archives

Arquivo para março 6, 2010

Bancoop acusa revista Veja de publicar “reportagem fantasiosa”

A Bancoop (Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo) divulgou nota na tarde deste sábado (6) na qual critica a denúncia feita pela revista Veja sobre esquema de caixa dois e lavagem de dinheiro. A entidade diz não ter sido ouvida pelos jornalistas durante a apuração e acusa o veículo de agir com finalidade política.

De acordo com a cooperativa, a reportagem não agrega nada aos fatos já divulgados no passado, quando a Bancoop foi investigada. A ampla repercussão se daria, segundo a entidade, por causa da proximidade da instalação da CPI da Bancoop na Assembléia Legislativa de São Paulo, “requerida ainda em 2008 pela bancada de deputados do PSDB”.

O documento publicado na internet também afirma que a Bancoop estabeleceu acordo com o Ministério Público de São Paulo em 2008. Além disso, a cooperativa diz que sofre um processo desde 2007, mas que a Justiça não promoveu qualquer medida judicial.

- Contraditoriamente, o promotor José Carlos Blat procura sistemática a imprensa com o objetivo de fazer acusações políticas à cooperativa, como a de que “a Bancoop é hoje uma organização criminosa cuja função principal é captar recursos para o caixa dois do PT e que ajudou a financiar inclusive a campanha de Lula à Presidência em 2002”.

A nota afirma que a reportagem “é extremamente fantasiosa”, uma vez que “há uma intensa movimentação bancária entre contas da própria Bancoop”, e que por isso é necessária a “transferência de recursos” para o custeio das obras.

(Portal R7)

Juazeiro do Norte pode mudar de nome

Juazeiro do NorteUma polêmica que há anos se arrasta, com projetos de lei, para mudar o nome da terra do ´Padim´, para, claro, Juazeiro do Padre Cícero. Uma homenagem ao seu mais ilustre representante. Essa ideia passa novamente a ser encampada, e dessa vez, poderá ser para valer. É que já existe aprovado na Assembleia Legislativa do Estado, desde 2001, de autoria do ex-deputado estadual Giovanni Sampaio, decreto que autoriza a realização do plebiscito para saber da população do município juazeirense se aceita a mudança de nome.

“Os romeiros naturalmente já chamam assim”. É o que diz o entusiasta da campanha, o empresário que há mais de 30 anos está em Juazeiro, Tadeu Alencar, natural da cidade de Araripe, mas que se traduz um romeiro e tem uma ligação com o sacerdote. “Sou um devoto”, diz ao classificar esse como o momento oportuno para iniciar um trabalho no sentido de mudança do nome da cidade.

Antes, de acordo com ele, isso poderia justificar custos maiores, para mudança dos nomes em recibos, notas, mas agora, com a informatização, isso não tem tanto custo, explica ele, ao justificar que, no início dos anos 80, foi iniciado um movimento para mudar o nome de Juazeiro, mas não houve uma ressonância. O projeto de lei, de autoria do então vereador João Barbosa, radialista na cidade, não teve tanto apoio em nível de Assembleia Legislativa, por conta da oposição na época e o projeto foi engavetado.

Campanha -  A consulta poderia acontecer ainda este ano. Pelo menos, é o que objetiva o empresário, que afirma ser esse um movimento que se inicia sem finalidade política, mas na sociedade civil. E até uma música já está sendo composta pelo cantor e compositor juazeirense, Luis Fidélis, para dar coro à campanha de marketing, que deverá ser bem elaborada, chegando a todas as comunidades.

O empresário tem visitado algumas rádios da cidade para dar entrevistas e levar a ideia para a população.

Este trabalho é realizado junto com sua esposa, a empresária Luiziane Alencar. O casal está à frente da Organização Não Governamental (ONG) Anjos Solidários, que realiza trabalho social na cidade. Ela escreveu recentemente editorial para os meios de comunicação. Nele, afirma que o artigo publicado recentemente no Diário do Nordeste, de autoria de Flávio Paiva, sob o título “A Juazeiro do Padre Verde”, que aborda a escolha do padre como “Padroeiro das Florestas”, pela ONG Greenpeace, serve de inspiração para a proposta de mudança do nome da cidade.

Momento ideal -  “Consideramos esse o momento ideal, para darmos início a uma campanha ampla, visando incluir na denominação de nosso município, o nome de seu principal precursor e propulsor dos seus avanços”, diz ela. A empresária acrescenta que essa é a concretização de um sonho inovador, que irá mobilizar as classes dirigentes do núcleo geográfico, além de uma movimentação de cunho nacional.

O empresário afirma que vários são os ganhos que justificam a mudança do nome da cidade, do ponto de vista econômico e social, por divulgar melhor e com mais objetividade Juazeiro do Norte.

Outro aspecto que ele considera, diz respeito à reabilitação do Padre Cícero, processo em tramitação em Roma, no que irá ajudar bastante. “É uma forma de divulgar a cidade turisticamente, já que o complemento ´Norte´ não tem muito a ver com a realidade de uma cidade que se encontra no Sul do Estado. Portanto, indefinido, já que também não estamos no Norte do Brasil”, justifica.

Sacerdote -  Para Luiziane Alencar, essa é uma forma de projetar mais a presença do sacerdote junto aos registros oficiais do País, “levando o seu exemplo a tantos que ainda não conhecem”, diz.

O ano do centenário, em 2011, poderá ser o salto para um novo nome sendo projetado para Juazeiro. Tadeu Alencar ressalta a importância deste ano eleitoral, que poderá ou não facilitar o processo. Sairia, segundo ele, com menos custos financeiros, se esse plebiscito fosse feito durante as eleições, aproveitando o momento de mobilização popular. Mas, as restrições relacionadas à lei eleitoral para a consulta poderão ser um empecilho para o plebiscito.

No momento, começam as articulações da sociedade civil, que incluirá esclarecimento nas comunidades sobre essa possível mudança do nome, com um investimento em marketing para auxiliar todo o processo. A proposta será levada também para a Comissão do Centenário, que vem atuando no processo de realização das comemorações alusivas aos 100 anos da cidade de Juazeiro.

Quase duas décadas depois de propor o projeto na Câmara, o ex-vereador João Barbosa diz que é válida a mudança no nome da cidade, por não ser no Norte e ser conhecida entre os romeiros como Juazeiro do Padre Cícero. E ele ainda é um entusiasta da proposta, que esbarrou na AL. “Qualquer pessoa que queira encampar essa ideia, estou pronto para ajudar. E que isso aconteça antes dos 100 anos”, afirma.

E o empresário Tadeu Alencar se lembra de outro grande centro de romaria, em Aparecida, no Estado de São Paulo, que leva o nome da padroeira e condiciona essa alternativa para as terras do Padim.

