurador Alexandre Schneider ouviu de mutuários que a Caixa impôs à aquisição de outros serviços como condicionante para a liberação de crédito habitacional.

Com base nas confirmações pessoais da denúncia, o MPF (Ministério Público Federal) acionou a Justiça com base no Artigo nº 39 do Código de Defesa do Consumidor, que proíbe a venda casada. Imposição que, de acordo com a ação civil pública, “retira do consumidor a livre escolha pela aquisição dos produtos e não lhe dá a informação necessária para poder optar pela compra”.

O Departamento Jurídico da Caixa argumentou, na ação, a inexistência de condutas de tal natureza nas operações de financiamento de sua responsabilidade, e terá que provar isso aos desembargadores do TRF4. Caso contrário, além das indenizações por serviços indevidos, terá também que afixar cartazes em suas agências sobre a desnecessidade de aquisição de outros produtos na contração de financiamentos, de acordo com o procurador regional da República Roberto Thomé.

(Ultima Instância)

 

Tribunais têm até 20 de julho para divulgar salários, estabelece CNJ

Em cumprimento à Lei de Acesso à Informação, os tribunais de todo o país têm até o dia 20 de julho para divulgar na internet a remuneração de seus magistrados e servidores. A decisão foi tomada em sessão plenária do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), na última terça-feira (3/7).

Por unanimidade, os conselheiros estabeleceram que as cortes de todas as esferas do Poder Judiciário devem divulgar o total de pago a cada mês, indicando o nome e o cargo que ocupa. Em suas páginas eletrônicas, os tribunais devem informar ainda sobre vencimentos extras, como abonos de permanência e outros componentes. Descontos realizados na folha de pagamento, como imposto de renda e previdência, também deverão constar.

Como modelo a ser seguido, o CNJ apontou a tabeladivulgada pelo STF (Supremo Tribunal Federal), na última sexta-feira (29/6).

“Somente com a divulgação do nome e do subsídio será possível que a sociedade exerça efetivo controle social”, afirmou o conselheiro Wellington Saraiva, presidente do grupo de trabalho criado para regulamentar a Lei de Acesso à Informação.

(ULTIMA INSTÂNCIA)

Conheça o País que consegue reabilitar 80% dos seus criminosos

A taxa de reincidência de prisioneiros libertados nos Estados Unidos é de 60%. Na Inglaterra, é de 50% (a média europeia é de 55%). A taxa de reincidência na Noruega é de 20%

A ação criminal contra o ativista de extrema-direita Anders Behring Breivik despertou a atenção dos americanos e do mundo para as “prisões de luxo” da NoruegaNo princípio, os americanos ficaram horrorizados com a ideia de que o “monstro da Noruega” fosse parar em um estabelecimento correcional, cujas celas são bem melhores do que qualquer dormitório universitário dos Estados Unidos. Uma apresentadora de uma emissora de TV repetiu a zombaria que mais se ouvia no país: “Eu quero ir para a Noruega cometer um crime” (Veja o vídeo). Mas as autoridades norueguesas se explicaram a jornalistas americanos e ingleses. Hoje, os proponentes da reforma do sistema prisional dos EUA, há muito debatida, miram-se no exemplo da Noruega. Em termos de resultados, os obtidos pela Noruega são bem melhores.

A taxa de reincidência de prisioneiros libertados nos Estados Unidos é de 60%. Na Inglaterra, é de 50% (a média europeia é de 55%). A taxa de reincidência na Noruega é de 20% (16% em uma prisão apelidada de “ilha paradisíaca” pelos jornais americanos, que abriga assassinos, estupradores, traficantes e outros criminosos de peso). Os EUA têm 730 prisioneiros por 100 mil habitantes. Essa taxa é bem menor nos países escandinavos: Suécia (70 presos/100 mil habitantes), Noruega (73/100 mil) e Dinamarca (74/100 mil). Mais ao Sul, a europeia Holanda tem uma taxa de 87/100 mil, e uma situação peculiar: o sistema penitenciário do país tem “capacidade ociosa” e celas estão disponíveis para aluguel. A Bélgica já alugou espaço em uma prisão da Holanda para 500 prisioneiros. Ou seja, o melhor espelho para os interessados de qualquer país em melhorar seus próprios sistemas, está na Escandinávia e arredores, não nos Estados Unidos.

