archives

Arquivo para julho 10, 2011

Brasil é campeão da Copa Pan-Americana de Vôlei

 

Se a Seleção masculina de vôlei vai atrás de mais um título neste domingo, pelo menos a feminina já garantiu um caneco para o Brasil. Na noite de sábado, a equipe do técnico José Roberto Guimarães bateu a República Dominicana por 3 sets a 0 (25/20, 25/22 e 25/19) e se tornou campeã da Copa Pan-Americana.

Em jogo realizado em Ciudad Juárez, no México, as brasileiras não tiveram trabalho para passar pelas caribenhas e encerraram a competição de forma invicta, com sete vitórias e apenas três sets perdidos no total. Este foi o terceiro título na competição para o Brasil, que havia conquistado em 2006 e 2009.

Para coroar a boa campanha, o Brasil conquistou três prêmios individuais. Sheilla foi eleita a melhor jogadora da competição, Thaisa levou o prêmio de melhor bloqueio e Fabi foi considerada a melhor recepção.

“Estou satisfeito com o resultado. As partidas contra a República Dominicana são sempre boas e nós jogamos no mesmo nível. Nós temos que continuar a nossa preparação para os próximos torneios”, exaltou o técnico Zé Roberto.

Confira a campanha vitoriosa da Seleção feminina de vôlei na Copa Pan-Americana:

1ª FASE
Brasil 3 x 0 Trinidad e Tobago
Brasil 3 x 0 Costa Rica
Brasil 3 x 0 Porto Rico
Brasil 3 x 0 Peru
Brasil 3 x 2 Estados Unidos

Semifinal
Brasil 3 x 1 Cuba

Final
Brasil 3 x 0 República Dominicana

(Portal Terra)

Entenda como o dinheiro público é roubado das prefeituras

Num jogo de cartas marcadas, as licitações de obras e serviços no Interior se tornaram alvo fácil de empresas fraudulentas que seduzem gestores e servidores municipais. O resultado é corrupção, enriquecimento ilícito e manutenção do poder. A empresa libera os pagamentos concedendo a nota fiscal por serviços não prestados – ou mal prestados, ou ainda realizados por servidores do próprio Município. 

O rombo nos cofres públicos pode se originar na contratação irregular da empresa que fornece a merenda escolar, realiza o transporte dos estudantes de escolas municipais, aluga veículos, terceiriza serviços. O mesmo método é repetido não apenas por um, mas por vários esquemas de corrupção apontados e investigados pela Procuradoria dos Crimes contra a Administração Pública (Procap), do Ministério Público Estadual (MPE), em parceria com órgãos controladores estaduais e federais. 

Nos últimos dois anos, a Procap denunciou esquemas de corrupção que afetaram pelo menos sete gestões municipais e repercutem até hoje. “A fraude em processo licitatório é a porta de entrada para o cofre onde está o dinheiro público”, assevera o promotor Luiz Alcântara, membro da Procap. As investigações têm apontado que o dinheiro desviado está na conta privada de gestores, parentes de gestores e empresas pertencentes a gestores.

Causas
Mais uma vez, as prefeituras estão no centro das denúncias de corrupção. Segundo os órgãos controladores, há várias explicações para isso. O chefe da Controladoria Geral da União no Ceará, Luiz Fernando Menescau de Oliveira, afirma ter a convicção de que o momento atual, com tantas denúncias de corrupção, reflete maior envolvimento da população, mais transparência, maior acesso aos órgãos controladores e maior engajamento desses órgãos. 

Ele reforça a importância da sinergia, que ultrapassa as dificuldades estruturais e segue um plano estratégico pra combater a corrupção. “Cada órgão tem sua expertise. O Ministério Público Estadual (MPE) aciona a Justiça, mas precisa de ajuda no que tange às fiscalizações. Nós, da CGU, podemos fiscalizar recursos federais. Já a Polícia Federal faz levantamentos e investigações. O trabalho está sendo mais efetivo”, argumenta. 

Ele elogia o trabalho do Tribunal de Contas dos Municípios, (TCM) que disponibilizou a ferramenta do Portal da Transparência a todos os municípios. “Se temos mais informações, mais transparência, é natural que se encontrem mais problemas relacionados às contas públicas”. 

Para ele, o cenário atual revela também mudança de mentalidade. “Sem dúvida, temos hoje o Judiciário acompanhando a evolução das demais instituições, cada vez mais preocupado com os anseios da sociedade”, comemora. 

Além do que já foi descoberto, há diversas investigações em andamento. Muito mais coisas estão por vir à tona. 

OS RALOS POR ONDE ESCORRE O DINHEIRO

CORRUPÇÃO ALIMENTA CAIXAS DE CAMPANHAS POLÍTICAS

Imagine um município que paga altos valores por serviço de transporte escolar que não é prestado. A empresa venceu a licitação, mas não é proprietária de qualquer veículo. O trabalho não é realizado, mas a nota fiscal é fornecida e o pagamento é efetuado.

Na prática, os veículos que executam os serviços são de pessoas da comunidade, indicadas pelo próprio gestor, que conduzem as crianças em paus-de-arara. A situação não é rara e foi constatada pela Procuradoria dos Crimes contra a Administração Pública (Procap).

Além do desvio de dinheiro público, os promotores explicam que a pessoa que faz o transporte no pau-de-arara sente gratidão pelo gestor que o indicou para fazer o serviço. Às vezes, trata-se da única renda da família. O voto é garantido. “O gestor tem, perversamente, o cabresto, porque faz da população dependente dessa renda”, diz o promotor Eloilson Augusto da Silva Landim, da Procap.

Segundo ele, são essas administrações que garantem os votos que elegem deputados e senadores. “São votos encabrestados que levam até o Senado, Câmara Federal e Assembleia Legislativa ilustres desconhecidos”, argumenta Landim.

Ele afirma ainda que essa avalanche de corrupção se dá em razão do sistema eleitoral brasileiro, no qual o candidato precisa de dinheiro para se eleger. “Aí vem a discussão do financiamento público ou não de campanha. Talvez saia mais barato. Na hora que você tem um gasto privado para que alguém se eleja, esse prejuízo vai ter que ter retorno”, defende.

Caixa dois


O promotor Ricardo Rocha explica que todo esse caixa dois vem sendo formado aos poucos. Ele cita uma operação que apreendeu cerca de R$ 3,5 milhões juntos. “Os envolvidos vão juntando para usar exatamente na campanha”. O promotor Luiz Alcântara reforça a fragilidade do sistema eleitoral. Pelas investigações que vêm sendo realizadas, ele identifica que há aumento na contratação de empresas em período pré-eleitoral. Mas isso não significa que em outros períodos eles não estejam alinhados em arrecadar recursos para as campanhas. “A mentalidade é se perpetuar o maior tempo possível. Se é possível permanecer oito anos, vai permanecer”, explica.