Mas, de antemão, ele se antecipa ao citar que a lei estadual não permite que haja convocação de plebiscito quando há eleição para governador, nos 12 meses anteriores. “Vou verificar se pode ser feita junto com a eleição, já que será no dia e não em período anterior”, explica. O projeto irá desencadear a autorização junto ao Tribunal Regional Eleitoral. Para isso, estará sendo apresentado pelo deputado Osmar Baquit junto à Assembleia e, com isso, dar a oportunidade de revalidar, o que está na ponta da língua dos romeiros, para o mundo.

Fique por dentro
Proposta de 1982

A mudança de nome de Juazeiro do Norte para Juazeiro do Padre Cícero foi proposta em 1982, pelo então vereador João Babosa. A ideia não teve apoio da Assembleia Legislativa na época. O decreto legislativo 3/2001, de autoria do então deputado estadual Giovanni Sampaio, aprovado pela AL, autoriza a realização do plebiscito para saber da população de Juazeiro se aceita a mudança do nome para Juazeiro do Padre Cícero. O artigo 1º do decreto autoriza o Tribunal Regional Eleitoral a realizar consulta plebiscitária no município. No decreto, a justificativa leva em consideração que Juazeiro vem se tornando um lugar de milhões de devotos do Padre Cícero Romão Batista, dotado de um centro populacional progressista no contexto das cidades cearenses. É também a primeira cidade em densidade demográfica e convergência sócio-política depois de Fortaleza e centro de grande expressão religiosa popular no mundo com presença anual de dois milhões de pessoas.

(Diário do Nordeste)

Onze traficantes de alta periculosidade são transferidos do Rio para Mossoró, no Rio Grande do Norte

RIO – Onze traficantes do Rio embarcaram às 11h35m deste sábado num avião da Polícia Federal, que deixou a Base Aérea do Galeão rumo ao presídio federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, sob um forte esquema de segurança. A transferência foi determinada pelo juiz da Vara de Execuções Penais (VEP) da Capital, Carlos Augusto Borges, atendendo a pedido do secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame. A ideia é impedir que os detentos possam articular ações criminosas no estado.

Entre os presos está Ederson José Gonçalves Leite, o Sam, ex-dono das bocas de fumo da Cidade de Deus, onde tráfico vem sendo sufocado pela implantação de uma Unidade de Polícia Pacificadora e onde também, nesta semana, traficantes incendiaram um micro-ônibus ferindo 13 pessoas, em represália à prisão de um comparsa.

Além dele, estão sendo transferidos Patrick Salgado Souza Martins, ex-chefe do morro do Vidigal; Márcio Gomes de Medeiros, chefe do Turano; Edmilson Ferreira dos Santos (Sassá), um dos maiores traficantes de armas e drogas do estado e um dos chefes da mesma facção criminosa que controla a venda de drogas na Rocinha; os irmãos Luiz Carlos Gomes, o Luiz Queimado, e Luiz Paulo Gomes Jardim, o Paulinho Madureira, que controlam parte da venda de drogas em São Gonçalo; Antônio Ilário Ferreira, o Rabicó; Márcio Gomes de Medeiros; Juliano Gonçalves de Oliveira, Juca; José Benemário de Araújo; Tiago Rangel da Fonseca, o TH; e Bruno Coutinho.

(O Globo Online)

Morre o ator Dener Pacheco, o Renan da novela ‘Caras e Bocas’

Personagem de Dener Pacheco era estudante de gastronomia em Caras e Bocas - Divulgação

RIO – O modelo e ator Dener Pacheco, de 25 anos, morreu na madrugada deste sábado no Rio de Janeiro. Dener ficou conhecido no papel de Renan, na novela “Caras e Bocas”, da TV Globo, exibida até o dia 8 de janeiro deste ano.

De acordo com o autor do folhetim, Walcyr Carrasco, antes de entrar na novela, Dener havia retirado um tumor na garganta. Nos últimos meses, o câncer teria se espalhado para a boca e órgãos como estômago e pulmões. Ele estava internado em um hospital na Barra da Tijuca, para onde foi depois de sentir dores no abdome há algumas semanas. Ainda não há um laudo oficial sobre a causa de sua morte.

No Twitter, Carrasco expressou seu pesar pelo falecimento do jovem ator: “Conheci o Dener há muitos anos e sempre acompanhei sua batalha para ter um papel. No inicio da novela ele fez um teste e mostrou seu talento (…) Eu espero de coração ter realizado o sonho que ele tinha e que merecia ter, pois tinha talento. E se foi feliz nesse sonho, agradeço a Deus”.

Natural de Santa Catarina, Dener mudou-se para São Paulo aos 14 anos para seguir carreira de modelo e ator. Seu primeiro papel na televisão foi em 2009 como o estudante de gastronomia Renan, na novela “Caras e Bocas”, em que fazia par com a personagem de Sophie Charlotte.

De acordo com a assessoria de imprensa de Dener, o corpo do ator segue para sua cidade natal, Tubarão, em Santa Catarina, onde será sepultado.

(O Globo Online)

Prefeito eleito 3 vezes seguidas no RJ é cassado

SÃO PAULO - O ministro Felix Fischer, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), acolheu ontem recurso interposto pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) e cassou o diploma do prefeito de Valença (RJ), Vicente de Paula de Souza Guedes (PSC), e da vice-prefeita, Dilma Dantas Moreira Mazzeo (PSC). Eleito em 2008 para administrar o município a 148 quilômetros da capital fluminense, Guedes foi afastado do cargo sob a acusação de ter exercido três mandatos consecutivos como prefeito. Na decisão divulgada ontem, Fischer ressaltou que o político está desde 2008 inelegível para o cargo de prefeito, o qual exerceu de forma ilegal por mais de um ano.

De acordo com o recurso acolhido pelo TSE, o réu foi eleito para a Prefeitura de Rio da Flores (RJ), cidade vizinha a Valença, em 2000. Quatro anos depois, foi reencaminhado ao cargo. Impedido de concorrer mais uma vez ao posto, Guedes transferiu o seu domicílio eleitoral para Valença, onde foi eleito prefeito pela terceira vez. A Lei Eleitoral prevê que postulantes a cargos executivos podem ser reeleitos apenas para um único período subsequente, mesmo que concorram a função pública em outro município ou Estado. Tal entendimento foi adotado pelo TSE apenas em 17 de dezembro de 2008, menos de um mês da diplomação e posse dos prefeitos que assumiram o mandato no ano passado.

No recurso impetrado em janeiro, o MPE sustentou, contudo, que não se pode dizer que o prefeito e sua vice foram surpreendidos com a mudança de jurisprudência dos ministros do TSE. A Procuradoria Eleitoral lembrou que já havia discussões sobre o tema desde o início de 2008, argumento corroborado por Felix. “Não é possível o exercício de terceiro mandato subsequente na chefia do Poder Executivo, ainda que em um município diverso”, salientou na decisão. O ministro do TSE ressaltou ainda que, apesar de posterior, a nova jurisprudência é válida para os candidatos que foram eleitos em 2008.

