archives

Arquivo para janeiro 11, 2012

MPX e E.ON: Eike Batista cria maior empresa privada de energia do País

A empresa de energia MPX, de Eike Batista, confirmou nesta quarta-feira a formação de uma joint venture com a alemã E.ON, que formará a maior empresa privada de energia do Brasil.

A expectativa é de que a aliança produza uma empresa com capacidade de geração de 20.000 MW de energia, o que representa cerca de 20% da atual capacidade total do Brasil, segundo a MPX.

Esse potencial, no entanto, só deve ser alcançado no médio prazo. Isso porque a expansão da capacidade de geração de energia depende de licenças ambientais, leilões de energia feitos pelo governo, além do tempo para construção de novas usinas, avalia Rafael Andreta, analista da corretora Planner.

Atualmente, a maior empresa privada de geração de energia é a Tractebel, que tem capacidade instalada de 7.145 megawatts (o dado considera as usinas em operação) e deve adicionar em breve cerca de 1.000 megawatts a seu potencial. Enquanto isso, a MPX possui total de 3.000 megawatts de capacidade instalada. Além disso, a empresa de Eike Batista tem um potencial de mais 14.000 megawatts, que ainda depende de licenças ambientais, diz o analista.

Considerando o ranking geral do setor elétrico, a joint venture formada pela MPX e E.ON deve se tornar a segunda maior geradora de energia do Brasil, atrás apenas da estatal Eletrobras. As empresas do grupo são responsáveis por 42.302 megawatts, com destaque para a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (CHESF), que sozinha tem capacidade para 10.615 megawatts.

Leia também: Joint venture entre MPX e E.ON participará do leilão A-3

Pelo acordo anunciado hoje, a MPX vai levantar R$ 1 bilhão por meio de aumento de capital, no qual a E.ON vai participar com cerca de R$ 850 milhões. Com o investimento, a elétrica alemã terá participação de 10% na empresa de energia do conglomerado controlado por Eike Batista.

A joint-venture em partes iguais “será o único veículo de investimento para novos projetos de energia de ambas as companhias no Brasil e no Chile e será responsável pelo desenvolvimento, execução e operação de empreendimentos de energia térmica e renovável nestes países, além de todas as atividades de suprimento e comercialização”, informa a MPX.

“Do ponto de vista operacional, no longo prazo o acordo é muito positivo”, diz Andreata. “A E.ON é líder na Europa, muito forte em gás e energia renovável, áreas de muito interesse para a MPX”, afirma. Além da experiência no setor, o analista acredita que a união com uma empresa do porte da E.ON também pode facilitar ainda mais o acesso da MPX a financiamentos no mercado internacional.

Saiba mais: MPX e alemã E.ON dividirão investimentos em projetos

Para formar o novo empreendimento da dupla, a MPX entregará à joint-venture 50% de sua carteira de empreendimentos térmicos sem contrato de compra e venda de energia e a E.ON terá opção de comprar participação adicional no projeto de energia no Porto de Açu, que está sendo erguido no Rio de Janeiro.

A joint-venture também reunirá atividades de suprimento e comercialização da MPX e os projetos de energia renovável da empresa de Batista. As usinas térmicas têm capacidade total de 10,35 GW, enquanto os projetos de energia renovável são de fonte solar (5 MW) e eólica (113 MW).

Para permitir que a joint-venture acelere a implementação da carteira de projetos, “E.ON e MPX vão, caso a caso, analisar a possibilidade de pré-financiamento pela E.ON da porção de capital próprio da MPX”.

Parte do plano de aliança das duas empresas, a MPX fará cisão de ativos de mineração de carvão na Colômbia, criando uma nova empresa, a CCX, que será listada no Novo Mercado da BM&FBovespa.

Esta nova empresa receberá R$ 814 milhões em caixa da MPX e os acionistas da MPX receberão um papel da CCX para cada ação da MPX que detiverem. Essa cisão ocorrerá com conversão de debêntures em ações ordinárias.

(Reuters)

Doze jornalistas já morreram nas revoltas árabes, dois deles na Síria

Com a morte nesta quarta-feira de um repórter francês na Síria, chega a doze o número de jornalistas que perderam a vida nos países árabes desde o início das revoltas populares, em janeiro de 2011.

Guilles Jacquier, repórter da televisão estatal “France 2″, morreu após a explosão de uma bomba durante uma manifestação em favor do regime do presidente Bashar al Assad, na província de Homs. Oito cidadãos sírios também morreram na ocasião.

O câmera que acompanhava Jacquier, Chritophe Kenck, ficou ferido. No dia 2 de janeiro, o jornalista Shoukri Ahmed Ratib Abu Bourghoul perdeu a vida após ser baleado em Darya.

Além dos dois repórteres, outros dez jornalistas morreram desde o início dos conflitos no mundo árabe: cinco deles na Líbia, dois no Egito, dois no Iêmen e um na Tunísia.

Desde janeiro de 1995, pelo menos 856 jornalistas morreram no mundo, segundo a organização Repórteres Sem Fronteiras.

(EFE)

Gilles Jacquier: Jornalista francês é morto em Homs, na Síria

Um jornalista francês foi morto nesta quarta-feira em Homs, na Síria, durante uma viagem a trabalho autorizada pelo governo. Gilles Jacquier, 43 anos, trabalhava para a emissora France-2 TV como cinegrafista.

 

Foto: AP

Foto sem data mostra o cinegrafista francês Gilles Jacquier, morto em Homs, na Síria

Segundo um repórter que estava na mesma delegação que Jacquier, um grupo de jornalistas foi atingido por granadas. Ativistas afirmaram que ao menos outros seis civis também foram mortos no ataque, mas esse número não pôde ser confirmado.

“France-2 TV recebeu com muito pesar a notícia da morte do repórter Gilles Jacquier em Homs, na Síria, em circunstânicas que ainda devem ser esclarecidas”, informou a emissora em um comunicado.

Um jornalista holandês também foi ferido em Homs, segundo a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Holanda. Ela disse que o homem estava recebendo tratamento médico em um hospital local.

As circustâncias da violência desta quarta-feira ainda não foram esclarecidas, mas o repórter Jens Franssen disse que estava entre os 15 jornalistas que foram levados em um tour pela cidade. “A uma certa altura, três ou quatro (granadas) caíram muito perto de nós”, afirmou para o canal belga VRT.