Nesse ponto, Alcântara questiona a vinculação política com um serviço transporte de péssima qualidade, com a formação de caixa dois, com esquema de corrupção e vai além. “Nas nossas investigações, em algumas circunstâncias, nós identificamos que essas pessoas (proprietários de empresas fraudulentas), que em alguns casos são presas, são doadoras de campanha de alguns ilustres investigados que sempre se declaram inocentes e desconhecedores dos fatos”, sustenta o promotor.

Segundo os membros da Procap, todas essas investigações podem resultar em candidaturas impedidas pela lei da Ficha Limpa, que impede o político condenado por órgãos colegiados de disputar cargos eletivos. Chefe da Controladoria Geral da União (CGU) no Ceará, Luiz Fernando Menescau de Oliveira, se diz otimista. “Nossos valores enquanto sociedade estão sendo aprimorados. A evolução ocorre num ritmo lento. Mas a lei Ficha Limpa é uma excelente novidade. Os resultados vão acontecer a longo prazo”, acredita. 

AS VEZES, DESPREPARO TÉCNICO; OUTRAS MAIS QUE ISSO

Não é possível justificar a prática de crimes de corrupção com falta de conhecimento, de equipe e despreparo administrativo. Pelo menos não na opinião da Procuradoria dos Crimes contra Administração Pública (Procap), do Ministério Público Estadual (MPE).

Segundo a Procap, os Municípios têm pago caro por assessoria jurídica e contábil. Além disso, o MPE, a Associação dos Prefeitos do Estado do Ceará (Aprece), o Tribunal de Contas dos Municípios, a Controladoria Geral da União (CGU) e o Tribunal de Contas da União (TCU) já fizeram incansáveis palestras e cursos.

“Pelo nível de qualificação que já receberam, eles já sabem como fazer”, atesta o promotor Luiz Alcântara.

De acordo com o presidente do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), Manoel Veras, existem gestores que têm contas desaprovadas por erros que seriam possíveis de serem solucionados se houvesse conhecimento aprofundado da legislação e, sobretudo, pessoal suficientemente qualificado na administração. “Mas há casos graves, que não são erros pontuais, mas erros, que não merecem essa consideração. Deliberadamente, há intenção de dolo”.

Para o advogado Waldir Xavier, que integra a comissão de consultores jurídicos contratados pela Associação dos Prefeitos do Estado do Ceará (Aprece), ainda não é possível apontar as causas das irregularidades.

O que existe hoje, segundo ele, é uma série de investigações realizadas pela Procap, que está numa fase embrionária. A Aprece solicitou cópia integral dos procedimentos para conhecer as investigações, caso a caso, assim como a lista de empresas que estariam envolvidas no esquema Moraisinho. “O objetivo é justamente nos inteirarmos sobre onde reside o gargalo, o calcanhar de Aquiles. Mas, de uma forma bem abstrata, eu poderia dizer que há definição de atecnia, que é uma falha técnica”, explica.

Há duas semanas, a Aprece realizou reunião na qual foram feitos esclarecimentos aos gestores e diretrizes de trabalho para evitar que uma atecnia vire irregularidade ou algo mais grave.

“Precisamos que a Procap seja tão ágil na concessão das cópias quanto foi no momento em que divulgou essas informações, de forma genérica e generalizada. Precisamos estar cientes das apurações para que tenhamos condições de avaliar e até colaborar na apuração”, afirma o advogado.

“Prematura”

Conforme Xavier, os órgãos controladores devem cumprir seu papel. “Mas não podemos aceitar como definitiva uma apuração, que ainda vai passar pelo crivo do Judiciário, que ainda vai ser contraditada processualmente. Enquanto estiver na apuração do MP, dos Tribunais de Contas, essa fase é prematura. Estamos no nascedouro da discussão”, pondera. 

De acordo com o chefe da Controladoria Geral da União (CGU) no Ceará, Luiz Fernando Menescau de Oliveira, algumas irregularidades estão relacionadas às dificuldades dos municípios e atecnias. Mas, ao mesmo tempo, ele destaca que estas ações que têm ganhado maior repercussão na mídia, resultando em prisões, não se enquadram nesta situação.

“Quando o MPE pede a prisão é porque há crimes, que não ocorreram por mera falta de preparo”, explica.

O POVO tentou falar com a presidente da Aprece, Eliene Brasileiro, mas a assessoria de imprensa do órgão informou que é a assessoria jurídica quem está se posicionando sobre o assunto. 

(Lucinthya Gomes – O Povo Online)

Fortaleza terá que fornecer Internet banda larga de 100 megas durante a Copa

Que a Copa do Mundo de Futebol 2014 vai modificar completamente as cidades-sedes dos jogos, o leitor do O POVO certamente já está cansado de saber. Afinal de contas são obras de infraestrutura, mudanças no trânsito e no sistema de transporte coletivo, aumento da oferta de leitos na rede hoteleira, ampliação de aeroportos e, logicamente, dos estádios de futebol. No entanto, há outra mudança em curso – tão grandiosa quanto – mas que quase ninguém se apercebeu ainda. Dentro de menos de dois anos e meio, Fortaleza disporá de uma das maiores capacidades de banda larga para Internet do Brasil. 

Dos meros 34 Mega Bytes por Segundo (mbps), que segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) é a velocidade máxima para transmissão de dados no Ceará hoje, Fortaleza passará para pelo menos 100 mbps, de acordo com a meta anunciada pelo ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. E não é só. segundo o presidente da Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (Etice), Fernando Carvalho, nesta área a Federação Internacional de Futebol (Fifa) – entidade organizadora do campeonato – faz exigências ainda mais audaciosas.

Carvalho antecipou ao O POVO que a Fifa exige que, durante os jogos, seja disponibilizada Internet banda larga de 20 Gigabytes nos estádios onde ocorrem as partidas oficiais. Ou seja, aqui, o Estádio Castelão terá que fornecer acesso a Internet nessa velocidade ultrarápida.

“Se existe um lugar no Brasil onde isso (Internet banda larga de 20 gigas) é possível, é em Fortaleza. Aqui há a facilidade de haver os cabos submarinos de fibra ótica”, explica Carvalho.

Conforme O POVO noticiou com exclusividade no dia 24 de junho deste ano, é para a região da Praia do Futuro, em Fortaleza, que convergem cinco cabos de fibra ótica que permitem a transmissão de dados via Internet entre o Brasil e o restante do continente americano e também com a Europa (veja Fac-Símile e Bate-Bapo com Leitor nesta página). É a estes cabos submarinos que Carvalho se refere.

