Ceará: mais uma conquista para os trabalhadores e trabalhadoras rurais

O presidente da FETRAECE, Moisés Braz, assinou um convênio com o Governo do Estado, para a execução do Projeto de Construção de Cisternas e Capacitação para Convivência com o Semi-Árido.

 O fechamento do acordo realisou-se no dia 26 desse mês. O Projeto criado pela a Fetraece tem como objetivo construir 13.450 cisternas no Estado, além de capacitar as famílias em gerenciamento de recursos hídricos, convivência com o semi-árido e cidadania, capacitar pedreiros em construção de cisternas, contribuir com a integração União, Estados, Municípios e Sociedade Civil na implementação de ações que tenham como foco a convivência com o semi-árido.  

Contribuir para que as famílias e comunidades do semi-árido cearense possam melhorar suas condições de vida e solucionar o problema da água para o consumo humano, fornecendo-lhes uma estrutura de armazenamento e equipamentos para a captação da água da chuva.

A FETRAECE atuará como unidade gestora do Projeto de construção das cisternas tendo como unidades executoras as parcerias, CETRA, ACB, CEAT e CDDH.

Fonte: www.cut.org.br/

Postado por Erismar Carvalho, às 17h25.

AS PESQUISAS E O CENÁRIO ELEITORAL

 

As rodadas de pesquisas do Datafolha e Ibope sobre as perspectivas dos candidatos em várias capitais de estado já são suficientes para uma análise sobre as tendências que estão se delineando nas eleições municipais deste ano. É claro que toda generalização é temerária, mas alguns fatos podem ser destacados, tendo como ponto de partida a realidade constatada pelos institutos de pesquisa neste momento, faltando pouco mais de um mês para o pleito. Vamos a eles:

Parece bastante claro que os candidatos governistas estão em alta neste momento, especialmente os que procuraram “colar” a imagem ao presidente Lula. É o caso, entre outros, de Marta Suplicy, em São Paulo, Márcio Lacerda, em Belo Horizonte, João da Costa, no Recife, Luizianne Lins, em Fortaleza, e Walter Pinheiro, em Salvador. Nem todos estão liderando as pesquisas, mas todos apresentaram um crescimento bastante rápido e expressivo após o início da campanha, período em que fizeram questão de demonstrar que apóiam o atual governo. No Rio de Janeiro, a situação é bastante curiosa: os três primeiros colocados – o bispo Crivella, a comunista Jandira e o peemedebista Eduardo Paes – se dizem aliados do presidente, que supostamente apóia o postulante de seu partido, o bom moço Alessandro Molon, até agora um autêntico sem-votos.

Não se pode, porém, dizer que tudo se deve ao presidente Lula. Nos casos de Belo Horizonte, Recife, Fortaleza e Salvador, por exemplo, os candidatos que cresceram também são apoiados pelos governadores de seus estados. Tem mais: Luizianne é candidata a reeleição, Lacerda e João da Costa têm o apoio dos prefeitos de BH e Recife. Em Porto Alegre, o líder é o prefeito José Fogaça (PMDB), também candidato à reeleição, que não se posiciona propriamente como um opositor de Lula, pelo contrário. Na segunda colocação na capital gaúcha estão as candidatas do PT e PCdoB, cada qual se dizendo mais próxima do presidente.

No fundo, só em três capitais de estados importantes há a presença de candidatos, com chances reais de vencer o pleito, que se colocam como oposição ao lulo-petismo: São Paulo (com Kassab e Alckmin disputando o espaço do eleitorado conservador), Fortaleza (o democrata Moroni Torgan está em segundo lugar) e Salvador, onde ACM Neto (DEM) luta para manter o espólio político do seu avô e para recuperar a força do “carlismo” na Bahia. No Rio, a oposição, à esquerda e à direita, está em frangalhos; em BH, simplesmente não se pode dizer que há oposição; em Porto Alegre, a direita não conseguiu encontrar uma candidatura que a represente e acaba despejando o voto útil em Fogaça…

Ao que as pesquisas indicam, são tempos difíceis para a oposição. Não é mesmo coisa fácil fazer campanha contra candidatos de um governo que obtém taxas altíssimas de aprovação popular. Dizer que as coisas estão bem, mas vão ficar mal por conta da ação do atual presidente, por exemplo, é quase um tiro no pé, pois ninguém quer ouvir que o futuro será pior que o presente… No fundo, ainda não dá para dizer que a eleição de 2008 será consagradora para o governo, mas ao que parece o resultado não será nem de longe a tragédia que previam alguns analistas no início do ano. Muita gente apostava que as consequências da crise americana já estariam presentes neste momento e seriam suficientes para mudar o humor dos brasileiros com Lula e seu governo. Não é o que está acontecendo, pelo menos até agora.

Fonte: http://www.blogentrelinhas.blogspot.com/

Postado por Erismar Carvalho, às 16h09.

São Paulo: novo escândalo tucano

O resultado da licitação para a construção da via permanente 2-Verde do Metrô, obra de mais de R$ 200 milhões, foi antecipado pela Folha Online oito horas antes da abertura dos envelopes, ontem, em São Paulo. O nome da vencedora e detalhes do processo foram ocultados em texto sobre a ópera “Salomé”, que entrou em cartaz ontem na Sala São Paulo.

A antecipação mostra que a concorrência pode ter sido direcionada, de forma a dar vitória ao consórcio liderado pela Camargo Corrêa.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u439090.shtml

Postado por Erismar carvalho, às 15h53.

Lula concede reajuste a 350 mil servidores públicos

BRASÍLIA – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou no final da manhã desta sexta-feira as duas medidas provisórias que concedem o reajuste para cerca de 350 mil servidores de 54 careiras. O reajuste é retroativo a 1º de julho.

 

 A Casa Civil ainda não informou os índices de reajuste, que serão diferentes para cada categoria. Na quarta-feira, o ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Paulo Bernardo, antecipou que os reajustes serão postos em prática de forma escalonada em 2008, 2009 e 2010. Bernardo disse também que as MPs seriam encaminhadas ao Congresso nesta sexta-feira.

 Há estimativas de que o governo gastará com os reajustes, só em 2008, cerca de R$ 4 bilhões. Uma das medidas provisórias assinadas trata do reajuste para servidores das chamadas carreiras de Estado, como diplomatas, auditores da Receita Federal, auditores fiscais do Trabalho, funcionários do Banco Central (BC), técnicos de Planejamento e servidores que integravam a carreira de Polícia Civil dos extintos territórios federais do Acre, Amapá, Rondônia e Roraima. Essa MP prevê criação dos cargos de defensor público da União, analista de Planejamento e Orçamento e técnicos do sistema de desenvolvimento na carreira.

 A outra medida provisória assinada por Lula concede reajustes para oficiais e assistentes de Chancelaria, servidores do Ministério da Fazenda, do Instituto Nacional do Seguro Social, do Setor de Tecnologia Militar e do Grupo de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo e do Hospital das Forças Armadas, supervisores médico-periciais, servidores do setor de Ciência e Tecnologia da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

 Essa MP concede reajustes também, entre outros, a funcionários do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit), de Seguridade Social e do Trabalho, da Superintendência da Zona Franca de Manaus, da Previdência Social, da antiga Polícia Militar e Corpo de Bombeiros dos ex-territórios federais e do antigo Distrito Federal (Rio de Janeiro), da Imprensa Nacional, da Administração do Patrimônio da União, do Ministério do Meio Ambiente, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e do Ministério do Desenvolvimento Agrário, entre outros.

 Uma terceira medida provisória assinada pelo presidente concede crédito para o Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no valor de R$ 15 bilhões, e revoga a medida provisória que transforma a Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca em Ministério da Pesca. 

Na quinta-feira, o ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, afirmou que o governo irá enviar ao Congresso Nacional um projeto de lei com pedido de urgência para criar o Ministério da Pesca.

As medidas serão publicadas em edição extra do Diário Oficial da União ainda nesta sexta-feira. A Lei Diretrizes Orçamentárias (LDO) prevê que reajustes salariais devem ser propostos até o dia 31 de agosto.

Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/08/29/

Postado por Erismar Carvalho, às 14h17.

IBGE divulga as estimativas populacionais dos municípios em 2008

O IBGE divulgou hoje, 29 de agosto de 2008, as estimativas das populações residentes nos 5.565 municípios brasileiros em 1º de julho de 2008. Esta divulgação é feita anualmente e obedece à Lei complementar nº 59, de 22 de dezembro de 1988, bem como ao artigo 102 da Lei nº 8443, de 16 de julho de 1992. As estimativas populacionais, que são fundamentais para o cálculo de indicadores econômicos e sociodemográficos nos períodos intercensitários, servem também como parâmetro para a distribuição, destinada pelo Tribunal de Contas da União, das quotas partes relativas ao Fundo de Participação de Estados e Municípios, de acordo com o dispositivo constitucional.

Segundo as estimativas de 2008, o Brasil tem atualmente 189,6 milhões de habitantes em 5.565 municípios, que inclui o novo município de Nazária (PI). São Paulo é município mais populoso com 10,9 milhões de habitantes, seguido pelo Rio de Janeiro, com 6,1 milhões, e Salvador com 2,9 milhões. Belo Horizonte, que estava em quarto lugar em 2000 e caiu para sexto em 2008, foi ultrapassado pelo Distrito Federal, que chegou em 2008 com uma população de 2,5 milhões de habitantes. Já Fortaleza manteve sua posição no quinto lugar.

 Fonte: http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/

Postado por Erismar carvalho, às 12h20.

Brasil: Desde 2003 houve redução de 40% na taxa da pobreza e ate 2011 investimentos iguais a cinco vezes o PAC

De olho na sucessão presidencial, Lula prega otimismo para uma platéia de políticos, sindicalistas e empresários: “Estamos caminhando em terra fértil, semeando um novo tempo de investimento”

 

Um dia depois de enviar ao Congresso uma proposta de Orçamento da União que prevê crescimento menor em 2009, de 4,5%, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva reforçou a aposta no desempenho da economia como trunfo eleitoral neste ano e em 2010. Foi durante uma cerimônia no Palácio do Planalto, idealizada a fim de cavar espaço na mídia para a divulgação do “momento histórico vivido pelo país”. Na platéia estavam ministros, parlamentares, empresários e sindicalistas. Ouviram que, entre 2008 e 2011, serão investidos, com dinheiro público e privado, R$ 2,36 trilhões no Brasil.

O valor eqüivale a cerca de cinco vezes os recursos prometidos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Além disso, segundo o presidente, seria mais do que suficiente para manter o “círculo virtuoso de crescimento com inclusão social e redução das desigualdades”, espécie de mantra ou slogan da gestão atual. “O crescimento que está acontecendo no Brasil não é, como diria um bom economista, um vôo de galinha. É, na verdade, o de uma águia que descobriu que pode voar muito mais alto do que estava acostumada a voar”, disse Lula.

“Hoje, podemos dizer que o Brasil logrou atravessar o deserto da estagnação econômica que, durante 25 anos, exauriu nossas melhores energias e frustrou os sonhos de toda uma geração. Agora, estamos caminhando em terra fértil. Semeando um novo tempo de investimento e trabalho e colhendo uma nova era de esperanças e de oportunidade”, acrescentou. O discurso otimista foi precedido da apresentação de uma centena de dados sobre o país. Primeiro a falar, o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, discorreu sobre os investimentos.

Ressaltou, por exemplo, que os recursos para construção residencial eram de R$ 80,6 bilhões em 2004. Para 2008 e 2010, estão previstos, respectivamente, R$ 119,2 bilhões e R$ 146,7 bilhões. “Em um ano de crise internacional, as decisões de investimento no Brasil nem tremeram”, disse Coutinho, arrancando um dos raros aplausos em quase três horas de solenidade. Depois dele, também falaram o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, que repetiu números sobre a empresa, e o economista Marcelo Néri, da Fundação Getúlio Vargas.

Combinação
Coube a Néri colocar pitadas sociais no bolo econômico. Ele disse que houve redução de 40% na taxa da pobreza desde 2003. E acrescentou que a queda na desigualdade, registrada nos últimos sete anos, seria resultado de uma combinação de fatores, como recordes na concessão de crédito e na formalização do emprego, além da recuperação da renda do trabalhador. “O recorde de carteira de trabalho assinada é uma aposta muito clara no futuro”, afirmou Néri.

O presidente decidiu realizar uma grande reunião para vender otimismo depois de chegar à conclusão de que o governo divulga mal suas realizações. Para a cerimônia de ontem, convidou empresários como Jorge Gerdau, Eike Batista e Roger Agnelli (da Vale), a “nata do PIB”, como se disse no Planalto. Para dar ares institucionais à empreitada, também convidou os presidentes da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), e do Senado, Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), o ex-presidente e senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL), além de líderes de partidos governistas e da oposição. Caciques do DEM e do PSDB não foram ao Planalto.