A diferença entre os países está nas teorias que sustentam seus sistemas de execução penal. Segundo o projeto de reforma do sistema penal e prisional americano, descritos na Wikipédia, eles se baseiam em três teorias: 1) Teoria da “retribuição, vingança e retaliação”, baseada na filosofia do “olho por olho, dente por dente”; assim, a justiça para um crime de morte é a pena de morte, em sua expressão mais forte; 2) Teoria da dissuasão (deterrence) que é uma retaliação contra o criminoso e uma ameaça a outros, tentados a cometer o mesmo crime; em outras palavras, é uma punição exemplar; por exemplo, uma pessoa pode ser condenada à prisão perpétua por passar segredos a outros países ou a pagar indenização de US$ 675 mil dólares a indústria fonográfica, como aconteceu com um estudante de Boston, por fazer o download e compartilhar 30 músicas – US$ 22.500 por música; 3) Teoria da reabilitação, reforma e correição, em que a ideia é reformar deficiências do indivíduo (não o sistema) para que ele retorne à sociedade como um membro produtivo.

As duas primeiras explicam o sistema penal e o sistema prisional dos Estados Unidos. Existem esforços para implantar e manter programas de reabilitação, mas eles constituem exceção à regra. Na Noruega, a terceira teoria é a regra. Isto é, a reabilitação é obrigatória, não uma opção. Assim, o “monstro da Noruega”, como qualquer outro criminoso violento, poderá pegar a pena máxima de 21 anos, prevista pela legislação penal norueguesa. Se nesse prazo, não se reabilitar inteiramente para o convívio social, serão aplicadas prorrogações sucessivas da pena, de cinco anos, até que sua reintegração à sociedade seja inteiramente comprovada.

“Fundamentalmente, acreditamos que a reabilitação do prisioneiro deve começar no dia em que ele chega à prisão”, explicou a ministra júnior da Justiça da Noruega, Kristin Bergersen, à BBC. “A reabilitação do preso é do maior interesse público, em termos de segurança”, disse. O sistema de execução penal da Noruega exclui a ideia de vingança, que não funciona, e se foca na reabilitação do criminoso, que é estimulado a fazer sua parte através de um sistema progressivo de benefícios — ou privilégios — dentro das instituições penais. O país tem prisões comuns, sem o mau cheiro das prisões americanas, dizem os jornais, e duas “instituições” que seriam lugares para se passar férias, não fosse pela privação da liberdade: a prisão de Halden e a prisão de Bostoy, em uma ilha.

Halden Fengsel

Qualquer projeto de construção de edifícios, na Noruega, reserva pelo menos 1% do orçamento para a arte. A construção da prisão de Halden foi concluída com obras do artista grafiteiro Dolk em um muro do pátio e toilettes, que incluiu mais de R$ 2 milhões no orçamento. As paredes dos corredores do prédio são cobertas por quadros enormes, de flores a ruas de Paris, e azulejos de Marrocos. A prisão foi construída em uma área de floresta, em blocos que “servem de modelo ao chique minimalista”, descreve a BBC. A prisão já ganhou prêmios de “melhor design interior”, com uma decoração que tem mesas de laminado branco, sofás de couro tangerina e cadeiras elegantes espalhadas pelo prédio (Clique aqui para ver as fotos).