Ainda segundo o presidente da Etice, já estão sendo cavadas as valas que levarão os tais cabos até o Castelão. A próxima etapa é a colocação de dutos e por último a implantação dos cabos. Esta etapa final é responsabilidade da Oi, a operadora que foi contratada para a finalização do empreendimento e para a prestação dos serviços de telefonia fixa durante os jogos.

Na lista de pré-requisitos da Fifa estão a construção de seis Data Centers – espaços destinados à organização e transmissão do evento que disporão de tecnologia de ponta. Além disso, foram solicitadas 600 linhas telefônicas para o estádio. “São benefícios permanentes. O Castelão será referência no Nordeste, como legado digital da Copa”, prenuncia Carvalho. 

Impermanência

Para o coordenador do curso de mestrado em Ciências da Computação da Uece, Joaquim Celestino Júnior, as exigências da Fifa de Internet em alta velocidade são perfeitamente compreensíveis.

“A Copa do Mundo deve trazer para Fortaleza uma quantidade grande de turistas e estas pessoas trazem consigo seus aparelhos móveis que precisam de acesso a Internet e mais ainda, as equipes que cobrirão a Copa vão exigir velocidades altas para que possam se comunicar com seus países”, explica Celestino. “O tráfego que estará transitando nestas redes será um tráfego de multimídia (voz, textos e imagens) que consome uma grande largura de banda, ou seja, que exigirá que tenhamos uma velocidade considerável de acesso à Internet”.

Mesmo ciente da impermanência desse tipo de serviço, o coordenador frisa a importância que ele terá. “A Internet que será oferecida nos estádios, do mesmo jeito que as operações de celulares, deverá ser desmontada depois da Copa. O que ficará é a infra-estrutura que o Ministério das Comunicações estará oferecendo para toda a cidade. Eu não tenho ideia de como ele estará tratando disto, pois não vi o plano, mas imagino que deverá ter uma influência muito grande para a sociedade”, pontua.

ENTENDA A NOTÍCIA
A Federação Internacional de Futebol (Fifa) exige que o estádio Castelão passe também por uma reforma tecnológica. Durante a transmissão dos jogos serão necessárias banda larga de 20 giga e 600 linhas telefônicas.

(Émerson Maranhão – O Povo Online)

Jordânia: Uma “Suíça” no Oriente Médio

Antônio Roberto - Especial para a TN


São apenas 92.300 quilômetros quadrados e uma população de seis milhões de habitantes. Tais números, porém, não retratam a real grandeza da Jordânia, um país multifacetado, com incrível mix de atrações arqueológicas, religiosas e histórico-culturais. Dizem que é a “Suíça do Oriente Médio”. Pode ser. Não propriamente pelo desenvolvimento, já que não explora petróleo, como os vizinhos. Ou mesmo pelo paraíso fiscal. Mas pela paz, pela própria tolerância e pelo fato de abrigar árabes das mais variadas matizes e crenças. Quando o regime do Iraque demonstra instabilidade, é na Jordânia onde a maioria se refugia (muitos inclusive estão lá até hoje). Idem em relação a Kuwait, Bahrein e Líbano, assim como a própria Síria, cuja capital, Damasco, a 215 quilômetros de Amã, atravessa momentos conturbados, com tentativas de deposição do presidente ditador.

Mesmo rodeada de conflitos além-fronteiras, a Jordânia seduz pela calmaria, pela hospitalidade e pelos contrastes entre o antigo e o moderno.

A Jordânia, mesmo rodeada de conflitos além-fronteiras, seduz pela calmaria, pela hospitalidade de seu povo e, sobretudo, pelos cenários diferenciados. Se hoje você dorme num acampamento beduíno, em pleno deserto, amanhã poderá estar num confortável resort cinco estrelas no balneário de Aqaba ou no Mar Morto. Se a descoberta arqueológica às vezes ressuscita uma cidade perdida, como Petra, logo depois poderá lhe revelar ruínas romanas, como Jerash. A religiosidade, por sua vez, tanto relembra Moisés, no alto do Monte Nebo, como leva a um banho no Rio Jordão, no local onde Jesus Cristo foi batizado.

Petra

Ela é uma das Sete Novas Maravilhas do Mundo (2007). É, literalmente, um achado. Depois de esquecida desde 363 d.C, quando foi devastada por um terremoto, um viajante suíço redescobriu Petra para o mundo. Pena que só em 1812… Mas a humanidade agradece. Petra é realmente única. São 10 mil anos de História. Um verdadeiro e amplo museu a céu aberto, que resguarda tempos e templos nos quais a cidade disputava com Jericó a hegemonia do comércio na região.

As influências foram tão marcantes quanto sucessivas: assírios, gregos, romanos e bizantinos se revezaram no poder. Os nabateus, pastores nômades das montanhas, foram, porém, os grandes arquitetos de Petra. A “praia” é deles, permitam-me. Desde a fachada das casas em pedra avermelhada (daí o nome, Petra) até o próprio sistema de abastecimento de água, considerado moderno e inovador para padrões tão remotos e arcaicos, os nabateus brilharam. Como a própria pedra que resplandece em meio ao movimento do sol.

O Tesouro é o maior ícone arquitetônico de Pedra. Ficou conhecido mundialmente por servir às locações do filme “Indiana Jones, a Última Cruzada”. Chega-se até lá através do Siq, um caminho sinuoso entre pedreiras enormes, que chegam a 100 metros de altura. O mosteiro, dizem, é a segunda principal atração. Só que é preciso tempo – e disposição – para conhecê-lo. Afinal, são 900 degraus irregulares até lá. Se tal aventura não rolar, o melhor é se concentrar na chamada Rua das Fachadas, o “Centro” de Petra, onde há mais de 40 tumbas e casas encravadas nas pedras, além de um comércio de lanchonetes e de artesanato totalmente desnecessário, que enfeia a paisagem. 

É preciso estar atento a alguns detalhes para visitar Petra. Sem bom condicionamento físico, é melhor recorrer a um riquixá ou mesmo a um burro para explorar o local. Da entrada do parque até o Tesouro, pelo Siq, são quase um quilômetro e meio. Depois, para conhecer a “cidade” com detalhes, são mais dois quilômetros, em média. Ou seja: entre ida e volta dá mais de seis quilômetros, sempre sob o sol. Daí, é recomendável começar a visita antes das 7 horas da manhã, com retorno anterior às 14 horas. O pico do sol geralmente se dá às 15 horas. Enfim, qualquer esforço vale a pena para conhecer Petra. 