Luzilândia -  Um caso semelhante de reeleição ilimitada tramita desde agosto do ano passado no TSE. A prefeita reeleita de Luzilândia (PI), a 264 quilômetros de Teresina, Jannaina Pinto Marques (PTB), recorreu na época à Justiça Eleitoral depois de seu diploma ter sido cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral no Piauí (TRE-PI). A política é acusada de exercer o quarto mandato consecutivo como prefeita. A ação contra Jannaina foi impetrada pelo tio, José Aguiar Marques (PSDB), ex-prefeito de Luzilândia e candidato da coligação derrotada nas eleições municipais de 2008.

De acordo com a denúncia acatada pelo TRE-PI, a petebista foi eleita prefeita pela primeira vez em Joca Marques (PI), vizinho a Luzilândia, em 1996. Quatro anos depois, ela foi reeleita para o cargo. O tio de Jannaina reclama na ação de que ela foi eleita e diplomada prefeita de Luzilândia após o término do mandato em Joca Marques, o que poderia configurar um terceiro mandato. Além disso, ela concorreu à reeleição ao cargo em 2008, assumindo uma quarta administração.

Os integrantes da família Marques se revezam há 16 anos na Prefeitura de Luzilândia. O controle de Joca Marques, contudo, é mais recente. A cidade era distrito de Luzilândia até 1994 e foi emancipada. Seu nome é em homenagem ao ex-prefeito João de Assis Marques, pai do tucano José Aguiar Marques.

(Agência Estado)

Policial da Delegacia de Narcóticos é assassinado em Fortaleza

O inspetor da Delegacia de Narcóticos (Denarc), José Célio Leite Lima, 43, morreu, na manhã deste sábado, 6, depois de ser baleado nesta madrugada no bairro Álvaro Weyne.

Segundo a Polícia, o inspetor trafegava em seu veículo pela avenida Francisco Sá, na companhia de mais dois amigos, quando uma moto se aproximou e o garupeiro passou a efetuar disparos.

De acordo ainda com a Polícia, o primeiro tiro atingiu a cabeça do policial, o segundo feriu sem gravidade o passageiro ao lado e o terceiro foi efetuado contra o peito do inspetor, quando o bandido praticamente encostou a arma. José Célio foi submetido à cirurgia, no Instituto Doutor José Frota (IJF), mas não resistiu.

O inspetor foi responsável pela prisão de chefes do tráfico de drogas, além do “estouro” de laboratório de crack, há alguns meses. Segundo a Polícia, desde o ano passado, ele seria observado por traficantes.

(O Povo Online)

“O poder revela quem somos”

Dizer que o poder corrompe é um antigo chavão. A novidade é que esse velho axioma acaba de ser comprovado cientificamente em um trabalho de pesquisadores da Kellogg School of Management, nos Estados Unidos. Após uma série de testes comportamentais com voluntários, eles demonstraram como o poder costuma, em geral, mudar as pessoas para pior. Em testes, os poderosos não só trapaceavam mais, como se mostravam mais hipócritas ao se desculpar por atitudes que condenavam nos outros. “Os poderosos acreditam que devem ser excluídos de certas regras”, afirma o psicólogo social Adam Galinsky, professor de ética e decisões em gerência da Kellogg School of Management e um dos autores do estudo.

ÉPOCA O poder corrompe?

Adam Galinsky – Sim, corrompe. Basicamente, apesar de o poder deixar as pessoas no centro das atenções, de estarmos todos olhando para as autoridades, os poderosos se sentem psicologicamente invisíveis. E, por causa dessa sensação de invisibilidade, eles se permitem agir de maneiras imorais, ao passo que outras pessoas não agiriam assim por medo de punição. É como se ficassem à vontade para preencher suas mais íntimas necessidades. Uma das comparações de que gosto de fazer é a história do Senhor dos Anéis. No momento que ele põe o anel, fica invisível e age mal. O poder é esse anel.

ÉPOCA Como o senhor constatou isso?

Galinsky – Fizemos vários experimentos. Um deles foi com um jogo de dados. Dividimos os voluntários para a experiência em dois grupos: os muito poderosos e os pouco poderosos. Isolamos os grupos em um cubículo. Dissemos a cada um que eles ganhariam bilhetes para uma loteria conforme os pontos obtidos ao jogar os dados, que poderiam variar de 0 a 100. A média esperada era de 50 pontos. O grupo pouco poderoso anunciou ter obtido um resultado de 59 pontos, enquanto o grupo muito poderoso disse ter obtido 70 pontos. A conclusão é que o grupo pouco poderoso pode ter trapaceado com os dados, mas o muito poderoso trapeceou muito mais para conseguir mais bilhetes de loteria.

ÉPOCA O senhor diria que a melhor s maneira de testar a identidade moral de um indivíduo é dar poder a ele?

Galinsky – Sim, porque o poder não apenas muda a pessoa, mas revela quem ela é de verdade. Podemos afirmar, a partir dessa pesquisa, que a experiência do poder provoca certas mudanças no ser humano – e a maior é torná-lo hipócrita.

ÉPOCA A pesquisa chega a essa conclusão a partir de questões que envolvem superfaturar despesas de viagem ou ultrapassar o limite de velocidade. Quem faz isso está mais propenso a se tornar corrupto se chegar ao poder?

Galinsky – Em média, muitas pessoas, quando investidas de poder, tornam-se mais mesquinhas, afrouxam seus padrões éticos. Você está me fazendo uma pergunta diferente: se as pessoas que agem sem ética provavelmente se corromperiam no poder. “Provavelmente”, é a minha resposta.

“Quando estão fora do poder, as pessoas dizem: ‘Eu nunca agiria
dessa forma’. Mas a verdade é que, no poder, muitos mudam”
ÉPOCA Por que o senhor afirma que os poderosos, quando flagrados, mostram-se pouco arrependidos?

Galinsky – Por causa de um processo psicológico mostrado na pesquisa: os poderosos acreditam, de fato, que eles devem ser excluídos de certas regras e padrões aplicados aos demais. Ou então eles apresentam justificativas psicológicas para ter agido como agiram.

ÉPOCA Executivos e políticos mostram-se incomodados quando o senhor comenta com eles esse tipo de comportamento?

Galinsky – Quando estão fora do poder, as pessoas dizem: “Eu nunca agiria dessa forma”. Temos a tendência de acreditar que não temos a mesma vulnerabilidade e que não corremos os mesmos riscos dos outros. Mas a verdade é que, investidos de poder, muitos mudam. Somos suscetíveis. A pesquisa mostra, sistemática e cientificamente, que não só as pessoas agem imoralmente quando podem, como elas se tornam hipócritas. Defendem padrões comportamentais mais rígidos para os outros do que para si mesmas. Foi o caso do governador de Nova York, Eliot Spitzer, que traiu a mulher com uma prostituta. Veio à tona depois que ele, como procurador-geral do Estado, combatia a prostituição. É nesse ponto que os poderosos caem do pedestal e a sociedade se revolta. Se eles apenas agissem mal, seria ruim, mas ainda por cima pregar o contrário do que fazem… A hipocrisia revolta. Vocês, por exemplo, têm um governador preso por obstruir a Justiça (José Roberto Arruda, governador afastado do Distrito Federal). Um governador é alguém que defende leis e comportamentos para a sociedade. Quando um político age assim, é mais revoltante do que executivos de empresas – porque executivos não necessariamente posam de modelo comportamental para os outros.