dentista presídio noruega

A prisão tem ainda estúdio de gravação de músicas, ampla biblioteca, chalés para os detentos receberem visitas da família, ginásio de esporte, com parede para escalar, campo de futebol e oficinas de trabalho para os presos. Tem trabalho (com uma pequena remuneração), cursos de formação profissional, cursos educacionais (como aulas de inglês para presos estrangeiros, porque os noruegueses em Halden já são todos fluentes). No entanto, a musculação não é um esporte permitido porque, segundo os noruegueses, desperta a agressividade nas pessoas. Promover muitas atividades esportivas, educacionais e de trabalho aos detentos é uma estratégia. “Presos que ficam trancados, sem fazer nada, o dia inteiro, se tornam muito agressivos”, explica o governador da prisão de Halden, Are Hoidal. “Não me lembro da última vez que ocorreu uma briga por aqui”, afirma.

Dizer que o um criminoso já está atrás das grades pode ser uma afirmação falsa. As celas da prisão de Halden não têm grades. Têm amplas janelas, com vistas para a floresta, e bastante luminosidade. As celas individuais são relativamente maiores do que a de muitos hotéis europeus, têm uma boa cama, banheiro com vaso sanitário decente, chuveiro, toalhas brancas grandes e macias e porta. Tem, ainda, televisão de tela plana, mesa, cadeira e armário de pinho, quadro para afixar papéis e fotos, além de geladeiras. Os jornais dizem que, de uma maneira geral, são acomodações bem melhores do que quartos para estudantes universitários nos EUA. E é normal que prisioneiros portem suas próprias chaves. As celas são separadas em blocos: oito celas em cada bloco (os blocos mantêm separados, por exemplo, os estupradores e pedófilos que, também na Noruega, não são perdoados pelos demais detentos).

Cada bloco tem sua cozinha. A comida é fornecida pela prisão, mas é preparada pelos próprios detentos. Eles podem comprar ingredientes na loja da prisão para refeições especiais. Podem comprar, por exemplo, de pasta de wasabi para fazer sushi a carne de primeira (por R$ 119 o quilo), com contribuições de todos que se sentam à mesa — normalmente, grupos de dez. Os livros mais emprestados na biblioteca de Halden são os de culinária. Os presos também podem ir à loja para reabastecer suas geladeiras nas celas com iogurtes e queijos, por exemplo. No restaurante, membros do staff da prisão (incluindo os graduados), sempre desarmados, sentam-se à mesa com os presidiários.

Para cuidar de 245 detentos, os 340 “membros do staff” passaram por dois anos de preparação para o cargo em uma faculdade, no mínimo. E entre eles, há profissionais da saúde e professores. São homens e mulheres, ainda jovens, que percorrem “sorridentes” o campus da prisão de Halden em scooters modernos, de duas rodas, com funções bem definidas, como as de coordenar as atividades e servir de orientadores, motivadores e modelos para os detentos, diz o governador da prisão. Uma das obrigações fundamentais de todos os membros do staff, a começar pelo governador, é mostrar respeito às pessoas que estão ali, em todas as situações. A equipe entende que ao mostrar muito respeito ao detento, ele vai aprender a se respeitar. Quando isso acontecer, ele vai estar preparado para respeitar os outros.

A prisão de Halden foi projetada para incorporar a ideia que os noruegueses têm de execução penal, diz a Time Magazine. A pena é a privação da liberdade. Não é o tratamento cruel, que só torna qualquer pessoa em criminoso mais endurecido, diz o governador de Halden. O objetivo é a reabilitação, não a vingança. Mas, os esforços de reabilitação não são exclusivos do sistema. Os detentos são obrigados a mostrar progressos nos treinamentos de qualificação profissional e de reabilitação, para ter direito a desfrutar das “prisões mais humanas do mundo”. Se, ao contrário, quebrarem as regras ou se recusarem a fazer sua parte nos esforços de reabilitação, podem regredir para prisões tradicionais.