Jerash

Um esplendor. Jerash é uma das ruínas romanas melhor conservadas em todo o mundo. Tal como Petra, devastada por terremoto e achada por um explorador suíço, Jerash foi arrasada por abalos sísmicos em 747 d.C e redescoberta por um turista alemão, Ulrich Jasper Seetzen. Detalhe: ao contrário de Petra, vários arqueólogos continuam a pesquisar Jerash. E estão sempre revelando descobertas.

Jerash foi fundamental na rota comercial nos primeiros anos d.C, rivalizando com a própria Petra, Amã e Damasco. Atraía a atenção mundial, à época. O imperador Adriano esteve lá em 129 d.C. Em função dessa visita, a cidade ganhou um Arco do Triunfo. As colunas romanas ainda imperam em Jerash, assim como um teatro no melhor estilo Coliseu. Os Templos de Zeus e de Artemísia também são monumentos que deixaram resquícios de História e imponência.

A visita a Jerash, que fica a menos de uma hora de Amã, dura cerca de três horas e termina com uma atração inusitada: uma encenação, ao vivo, de gladiadores, seguida de uma corrida de bigas em pleno hipódromo.

Calor é insuportável em Aqaba

Do acampamento no deserto ao conforto de um resort cinco estrelas no balneário de Aqaba, no Mar Vermelho. A Jordânia tem dessas coisas. De repente, o visitante sai de um cenário natural para uma atmosfera essencialmente artificial, onde o turismo dita as regras e o jet ski cruza o mar que de vermelho não tem nada. É azul turquesa.  Há muitos hotéis verticais de cadeias internacionais (Intercontinental, Kiempinski e Marriot, entre outras), assim como lojinhas de souvenir, restaurantes, postos de informação turística e visitantes de vários locais do mundo, sobretudo de países do próprio Oriente Médio. O calor é insuportável em Aqaba, que fica no extremo sul da Jordânia. Do outro lado do Mar Vermelho desponta o badalado balneário egípcio de Sharm-el-Sheik.

A maior atração de Aqaba é o passeio de barco, que dura quatro horas (com almoço) e cruza Israel, Egito e Arábia Saudita. O barco tem espaços cobertos. Sem esse detalhe o passeio seria quase inviável. O sol castiga. Dá para ver e, com bom zoom, fotografar vilarejos de Israel e do Egito, bem ao fundo, depois da imensidão da água. A embarcação, confortável, pára duas vezes para os turistas mergulharem com snorkel. Não dá para ver peixinhos coloridos. Mas o banho é histórico: afinal, você está nas águas do Mar Vermelho.

Mar Morto

O que fazer no Mar Morto? Boiar. Você não pode, sob qualquer hipótese, mergulhar ou nadar. O alto índice de salinidade da água (20%, oito vezes mais do que o normal) atemoriza. Se o sal cair nos olhos, por exemplo, pode gerar irritação. A maioria dos turistas, num quase lugar-comum, leva revista para ler na tradicional foto boiando no Mar Morto, que fica 405 metros abaixo do nível do mar. Faz parte da cena. Outro detalhe imprescindível é se lambuzar com a lama de lá, que dizem ser medicinal. A pele, vale registrar, responde bem à aplicação. Os resultados são bem nítidos nas 24 horas seguintes. As águas do Mar Morto contêm, entre outras riquezas, cálcio, magnésio e iodo.

Além de boiar em meio à salinidade, do que mais desfrutar? Bem… só há um programa por lá: esbaldar-se num dos mega resorts. São quatro hotéis: Kiempinski, Movienpick, Marriot e Mar Morto Resort. Todos altamente estrelados, com apartamentos enormes, amplas piscinas, quadras esportivas, fartos bufês e aquele jeitão de resort do Caribe. Às vezes lembram até cruzeiros marítimos, pela dimensão das estruturas. Com sorte, o turista pode ver um espetáculo de dança do ventre à noite. No Marriot, o show é interessante. Mas a “estrela árabe” é de Chapecó, em Santa Catarina.

Cenário muda com tendas no Deserto de Wadi Rum

Deserto de Wadi Rum

O cenário muda abruptamente. Cena da hora: acampamento no deserto em tendas beduínas, com direito a passeio de camelo ao pôr-do-sol e tour 4×4 por trilhas íngremes e sinuosas, além de ritual noturno que inclui músicas típicas, dança (a cargo do hóspede) e carneiro assado sob a terra como prato principal. É a Jordânia com emoção. Também faz parte. Como foi registrado no início da matéria, o país é versátil.

Não é desconfortável acampar numa tenda no deserto. Há vários abrigos em Wadi Rum.  A tenda tem camas de solteiro ou de casal. O chão é de areia, claro, porém coberto por tapetes. O problema às vezes é o banheiro coletivo. Há vários chuveiros e o aspecto geral é de limpeza. Mas quem precisar usar na madrugada, terá que andar um pouquinho. E guiado apenas pela luminosidade lunar. Se houver.

O jantar em Wadi Rum é caprichado. O carneiro enterrado vira ritual. É um espetáculo à parte. Os beduínos desenterram o animal cozido lentamente, com direito a platéia. Depois cortam a carne e servem bem quentinha, acompanhada de batatas e cebolas que pegam uma “carona” no subsolo reservado para o carneiro. A música ao vivo está garantida, ao som de genuína viola árabe. Os turistas dançam. Ensaiam passos de uma dança do ventre bizarra. A maioria capricha no visual nesta noite. Vira “árabe”.

Os dois passeios que os turistas fazem no deserto de Wadi Rum também fascinam. O tour de camelo é o ponto alto. Durante uma hora (entre 18 e 19 horas), cruza-se a imensidão do deserto rumo a uma colina que serve de mirante para o pôr-do-sol.

(Tribuna do Norte)

Câmeras contra os assaltos nos corredores bancários em Pernambuco

Um dia depois de um empresário ter sido vítima de saidinha de banco, no estacionamento do Itaú da Avenida João de Barros, no Espinheiro, Zona Norte do Recife, a Secretaria de Defesa Social (SDS) anunciou um projeto de instalação de câmeras de segurança nos seis principais corredores bancários e comerciais da Região Metropolitana do Recife. Até o final do ano, 45 câmeras vão monitorar a movimentação de veículos e transeuntes nas saídas dos estabelecimentos. Ontem pela manhã, uma gerente, dois vigilantes e populares foram assaltados na entrada do Itaú da Avenida Caxangá, nas proximidades do viaduto da BR-101. Até a última quarta-feira, 477 casos de roubo à mão armada nas saidinhas de banco tinham sido registrados pela SDS. Foram 96 furtos.