ÉPOCA Nessa era de Big Brothers, em que câmeras revelam até gestos das autoridades em lugares onde elas pensam estar protegidas, não é mais difícil agir de forma hipócrita?

Galinsky – Não é uma questão de ser vigiado, mas de se sentir conectado à coletividade e obrigado a prestar contas aos outros. Mera vigilância nem sempre é eficaz e tende a dissipar seu efeito com o tempo, porque não é um processo que internaliza no indivíduo essa noção de que ele deve se explicar.

ÉPOCA No Brasil existem cortes judiciais e celas especiais nos presídios para políticos, pessoas com nível universitário e autoridades. Isso reforça a crença de que os poderosos são pessoas diferentes?

Galinsky – Essa é uma questão mais complicada. Se as cortes especiais forem mais lenientes, daí você reforça o problema do tratamento especial. Se esses julgamentos forem mais rápidos e defender altos padrões éticos e legais para os poderosos, podem servir para reforçar que ninguém está acima da lei. É muito fácil para as pessoas que conquistaram certos postos atuar pelo bem delas mesmas, em vez de trabalhar pela coletividade, que as colocou lá. Costumo dizer em minhas aulas que é preciso criar algemas para os honestos: como podemos garantir que ninguém se sinta tentado a trapacear? Por isso eu nunca dou provas para fazer em casa. A tentação para fazer consultas é enorme.

ÉPOCA A punição é capaz de conter essa tendência humana de agir mal?

Galinsky – O melhor caminho é fazer com que os poderosos tenham de prestar contas. O Congresso tem de fiscalizar seus políticos, o governo e dividir o poder com eles. Os processos decisórios têm de ser transparentes. Os políticos têm de estar na vitrine da sociedade, bem visíveis. No mundo dos negócios, os altos executivos também têm de ser monitorados pela diretoria, pelos conselhos. Se a diretoria for uma rede formada por “mais dos mesmos”, ou seja, por indivíduos poderosos com o mesmo padrão comportamental, aí ela não exerce sua função de controlar o presidente, que se sente, por isso, invisível para os demais. Isso resulta em histórias parecidas com as da Enron e da World Com (empresas que faliram em 2001 em meio a graves escândalos de corrupção). O combate à falta de ética e à imoralidade passa pela divisão de poder. O Executivo tem de precisar do Legislativo, porque aí há um equilíbrio quase natural de forças.

ÉPOCA O senhor ficou surpreso com algum resultado de suas experiências?

Galinsky – Não, mas, se num experimento comportamental em que o poder não é uma força real acontece isso, imagine no mundo real, onde as pessoas lidam com o poder de verdade?

(Epoca Online)

Incubadora da UFC estimula o cooperativismo há mais de dez anos

A Incubadora de Cooperativas Populares de Autogestão da Universidade Federal do Ceará (UFC) começou a ser idealizada em1997, para apoiar grupos populares na formação de empreendimentos cooperativos, como uma alternativa na geração de emprego para a população de baixa renda.

“Na época o projeto era inovador, porque trabalhava com cooperativismo e gestão compartilhada, a autogestão. Depois é que se surgiram e se aprofundaram os diálogos sobre Economia Solidária”, explicou o Coordenador da Incubadora, professor Osmar de Sá.

No início, a demanda era por cooperativas de trabalho, mas, segundo o professor, essas entidades não eram bem vistas pela sociedade. Então, ele contou que foi preciso realizar diversos seminários sobre o significado do cooperativismo. “A UFC queria construir uma realidade diferente e positiva sobre as cooperativas, para que nelas fossem exercidos os direitos dos trabalhadores-associados”. Ele lembra que este processo foi difícil.

“O Ministério Público tem uma postura vigilante e não aceita o trabalho cooperado como algo saudável para os trabalhadores”, disse. Osmar explicou ainda que não existe no país uma legislação que regulamente o trabalho cooperado e que o motivo é evitar a manipulação dos interesses legais do trabalhadores e trabalhadoras.

Em virtude disso, foi que, com o passar do tempo, a Incubadora deixou de apoiar cooperativas de trabalho, para apoiar as cooperativas de produção, ou seja, onde os (as) trabalhadores (as) fazem todo o processo, desde a produção até a venda do produto.

Em 2004, surgiu o Projeto ‘Cooperativas Sociais’ com o intuito de dar oportunidade aos egressos dos Centros de Atendimento Psicossocial (CAPS), ex-dependentes químicos e transplantados de rins, entre outros. “A diferença entre cooperativa social e a não-social é que, pela lei, qualquer pessoa pode ser sócio-voluntário. Seria algo entre uma ONG e uma cooperativa”, informou.

“As cooperativas sociais significam inclusão social por meio do trabalho. É uma oportunidade para esse público que geralmente é excluído da sociedade”, ressaltou. Este tipo de empreendimento está regulamentado pela Lei das Cooperativas Sociais, nº 9.867, sancionada em novembro de 1999.

Osmar explicou que o processo de incubação, geralmente, dura um ano e, durante todo o período, é realizado constante processo de capacitação, para que os cooperados entendam como funciona uma cooperativa, a legislação, administração, trabalho coletivo e autogestionário, entre outros.

O professor explicou que nos primeiros seis meses a cooperativa fica em incubação e depois é legalizada. Nos outros seis meses é feito apenas o trabalho de acompanhamento. “A incubação de um empreendimento é um meio de conhecimento e não apenas uma forma de gerar economia”, ressaltou.

Ele comentou também que nem todos os empreendimentos conseguem se manter depois que saem da incubadora, devido ao custo de investimento necessário para a produção, geralmente alto, já que o capital social dos grupos é baixo, se comparados aos custos exigidos para o investimento da produção.

Cerca de 45 empreendimentos receberam o apoio da Incubadora de Cooperativas Populares da UFC, desde a sua criação. Mais informações pelo site: http://www.incubadora.ufc.br.

(Adital)

Linhas de ônibus em Fortaleza terão novos itinerários a partir deste sábado (06)

A partir deste sábado (06) as linhas de ônibus Cuca Barra/Parangaba – Via Centro (070) e Conjunto Palmeiras/Centro-Expresso (660) serão alteradas.

A mudança, no caso da linha 070, o objetivo da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (ETUFOR) é proporcionar melhor acessibilidade ao Centro Urbano de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cuca Che Guevara), na Barra do Ceará.

Agora, ao invés de passar pelas vias General Sampaio, Senador Alencar e Imperador, no Centro da cidade, o ônibus irá utilizar as vias Duque de Caxias e Padre Mororó.

Quem costuma pegar essa linha para chegar ou sair do Cuca fará o embarque e desembarque pela rua Vila Velha, que fica mais perto do Centro Urbano de Cultura, Arte, Ciência e Esporte. No trajeto antigo, o usuário tinha que descer na rua Ceci.