O chanceler francês Alain Juppé disse que Jacquier foi morto em “um ataque” em Homs. “Cabe às autoridades sírias garantir a segurança de jornalistas estrangeiros em seu território, e proteger essa liberdade fundamental que é a liberdade de informação”, disse em comunicado.

Ao longo dos anos, Jacquier fez reportagens em locais violentos, como Afeganistão, Gaza, Congo, Iraque e Iêmen – mais recentemente, para o programa investigativo Enviado Especial.

Thierry Thuillier, diretor de notícias do France Televisions, emissora irmã do France-2, disse que Jacqueir teria sido morto por morteiros ou foguete, lançados em uma série de ataques.

Com a morte do cinegrafista francês, chega em torno de doze o número de jornalistas que perderam a vida nos países árabes desde o início das revoltas populares, em janeiro de 2011, segundo levantamento da agência EFE.

No dia 2 de janeiro, também na Síria, o jornalista Shoukri Ahmed Ratib Abu Bourghoul perdeu a vida após ser baleado em Darya. Além dos dois repórteres, outros dez jornalistas morreram desde o início dos conflitos no mundo árabe: cinco deles na Líbia, dois no Egito, dois no Iêmen e um na Tunísia.

Desde janeiro de 1995, pelo menos 856 jornalistas morreram no mundo, segundo a organização Repórteres Sem Fronteiras.

Violência na Síria

A Síria continua a ter cenas de violência em suas ruas, apesar da presença de uma missão observadora da Liga Árabe, que está em seu território desde o dia 27 de dezembro.

Nesta quarta-feira, segundo o OSDH, quatro civis foram mortos em Kafr Nabouda, na província de Hama, nesta quarta-feira. Enquanto isso, a agência estatal de notícias registrou que quatro soldados foram mortos em um ataque de bomba contra um ônibus do Exército em Yafour.

Na terça-feira, o Conselho de Segurança das Nações Unidas estimou que 400 pessoas foram mortas na Síria desde que a missão da Liga Árabe chegou ao país, o que dá uma média aproximada de 40 mortos por dia.

Susan Rice, embaixadora dos EUA na ONU, disse que a Síria havia acelerado as matanças de manifestantes depois da chegada dos monitores. Rice falou depois que Lynn Pascoe, subsecretária-geral da ONU para questões polítias, relatou ao Conselho de Segurança, em reunião a portas fechadas, qual era a situação do país, além de tratar de outras crises importantes.

Ela disse que os números não incluem as mais de duas dezenas de mortos em um ataque suicida em Damasco na semana passada. “Esse é um indício claro de que o governo da Síria, em vez de aproveitar a oportunidade… para pôr fim à violência e cumprir seu compromisso (com a Liga Árabe), em vez disso está aumentando a violência”, disse.

Em entrevista à emissora de TV árabe Al Jazeera, um monitor da Liga Árabe deixou a Síria dizendo ter testemunhado “cenas de horror” que não teve condições de evitar e que a delegação enviada ao país não estava atuando de forma independente.

“Eu me retirei, porque me encontrei na situação de estar servindo ao regime (sírio)”, disse o argelino Anwar Malek, ainda vestindo o colete laranja usado pelos monitores da Liga Árabe.

“Como eu estava servindo o regime? Eu estava dando ao regime uma oportunidade maior de continuar sua matança, e eu não podia evitar isso”, declarou Malek em entrevista na sede da emissora, no Catar.

A missão de monitoramento da Liga Árabe, com 165 integrantes, começou a operar em 26 de dezembro. Sua tarefa é verificar se a Síria está cumprindo o acordo de pôr fim à repressão aos protestos que já duram dez meses. Segundo a ONU, mais de 5 mil foram mortos desde o começo das manifestações, em março.

Quando lhe perguntaram por que havia deixado a delegação, Malek respondeu: “A coisa mais importante é ter sentimentos humanos, de humanidade. Eu passei mais de 15 dias em Homs… Vi cenas de horror, corpos queimados… Não posso deixar minha humanidade para trás nesse tipo de situação.”

Malek criticou o líder da missão da Liga Árabe, o general sudanês Mohammed al-Dabi, cuja adequação ao cargo vem sendo questionada por entidades de defesa dos direitos humanos preocupadas com seu papel no passado no conflito de Darfur, no Sudão

“O chefe da missão queria mudar o curso (do trabalho) para não irritar as autoridades sírias ou qualquer outra parte”, disse Malek, que já havia chamado a atenção por comentários críticos postados no Facebook enquanto estava na Síria.

Aparição de Assad

Assad, que enfrenta protestos há dez meses contra seu governo, saudou milhares de simpatizantes entusiasmados em uma praça da capital, Damasco, apenas um dia após fazer um pronunciamento público rompendo seis meses de silêncio.

A multidão gritava “Shabiha para sempre, para seus olhos, Assad”, em referência às milícias leais ao governo que conquistaram reputação por serem temíveis ao reprimir os protestos contra Assad.

A mulher de Assad, Asma, e os dois filhos se juntaram a ele em uma aparição-surpresa na praça central de Umayyad. “Eu pertenço a esta rua”, disse Assad, acrescentando que a Síria enfrentava conspiradores estrangeiros. “Daremos um fim a eles e aos seus planos. Venceremos, sem qualquer dúvida.”

Em seu pronunciamento de terça, Assad anunciou um referendo sobre a Constituição do país, após culpar uma “conspiração estrangeira” pelos dez meses de protestos. Em discurso transmitido pela TV, ele descartou renunciar e disse que responderá às ameaças com “mão de ferro”.

“A conspiração está clara para todos”, afirmou. “Nossa prioridade é retomar a segurança e isso só pode acontecer se acertarmos os terroristas com mão de ferro. Não vamos ser lenientes com aqueles que trabalham com os estrangeiros.”

Com AP, BBC e Reuters

(Ultimo Segundo)

 

Casal de sargentos gays quer deixar o país por receberem ameaças de morte

Em 2008, dois sargentos do Exército ganharam as capas de jornais e revistas após assumirem publicamente a relação homoafetiva existente entre eles. Desde a revelação Fernando Alcântara e Laci Marinho de Araújo dizem sofrer perseguição e discriminação dentro das Forças Armadas.

A agressividade contra o casal pode ser avaliada por alguns  comentários veiculados aqui mesmo, no Congresso em Foco, quando a dupla reagiu contra afirmações homofóbicas do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ).