Se a defesa de Breivik, o “monstro da Noruega”, for bem-sucedida e ele pegar uma pena de 21 anos prisão — em vez de ser considerado mentalmente insano e ser enviado para um manicômio judiciário, como quer a promotoria — ele dificilmente vai aterrissar em Halden ou na ilha de Bastoey. Elas não têm alas de segurança máxima. Ele deve permanecer em um prisão Ila, em Oslo, que já foi, no passado, um campo de concentração nazista, movimento com o qual ele se identifica. E esse é seu destino mais provável, porque o governo da Noruega anunciou nesta quarta-feira (27/6) planos para construir uma ala psiquiátrica nessa prisão, noticiou o Washington Post. Mas, caso venha a ser um candidato à reabilitação social no futuro, poderá terminar na prisão de Halden ou, melhor ainda para ele, na prisão de Bastoy.

Prisão de Bastoy

Para chegar a “paradisíaca” ilha de Bastoy, é preciso fazer uma viagem de uma hora de balsa, que é conduzida quase que exclusivamente por detentos. Os visitantes — não os familiares dos presos que embarcam com a ajuda dos detentos — se perguntam por que eles não aproveitam a oportunidade para fugir, diz uma reportagem da Vice TV, repercutida pela CNN. Não registros de tentativas de fuga de Bastoy, como não há da prisão de Halden. Os detentos dessas prisões estão negociando seu reingresso na sociedade, não o regresso para prisões comuns (Veja algumas fotos de Bastoy em reportagem do Mail Online).

Os detentos vivem, em pequenos grupos, em espécies de chalés espalhados pela ilha, com quartos individuais, cozinha completa, televisão de tela plana e todos os confortos de uma casa pequena. O lugar tem uma grande biblioteca, escola, sala de música, sala de cinema, sala de ginástica, capela, loja, enfermaria, dentista, oficinas para conserto de bicicletas (o meio de transporte dos presos pela ilha) e de outros equipamentos, carpintaria, serviços hidráulicos, estábulo (onde os prisioneiros cuidam dos animais), campo de futebol, quadra de tênis e sauna. Trabalham no estábulo, na oficina, na floresta e nas instalações do prédio principal, praticam esportes, fazem cursos, pescam, nadam na praia exclusiva da “prisão” e tomam banho de sol no verão — para o inverno, há uma máquina de bronzear.

A comida é preparada e servida pelos detentos e todos se sentam às mesas em companhia dos guardas, funcionários administrativos e do governador da prisão. Todos os recém-chegados passam uma semana em uma casa-dormitório com 18 quartos, fazendo um curso intensivo sobre como viver em Bastoy: aprendendo as regras, a cozinhar, a limpar e a conviver com os “colegas” e com a equipe de funcionários.

Todas as manhãs, os detentos se levantam, tomam um café da manhã “reforçado”, preparam um lanche para levar para o trabalho, que começa pontualmente às 8h30. Trabalham até as 14h30 (por cerca de R$ 21 por dia), almoçam a partir das 14h45 e, depois disso, estão “livres” para praticar outras atividades, até às 23h, quando devem se recolher a seus aposentos. Com o trabalho dos detentos, a prisão é autossustentável e tão ecológica quanto possível, diz o governador da prisão de Bastoy, Arne Kvernvik-Nilsen. Os detentos fazem reciclagem, usam energia solar e, a não ser pelos tratores, seus meios de transporte para trabalho, diversão e tudo mais são apenas cavalos e bicicletas. Bastoy é a prisão mais barata da Noruega.

A prisão tem um staff de 70 pessoas (35 dos quais são guardas), para cuidar de 120 detentos. À noite, apenas cinco guardas permanecem no local. O norueguês Gunnar Sorbye trabalha há cinco anos na prisão como chefe da divisão e instrutor dos presos nas artes da carpintaria, serviços hidráulicos e do “faça-você-mesmo”. Sob sua orientação, os presos que gostam do ramo cuidam da manutenção das instalações e se qualificam profissionalmente. O lugar também abriga professores, enfermeiras, padre, dentista e fisioterapeuta. E tem uma creche para cuidar dos filhos dos presos, enquanto eles passam algum tempo a sós com suas mulheres ou namoradas. As visitas são feitas um dia por semana, com três horas para presos sem filhos e todo o dia para os que tem filhos.