No caso da linha 660, os moradores do Sítio São João terão acesso ao Centro de modo mais rápido, sem ser necessário passar pelo terminal de Messejana. No novo trecho, as vias Val Paraíso, Verde 7, Verde 29, Verde 41, 5 e b passarão a ser utilizadas.

(TV Canal 13)

Programa Ídolos 2010 abre inscrições em Fortaleza

A nova edição do programa Ídolos 2010, programa que é produzido pela FremantleMedia, uma das maiores empresas de entretenimento no mundo, abre as inscrições e primeiras audições em Fortaleza, Uberlândia, Rio de Janeiro e São Paulo.

O programa abre o leque de oportunidade na caça de novos talentos, entre as novidades da nova edição, destaca-se o fato de menores de idade participarem, pessoas de 16 a 28 anos podem ter a chance de se tornar o novo Ídolo do Brasil. Além disso, em todas as audições, artistas de peso participaram como jurados na seleção.

“Estamos muito confiantes com essa nova edição do Ídolos, por se tratar de um programa que proporciona a oportunidade do povo brasileiro conhecer novos talentos e para esse ano temos a expectativa de receber cerca de 37.500 inscrições”, afirma Fernanda Telles, diretora artística da FremantleMedia.

A primeira cidade a receber as audições será Fortaleza, nos dias 26 a 31 de Março, seguida de Uberlândia, nos dias 9 a 14 de Abril, Rio de Janeiro, nos dias 16 a 21 de Abril e, por fim, São Paulo, de 23 a 28 de Abril.

Para se inscrever basta acessar o site: www.idolos2010.com.br

(Aqui Acontece)

PCdoB vai realizar ato em abril para anunciar apoio à Dilma

Na primeira quinzena de abril, em local a ser definido, o PCdoB vai realizar um ato público para anunciar oficialmente o apoio à pré-candidatura de Dilma Roussef à Presidência da República.

Essa foi uma das três decisões aprovadas na reunião da última quarta-feira (3), na sede do PCdoB em Brasília, reunindo membros da direção executiva do PCdoB e do PT.

Também ficou definida a constituição de uma coordenação conjunta de campanha por parte dos dois partidos para discutir a situação eleitoral nos estados. Segundo os dirigentes partidários, esse é o momento de “aparar as arestas”, embora admitam que os dois partidos são os que têm maior unidade no cenário nacional. Os comunistas vão se aliar em torno do campo de Lula e da pré-candidata Dilma Roussef em todos os estados da federação, o que demonstra a unidade da esquerda.

Os presidentes dos dois partidos – Renato Rabelo, do PCdoB e José Eduardo Dutra, do PT – reafirmaram a convergência das duas legendas em torno do projeto eleitoral para 2010, reinaugurando uma caminhada que vem desde 1989, na primeira candidatura de Lula à Presidência da República.

(Aqui Acontece)

BNB: R$ 523,6 milhões para a Copa 2014

O Banco do Nordeste (BNB) vai ofertar, somente este ano, R$ 523,6 milhões em empréstimos para a Copa do Mundo de 2014. O alvo são as subsedes do Mundial na área de atuação do banco: Recife, Fortaleza, Natal e Salvador.

A nova linha de crédito, criada dentro do Programa de Apoio ao Turismo Regional (Proatur), é o Proatur Copa. Segundo o diretor de Gestão do Desenvolvimento do BNB, José Sydrião de Alencar Júnior, caso haja demanda, o programa receberá mais recursos.

O Proatur Copa é alimentado com o Fundo Constitucional de Desenvolvimento do Nordeste (FNE) e por um aporte interno do próprio Banco do Nordeste.

O programa foi lançado na sede da instituição, em Fortaleza, com a presença do ministro do Turismo, Luiz Barretto, que reforçou a promessa de alocação adicional de recursos, se necessário, no FNE e nos outros fundos constitucionais, que são oferecidos no Norte e no Centro-Oeste.

Na nova linha de financiamento, o prazo mínimo ficou em cinco anos, mas o máximo para a quitação dos empréstimos subiu de 15 para 20 anos no caso da construção de hotéis. No caso de reforma, o teto ficou em 15 anos.

Os prazos variam de acordo com a finalidade do projeto e a capacidade de pagamento da empresa. Os juros ficaram entre 6,75% e 10% ao ano.

O BNB Proatur-Copa financiará a construção, ampliação e reforma de benfeitorias e instalações em hotéis. Também entram na longa lista que podem ser objeto de pedido de financiamentos os seguintes itens: automóveis, aquisição, conversão, modernização, reforma ou reparação de embarcações, máquinas e equipamentos, móveis e utensílios, capacitação de mão de obra, aquisição de meios de hospedagem já construídos ou em construção, e capital de giro.

O Banco do Nordeste financiará até 100% dos projetos, no caso das micros e pequenas empresas, de 85% a 95% para médias empresas e de 70% a 90% nas grandes empresas.

(JC Online)

Expansão internacional pode ser caminho natural, avalia Itaú

RIO – A expansão internacional pode ser um caminho natural para a continuidade do crescimento do Itaú Unibanco. A grande concentração bancária no mercado brasileiro limita o avanço no país e, como décimo maior banco do mundo em valor de mercado, a saída pode ser aproveitar boas oportunidades fora da fronteira brasileira.

Apesar da análise, o diretor de relações com investidores do Itaú Unibanco, Alfredo Setubal, nega que exista no momento qualquer análise sobre uma possível nova aquisição internacional.

“Dificilmente as autoridades brasileiras, como Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e Banco Central, aprovariam qualquer tipo de grande negócio para o Itaú Unibanco, dada a nossa grande participação de mercado no Brasil. Para crescer de forma mais efetiva, temos que pensar no exterior”, frisou Setubal. “Mas não estamos analisando nada”, acrescentou.

O executivo ressaltou que, apesar de estar presente em 12 países além do Brasil, a instituição financeira não tem participação relevante em nenhum mercado fora do Brasil, o que, em teoria, facilita movimentos futuros.

Setubal fez questão de deixar claro que, na posição de um dos maiores bancos do mundo em valor de mercado, o Itaú Unibanco tem capacidade de olhar boas oportunidades mesmo fora da América do Sul.

“Só constato que o décimo maior banco do mundo pode cogitar comprar outras coisas além do Cone Sul”, ponderou.

Questionado sobre a possibilidade de o Citigroup ter interesse em vender o mexicano Banamex, Setubal garantiu que, até o momento, essa possibilidade não foi apresentada ao Itaú Unibanco. Mas, segundo ele, caso o processo de venda se concretize, a instituição brasileira olharia atentamente para a oportunidade.

“Não fomos procurados por ninguém para falar do Banamex. Mas, se for colocado à venda, temos obrigação de estudar”, garantiu.

“Se tivermos a oportunidade de uma participação relevante no maior banco do México, que é a segunda maior economia da América Latina, teremos obrigação de estudar”, acrescentou.