Matéria completa: http://blogdofavre.ig.com.br/2008/08/

Postada por Erismar Carvalho, às 12h02.

PREFEITURAS DO CEARÁ: Tucano admite perder espaço

Hoje, o número de Prefeituras controladas por tucanos no Ceará está bem menor.

O presidente regional do PSDB, Carlos Matos, confessou ontem, em entrevista, que será ´muito difícil´ o partido conseguir manter o número de Prefeituras (63) que administra hoje no Ceará. Apesar de ser o partido que apresenta o maior número de candidatos próprios no Ceará, Matos admite que se fizer 50 prefeitos, número que já considera ´alto´, ele já estará satisfeito.

Tal número previsto pelo presidente regional tucano demonstra o processo de queda da hegemonia do PSDB no Estado do Ceará. Ao final da eleição municipal de 2000, o partido teve 83 prefeitos eleitos, afora mais 36, que foram eleitos pelo extinto PSD, mas cujos candidatos tinham fortes vínculos com os tucanos, em uma espécie de legenda alternativa. Naquela oportunidade, o PPS, que abrigava o grupo político do deputado federal Ciro Gomes e do governador Cid Gomes, obteve o terceiro lugar com 17 Prefeituras.

Na última eleição, em 2004, o número de prefeitos do PSDB caiu para 70, desta feita seguido pelo PPS, que saltou para 38 prefeitos, fazendo mais do que dobro da eleição anterior. Atualmente, mesmo antes da eleição, o tucanato ainda perdeu mais sete postos nos executivos municipais, estando com 63 Prefeituras atualmente.

Fonte: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=567619

Postado por Erismar carvalho, às 11h44.

LIBERDADE, IGUALDADE E DIGNIDADE

A CUT E A JORNADA MUNDIAL PELO TRABALHO DECENTE

No artigo abaixo, o secretário de Relações Internacionais da Central Única dos Trabalhadores (CUT), João Antonio Felício, destaca a importância da Jornada Mundial pelo Trabalho Decente, convocada pela Confederação Sindical Internacional (CSI) e pala Confederação Sindical dos Trabalhadores e Trabalhadoras das Américas (CSA). No Brasil, a Jornada ganhará as ruas no dia 10 de outubro, com passeatas e manifestações.

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) convencionou chamar de trabalho decente o trabalho produtivo para homens e mulheres em condições de liberdade, igualdade, segurança e dignidade. Pelo conceito, adotado na quase totalidade dos países, ele implica oportunidades de empregos dignos com salário justo, segurança no local de trabalho e proteção social para os trabalhadores e suas famílias, oferece melhores perspectivas para o desenvolvimento pessoal e favorece a integração social, dá às pessoas a liberdade de expressar suas opiniões, organizar-se e participar na tomada de decisões que incidam em suas vidas, garantindo a igualdade de oportunidades para todos e todas.

Com este norte, convocados pela Confederação Sindical Internacional (CSI), voltaremos às ruas no dia 10 de outubro, dando a largada da Jornada Mundial pelo Trabalho Decente.

A manifestação resgatará um princípio fundamental da OIT que, em nosso país, se traduz na defesa da redução da jornada de trabalho sem redução de salário, ampliação da oferta do primeiro emprego e de qualificação ao jovem, garantia de emprego digno com carteira assinada, respeito à organização sindical – com liberdade e autonomia, combate ao trabalho infantil e escravo, igualdade de direitos para as mulheres e contra a discriminação de gênero, raça ou orientação sexual.

Nossa luta é para que o crescimento da economia brasileira se materialize em desenvolvimento social, com ampliação de conquistas que representem melhor qualidade de trabalho e de vida para quem gera a riqueza e a pujança da nação.

Por isso, defendemos, entre outras iniciativas, a ratificação imediata das Convenções da OIT, a 151 – que garante o direito à negociação coletiva no setor público – e a 158 – que coíbe a demissão imotivada -, medidas que o governo brasileiro enviou ao Congresso Nacional no mês de fevereiro. Para enraizar os avanços no campo, é hora de acelerar a reforma agrária, fortalecer a agricultura familiar e combater sem trégua a precariedade e a impunidade que ceifam a vida de trabalhadores e lideranças que ousam abrir caminho à valorização do trabalho, à justa distribuição de terra e de renda.

Com unidade e mobilização, faremos deste 10 de outubro um marco na defesa dos interesses da classe operária do campo e da cidade, da iniciativa privada e dos serviços públicos, dos aposentados e pensionistas, de mulheres e homens, negros e brancos, descortinando novos horizontes de conquista e esperança para quem constrói, no Brasil e no mundo, um amanhecer coletivo, fraterno e justo.

Fonte: http://www.cut.org.br/

Postado por Erismar Carvalho, às 11h23.

Petróleo: Mais mil poços no Ceará

A Petrobras vai investir R$ 335,7 milhões para triplicar o número de poços terrestres de exploração de petróleo. De 2009 a 2014, a empresa vai perfurar mil novos poços na região leste do Estado. Para este ano, estavam programados 44 poços, sendo que 28 já foram concluídos.

As reservas de petróleo do Ceará estão indiscutivelmente na lista de prioridades – e de investimentos – da Petrobras. Além dos R$ 147 milhões que serão destinados para a perfuração de cinco poços em águas profundas (cerca de 1.900 metros abaixo do nível do mar) e das pesquisas para descobrir se há petróleo na camada pré-sal da nossa costa, divulgados na edição de ontem do O POVO, a empresa vai investir US$ 206 milhões na perfuração de nada menos que mil novos poços em terra no período de 2009 a 2014. Para se ter a real dimensão do que isso representa basta saber que hoje o Estado possui apenas 500 poços terrestres.

Os recursos destinados para triplicar a quantidade de poços terrestres (US$ 206 milhões) vão significar, em reais, algo em torno de R$ 335,7 milhões. Esse valor, somado aos R$ 300 milhões programados para serem gastos este ano e os R$ 147 milhões que serão aplicados até 2012, dá o montante de R$ 782,7 milhões. Valor bastante significativo para muitas regiões produtoras de petróleo do País, mostra que os estudos da Petrobras no Ceará estão evoluindo e dando resultados.

Investimentos
No início deste ano, O POVO noticiou (na edição do dia 17 de janeiro) que a empresa iria destinar de R$ 10 milhões a R$ 12 milhões para a perfuração de 44 poços na Fazenda Belém, que pega parte dos municípios de Aracati e Icapuí, na porção leste do Estado. Na época, de fato, havia a expectativa de aumentar os investimentos caso os primeiros desses poços demonstrassem bom potencial. Segundo informações da assessoria de imprensa da Petrobras, 28 já foram concluídos e pelos investimentos posteriores, não há dúvidas de que vale a pena continuar perfurando as terras cearenses.

O volume de petróleo extraído das áreas terrestres do Ceará, com a construção desses mil novos poços, vai passar dos atuais 2 mil barris por dia – que devem chegar a 2,2 mil até o fim deste ano – para 5,3 mil barris por dia em 2014. Ou seja, a produção de petróleo de poços em terra vai mais que dobrar em seis anos. Hoje, a produção total do Estado, somando o que é extraído em nove plataformas marítimas instaladas no município de Paracuru e nos 500 poços terrestres, é de 9,8 mil barris de petróleo por dia e de 195 mil metros cúbicos diários de gás natural.

A exploração de petróleo no Ceará começou em 1997 com a descoberta do campo de Xaréu, cuja produção foi iniciada em 1981. Os campos de Curimã, Espada e Atum foram descobertos em seguida. Os três abrigam nove plataformas localizadas em águas rasas, com lâmina d’água entre 35 e 50 metros. Atualmente, a exploração e a produção de petróleo no Estado gera cerca de mil empregos diretos.

Fonte: http://www.opovo.com.br/opovo/economia/815592.html

Postado por Erismar Carvalho, às 11h00.

Justiça proíbe uso da imagem de Lula por quem não é do PT

O juiz Cezar Augusto Rodrigues Costa, da 8ª Zona Eleitoral do Rio, deu provimento nesta quinta-feira (28) a ação que pedia a proibição do uso de imagens ou gravações em áudio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva nos programas eleitorais do senador Marcelo Crivella (PRB).

Segundo a assessoria do candidato petista à prefeitura do Rio, Alessandro Molon, a ação foi promovida pelo diretório regional do partido e, embora o pedido fosse específico ao citar o caso, a decisão é válida contra o uso por qualquer candidato que não pertença ao partido do presidente na capital.

O juiz fundamentou a decisão, da qual cabe recurso ao TRE (Tribunal Regional Eleitoral), no entendimento de que o uso da imagem do presidente é proibido a candidato que seja integrante de outro partido ou coligação, de acordo com o artigo 54 da Lei 9504/97 e a Resolução TSE 22.718/2008. A assessoria do senador informou que pretende recorrer.

“Nesta representação há não só verossimilhança como a possibilidade evidente de periculun in mora em desfavor do representante, motivo pelo qual antecipo a tutela jurisdicional para determinar ao representado que se abstenha, imediatamente, de utilizar as imagens, com vídeo e áudio em que aparece ao lado do Presidente da República informando do apoio deste a sua candidatura”, declarou o juiz na decisão, que prevê multa de R$ 20 mil no caso de descumprimento.

Além de Crivella, a candidata do PCdoB, Jandira Feghali, deve ter sua campanha alterada pela ação judicial. Nos programas eleitorais de segunda (25) e quarta-feira (27), Jandira veiculou um recorte de jornal datado de junho, portanto anterior ao início da campanha, em que o presidente Lula manifestava apoio à candidata e pedia pela união das esquerdas na campanha municipal.

Na inauguração do comitê sindical de campanha, na sede do Sindicato dos Bancários, também nesta quarta, Jandira reuniu militantes de partidos de esquerda, como PT, PDT e PSOL e voltou a declarar que tem o apoio do presidente para levar a esquerda ao segundo turno.

“Vamos estimular que esse voto avançado progressista migre para a nossa candidatura. É uma ação suprapartidária que já estamos fazendo. Queremos juntar forças para o segundo turno. Não só com PT, PDT e PSOL, mas também com algumas alas do PPS e até do PV”, disse.

Em São Gonçalo, na região metropolitana, segundo maior colégio eleitoral do Estado, a utilização da imagem de Lula é disputada pelos candidatos Aparecida Panisset (PDT) e Altineu Côrtes (PT). Ali, porém, o juiz Antonio Augusto de Toledo Gaspar, da 135ª Zona Eleitoral, autorizou Panisset, candidata à reeleição como prefeita, a veicular o apoio do presidente. O candidato petista em São Gonçalo também pretende recorrer.

Fonte: http://eleicoes.uol.com.br/2008/

Postado por Erismar Carvalho, às 10h31.

Justiça Criminal de SP condena DIOGO MAINARDI

A PUNIÇÃO DA INJÚRIA

José Rubens Machado de Campos, advogado de Paulo Henrique Amorim, acaba de informar: “A 13ª. Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo deu provimento à apelação de Paulo Henrique Amorim para condenar Diogo Mainardi como incurso nas penas dos crimes de difamação e injúria como capitulados nos artigos 139 e 140 do Código Penal, em razão dos ataques e ofensas contidos em artigo intitulado ‘A Voz do PT’, da revista ‘Veja’, de 6 de setembro de 2006, acolhendo parecer do Ministério Público em segunda instância e a sustentação feita pela ilustre Procuradora Marilisa Germano Bortolin. O desembargador relator Miguel Marques e Silva acatou o apelo e foi acompanhado pelos demais desembargadores Sanjuan França e França Carvalho.”

A pena é de 3 meses e 15 dias de detenção e pagamento de 11 dias de multa, ou substituição da pena privativa de direitos por três salários mínimos, como incurso nos artigos 139 e 140 do Código Penal. Com isso, Diogo Mainardi perde a primariedade, o que significa que, se for condenado de novo, poderá ir preso. Cabe recurso ao STJ.

O Tribunal de Justiça de São Paulo, em segunda instância, em 6 de agosto de 2008, condenou Diogo Mainardi e a Editora Abril, editora da revista “Veja”,  a pagar 500 salários mínimos a Paulo Henrique Amorim, por danos morais.

Fonte: http://www.paulohenriqueamorim.com.br/forum/Post.aspx?id=553

Postado por Erismar Carvalho, às 10h03.

Fundada em 1983, CUT comemora hoje 25 anos

PARABÉNS, CUT, PELO LEGADO EM CONSTRUÇÃO

Por: Artur Henrique, Presidente Nacional da CUT

Uma consulta simples no Google traz de pronto mais de 400 mil resultados para Central Única dos Trabalhadores. São reportagens, artigos e textos acadêmicos sobre a Central. Há muito mais que isso em arquivos impressos, em fotos e imagens em movimento, dispersos por aí.