Após assaltarem o supermercado Arco-Íris do bairro de Areias, na Zona Oeste, por volta das 9h, dois homens numa moto abordaram os funcionários e clientes que aguardavam o Itaú começar o expediente. Segundo a polícia, a dupla estava armada e exigiu que a gerente entrasse no banco e abrisse o cofre. Ela, no entanto, afirmou estar sem as chaves. Os suspeitos roubaram as armas e os coletes dos vigilantes, além de carteiras e telefones celulares de clientes, e fugiram. A polícia solicitou imagens das câmeras de segurança do supermercado.

Com extensão de 6,2km, a Avenida Caxangá, onde a abordagem aconteceu, conta apenas com uma câmera de monitoramento da SDS. A previsão é de que sejam instaladas, até o final do ano, mais 13. No Recife, também serão contempladas as avenidas Domingos Ferreira, Conselheiro Aguiar e Mascarenhas de Morais. Em Olinda, a Getúlio Vargas. Em Jaboatão, será a Bernardo Vieira de Melo. “O bandido mais qualificado presta atenção se há câmeras próximas aos estabelecimentos onde eles pretendem fazer as investidas. A instalação delas vai afastá-los”, afirmou o gestor do Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais, Antônio Barros.

Entrevista / Wilson Damázio

Como o senhor avalia os 477 casos de saidinha de banco somente neste ano?

Acredito que seja um número pequeno, se levarmos em consideração que temos, somente no estado, 533 agências e 1.454 postos bancários. Antes, o sistema da Secretaria de Defesa Social não contabilizava as saidinhas de banco. Mas, recentemente, passamos a tratar esse crime contra o patrimônio como uma modalidade à parte, com o objetivo de ter uma radiografia da situação.

Em fevereiro, o senhor apresentou uma proposta de instalação de câmeras de segurança em parceria com os bancos. Como está o projeto?

A ideia era uma parceria com a iniciativa privada. Apresentamos a proposta ao Banco do Brasil, mas o órgão achou caro. Por isso, o governo vai bancar a instalação de 400 novas câmeras de monitoramento até o final do ano e mais 400 no início do ano que vem. O relatório do Depatri irá direcionar os pontos de instalação de parte dessas câmeras.

Por Raphael Guerra, do Diario de Pernambuco

Reforma administrativa do Senado deve acabar com supersalários

Acabar com os salários acima do teto constitucional do funcionalismo público está entre os principais objetivos do projeto de reforma administrativa do Senado, que está para ser votado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Com parecer aprovado na subcomissão da CCJ que formulou o projeto, o relator Ricardo Ferraço (PMDB-ES) considera “um absurdo” ainda haver servidores ganhando acima do teto de R$ 26,7 mil, que corresponde aos vencimentos dos ministros do Supremo Tribunal Federal.

SenadoUm dos principais objetivos do projeto de reforma administrativa do Senado, é acabar com os salários altos

Ele lamentou não poder informar quantos funcionários no Senado recebem os supersalários porque a folha de pagamento da Casa é “uma caixa preta muito blindada”. Baseado em contas que consideram gratificações, adicionais por tempo de serviço e outros acréscimos nos salários, é possível, segundo ele, fazer uma “estimativa conservadora” de que mais de 700 servidores ganhem acima do teto constitucional.

“Não dá para fazer uma afirmação precisa porque, para isso, a gente precisaria ter acesso à folha de pagamento e isso a gente não teve em nenhum momento. Mas, baseado em adicionais como quinquênio [incorporado ao salário a cada cinco anos] e outros acréscimos, nós fizemos essa estimativa conservadora”, disse o senador. “É um absurdo, não faz sentido o Senado não cumprir o teto constitucional”.

Além de propor um corte simplificado nos supersalários, enquadrando todos dentro do limite, o relator também propõe uma redução de 30% no número de funcionários terceirizados da Casa. Segundo ele, o número de efetivos triplicou de 1995 para cá, apesar de contar com os mesmos 81 senadores. Por isso, ele alega que, organizando a parte administrativa da instituição, é possível cortar os contratos de terceirização sem precisar requisitar novos servidores concursados.

“Um exemplo é a Polícia do Senado. Existem 450 pessoas lotadas nesse setor, mas apenas cerca de 180 a 200 estão trabalhando lá. O resto está em desvio de função. Se estão em desvio de função é porque não são necessários para a polícia”, explicou o senador.

Para organizar esse tipo de questão, o relator propõe que seja criado um Conselho de Administração, ao qual todos os órgãos do Senado devem estar subordinado. Atualmente, existem setores que têm autonomia orçamentária e administrativa. Pelo projeto, o conselho terá 12 membros e será presidido pelo primeiro-secretário da casa.

Ferraço sugere ainda a redução de 2.072 funções comissionadas para 1.129. Com isso, ele espera uma economia de R$ 28 milhões de reais por ano. O relator também propõe o enxugamento das atuais 38 secretarias para apenas seis, reduzindo o poder de diretores para criar despesas. Essa medida, segundo ele, economizaria R$ 10 milhões por ano.

As indicações do diretor-geral e do controlador-geral do Senado pela Mesa Diretora passariam a ter que ser aprovadas pela CCJ e pelo plenário e os indicados também precisariam ser submetidos à sabatinado.

Por fim, a reforma propõe que os funcionários do Senado deixem de ter acesso aos apartamentos funcionais, que só poderão ser ocupados por senadores.

O relatório de Ricardo Ferraço é baseado na proposta formulada pela Fundação Getulio Vargas, que foi contratada para estudar a estrutura administrativa do Senado e sugerir mudanças. Segundo ele, o texto traz “um bom resultado” e sua aprovação foi o primeiro passo para a reforma. Se for aprovado na CCJ, o texto precisará ainda passar por votação no plenário do Senado.

Edição: Vinicius Doria

(Correio do Brasil)

 

Gol acerta compra da Webjet e se aproxima da líder TAM

A companhia aérea Gol fechou acordo para comprar a rival de menor porte Webjet, ampliando sua participação no mercado doméstico e se aproximando da líder TAM.

A operação ocorre em meio a um movimento de consolidação no setor aéreo mundial e de forte crescimento do tráfego de passageiros no Brasil.

- Estamos confiantes de que, com essa aquisição, a Gol… continuará com sua missão de popularizar o transporte aéreo e se consolidará como uma das líderes no segmento de aviação de baixo custo no mundo – afirmou o presidente da Gol, Constantino de Oliveira Junior, em nota à imprensa.

A Gol informou que sua controlada Varig celebrou memorando de entendimentos com os acionistas majoritários da Webjet para aquisição de 100% do capital da companhia.

A Webjet foi avaliada em 310,7 milhões de reais, mas o preço a ser pago pelo grupo Gol será de 96 milhões de reais, sujeito a ajustes após auditoria.