(Rafael Rosas | Valor Online)

Juiz determina que agências do Bradesco em Pernambuco agilizem o atendimento

As agências do banco Bradesco no Estado deverão adotar medidas necessárias para agilizar o tempo de permanência dos clientes na fila de espera. A ação movida pelo Ministério Público de Pernambuco, que propunha uma série de adequações no atendimento, foi acatada pelo juiz do Tribunal de Justiça de Pernambuco, Francisco de Assis Galindo de Oliveira.

Com a decisão, o Bradesco deve disponibilizar o número de funcionários para o atendimento ao público de acordo com a demanda de cada agência, banheiros com diferenciação de gênero e adaptações para portadores de deficiência. Em caso de descumprimento das medidas, uma multa de 20 mil reais por agência foi estipulada.

Procedimentos de Investigação Preliminar (PIP) comprovaram as demoras nas filas, a inexistência de banheiros com divisão por gênero e a ausência de equipamento gerador de senha para atendimento. A legislação atual determina que o tempo para o atendimento seja de 15 minutos nos dias de menor movimento e de 30 minutos para os de maior.

(JC Online)

“Lula, o Filho do Brasil” sofre boicote pelo Sindicato das Videolocadoras

O Sindicato das Videolocadoras do Estado de São Paulo (Sindemvideo) defende o boicote em todo o Brasil ao filme “Lula o Filho do Brasil”, do cineasta Fábio Barreto. Em carta distribuída pela internet desde quarta-feira, o sindicato alega que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez gestos que incentivam a pirataria.

O ator Rui Ricardo Diaz em cena do filme "Lula, o Filho do Brasil"

O boicote seria uma forma de chamar a atenção das autoridades. O presidente do sindicato, Luciano Tadeu Daniami, se filiou em 2007
ao PPS, partido de oposição ao governo.

“A sugestão é como primeira providência, não um boicote às distribuidoras, não um boicote de filmes, mas sim a não aquisição do filme “Lula, o Filho do Brasil”, para que possamos provar a nossa força, e nossa indignação à pirataria desenfreada em todo o território nacional, onde nossas autoridades classificam este crime como não prioridade”, diz a carta.

Segundo Damiani, o boicote não tem caráter eleitoral. “Não é campanha, não. É preciso chamar atenção das autoridades porque as videolocadoras estão acabando no Brasil”, disse ele. De acordo com Damiani, no ano passado cerca de 400 das 2.400 videiolocadoras do estado de São Paulo fecharam as portas. O principal motivo é a pirataria.

“Antes isso acontecia às escondidas, em pequena escala. Agora tem uma banca da DVDs piratas em cada esquina”, afirmou.

Conforme Damiani, Lula fez gestos que podem ser interpretados com incentivo à pirataria pelo menos duas vezes. Na primeira delas, em 2005, o presidente viu uma cópia pirata de “2 Filhos de Francisco” no avião presidencial durante uma viagem.

A segunda teria ocorrido na exibição de “Lula o Filho do Brasil” no Palácio da Alvorada. Segundo notícias de jornais, o presidente teria pedido uma cópia do filme ao produtor Luiz Carlos Barreto que disse não ter feito cópias para evitar a pirataria. “Este filme não vai ter cópia pirata?”, teria questionado o presidente.

Para o Sindemvideo, a frase é um incentivo à pirataria. Além disso, o governo federal teria responsabilidades pois o combate ao contrabando de DVDs é atribuição da Polícia Federal. Damiani não disse se pretende fazer algum protesto em relação ao governo estadual de São Paulo, que controla as polícias civil e militar, responsáveis pelo combate à
venda dos produtos piratas, mas lembrou já ter feito protestos na prefeitura.

“Isso não tem nada de político. Só queremos evitar que nossa categoria desapareça do mapa”, disse Daminiani.

Perguntado sobre os prejuízos que o boicote pode causar à LC Barreto, produtora do filme e que também é vítima da pirataria, o prisidente do Sindemvideo respondeu: “o maior prejudicado, na verdade, pode ser o consumidor”.

(Ultimo Segundo)

Angelo Balducci: Assessor do papa Bento 16 é afastado por envolvimento com prostituição gay

Angelo Balducci

Um assessor do papa Bento 16 foi afastado nesta semana por causa de um escândalo sexual envolvendo prostituição gay que sacudiu o Vaticano.

Angelo Balducci, um dos Cavalheiros de Sua Santidade, uma espécie de assistente de elite para o papa quando recebe visitas importantes, foi flagrado em gravações feitas pela polícia dando instruções a um interlocutor sobre detalhes físicos de homens que gostaria que fossem levados a ele.

Segundo a imprensa italiana, o interlocutor era Thomas Ehiem, 29 anos, integrante do famoso coral do Vaticano, que também foi afastado.

A polícia italiana havia grampeado o telefone de Balducci durante uma investigação de corrupção separada e não relacionada ao Vaticano.

Em uma das transcrições vazadas para a mídia, Ehiem descreve um homem como tendo “dois metros, 97 quilos, 33 anos e diz que é ‘completamente ativo’”.

Em outra, Balducci pergunta a Ehiem se ele já “falou com o seminarista”, ao que ele responde “ele provavelmente está na missa, ou algo assim”.

Um representante do Vaticano disse que o Bento 16 está ciente do escândalo.

A transcrição das gravações sugere que Ehiem procurou pelo menos dez homens para Balducci, entre eles, modelos e um jogador de rúgbi.

Thomas Ehiem seria integrante do coro que se apresentou para o papa Bento 16 em uma apresentação de Natal.

Entre as atribuições de Balducci estavam a de ciceronear chefes de Estado e carregar o caixão em funerais papais.

(Ultimo Segundo)

Imposto de Renda: Veja a resposta de dúvidas sobre a declaração deste ano

Com o início do prazo para a entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2010 – ano base 2009 -, as dúvidas do contribuinte começam a surgir. Para ajudá-lo a fazer a declaração corretamente e a escapar da malha fina, o iG criou um serviço que responde às dúvidas sobre o IR (Imposto de Renda). Basta enviar um e-mail com as perguntas para imposto_renda@ig.com.br, que os consultores do Centro de Orientação Fiscal (Cenofisco), após uma seleção, responderão às dúvidas mais comuns que serão publicadas no site. O iG não responderá pessoalmente cada um dos emails enviados.

Leia, também, as respostas dos consultores do Cenofisco a algumas dúvidas:

Leia também:

Faça o download dos programas de declaração
Faça o download dos programas de declaração (Mac)
Faça o download dos programas de declaração (Linux)

(Portal Ig)

Consumidores são enganados por empresas de mudanças

Para muitos brasileiros o transporte dos bens adquiridos durante anos, se transformou em transtorno e muito prejuízo. Em SP, a polícia já investiga empresas que podem estar dando o “golpe da mudança”.