Afora o desafio de continuar consolidando nossos arquivos e dar-lhes maior coesão, esses fragmentos são amostras da importância da CUT na história recente do Brasil. Compreendê-la em toda sua extensão é um processo ainda em aberto, porém há algumas influências cutistas evidentes.

Desempenhamos um papel decisivo na mudança do país, e não apenas nos aspectos mais visíveis, como eleições livres, liberdade de expressão e direitos individuais e coletivos. Trabalhamos sempre desde as bases, convictos de que democracia com justiça social não é jogo do grande poder, mas fruto da consciência popular que se transforma em organização, em movimento e em exercício do poder entendido como projeto coletivo voltado aos interesses da maioria, ou seja, da classe trabalhadora, e ao respeito às diferenças – a participação das mulheres em nossa história é um dos casos exemplares.

Nesse contato com as bases, formulamos projetos de formação por onde já passaram milhões de brasileiros e ainda passam, adquirindo conhecimento e conteúdos que nos inserem na condução da vida nacional como protagonistas. Já estamos organizados em diversos locais de trabalho, onde trabalhadores e trabalhadoras discutem os rumos das instituições e deles participam. Por todo o Brasil, decidimos através dos conselhos, junto com governos e sociedade civil, sobre políticas públicas.

Somos a principal referência quando se pensa na presença dos trabalhadores nas questões nacionais. Ocupamos um espectro, tanto simbólico quanto concreto, que vai das grandes mobilizações e combates até o trabalho de transformação desempenhado junto a cada trabalhador, a despeito das dificuldades de acesso aos grandes canais privados de comunicação.

Não faltaram momentos em que fomos temporariamente derrotados, e deles colhemos o saldo da bravura e da certeza que é preciso continuar. Das circunstâncias em que conseguimos ser ouvidos e registrar avanços, embora nossos opositores tentem ocultar a luta que gerou as conquistas, fruímos boa parte da energia que precisamos para manter acesa a crença na luta pela igualdade e pela fraternidade.

Parabéns CUT, pelos 25 anos de história e pelo legado em construção.

Fonte: http://www.cut.org.br/

Postado por Erismar Carvalho, às 14h13.

Campanha Salarial 2008

CALENDÁRIO DE NEGOCIAÇÕES

Pelo calendário acertado em reunião nesta quarta-feira (27/08), entre a Fenaban e o Comando Nacional dos Bancários, as negociações da Campanha Salarial 2008 terão o seguinte cronograma:

2 de setembro: conclusão das questões pendentes e ativação das comissões temáticas que discutirão saúde e condições de trabalho, igualdade de oportunidades e segurança bancária.

9 de setembro: Emprego, questões sociais e cláusulas renováveis da Convenção Coletiva dos Bancários.

16 e 23 de setembro: Remuneração total.

PRIMEIRO BLOCO – DIA 2/9

Saúde e condições de trabalho
– Combate ao assédio sexual (Artigo 73 da pauta de reivindicações).
– Combate ao assédio moral/violência organizacional (Artigo 74).
– Eliminação de riscos (Artigo 79).
– Manutenção dos salários e da complementação do auxílio-doença previdenciário e acidentário (Artigo 80).
– Acidente de trabalho, incluído o comunicado de retorno após a licença (Artigos 81 e 82).
– Garantias ao aposentado por invalidez (Artigo 84).
– Programa de reabilitação (Artigo 85).
– Proteção à bancária gestante (Artigo 86).
– Intervalos para atividades repetitivas que impactam os membros inferiores e superiores e a coluna vertebral (Artigo 87).
– Exames médios (Artigo 88).
– Política global de combate à Aids (Artigo 89).
– Outras políticas de saúde (Artigo 90).
– Assistência médica, hospitalar e odontológica (Artigo 91).
– Custeio de tratamento convencional, alternativo e medicamentoso (Artigo 92).
– Orientação administrativa sobre procedimentos previdenciários (Artigo 93).
– Cipas ((Artigo 94).

Igualdade de oportunidades
– Promoção da igualdade de oportunidade para todos, homens e mulheres (Artigo 69 da pauta de reivindicações).
– Isonomia de tratamento para homoafetivos (Artigo 67).
– Ascensão profissional (Artigo 70).
– Contratação de trabalhadores com deficiência (Artigo 71).

Segurança bancária
– Implementar a Comissão de Segurança Bancária (Artigo 75 da pauta de reivindicações).
– Melhorar a segurança nas agências e postos de atendimento (Artigo 76).
– Medidas reparatórias em decorrência de assaltos e seqüestros (Artigo 77).
– Indenização por morte ou incapacidade decorrente de assalto (Artigo 78).

SEGUNDO BLOCO – DIA 9/9

Emprego e cláusulas sociais
– Garantia no emprego (Artigo 46 da pauta de reivindicações).
– Garantias contra a dispensa imotivada (Artigo 47).
– Combate à terceirização (Artigo 48).
– Estabilidades provisórias de emprego (Artigo 49).
– Estágio profissional (Artigo 50).
– Criação de Comissão sobre mudanças tecnológicas (Artigo 52).
– Correspondente bancário (Artigo 54).
– Opção pelo FGTS, com efeito retroativo (Artigo 55).
– Jornada de trabalho (Artigo 56).

Cláusulas renováveis
Esse bloco trata da renovação das cláusulas que já existem na Convenção Coletiva dos Bancários:

- Salário do substituto (Cláusula 5ª).
– Opção por indenização do adicional por tempo de serviço (Cláusula 7ª).
– Adicional noturno (Cláusula 9ª).
– Gratificação de compensador de cheques (Cláusula 13ª).
– Auxílio-filhos excepcionais ou deficientes físicos (Cláusula 18ª).
– Vale-transporte (Cláusula 21ª).
– Abono de falta ao estudante (Cláusula 22ª).
– Estabilidades provisórias de emprego (Cláusula 24ª).
– Opção pelo FGTS com efeito retroativo (Cláusula 25ª).
– Seguro de vida em grupo (Cláusula 27ª).
– Multa por irregularidade na compensação (Cláusula 29).
– Frequência livre de dirigentes sindicais (Cláusula 32ª).
– Quadro de avisos (Cláusula 33ª).
– Sindicalização (Cláusula 34ª).
– Férias proporcionais (Cláusula 42ª).
– Carta de dispensa (Cláusula 43ª).

TERCEIRO BLOCO – DIAS 16 E 23/9

Remuneração total
Esse bloco sobre questões econômicas está subdividido nos seguintes temas:

Salários
– Reajuste salarial, com aumento real de 5% (Artigo 2º da pauta de reivindicações).
– Décimo quarto salário (Artigo 3º).
– Proteção salarial (Artigo 4º).
– Valorização dos pisos salariais, de forma a equipará-lo ao salário mínimo do Dieese, hoje de R$ 2.074, até 2010 (Artigo 5º).
– Regulamentação da remuneração variável (Artigo 8º).

Participação nos Lucros e Resultados (Artigo 12)
Os objetivos são elevar o valor da PLR e simplificar os critérios de distribuição: três salários mais R$ 3.500 para todos, sem limitador e sem teto.

Adicional por tempo de serviço (Artigo 13).

Gratificações de caixa (Artigo 17) e semestral (Artigo 19)

Auxílios
– Auxílio refeição de R$ 17,50, de forma a compensar a inflação dos alimentos dos últimos 12 meses (Artigo 20).
– Auxílio cesta alimentação equivalente ao salário mínimo (R$ 415,00)(Artigo 21).
– 13ª cesta alimentação (Artigo 23).
– 13ª cesta refeição (Artigo 24).
– Auxílio creche/auxílio babá (Artigo 25) – Deve ter o mesmo valor do salário-mínimo (R$ 415), com ampliação da idade para 8 anos e 11 meses e comprovação anual dos gastos.
– Auxílio – filhos em período escolar (Artigo 26).
– Auxílio – filhos com deficiência (Artigo 27).
– Auxílio educacional (Artigo 28).
– Reembolso escolar (Artigo 29).
– Auxílio funeral (Artigo 30).

Fonte:  http://www.contrafcut.org.br/noticias.asp?CodNoticia=14279

Postado por Erismar Carvalho, às 13h30.

Pré-sal cearense

A Petrobras descobriu que vale a pena investir na costa cearense e vai destinar R$ 147 milhões para a exploração de petróleo em águas profundas nos próximos anos. Mas isso pode ser apenas o começo.

Que a costa do Ceará guarda mais riquezas do que as explorações apontam, a Petrobras já sabe. Por isso, decidiu investir, de 2009 a 2012, R$ 147 milhões na perfuração de cinco poços em águas profundas – a cerca de 1.900 metros de profundidade. O que a Petrobras ainda não sabe, mas já está realizando estudos para descobrir, é a existência de uma camada pré-sal por aqui, a exemplo da que foi encontrada no Sul e no Sudeste. A certeza ainda não existe, mas a possibilidade de haver uma reserva de grande porte e a perspectiva de perfuração por parte da empresa são, de fato, reais.

“Pode ter pré-sal no Ceará e no Rio Grande do Norte, que foram os últimos pontos de separação entre o continente sul-americano e o africano. E não só há possibilidade de existência de pré-sal aí (no Ceará), como a Petrobras tem a perspectiva de perfurar. Eu só não sei quando porque não sei qual a prioridade (da empresa)”, afirma o diretor de Comunicação da Associação dos Engenheiros da Petrobras (Aepet), Fernando Siqueira.

A reserva de pré-sal encontrada entre o litoral dos estados de Santa Catarina e Espírito Santo abriga uma enorme quantidade de óleo de boa qualidade, fruto da separação dos continentes sul-americano e africano, como explica Siqueira. “Quando os continentes estavam se separando, os rios traziam detritos orgânicos que eram depositados na abertura gerada pelo rompimento”. Esses detritos eram misturados com terra e fermentados por microorganismos, formando assim o petróleo. “No caso do Nordeste, também houve depósito de detritos orgânicos de rios como o São Francisco e pode ter havido a formação do pré-sal”, esclarece.

A camada de pré-sal, como o próprio nome explica, significa que o petróleo está localizado abaixo da camada de sal, que protegeu o óleo do aumento de temperatura e da pressão da água, impedindo a vazão de petróleo para a superfície. Essa espécie de proteção, no entanto, se transformou num entrave para a exploração, já que o óleo pode ser encontrado a nada menos que seis mil metros de profundidade do nível do mar.

“De acordo com os geólogos, a separação dos continentes se deu do sul para o norte e como no Ceará também houve um afastamento do continente africano, pode ter havido um mecanismo parecido. Nas reservas pré-sal do sul, estima-se que há 90 bilhões de barris, mas já há quem fale em 300 bilhões que já seria agregando o petróleo do Nordeste”, afirma o diretor da Aepet. Se isso se confirmar, definitivamente, o País não só se tornará um dos maiores produtores de petróleo do mundo como terá que investir em tecnologia para explorar de maneira economicamente viável essas riquezas.

EMAIS

- A camada pré-sal fica abaixo de cerca de dois quilômetros de água, dois quilômetros de rochas e sedimentos e outros dois quilômetros de sal.

- Especialistas estimam que a reserva descoberta entre a costa de Santa Catarina e do Espírito Santo tem de 40 bilhões a 90 bilhões de barris.

- Estima-se que seja necessário algo em torno de US$ 600 bilhões para viabilizar a exploração da camada pré-sal já descoberta no País.

NÚMEROS

R$ 147 milhões é quanto a Petrobras vai investir na costa cearense para explorar petróleo em águas profundas

300 bilhões de barris de petróleo pode ser o potencial da camada pré-sal em todo o Brasil

Fonte: http://www.opovo.com.br/opovo/economia/815351.html

Postado por Erismar Carvalho, às 11h14.

Dia do Bancário

 

 

DATA TEVE ORIGEM EM 1951, APÓS GREVE HISTÓRICA

 

São Paulo – Bancários de todo o país comemoram nesta quinta-feira, 28 de agosto, o Dia do Bancário. Há muito que celebrar na história de uma categoria que participou dos mais importantes momentos da política brasileira nos últimos 85 anos e ajudou a construir a democracia no país. Mas, além da festa, é também um dia para reflexão sobre o atual momento dos bancários, que, se garantiram nestes anos conquistas históricas, também enfrentam hoje grandes e novos desafios, como a institucionalização do assédio moral e um crescimento salarial e de participação nos lucros incompatível com o lucro e a rentabilidade dos bancos, que na ultima década vêm batendo recordes sobre recordes.