GolAeronaves da Gol no aeroporto de Congonhas, em São Paulo

O fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) após o fechamento da Bovespa não esclareceu se a diferença dos valores é decorrente de dívidas da Webjet que serão assumidas pela Gol.

A Webjet encerrou maio com participação no mercado de aviação brasileiro de 5,16 %, enquanto a Gol ficou com market share de 35,39%. Juntas, elas teriam 40,55 por cento do mercado doméstico, ante 44,43 por cento da líder TAM naquele mês.

A Gol acredita que a operação conjunta fortalecerá sua posição nos principais aeroportos do Brasil. Segundo a companhia, serão exploradas sinergias que resultem na “distribuição dos voos de forma abrangente, ganhos de eficiência e maior qualidade e competitividade”.

Fundada em 2005, a Webjet é atualmente controlada pela holding GJP Participações de Guilherme Paulus, que vendeu o controle da operadora de turismo CVC para o grupo de private equity norte-americano Carlyle.

Paulus preferiu não incluir a Webjet no acordo com o Carlyle porque esperava obter melhores ofertas de outros interessados, afirmaram pessoas próximas do assunto à Reuters na ocasião.

Ações sobem

A Gol divulgou no início da tarde que estava “mantendo tratativas” com a Webjet, após o site da Aero Magazine, publicação especializada do setor aéreo, ter noticiado que o negócio estava perto de ser fechado.

Investidores ficaram animados com a possível aquisição, motivando alta de mais de 6 por cento das ações da Gol durante o pregão da bolsa paulista. Os papéis perderam força, mas ainda assim terminaram a sessão com alta de 3,51 por cento, a 19,77 reais, contra queda de 1,12 por cento do Ibovespa.

Em 2007, a Gol, que vem procurando conter a adição de aviões à frota para melhorar seus resultados, comprou ativos da Varig por 275 milhões de dólares, operação que custou à empresa anos para ser totalmente digerida.

A negociação da Gol com a WebJet ocorreu depois que a TAM anunciou em março a compra de 31 por cento da Trip, sexta maior empresa do setor no Brasil. Além da aliança com a Trip, a TAM tenta aprovar sua fusão com a chilena LAN para criar a maior companhia aérea da América Latina.

A compra da Webjet ainda depende da assinatura de contratos definitivos e do aval de reguladores.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) disse não ter sido notificada da operação e que não iria se pronunciar. Representantes do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) não estavam disponíveis.

A Webjet opera 154 voos diários para 14 cidades do país, incluindo as principais capitais do país, em uma faixa que vai de Porto Alegre a Fortaleza. A frota da empresa, que opera em modelo de baixas tarifas, é formada por 24 jatos 737 da Boeing, mesmo fornecedor da Gol.

A frota operacional da Gol atualmente é de 115 aeronaves Boeing 737-700 e 737-800.

<!–URL curta: http://correiodobrasil.com.br/?p=266658

–>(Correio do Brasil)<!–

var m3_u = (location.protocol==’https:’?’https://ads.ome202.com/www/delivery/ajs.php&#8217;:’http://ads.ome202.com/www/delivery/ajs.php&#8217;);
var m3_r = Math.floor(Math.random()*99999999999);
if (!document.MAX_used) document.MAX_used = ‘,’;
document.write (“”);

–>

O que é mais importante em um relacionamento: carinho ou satisfação sexual?

Um recente estudo do Instituto Kinsey da Universidade de Indiana (EUA) contraia o senso comum e aponta que, nos relacionamentos, o carinho é mais importante para os homens do que para as mulheres. O resultado indica que eles se mostram mais felizes nos casamentos longos, enquanto elas se satisfazem mais com o sexo quando estão há mais tempo com uma mesma pessoa.

A pesquisa, publicada na revista Archives of Sexual Behavoir, ouviu mais de 1.000 casais nos Estados Unidos, Brasil, Alemanha, Japão e Espanha, juntos há, em média, 25 anos. Os participantes eram homens de 40 a 70 anos e suas parceiras. Em cada país, 200 casais responderam a questionários específicos para cada gênero, com resultados não compartilhados entre os parceiros.

Para os homens, a felicidade no relacionamento era mais provável se ele estivesse em boa saúde e se preocupasse com o orgasmo da parceira. Beijos e carinhos frequentes foram apontados como indicador de felicidade por homens, mas não por mulheres.

Para os homens, ter tido mais parceiras sexuais durante a vida levava a uma maior insatisfação sexual. Os homens se diziam mais felizes nas relações mais duradouras, enquanto, para as mulheres, era a satisfação sexual que crescia com o tempo. Mulheres que tiveram parceiros por menos de 15 anos eram menos satisfeitas, mas após 15 anos, a porcentagem aumentava significativamente.

Os pesquisadores responsáveis pelo estudo acreditam que as causas deste resultado podem estar nas mudanças nas expectativas das mulheres, filhos crescidos, e ainda na hipótese de que aquelas mulheres que não eram felizes sexualmente se divorciaram.

(Portal A Tarde)

Adele e Lady Gaga impulsionam vendas da indústria fonográfica

As cantoras Adele e Lady Gaga comandaram o primeiro aumento nas vendas de discos registrado desde 2004. De acordo com informações da Nielsen SoundScan - índice que calcula as vendas de produtos musicais na América do Norte – a venda global de discos cresceu 1% na primeira metade de 2011, em comparação ao mesmo período do ano anterior. Apesar de ser um número pequeno, é um sinal positivo depois de dez anos de quedas consecutivas de dois dígitos.

O álbum de Adele, 21, tem sido o mais vendido até o momento, com mais de 2,5 milhões de cópias desde que foi lançado, no final de fevereiro. O disco é um best-seller e passou dez semanas no primeiro lugar das paradas musicais. Também é o disco digital mais vendido do ano, com 992 mil cópias, junto com 4,1 milhões de vendas digitais do single Rolling in the Deep.

Lady Gaga também deixou sua marca: as vendas de Born This Way bateram recorde na semana de lançamento, vendendo 1,1 milhão de cópias.

(Portal Vírgula)

E os dez discos mais vendidos na Inglaterra em 2011 são…

Adele é a artista que mais discos vendeu no primeiro semestre de 2011, em Inglaterra. 

De acordo com dados oficiais, citados pela imprensa britânica, os dois álbuns mais comprados este ano pertencem à londrina: 21 , em primeiro lugar, e 19 , em segundo. 

Seguem-se Bruno Mars, Rihanna, Jessie J e, em sexto lugar, Lady Gaga (cujo Born This Way saiu em maio). 

Também nos singles Adele domina, com “Someone Like You” em primeiro lugar. “Rolling in the Deep”, da mesma cantora, está em quinto; “On The Floor”, de Jennifer Lopez com Pitbull, em sexto, e “S&M”, de Rihanna em sétimo. 