Com medo de retaliações e ameaças, o casal desistiu de procurar ajuda no país e recorreu à Corte Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA) para obter segurança internacional. A intenção é sair do Brasil e garantir “uma vida normal”, de acordo com Fernando.

Os temores da dupla vão além das ameças que sofreram ou de manifestações de intolerância à la Bolsonaro. Os dois também se preocupam com os crescentes atos de violência contra  homossexuais. “Temos visto cada vez mais casos de agressões nas grandes cidades, e, querendo ou não, somos o casal gay mais visado do país, por sermos militares e termos assumido nossa relação. Não aguentamos conviver com tantas ameaças. Ficamos em casa, não podemos sair. Só queremos garantir uma vida tranquila, como qualquer pessoa tem direito”, afirma  Fernando.

Com uma relação que já dura mais de 13 anos, eles dizem que recorreram à ajuda internacional por terem desistido de lutar por seus direitos nos órgãos públicos brasileiros. “Não acreditamos em mais nada que venha do Exército e não conseguimos nos sentir à vontade em nosso próprio país. Queremos proteção internacional porque as pessoas que nos ameaçaram de morte ainda continuam recebendo dinheiro dos cofres públicos. E tudo fica por isso mesmo. Como vamos acreditar que aqui haverá alguma solução?”, indagam.

Eles apresentaram a denúncia contra o Brasil em 17 de maio do ano passado, baseando-se principalmente nos problemas que enfrentaram no Exército, mas responsabilizam o Estado brasileiro como um todo pelos percalços que têm enfrentado desde que assumiram seu relacionamento. “O Exército é uma instituição do governo brasileiro e essa estrutura governamental foi complacente com tudo o que nos aconteceu”, resume Fernando.

O casal diz não ter preferência por nenhuma nação em especial para residir. Procura, sim, um lugar seguro, onde a sua relação afetiva seja aceita. O casamento civil também não está entre os seus planos atuais, nem será decisivo na opção por um país. Questionado a respeito, Fernando, que não pertence mais ao Exército e luta na Justiça para ser reconhecido como dependente econômico de Laci, se limita a responder: “A importância do casamento civil tem relação com o reconhecimento de dependência. O que nos importa é que nossa família nos aceita”.

(Via Congresso em Foco)

Aniz Abraão David: Patrono da Beija-Flor é preso pela polícia em Copacabana

A Corregedoria da Polícia Civil do Rio de Janeiro (Coinpol) prendeu nesta quarta-feira (11) o contraventor Aniz Abraão David, o Anísio, 75, que é acusado de chefiar uma quadrilha do jogo do bicho em Nilópolis, na Baixada Fluminense.

Essa é a terceira prisão do idoso, que só foi possível em razão da anulação de um habeas corpus preventivo. O patrono da escola de samba Beija-Flor foi autuado por formação de quadrilha armada, e apresentado na tarde de hoje na sede da Polícia Civil.

O bicheiro estava andando normalmente pela rua quando recebeu voz de prisão dos agentes da Coinpol. Ele foi localizado nas proximidades de um laboratório médico em Copacabana, na zona sul, e estava na companhia de um aposentado e de um policial civil, que possivelmente eram responsáveis pela segurança do contraventor.

Foram apreendidos R$ 7.698 e cerca de US$ 180 em poder de Anísio. Já o policial civil detido portava uma pistola 9mm, dois carregadores e uma algema pessoal.

O advogado do patrono da Beija-Flor, Ubiratan Guedes, argumentou que a prisão de seu cliente não era necessária, já que o contraventor supostamente se colocou à disposição da Justiça para prestar depoimento.

“Na segunda-feira nós encaminhos uma petição para a Procuradoria-Geral da Justiça na qual o meu cliente se coloca à disposição para prestar depoimento. A polícia não tinha necessidade de promover todo esse circo”, disse.

O advogado argumentou que o seu cliente já possui idade avançada e não “precisaria fugir”. Ubiratan Guedes já entrou com um pedido de habeas corpus.

Procura

Anísio começou a ser procurado após a deflagração da operação Dedo de Deus, em dezembro, que investigava uma quadrilha do jogo do bicho supostamente chefiada por Hélio de Oliveira, o Helinho, presidente da escola de samba Acadêmicos do Grande Rio.Na época da operação, a polícia entrou na luxuosa mansão de Anísio e apreendeu mais de R$ 500 mil, além de obras de arte, joias e documentos.

Para entrar no imóvel, localizado na avenida Atlântica, em Copacabana, zona sul do Rio, os agentes utilizaram a técnica de rapel com o apoio de helicópteros da Polícia Civil. A cena atraiu a curiosidade das pessoas que transitavam pelo local.

Mais de 40 pessoas foram detidas no Rio e em Estados do Nordeste –Pernambuco, Bahia e Maranhão.

Segundo a polícia, a quadrilha é responsável por promover uma modernização do tradicional jogo de azar, o que inclui a captação eletrônica das apostas por meio de máquinas semelhantes às das operadoras de cartão de crédito –cada equipamento é avaliado em R$ 1.200.

Os criminosos respondem pelos crimes de contravenção, corrupção ativa e passiva e formação de quadrilha armada. Se condenados, eles podem receber penas de até 45 anos de prisão.

(UOL NOTÍCIAS)

Saiba como planejar os estudos para o concurso do INSS

POR LIA SALGADO*, G1 SP

O concurso para o INSS é um dos mais aguardados do ano porque oferece muitas vagas em todo o país e salários atrativos. São 1,5 mil para técnico do seguro social e 375 para médicos.

A remuneração para técnico chega a quase R$ 4.500 e é exigida a conclusão de curso de nível médio ou técnico equivalente. Já o perito médico receberá mais de R$ 9.000 e precisará ter graduação em medicina e registro no CRM.

Os candidatos aos cargos participarão de provas objetivas, e os médicos terão ainda prova de títulos, cujos critérios, forma de apresentação de documentos e pontuação estão detalhados no edital.

Com provas previstas para o dia 12 de fevereiro, é preciso muita organização para aproveitar as semanas que restam. Já havíamos sugerido anteriormente que os candidatos iniciassem os estudos antes da publicação do edital. Quem seguiu o conselho terá apenas de fazer alguns ajustes –das 7 disciplinas que serão cobradas, 6 já faziam parte da programação. Quem preferiu aguardar as informações do edital tem à frente uma empreitada mais árdua.