Na prisão, existem duas pequenas celas com grades, bem escondidas. Elas são destinadas a presos que quebram a regra cardinal: são proibidas a violência, bebidas alcoólicas e drogas. A última vez que uma delas foi usada foi há dois anos, quando um detento foi encontrado tomando uma bebida alcoólica. Ele foi colocado em uma das celas, até ser removido para uma prisão comum. Mas também já aconteceu o pouco provável: um preso declarou que sentia falta da prisão comum, onde tinha acesso a drogas.

Os prisioneiros provenientes das prisões normais, são os que mais se entusiasmam com prisões como a de Bastoy e Halden, abraçando até com certo ardor a proposta da reabilitação em troca conforto que o sistema oferece. Réus que recebem pena de prisão e são diretamente encaminhados para Bastoy ou Halden, se sentem infelizes, como qualquer preso que chega em qualquer prisão. Como não viveram em uma prisão que trancafia as pessoas 23 horas por dia, tudo o que percebem é que estão trocando a liberdade por uma prisão — mesmo que ela tenha todos esses confortos, diz o governador da prisão.

O sistema de execução penal da Noruega dificilmente será adotado pela Inglaterra (que tem 155 presos por 100 mil habitantes, mais de 87 mil prisioneiros e também não tem recursos para isso, segundo já declaram as autoridades inglesas); nem pelo Brasil (que tem 261 presos por 100 mil habitantes, uma população de mais de 513 mil prisioneiros e não tem dinheiro nem para colocar defensores públicos nas instituições); muito menos pelos Estados Unidos (que tem 730 presos por 100 mil habitantes, uma população de 2,3 milhões de prisioneiros, falta de recursos e uma crença indelével na teoria da vingança). Mas, há uma percentagem de americanos que acreditam em reabilitação. Como escreveu o articulista da Time Magazine: “Acho que devemos parar de criticar a Noruega e nos fazer um grande favor, observando como uma sociedade civilizada lida com seus criminosos, mesmo com monstros’ como Anders Breivik“.

João Ozorio de Melo, Consultor Jurídico

Tesoura desvairada: Lista revela os principais livros censurados na ditadura militar

As armas contra os livros: A perseguição ao pensamento – em especial ao pensamento discordante – é uma característica ditatorial.

No Brasil republicano, em especial (mas não somente) durante a ditadura militar de 1964-85, a censura imperou em todos os meios de comunicação. Antes, na maior parte do período colonial, o Brasil sequer podia ter uma gráfica. Mas, contra esses fatos, sempre houve o contraponto – revolucionários e intelectuais que chegaram a dar a própria vida na luta pela liberdade.

No Brasil, a Comissão da Verdade está começando a fazer seu trabalho na investigação à tortura e violação dos direitos humanos. Já de algum tempo, alguns estudiosos fizeram levantamentos sobre a censura no cinema, na música, no teatro, no rádio e na televisão.

Em dezembro do ano passado, a Edusp/Fapesp lançou Repressão e Resistência: Censura de Livros na Ditadura Militar, de Sandra Reimão, analisando este setor específico de comunicação.A autora constatou, na documentação que encontrou de uma lista de quase 500 livros, de ficção ou não, submetidos ao Departamento de Censura e Diversões Pública da ditadura, que cerca de 140 eram de autores nacionais, dos quais 70 foram proibidos. Ela considerou mais emblemáticas a censura aos romances e contos Feliz Ano Novo, de Rubem Fonseca; Zero, de Inácio de Loyola Brandão; Dez Estórias Imorais, de Aguinaldo Silva; Em Câmara Lenta, de Renato Tapajós; Mister Curitiba, de Dalton Trevisan; e O Cobrador, de Rubem Fonseca. Dos estudos e análises proibidos pelos ditadores, ela destacou O Mundo do Socialismo, de Caio Prado Jr.; A Universidade Necessária, de Darcy Ribeiro; A Mulher na Construção do Mundo Futuro, de Rose Marie Muraro; O Despertar da Revolução Brasileira, de Márcio Moreira Alves; História Militar do Brasil, de Nelson Werneck Sodré; e O Poder Jovem, de Arthur José Poerner.