 

História – Com o fim da ditadura de Getúlio Vargas, em 1945, em meados do século passado, os movimentos sociais começavam a retornar à cena política, com os bancários na linha de frente – a campanha de 1946 já ocupou as ruas do centro de São Paulo. Mas foi em 1951 que o 28 de agosto virou Dia do Bancário, quando teve início uma greve que durou 69 dias e conquistou 31% de aumento salarial, contra 15% oferecido com base num cálculo duvidoso da inflação.

  

Os bancários de São Paulo e Belo Horizonte, ao contrário de trabalhadores de outros locais, não abriam mão da reivindicação inicial: 40% de aumento, salário mínimo profissional e adicional por tempo de serviço. Durante o movimento, em meio a forte repressão do Dops, pressão do governo estadual, Ministério do Trabalho e até da Igreja, além da omissão da imprensa, os mineiros também acabaram aceitando acordo de 20%. Isolado, São Paulo prosseguiu com o movimento, que só terminou em novembro.

  

Os banqueiros, que ameaçavam excluir o salário profissional e o adicional por tempo de serviço, ficaram surpresos com a capacidade de organização e a mobilização da categoria. Após o término da greve, não perderam a chance de jogar pesado: muitos grevistas foram demitidos e outros transferidos para cidades do interior do Estado.

 

Dieese – Com isso, apesar da dificuldade de rearticulação dos trabalhadores nos anos seguintes, a greve de 51 resultou não só num aumento salarial maior para São Paulo, como levou suas lideranças a outros municípios, propiciando a formação de vários sindicatos bancários pelo estado. Mais ainda, ousou questionar a lei de greve do governo Dutra e colocou em xeque os índices oficiais de custo de vida, que tiveram de ser refeitos – durante o processo, estes índices pularam “milagrosamente” de 15,4% para 30,7%. O questionamento do cálculo do custo de vida culminaria, em 1955, na criação do Dieese – o hoje histórico e respeitado Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos.

 

  

Fonte: http://www.spbancarios.com.br/noticia.asp?c=8681

  

Postado por Erismar Carvalho, às 10h38.

 

CAMPANHA SALARIAL 2008

NEGOCIAÇÕES COMEÇAM COM DEFINIÇÃO DE BLOCOS TEMÁTICOS E ACERTO DE CALENDÁRIO

Na primeira rodada de negociações da campanha salarial de 2008, iniciada nesta quarta-feira 27/08, o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban acertaram o calendário de discussões, que terá mais quatro rodadas: nos dias 2, 9, 16 e 23 de setembro. Também houve acordo em relação ao processo de negociações, que será desenvolvido por blocos temáticos, como no ano passado.

Após o acordo quanto ao calendário, foram retomadas nesta quarta-feira de manhã as negociações sobre as questões pendentes da campanha do ano passado, entre elas o combate ao assédio moral nos locais de trabalho e o pagamento da 13ª cesta-alimentação para todos os bancários, inclusive para os afastados.

 

Fim do assédio moral

“Apresentamos novamente aos bancos o grave problema do assédio moral que a categoria toda enfrenta hoje e a necessidade de estabelecermos uma política permanente de combate a essas práticas nocivas, que vise não apenas a punição de indivíduos, mas que tenha como foco a mudança da cultura das empresas”, informa Vagner Freitas, presidente da Contraf/CUT e coordenador do Comando Nacional dos Bancários. “E essa política de combate permanente ao assédio moral deve estar contemplada na Convenção Coletiva dos Bancários.”

Os representantes dos bancários também defenderam a necessidade de ser implementado um manual de conduta com orientações explícitas para se evitar a prática do assédio moral. Ficou acertado que na próxima rodada de negociação, dia 2 de setembro, o Comando Nacional e os representantes dos bancos construirão um texto conjunto sobre o tema para ser incluído na Convenção.

O Comando Nacional também reafirmou aos bancos o seu entendimento de que o pagamento da décima-terceira cesta-alimentação vale para todos os bancários, inclusive aos afastados. E defendeu que esse entendimento deve estar explicitado na Convenção Coletiva que será assinada este ano.

“Consideramos que houve avanços nessa primeira rodada de negociações com a Fenaban, uma vez que conseguimos estabelecer uma dinâmica que permitirá discutir em profundidade as reivindicações dos bancários”, avalia Vagner Freitas.

Leia  a matéria completa: http://www.contrafcut.org.br/noticias.asp?CodNoticia=14279

Postado por Erismar Carvalho, às 10h07.

Brasil deve crescer mais que América Latina em 2008

O Brasil deve ultrapassar a média da América Latina e crescer 4,8% em 2008, segundo o “Estudo Econômico da América Latina e Caribe 2007-2008″, divulgado nesta quarta-feira pela Cepal (Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe). O relatório prevê crescimento médio de 4,7% para a América Latina. Quando considerados apenas os países da América do Sul, a projeção é de crescimento médio de 5,6% em 2008.

Nos últimos quatro anos, o Brasil vinha apresentando crescimento inferior ao da média da América Latina. Segundo o diretor do escritório da Cepal no Brasil, Renato Baumann, as perspectivas de desempenho “podem ser consideradas razoáveis” mesmo para 2009, quando o Brasil e a América Latina deverão crescer 4%, conforme o estudo.

Fonte: http://desabafopais.blogspot.com./

Postado por Erismar Carvalho, às 09h55.

Proposta de orçamento prevê salário mínimo de R$ 464,72

A proposta de Orçamento Geral da União enviada nesta quarta-feira (27) ao Congresso prevê que o salário mínimo passará dos atuais R$ 415 para R$ 464,72 em 2009. O valor é maior que os R$ 453,67 divulgados pela manhã pelo ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, ao entregar o projeto no Congresso.

Fonte: http://desabafopais.blogspot.com./

Postado por Erismar Carvalho, às 09h53.

Calendário de negociações da campanha nacional deste ano já está fechado

 

Bancários e banqueiros definem mais quatro rodadas. Soluções de pendências sobre saúde abrem debates nesta quarta.

 

São Paulo – A primeira rodada de negociação entre bancários e banqueiros dentro da Campanha Nacional 2008 abriu com os debates sobre a extensão da 13ª cesta-alimentação a todos os bancários licenciados por motivo de saúde. A reunião, que teve início às 10h desta quarta-feira, prossegue na parte da tarde.

A 13ª cesta para os afastados é um dos temas que ficaram pendentes na última campanha, assim como a definição de quem será responsável por captar as denúncias de assédio moral no canal a ser criado para apurar os casos. Outra questão a ser analisada ainda neste primeiro bloco de pendências será a de estender o direito do plano de saúde a parceiros do mesmo sexo.

“Queremos que todos os compromissos sejam honrados. Não podemos fechar as negociações com divergências na redação das cláusulas da convenção coletiva, para evitar que os bancários tenham seus direitos desrespeitados”, disse Luiz Cláudio Marcolino, presidente do Sindicato.

Calendário – No encontro desta manhã também foi estabelecido um calendário de negociações com mais quatro datas definidas: 2, 9, 16 e 23 de setembro. Em cada uma delas será mantida a negociação em bloco de reivindicações. “Queremos muito mais do que aumento real de salário dos bancos que acumulam resultados expressivos seja em rentabilidade, lucro, ativos ou recorde na concessão de crédito. As condições de saúde, com o fim do assédio moral e das metas abusivas, a extensão de direitos a bancários lesionados e a segurança no trabalho, são reivindicações prioritárias”, reiterou Marcolino.

Confira como serão as negociações por blocos
1º bloco (27 de agosto): pendências da Campanha Nacional 2007
2º bloco (2 de setembro): mesas temáticas de saúde, segurança e igualdade de oportunidades
3º bloco (9 de setembro): emprego, itens sociais e cláusulas renováveis
4º bloco (16 e 23 de setembro): remuneração total, o que inclui todas as cláusulas econômicas

 

Fonte: http://www.spbancarios.com.br/noticia.asp?c=8676

 

Postado por Erismar Carvalho, às 14h15.

 

 

 

CONTRIBUIÇÃO NEGOCIAL

 

Projeto de lei consolida luta histórica da CUT e estabelece que até não-associados vão participar e votar em assembléias, diz Denise.

Presente desde o início na discussão do imposto sindical a secretária nacional de Organização da CUT, Denise Motta Dau, fala ao Portal do Mundo do Trabalho sobre a nova proposta de extinção do Imposto Sindical e Assistencial com Criação da Contribuição Negocial apresentada à CUT, no último dia 21 de agosto, pelo Secretário de Relações do Trabalho, Luis Antonio de Medeiros e o Ministro Carlos Lupi. Denise fala sobre alguns pontos do Boletim 47 publicado pela secretaria de Organização.

Que detalhe da proposta chama a atenção?
O detalhe que chama a atenção é a questão de os não associados terem direito a voto – em nenhum sindicato isso acontece. Agora, os não sindicalizados poderão participar  de uma assembléia de negociação salarial ou de uma campanha. Isso não existe na legislação da estrutura sindical brasileira tanto é que o artigo 612 da CLT, exige 2/3 de quórum para votação de acordos coletivos em assembléias, portanto, conta só com o associado.

Isso cria uma nova situação onde a democracia é radicalizada ao ponto de grupos de oposição interna ou externa participarem das assembléias para questionar a ação das direções?
Poderão, e na concepção da CUT isso é bom. É claro que quanto mais trabalhadores sindicalizados mais fortes serão os sindicatos mas entendemos que é importante manter a liberdade do trabalhador de não querer se filiar até porque no Brasil tem unicidade sindical. Muitas vezes, o trabalhador quer participar mas não concorda com a atuação política, com as negociações ou com o trabalho daquela entidade e não pode criar outra. Então, ao menos, está garantida a liberdade de ir para assembléia expressar o seu  descontentamento seja com a campanha salarial ou com sua prática.

Outra questão importante de ressaltar é que este não é um debate novo tem uma concepção política desde a fundação da nossa Central e que se reforça ao completar 25 anos. A discussão de que o imposto sindical deveria ser extinto e as demais  taxas compulsórias como a confederativa e assistencial tomou forma no Fórum Nacional do Trabalho. Desde lá, havia discordâncias mas conseguimos chegar nessa formulação ampla.

Havia na Proposta de Emenda Constitucional 369 a alteração do imposto e da unicidade sindical e a garantia do direito dos servidores públicos negociarem, enfim, tinha uma outra concepção de uma reforma democrática que não ocorreu, que previa punição aos empregadores por atos anti-sindicais, garantia de direito de organização a partir do Local de Trabalho – uma série de questões que infelizmente ficaram para paralisadas no Congresso Nacional. Esta é uma pequena parte da reforma que é fruto de um processo de diálogo nacional entre centrais sindicais e governo. Portanto, o envio do projeto é coerente com todo histórico de debate público que a CUT vem fazendo.

Mesmo envolvendo atores diferentes a formulação é muito próxima das concepções riginais da CUT?

A CUT teve uma capacidade de articulação e convencimento grande no Fórum Nacional do Trabalho. Foi um longo exercício de diálogo e de tolerância para chegarmos a essa formulação. Mais do que o debate de percentuais, embora estejam sendo distorcidos pela mídia que não leva em consideração a extinção  da taxa assistencial,  o importante é o debate da democracia e da liberdade do trabalhador (a).

Como fica a taxa confederativa?
Este projeto atual ainda não extingue a taxa confederativa esse será um segundo momento já firmado com o governo. Este projeto acaba com o imposto sindical e a contribuição assistencial. A confederativa por estar na constituição só pode ser extinta através de uma PEC. De qualquer forma para nós o mais importante é a taxa assistencial porque ele é descontado, praticamente, de forma compulsória inclusive de quem não é sindicalizado. Já a confederativa é descontada somente de quem é sindicalizado e é a menor arrecadação.

A extinção do imposto sindical e assistencial consolida em um projeto de lei uma luta histórica da CUT de um financiamento mais democrático do movimento sindical. Ainda falta muita coisa mas sem dúvida é um passo rumo a uma estrutura sindical mais livre e democrática onde os trabalhadores tenham de fato uma atuação onde sejam sujeitos de sua ação em momentos de decisões políticas importantes e com isso possam construir sua própria história.

Fonte: www.cut.org.br

Postado por Erismar Carvalho, às 12h37.

Contador de assaltos já está disponível no portal da Contraf/CUT

Já está no ar no portal da Contraf/CUT o contador de assaltos a bancos, que vai facilitar o registro de ocorrências em todo o país. A intenção é criar e divulgar uma estatística o mais confiável possível sobre os riscos a que estão expostos bancários, vigilantes, clientes e usuários.

As informações sobre os crimes ou tentativas deverão ser enviadas à Contraf/CUT, que fará a compilação dos dados (clique aqui para acessar o formulário padronizado para o envio das ocorrências). Informações preliminares serão expostas rapidamente no portal da confederação (clique aqui para conhecer os dados enviadas até agora). Mensalmente, será divulgado um relatório detalhado sobre as ocorrências e a situação de segurança nas agências e postos de atendimento bancário em todo o país.