Festas de fim de ano
O período de festas de fim de ano não é dos mais propícios para o estudo, mas se você está mesmo determinado a conquistar uma das vagas, precisa abrir mão das comemorações atuais para ter o que comemorar após o concurso. É um sacrifício válido e repetido a cada ano por muitos candidatos.

Disciplinas
Uma providência que costuma ser útil é preparar o calendário com os dias até a prova e ali distribuir o que será estudado a cada período. Isso ajuda a dar um sentido de urgência e evita que o candidato deixe o tempo passar sem proveito.

Para os técnicos, as disciplinas cobradas são português, direito constitucional (apenas noções), direito administrativo (Regime Jurídico Único fica incluído aí), informática, raciocínio lógico (com alguns pontos de matemática) e ética, como conhecimentos gerais. O direito previdenciário e a legislação correlata fazem parte dos conhecimentos específicos. Exceto a parte específica, todas as outras matérias costumam ser cobradas em outros concursos e isso deve ser uma motivação a mais para os candidatos: o objetivo atual é o concurso para o INSS, mas o investimento poderá ser aproveitado também em oportunidades futuras.

Vale lembrar que o tempo dedicado a cada matéria não precisa nem deve ser igual. É preciso priorizar os conteúdos nos quais o candidato tem menos conhecimento e ficar atento às disciplinas que terão mais importância na prova. No caso do INSS, serão cobradas mais questões na parte dos conhecimentos específicos e, por isso, pode ser mais produtivo escolher o melhor horário do dia para o estudo dessas matérias. No mínimo, o candidato precisará acertar 30% das questões referentes aos conhecimentos gerais (serão 20 questões para os técnicos e 30 para os médicos), 30% dos conhecimentos específicos (40 para os técnicos e 50 para os médicos) e 40% do total das provas. Quem não conseguir será eliminado do concurso.

A resolução de provas anteriores da banca examinadora Fundação Carlos Chagas é muito importante e não será difícil encontrar questões de outros concursos, em especial das disciplinas comuns. Atenção apenas aos itens cobrados no edital, para não perder tempo com questões que não fazem parte do que será cobrado nesse concurso.

Quanto ao direito previdenciário, é preciso cuidado com gabaritos antigos, uma vez que a legislação pode ter sofrido modificações que venham a alterar as respostas. O site da FCC disponibiliza provas de concursos anteriores e há também sites gratuitos e pagos, especializados no assunto.

Planejamento
No quadro abaixo, deixamos uma sugestão de planejamento para quem vai concorrer a uma vaga de técnico previdenciário e está somente dedicado aos estudos. Cada candidato deverá ajustar o quadro para adequá-lo à sua situação, reduzindo o tempo de algumas matérias e aumentando o de outras. Também o horário da noite poderá ser utilizado para o estudo, desde que seja feito um bom intervalo após o turno da tarde. É importante fazer intervalos a cada hora e meia ou 2 e entre os turnos.

 

  Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira Sábado Domingo

manhã
tarde

  28/12/11
- Direito administrativo
- Direito previdenciário
29/12/11
-
Informática
- Direito Previdenciário
30/12/11
- Raciocínio lógico
- Direito previdenciário
31/12/11
- Ética
- Provas anteriores
01/01/12
Livre

manhã
tarde
02/01/12
- Português
- Direito previdenciário
03/01/12
- Direito constitucional
- Direito previdenciário
04/01/12
- Direito administrativo
- Direito previdenciário
05/01/12
- Informática
- Direito Previdenciário
06/01/12
- Raciocínio lógico
- Direito previdenciário
07/01/12
- Ética
- Provas anteriores
08/01/12
Livre

manhã
tarde
09/01/12
- Português
- Direito previdenciário
10/01/12
- Direito constitucional
- Direito previdenciário
11/01/12
- Direito administrativo
- Direito previdenciário
12/01/12
- Informática
- Direito Previdenciário
13/01/12
- Raciocínio lógico
- Direito previdenciário
14/01/12
- Ética
- Provas anteriores
15/01/12
Livre

manhã
tarde
16/01/12
- Português
- Direito previdenciário
17/01/12
- Direito constitucional
- Direito previdenciário
18/01/12
- Direito administrativo
- Direito previdenciário
19/01/12
- Informática
- Direito Previdenciário
20/01/12
- Raciocínio lógico
- Direito previdenciário
21/01/12
- Ética
- Provas anteriores
22/01/12
Livre

manhã
tarde
23/01/12
- Português
- Direito previdenciário
24/01/12
- Direito constitucional
- Direito previdenciário
25/01/12
- Direito administrativo
- Direito previdenciário
26/01/12
- Informática
- Direito Previdenciário
27/01/12
- Raciocínio lógico
- Direito previdenciário
28/01/12
- Ética
- Provas anteriores
29/01/12
Livre

manhã
tarde
30/01/12
- Português
- Direito previdenciário
31/01/12
- Direito constitucional
- Direito previdenciário
01/02/12
- Direito administrativo
- Direito previdenciário
02/02/12
- Informática
- Direito Previdenciário
03/02/12
- Raciocínio lógico
- Direito previdenciário
04/02/12
- Ética
- Provas anteriores
05/02/12
Livre

manhã
tarde
06/02/12
- Português
- Português
07/02/12
-
Direito constitucional
- Direito constitucional
08/02/12
- Direito administrativo
- Direito administrativo
09/02/12
-
Informática
-Ética e raciocínio lógico
10/02/12
-
Direito previdenciário
- Direito previdenciário
11/02/12
Livre
12/02/12
Prova

 

Para quem está trabalhando e vai estudar somente no turno da noite, a distribuição poderá ser semelhante, apenas reduzindo o número de horas.

O domingo livre não é luxo nem desperdício -ajuda a manter o equilíbrio e a produtividade durante a semana. Quem está com pouco tempo para estudar durante a semana poderia incluir a manhã de domingo, não mais do que isso. E a última semana (do dia 6 de fevereiro) deve ser dedicada à revisão dos conteúdos. A véspera da prova é para repouso e lazer tranquilo. Boas condições emocionais e cérebro descansado são condições essenciais para se obter o melhor resultado.

Quem vai concorrer a uma vaga de perito médico pode também aproveitar a sugestão do quadro acima, retirando as matérias informática e raciocínio lógico (não fazem parte do conteúdo programático para esse cargo) e substituindo o previdenciário pelas específicas relacionadas ao seu cargo.