Não apenas obras, mas também editoras foram fechadas ou perseguidas pelos militares. Logo no dia 3 de abril de 1964, os golpistas fecharam a Editorial Vitória, do Partido Comunista Brasileiro, PCB. Em entrevista ao Jornal da ABI, edição de maio de 2012, Sandra disse que, do golpe até o Ato Institucional número 5, de dezembro de 1968, “a censura a livros no Brasil foi marcada por uma atuação confusa e multifacetada e pela ausência de critérios, mesclando batidas policiais, apreensões, confiscos e coerção física”.

Em 26 de janeiro de 1970, os ditadores baixaram o Decreto-Lei 1.077, assinado pelo general Emílio G. MédIci e pelo ministro Alfredo Buzaid, considerando que a Constituição não tolerava “publicações e exteriorizações contrárias à moral e aos costumes” e que era necessário “proteger a instituição da família, preserva-lhe os valores éticos e assegurar a formação sadia e digna da mocidade”. Os donos do poder vituperavam “algumas revistas” que faziam “publicações obscenas” e programas de televisão “contrários à moral e aos bons costumes”. Atacavam também livros que ofendiam “frontalmente à moral comum”, insinuavam “o amor livre”, assim ameaçando “destruir os valores morais da sociedade brasileira”. Por trás de tais obras estava “um plano subversivo, que põe em risco a segurança nacional”. Era ordenado, então, que o Departamento de Polícia Federal não tolerasse “as publicações e exteriorizações contrárias à moral e aos bons costumes quaisquer que sejam os meios de comunicação”. Para isso, a polícia ficava incumbida de “verificar, quando julgar necessário, antes da divulgação de livros e periódicos, a existência de matéria” que fosse “ofensiva à moral e aos bons costumes”. Publicações vindas do estrangeiro também ficavam sujeitas à verificação. Os infratores, além da responsabilidade criminal, ainda seriam multados e obrigados a queimar os exemplares da publicação.

A pesquisadora diz que os censores faziam “uma correlação clara entre a destruição dos valores morais e a segurança nacional”. Devido ao protesto de escritores como Jorge Amado e Érico Veríssimo, os governantes liberaram de avaliação prévia as obras “de caráter estritamente filosófico, científico, técnico e didático, bem como as que não versarem sobre temas referentes a sexo, moralidade pública e bons costumes”. No entanto, continuaram perseguindo autores e editores, prendendo-os ou impossibilitando a continuidade das empresas editoriais, valendo-se da pressão econômica, como fizeram com Ênio Silveira e sua Editora Civilização Brasileira, que será assunto do próximo artigo.

Carlos Pompe

Eduardo Campos teria traído a confiança de Lula?

Rompido com o PT em importantes capitais, o governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB assegura que a aliança nacional entre as legendas permanece inabalada. Mas até mesmo o ex-presidente Lula, que sempre o viu como um grande aliado histórico, começa a desconfiar de suas verdadeiras intenções. Será que dá pra contornar?