“Estes dados serão importantíssimos para que possamos elaborar propostas para melhorar as condições de segurança nos locais de trabalho e para que possamos pressionar os bancos nesse debate”, afirma Carlos Cordeiro, secretário-geral da Contraf/CUT. “Mas isso só vai acontecer se todos os sindicatos participarem da coleta de informações. Vamos mostrar para a sociedade o tamanho do descaso com que a segurança de bancário, vigilantes e clientes é tratada pelo setor bancário”, sustenta.

Fonte: http://www.contrafcut.org.br/noticias.asp?CodNoticia=14275

Postado por Erismar Carvalho, às 11h47.

Campanha Salarial dos Bancários 2008

‘Queremos estabelecer um calendário de negociação e de mobilização’, diz Vagner Freitas.

Vagner Freitas, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf/CUT) e coordenador do Comando Nacional dos Bancários, fala nesta entrevista sobre as expectativa das negociações com os banqueiros e qual a estratégia que os bancários vão propor na mesa da Fenaban.

Qual a expectativa para as negociações?
Vagner Freitas
- A expectativa é positiva e estamos apostando no processo de negociações. Os bancos estão batendo novos recordes de lucro, mostrando por exemplo uma rentabilidade muito superior à dos bancos norte-americanos como a imprensa tem divulgado, e não há razão para os banqueiros não aceitarem as reivindicações dos bancários. Mas para isso é preciso uma mobilização muito grande da categoria porque os bancos só negociam sob pressão.

E como o Comando pretende conduzir as negociações?
Vagner
- Queremos estabelecer um calendário de negociações com os banqueiros, repetindo a estratégia do ano passado, de discussão por mesas temáticas, que foi muito produtiva. E pretendemos, antes de mais nada, concluir as discussões das mesas temáticas do ano passado que ficaram interrompidas porque foram atropeladas pela discussão dos temas econômicos: saúde e condições de trabalho, igualdade de oportunidades e segurança bancária. É importante que logo no início estabeleçamos um calendário, com tempo definido de discussão de cada tema.

Os bancos, e outros setores empresariais, têm levantado o fantasma da crise e da volta da inflação. Isso vai dificultar a campanha este ano?
Vagner
- Esse é o discurso dos setores conservadores da sociedade, com grande destaque na mídia. Mas não podemos cair nessa conversa. A inflação dos últimos meses não tem nada a ver com demanda e com salário. Foi uma inflação importada, produzida pela alta dos preços de alguns produtos agrícolas e petróleo, mas os seus efeitos já estão diminuindo. Além do mais, o setor financeiro não tem o direito de falar em crise. Está em plena expansão, batendo novos recordes de rentabilidade, e tem total condições de atender às reivindicações dos bancários.

Mesmo nas questões econômicas?
Vagner
- Principalmente nas questões econômicas. Na década passada, os bancários ficaram oito anos tendo reajustes iguais ou abaixo da inflação. Nos últimos quatro anos estamos recompondo aos poucos o poder de compra dos salários, com a conquista de aumentos reais. Essa é a mesma estratégia para este ano. Não vamos nem discutir inflação. Queremos aumento real de salário, para que os bancários se apropriem de uma parte da rentabilidade construída com seu trabalho. Queremos maior participação nos lucros, valorizar os pisos salariais e acabar com as metas abusivas e com o assédio moral.

E as negociações das questões específicas dos bancos federais?
Vagner
- Não queremos repetir o que aconteceu nos dois últimos anos, quando as negociações específicas com o Banco do Brasil, com a Caixa, com o Basa e com o BNB só começaram de fato depois do acordo com a Fenaban. Este ano queremos que as negociações específicas sejam feitas concomitantemente com a da Fenaban.

Este ano haverá mesa única nas negociações com a Fenaban?
Vagner
- Construir a unidade sempre foi o nosso objetivo. Reiteramos nosso apelo e esperamos que todas as confederações e centrais sindicais, inclusive a Contec e a Conlutas, estejam sentadas à mesa única de negociações com a Fenaban, nesta quarta-feira. As cadeiras delas estarão reservadas. A unidade da categoria está acima de eventuais diferenças entre as diferentes concepções sindicais. Queremos que na mesa estejam de um lado os bancários unidos, e do outro os banqueiros.

Fonte: http://www.contrafcut.org.br/noticias.asp?CodNoticia=14272

Postado por Erismar Carvalho, às 11h26.

FGTS: mais verba para casa própria

Um dos motivos para elevar volume de recusos ao setor imobiliário foi o aumento na arecadação do FGTS

São Paulo. O Conselho Curador do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) aprovou ontem o aumento de R$ 2,05 bilhões no seu orçamento destinado para financiamentos habitacionais. Desse valor, R$ 500 milhões devem ir para um programa específico para famílias de baixa renda, e o restante, para as linhas de crédito que já contam com dinheiro do fundo.

Com a decisão, sobe para R$ 10,45 bilhões o orçamento do FGTS para a habitação em 2008. Os financiamentos à casa própria propriamente ditos ficarão com R$ 8,45 bilhões.

Outros R$ 2 bilhões irão para o Pró-Moradia, nome dado a empréstimos concedidos pela Caixa Econômica Federal a Estados e a municípios que tenham projetos na área habitacional destinado à população de baixa renda. Um dos motivos para essa elevação no volume de recursos destinado ao setor imobiliário foi o aumento, acima do esperado, na arrecadação do FGTS.

Hoje, o Conselho Curador — formado por representantes do governo, de empresas e de sindicatos de trabalhadores — elevou de R$ 2,7 bilhões para R$ 6,7 bilhões sua projeção para a arrecadação líquida — já descontados os saques — do fundo neste ano.

Segundo o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, essa elevação reflete o aumento na geração de empregos com carteira assinada no país, o que significa crescimento também no número de pessoas contribuindo para o fundo. ´Nada mostra com tanta força a criação de empregos do que isso [o aumento na arrecadação do FGTS]´, comemorou Lupi.

Leia a matéria completa: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=567060

Postado por Erismar Carvalho, às 11h15.

Negócios: 11 grandes lojas na Capital até o fim do ano

Dentre as já confirmadas estão as inéditas Calvin Klein, Farm, Animale e Fast Shop no Iguatemi

Desenvolvimento econômico que atrai novas grandes lojas para Fortaleza. Até agora, pelo menos 11 novos estabelecimentos de peso nacional e até internacional estão confirmados para adentrar o mercado de Fortaleza até o fim do ano. No Iguatemi (no piso 2 da expansão, onde situavam-se as bilheterias do Multiplex) acabam de ser confirmadas as seguintes: a americana Calvin Klein; a perfumaria, também de grife, Animale; a Fast Shop, que vende eletroeletrônicos, telefonia, dentre outros; e a marca carioca de roupas femininas, Farm. Todas com inauguração prevista para até novembro.

No Shopping Via Sul confirmadas como lojas-âncora estão: Centauro, C&A, Marisa, Riachuelo, Lojas Americanas e Rabelo. Já o endereço nobre, da Avenida Antônio Sales esquina com a Rua Tibúrcio Cavalcante, que abrigou a Padaria Napolitana, mas, que há muito encontrava-se fechado, agora, receberá uma filial da Macavi. A rede que comercializa eletrodomésticos e móveis, atualmente com presença em 20 municípios cearenses e em Parnaíba (PI), deverá inaugurar sua segunda loja na Capital até o Natal deste ano no endereço nobre e valorizado do ponto de vista imobiliário.

Por outro lado, o potencial da Capital para receber lojas de grandes cadeias de diversos segmentos, extrapola a capacidade de empreendimentos até agora anunciados. ´O setor de eletrodomésticos, por exemplo, está em plena ascensão. Fortaleza ainda comporta de 20 a 30 novas lojas do tipo, distribuídas em bairros ainda pouco explorados´, ressalta o presidente do Sindicato do Comércio Varejista e Lojista de Fortaleza (Sindilojas), Cid Alves.

De acordo com ele, locais como o Bairro de Fátima, José Wálter, Bom Jardim, Barra do Ceará, Antônio Bezerra, Maraponga, Parque Araxá e Conjunto Ceará ainda têm espaço para serem explorados fortemente, não apenas pelo setor de Construção Civil. ´Esses bairros, antes considerados secundários, hoje não são mais. Tem força econômica, sobretudo com a melhoria do poder de renda da Classe C, mas, as grandes cadeias ainda precisam enxergá-los´, observa Alves.

Se em setembro do ano passado, havia perspectiva de as vendas do comércio varejista fortalezense crescerem entre 5% e 6% naquele ano, mas, teve como resultado consolidado 8% de incremento; em 2008, com uma ´febre´ de acesso ao crédito favorecendo, espera-se, pelo menos, igual patamar contabilizado em 2007.

Fonte: http://diariodonordeste.globo.com/

Postado por Erismar Carvalho, às 10h38.

Eleições 2008: Número dos candidato ainda é pouco conhecido

Fortaleza – A maioria dos eleitores de Moroni Torgan (DEM) e Patrícia Saboya (PDT) ainda não sabe que número deve digitar na urna eletrônica para votar nos candidatos

Os eleitores que declararam intenção de votar na prefeita e candidata à reeleição, Luizianne Lins (PT), são os que têm maior conhecimento do número que devem digitar na urna eletrônica para confirmar voto na petista. Pesquisa O POVO/Datafolha mostra que 58% dos entrevistados que declararam voto em Luizianne sabem o número da candidata. O percentual dos eleitores da candidata que admitiram não saber o número foi de 39%. Outros 2% achavam que sabiam o número, mas citaram a informação errada.

Entre os eleitores de Moroni Torgan (DEM), menos da metade já sabe que nome deve digitar na urna eletrônica: 47%. Outros 46% disseram não saber o número. E houve ainda 7% que disseram o número errado.

Dos três candidatos que lideram as intenções de voto, Patrícia Saboya (PDT) é quem tem o número menos conhecido entre seus eleitores: 36% acertaram o número que devem digitar na urna eletrônica para votar na pedetista. O percentual dos eleitores declarados de Patrícia que disseram desconhecer seu número foi de 57%. Outros 6% erraram o número.

A pesquisa foi realizada nos dias 22 e 23 de agosto, no fim da primeira semana de horário eleitoral no rádio e na televisão. Foram ouvidos 814 eleitores e a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE) com o número 82961/2008, autos 406.

Expectativa
Para 42% dos eleitores entrevistados pelo Datafolha, Luizianne será reeleita prefeita de Fortaleza. Outros 24% acreditam que, independentemente da intenção de voto, Moroni é o favorito para vencer a disputa para prefeito. Patrícia foi citada por 15% dos eleitores como a favorita para vencer a eleição. Houve ainda menções a Luiz Gastão (PPS), Aguiar Jr. (PTC) e Renato Roseno (PSol), mas nenhum deles alcançou 1% das respostas de eleitores que acreditam que serão vitoriosos nas eleições de outubro.

NÚMEROS

58% – dos eleitores de Luizianne sabem o número da candidata

47% – dos eleitores de Moroni sabem o número do candidato

36% – dos eleitores de Patrícia sabem o número da candidata

VITÓRIA

Na sua opinião, quem vai ganhar as eleições para prefeito de Fortaleza?
Luizianne Lins (PT) – 42%
Moroni Torgan (DEM) – 24%
Patrícia Saboya (PDT) – 15%
Não sabe – 18%

Fonte: http://www.opovo.com.br/opovo/politica/814986.html

Postado por Erismar Carvalho, às 10h21.

CUT lança vídeos e cartilhas sobre as Convenções 151 e 158 da OIT

Com o objetivo de subsidiar nossas entidades e militância nas discussões sobre as Convenções 151 e 158 da OIT, a CUT Nacional, por meio de sua Secretaria de Comunicação, produziu cartilhas e vídeos sobre os temas. 

Cartilha Convenção 151 – trata da organização sindical e do processo de negociação dos trabalhadores no serviço público. 

Cartilha Convenção 158 – trata da restrição às demissões sem justa causa e combate à alta rotatividade da mão-de-obra;

 

Estes materiais chegam para contribuir com o debate e, ao mesmo tempo, estimular ainda mais a luta de nossos dirigentes e militantes pela ratificação das Convenções 151 e 158 no Brasil. Devemos estar preparados para orientar nossas bases e para pressionar o Congresso Nacional na aprovação dessas medidas que garantem e ampliam diretos dos trabalhadores.  Recomendamos às entidades que promovam discussões sobre o tema e divulguem os materiais nas atividades realizadas. Algumas entidades já receberam a versão impressa das cartilhas.  As cartilhas e os vídeos também estão disponíveis no Portal do Mundo do Trabalho.