Todos os candidatos devem estar atentos ao horário de prova na sua cidade, uma vez que será considerado o horário de Brasília, e temos alguns locais com horário de verão e outros não.

* Lia Salgado, colunista do G1, é fiscal de rendas do município do Rio de Janeiro, consultora em concursos públicos e autora do livro “Como vencer a maratona dos concursos públicos”

Correios abre vagas de estágio para nível médio e superior no CEARÁ

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) abriu inscrições para estágio remunerado destinado à estudantes de nível superior e médio. As vagas destinadas aos universitários são para os cursos de Administração, Arquitetura, Ciências Econômicas, Comércio Exterior, Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, Comunicação Social com habilitação em Marketing, Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda, Design Gráfico, Engenharia Civil, Estatística e Recursos Humanos.

Para participar do processo seletivo, os candidatos devem estar matriculados em uma das Instituições de Ensino Superior conveniada com a ECT; tenha obtido média mínima de 7,0 ou conceito igual ou superior a “MS” nas disciplinas cursadas nos 2 últimos semestres; e não possuir nenhuma reprovação e esteja cursando o 3º semestre. A seleção é composta por 3 fases: análise de documentação, de currículo e de perfil. A bolsa mensal é de R$ 668,40 (nível superior) e R$ 548,50 (nível médio). As inscrições vão até o dia 27 de janeiro. As inscrições podem ser feitas no site dos Correios, nas páginas destinadas aos candidatos de nível médio e superior.

(G1 CEARÁ)

Posto de gasolina é assaltado 11 vezes em cinco dias em Fortaleza

Um posto de gasolina do Bairro Bonsucesso, em Fortaleza, foi assaltado 11 vezes no período de cinco dias este ano. Segundo a administração do posto, o primeiro assalto do ano foi registrado por câmeras do circuito interno no sábado (7). Depois, outras 10 ocorrências foram registradas, sendo três apenas na segunda-feira (14).

As imagens do assalto de sábado mostram um motociclista chegando e mostrando a arma por debaixo da camisa. Após o gesto, os frentistas do posto entregam o dinheiro, que sai sem ser identificado porque usava capacete no momento da ação.

A administração do posto informou que um homem é responsável pela maioria dos assaltos. “Ele já veio várias vezes e chegou a assaltar duas vezes em um só dia”, conta uma funcionária que prefere não se identificar. Nas ações, os assaltantes abordam os frentistas, anunciam o assalto e mostram a arma. “Às vezes, eles esperam o cliente aparecer para pegar mais dinheiro dos frentistas”, diz a funcionária.

Um dos frentistas que foi assaltado diz que já pensou em pedir demissão após ter passado por três assaltos em um só dia. “Eu precisei tomar um remédio controlado para dormir depois de três assaltos no mesmo dia. Já falei para o meu chefe que se emprego fosse fácil, eu não estava mais nesse emprego”, afirma.

A administração do estabelecimento informou ao G1 que não conseguiu registrar nenhum boletim de ocorrência sobre os assaltos devido às complicações no atendimento causado pela greve dos policiais civis do Estado e que a gerência teve de contratar segurança particular para conter a violência no posto.

(G1 CEARÁ)

Vigilante é baleado durante assalto ao Banco do Brasil de Irauçuba

Um vigilante foi baleado, nesta quarta-feira (11), em um assalto no município de Irauçuba, na região Norte do Estado. De acordo com o Comando de Policiamento do Interior (CPI), três homens que estavam em motocicletas atingiram a vítima, que trabalhava emposto do Banco do Brasil.

Os acusados invadiram o local, roubaram uma quantia ainda não revelada e fugiram. O vigilante foi ferido na cabeça e seu estado de saúde é grave. Ele foi encaminhado a um hospital do município de Sobral.

Um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Ações Aéreas (Ciopaer) foi acionado para ajudar nas buscas pelos acusados. O CPI informou que dois integrantes da quadrilha já foram presos e que um deles  teria sido baleado.

(JANGADEIRO ONLINE)

Cantor brega Falcão encerra festa de pré-carnaval de Fortaleza

A partir desta sexta-feira (13), a festa de pré-carnaval começa oficialmente em Fortaleza. A Praia de Iracema e a Praça do Ferreira serão os dois principais pontos de convergência dos blocos que circularão pela cidade. No dia 11 de fevereiro, encerramento do pré-carnaval e abertura do carnaval, o cantor cearense Falcão fará o show a partir das 18 horas, no palco armado no aterro da Praia de Iracema.

De acordo com a Prefeitura de Fortaleza, somente no último fim de semana de pré-carnaval é que os blocos se reunirão da orla marítima se concentrarão no aterro da Praia de Iracema, onde é realizado o réveillon. Diferente dos anos anteriores, não terá reunião de blocos todos os sábados no aterrinho da Praia de Iracema.

Pré-carnaval

Em 2012, a folia começa, oficialmente, no dia 13 de janeiro e segue até 11 de fevereiro, de acordo com a programação da Secretaria de Cultura de Fortaleza. Mais de 90 blocos participam da festa em diferentes bairros da cidade. “Mio K.I.”, “Cheiro”, “Que Merda é Essa?”, “Unidos da Cachorra”, “Luxo da Aldeia” e “Concentra mas não sai” são alguns dos 60 blocos selecionados pelo Edital de Fomento ao Pré-Carnaval de Rua de Fortaleza 2012.

(G1 CEARÁ)

Férias no Ceará 2012: Confira programação e agenda de shows

O som da música do pop rock e da música popular brasileira vai invadir as noites de Fortaleza e do litoral cearense a partir desta sexta-feira (13). Em sua sétima edição, o Férias no Ceará se renova para agitar a galera das praias de Jericoacoara, Beberibe, Cumbuco e Canoa Quebrada. O público de Fortaleza também vai entrar nessa onda de muita música, paz e alto astral. Para começar, a cantora e compositora Vanessa da Mata se apresenta nesta sexta-feira (13), na beira mar de Jeri, no Litoral Oeste, a partir das 20 horas. Todos os shows são gratuitos e começam a partir das 20 horas.

No sábado (14) é a vez de Toni Garrido e seu Cidade Negra cantar e encantar o público de Beberibe ao som dos clássicos ‘A Estrada’, ‘Onde você mora?’, ‘Girassol’, ‘Firmamento’ e ‘Pensamento’. No  próximo dia 21, quem espera algo de um sábado a noite a dica é curtir Fernanda Abreu no Parque do Cocó. A carioquíssima invade a capital cearense com músicas que compõe seu recente trabalho, o álbum MTV Ao Vivo.

