Jorgina de Freitas, a golpista do INSS, terá de devolver R$ 200 milhões a união

SÃO PAULO – A 27ª Vara Federal do Rio de Janeiro condenou a advogada Jorgina de Freitas a devolver R$ 200 milhões aos cofres públicos. Ela foi acusada de ter causado o maior rombo da história do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), na década de 90. Segundo informações da Agência Brasil, a Justiça manteve bloqueados os bens de todos os envolvidos na fraude, além de também ter condenado o contador Carlos Alberto Mello.

Jorgina (centro) em imagem de 2004, durante um culto religioso na penitenciária Talavera Bruce, RJ

A fraude teria provocado, ao todo, um rombo de até R$ 500 milhões na Previdência, mais da metade de toda a arrecadação do INSS na época. Condenada a 14 anos de prisão em 1992, Jorgina fugiu para a Costa Rica. A advogada só foi recapturada em 2008, e está presa desde então. Ainda segundo a Agência Brasil, cerca de R$ 69 milhões do dinheiro subtraído dos cofres públicos pela fraude já foram devolvidos.

(Agência Estado)

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s