 

  

Fonte: http://www.cut.org.br/

 

Postado por Erismar Carvalho, às 15h01.

 

29 de Agosto: Dia Nacional da Visibilidade Lésbica

No próximo dia 29 de agosto é comemorado em todo o país o Dia Nacional da Visibilidade Lésbica, data que faz referência a exatos 11 anos quando de 29 de agosto a 1º de setembro de 1996 aconteceu o 1º Seminário Nacional de Lésbicas, na cidade do Rio de Janeiro.

O evento histórico foi organizado pelo Coletivo de Lésbicas do Rio de Janeiro e pelo Centro de Documentação e Informação Coisa de Mulher e reuniu mais de 100 ativistas vindas de diferentes estados brasileiros.

Existem outros tantos, e alguns grupos comemoram o Dia Nacional do Orgulho Lésbico em 19 de agosto, como é o caso da Rede de Informação Um Outro Olhar, isto porque no dia 19 de agosto de 1983 ocorreu a primeira manifestação organizada de lésbicas contra o preconceito do país, em São Paulo, no Ferro’s Bar

Por que se comemorar o dia da visibilidade lésbica?

É essa pergunta que se pretende responder com a demarcação de um Dia da Visibilidade Lésbica. Sim, nós existimos, estamos aqui, somos cidadãs, temos direitos, somos diversas, não aceitamos os estereótipos, não aceitamos a homofobia, temos orgulho, lutamos e resistimos não só para acharmos um lugar nesse arranjo de sociedade que não nos interessa, lutamos e resistimos também e principalmente para transformar a sociedade.

A mensagem é essa: olhem para nós, somos suas filhas, mães, amigas, irmãs, vizinhas, professoras, tias, colegas, não queremos ser iguais, nem por isso somos “anormais”. Não queremos ser curadas, nem transformadas e também não aceitamos viver trancadas num armário claustrofóbico, restritivo, criando personagens e histórias fictícias, sem poder viver a realidade dos nossos sentimentos, dos nossos desejos, conformadas com a negação de quem somos.

Fonte: Federação dos Bancários do Rio Grande do Sul – http://www.feebrs.org.br/

Postado por Erismar Carvalho, às 14h50.

Rentabilidade de bancos no Brasil supera a dos EUA em 140%

São Paulo – A rentabilidade dos 23 maiores bancos brasileiros que publicaram seus balanços no primeiro semestre de 2008 supera a de 81 sediados nos Estados Unidos, que também divulgaram seus fechamentos semestrais, em 143% no primeiro semestre de 2008. Enquanto por aqui ela bateu em 21,7%, lá ficou nos 8,9%.

Segundo estudo da consultoria Economatica, publicado pelo jornal Valor Econômico nesta segunda-feira, dia 25, se forem levados em conta apenas os quatro maiores bancos dos dois países, a diferença vai a 300% – 28,5% contra 7,1%. Os quatro maiores bancos brasileiros são Itaú (rentabilidade de 30%), Unibanco (30%), Banco do Brasil (27%) e Bradesco (26,5%). Nos EUA são Goldman Sachs (23,2%), JP Morgan Chase (8,5%), Bank of America (5,8%) e Citigroup (-11,5%).

O estudo mostra, ainda, que o forte crescimento dos bancos no Brasil não é de hoje, já que, desde o final de 2002 até agora a rentabilidade dos bancos brasileiros quase dobrou, crescendo de 12,4% para 21,7%. Já nos EUA, ela caiu de 15,7% para 8,9%.

“Se compararmos o desempenho dos quatro maiores bancos no Brasil e nos EUA, sempre demos uma surra neles”, diz o economista Fernando Exel, presidente da Economática, que conclui ainda, segundo o Valor Econômico, que a crise enfrentada pelos norte-americanos neste ano não é a causa da diferença, apenas a ampliou.

Para Exel, dois fatores explicam a “surra”: a menor concorrência no Brasil, visto que aqui há a maior concentração bancária do mundo; e o juro alto, modalidade na qual o Brasil tem sido imbatível nos últimos anos.

“Esta é mais uma das muitas notícias que evidenciam o quanto os bancos brasileiros estão devendo para a sociedade. Têm que reduzir juros e gerar empregos. Além disso, às vésperas da nossa primeira rodada de negociação, as notícias apontar que o setor está em plena condição de atender às justas reivindicações dos bancários, dentre elas aumento de 13,23% no salário, aumento do piso até atingir o Dieese, Plano de Cargos e Salários para toda a categoria e PLR de três salários mais valor fixo de R$ 3.500, sem teto nem limitador, dentre outros pontos”, diz Luiz Claudio Marcolino, presidente do SEEB/SP.

Fonte: http://www.spbancarios.com.br/noticia.asp?c=8655

Postado por Erismar Carvalho, às 14h29.

Bancários iniciam amanhã as negociações da Campanha Nacional 2008

Começam amanhã, dia 27, as negociações da campanha salarial de 2008 entre os bancários e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Serão a partir das 10h, no L’Hotel, na alameda Campinas, 266.  A segunda rodada de negociação já está marcada para o dia 2 de setembro, também às 10h. 

“Queremos iniciar o processo negocial estabelecendo um calendário de debate e concluindo as discussões das mesas temáticas do ano passado (saúde e condições de trabalho, igualdade de oportunidades e segurança bancária), que acabaram sendo atropeladas em razão da discussão dos temas econômicos”, afirma Vagner Freitas, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf/CUT) e coordenador do Comando Nacional dos Bancários.

O Comando Nacional dos Bancários, que reúne quase todas as centrais sindicais com representação na categoria, reúne-se nesta terça-feira 26, na sede da Contraf/CUT, para discutir a estratégia de negociação com a Fenaban.

As principais reivindicações dos bancários na campanha salarial deste ano, aprovadas na 10ª Conferência Nacional, são as seguintes:

● Aumento real de 5%, mais a inflação do período.

● Plano de Cargos e Salários para todos os bancários de todos os bancos.

● Fim das metas abusivas e melhores condições de trabalho.

● Valorização do piso salarial, de modo a equipará-lo ao mínimo do Dieese (hoje de 2.074) até 2010.

● Contratação da remuneração total, o que inclui a parte variável dos salários.

● Aumento da PLR, simplificando a fórmula de distribuição.

● Vale-refeição de R$ 17,50, de forma a compensar a inflação dos alimentos dos últimos 12 meses.

● Cesta-alimentação equivalente ao salário mínimo (R$ 415,00).

● Criação de plano de previdência complementar em todos os bancos.

● Auxílio-educação.

● Contratação de mais bancários e ratificação da convenção 158 da OIT.

● Mais segurança nas agências para bancários e clientes.

 

Fonte: http://www.contrafcut.org.br/noticias.asp?CodNoticia=14258

Postado por Erismar Carvalho, às 14h11.

Fortaleza: Vox Populi mostra crescimento de Luizianne Lins

Pesquisa Vox Populi divulgada na tarde desta segunda-feira (25) mostra crescimento de Luizianne Lins (PT) nas intenções de voto dos eleitores de Fortaleza.

A petista está com 34% contra 27% de Moroni Torgan (DEM). Os dois estão tecnicamente empatados.

Em comparação com a última pesquisa Vox Populi, Luizianne cresceu oito pontos percentuais, passando de 26% para 34%. O candidato do DEM teve uma queda com a mesma proporção, de 35% para 27%. Patrícia Saboya (PDT) oscilou um ponto e passou de 19% para 20%. Renato Roseno (PSol) manteve os mesmos 2% das intenções de voto da pesquisa anterior, enquanto Luiz Gastão, Pastor Neto Nunes (PSC) ainda têm 1% cada. Adahil Barreto (PR), Aguiar Júnior (PTC), José Carlos Vasconcelos não alcançaram 1%. Brancos e nulos são 5% e indecisos 10%.

Evolução das Pesquisas:

Luizianne Lins (PT): 26% – 27% – 26% – 34%
Moroni Torgan (DEM): 30% – 27% – 35% – 27%
Patrícia Saboya (PDT): 21% – 23% – 19% – 20%
Renato Roseno (PSol): 2% – 2% – 1% – 2%
Luiz Gastão (PPS): 0% – 1% – 1% – 1%
Pastor Neto (PSC): 2% – 2% – 1% – 1%

Fonte: http://eleicoes.uol.com.br/

Postado por Erismar Carvalho, às 10h23.

PROJETO: Vivência Musical dá início às atividades do Coral do SEEB/CE

 O primeiro encontro da Vivência Musical do Coral do SEEB/CE aconteceu no dia 20/8, na sede do SEEB/CE. Essa atividade faz parte das prioridades do Coletivo de Mulheres Bancárias e Financiárias da entidade para este semestre e tem como objetivo aglutinar os bancários e bancárias em torno da música, que é uma das linguagens artísticas com grande potencial socializador, já que a mesma tem o poder de vencer resistências, aumentar as capacidades de armazenamento de informações, trabalhar a fala, controlar a timidez e favorecer a auto-estima.

“Depois de ouvir as primeiras orientações técnicas do regente, consegui participar e fiquei feliz. A música tem mágica e o nosso regente é mágico. Ele garante que todo mundo que fala é capaz de cantar, e eu já estou acreditando nisto”, afirmou Rita Ferreira, membro do Coletivo de Mulheres.

Fonte: http://www.bancariosce.org.br/

Postado por Erismar Carvalho, às 15h24.

Dia do Bancário será comemorado com festa

Agosto de 1951. Bancários paulistas iniciavam, no dia 28 desse mês, uma greve em prol do aumento salarial da categoria. A uma greve longa (69 dias de paralisação), uma repressão severa promovida pelo governo estadual e Ministério Público. Contudo, eles conseguiram plantar as sementes que se desenvolveram em conquistas da classe.

Dessa mobilização, resultou a criação do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos), uma fonte própria que viria a realizar os estudos e cálculos da inflação. Em homenagem a esse dia de luta e garra dos bancários, registrou-se o dia 28/8 como o Dia do Bancário em todo o País. E momento mais oportuno não poderia haver.

O Sindicato dos Bancários do Ceará (SEEB/CE) aproveita a oportunidade e promove um jantar dançante nessa quinta-feira, 28/8. O intuito é de conservar a unidade, propiciar a confraternização dos bancários, estimular a troca de informações e a aglutinação de forças para Campanha Salarial 2008. Os bancários estão convidados.

O público poderá dançar ao som de músicas animadas pela banda Flashback e pelo forró “arretado” do grupo Chá de Boldo. O jantar será realizado no Alice´s Buffet, localizado na rua República da Armênia, 1444, no bairro Água Fria. Informações: 3252 4266.

Fonte: http://www.bancariosce.org.br/

Postado por Erismar Carvalho, às 15h20.

Imposto Sindical está próximo de acabar

 

Governo se compromete a enviar projeto de lei que acaba com contribuição compulsória

São Paulo – O Ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, comprometeu-se na quinta-feira, dia 21, durante reunião com representantes da CUT e de outras centrais sindicais, a enviar ao Congresso Nacional Projeto de Lei (PL) que acaba com o imposto sindical.

O resultado da reunião corresponde à posição da Central Única dos Trabalhadores (CUT), que defendia o PL mesmo que houvesse divergências entre as centrais. “Esta é uma vitória da CUT contra as centrais conservadoras”, avalia o secretário nacional de Política Sindical da central, Vagner Freitas. “O envio é uma etapa que consagra a idéia fundamental de acabar com o imposto e permitir que os trabalhadores decidam se querem contribuir para a sustentação das entidades e, se quiserem, definir com quanto”, completa.

Para Freitas, o PL vai arejar o movimento sindical, inclusive estabelecendo critérios claros de gestão dos recursos. “Agora teremos de enfrentar uma batalha de grandes proporções no Congresso Nacional.” Antes de seguir para o Congresso, o projeto será avaliado pela Casa Civil.

Trabalhador decide – O imposto sindical corresponde ao desconto de um dia de trabalho no mês de março. A taxa foi instituída há mais de quarenta anos pelo então presidente Getúlio Vargas.

Por ser contrário à cobrança compulsória, o Sindicato conquistou liminares que impediram por dez anos que os bancários de São Paulo, Osasco e região tivessem o desconto. Como essas decisões foram derrubadas pela Justiça, desde 2006 a entidade devolve a parte que lhe cabe do imposto.

“O fim do imposto sindical é uma das mais importantes lutas de nosso Sindicato. Sempre defendemos que as entidades têm de ser mantidas por mensalidade e contribuições definidas em assembléia”, diz a secretária-geral do Sindicato, Juvandia Moreira.

No mesmo projeto que acaba com o imposto sindical, constará a criação da chamada taxa negocial. “A diferença é que o percentual será definido e aprovado pelos trabalhadores, por meio de debate democrático, com a consciência de que são elas que devem fortalecer seus sindicatos na luta por melhores condições de trabalho”, acrescenta Juvandia.