Nando Reis e os Infernais também fazem a festa nesta edição. O cantor e compositor vai estar em Cumbuco, Litoral Oeste, na sexta-feira (27), com um repertório que inclui os sucessos “Luz dos Olhos”, “Sou dela”, “Pra você guardei o amor” e “Tentei fugir”. Para matar, e também deixar saudades, Paralamas do Sucesso faz o último show do Férias no Ceará. No sábado (28), Herbert Viana, Bi Ribeiro e João Barone apresentam os sucessos de quase 30 anos de estrada, na praia de Canoa Quebrada, no Litoral Leste.

Confira a Programação

(Governo do Estado do Ceará)

CRACOLÂNDIA em São Paulo vira bode expiatório em ano eleitoral

POR LETÍCIA CRUZ, REDE BRASIL ATUAL

A abordagem violenta dos policiais militares demonstra a falta de interesse da prefeitura e do estado em políticas públicas voltada a recuperação do usuário (Foto: Felix Lima/ Folhapress)

São Paulo – Entre abordagens violentas e a ausência de políticas de saúde, usuários de crack que circulam pelas áreas do centro da cidade de São Paulo tornam-se “bodes expiatórios” em ano de eleições municipais, avalia o cientista político Frederico de Almeida, coordenador de Graduação de Direito na Fundação Getúlio Vargas (FGV) e professor de Ciência Política da Universidade São Judas Tadeu. Para ele, a dispersão dessas pessoas torna ainda mais difícil uma abordagem adequada do ponto de vista da saúde pública e do atendimento à situação de dependência da droga.

Na primeira semana de 2012, a prefeitura paulistana e o governo do estado desencadearam um conjunto de ações nas ruas da Luz, Campos Elíseos e Bom Retiro, batizado como Ação Integrada Centro Legal, ou Operação Sufoco.

A aposta dos governos, segundo o especialista, seria proporcionar sensação de conforto para a população paulista à medida que se avança ano eleitoral adentro. Para Almeida, à melhora da situação econômica dos últimos anos somaria-se a uma sensação maior de segurança. 

A ação integrada foi criada em 2009. Segundo a Polícia Militar, tem objetivo de “resgatar as pessoas em estado de vulnerabilidade, combater o tráfico e criar um ambiente propício para as ações sociais”.  O problema, observa Almeida, é que a medida acabou não passando de maquiagem, já que não ofereceu até agora perspectivas de solução para os aspectos social e de saúde pública.

De acordo com dados da PM de São Paulo, somente na última segunda-feira (9) foram efetuadas 1.894 abordagens policiais, entre revistas e outros tipos de ação, que acabaram em 23 prisões, nove encaminhamentos para hospitais e 601 intervenções de agentes de saúde.

Na prática, a opção feita pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) e pelo prefeito Gilberto Kassab (PSD) é perigosa, diz o cientista político. “Traçar um programa com base na repressão e na violência diante de um problema claramente de saúde pública me parece uma insensatez”, observa Almeida. Para ele, a intervenção ganhou contornos de ação “higienista”, de limpeza social.

Contrastes

A forma de abordagem na capital paulista contrasta com a adotada na ação conjunta proposta pela governo federal. Estão previstas no Plano de Enfrentamento ao Crack, iniciativa conjunta dos ministérios da Saúde, Educação e Justiça, anunciado em dezembro, a ampliação no atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS) e a criação de unidades fixas e móveis de acolhimento, a fim de diagnosticar caso a caso os perfis dos viciados para tratamento especializado.

“(Os tratamentos) são antagonistas”, avalia Almeida. “O que pode ter ocorrido é que as administrações tenham colocado sua estratégia na frente de forma a mostrar que existe uma solução, e que a situação é esta (repressiva)”, acrescenta.

Os dependentes do crack, que perambulam pelos bairros da região da Luz e se escondem da investida dos policiais, denunciam diariamente na imprensa a truculência vinda também da Guarda Civil Municipal (GCM). “A maneira como a polícia tem espalhado os viciados é chocante, à base de bomba de gás e bala de borracha”, lamenta Almeida. O cientista político pensa que essas ações retiram a legitimidade da discussão do que será feito no âmbito do programa federal no centro da cidade.

O trabalho com os dependentes químicos é demorado, porque envolve a formação de vínculos dos profissionais de saúde e assistentes sociais com os usuários. Para quem trabalha com a questão, é necessário entender de onde as pessoas vieram e para onde podem ir, até porque a  internação pode não ser o recurso mais indicado e o auxílio da família, embora considerado essencial, nem sempre é acessível. “A partir do momento que se dispersa os usuários (por outros bairros), torna-se impossível a inserção de uma política de saúde adequada”, diz.

Em São Paulo, alguns dependentes são encaminhados de imediato para unidades de Assistência Médica Ambulatorial (AMA), em que geralmente não conseguem vagas por falta de leitos. Os locais funcionam em horário comercial, e fecham às 19h, arrastando de volta às ruas do centro os dependentes que conseguiram ou não o tratamento. Ao voltar ao círculo repressivo, eles afastam-se ainda mais do tratamento.

 

Doação pessoal milionária levanta novas suspeitas sobre DEM e PSDB

POR FÁBIO M. MICHEL, REDE BRASIL ATUAL

Página do TSE mostra doações milionárias à campanha tucana feita por socialite e esposa de empresário envolvido em escândalo de corrupção (Reprodução)

São Paulo – O Blog do Saraiva publica nesta segunda-feira (9) cópia da página do Superior Tribunal Eleitoral que aponta que a socialite de Brasília Ana Maria Baeta Valadares Gontijo doou R$ 8,25 milhões, como pessoa física, ao comitê do PSDB em 2010. A soma equivale às contribuições de grandes bancos e empreiteiras e é recorde entre pessoas físicas.

Pela legislação brasileira, aponta o ex-juiz de Direito, todo cidadão é livre para fazer doações a partidos políticos, até o limite de 10% de seu rendimento grupo no ano anterior. Portanto, Ana Maria deveria ter comprovado renda de pelo menos R$ 82,5 milhões durante 2009 (pouco mais de R$ 7 milhões mensais).  Em perfis publicados em colunas sociais, Ana Maria aparece sempre como dona de casa.