Com as diversas crises regionais entre o PT e o PSB instaladas, o projeto nacional do governador de Pernambuco e presidente dos socialistas, Eduardo Campos, tem sido, a todo momento, apontado como principal válvula dessas rupturas. No entanto, o gestor, que prefere não se prolongar publicamente sobre o assunto, garante que nada do que vem sendo dito procede, assegurando que aliança entre as duas legendas, no governo da presidente Dilma Rousseff, segue inabalada. Será mesmo? Para o ex-ministro José Dirceu e, principalmente, para os candidatos petistas que disputam contra o PSB em suas respectivas cidades, não. O que deixa o gestor pernambucano numa situação de desconforto até mesmo com o maior cardeal da legenda, o ex-presidente Lula. Dá para contornar?A resposta para a pergunta acima não é das mais simples, uma vez que Campos, desde que assumiu o Governo de Pernambuco em 2007, ainda não havia desagradado a Lula. O ex-presidente, que convocou o aliado histórico para uma conversa na semana passada, não só não digeriu o fato do PSB lançar candidatura própria contra o PT, no Recife (PE), como também o alinhamento do socialista ao senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), justamente um dos principais críticos de sua gestão à frente do Planalto.

Inclusive, já corre a informação de que Lula teria dito a Eduardo que o PT anda “desconfiando” do que estaria por trás das movimentações do PSB no Recife, em Fortaleza (CE) e em Belo Horizonte (MG). O fato de Campos ter se aliado a Jarbas tem sido interpretado, entre os petistas, como uma tentativa de aproximação com o PMDB – a parcela que não apoia o governo, que hoje não tem perspectiva de lançar um nome próprio para a Presidência da República, em 2014. Quadro bem diferente do PT, que deverá seguir com a possibilidade de reeleição da presidente Dilma Rousseff ou mesmo com o retorno de Lula, e do PSDB, que tem Aécio Neves como prévio candidato.

Com a possiblidade do PMDB somar forças ao PSD, de Gilberto Kassab, ao seu lado, o governador de Pernambuco parece ter o embrião de uma plataforma para a disputar a próxima eleição presidencial com força equivalente a percebida apenas no PT e no PSDB atualmente. Esse prisma já fora cantado, há um bom tempo, por petistas descrentes na continuação da aliança com o PSB.

Porém, nesse momento, Eduardo Campos não gostaria de se indispor com a presidente Dilma Rousseff, devido às incontáveis parcerias entre o seu governo e o Federal. Apesar do bom momento econômico que atravessa, Pernambuco ainda depende muito dos repasses e ações conjuntas com a União. Tanto que boa parte das grandes obras no Estado conta com o dedo do ex-presidente Lula. O fim da aliança agora poderia representar o “fechamento das torneiras” para a sua gestão, que pode ser a grande plataforma de sua campanha presidencial. E isso, definitivamente, o socialista não quer.

Gilberto Prazeres, PE247

Maria De Villota: Piloto espanhola perde o olho direito após acidente grave

O acidente grave sofrido pela espanhola Maria De Villota, piloto de testes da equipe Marussia, da Fórmula 1, causou a perda da visão do olho direito de Villota. A informação foi divulgada nesta quarta-feira, em comunicado oficial no site da equipe da espanhola.

As primeiras informações mais detalhadas sobre o estado de saúde de Villota dão conta de que a espanhola ficou na sala de cirurgia em um hospital em Cambridge, Inglaterra, até a manhã desta quarta, depois de sofrer uma série de intervenções no rosto e na cabeça, gravemente feridos após Villota chocar-se com um caminhão do apoio de sua equipe durante sessão de testes nesta terça-feira. A piloto segue internada em estado grave.

“Maria deixou a sala de operações na manhã desta quarta. Somos gratos à atenção médica que Maria tem recebido e a família gostaria de agradecer à equipe de cirurgiões plásticos e neurológicos”, disse no comunicado John Booth, chefe da Marussia.

“O cuidado com a saúde de Maria e o bem-estar de seus familiares são nossas prioridades neste momento. Sua família está no hospital e nós estamos fazendo o possível para apoiá-los”, declarou o dirigente, que teve autorização para falar em nome dos familiares da piloto.