Fonte: http://www.spbancarios.com.br/noticia.asp?c=8637

Postado por Erismar Carvalho, às 14h40.

Campanha Salarial 2008: 1ª Rodada de Negociação

A primeira negociação entre o Comando Nacional dos Bancários e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) será realizada no dia 27 de agosto. O agendamento foi feito na sexta, 15, dois dias depois da entrega da pauta de reivindicações.

Na terça, dia 12, os bancários lançaram oficialmente a Campanha Nacional 2008 com um ato no centro de São Paulo. Os bancários montaram um ringue oficial de luta livre, na Praça do Patriarca/São Paulo-SP, para lançar a campanha com bom humor, encenando a briga dos trabalhadores por conquistas e em defesa de suas reivindicações, contra os banqueiros. O ato atraiu a atenção não apenas dos bancários, mas também da população que passava pelo local.

No dia 13 o Comando Nacional dos Bancários, representando os trabalhadores de todo o Brasil, foi até a Fenaban e entregou nas mãos do presidente da entidade, Fábio Barbosa, a pauta de reivindicações gerais e específicas do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal.

Fonte: http://www.spbancarios.com.br/texto.asp?c=444

Postado por Erismar Carvalho, às 12h49.

GOVERNO LULA

Brasil é o “queridinho” entre as economias emergentes

O Brasil ganhou importância no cenário internacional. Entre 2006 e 2007, o País teve o maior crescimento de investimentos diretos estrangeiros entre as economias emergentes, à frente de China, Índia e Rússia, segundo a Unctad, a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento. O volume dobrou – saiu de US$ 18,8 bilhões para US$ 37,4 bilhões. Até julho deste ano, encostou em US$ 20 bilhões, o que leva a acreditar que o País deve atingir este ano o mesmo patamar de 2007, contrariando a tendência mundial, que aponta queda de 37% no fluxo de investimentos.

Quando a expressão Bric (Brasil, Rússia, Índia e China) foi cunhada pelo banco Goldman Sachs, há sete anos, economistas do mundo inteiro questionaram a presença do Brasil. Até 2006, ainda não havia consenso se o País poderia ou não fazer parte do bloco que dominaria a economia em 40 anos. O banco revisou suas análises e o manteve na lista. Ainda assim, para muitas multinacionais e fundos de participação estrangeiros, o Brasil só foi redescoberto mais recentemente. “O País está passando por novas fases de crescimento, diferente dos vôos de galinha de antes. Os investidores agora conseguem enxergar a longo prazo”, diz o presidente da Sociedade Brasileira de Estudos de Empresas Transnacionais e da Globalização Econômica (Sobeet), Luis Afonso Lima.

O avanço em alguns aspectos macroeconômicos é indiscutível. Com a inflação sob controle, os juros em queda, a melhora na renda e a maior oferta de crédito, o consumo disparou, fazendo a festa das montadoras, das construtoras, das empresas de alimentos, dos bancos, das fabricantes de eletroeletrônicos e do varejo de forma geral. O Brasil ainda perde em termos de tamanho e custo de mão-de-obra, mas os estrangeiros estão sendo atraídos principalmente pelo crescimento do mercado local. Nesse quesito, o País já ganha da China, iguala-se à Índia e só perde para a Rússia, segundo levantamento da Unctad e elaborado pela Sobeet.

Fonte: http://www.estadao.com.br/economia/not_eco230339,0.htm

Postado por Erismar Carvalho, às 12h24.

Fortaleza: campanha contra Luizianne vai parar na PF

A Justiça Eleitoral no Ceará envia nesta quinta-feira ofício à Policia Federal para que assuma as investigações da propaganda promovida pela Convenção de Ministros das Assembléias de Deus Unidas do Ceará (Comaduec) contra a prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), candidata à reeleição. Para driblar determinação da Justiça que a proibiu de espalhar outdoors e outros materiais de propaganda contra a prefeita, a Comaduec lançou novos outdoors na cidade. Nos cartazes, o nome da prefeita é substituído pelo de “Jezabel”, também conhecida por “Jezebel”, tida no antigo testamento como a perseguidora de profetas. Assim, ao invés de “Luizianne é contra a Bíblia e o povo de Deus” os novos outdoors trazem o questionamento: “Sra. Jezabel – Por que a Senhora é contra a Bíblia e o povo de Deus?”. O bispo Shelley Macedo, líder das Assembléias de Deus do Ceará, disse que a troca do nome de Luizianne por “Jezabel” foi feita pelos “fiéis”, que estariam revoltados com a decisão da Justiça.

A decisão do juiz eleitoral Emanuel Leite Albuquerque de remeter o caso para a Policia Federal já havia sito tomada, mas somente nesta quinta-feira, conforme informação da coordenação de propaganda eleitoral, o ofício será encaminhado à polícia. Emanuel Leite Albuquerque já determinou também ao Banco Central o envio das informações relativas ao sigilo bancário da entidade para avaliar quem poderia estar alimentando financeiramente esta campanha. As informações, entretanto, ainda não foram liberadas pelo BC. assessora jurídica da campanha de Luizianne, Isabel Mota, informou à Reuters que já apresentou requerimento ao juiz eleitoral denunciando a “atitude jocosa da nova peça” e pedindo sua retirada por descumprimento da lei eleitoral.

Fonte: http://noticias.terra.com.br/

Postado por Erismar Carvalho, às 11h55.

Salário mínimo de R$ 460 em 2009

O salário mínimo que entrará em vigor em fevereiro de 2009 poderá chegar a R$ 460.

O valor de R$ 453,67, definido na LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) e sancionado pelo Presidente Lula na última sexta-feira, deve ser arredondado, segundo líderes do governo e da oposição na Câmara e no Senado. Hoje, o piso é R$ 415.

O vice-líder do governo no Congresso, deputado Gilmar Machado (PT-MG), disse que a liderança defenderá os R$ 460 durante a definição do Orçamento para 2009. A bancada do PSDB no Senado também confirmou que o valor pode subir. Para a vice-líder do partido no Senado Marisa Serrano (PSDB-MS), se sobrarem recursos no Orçamento de 2009, o valor do mínimo deve ser arredondado. “Normalmente, quando os valores aprovados antes são quebrados, o governo acaba arredondando”, disse.

Segundo o relator do Orçamento Geral da União, senador Delcídio Amaral (PT-MS), a previsão é que o Orçamento, com o reajuste do mínimo, seja aprovado no Congresso até 20 de dezembro. Para que comece a valer em fevereiro, o novo mínimo ainda terá de ser aprovado pelos deputados e senadores. Caso o tempo não seja suficiente para a aprovação de um projeto, o Presidente Lula poderá editar medida provisória instituindo o piso para 2009.

Fonte: http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/

Postado por Erismar Carvalho, às 10h14.

Diretor da Abin acusa revista Veja de jornalismo ”irresponsável’

A revista Veja foi acusada pelo diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Paulo Lacerda, de produzir um jornalismo “leviano”, “irresponsável” e “difamatório”. Em seu depoimento na CPI das Escutas Telefônicas, realizada nesta quarta-feira (20), Lacerda desafiou os jornalistas e editores da revista a apresentar “elementos indicativos mínimos” que comprovem as denúncias de que a Abin fez escutas telefônicas clandestinas no Palácio do Planalto e no Supremo Tribunal Federal (STF).

Lacerda também disse que usaria todos os recursos garantidos pelo estado democrático de direito para fazer a publicação responder por danos morais. Em matéria publicada pela revista, o presidente da Abin é acusado de ter contas no exterior. Foi com essa acusação que o banqueiro Daniel Dantas tentou se livrar das denúncias contra ele apuradas pela Operação Satiagraha.

O diretor-presidente da Abin pediu para ser ouvido pela CPI depois que o banqueiro Daniel Dantas, em depoimento na comissão na semana passada, acusou-o de ter encomendado a Operação Satiagraha à Polícia Federal por vingança contra ele. Segundo Dantas, Lacerda teria direcionado as investigações contra ele, em represália a divulgação de informações de que o diretor da Abin teria contas irregulares no exterior.

Dantas foi preso pela Operação Satiagraha em julho deste ano, juntamente com mais 20 pessoas acusadas de crimes como lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta, evasão de divisas e formação de quadrilha.

Leia mais sobre a matéria: http://www.vermelho.org.br/base.asp?texto=42224

Postado por Erismar Carvalho, às 09h59.
 

Lula inaugura hoje no Ceará o 1º terminal de regaseificação do país

Segundo Petrobras, objetivo é complementar o gás oriundo da Bolívia

FORTALEZA. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva inaugura hoje o primeiro terminal de regaseificação de gás natural liquefeito (GNL) do país, em São Gonçalo do Amarante, no Ceará.
Além de assinar um protocolo de entendimento para uma refinaria no estado, Lula inaugura uma usina de biodiesel em Quixadá e um campus avançado da Universidade Federal do Ceará em Juazeiro do Norte.
O terminal de regaseificação, no Porto do Pecém, será operado pela Transpetro, empresa de logística da Petrobras. A primeira carga de GNL — 75 mil metros cúbicos — chegou no fim de julho, e ele deve ser injetado em 25 de setembro. O investimento total, que incluiu adaptação do píer e construção de um gasoduto de 22,5 quilômetros, foi de R$ 380 milhões.

Refinaria vai processar 300 mil barris por dia

Em novembro, a Petrobras pretende entregar o segundo terminal de regaseificação, na Baía de Guanabara. Segundo a diretora de Gás e Energia da estatal, Maria das Graças Foster, esses terminais serão um complemento para o gás produzido no Brasil e o oriundo da Bolívia — onde, há cerca de um ano, protestos levaram à suspensão do envio. Apesar de elogiar a Bolívia como parceira, ela disse não considerar o preço baixo.

— O gás mais caro é o que não existe — afirmou.

A refinaria no Ceará terá capacidade de processar 300 mil barris/dia. Já a usina de biodiesel de Quixadá será operada pela recém-criada Petrobrás Biocombustível. Seu presidente, Alan Kardec, disse que o Ceará foi escolhido por questões de mercado e logística e que parte da matéria-prima (soja, mamona e girassol) será produzida na região. A usina processará até 57 milhões de litros de biodiesel por ano.

Por Isabela Martin – O Globo

Postado por Erismar Carvalho, às 10h32.

203 mil novos empregos gerados em julho

 

Em julho de 2008, foram criados 203. 218 postos de trabalho, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado hoje (19) pelo Ministério do trabalho. O crescimento em comparação a junho foi de 0,67% e em relação ao mesmo período de 2007, de 60%. O resultado é recorde para o mês de julho desde 2003.

Segundo o ministro Carlos Lupi, o crescimento é resultado do aquecimento da economia e do aumento do poder de compra dos trabalhadores, que impulsiona a demanda pelo consumo.

No acumulado do ano, houve acréscimo de 1.564.606 postos de trabalho com carteira assinada, resultado também recorde – 27% acima do registrado em 2004.

O setor que mais se destacou foi o de serviço, com geração de 51.292 empregos – crescimento de 0,43%, em relação a junho. A agricultura registrou maior crescimento (2,6%) em relação às contratações do mês passado, com 44.990 postos.

Fonte: Agência Brasil

Postado por Erismar Carvalho, às 15h02.

Emprego formal ultrapassa 1,5 milhão de vagas e bate novo recorde

O número de vagas com carteira assinada criadas nos sete primeiros meses de 2008 alcançou a marca histórica de 1,564 milhão de empregos.

Segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho, isso representa um aumento de 5,4% no ano e de 27% sobre o recorde anterior –1,2 milhão de empregos em todo o ano de 2004.

Somente em julho, foram criadas 203.218 vagas, 60% a mais do que o registrado no mesmo mês do ano anterior e o melhor resultado para meses de julho. O recorde anterior era julho de 2004, que registrou 202.033 novos postos de trabalho.

Nos últimos 12 meses, a geração de empregos formais já encosta nos 2 milhões. Foram 1,959 milhão de vagas abertas. Os números de Caged consideram a diferença entre contratações e demissões em um mesmo período.

Serviços

O setor de serviços foi o que mais abriu vagas neste ano. Foram 490.105 novos postos de trabalho, 4,29%, resultado também recorde. Em seguida, fica a indústria de transformação, com 355.396 novos postos, o que representa saldo 5,07% maior.

Em termos percentuais, os destaques positivos foram a agricultura, com 18,14%, e a construção civil, registrando 15,18%.

Regionalmente, os destaque na geração de vagas são o número absoluto no Sudeste, com 1,027 milhão, e o crescimento no Centro-Oeste, com 7,54%, ambos recordes.

Bolha

Segundo o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, o fato de todos os setores registrarem crescimento recorde neste ano mostra que o crescimento do emprego é uma tendência generalizada.