Além da soma, a benevolência da socialite chama atenção pela fato de ela ser casada com José Celso Valadares Gontijo que, nas gravações obtidas pela Polícia Federal durante a Operação Caixa de Pandora, aparece entregando pacotes de dinheiro a Durval Barbosa, operador do chamado Mensalão do DEM, no Distrito Federal (DF).

No relatório da CPI da Câmara do DF sobre o tema, a participação de José Celso é descrita com minúcias. O post de Saraiva também é ilustrado com uma cópia do tópico que relata como o empresário se relacionava de maneira criminosa com o ex-governador José Roberto Arruda, cassado do cargo.

O blog também lembra que o NaMariaNews já mostrou que a empresa Call Tecnologia e Serviços, de José Celso, já conquistou contratos milionários de serviços de atendimento por telefone em São Paulo. Primeiramente pelo então prefeito da capital José Serra (PSDB), pouco antes de deixar o cargo para seu vice, Gilberto Kassab, em 2006, que não cancelou a parceria. Depois, em 2009, um novo e vantajoso contrato foi firmado entre a Call e o governo do estado –  o governador era José Serra.

Leia a íntegra do post de Saraiva e as denúncias, do NaMariaNews, sobre as ligações suspeitas dos Gontijo com o poder em São Paulo

Papa Bento XVI diz que casamento entre homossexuais ameaça futuro da humanidade

O papa Bento 16 disse na segunda-feira(09/01/12) que o casamento homossexual é uma das várias ameaças atuais à família tradicional, pondo em xeque “o próprio futuro da humanidade”.-Clique, leia e comente…

Foram as declarações mais fortes já proferidas pelo pontífice contra o casamento homossexual, durante um pronunciamento de ano novo a diplomatas de quase 180 países acreditados no Vaticano, abordando questões econômicas e sociais contemporâneas.

Segundo Bento 16, a educação das crianças precisa de “ambientes” adequados, e “o lugar de honra cabe à família, baseada no casamento de um homem com uma mulher”.

“Essa não é uma simples convenção social”, disse o papa, “e sim a célula fundamental de cada sociedade. Consequentemente, políticas que afetam a família ameaçam a dignidade humana e o próprio futuro da humanidade”.

Em vários países -principalmente no mundo desenvolvido-, autoridades eclesiásticas católicas protestam contra iniciativas voltadas para a legalização do casamento gay. Nos EUA, um dos principais paladinos dessa causa é o arcebispo de Nova York, Timothy Dolan, que será sagrado cardeal pelo papa em fevereiro.

Numa recente carta, Dolan criticou o presidente Barack Obama por sua decisão de não apoiar uma proibição federal ao casamento homossexual, e alertou que essa política pode “precipitar um conflito nacional de enormes proporções entre a Igreja e o Estado”.

A Igreja Católica, que tem 1,3 bilhão de seguidores no mundo, prega que as tendências homossexuais não são pecado, mas que os atos homossexuais são, e que as crianças devem crescer em uma família tradicional, com um pai e uma mãe.

“A unidade familiar é fundamental para o processo educacional e para o desenvolvimento dos indivíduos e Estados; daí a necessidade de políticas que promovam a família e auxiliem na coesão social e no diálogo”, disse Bento 16 a diplomatas.

O casamento gay já é legal em vários países europeus, como Espanha e Holanda. Algumas religiões que autorizam o casamento gay e a ordenação de mulheres e homossexuais como clérigos têm perdido fiéis para o catolicismo, e o Vaticano já tomou medidas para facilitar tais conversões.

Em 2009, Bento 16 decretou que os anglicanos que se converterem ao catolicismo podem manter uma hierarquia paralela, preservando parte das suas tradições. Grande parte dessa migração do anglicanismo para o catolicismo envolve fiéis que consideram a Igreja Anglicana liberal demais.

post inforgospel.com.br – com informação da Reuters

Eliana Calmon diz: “eles não vão conseguir me desmoralizar”

Foto: ANDRE DUSEK/AGÊNCIA ESTADO

“Eles não vão conseguir me desmoralizar”, disse a ministra e corregedora nacional de Justiça, alvo de juízes e também do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal

11 de Janeiro de 2012

247 – No início da semana, o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), no programa Roda Viva, da TV Cultura, foi para cima da ministra Eliana Calmon criticando seus poderes no Conselho Nacional de Justiça (CNJ). “Ela tem autonomia? Quem sabe ela venha a substituir até o Supremo”, disse.

Eliana Calmo chamou a atenção ao denunciar juízes que utilizam suas atribuições para proteger e acobertar diversos crimes e criminosos. Apesar de ter se tornado um alvo, a corregedora nacional da Justiça rebate as críticas e manda um recado a quem atravessar seu caminho : “Eles não vão conseguir me desmoralizar, isso não vão conseguir.”

Leia a entrevista de Eliane Calmon ao Estado de S. Paulo :

Estado: A sra. vai esmorecer?

MINISTRA ELIANA CALMON: Absolutamente, pelo contrário. Eu me sinto renovada para dar continuidade a essa caminhada, não só como magistrada, inclusive como cidadã. Eu já fui tudo o que eu tinha de ser no Poder Judiciário, cheguei ao topo da minha carreira. Eu tenho 67 anos e restam 3 anos para me aposentar.

ESTADO: Os ataques a incomodam?

ELIANA CALMON: Perceba que eles atacam e depois fazem ressalvas. Eu preciso fazer alguma coisa porque estou vendo a serpente nascer e eu não posso me calar. É a última coisa que estou fazendo pela carreira, pelo Judiciário. Vou continuar.

ESTADO: O que seus críticos pretendem?

ELIANA CALMON: Eu já percebi que eles não vão conseguir me desmoralizar. É uma discussão salutar, uma discussão boa. Nunca vi uma mobilização nacional desse porte, nem quando se discutiu a reforma do Judiciário. É um momento muito significativo. Não desanimarei, podem ficar seguros disso.

ESTADO: O ministro Marco Aurélio deu liminar em mandado de segurança e travou suas investigações. Na TV ele foi duro com a sra.

ELIANA CALMON: Ele continua muito sem focar nas coisas, tudo sem equidistância. Na realidade é uma visão política e ele não tem motivos para fazer o que está fazendo. Então, vem com uma série de sofismas. Espero esclarecer bem nas informações ao mandado de segurança. Basta ler essas informações. A imprensa terá acesso a essas informações, a alguns documentos que vou juntar, e dessa forma as coisas ficarão bem esclarecidas.