Top de álbuns mais vendidos

1. Adele – 21
2. Adele – 19
3. Bruno Mars – Doo-Wops & Hooligans
4. Rihanna – Loud
5. Jessie J – Who You Are
6. Lady Gaga – Born This Way
7. Take That – Progress
8. Cee Lo Green – The Lady Killer
9. Plan B – The Defamation Of Strickland Banks
10. Chase & Status – No More Idols

Top de singles mais vendidos

1.. Adele – Someone Like You
2. Jessie J featuring B.o.B. – Price Tag
3. Bruno Mars – Grenade
4. LMFAO featuring Lauren Bennett and GoonRock – Party Rock Anthem
5. Adele – Rolling In The Deep
6. Jennifer Lopez featuring Pitbull – On The Floor
7. Rihanna – S&M
8. Pitbull featuring Ne-Yo, Afro Jack and Nayer
9. Lady Gaga – Born This Way
10. Bruno Mars – The Lazy Song

(Portal AEIOU)

BNB: Congresso Nacional dos Funcionários debaterá saúde, remuneração e gestão do Banco

O 17º Congresso Nacional dos Funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) acontece neste final de semana, dias 9 e 10 de julho, em Itamaracá (PE). A expectativa é que o encontro conte com a participação de 146 bancários, sendo que a maior delegação será a do Sindicato dos Bancários do Ceará, por ser a maior base do BNB. 

Os temas que serão debatidos no evento estão divididos em três assuntos: 1) Remuneração e Jornada (Revisão do PCR, Ponto eletrônico, Plano de Funções, Passivos Trabalhistas); 2) Saúde e Previdência (Custeio CAMED, Assédio Moral, Aposentados INSS e Capef, Revisão Plano BD Capef); e 3) Banco Público (Isonomia, Terceirização, Concursados, Gestão). 

Os grupos de trabalho seguirão o temário. Os delegados serão distribuídos proporcionalmente em três grupos. São eles: G1 – Remuneração e jornada; G2 – Saúde e Previdência; G3 – Banco Público. 

O evento está sob coordenação nacional da Contraf-CUT, Fetec/NE e Feeb-BA/SE, com assessoria da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB/Contraf-CUT). 

“Esperamos o máximo de mobilização possível. Precisamos construir uma pauta de reivindicações que mobilize o trabalhador. Vamos precisar de disposição para o embate que nos espera na próxima campanha salarial”, avalia Miguel Pereira, secretário de Organização do Ramo Financeiro da Contraf-CUT e coordenador geral do 17º Congresso. 

Confira a programação: 
DIA 9 DE JULHO 
8h às 18h – Credenciamento 
9h – Instalação e abertura pelo Coordenador Geral do Evento, Miguel Pereira, Secretário de Organização da Contraf-CUT. 
9h30 – Aprovação do Regimento Interno/ Mesa Diretora do Congresso 
10h – Palestra sobre conjuntura nacional e regional que terá como expositor o economista e professor da Universidade Federal de Alagoas, Cícero Péricles 
12h30 – Almoço 
14h – Instalação dos Grupos de Trabalho, com painéis simultâneos para nivelamento de informações sobre o temário de cada um dos grupos 
15h – Debates e aprovação de propostas 
18h30 – Jantar 

DIA 10 DE JULHO 
9h – Apresentação dos relatórios dos grupos 
10h – Apreciação e votação das propostas 
13h – Aprovação do relatório final que comporá a pauta específica de reivindicações. 
14h – Encerramento e almoço.

Autor/Fonte: SEEB/CE

FETRAFI: Trabalhadores do ramo financeiro do Nordeste fundam nova federação

Os bancários do Nordeste fundaram oficialmente na tarde desta quarta-feira, dia 6, a nova Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro do Nordeste, a Fetrafi-NE. O Congresso de fundação, realizado em Recife, contou com a participação de 111 delegados de seis sindicatos de bancários: Pernambuco, Ceará, Paraíba, Piauí, Campina Grande (PB) e Cariri (CE).

Durante o Congresso, os bancários também aprovaram o estatuto da nova entidade e elegeram a primeira diretoria. A secretária de Formação do Sindicato de Pernambuco, Tereza Souza, será a secretária de Finanças da Fetrafi-NE. A presidência será ocupada por Carlos Eduardo Bezerra Marques, que também é presidente do Sindicato do Ceará. A secretaria-geral ficou com o bancário Marcelo de Lima Alves, da Paraíba.

A filiação do Sindicato à Fetrafi-NE foi aprovada pelos bancários de Pernambuco no dia 27 de maio, em assembleia lotada. “Nosso objetivo é que a nova federação represente todos os trabalhadores do ramo financeiro do Nordeste”, explica a presidenta do Sindicato, Jaqueline Mello.

Ela lembra que nos anos de 1980 a categoria bancária era formada por mais de 1 milhão de trabalhadores no Brasil. “Hoje, o número de bancários gira em torno dos 465 mil. Isso não quer dizer que os bancos fecharam mais da metade dos postos de trabalho nos últimos 30 anos. A verdade é que as instituições financeiras segmentaram seus trabalhadores, criando diversas categorias, como os financiários, promotores de vendas, securitários, especialistas em tecnologia da informação, funcionários de bolsas de valores, entre outros”, conta Jaqueline.

Esses trabalhadores, embora continuem prestando serviço para os bancos, ficaram à margem da Convenção Coletiva Nacional dos Bancários. Com muito menos direitos, eles ficaram sem representatividade sindical e, separados, não só perdem o poder de pressão contra os bancos, mas também enfraquecem a categoria bancária, que acabou reduzida pela metade.

“Na época em que os bancos deram início a essa segmentação, criamos o lema: quem trabalha em banco, bancário é. E começamos a nos movimentar para adaptarmos os sindicatos à essa nova realidade. Em 2006, criamos a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro da CUT (Contraf-CUT) e o Sindicato dos Bancários de Pernambuco foi um dos primeiros do país a se adaptar. Tanto é que mudamos o nome da entidade para Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Crédito. Agora,com a criação da Fetrafi-NE, finalizamos a última etapa da adaptação do movimento sindical bancário visando representar todos os trabalhadores do ramo financeiro”, conclui Jaqueline.

Fonte: Seec PE
Fotos: Adeílton Filho

Bancários de bancos públicos realizam Congressos Nacionais neste final de semana

Os bancários dos bancos públicos federais realizam neste final de semana seus congressos nacionais para definir a pauta de reivindicações específicas de cada empresa. Os encontros, dos funcionários do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Banco do Nordeste (BNB), serão realizados no sábado e domingo, dias 9 e 10.