“Pedimos a todos paciência em relação às informações do estado de saúde dela, e gostaríamos de aproveitar para agradecer a equipe de paramédicos (do circuito) de Duxford Airfield”, disse ainda o dirigente, antes de agradecer também o apoio manifestado pela opinião público desde ontem. “Estamos emocionados com as mensagens de apoio à Maria. Sua equipe e sua família querem expressar sincera gratidão por elas”.

(PORTAL TERRA)

LNB aceita pedido do Fortaleza para jogar no Novo Basquete Brasil

O Fortaleza está bem perto de ser o 20º clube da edição 2012/13 do Novo Basquete Brasil (NBB). Nesta terça-feira, dia 3, o Conselho de Administração da Liga Nacional de Basquete (LNB) aprovou o pedido da equipe cearense de pleitear uma vaga na competição.

Assim como Palmeiras e Mogi Mirim, que também tiveram seus pedidos de incorporação ao NBB aceitos, o Fortaleza ainda precisa passar pelas avaliações técnicas, estruturais e financeiras da LNB. Toda a documentação tem que ser encaminhada à entidade até o dia 31 de julho. O resultado das análises e a tabela completa do campeonato sai no dia 7 de agosto.

Para a LNB, a entrada desse novo clube acrescenta muito ao campeonato, que passará a contar, pela primeira vez em sua história, com um time da região Nordeste.

– Foram apresentadas à Liga todas as informações necessárias para a aprovação do Fortaleza. É uma equipe forte, que vem com um projeto bastante estruturado, e ficamos muito felizes pela região Nordeste voltar a fazer parte do campeonato nacional. Isso é a prova de que o NBB está atingindo outras regiões do Brasil – afirmou o presidente da LNB, Kouros Monadjemi.

Segundo as informações passadas pelos representantes do clube cearense, Alberto Bial será o técnico da equipe e terá à disposição os armadores Davi Rossetto (ex-Pinheiros) e Matheus (ex-São José); os alas Rogério (ex-Limeira), Jimmy (ex-São José), André Goes e Schneider (ex-Joinville); e os pivôs Drudi (ex-Franca), Felipe e Adriano (ex-Paulistano).

O projeto do novo clube compreende a manutenção do elenco principal e da equipe sub-22, que visa à disputa da Liga de Desenvolvimento de Basquete. O Fortaleza continuará ainda com o trabalho nas divisões de base e núcleos sociais em escolas e quadras poliesportivas públicas, que serão acompanhados por monitores nas comunidades.

– Estamos muito felizes com essa notícia, pois estamos batalhando há um tempo para integrar essa região no cenário do basquete brasileiro. Nos últimos meses, fiz muitas palestras pelo Nordeste e senti que o Ceará, especificamente, está cheio de praticantes e apaixonados pelo basquete. Tenho certeza que esse time vai motivar toda a região do Nordeste – afirmou Bial.

(O Povo Online)

VISITANTES TOTAIS

  • 8,657,102 visitas

VISITANTES ON-LINE

SAUDAÇÕES

Sejam tod@s muito bem vind@s!

O blog diálogos políticos é uma iniciativa da Secretaria de Formação do Sindicato dos Bancários do Ceará. Nosso objetivo é possibilitar o intercâmbio de informações entre as pessoas interessadas nos mais diversos temas da conjuntura brasileira.

MEDIADOR

. Geógrafo e Funcionário da Secretaria de Formação do SEEB/CE. Atua na CCP-Banco do Brasil e CCV-Caixa. Diretor da AESB e Delegado Sindical do SINTEC-CE.

MÚSICA

Direito a Liberdade de Expressão

"Todo o indivíduo tem direito a liberdade de opinião e de expressão, o que implica o direito de não ser inquietado pelas suas opiniões e o de procurar, receber e difundir, sem consideração de fronteiras, informações e idéias por qualquer meio de expressão". Art.19 da Declaração Universal dos Direitos do Homem, promulgada em 10 de dezembro de 1948.
free counters