ESTADO: O ministro afirma que a sra. violou preceitos constitucionais ao afastar o sigilo de 206 mil investigados de uma só vez e comparou-a a um xerife.

ELIANA CALMON: Ficou muito feio, é até descer um pouco o nível. Não é possível que uma pessoa diga que eu violei a Constituição. Então eu não posso fazer nada. Não adianta papel, não adianta ler, não adianta documentos. Não adianta nada, essa é a visão dele. Até pensei em procura-lo, eu me dou bem com ele, mas acho que é um problema ideológico. Ou seja, ele não aceita abrir o Judiciário.

ESTADO: O que há por trás da polêmica sobre sua atuação?

ELIANA CALMON: Todo mundo vê a serpente nascendo pela transparência do ovo, mas ninguém acredita que uma serpente está nascendo. Os tempos mudaram e eles não se aperceberam, não querem aceitar. Mas é um momento que eu tenho que ter cuidado para não causar certo apressamento do Supremo, deixar que ele (STF) decida sem dizer, ‘ah, mas ela fez isso e aquilo outro, ela é falastrona, é midiática’. Então eu estou quieta. As coisas estão muito claras.

(VIA BRASIL 247)

Tuíte de JOSÉ SERRA contra procurador era para tucana do CEARÁ

Foto: Divulgação

Mensagem de Serra, que deveria ser privada, era uma crítica ao procurador-geral da Assembleia Legislativa do Ceará, Reno Ximenes; foi uma tentativa de afago político em Kamyla Castro, do PSDB cearense, pouco chegado em Serra; “Decoro faz parte do fascismo”, diz suposto procurador “sem decoro” ao 247

11 de Janeiro de 2012

Diego Iraheta _247 – O mistério sobre o tuíte que José Serra deletou após publicar está praticamente solucionado. A mensagem privada, que deveria ser uma DM mas foi compartilhada por @joseserra_ em sua timeline, tinha destinatário certo: a secretária-geral do PSDB em Fortaleza, Kamyla Castro. Foi um agradecimento à nota enviada pela tucana ao Blog do Eliomar sobre o procurador-geral da Assembleia Legislativa do Ceará, Reno Ximenes. Foi também uma tentativa de aproximação política de Serra do ninho tucano cearense, dominado pelo clã Jereissati – adversário histórico do ex-governador de São Paulo.

O enrolado tuíte de Serra dizia: “Parabéns pela nota e obrigado pela defesa. O procurador é da turma do MSD: movimento dos sem decoro”. De férias no exterior, o suposto procurador do MSD se prontificou a atender a reportagem do 247. Reno Ximenes prefere acreditar que Serra não se referia a ele. “Se tiver feito, faria sentido o trânsito de informações entre o Ceará e São Paulo acerca do tema, pois ele estaria agradecendo alguém daqui”, ressaltou.

O imbróglio começou com um editorial da Folha de S. Paulo, na quinta-feira, 5, contra a greve dos policiais militares e bombeiros no Ceará. O jornal criticava o governador Cid Gomes por ter elevado o piso salarial dos PMs para R$ 2.634 – “mais que os atuais R$ 2.366 de São Paulo”. A comparação, que deixava SP na pior, provocou a revolta do procurador da Assembleia Legislativa do Ceará, Reno Ximenes. Ele decidiu enviar uma nota ao blogueiro Eliomar de Lima, badalado formador de opinião da população cearense.

“O Editorial [da Folha] foi escrito no Ceará e mandado, via email, para o tucano José Serra por seus aliados daqui”, acusou Ximenes. Ele também chamou a Folha de “Diário Oficial de São Paulo”. Diante da artilharia do procurador, que assinava a nota como “advogado”, a secretária-geral do PSDB de Fortaleza reagiu. Apenas algumas horas depois, Kamyla mandou uma resposta ao Blog do Eliomar, classificando de “estapafúrdia” a declaração do procurador e de “ignominiosa” (desonrosa, indecorosa) a conduta dele.

De fato, não houve uma defesa de Serra, mas sim da Folha, além da condenação de Ximenes. Mas o 247 fez um pente-fino na rede e não encontrou outra nota recente que tenha qualquer relação com o ex-governador e a menção a um procurador. O tuíte de gratidão de Serra foi claramente calculado como afago político numa atmosfera tucana povoada por apadrinhados de Tasso Jereissati, como a própria Kamyla, conforme mostram imagens publicadas por ela mesma na internet. Tasso e Serra nunca se bicaram.

“Prefiro a democracia a garantir decoro”

Ao 247, o próprio procurador Reno Ximenes revelou que é próximo ao PSDB cearense. Os “aliados” de José Serra a que ele se referiu no blog eram outros. “Tenho muitos amigos no PSDB e na minha nota não há referência ao PSDB. Não tenho orientação de ninguém, não sou cavalo de batalha e nunca serei”, disse.

Mesmo sem cravar que é o “homem sem decoro” do tuíte de Serra, o procurador Reno Ximenes se defendeu. “O decoro é conceito criado em confrarias; baseado em dogmas, não faz parte das democracias. Prefiro a liberdade e a democracia a garantir decoro… Decoro faz parte do fascismo onde os grupos de protegem entre si – com ou sem virtudes”, rebateu.

O 247 procurou José Serra e Kamyla Castro pelo Twitter. Os tuítes do jornal, públicos, foram ignorados.

(Via Brasil 247)

VISITANTES TOTAIS

  • 8,671,482 visitas

VISITANTES ON-LINE

SAUDAÇÕES

Sejam tod@s muito bem vind@s!

O blog diálogos políticos é uma iniciativa da Secretaria de Formação do Sindicato dos Bancários do Ceará. Nosso objetivo é possibilitar o intercâmbio de informações entre as pessoas interessadas nos mais diversos temas da conjuntura brasileira.

MEDIADOR

. Geógrafo e Funcionário da Secretaria de Formação do SEEB/CE. Atua na CCP-Banco do Brasil e CCV-Caixa. Diretor da AESB e Delegado Sindical do SINTEC-CE.

MÚSICA

Direito a Liberdade de Expressão

"Todo o indivíduo tem direito a liberdade de opinião e de expressão, o que implica o direito de não ser inquietado pelas suas opiniões e o de procurar, receber e difundir, sem consideração de fronteiras, informações e idéias por qualquer meio de expressão". Art.19 da Declaração Universal dos Direitos do Homem, promulgada em 10 de dezembro de 1948.
free counters