A família de Robson ainda enfrenta problemas com a mudança contratada no ano passado. A transportadora foi encontrada na internet. “Eles têm um site muito bonito, bem feito é pura enganação, caminhões caríssimos, eles falam que fazem mudanças pra todo o Brasil”, diz Robson Soares de Almeida, marceneiro.

Os móveis que saíram do interior de São Paulo, em outubro do ano passado, deveriam chegar a Minas Gerais, em 15 dias, mas a mudança só foi entregue dois meses depois e ainda assim incompleta. Uma parte nunca saiu de São Paulo.

Os móveis foram encontrados num galpão, na periferia de São Paulo. A equipe do Jornal Hoje foi tentar ouvir um algum representante da empresa. “Eu passei um radio pra ele e ele está em Minas. E ele falou que hoje não vai vir pra cá”, diz uma mulher.

Robson contratou um caminhão para recuperar os bens. Além de ter os móveis danificados, a família já gastou três mil e quatrocentos reais. Nesta sexta (5) nossa equipe ligou para a empresa e pedimos informações para uma mudança igual a da família do Robson.

- “Quanto s dias demora pra fazer esta mudança de Piracaia para Governador Valadares?”
- “No mínimo três dias”.
- “E chega mesmo?”.
- “Chega”.

Em Fortaleza, o mesmo problema. “Amarelou tudo, as cadeiras vieram todas danificadas”, conta.

Eva pagou adiantado para a transportadora mil e oitocentos reais a vista. A mudança foi de São Paulo para Fortaleza. Os móveis chegaram danificados, com 45 dias de atrasos e uma cobrança extra de mil reais.

“Infelizmente nós não tínhamos referências da empresa, a gente contratou pela internet e não tivemos tempo para ir atrás e saber se era uma empresa idônea”, diz Eva Lisboa, dona de casa.

Na hora de contratar uma mudança é muito importante:

- Buscar referências da empresa nos órgãos de defesa do consumidor, na internet e com conhecidos.
- Ter uma lista, assinada pela empresa, com a relação de tudo o que será transportado.
- Ler o contrato e negociar as cláusulas se precisar.

“Se houver qualquer tipo de dano, quebrou uma televisão, rasgou um colchão, oi coisa do gênero, a pessoa, o consumidor pode pedir a empresa a indenização, o ressarcimento de todos os prejuízos. Não apenas o valor do bem, mas todo o tempo também que ela despendeu pra consertar o bem”, diz Anis Kfouri, comissão dos direitos do consumidor da OAB.

Outra sugestão importante é pagar apenas uma parte do valor negociado. A parcela deve ficar para depois da entrega.

(Jornal Floripa)

‘Minha Casa, Minha Vida’ versão 2 inicia dia 29 e prevê 500 mil casas

BRASÍLIA – A segunda fase do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, a ser lançada dia 29 de março com a nova fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), vai trabalhar com um horizonte de quatro anos e a projeção de construção de pelo menos dois milhões de casas, o dobro do atual programa, como mostra reportagem de Gustavo Paul, Vivian Oswald e Flavia Barbosa, publicada neste sábado, no GLOBO.

A média anual será a construção de 500 mil casas, mas em 2014 esse ritmo poderá permitir a entrega de um milhão de moradias, o que elevaria ainda mais o resultado esperado, informou uma autoridade próxima à Casa Civil da Presidência da República.

A segunda etapa manterá as premissas básicas do programa original – concessão de subsídios e foco em regiões metropolitanas – e reforçará os estados mais defasados em número de contratações.

A indústria prefere não fazer, por enquanto, projeções sobre o tamanho do Minha Casa, Minha Vida 2, mas aponta a necessidade de melhorias nos dois programas. O presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Paulo Safady Simão, alertou ontem que não basta conceder crédito para o setor, mas é preciso resolver problemas estruturais, como escassez de projetos, entraves nas licitações e outros gargalos que fazem com que o desenvolvimento dos projetos ligados ao governo ande aquém do desejado.

- Ajustes ainda precisam ser feitos. Tem recursos de sobra e não há projetos. Se não tiver instrumentos dessa natureza, não poderemos avançar – disse Simão.

Em relação ao PAC 2, ele listou sugestões para deslanchá-lo. Entre elas estão: só promover licitações se os projetos estiverem concluídos; estabelecer mecanismos de financiamento para elaboração de projetos; considerar as especificidades dos projetos para as referências dos seus custos unitários; e exigir a comprovação de desapropriação, regularização fundiária e licenciamento ambiental.

- Grande parte do que depende do Orçamento Geral da União anda mal, e isso não pode continuar – disse.

(O Globo Online)

Supermercados Família de Fortaleza é vendido para grupo chileno

SANTIAGO (Reuters) – O grupo varejista chileno Cencosud informou nesta sexta-feira que acertou a compra da rede Supermercados Família em Fortaleza por 33,1 milhões de dólares.

A Cencosud disse em nota ao mercado que a Supermercados Família opera quatro lojas e um centro de distribuição, com previsão de vendas de 140 milhões de dólares para 2010.

“Espera-se que esta nova aquisição tenha um efeito favorável nos resultados consolidados da Cencosud, sem que possam ser quantificados com precisão nesta data”, afirmou.

A Cencosud tem negócios de supermercado, lojas de departamento e centros comerciais no Chile, na Argentina, no Brasil, na Colômbia e no Peru.

(Reportagem de Rodrigo Martínez – O Globo Online)

Atriz Deborah Secco na lista do Ministério Público por desvio de verbas

Segundo informações do jornal carioca “O Dia”, a atriz Deborah Secco e outras cinco pessoas de sua família são suspeitas de terem participado de um esquema de desvio de verbas do governo do estado do Rio de Janeiro.

A Justiça do Rio de Janeiro determinou nesta quinta-feira a quebra de sigilo bancário e o bloqueio de bens do ex-governador Anthony Garotinho (PR), da mulher dele, Rosinha Garotinho (PMDB), prefeita de Campos dos Goytacazes, e de outras 86 pessoas denunciadas pelo Ministério Público do Estado por improbidade administrativa. Dentre elas, Deborah e alguns de seus familiares.

Garotinho, Rosinha e outras 86 pessoas foram denunciados na última segunda-feira, 1, em inquérito que apura o desvio de cerca de R$ 58 milhões por meio de ONGs (organizações não governamentais) e empresas de fachada na época em que governaram o Estado.

Ricardo Secco, pai da atriz, vinha sendo investigado pelas relações com a família Garotinho e é apontado como gerenciador de todo o esquema. As acusações são feitas tanto pela contratação como pelo repasse aos beneficiários do esquema de licitações, via organizações não governamentais, de recursos do governo do estado, de acordo com as investigações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal.

O Ministério Público diz que o pai da atriz havia recebido R$ 1 milhão em acordo e repassado parte do dinheiro para vários membros da família, além de ter efetuado depósitos em nome da atriz e de sua empresa.

Conforme a reportagem publicada por “O Dia”, a atriz deve R$ 1,9 milhão à Justiça. Se não tiver como pagar o valor, a artista não poderá emitir cheques, nem usar cartões de crédito.