“Estão contratando mais trabalhadores porque estão precisando produzir mais. Há um crescimento generalizado em toda a economia e há investimentos sendo feitos em setores estratégicos. Não é só uma bolha de crescimento. São todos os setores da economia”, afirma.

Lupi manteve a previsão de que sejam geradas 2 milhões de vagas neste ano. “Nós tivemos um começo de ano muito forte. Acho que o mercado vai continuar muito aquecido, principalmente por causa do aumento do poder de compra do brasileiro. Vamos com tranqüilidade chegar aos 2 milhões”.

Texto de Eduardo Cucolo, do site Folha Online

Fonte: http://blogdofavre.ig.com.br/

Postado por Erismar Carvalho, às 14h39.

REFINARIA, REGASEIFICAÇÃO E BIODIESEL

A vinda de Lula garante o lançamento de investimentos no Estado, mas a concretização requer força do Estado

Já está confirmada a visita do presidente Lula da Silva ao Ceará. O chefe do Executivo Federal chega a Fortaleza na noite de hoje e participará amanhã de três eventos, a acontecerem, respectivamente em São Gonçalo do Amarante, Quixadá e Juazeiro do Norte. A vinda de Lula garante o lançamento de importantes investimentos no Estado, mas a concretização dos projetos implica numa busca ainda maior, que deverá ser empreendida pelo Governo do Estado, por recursos que possam garantir o sucesso de sua operacionalização.

Iniciando a sua agenda no Estado, Lula irá lançar o primeiro terminal móvel de regaseificação do País, o Golar Spirit, pertencente à Petrobras. A ocasião deverá ser aproveitada para que o governador Cid Gomes assine o Protocolo de Entendimento (pré-contrato) com o presidente da estatal, Sérgio Gabrielli, para a construção da refinaria na localidade. Gabrielli já havia garantido a assinatura caso Lula confirmasse a visita a estas terras.

Com a vinda da refinaria, o porto deverá passar por melhoramentos, obras que demandam dinheiro ainda não presente nos caixas estaduais.

Leia mais sobre o assunto: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=564726

Postado por Erismar Carvalho, às 10h36.

Jornada das centrais sindicais fortalece campanhas salariais pela elevação dos pisos

Iniciativa conta com a colaboração do Dieese e visa possibilitar uma alternativa frente ao pico da inflação. Encontros prosseguem nesta semana

 A meta das jornadas nacionais de debates que a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e as demais centrais sindicais vêm realizando Brasil afora, a exemplo da que ocorreu em Brasília no último dia 13 de agosto, é a de fortalecer as campanhas salariais das categorias com data-base no segundo semestre deste ano pela elevação dos pisos.

A iniciativa tem contado com a importante colaboração do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e visa possibilitar uma saída conjunta, uma alternativa frente ao pico da inflação ocorrido neste último período. Essa ação tem por base o entendimento de que o aumento salarial não é nem de longe o fator determinante para a alta inflacionária. As centrais sindicais defendem a tese de que a influência direta sobre a inflação vem da especulação e da atuação dos grandes grupos econômicos que dominam o mercado.

Encontros do ciclo de discussões sobre os impactos da inflação na vida dos trabalhadores e nas campanhas salariais já foram realizados em Brasília/DF (13 de agosto), Natal/RN (15 de agosto) e Manaus/AM (16 de agosto). Os debates na segunda-feira, dia 18 de agosto, aconteceram nas seguintes capitais: Curitiba/PR, João Pessoa/PB, Palmas/TO, Rio Branco/AC e Rio de Janeiro/RJ. Na programação constam ainda encontros em Vitória/ES – Salvador/BA – Porto Alegre/RS (19 de agosto), Goiânia/GO – Florianópolis/SC – Porto Velho/RO – Belém/PA – Recife/PE (20 de agosto), Belo Horizonte/MG – Fortaleza/CE – Boa Vista/RR – Macapá/AP – Campo Grande/MS (21 de agosto), Teresina/PI – Maceió/AL – Cuiabá/MT e São Luís/MA (22 de agosto) e São Paulo/SP (27 de agosto).

Fonte: http://web.fenae.org.br/

Postado por Erismar Carvalho, às 10h12.

Centrais sindicais: MTE divulga percentuais de representatividade

Por meio de despacho, a Secretaria de Relações de Trabalho do Ministério do Trabalho e Emprego divulga o índice de representatividade das centrais sindicais, que atenderam aos requisitos de representatividade previsto no artigo 2º da Lei 11.648, de 31 de março de 2008.

Às entidades reconhecidas, além de recursos oriundos da contribuição sindical, serão fornecidos os respectivos certificados de representatividade (CR).

Centrais sindicais Índice de representatividade:

Central Única dos Trabalhadores (CUT)
35,84%

Força Sindical
12,33%

União Geral dos Trabalhadores (UGT)
6,29%

Nova Central Sindical dos Trabalhadores (NCST)
6,27%

Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB)
5,09%

Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB)
5,02%

Fonte: http://web.fenae.org.br/

Escrito por Erismar Carvalho, às 10h02.

História dos bancários está repleta de conquistas forjadas na luta

Manifestação em frente ao prédio do jornal A Gazeta/SP durante a primeira greve dos bancários, em 1934

Nada do que compõe a convenção coletiva da categoria caiu do céu

São Paulo – A história da categoria bancária no Brasil foi e vem sendo forjada à base de intensa mobilização e do poder de negociação. As mais de cem cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho bancária, uma das mais avançadas do país, não foram concedidas gentilmente pelos banqueiros, mas, sim, conquistadas pelos trabalhadores.

A primeira grande vitória veio em 1933, com a greve que conquistou redução da jornada para seis horas. Em 1951, 69 dias de paralisação garantiram 31% de reajuste. Em 1961 aconteceu a Greve da Dignidade, que rendeu, dentre outras conquistas, o fim do trabalho aos sábados.

Na década de 80, a categoria fez parte da formação da CUT, unificou a data-base nacionalmente e ainda fez a maior greve de bancários do Brasil, mobilizando cerca de 500 mil trabalhadores. Dos anos 90 para cá, destacam-se a conquista da Participação nos Lucros e Resultados e da cláusula sobre igualdade de oportunidades, arrancadas em pleno clima de retirada de direitos dos trabalhadores presente durante todo o governo de Fernando Henrique.

Neste século, a PLR foi intensamente valorizada para os funcionários dos bancos públicos, que após a greve de 2003, passaram a receber o mesmo do restante da categoria. Até então, a participação nos lucros era paga sem negociação com o Sindicato e muitos trabalhadores nada recebiam. Em 2006 foi conquistado um valor adicional e o Sindicato tem negociado pagamento dos programas de remuneração acima da convenção coletiva.

O aumento do poder aquisitivo também vem sendo conquistado ano a ano, com reajustes salariais acima da inflação desde 2004. Também fazem parte da ampliação da renda dos trabalhadores o tíquete-refeição, a cesta-alimentação e o auxílio-creche/babá. Em 2007, uma nova conquista foi agregada à CCT da categoria: a 13ª cesta-alimentação. E, além da campanha salarial, o Sindicato negociou o pagamento de auxílio-educação nos maiores bancos (apenas o Bradesco ainda se recusa).

Em 2008, mais uma página desta rica trajetória será escrita. E como a história mostra, nada virá se depender da benevolência dos bancos. Somente com a força da unidade e da mobilização 2008 será lembrado como mais um ano de conquistas.

Escrito por André Rossi
Postado por Erismar Carvalho, às 09h37.

Organização Internacional do Trabalho

         

Comissão da Câmara Federal aprova Convenção nº 151

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados aprovou por unanimidade, na quarta-feira, dia 6/8, os textos da Convenção nº 151 e da Recomendação nº 159, da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que regulamentam as linhas gerais do direito de negociação e greve para os trabalhadores do serviço público.

O relator da proposição foi o deputado Vieira da Cunha-PDT/RS, que apresentou o parecer favorável. Além de contribuir para o aperfeiçoamento das relações trabalhistas, ambos os textos permitem regular a negociação no serviço público, pois se complementam e garantem proteção aos trabalhadores quanto ao livre exercício dos diretos sindicais. As normas atingem os filiados e os representantes de sindicato.

As duas normas ainda vão ser analisadas na Câmara pelas Comissões de Trabalho; de Administração e Serviço Público; de Constituição e Justiça e de Cidadania. Em seguida, seguirão para o Plenário, que irá deliberar sobre a matéria e encaminhá-la para apreciação do Senado Federal. Se ao final de todas as etapas forem aprovadas como decreto legislativo, as normas terão de ser encaminhadas para ratificação na sede da OIT, na Suíça. Após o período de um ano, passariam finalmente a vigorar no Brasil.

Convenção 151 – Foi adotada em 27/6/1978 e estabelece o princípio de proteção dos empregados que exercem direitos sindicais e contra ações de interferência de autoridades públicas neste quesito. Ela aborda também a negociação das condições de emprego no serviço público e a proteção contra atos que reduzam a liberdade sindical. Foi ratificada por 44 países.

Resolução nº 159 – Também foi instituída em 27/6/1978 e complementa a Convenção nº 151. Entre suas determinações constam os critérios para reconhecimento das organizações sindicais e evitar a proliferação de organizações que cubram as mesmas categorias de trabalhadores. Ela estabelece as leis que devem fixar a legitimidade ativa para fins de negociação, entre outros.

Fonte: www.bancariosce.org.br

Postado por Erismar Carvalho, às 16h44.

Debate: DIEESE/CE discute “inflação e campanhas salariais”

O DIEESE Ceará realiza na quinta-feira, 21/8, a partir das 14h, na sede do Sindicato dos Bancários, um debate sobre os impactos da inflação nas negociações das campanhas salariais. Além disso, o encontro objetiva traçar estratégias de negociações dentro do atual contexto da economia brasileira. O evento é uma iniciativa do DIEESE nacional e está acontecendo em todo o Brasil.

Entre os palestrantes, o economista do DIEESE, Sérgio Mendonça, e o supervisor técnico do Departamento no Ceará, Reginaldo Aguiar. Segundo Reginaldo, “a convocatória é para que façamos uma atividade para analisar os efeitos da inflação e para que saibamos como conduzir as negociações salariais dentro dessa realidade”.

Ele ressalta também a importância dos sindicalistas se prepararem para as negociações. “É só compreendendo as configurações do mercado que teremos como embasar nossos argumentos e fazer nossas reivindicações”, complementa.

O evento é voltado apenas para dirigentes sindicais, e o Sindicato dos Bancários do Ceará fica na Rua 24 de maio, 1289 – Centro.

Fonte: www.bancariosce.org.br

Postado por Erismar Carvalho, às 16h34.

Sindicato dos Bancários do Ceará forma seu primeiro coral

Projeto Vivência Musical

A música pede licença para entrar no Sindicato. Com o intuito de integrar os bancários e funcionários do Sindicato dos Bancários do Ceará (SEEB/CE), bem como a contextualização do cotidiano das pessoas com a música, será realizado o Projeto Vivência Musical, dia 20/8, na sede da entidade. Esta é uma iniciativa da direção do SEEB/CE, através do Coletivo de Mulheres Bancárias e Financiárias.

Segundo a diretora do Sindicato, Carmem Araújo, uma iniciativa como essa atrai a atenção de todos para a importância da cultura. “Esse momento é oportuno. É a prova que o Sindicato não trabalha somente em questões financeiras, mas em outras vertentes como a cultura. Além disso, é nossa integração dentro do SEEB”, afirmou.

A idéia é corroborada pelo regente do coral da Caixa Econômica e da Afabec (Associação dos Funcionários Aposentados do BEC), Rogério Jales. De acordo com ele, todas as pessoas têm a capacidade de cantar. “Quem fala, canta. A afinação pode ser conquistada com técnica vocal”, apontou. Rogério informou que, da Vivência, sairá a primeira formação do Coral do SEEB/CE, sob sua regência. O grupo participará nas ações da entidade.

Os ensaios serão coordenados por um regente titular e um auxiliar. Além da regência, o grupo terá aulas de expressão corporal com o intuito de trabalhar a parte cênica dos integrantes e do grupo.

Para a primeira formação do Coral do Sindicato, Carmem Araújo faz um convite a todos os funcionários: “Eu mesma já participei de um coral. Foi uma experiência inesquecível. O coral tem tudo para obter muito sucesso e ir longe. Venha para cá. Você vai ouvir boas músicas, interagir com outras pessoas e fazer amizades”, enfatizou.

Os ensaios começarão dia 26/8, no SEEB/CE, localizado na Rua 24 de Maio, 1289 – Centro, às terças e quintas.

Fonte: www.bancariosce.org.br

Postado por Erismar Carvalho, às 16h30.