“Mais uma vez, nossa Campanha Nacional deve ser unificada, com os funcionários de bancos públicos e privados lutando lado a lado pela mesma pauta de reivindicações. Mas temos as questões específicas, que são negociadas durante a campanha com cada banco, além das discussões nas mesas de negociações permanentes. São essas reivindicações que vamos definir nos Congressos”, explica a presidenta do Sindicato, Jaqueline Mello.

Os bancários de Pernambuco que vão participar dos Congressos Nacionais foram eleitos no último dia 21, em assembleia realizada na sede do Sindicato. Ao todo, foram escolhidos 11 bancários para participar do Congresso Nacional dos Funcionários do BB; 9 empregados da ativa e 3 aposentados para a delegação pernambucana do Congresso da Caixa; e 9 delegados para o Congresso do BNB.

Banco do Brasil - O 22º Congresso Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil será realizado no Expo Center Norte, em São Paulo. São esperados 321 delegados e 17 observadores. O objetivo é consolidar a pauta de reivindicações dos funcionários, além de discutir o banco que a sociedade brasileira precisa.

Entre os temas que estarão em debate estão a remuneração e jornada (piso e interstícios da carreira, pontuação da carreira de mérito, jornada de seis horas para comissionados); saúde (Cassi, Brasil Dental, Fusesc, Economus); segurança bancária; previdência (Planos 1 e Futuro, Fusesc, Economus, Prev BEP); banco público (internacionalização, metas de produtos bancários, terceirização e correspondentes bancários).

Caixa – O 27º Congresso Nacional dos Empregados da Caixa Econômica Federal (Conecef) também ocorre no Expo Center Norte. Tal como ocorreu em anos anteriores, a edição 2011 do Conecef antecede a 13ª Confederência Nacional dos Bancários, de modo a facilitar os debates acerca das especificidades dos empregados da Caixa, durante as negociações da mesa permanente.

Os pontos em debate no 27º Conecef são a organização do movimento, saúde do trabalhador, condições de trabalho, Saúde Caixa, Funcef/Aposentados, segurança bancária, correspondente bancário, jornada de trabalho, Sistema de Ponto Eletrônico (Sipon), conselheiro representante e isonomia de direitos entre novos e antigos empregados, entre outros assuntos.

BNB – O 17º Congresso Nacional dos Funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) será realizado aqui mesmo em Pernambuco, em Itamaracá. O objetivo é construir uma pauta de reivindicações que mobilize o trabalhador.

Os temas que serão debatidos no evento estão divididos em três eixos: Remuneração e Jornada (Revisão do PCR, Ponto eletrônico, Plano de Funções, Passivos Trabalhistas); Saúde e Previdência (Custeio Camed, Assédio Moral, Aposentados INSS e Capef, Revisão Plano BD Capef); e Banco Público (Isonomia, Terceirização, Concursados, Gestão).

Fonte: Seec PE

Tremor de magnitude 7,3 atinge o Japão e gera alerta de tsunami

Um terremoto de magnitude 7 atingiu a região leste do Japão, gerando um alerta de tsunami, informou o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês). De acordo com a agência de notícias Reuters os funcionários que trabalham na recuperação da usina nuclear de Fukushima foram retirados. Até o momento não há relatos de danos ou vítimas.

A agência americana revisou a magnitude do tremor, inicialmente medida como de 7,3.

Segundo o USGS o epicentro do tremor ocorreu no Oceano Pacífico às 9h57 locais (21h57 em Brasília), com uma profundidade de 34,9 km, cerca de 409 km a nordeste de Tóquio.

A costa nordeste do Japão foi devastada no dia 11 de março por um tremor de magnitude 9 seguido de tsunami, que deixou quase 23 mil mortos ou desaparecidos e gerou uma grave crise nuclear.

De acordo com a Reuters, o alerta emitido pela Agência Meteorológica do Japão prevê que ondas de até 50 cm possam vir a ser geradas.

A emissora estatal japonesa, NHK, destaca que não há informações sobre danos ou feridos.

(Folha Online)

Estadão afirma que empresa de Eunício Oliveira fraudou licitação da Petrobras

Uma das empresas do senador cearense e tesoureiro do PMDB, Eunício Oliveira, teria envolvimento em uma suposta nova fraude milionária de licitação, segundo reportagem publicada na noite deste sábado, 9, no jornal O Estado de S. Paulo. 

De acordo com a matéria, a empresa de Eunício, Manchester Serviços Ltda, junto com a Petrobras, teria sido favorecida em uma licitação de R$ 300 milhões na bacia de Campos, região de exploração do pré-sal no Rio de Janeiro.

Conforme relata a reportagem, a fraude teria acontecido depois que a empresa do senador supostamente tomou conhecimento, com antecedência, da relação de seus concorrentes na disputa por um contrato na área de consultorias e gestão empresarial. “De posse dessas informações, procurou empresas para fazer acordo e ganhar o contrato”, denuncia a matéria. 

Ainda segundo o jornal, a empresa de Eunício venceu a licitação com valor de R$ 64 milhões superior à concorrência. Sendo que, de acordo com a reportagem, a maioria das concorrentes sequer teria estrutura para a empreitada. 

O Estado de S. Paulo detalha ainda que há fotos que comprovariam que o diretor comercial da empresa do senador cearense reuniu-se por pelo menos duas vezes com uma das empresas convidadas pela Petrobras para concorrer à licitação – a Seebla Engenharia. 

“O objetivo da visita era exigir da Seebla que aceitasse um acordo”, acusa a reportagem, emendando que um diretor de outra empresa envolvida teria contado que diretores da Manchester usaram o nome de Eunício para oferecer R$ 6 milhões ao senador.

(O Povo Online)

VISITANTES TOTAIS

  • 8,661,020 visitas

VISITANTES ON-LINE

SAUDAÇÕES

Sejam tod@s muito bem vind@s!

O blog diálogos políticos é uma iniciativa da Secretaria de Formação do Sindicato dos Bancários do Ceará. Nosso objetivo é possibilitar o intercâmbio de informações entre as pessoas interessadas nos mais diversos temas da conjuntura brasileira.

MEDIADOR

. Geógrafo e Funcionário da Secretaria de Formação do SEEB/CE. Atua na CCP-Banco do Brasil e CCV-Caixa. Diretor da AESB e Delegado Sindical do SINTEC-CE.

MÚSICA

Direito a Liberdade de Expressão

"Todo o indivíduo tem direito a liberdade de opinião e de expressão, o que implica o direito de não ser inquietado pelas suas opiniões e o de procurar, receber e difundir, sem consideração de fronteiras, informações e idéias por qualquer meio de expressão". Art.19 da Declaração Universal dos Direitos do Homem, promulgada em 10 de dezembro de 1948.
free counters