O Ministério Público também vê irregularidades na participação da atriz em propagandas oficiais do governo do Rio. Em 2005, ela ganhou o título de “Mulher do Ano”, concedido pela Fesp, que transferia dinheiro para ONGs a pretexto da execução de programas sociais.

A atriz se mostrou surpresa ao tomar conhecimento da denúncia e disse, por meio de sua assessoria de imprensa, que não vai se pronunciar porque não sabe do que se trata e não foi notificada sobre a acusação. Ainda segundo sua assessora, Deborah está tranquila porque nunca se envolveu com política.

(O Povo Online)

Presos passam o dia em carros por falta de vagas em cadeias

A falta de vagas nas delegacias provocou uma situação inusitada no interior do Maranhão, nesta sexta-feira (5). Vinte e quatro detentos, que seriam transferidos para a capital, ficaram desde as 10h dentro de carros no pátio da delegacia, em Bacabal (MA), porque também não há lugar nas cadeias de São Luís.

O juiz de Bacabal pretende soltar os 24 presos ainda nesta sexta-feira. O governo do estado declarou que vai construir uma delegacia nova na cidade.

(Portal G1)

Banco do Brasil lança saque de dinheiro com uso só do celular

O Banco do Brasil colocará à disposição de seus clientes, a partir de segunda-feira (8), uma nova possibilidade de saque de dinheiro sem a necessidade do cartão de débito.

Chamado de “Saque Sem”, o serviço permitirá que os clientes saquem até R$ 100 por dia em terminais de autoatendimento sem cartão, usando o telefone celular.

O cliente terá que fazer a adesão ao serviço no caixa eletrônico. Feito o cadastro, ele terá enviar um SMS para a central de atendimento do banco, que retornará, ao celular cadastrado, um código que vale até a meia-noite do dia da solicitação. Com esse código, o cliente pode fazer o saque do dinheiro no caixa eletrônico.

“A proposta é dar uma alternativa de saque para aquelas situações emergenciais como perda, roubo ou esquecimento da carteira, ou ainda por mera conveniência quando não é possível levar o cartão, como em caminhadas e praias. O Banco do Brasil é a primeira instituição financeira a oferecer esse serviço”, diz o BB em comunicado.

O diretor da unidade de gestão de canais do BB, Hideraldo Leitão, diz que a iniciativa o primeiro passo para a massificação do telefone celular como mecanismo de relacionamento do cliente com o banco. “A tendência é a substituição do plástico [cartão] pelo celular”, disse Leitão, que diz que que não haverá perda de segurança para o cliente.

Além do saque sem cartão pelo próprio cliente, a ferramenta permite que o correntista faça transferências de valores para outras pessoas, que poderão sacar os recursos por meio do código que receberão no celular.

Para isso, o cliente terá que fazer a operação na internet, digitando sua senha e indicando o número de celular para o BB enviar o código.

O BB disse que o custo do serviço para os clientes que não possuam pacote de serviço será de R$ 1,40 após o quarto saque mensal. Mas, segundo o banco, haverá isenção de tarifa por seis meses. Para quem tem pacote de serviços, a quantidade de saques depende da modalidade contratada, segundo o banco.

(Portal G1)

Cid dá uma de ‘motorista’ de Tasso em Sobral; tucano reafirma candidatura ao Senado

Um fato chamou a atenção de quem estava nesta sexta-feira em Sobral (Zona Norte) conferindo toda a movimentação em torno da homenagem feita ao governador Cid Gomes (PSB), ao senador Tasso Jereissati (PSDB) e ao prefeito da cidade, Leõnidas Cristino: Tasso e Cid trocarm gentilezas e Cid não escondia a admiração que tem pelo ex-governador.

Tasso foi recebido por Cid Gomes, pelo prefeito Leônidas Cristino (PSB) e por lideranças tucanas da Região no aeroporto, no que reagiu: “Estou muito honrado de estar visitando Sobral e recebendo essa homenagem da Faculdade de Medicina da UFC. Em especial, por estar ao lado do segundo governador do Ceará nos últimos 20 anos, nascido nesta terra.”

Em seguida, a convite de Cid, o tucano seguiu para a solenidade, no Campus da UFC, no carro guiado pelo governador.

Sobre a possibilidade de vir a ser vice de José Serra, dessa vez Tasso foi incisivo: Não, eu não sou vice.” Ele disse que quer continuar ajudando ao povo do Ceará. Ou seja, postulará reeleição ao Senado.

“Meu nome não está à disposição, não. Eu estou aqui dedicado no Ceará em fortalecer o partido pra gente fazer boa campanha. Meu objetivo maior é continuar servindo ao povo do Ceará como senador”, disse Jereissati. Ele não falou sobre candidatura a governador do Ceará.

Também não indicou nomes para a vice, descartando que o governador Aécio Neves (MG) seja a bola da vez.

(O Povo Online)

Governador Cid Gomes estaria recebendo ameaças do crime organizado

O superintendente da Polícia Civil do Ceará, Luiz Carlos Dantas e o major Henrique, da Casa Militar, estão no Rio de Janeiro há dez dias. Eles investigam, sob orientação do secretário de Segurança Pública, Roberto Monteiro, e com ajuda da polícia carioca e da Polícia Federal, supostas ameaças que estariam sendo feitas pelo crime organizado ao governador Cid Gomes.

Assessoria da Secretaria de Segurança não confirma

As primeiras investigações levantaram as suspeitas que as possíveis ameaças teriam origem no Rio de Janeiro. A assessoria da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social não confirma a informação.

De acordo com a assessoria, Dantas teria ido ao Rio de Janeiro fazer um curso relacionado à divisão de homicídio. Já o major Henrique estaria fazendo um trabalho de investigação sigilosa para a Secretaria de Segurança Pública. Esse, no entanto, não teria nenhuma relação com as supostas ameaças ao govenador.

(Portal Verdes Mares)

VISITANTES TOTAIS

  • 8,671,275 visitas

VISITANTES ON-LINE

SAUDAÇÕES

Sejam tod@s muito bem vind@s!

O blog diálogos políticos é uma iniciativa da Secretaria de Formação do Sindicato dos Bancários do Ceará. Nosso objetivo é possibilitar o intercâmbio de informações entre as pessoas interessadas nos mais diversos temas da conjuntura brasileira.

MEDIADOR

. Geógrafo e Funcionário da Secretaria de Formação do SEEB/CE. Atua na CCP-Banco do Brasil e CCV-Caixa. Diretor da AESB e Delegado Sindical do SINTEC-CE.

MÚSICA

Direito a Liberdade de Expressão

"Todo o indivíduo tem direito a liberdade de opinião e de expressão, o que implica o direito de não ser inquietado pelas suas opiniões e o de procurar, receber e difundir, sem consideração de fronteiras, informações e idéias por qualquer meio de expressão". Art.19 da Declaração Universal dos Direitos do Homem, promulgada em 10 de dezembro de 1948.
free counters